PROIBIÇÃO
DO SAL EM
SÃO PAULO
...o deputado estadual pelo Partido Verde, Reinando Auguz,
autor do Projeto de Lei 942, de 2...
O Proibicionismo
 O proibicionismo é um posicionamento ideológico
 Se traduz em políticas voltadas para a regulação
 Nã...
1552 - A Igreja Contra a Coca
O Primeiro Concílio de Lima da Igreja Católica: “A
planta é obra do Diabo, e aparenta conced...
1883 - New York Times Contra o
Fumo
“A decadência da Espanha começou quando os
espanhóis adotaram os cigarros, e se essa p...
1603 - As Ordenações Filipinas
Proibições: Rosalgar (Arsênico), Solimão (Mercúrio), Escamonéa
(Resina Laxante) e Ópio.
Pre...
A Manipulação da Ciência para
Justificar Políticas Autoritárias
 Conclusões controversas de estudos científicos
 A ciênc...
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA SE
MANIFESTA CONTRA A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA
NOTA OFICIAL
As entidades que assina...
FAZEM MAL A SAÚDE FAZEM BEM A SAÚDE
Maconha Água
Cocaína Comida
Fumo Esporte
Álcool Sexo
Jogo Lazer
Controvérsias Científi...
PARACELSUS A psiquiatria não combate as
drogas, mas trabalha
comportamentos.
“A diferença entre o veneno e o
remédio é a d...
MEDICINA BASEADA EM
EVIDÊNCIAS x MAGIA
Uma polêmica do
século XIX
Positivismo Karl Popper
Ciência = Verdadeiro Ciência = Refutável
Mitologia = Falso Mitologia = Não Refutável
Ciência = Cer...
CIÊNCIA
Geradora de Conhecimento
x
Instrumento de Controle
 Nelson Rodrigues – Os idiotas da objetividade
 Substituição da cultura pela lei
 Autoridade o argumento vs argumento d...
“A guerra é importante
demais para ser deixada
nas mãos dos generais”
- Georges Clemenceau
OBRIGADO.
Psiquiatria para além da medicina
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Psiquiatria para além da medicina

430 visualizações

Publicada em

Luiz Fernando Pedroso, psiquiatra e diretor clínico da Holiste, realizou a palestra de abertura do primeiro evento do Ciclo de Palestras Holiste com o tema “Psiquiatria para além da medicina”.

O psiquiatra criticou a ideia crescente de uma “mentalidade proibitiva”, muitas vezes baseada em uma visão errônea da ciência, e que vem interferindo de alguma forma na prática médica.

Sabia mais: http://holiste.com.br/centro-de-estudos-holiste/psiquiatria-para-alem-da-medicina/

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
325
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psiquiatria para além da medicina

  1. 1. PROIBIÇÃO DO SAL EM SÃO PAULO ...o deputado estadual pelo Partido Verde, Reinando Auguz, autor do Projeto de Lei 942, de 2015. ...explica que a proposta está diretamente ligada à saúde do cidadão. "Contamos com estudos mundiais sobre o consumo de sódio feito pela população...” explica o deputado.
  2. 2. O Proibicionismo  O proibicionismo é um posicionamento ideológico  Se traduz em políticas voltadas para a regulação  Não deixa espaço para escolhas individuais [1] KARAM, Maria Lucia. Lei 11.343/06. Boletim do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, São Paulo, ano 14, nº 167, 2006.
  3. 3. 1552 - A Igreja Contra a Coca O Primeiro Concílio de Lima da Igreja Católica: “A planta é obra do Diabo, e aparenta conceder força apenas por uma enganação do Maligno; ela não possui nenhuma virtude, mas encurta a vida de muitos índios que, no máximo, escapam das florestas com suas saúdes arruinadas... É um objeto inútil propenso a promover as praticas e superstições dos índios”. 1588 – Primeira Proibição ao Tabaco Líderes da Igreja Católica em Lima – “É proibido, sob pena de condenação eterna, para padres prestes a administrar sacramentos, ingerir a fumaça de... tabaco pela boca, ou o pó de tabaco pelo nariz, ainda que como remédio, antes do serviço de missa” O Proibicionismo no mundo 1604 - James I Se Opõe ao Fumo “Contrabula para o Tabaco: “E agora bons homens”, escreve o Rei, “consideremos que honra ou política pública pode nos levar a imitar as maneiras bárbaras e bestiais dos Indios selvagens, ateus e propensos à escravidão, especialmente um costume tão vil e fedorento?” 1675 - Rei Charles ll Proíbe Casas de Café ...declarando que elas se tornaram “o grande refúgio de pessoas ociosas e afetadas.” 1676 - Rei Charles ll Autoriza o Retorno das Casas de Café ... cedendo à pressão do público revoga sua “Uma Proclamação pela Supressão de Casas de Café.”
  4. 4. 1883 - New York Times Contra o Fumo “A decadência da Espanha começou quando os espanhóis adotaram os cigarros, e se essa prática perniciosa se espalhar pelos americanos adultos, a ruína da República estará próxima. 1884 - Cocaina Considerada a Cura Milagrosa O New York Times reporta sobre a nova “droga maravilha”: “As novas funções para as quais a cocaína tem sido utilizada com sucesso em Nova Iorque... incluem rinite alérgica, catarro e dor de dente, e experimentos estão sendo feitos com ela em caso de enjoo marítimo... Tudo leva a entender que a cocaína vai curar a pior “gripe de cabeça” da qual se ouviu falar. O Proibicionismo no mundo 1911 - O New York Times avisa: “Não há duvidas que essa droga (cocaína), talvez mais que qualquer outra, é usada por aqueles que participam do trafico de escravos brancos para corromper garotas jovens, e que, quando o hábito de usar a droga é estabelecido, é questão de pouco tempo até que as garotas se incorporem no âmbito da prostituição”. 1914 - New York Times - Drogas e Raça: “Diabos Criolos da Coca são a Nova Ameaça Sulista” diz a manchete. 1914 - Ford condena o cigarro como porta de entrada a outras drogas. Em “O Caso Contra o Pequeno Escravizador Branco”, avisa que “Morfina é a consequência legítima do álcool, e álcool é a consequência legítima do tabaco. Cigarros, bebida e ópio é a série lógica e comum."
  5. 5. 1603 - As Ordenações Filipinas Proibições: Rosalgar (Arsênico), Solimão (Mercúrio), Escamonéa (Resina Laxante) e Ópio. Previam a aplicação de penas como: confisco de bens e degredo para a África. 1830 - Posturas da Câmara Municipal do Rio de Janeiro: “É proibida a venda e o uso do pito do pango, bem como a conservação dele em casas públicas. Os contraventores serão multados, a saber: o vendedor em 20$000, e os escravos e mais pessoas, que dele usarem, em três dias de cadeia.” O Proibicionismo no Brasil
  6. 6. A Manipulação da Ciência para Justificar Políticas Autoritárias  Conclusões controversas de estudos científicos  A ciência como verdade absoluta  A ciência como religião do estado ateu
  7. 7. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA SE MANIFESTA CONTRA A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA NOTA OFICIAL As entidades que assinam são: Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, a Associação Médica Brasileira – AMB, a Federação Nacional dos Médicos – FENAM e o Conselho Federal de Medicina – CFM. Campanha da ABP contra as drogas participa de carnaval carioca Nós abaixo-assinados, viemos manifestar aos ministros do Supremo Tribunal Federal nossa posição referente ao julgamento que será retomado hoje, dia 10 de setembro de 2015, sobre a constitucionalidade do artigo 28 da Lei 11.343/06, que trata da política sobre drogas no Brasil.
  8. 8. FAZEM MAL A SAÚDE FAZEM BEM A SAÚDE Maconha Água Cocaína Comida Fumo Esporte Álcool Sexo Jogo Lazer Controvérsias Científicas MITOS E VERDADES
  9. 9. PARACELSUS A psiquiatria não combate as drogas, mas trabalha comportamentos. “A diferença entre o veneno e o remédio é a dose”
  10. 10. MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS x MAGIA Uma polêmica do século XIX
  11. 11. Positivismo Karl Popper Ciência = Verdadeiro Ciência = Refutável Mitologia = Falso Mitologia = Não Refutável Ciência = Certeza e Crença Ciência = Dúvida Ciência = Religião Secular Ciência = Evolução Magia da Evidência VS Interpretação Sensata da Evidência
  12. 12. CIÊNCIA Geradora de Conhecimento x Instrumento de Controle
  13. 13.  Nelson Rodrigues – Os idiotas da objetividade  Substituição da cultura pela lei  Autoridade o argumento vs argumento de autoridade  Tecnocracia como a morte da política  Estado laico vs estado ateu A Ciência Como Religião de Estado
  14. 14. “A guerra é importante demais para ser deixada nas mãos dos generais” - Georges Clemenceau
  15. 15. OBRIGADO.

×