1

www.autoresespiritasclassicos.com
O Testamento de Simeão
Da Inveja

Capítulo 1
1 Transcrição das palavras que Simeão di...
2

intimidava diante de qualquer ato de heroísmo. Meu coração era firme
como uma rocha, meu fígado inflexível, e minhas en...
3

liberta-se da inveja.
Capítulo 4
1 "Meu pai perguntou-me o que se passava comigo, pois via-me andar
taciturno. Eu respo...
4

2 "Eu vi em uma passagem do livro de Enoque que os vossos filhos,
bem como vós também, havereis de arruinar-vos pela lu...
5

seus ossos para o Hebron. Levaram-no às escondidas, durante a guerra do
Egito.
2 Na câmara dos tesouros reais, os egípc...
5

seus ossos para o Hebron. Levaram-no às escondidas, durante a guerra do
Egito.
2 Na câmara dos tesouros reais, os egípc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evangelhos apócrifos o testamento de simeão

0 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
0
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evangelhos apócrifos o testamento de simeão

  1. 1. 1 www.autoresespiritasclassicos.com O Testamento de Simeão Da Inveja Capítulo 1 1 Transcrição das palavras que Simeão disse aos seus filhos antes de morrer, aos cento e vinte anos de idade, no mesmo ano da morte de José. Na sua enfermidade, todos o foram visitar. Ele então reuniu todas as suas forças, pos-se sentado, beijou-os e disse: Capítulo 2 1 "Escutai, meus filhos! Ouvi o que o vosso pai Simeão guarda em seu coração! Eu fui o segundo filho do meu pai Jacó, e minha mãe Lia deu-me o nome de Simeão; pois o Senhor acolhera de bom grado sua oração. Eu era muito forte. Não recuava diante de qualquer esforço, e não me
  2. 2. 2 intimidava diante de qualquer ato de heroísmo. Meu coração era firme como uma rocha, meu fígado inflexível, e minhas entranhas não tinham contemplação. Também a valentia é infundida por Deus na alma e no corpo dos homens. 2 "Naquele tempo, eu tinha ciúmes de José, porque nosso pai o amava muito. Endureci o meu fígado contra ele e tencionava matá-la. Aquele que preside todo erro, e que inoculou em mim o espírito da inveja, cegou o meu entendimento a ponto de não considerá-lo como irmão e nem ter consideração pelo meu pai Jacó. No entanto, o seu Deus, e Deus dos seus Pais, enviou o seu Anjo, livrando-o das minhas mãos. Eu me dirigira a Siquém, para proceder à contagem dos rebanhos; Ruben fora a Detham, lugar de onde procediam os nossos víveres. E então o nosso irmão Judá vendeu José aos ismaelitas. 3 "Quando Ruben soube disso, ficou muito triste ele queria salvá-lo e devolvê-lo ao seu pai. Eu, porém, fiquei enraivecido contra Judá, que o deixou ir embora com vida. Por cinco luas minha zanga o renegou. Então o Senhor me atingiu, prejudicando-me o uso das mãos, ficando a minha direita semi-seca por sete dias. 4 "Filhos, eu reconheci que isso me aconteceu por causa de José. Assim, eu fiz penitência, deplorei meu ato e supliquei ao Senhor que restabelecesse minha mão e que me livrasse de toda infâmia, inveja e desatino. Eu tinha consciência, diante do Senhor e do meu pai Jacó, de haver cometido um ato muito mau em relação ao meu irmão José, por terlhe nutrido tamanha inveja. Capítulo 3 1 "Portanto, meus filhos, guardai-vos do espírito do erro e da inveja! A inveja subjuga o pensamento íntimo do homem e prejudica-o no comer, no beber e na prática do bem. Sussurra-lhe constantemente que deve eliminar o objeto da sua inveja. Mas o invejado floresce o tempo todo, enquanto que o invejoso aos poucos se consome. 2 "Por dois anos eu castiguei a minha alma através do jejum, no temor de Deus. Então percebi que só no temor do Senhor se encontra a libertação da inveja. Quando alguém busca o seu refúgio no Senhor, afasta-se dele o espírito mau; sua alma fica leve. Além disso, chega à compaixão em relação aos invejados, e perdoa os inimigos. Dessa forma,
  3. 3. 3 liberta-se da inveja. Capítulo 4 1 "Meu pai perguntou-me o que se passava comigo, pois via-me andar taciturno. Eu respondi: Sofro do fígado. Eu estava realmente aflito mais que todos os outros, pois carregava em mim a culpa pela venda de José. Partimos para o Egito. Lá ele mandou prender-me como um espião. E eu senti que estava pagando com toda justiça, e fiquei acabrunhado. Todavia, José era um homem bom, e o espírito do Senhor estava com ele; benévolo e compassivo, não me guardava rancor pelo mal que lhe fizera. Amou-me da mesma forma como aos demais irmãos. 2 "Por isso, meus filhos, guardai-vos de todo ciúme e de toda inveja, e comportai-vos com simplicidade de alma e bondade de coração! Inspiraivos no irmão do vosso pai, para que Deus conceda também a vós a Sua graça, o esplendor e a bênção sobre vossa cabeça, como vistes nele! Durante todo o tempo, ele não nos fez nenhuma censura por aquele acontecimento; amava-nos como a si mesmo, e mais do que aos seus filhos. Prestou-nos honra, e a todos nós distribuiu riquezas, gado e gêneros. Portanto, meus amados filhos! Ame cada qual seu irmão de bom coração! Afastai de vós o espírito da inveja! 3 "Pois esta enraivece a alma, desgasta o corpo, causa rancores e embates íntimos, penetra até o sangue, desconcerta os pensamentos, impede ao homem a colaboração do espírito nos seus atos. Também, rouba o sono, perturba a alma e espalha o tremor pelo corpo. Pois no próprio sono, um zelo doentio perturba e devora o homem, transtorna a sua alma através de maus espíritos, sacode o seu corpo em sobressaltos, suprime-lhe o entendimento, fazendo com que se pareça com um espírito mau e cheio de veneno. Capítulo 5 1 "Por isso, José tinha uma constituição esplêndida, e era belo de rosto; nenhuma força adversa pesava sobre ele. Pois um espírito conturbado revela-se na expressão da face. Então, meus filhos! Sejam retos os vossos corações diante do Senhor e honrados os vossos caminhos diante dos homens! Dessa forma, encontrareis graça diante de Deus e dos homens. E abstende-vos da luxúria! Ela é a mãe de todos os males; afasta de Deus e conduz a Belial.
  4. 4. 4 2 "Eu vi em uma passagem do livro de Enoque que os vossos filhos, bem como vós também, havereis de arruinar-vos pela luxúria; vossos filhos atentarão com a espada contra Levi. Mas nada poderão contra ele; pois Levi conduz a batalha do Senhor, e vencerá as vossas multidões. Os israelitas serão reduzidos a poucos, repartidos entre Levi e Judá, e nenhum de vós chagará ao reinado. Isso o meu pai Jacó já predissera na sua bênção. Capítulo 6 1 "Tudo isso vos disse, para que não venha eu carregar a culpa dos vossos pecados. Mantende-vos afastados da inveja e de qualquer obstinação; então florescerão os meus ossos como uma rosa em Israel, e minha carne como um lírio em Jacó! Meu perfume será como o do Líbano; minha geração se multiplicará eternamente como cedros santos, e seus ramos estender-se-ão ao largo. Mas a geração de Canaã perecerá; de Amalec nada haverá de sobrar; e os capadócios serão eliminados. Da mesma forma, todos os heteus serão exterminados. 2 "A terra de Cam será arrasada, e destruído o seu povo. Então toda a terra estará livre de revoltas, e o mundo inteiro debaixo do céu descansará da guerra. O nome do Altíssimo será então exaltado; pois Deus, o Senhor, aparecerá sobre a terra, para salvar pessoalmente os homens. Então serão esmagados todos os espíritos do erro, e os homens dominarão os espíritos maus. Nessa hora, eu me levantarei com exclamações de júbilo e louvarei o Altíssimo por suas maravilhas. Pois Deus assumirá um corpo, comerá com os homens, e os salvará. Capítulo 7 1 "Portanto, meus filhinhos, obedecei Levi e Judá! Não vos insurjais nunca contra esses dois troncos! Deles vos advirá a salvação de Deus, pois eis que Deus suscitará de Levi um Grande Sacerdote, e de Judá um Rei, [Deus e Homem]. Ele salvará [todos os gentios] [e] a geração de Israel. Por esse motivo, faço-vos estas exortações, para que as transmitais aos vossos filhos, e para que sejam conservadas pelos filhos deles." Capítulo 8 1 Depois de feitas essas recomendações aos seus filhos, Simeão adormeceu e foi para junto dos seus Pais, na idade de cento e vinte anos. Depositaram-no numa uma de madeira, a fim de poderem transportar os
  5. 5. 5 seus ossos para o Hebron. Levaram-no às escondidas, durante a guerra do Egito. 2 Na câmara dos tesouros reais, os egípcios conservavam os o sos de José. Os adivinhos anunciaram que, por ocasião da saída dos ossos de José, haveria trevas em todo o Egito, grande desgraça para o país, uma escuridão tal que ninguém, mesmo com uma lanterna, poderia reconhecer o seu irmão. Capítulo 9 1 E os filhos de Simeão prantearam o seu pai, segundo o costume do luto. Permaneceram no Egito até o dia do seu êxodo, sob Moises. Fim
  6. 6. 5 seus ossos para o Hebron. Levaram-no às escondidas, durante a guerra do Egito. 2 Na câmara dos tesouros reais, os egípcios conservavam os o sos de José. Os adivinhos anunciaram que, por ocasião da saída dos ossos de José, haveria trevas em todo o Egito, grande desgraça para o país, uma escuridão tal que ninguém, mesmo com uma lanterna, poderia reconhecer o seu irmão. Capítulo 9 1 E os filhos de Simeão prantearam o seu pai, segundo o costume do luto. Permaneceram no Egito até o dia do seu êxodo, sob Moises. Fim

×