Apocalipse - Capítulo 22

282 visualizações

Publicada em

Seminário Bíblico Apocalipse
Apocalipse Capítulo 22

Igreja Batista Central de Jacarepaguá
Pr. Julio Cesar
http://www.ibcjrj.com.br

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apocalipse - Capítulo 22

  1. 1. Apocalipse Capítulo 22 (A partir do vers. 6) Aula 28
  2. 2. Em fim, chegamos ao epílogo de Apocalipse, chegamos ao seu final, chegamos ao seu desfecho. Eis o que podemos, dentre tantas coisas, aprender sobre este último capítulo de Apocalipse:
  3. 3. 1.Existe um forte paralelo entre o prólogo (introdução) e o epílogo (fechamento). Este paralelo visa resumir, rememorar e reafirmar intencionalmente o propósito do livro.
  4. 4. a. A revelação – o livro – é mostrada (o) aos servos de Deus. (1.1 = 22.6) b. A autenticação do livro como vindo da parte de Deus. (1.1 = 22.6) c. O conteúdo “as coisas que em breve hão de acontecer”. (1.1 = 22.6)
  5. 5. d. A bem-aventurança. (1.3 = 22.7) e. As palavras da profecia e aquele que guarda as palavras do livro. (1.3 = 22. 7 e 10) f. A parusia iminente. (1. 3, 7 = 22. 7, 12, 20) g. O desafio à fidelidade. (1.3 e 6 = 22. 7, 9, 11, 14, 17) h. O alfa e o Ômega. (1. 8 = 22. 13)
  6. 6. Deste modo, e Em segundo lugar pode-se perceber que este epílogo serve como uma conclusão perfeita para o Livro, pois resume as ênfases principais de Apocalipse, a saber: a soberania de Deus, o retorno próximo de Jesus Cristo, a necessidade de conversão dos não crentes; a perseverança dos crentes e ...
  7. 7. A fim de fundamentar solidamente essas verdades fundamentais pelas quais ninguém poderá fugir, João dá grande ênfase à autenticidade do livro como uma profecia recebida diretamente de Deus. Como disse Paulo: esta é uma palavra fiel, verdadeira e digna de toda aceitação.
  8. 8. Em terceiro lugar, sendo o livro de apocalipse divino, sua observância produz bem-aventurança. 7 "Eis que venho em breve! Feliz é aquele que guarda as palavras da profecia deste livro".
  9. 9. Guardar que deve ser compreendido como: aceitar o conteúdo como legítimo, não mudar, não acrescentar, não subtrair nada a ele e, é claro, como todos sabemos guardar significa obedecer, praticar, observar. Isso é valorizar a importância do texto. Pois o Apocalipse não foi dado para satisfazer curiosidades quanto ao futuro...
  10. 10. Mas, o apocalipse foi dado para que a igreja seja capaz de viver dentro da vontade de Deus. Longe de apenas informar sobre o fim, Apocalipse intenta preparar o povo de Deus para este fim que ele apresenta. Para isso, precisamos guardar e guardar.
  11. 11. Mas não somente isso, em quarto lugar a mensagem de apocalipse não deve ser selada e sim proclamada. O fim chegou em Cristo e sua vitória desde a primeira vinda precisa ser anunciada, publicada, pregada enquanto houver tempo. O conteúdo deste livro é para ser revelado.
  12. 12. Pois Jesus é aquele que virá para julgar retamente. 12 E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.
  13. 13. Ele julgará e o critério para salvação, como bem sabemos, não são as boas obras. Vale lembrar que os santos não foram, não são e não serão justificados pelas obras, e sim, pelo sangue do cordeiro. 7.14: e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.
  14. 14. Os habitantes da Nova Jerusalém, entrarão pelas portas, por causa do sangue do Cordeiro. Pois não são as boas obras que nos levarão para o céu, nós é que às levaremos para o céu. 14.13 E ouvi uma voz do céu, que me dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem.
  15. 15. Deste modo, duas coisas nos restam: a missão que nos fora confiada para anunciação da Salvação oferecida por Deus, ainda que em tom de clamor, se preciso for. Como o texto no encoraja: 17 E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.
  16. 16. E, por último, o apelo pelo retorno de Cristo. O Clamor pela sua parusia. Maranata, ora Vem Senhor Jesus. 20 Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus. 21 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém.
  17. 17. O interessante é que o termo aramaico ‘Maranata’ indica simultaneamente: Promessa e advertência. Como quem diz: Ele vem... Cuidado, Ele vem. Talvez não teria um modo mais apropriado para terminar apocalipse. Ou seja: Advertidamente certos da volta iminente de Jesus Cristo.
  18. 18. Quando será: Como bem disse Agostinho: “Aquele dia está escondido, para que todos os outros estejamos alerta” Vamos orar...

×