Rcu

1.097 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rcu

  1. 1. Retocolite Ulcerativa Clipping André Carvalho Cassemiro Dias Clayton Assunção Barros Daniel Rossi Lopes Igor Rodrigues Coelho Maurivan Carneiro dos Santos Thiago Henrique de Deus e Silva
  2. 2. Objetivos• Analisar por meio do método clipping os possíveis acertos e erros encontrados em fontes de pesquisa popular (sites da internet), relacionando-os com as informações da literatura médica.• Avaliar os sites de acordo com critérios de pontuação evidenciando as manifestações clínicas, classificação, fatores de risco, morfologia, diagnóstico, principais complicações, prognóstico e doenças associadas, analisando se estas informações estão adequadas para o público leigo.
  3. 3. Introdução• “A doença intestinal inflamatória (DII) é uma condição intestinal crônica de mediação imune. A Retocolite Ulcerativa (RCU) e a Doença de Crohn (DC) são os dois tipos principais de DII” Fauci, 2008• “Retocolite ulcerativa ou colite ulcerativa, ou, ainda, retocolite ulcerativa idiopática, é uma doença inflamatória, de etiologia desconhecida, provavelmente multifatorial, que acomete preferencialmente a mucosa do reto e do cólon esquerdo, mas, eventualmente, todo o cólon.” Dani, 2006
  4. 4. Introdução• “A RCU é uma doença crônica, com surtos de remissão e exacerbação, caracterizada por diarreia e perda de sangue por via retal. Surge principalmente em pessoas jovens ou de meia- idade. Além das alterações locais, frequentemente apresenta complicações sistemicas” Dani, 2006
  5. 5. Critérios• Aspectos clínicos  Diarreia (com períodos de exacerbação e remissão)  Sangramento retal (com períodos de exacerbação e remissão)  Tenesmo  Eliminação de muco  Dor abdominal  Anorexia  Anemia  Hipoproteinemia• Classificação  Segundo Truelove e Witts (Leve, Moderada, Grave)• Fatores de risco  Genética  Ambientais• Morfologia  Camadas do intestino envolvidas  Característica das lesões
  6. 6. Critérios• Diagnóstico  Clínica  Laboratorial  Radiológica  Endoscópica • Histológica• Principais complicações  Câncer  Estenose  Hemorragias maciças  Megacólon tóxico  Perfuração intestinal  Complicações sistêmicas• Prognóstico• Doenças associadas  Poliarterite migratória  Sacroileíte  Espondilite anquilosante  Uveíte  Episclerite  Colite esclerosante
  7. 7. LegendaInformação duvidosa (?) – 0,5 pontoInformação incompleta (I) – 1 pontoInformação errada (E) – -1 pontoInformação correta (C) – 2 pontos
  8. 8. www.drauziovarella.com.br
  9. 9. Literatura“Nos casos mais graves de doença ulcerativa, a lesão à camadamuscular e aos plexos neurais leva ao total impedimento da funçãoneuromuscular. Nestas circunstâncias, o cólon dilata-seprogressivamente e se torna gangrenoso” Kumar, 2005
  10. 10. Literatura• “A despeito dos avanços o conhecimento genético e dos fatores ambientais e imunológicos que participam da RCU, não existe nenhum marcador patognomônico da doença. Dessa forma, o diagnóstico é usualmente feito através de avaliação conjunta do quadro clínico, dos achados laboratoriais, radiológicos, endoscópicos e histológicos” Dani, 2006
  11. 11. www.dtr2001.saude.gov.br
  12. 12. www.mdsaude.com
  13. 13. www.pt.wikipedia.org
  14. 14. www.colorretal.com.br
  15. 15. www.abcd.org.br
  16. 16. www.infoescola.com
  17. 17. www.amdii.org.br
  18. 18. www.ferring.com.br
  19. 19. Classificação de Truelove e Witts Leve Moderada Grave Evacuações <4 por dia 4 a 6 por dia >6 por dia Sangue nas fezes Pouco Grande Quantidade Quantidade Moderada Febre Nenhuma Média <37,5°C Média >37,5°C Taquicardia Nenhuma Pulso médio <90 Pulso médio >90 Anemia Leve >75% <75% VHS <30mm >30mm Eritema acentuado, Eritema, padrão granularidade grosseira, Sangramento vascular reduzido, marcações vasculares Aspecto Endoscópico espontâneo, granularidade ausentes, sangramento ulcerações delicada ao contato, ausência de ulcerações Fauci, 2008
  20. 20. www.abcdasaude.com.br
  21. 21. Manifestações Fatores de Principais Doenças Classificação Morfologia Diagnóstico Prognóstico Total Clínicas risco complicações associadas Dráuzio Varella 2 --- 2 -1 1 2 --- 2 8 Protocolos Clínicos e 2 2 --- 2 2 --- 0,5 --- 8,5Diretrizes Terapêuticas MD. Saúde 2 --- 2 -1 2 --- --- 2 7 Wikipédia 2 --- 2 2 2 2 1 2 13 Colorretal 2 1 1 --- 2 -1 --- --- 5 ABCD 2 2 2 -1 2 1 --- --- 8 InfoEscola 2 --- 2 -1 2 --- --- 2 7 AMDII 2 --- --- -1 --- 2 --- --- 3 Fering --- -1 --- --- --- --- --- 2 1 ABC da saúde 2 --- 2 --- 2 2 --- 2 10
  22. 22. Avaliação• Bom – Acima de 11 pontos  Wikipédia• Regular – Entre 8 e 10 pontos  Dráuzio Varella  Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas  ABCD  ABC da saúde• Ruim – Abaixo de 8 pontos  MD. Saúde  Colorretal  Infoescola  Fering
  23. 23. Considerações finais• É significativo o número de pessoas que buscam na internet orientações sobre questões médicas. Entretanto, as informações disponíveis em sites da rede nem sempre são confiáveis e de boa qualidade, como observado na busca efetuada sobre Retocolite Ulcerativa partindo do site mais popular de pesquisas: o Google.• Dos 10 sites avaliados apenas 1 obteve pontuação considerada boa, sendo os maiores problemas encontrados: a falta de informação, principalmente com relação ao prognóstico, e as informações erradas em relação a classificação e morfologia.
  24. 24. Referências• BRASILEIRO FILHO, Geraldo Bogliolo. Patologia. 7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.• DANI, Renato. Gastroenterologia essencial. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.• FAUCI, Anthony S, KASPER, Dennis L, LONGO, Dan L, BRAUNWALD, Eugene, HAUSER, Stephen L, JAMESON, J. Larry, LOSCALZO, Joseph. Harrison Medicina Interna. 17. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2008• KUMAR, Vinay, ABBAS, Abul K, FAUSTO, Nelson. Robbins e Cotran: Patologia - Bases Patológicas das Doenças. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.• RUBIN, Emanuel, GORSTEIN, Fred, SCHWARTING, Roland, RUBIN, Raphael, STRAYER, David. Rubin: Patologia – Bases Clinicopatológicas da Medicina 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.• SANTOS JUNIOR, Júlio César M. Retocolite ulcerativa – Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos – Parte III. Rev. Brasileira de Coloproctologia, 1999 19(2): 204 - 213
  25. 25. Referências• http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/retocolite- ulcerativa/• http://dtr2001.saude.gov.br/sas/dsra/protocolos/do_r30_00.h tm• http://www.mdsaude.com/2009/10/doenca-de-crohn- retocolite-ulcerativa.html• http://pt.wikipedia.org/wiki/Colite_ulcerosa• http://www.colorretal.com.br/index.php/2011/04/19/o-que- e-retocolite-ulcerativa/• http://www.abcd.org.br/• http://www.infoescola.com/doencas/retocolite-ulcerativa/• http://www.amdii.org.br/retocolite.htm• http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?365

×