Viagens a Minha Terra - 2ª A - 2011

6.197 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.197
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Viagens a Minha Terra - 2ª A - 2011

  1. 1. E.E Profa Irene Dias Ribeiro <ul><li>Viagens na minha terra </li></ul><ul><li>Almeida Garret </li></ul><ul><li>Aleson Almeida </li></ul><ul><li>2 série A - 2011 </li></ul>
  2. 2. Biografia <ul><li>José Batista da Silva Leitão de Almeida Garrett foi um importante poeta e romancista português do século XIX. É considerado um dos mais importantes escritores do romantismo português. </li></ul><ul><li>Nasceu na cidade do Porto (Portugal) em 1799 e morreu em 1854, na cidade de Lisboa. Seus romances possuíam um forte caráter dramático. Participou também da política, escrevendo sobre este tema. Produziu textos históricos, críticos e diplomáticos. </li></ul><ul><li>Almeida Garrett,um dos mais importantes representantes do romantismo português </li></ul>
  3. 3. Análise <ul><li>Viagens na minha terra, romance de Almeida Garret, considerado por alguns críticos como o ápice da prosa do seu autor, inaugura um gênero completamente novo na literatura portuguesa. Tendo como modelo as obras “Viagem à roda do meu quarto” de Xavier de Mauster e “Viagem sentimental” de Laurence Stern, configura-se como uma obra de dificílima classificação, pois reúne em suas páginas relatos de viagens, jornalísticos, ensaísta e ficcional. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A narrativa inserida em Viagens na minha terra liga-se á tradição do “romance de aprendizagem” por estar impregnada de dados autobiográficos do autor. Segundo Massaud Moisés </li></ul><ul><li>Viagens na minha terra, desenvolve-se em uma estrutura de novela contemporânea, e basicamente apresenta dois níveis narrativos: impressões de viagem, e a parte propriamente novelesca que trata do romance entre Carlos e Joaninha. </li></ul>
  5. 5. Tempo <ul><li>A ação decorre durante uma viagem que Garret faz de Lisboa a Santarém,além de discorrer sobre a paisagem seus devaneios,o levam até este romance século XIX. </li></ul>
  6. 6. Espaço <ul><li>Santarém de comboio passa-se,em 1932 e é narrado por Almeida Garret. </li></ul><ul><li>O mesmo Almeida é o cronista narrador. </li></ul>
  7. 7. Personagens Principais <ul><li>Joaninha é prima de Carlos se apaixona por ele. Não era bela, talvez nem galante, mas era o tipo da gentileza, o ideal da espiritualidade. </li></ul><ul><li>Carlos era um dos guerreiros da Guerra Civil </li></ul>
  8. 8. Personagens Secundários <ul><li>D.Francisca: Avó de Joaninha velha cegueira </li></ul><ul><li>Frei Dinis: Pai de Carlos que matou o pai de Joaninha e o marido de sua amante. </li></ul><ul><li>Georgina: Noiva de Carlos era uma mulher elegante. </li></ul>
  9. 9. Foco Narrativo <ul><li>O foco narrativo organiza-se através de um narrador que conta a história em terceira pessoa. </li></ul>
  10. 10. Enredo <ul><li>“ Viagens na Minha Terra”, pode ser considerado um romance contemporâneo. Um livro difícil de enquadrar em género literário, pelo hibridismo que apresenta, além da viagem que de fato acontece, paralelamente o autor conta um romance sentimental . </li></ul>
  11. 11. <ul><li>O conteúdo da obra, parte, como já dissemos, de um fato real, uma viagem que Garrett fez a Santarém e que teve o cuidado de situar no tempo. Além da viagem real, Garrett, faz nas suas divagações, várias viagens paralelas. Tantas e tais viagens, que numa delas o leva justamente, e pela mão de um companheiro de itinerário, a centrar-se no drama sentimental de Carlos e a ”menina dos rouxinóis” - Joaninha. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>O Romance resume-se, a intricada história, de uma velhinha com sua neta Joaninha. A menina –moça, tem um primo, filho da única filha da avó, que já falecera. A moça tinha por si só a avó. Todas as semanas, Frei Dinis, vinha visitá-las, e algumas vezes trazia notícias de Carlos, que já algum tempo, fazia parte do séquito de D. Pedro. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Só que a maneira como Frei Dinis falava de Carlos, dava para  perceber algo, que só a idosa e Frei Dinis conheciam. Passara o ano de 1830, Carlos formara-se em Coimbra, e só então visitou a família, mas com muitas reticências em relação a avó e Frei Dinis. Carlos também pressentia que ele e a avó mantinham um segredo. Carlos, nas suas andanças, já tinha eleito uma fidalga  para ele: D. Georgina, mulher de fino trato </li></ul>
  14. 14. <ul><li>No entanto a guerra civil progredia, eram meados de 1833. Os Constitucionalistas tinham tomado a Esquadra de D. Miguel, Lisboa estava em poder deles, e Carlos era um dos guerreiros da parte Realista. Em 11 de Outubro, os soldados estão todos por volta de Lisboa, as tropas constitucionais vinham ao encalço das Realistas, e na batalha sangrenta, muitos ficaram feridos. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>A casa de Joaninha foi tomada por soldados Realistas, que vigiavam a passagem dos Constitucionais. Numa das andanças de Joaninha, por perto de casa, encontra Carlos, ele pede que não diga que ali está, mas abraçam-se e trocam juras de amor ali mesmo. Só que Carlos sabia que Georgina o esperava, e a sua mente tornou-se confusa, já não sabia se amava Georgina. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Com Carlos ferido e alojado perto do vale onde morava Joaninha, essa veio inúmeras vezes vê-lo, e ajudá-lo na enfermidade. Certo dia Carlos depois de muita insistência de Joaninha foi ver a avó, e ficou surpreso da cegueira da mesma, por lá encontrou Frei Dinis, e quanto mais o olhava , menos gosto tinha. Enquanto permaneceu por perto, Carlos e Joaninha mantiveram um tórrido romance. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Mas, Carlos, já refeito dos ferimentos seguiu para a tropa, e antes passa na casa da avó para se despedir. Implora que ela conte a verdade sobre o suspeito segredo. Então, Dona Francisca conta que o Frei Dinis é pai de Carlos, que a sua mãe morreu de desgosto, e para se defender, Frei Dinis mata o pai de Joaninha, e o marido da sua amante. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Com isso Carlos parte, deixando Joaninha desolada. Volta a viver com Georgina. Escreve à prima contando todo o seu romance com Georgina, o que para a moça foi um impacto terrível. Mais Tarde Carlos se fez Barão. Também abandona Georgina , que vira Abadessa. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Joaninha, enlouqueceu e morreu. Frei Dinis foi quem cuidou da velha senhora até á morte. E assim o Comboio chega ao Terreiro do Paço, e Garrett finaliza mais uma das suas melhores obras. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Chegando ao Vale de Santarém, conta a estória da Joaninha dos Olhos Verdes, tipicamente romântica: a moça se apaixonara por seu primo Carlos que não sabendo escolher entre o amor de várias mulheres, tinha voltado para a Inglaterra,donde viera. Joaninha , caracterizada como &quot;menina dos rouxinóis&quot;, morreu de desgosto. Desde a sua morte, o vale perdeu sua exuberância, tornando-se triste. Acabada a viagem, o narrador retorna a Lisboa. </li></ul>

×