SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
1 1 º A N O
H I S T Ó R I A A
V O L U M E I I
Vagas Revolucionárias Liberais e
Nacionalistas
Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas
 Mesmo após a queda do Império de Napoleão, os ideais
da revolução francesa permaneceram vivos pois tinham
sido propagados por toda a Europa.
 Os livros, panfletos, a imprensa e as guerras também
difundiram os ideias.
 Isto contribuiu para que os povos valorizassem as ideias
de liberdade e igualdade o que possibilitou o despertar
dos sentimentos nacionalistas.
Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas
 A derrota de Napoleão permitiu que as potências
vencedoras restaurassem a antiga ordem. Foi devido a
isto que entre 1814 e 1815 se reuniu o Congresso de
Viena.
Congresso de Viena
 Neste congresso estiveram representadas:
 França;
 Império Austro-húngaro;
 Reino Unido;
 Império Alemão/Reino da Prússia;
 Império Russo;
 Reino de Sardenha;
 República de Génova;
 Reino da Suécia;
 Confederação Suíça;
 Papa Pio VII;
Congresso de Viena
 Como objetivos do congresso foram:
 Redefinição do mapa político europeu;
 Restauração ou permanência das monarquias absolutas;
 Estabelecimento de condições de paz na Europa;
 Combater as ideias liberais e democráticos;
 Reprimir os movimentos liberais e nacionalistas;
Quádrupla Aliança
 Para combater o perigo revolucionário, surgiu a Santa
Aliança assinada entre a Rússia, a Áustria e a Prússia
tendo a Inglaterra ficado fora por não se rever numa
aliança absolutista. Apesar deste afastamento, a
Inglaterra associou-se às potências formando a
Quádrupla Aliança, para impedir o regresso de Napoleão
Bonaparte e a vigiar os perigos revolucionários.
Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas
 Todavia, apesar dos esforços, os ideais da revolução
francesa mantinham-se acesos. Entre os princípios
destacaram-se:
 A ideia de criar uma república;
 Os princípios da soberania popular;
 A vontade de pôr fim às instituições do Antigo Regime;
 Valorização de direitos e liberdades;
Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas
 Foi com base nestes princípios que se criaram condições
politicas e sociais na Europa para que surgissem ondas
revolucionárias liberais que procuravam alterar o regime
político e revoluções nacionalistas que se queriam tornar
independentes.
 Assim, na primeira metade do séc. XIX, foram 3 as vagas
revolucionárias que ocorreram na Europa e na América
latina: 1820, 1830 e 1848.
1º vaga – década de 1820
 1820 – Em Espanha, o rei foi obrigado a adotar a Constituição
que tinha sido revogada;
 1820 – Em Nápoles;
 1820 – Em Portugal, pelo descontentamento da população
face ao domínio inglês e pela família real estar no Brasil;
 1821 – A Grécia consegue a sua independência face ao
Império Otomano;
 1825 – Tentativa de substituir o regime na Rússia;
 Na década de 20 do séc. XIX assistiu-se ainda a movimentos
independentistas na América Latina, de cariz nacionalista,
como é o caso do Brasil, México, Chile, Bolívia, etc.
2º vaga – década de 1830
 1830 – Revoltas liberais na França;
 1831 – Revolta na Polónia fracassada por intervenção
russa;
 1831 – Revoltas fracassadas na Itália para criar uma
república unida e livre;
 1831 – Bélgica consegue a sua independência face à
Holanda;
 1832 -Revoltas fracassadas na Alemanha pelo
absolutismo austríaco;
3º vaga - 1848
 Em França, a monarquia foi abolida e a segunda república
foi instaurada;
 Na Itália foi proclamada república porém acabou por
sucumbir devido a intervenção austríaca;
 Em Viena, surgiram diversas revoltas fracassadas;
 Os húngaros e checos tentaram ganhar a sua autonomia
mas foi em vão;
 Na Alemanha surgiram revoltas para ser criada uma
Constituição para a unificação dos estados mas sucumbiu
por intervenção Prússa.
Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas
 Um pouco por toda a Europa assistiu-se ao sonho de
instauração de regimes assentes em princípios
constitucionais.
 Apesar do insucesso das ondas revolucionarias, na
segunda metade do séc. XIX, assistiu-se ao triunfo das
nações e dos nacionalismos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
Carlos Vieira
 
Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo
inessalgado
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
mari_punk
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómico
ricardup
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
Michele Pó
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
cattonia
 

Mais procurados (20)

7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
 
A abertura ao mundo
A abertura ao mundoA abertura ao mundo
A abertura ao mundo
 
Modelos financeiros
Modelos financeirosModelos financeiros
Modelos financeiros
 
Estado novo portugal
Estado novo portugalEstado novo portugal
Estado novo portugal
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesAs Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
1ª Republica
1ª Republica1ª Republica
1ª Republica
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómico
 
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 

Destaque (7)

Família Real No Brasil
Família  Real No  BrasilFamília  Real No  Brasil
Família Real No Brasil
 
Ondas cerebrais
Ondas cerebraisOndas cerebrais
Ondas cerebrais
 
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
 
Ato de navegação
Ato de navegaçãoAto de navegação
Ato de navegação
 
A revolução pernambucana de 1817
A revolução pernambucana de 1817A revolução pernambucana de 1817
A revolução pernambucana de 1817
 
3. a geografia dos movimentos revolucionários
3. a geografia dos movimentos revolucionários3. a geografia dos movimentos revolucionários
3. a geografia dos movimentos revolucionários
 
6 aula 16 a chegada dos portugueses ao brasil
6   aula 16 a chegada dos portugueses ao brasil6   aula 16 a chegada dos portugueses ao brasil
6 aula 16 a chegada dos portugueses ao brasil
 

Semelhante a Vagas revolucionarias liberais e nacionalistas

1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix
valdeck1
 
Apostila a era napoleônica
Apostila a era napoleônica Apostila a era napoleônica
Apostila a era napoleônica
valdeck1
 

Semelhante a Vagas revolucionarias liberais e nacionalistas (20)

11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
Primavera dos Povos
Primavera dos PovosPrimavera dos Povos
Primavera dos Povos
 
Europa no século xix
Europa no século xixEuropa no século xix
Europa no século xix
 
Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX
 
Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848
 
5 03 a geografia dos movimentos revolucionarios
5 03 a geografia dos movimentos revolucionarios5 03 a geografia dos movimentos revolucionarios
5 03 a geografia dos movimentos revolucionarios
 
1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix
 
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).pptrevolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
 
O congresso de viena
O congresso de vienaO congresso de viena
O congresso de viena
 
Apostila a era napoleônica
Apostila a era napoleônica Apostila a era napoleônica
Apostila a era napoleônica
 
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptxRevoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
 
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
 
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo NapoleônicoRevolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
 
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
 
As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848As revoluções de 1830 e 1848
As revoluções de 1830 e 1848
 
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
 
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
 
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europaOs movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
 
A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
 
Revoluções liberais xix
Revoluções liberais xixRevoluções liberais xix
Revoluções liberais xix
 

Último

472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 

Vagas revolucionarias liberais e nacionalistas

  • 1. 1 1 º A N O H I S T Ó R I A A V O L U M E I I Vagas Revolucionárias Liberais e Nacionalistas
  • 2. Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas  Mesmo após a queda do Império de Napoleão, os ideais da revolução francesa permaneceram vivos pois tinham sido propagados por toda a Europa.  Os livros, panfletos, a imprensa e as guerras também difundiram os ideias.  Isto contribuiu para que os povos valorizassem as ideias de liberdade e igualdade o que possibilitou o despertar dos sentimentos nacionalistas.
  • 3. Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas  A derrota de Napoleão permitiu que as potências vencedoras restaurassem a antiga ordem. Foi devido a isto que entre 1814 e 1815 se reuniu o Congresso de Viena.
  • 4. Congresso de Viena  Neste congresso estiveram representadas:  França;  Império Austro-húngaro;  Reino Unido;  Império Alemão/Reino da Prússia;  Império Russo;  Reino de Sardenha;  República de Génova;  Reino da Suécia;  Confederação Suíça;  Papa Pio VII;
  • 5. Congresso de Viena  Como objetivos do congresso foram:  Redefinição do mapa político europeu;  Restauração ou permanência das monarquias absolutas;  Estabelecimento de condições de paz na Europa;  Combater as ideias liberais e democráticos;  Reprimir os movimentos liberais e nacionalistas;
  • 6. Quádrupla Aliança  Para combater o perigo revolucionário, surgiu a Santa Aliança assinada entre a Rússia, a Áustria e a Prússia tendo a Inglaterra ficado fora por não se rever numa aliança absolutista. Apesar deste afastamento, a Inglaterra associou-se às potências formando a Quádrupla Aliança, para impedir o regresso de Napoleão Bonaparte e a vigiar os perigos revolucionários.
  • 7. Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas  Todavia, apesar dos esforços, os ideais da revolução francesa mantinham-se acesos. Entre os princípios destacaram-se:  A ideia de criar uma república;  Os princípios da soberania popular;  A vontade de pôr fim às instituições do Antigo Regime;  Valorização de direitos e liberdades;
  • 8. Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas  Foi com base nestes princípios que se criaram condições politicas e sociais na Europa para que surgissem ondas revolucionárias liberais que procuravam alterar o regime político e revoluções nacionalistas que se queriam tornar independentes.  Assim, na primeira metade do séc. XIX, foram 3 as vagas revolucionárias que ocorreram na Europa e na América latina: 1820, 1830 e 1848.
  • 9. 1º vaga – década de 1820  1820 – Em Espanha, o rei foi obrigado a adotar a Constituição que tinha sido revogada;  1820 – Em Nápoles;  1820 – Em Portugal, pelo descontentamento da população face ao domínio inglês e pela família real estar no Brasil;  1821 – A Grécia consegue a sua independência face ao Império Otomano;  1825 – Tentativa de substituir o regime na Rússia;  Na década de 20 do séc. XIX assistiu-se ainda a movimentos independentistas na América Latina, de cariz nacionalista, como é o caso do Brasil, México, Chile, Bolívia, etc.
  • 10. 2º vaga – década de 1830  1830 – Revoltas liberais na França;  1831 – Revolta na Polónia fracassada por intervenção russa;  1831 – Revoltas fracassadas na Itália para criar uma república unida e livre;  1831 – Bélgica consegue a sua independência face à Holanda;  1832 -Revoltas fracassadas na Alemanha pelo absolutismo austríaco;
  • 11. 3º vaga - 1848  Em França, a monarquia foi abolida e a segunda república foi instaurada;  Na Itália foi proclamada república porém acabou por sucumbir devido a intervenção austríaca;  Em Viena, surgiram diversas revoltas fracassadas;  Os húngaros e checos tentaram ganhar a sua autonomia mas foi em vão;  Na Alemanha surgiram revoltas para ser criada uma Constituição para a unificação dos estados mas sucumbiu por intervenção Prússa.
  • 12. Vagas revolucionárias liberais e nacionalistas  Um pouco por toda a Europa assistiu-se ao sonho de instauração de regimes assentes em princípios constitucionais.  Apesar do insucesso das ondas revolucionarias, na segunda metade do séc. XIX, assistiu-se ao triunfo das nações e dos nacionalismos.