SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Museu...
Programa de
Criança?
Margaret Imbroisi
Simone Martins
Maio 2012
 Compreender a importância da vivência cultural
para o ser humano.
 Estender aos pais tal experiência para ampliar seu
olhar e servir como assunto de convergência no
ambiente familiar.
Nosso encontro
O que é?
 Um museu é, na definição do International
Council of Museums (ICOM, 2001), "uma
instituição permanente, sem fins lucrativos, a
serviço da sociedade e do seu desenvolvimento,
aberta ao público e que adquire, conserva,
investiga, difunde e expõe os testemunhos
materiais do homem e de seu entorno, para
educação e deleite da sociedade".
Origem do Museu
Origina-se no hábito humano do colecionismo, que nasceu junto com a
própria humanidade.
Desde a Antiguidade, o homem, por infinitas razões, coleciona objetos e
lhes atribui valor, seja afetivo, cultural ou simplesmente material, o que
justifica a necessidade de sua preservação ao longo do tempo.
Somente no século XVII se consolidou o museu como atualmente o
conhecemos. Hoje, possuem diversos campos de interesse e se dirigem para
uma crescente profissionalização e qualificação de suas atividades.
Pinacoteca do Estado de São Paulo
• Construído em 1897
• Arquitetos Ramos de Azevedo e
Domiziano Rossi
• Tornou museu em 1905
Museu de Arte de São Paulo - Masp
• Construído em 1968
• Arquiteta Lina Bo Bardi
Multiplicidade das atividades
Experiência educativa,
lúdica e criativa em torno
da coleção dos museus.
Pra que serve um museu?
 Caracteriza-se pela multiplicidade de tarefas e
capacidades que lhes atribuem os museólogos e
pensadores, deixando de ser passivo acúmulo de
objetos para assumir um papel importante na
interpretação da cultura e na educação do
homem, no fortalecimento da cidadania e do
respeito à diversidade cultural, e no incremento
da qualidade de vida.
Museu a céu aberto
Parque do
Ibirapuera
Teatro
Municipal
Jardim
Botânico
Museu do
Ipiranga
Museu a céu aberto
Artista Antony Gormley
CCBB
E você?
Nós também
colecionamos.
O que ela lhe
proporciona?
Qual é a sua
coleção?
Diversidade das coleções
Comunicar-se
Caverna de
Lascaux, França
Diálogando com a Arte
ARTISTA
Tem uma mensagem e
toma decisões
OBRA / COLEÇÃO
É fonte e de
comunicação
permanente.
VOCÊ, O APRECIADOR
Descobre modos de
vida, pensamentos,
estilos, valores, beleza ,
história na mensagem
da obra.
Caminhos de aprendizagem
Museus buscam interatividade com as pessoas.
Pessoas aprendem de modos diferentes (vendo, ouvindo, sentindo,
tocando, etc.)
Pessoas têm interesses diferentes (apreciar, aprender, interagir,
descobrir, divertir-se, etc.)
Cada um cria seu roteiro e busca no museu assuntos do seu
interesse.
Motivação para conhecer algo novo (pais e crianças).
Crescimento constante
 Pessoa melhor (cultura, aprendizagem, lazer,
qualidade de vida, novos horizontes, ter
criatividade) (treinamento empresa)
 Quais são os desejos dos pais para com seus
filhos?
Mundo hoje
Comunicação
constante
através de
imagens
Educação do
nosso olhar
Melhoria do
nosso
desenvolvimento
e atuação como
cidadãos
Nossos papéis perante a Cultura
Os pais são os agentes
motivadores de curiosidade e
de aprendizagem das crianças.
Podem despertam o interesse
delas para essa vivência.
A escola proporciona o
ambiente e o compartilhar
dessa experiência.
O museu é um local
específico que também
proporciona o aprendizado.
“Não se pode convencer o outro a mudar. Cada um de nós guarda um portão que
somente pode ser aberto de dentro“ Marilyn Ferguson
Educação é estimular o desabrochar de dentro.
O que você vê aqui?
Fonte das Nanás, Niki de Saint-Phalle, 1974/91
Pinacoteca do Estado de São Paulo
Quer dicas por onde começar?
• Arte no Brasil: Uma História na Pinacoteca de São Paulo
• CCBB – Exposições
• Museu Lasar Segall
• Museu da Casa Brasileira
• Fundação Maria Luisa e Oscar Americano
• Museu da Língua Portuguesa
• Museu do Futebol – Pacaembu
• Instituto Moreira Salles
• Itaú Cultural
• Masp
• Sesc (mostras culturais e teatro infantil)
• Museu de Arte Sacra (presépio do mundo todo)
• Museu Paulista da USP – Ipiranga
• Sala São Paulo (concertos para crianças)
"Não há, na arte, nem passado nem futuro.
A arte que não estiver no presente jamais
será arte.“
Pablo Picasso
"Quando eu tinha 15 anos sabia
desenhar como Rafael, mas precisei
uma vida inteira para aprender a
desenhar como as crianças"
Pablo Picasso
Meninas lendo, 1934
Museu...Programa de Criança?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...
Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...
Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...Clara Soares
 
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professores
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professoresO Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professores
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professoresMuseu de Ciências Naturais PUC Minas
 
Fonte de informações em Museus
Fonte de informações em MuseusFonte de informações em Museus
Fonte de informações em MuseusIngridy Dias
 
Experiencia Com Universitarios
Experiencia Com UniversitariosExperiencia Com Universitarios
Experiencia Com UniversitariosMargari León
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiacarinacrislai
 
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPE
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPEAção Cultural na Biblioteca Central da UFPE
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPELílian Melo
 
Planejando uma proposta educativa acessível
Planejando uma proposta educativa acessívelPlanejando uma proposta educativa acessível
Planejando uma proposta educativa acessívelSaber Museu
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Museologia - Marcos Referenciais
Museologia - Marcos ReferenciaisMuseologia - Marcos Referenciais
Museologia - Marcos ReferenciaisBruna Carolina
 
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantes
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantesA função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantes
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantesSaber Museu
 
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o OrigamiOficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o OrigamiAriovaldo Alves
 
Ações educativas do Bibliotecário
Ações educativas do BibliotecárioAções educativas do Bibliotecário
Ações educativas do BibliotecárioTatyanne Valdez
 
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...Regina Fazioli
 

Mais procurados (17)

Museologia e inovação social
Museologia e inovação socialMuseologia e inovação social
Museologia e inovação social
 
Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...
Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...
Apresentação pública do Projeto "Olhar Augusto Cabrita - sentir, compreender ...
 
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professores
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professoresO Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professores
O Museu de Ciências Naturais PUC Minas - apresentação para professores
 
Fonte de informações em Museus
Fonte de informações em MuseusFonte de informações em Museus
Fonte de informações em Museus
 
Experiencia Com Universitarios
Experiencia Com UniversitariosExperiencia Com Universitarios
Experiencia Com Universitarios
 
Apresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologiaApresentacao museu museologia
Apresentacao museu museologia
 
Museu e museologia bci 11
Museu e museologia bci 11Museu e museologia bci 11
Museu e museologia bci 11
 
Tcc museu como extensao da sala de aula
Tcc museu como extensao da sala de aulaTcc museu como extensao da sala de aula
Tcc museu como extensao da sala de aula
 
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPE
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPEAção Cultural na Biblioteca Central da UFPE
Ação Cultural na Biblioteca Central da UFPE
 
Planejando uma proposta educativa acessível
Planejando uma proposta educativa acessívelPlanejando uma proposta educativa acessível
Planejando uma proposta educativa acessível
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina Weber
 
Museologia - Marcos Referenciais
Museologia - Marcos ReferenciaisMuseologia - Marcos Referenciais
Museologia - Marcos Referenciais
 
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantes
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantesA função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantes
A função educativa dos museus na prática de seguranças e vigilantes
 
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o OrigamiOficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
 
Ações educativas do Bibliotecário
Ações educativas do BibliotecárioAções educativas do Bibliotecário
Ações educativas do Bibliotecário
 
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
 
Agenda novembro (0) 2010
Agenda novembro (0) 2010Agenda novembro (0) 2010
Agenda novembro (0) 2010
 

Destaque (20)

Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
 
Nuno ramos
Nuno ramosNuno ramos
Nuno ramos
 
Nuno Ramos 2C26
Nuno Ramos 2C26Nuno Ramos 2C26
Nuno Ramos 2C26
 
Lygia Pape 2C26
Lygia Pape 2C26Lygia Pape 2C26
Lygia Pape 2C26
 
Lygia Pape 2C15
Lygia Pape 2C15Lygia Pape 2C15
Lygia Pape 2C15
 
Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12
 
Questão aula
Questão aulaQuestão aula
Questão aula
 
História da Arte da EAD
História da Arte da EADHistória da Arte da EAD
História da Arte da EAD
 
Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012
 
Nuno ramos
Nuno ramosNuno ramos
Nuno ramos
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da arte
 
1275643668 barroco ap
1275643668 barroco ap1275643668 barroco ap
1275643668 barroco ap
 
Hangout história da arte
Hangout história da arteHangout história da arte
Hangout história da arte
 
Palavra chave liberdade
Palavra chave liberdadePalavra chave liberdade
Palavra chave liberdade
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Pintura Barroca
Pintura BarrocaPintura Barroca
Pintura Barroca
 
2C16 Arte Barroca e Museu do Prado 2012
2C16 Arte Barroca e Museu do Prado 20122C16 Arte Barroca e Museu do Prado 2012
2C16 Arte Barroca e Museu do Prado 2012
 
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_20112C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
 
2C16 Arte Gótica e British Museum 2012
2C16 Arte Gótica e British Museum 20122C16 Arte Gótica e British Museum 2012
2C16 Arte Gótica e British Museum 2012
 

Semelhante a Museu...Programa de Criança?

Visita de estudo
Visita de estudoVisita de estudo
Visita de estudoAna Teresa
 
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisA RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisDAIANE
 
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisA RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisDAIANE
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de HistóriaCintia Dias
 
J - Juventude, Artes e Ideias de Olhão
J - Juventude, Artes e Ideias de OlhãoJ - Juventude, Artes e Ideias de Olhão
J - Juventude, Artes e Ideias de OlhãoJady Batista
 
Registo actividade net
Registo actividade netRegisto actividade net
Registo actividade netJoão Lima
 
Newsletter_Abril_Museu Chapelaria
Newsletter_Abril_Museu ChapelariaNewsletter_Abril_Museu Chapelaria
Newsletter_Abril_Museu Chapelariaalexandraalves
 
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfmanual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfAndrZeidam1
 
Criatividade e museus final
Criatividade e museus finalCriatividade e museus final
Criatividade e museus finalJoão Lima
 
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuManual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuMariaJaco
 
Desafios para museus que se queiram acessíveis
Desafios para museus que se queiram acessíveisDesafios para museus que se queiram acessíveis
Desafios para museus que se queiram acessíveismariavlachoupt
 

Semelhante a Museu...Programa de Criança? (20)

Imersão na prática ed. patrimonial
Imersão na prática   ed. patrimonialImersão na prática   ed. patrimonial
Imersão na prática ed. patrimonial
 
Visita de estudo
Visita de estudoVisita de estudo
Visita de estudo
 
Visita de estudo
Visita de estudoVisita de estudo
Visita de estudo
 
Visita de estudo
Visita de estudoVisita de estudo
Visita de estudo
 
Museu
MuseuMuseu
Museu
 
Museologia
MuseologiaMuseologia
Museologia
 
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisA RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
 
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias AtuaisA RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
A RelevâNcia Do Museu Nos Dias Atuais
 
Arte, Educação e Inclusão
Arte, Educação e InclusãoArte, Educação e Inclusão
Arte, Educação e Inclusão
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
 
J - Juventude, Artes e Ideias de Olhão
J - Juventude, Artes e Ideias de OlhãoJ - Juventude, Artes e Ideias de Olhão
J - Juventude, Artes e Ideias de Olhão
 
Registo actividade net
Registo actividade netRegisto actividade net
Registo actividade net
 
Newsletter_Abril_Museu Chapelaria
Newsletter_Abril_Museu ChapelariaNewsletter_Abril_Museu Chapelaria
Newsletter_Abril_Museu Chapelaria
 
Aula no mcdb
Aula no mcdbAula no mcdb
Aula no mcdb
 
Livro Museus de Maceió.pdf
Livro Museus de Maceió.pdfLivro Museus de Maceió.pdf
Livro Museus de Maceió.pdf
 
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfmanual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
 
Criatividade e museus final
Criatividade e museus finalCriatividade e museus final
Criatividade e museus final
 
catalogo-ceramica-marajoara.pdf
catalogo-ceramica-marajoara.pdfcatalogo-ceramica-marajoara.pdf
catalogo-ceramica-marajoara.pdf
 
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuManual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
 
Desafios para museus que se queiram acessíveis
Desafios para museus que se queiram acessíveisDesafios para museus que se queiram acessíveis
Desafios para museus que se queiram acessíveis
 

Mais de www.historiadasartes.com

2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012www.historiadasartes.com
 
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 20122c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012www.historiadasartes.com
 
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 20122c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012www.historiadasartes.com
 
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012www.historiadasartes.com
 
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012www.historiadasartes.com
 
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 20122c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012www.historiadasartes.com
 
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12www.historiadasartes.com
 
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 20122C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012www.historiadasartes.com
 
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 20122C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012www.historiadasartes.com
 
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 20122c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012www.historiadasartes.com
 
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 20122c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012www.historiadasartes.com
 

Mais de www.historiadasartes.com (20)

Releitura Fotográfica com Brinquedos
Releitura Fotográfica com BrinquedosReleitura Fotográfica com Brinquedos
Releitura Fotográfica com Brinquedos
 
Picasso super heroes
Picasso super heroesPicasso super heroes
Picasso super heroes
 
2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c26 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
 
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 20122c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c26 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
 
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 20122c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012
2c16 Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia 2012
 
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c16 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
 
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
 
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 20122c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
2c14 Expressionismo e Museu Van Gogh, Holanda 2012
 
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12
Realismo e Museu Hermitage, São Petersburgo, na Rússia, Turma 2c12
 
2C26 Arte Gótica e British Museum 2012
2C26 Arte Gótica e British Museum 20122C26 Arte Gótica e British Museum 2012
2C26 Arte Gótica e British Museum 2012
 
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 20122C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012
2C16 Renascimento e Galeria de Uffizi, Itália 2012
 
2C15 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2C15 Arte Romana e Museu do Louvre 20122C15 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2C15 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
 
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 20122C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012
2C14 Romantismo e National Gallery of Art of Washington 2012
 
Fotografia no Masp 2012
Fotografia no Masp 2012Fotografia no Masp 2012
Fotografia no Masp 2012
 
Introdução a Arte
Introdução a ArteIntrodução a Arte
Introdução a Arte
 
Análise Estética
Análise EstéticaAnálise Estética
Análise Estética
 
2c26 Arte Egito e Museu do Cairo 2012
2c26 Arte Egito e Museu do Cairo 20122c26 Arte Egito e Museu do Cairo 2012
2c26 Arte Egito e Museu do Cairo 2012
 
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 20122c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c26 Arte Românica e National Gallery of London 2012
 
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 20122c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012
2c16 Arte Românica e National Gallery of London 2012
 
2c16 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2c16 Arte Romana e Museu do Louvre 20122c16 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2c16 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
 

Último

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 

Último (20)

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 

Museu...Programa de Criança?

  • 2.  Compreender a importância da vivência cultural para o ser humano.  Estender aos pais tal experiência para ampliar seu olhar e servir como assunto de convergência no ambiente familiar. Nosso encontro
  • 3. O que é?  Um museu é, na definição do International Council of Museums (ICOM, 2001), "uma instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, aberta ao público e que adquire, conserva, investiga, difunde e expõe os testemunhos materiais do homem e de seu entorno, para educação e deleite da sociedade".
  • 4. Origem do Museu Origina-se no hábito humano do colecionismo, que nasceu junto com a própria humanidade. Desde a Antiguidade, o homem, por infinitas razões, coleciona objetos e lhes atribui valor, seja afetivo, cultural ou simplesmente material, o que justifica a necessidade de sua preservação ao longo do tempo. Somente no século XVII se consolidou o museu como atualmente o conhecemos. Hoje, possuem diversos campos de interesse e se dirigem para uma crescente profissionalização e qualificação de suas atividades.
  • 5. Pinacoteca do Estado de São Paulo • Construído em 1897 • Arquitetos Ramos de Azevedo e Domiziano Rossi • Tornou museu em 1905 Museu de Arte de São Paulo - Masp • Construído em 1968 • Arquiteta Lina Bo Bardi
  • 6. Multiplicidade das atividades Experiência educativa, lúdica e criativa em torno da coleção dos museus.
  • 7. Pra que serve um museu?  Caracteriza-se pela multiplicidade de tarefas e capacidades que lhes atribuem os museólogos e pensadores, deixando de ser passivo acúmulo de objetos para assumir um papel importante na interpretação da cultura e na educação do homem, no fortalecimento da cidadania e do respeito à diversidade cultural, e no incremento da qualidade de vida.
  • 8. Museu a céu aberto Parque do Ibirapuera Teatro Municipal Jardim Botânico Museu do Ipiranga
  • 9. Museu a céu aberto Artista Antony Gormley CCBB
  • 10. E você? Nós também colecionamos. O que ela lhe proporciona? Qual é a sua coleção?
  • 13. Diálogando com a Arte ARTISTA Tem uma mensagem e toma decisões OBRA / COLEÇÃO É fonte e de comunicação permanente. VOCÊ, O APRECIADOR Descobre modos de vida, pensamentos, estilos, valores, beleza , história na mensagem da obra.
  • 14. Caminhos de aprendizagem Museus buscam interatividade com as pessoas. Pessoas aprendem de modos diferentes (vendo, ouvindo, sentindo, tocando, etc.) Pessoas têm interesses diferentes (apreciar, aprender, interagir, descobrir, divertir-se, etc.) Cada um cria seu roteiro e busca no museu assuntos do seu interesse. Motivação para conhecer algo novo (pais e crianças).
  • 15. Crescimento constante  Pessoa melhor (cultura, aprendizagem, lazer, qualidade de vida, novos horizontes, ter criatividade) (treinamento empresa)  Quais são os desejos dos pais para com seus filhos?
  • 16. Mundo hoje Comunicação constante através de imagens Educação do nosso olhar Melhoria do nosso desenvolvimento e atuação como cidadãos
  • 17. Nossos papéis perante a Cultura Os pais são os agentes motivadores de curiosidade e de aprendizagem das crianças. Podem despertam o interesse delas para essa vivência. A escola proporciona o ambiente e o compartilhar dessa experiência. O museu é um local específico que também proporciona o aprendizado. “Não se pode convencer o outro a mudar. Cada um de nós guarda um portão que somente pode ser aberto de dentro“ Marilyn Ferguson Educação é estimular o desabrochar de dentro.
  • 18. O que você vê aqui? Fonte das Nanás, Niki de Saint-Phalle, 1974/91 Pinacoteca do Estado de São Paulo
  • 19. Quer dicas por onde começar? • Arte no Brasil: Uma História na Pinacoteca de São Paulo • CCBB – Exposições • Museu Lasar Segall • Museu da Casa Brasileira • Fundação Maria Luisa e Oscar Americano • Museu da Língua Portuguesa • Museu do Futebol – Pacaembu • Instituto Moreira Salles • Itaú Cultural • Masp • Sesc (mostras culturais e teatro infantil) • Museu de Arte Sacra (presépio do mundo todo) • Museu Paulista da USP – Ipiranga • Sala São Paulo (concertos para crianças)
  • 20. "Não há, na arte, nem passado nem futuro. A arte que não estiver no presente jamais será arte.“ Pablo Picasso "Quando eu tinha 15 anos sabia desenhar como Rafael, mas precisei uma vida inteira para aprender a desenhar como as crianças" Pablo Picasso Meninas lendo, 1934

Notas do Editor

  1. As coleções podem existir fora das paredes do museu.
  2. A necessidade de comunicar-se é inerente ao ser humano, mesmo sem descobrir a escrita, há registros/modos de comunicação.
  3. ( o que mais a gente pode ver além da imagem: como seria o ser humano que criou essa fonte, que mensagem ele quis passar com essa obra, aprendizado, interatividade com seu filho, crianças comentando sobre suas experiências, seus gostos, descontração, ampliando seu conhecimento, etc.) Indicação da obra de arte e onde ela está.