SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 60
Retocolite Ulcerativa
         Clipping

                     André Carvalho Cassemiro Dias
                           Clayton Assunção Barros
                                  Daniel Rossi Lopes
                              Igor Rodrigues Coelho
                      Maurivan Carneiro dos Santos
                    Thiago Henrique de Deus e Silva
Objetivos
• Analisar por meio do método clipping os possíveis acertos e
  erros encontrados em fontes de pesquisa popular (sites da
  internet), relacionando-os com as informações da literatura
  médica.

• Avaliar os sites de acordo com critérios de pontuação
  evidenciando as manifestações clínicas, classificação, fatores
  de risco, morfologia, diagnóstico, principais complicações,
  prognóstico e doenças associadas, analisando se estas
  informações estão adequadas para o público leigo.
Introdução
• “A doença intestinal inflamatória (DII) é uma condição
  intestinal crônica de mediação imune. A Retocolite Ulcerativa
  (RCU) e a Doença de Crohn (DC) são os dois tipos principais de
  DII”
                                                    Fauci, 2008

• “Retocolite ulcerativa ou colite ulcerativa, ou, ainda, retocolite
  ulcerativa idiopática, é uma doença inflamatória, de etiologia
  desconhecida, provavelmente multifatorial, que acomete
  preferencialmente a mucosa do reto e do cólon esquerdo,
  mas, eventualmente, todo o cólon.”
                                                        Dani, 2006
Introdução

• “A RCU é uma doença crônica, com surtos de remissão e
  exacerbação, caracterizada por diarreia e perda de sangue por
  via retal. Surge principalmente em pessoas jovens ou de meia-
  idade. Além das alterações locais, frequentemente apresenta
  complicações sistemicas”

                                                    Dani, 2006
Critérios
• Aspectos clínicos
           Diarreia (com períodos de exacerbação e remissão)
           Sangramento retal (com períodos de exacerbação e remissão)
           Tenesmo
           Eliminação de muco
           Dor abdominal
           Anorexia
           Anemia
           Hipoproteinemia
• Classificação
         Segundo Truelove e Witts (Leve, Moderada, Grave)
• Fatores de risco
         Genética
         Ambientais
• Morfologia
         Camadas do intestino envolvidas
         Característica das lesões
Critérios
• Diagnóstico
            Clínica
            Laboratorial
            Radiológica
            Endoscópica
         •   Histológica
• Principais complicações
            Câncer
            Estenose
            Hemorragias maciças
            Megacólon tóxico
            Perfuração intestinal
            Complicações sistêmicas
• Prognóstico
• Doenças associadas
            Poliarterite migratória
            Sacroileíte
            Espondilite anquilosante
            Uveíte
            Episclerite
            Colite esclerosante
Legenda
Informação duvidosa (?) – 0,5 ponto

Informação incompleta (I) – 1 ponto

Informação errada (E) – -1 ponto

Informação correta (C) – 2 pontos
www.drauziovarella.com.br
Literatura

“Nos casos mais graves de doença ulcerativa, a lesão à camada
muscular e aos plexos neurais leva ao total impedimento da função
neuromuscular. Nestas circunstâncias, o cólon dilata-se
progressivamente e se torna gangrenoso”
                                                     Kumar, 2005
Literatura

• “A despeito dos avanços o conhecimento genético e dos
  fatores ambientais e imunológicos que participam da RCU, não
  existe nenhum marcador patognomônico da doença. Dessa
  forma, o diagnóstico é usualmente feito através de avaliação
  conjunta do quadro clínico, dos achados laboratoriais,
  radiológicos, endoscópicos e histológicos”
                                                    Dani, 2006
www.dtr2001.saude.gov.br
www.mdsaude.com
www.pt.wikipedia.org
www.colorretal.com.br
www.abcd.org.br
www.infoescola.com
www.amdii.org.br
www.ferring.com.br
Classificação de Truelove e Witts
                                 Leve               Moderada                  Grave
         Evacuações           <4 por dia           4 a 6 por dia            >6 por dia

      Sangue nas fezes          Pouco                                   Grande Quantidade
                                              Quantidade Moderada
           Febre              Nenhuma             Média <37,5°C           Média >37,5°C
         Taquicardia          Nenhuma            Pulso médio <90         Pulso médio >90
           Anemia                Leve                 >75%                    <75%
            VHS                <30mm                                         >30mm




                                                Eritema acentuado,
                            Eritema, padrão granularidade grosseira,
                                                                          Sangramento
                           vascular reduzido, marcações vasculares
     Aspecto Endoscópico                                                  espontâneo,
                             granularidade    ausentes, sangramento
                                                                           ulcerações
                                delicada      ao contato, ausência de
                                                     ulcerações




                                                                                            Fauci, 2008
www.abcdasaude.com.br
Manifestações                   Fatores de                                Principais                  Doenças
                                          Classificação                Morfologia   Diagnóstico                  Prognóstico                Total
                            Clínicas                         risco                                complicações                 associadas




   Dráuzio Varella             2                 ---          2            -1           1              2             ---           2         8




 Protocolos Clínicos e
                               2                  2          ---           2            2             ---            0,5          ---       8,5
Diretrizes Terapêuticas




      MD. Saúde                2                 ---          2            -1           2             ---            ---           2         7



      Wikipédia                2                 ---          2            2            2              2             1             2         13



      Colorretal               2                  1           1           ---           2              -1            ---          ---        5



        ABCD                   2                  2           2            -1           2              1             ---          ---        8



      InfoEscola               2                 ---          2            -1           2             ---            ---           2         7



        AMDII                  2                 ---         ---           -1           ---            2             ---          ---        3



        Fering                 ---               -1          ---          ---           ---           ---            ---           2         1



    ABC da saúde               2                 ---          2           ---           2              2             ---           2         10
Avaliação
• Bom – Acima de 11 pontos
      Wikipédia
• Regular – Entre 8 e 10 pontos
      Dráuzio Varella
      Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas
      ABCD
      ABC da saúde
• Ruim – Abaixo de 8 pontos
      MD. Saúde
      Colorretal
      Infoescola
      Fering
Considerações finais
• É significativo o número de pessoas que buscam na internet
  orientações sobre questões médicas. Entretanto, as
  informações disponíveis em sites da rede nem sempre são
  confiáveis e de boa qualidade, como observado na busca
  efetuada sobre Retocolite Ulcerativa partindo do site mais
  popular de pesquisas: o Google.

• Dos 10 sites avaliados apenas 1 obteve pontuação considerada
  boa, sendo os maiores problemas encontrados: a falta de
  informação, principalmente com relação ao prognóstico, e as
  informações erradas em relação a classificação e morfologia.
Referências
•   BRASILEIRO FILHO, Geraldo Bogliolo. Patologia. 7.ed. Rio de
    Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.
•   DANI, Renato. Gastroenterologia essencial. 3ed. Rio de Janeiro:
    Guanabara Koogan, 2006.
•   FAUCI, Anthony S, KASPER, Dennis L, LONGO, Dan L, BRAUNWALD,
    Eugene, HAUSER, Stephen L, JAMESON, J. Larry, LOSCALZO, Joseph.
    Harrison Medicina Interna. 17. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill,
    2008
•   KUMAR, Vinay, ABBAS, Abul K, FAUSTO, Nelson. Robbins e Cotran:
    Patologia - Bases Patológicas das Doenças. 8 ed. Rio de Janeiro:
    Elsevier, 2010.
•   RUBIN, Emanuel, GORSTEIN, Fred, SCHWARTING, Roland, RUBIN,
    Raphael, STRAYER, David.            Rubin: Patologia – Bases
    Clinicopatológicas da Medicina 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara
    Koogan, 2006.
•   SANTOS JUNIOR, Júlio César M. Retocolite ulcerativa – Aspectos
    Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos – Parte III. Rev. Brasileira de
    Coloproctologia, 1999 19(2): 204 - 213
Referências
• http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/retocolite-
  ulcerativa/
• http://dtr2001.saude.gov.br/sas/dsra/protocolos/do_r30_00.h
  tm
• http://www.mdsaude.com/2009/10/doenca-de-crohn-
  retocolite-ulcerativa.html
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Colite_ulcerosa
• http://www.colorretal.com.br/index.php/2011/04/19/o-que-
  e-retocolite-ulcerativa/
• http://www.abcd.org.br/
• http://www.infoescola.com/doencas/retocolite-ulcerativa/
• http://www.amdii.org.br/retocolite.htm
• http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?365

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Retocolite Ulcerativa Clipping

Tese de Doutoramento -- Viviana Rita Rodrigues
Tese de Doutoramento -- Viviana Rita RodriguesTese de Doutoramento -- Viviana Rita Rodrigues
Tese de Doutoramento -- Viviana Rita RodriguesJoão Antônio Granzotti
 
42 cuidados paliativos em onco
42   cuidados paliativos em onco42   cuidados paliativos em onco
42 cuidados paliativos em oncoONCOcare
 
Um caso de Hemorragia Digestiva Alta
Um caso de Hemorragia Digestiva AltaUm caso de Hemorragia Digestiva Alta
Um caso de Hemorragia Digestiva AltaBruno Castro
 
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisio
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisioAula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisio
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisioDr Xuxo
 
Protocolo.macrocefalia (1)
Protocolo.macrocefalia (1)Protocolo.macrocefalia (1)
Protocolo.macrocefalia (1)Juninho Spina
 
Anamnese neurológica
Anamnese neurológicaAnamnese neurológica
Anamnese neurológicapauloalambert
 
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...Hospital Israelita Albert Einstein
 
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORES
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORESTRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORES
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORESdouglas870578
 
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...Laboratório de Ciencia do Exercicio
 
PCDT M.S - Doenca de Crohn
PCDT M.S - Doenca de CrohnPCDT M.S - Doenca de Crohn
PCDT M.S - Doenca de CrohnANAPAR
 

Semelhante a Retocolite Ulcerativa Clipping (18)

Tese de Doutoramento -- Viviana Rita Rodrigues
Tese de Doutoramento -- Viviana Rita RodriguesTese de Doutoramento -- Viviana Rita Rodrigues
Tese de Doutoramento -- Viviana Rita Rodrigues
 
Curso 50a
Curso 50aCurso 50a
Curso 50a
 
42 cuidados paliativos em onco
42   cuidados paliativos em onco42   cuidados paliativos em onco
42 cuidados paliativos em onco
 
Um caso de Hemorragia Digestiva Alta
Um caso de Hemorragia Digestiva AltaUm caso de Hemorragia Digestiva Alta
Um caso de Hemorragia Digestiva Alta
 
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisio
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisioAula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisio
Aula inaugural curso de imersão em nefrologia dr jose aluisio
 
Protocolo.macrocefalia (1)
Protocolo.macrocefalia (1)Protocolo.macrocefalia (1)
Protocolo.macrocefalia (1)
 
Anamnese neurológica
Anamnese neurológicaAnamnese neurológica
Anamnese neurológica
 
Curso 50
Curso 50Curso 50
Curso 50
 
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...
Uma vida de risco. como a obesidade, fumo, sedentarismo e álcool estão afetan...
 
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORES
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORESTRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORES
TRATAMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES EM MEMBROS INFERIORES
 
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...
2010 05 24 - decreased number and impaired functionality of endothelial proge...
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
PCDT M.S - Doenca de Crohn
PCDT M.S - Doenca de CrohnPCDT M.S - Doenca de Crohn
PCDT M.S - Doenca de Crohn
 
Pcdt doenca de_crohn
Pcdt doenca de_crohnPcdt doenca de_crohn
Pcdt doenca de_crohn
 
Artigo lael novo
Artigo lael novoArtigo lael novo
Artigo lael novo
 
Epidemiologia do envelhecimento
Epidemiologia do envelhecimentoEpidemiologia do envelhecimento
Epidemiologia do envelhecimento
 
Pé diabético aspectos clínicos
Pé diabético  aspectos clínicosPé diabético  aspectos clínicos
Pé diabético aspectos clínicos
 
Vasculites I
Vasculites IVasculites I
Vasculites I
 

Mais de Thiago Henrique

Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarction
Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarctionCoronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarction
Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarctionThiago Henrique
 
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve in
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve inTranscatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve in
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve inThiago Henrique
 
Métodos contraceptivos trabalho internato
Métodos contraceptivos   trabalho internatoMétodos contraceptivos   trabalho internato
Métodos contraceptivos trabalho internatoThiago Henrique
 
Mola Hidatiforme completa
Mola Hidatiforme completaMola Hidatiforme completa
Mola Hidatiforme completaThiago Henrique
 
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)Thiago Henrique
 
Trabalho clipping ca utero (2)
Trabalho clipping ca utero (2)Trabalho clipping ca utero (2)
Trabalho clipping ca utero (2)Thiago Henrique
 
Seminario pato ca esofago (1)
Seminario pato ca esofago (1)Seminario pato ca esofago (1)
Seminario pato ca esofago (1)Thiago Henrique
 
Morfologia da síndrome de cushing
Morfologia da síndrome de cushingMorfologia da síndrome de cushing
Morfologia da síndrome de cushingThiago Henrique
 
Caso clínico Furúnculo
Caso clínico FurúnculoCaso clínico Furúnculo
Caso clínico FurúnculoThiago Henrique
 

Mais de Thiago Henrique (15)

Clube de revista
Clube de revistaClube de revista
Clube de revista
 
Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarction
Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarctionCoronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarction
Coronary intervention for persistent occlusion after myocardial infarction
 
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve in
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve inTranscatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve in
Transcatheter aortic valve replacement with a self-expanding valve in
 
Oncologia ginecologica
Oncologia ginecologicaOncologia ginecologica
Oncologia ginecologica
 
Métodos contraceptivos trabalho internato
Métodos contraceptivos   trabalho internatoMétodos contraceptivos   trabalho internato
Métodos contraceptivos trabalho internato
 
Prenhez tubária
Prenhez tubáriaPrenhez tubária
Prenhez tubária
 
Mola Hidatiforme completa
Mola Hidatiforme completaMola Hidatiforme completa
Mola Hidatiforme completa
 
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)
Autoimunidade na oftalmopatia de graves (2)
 
Trabalho clipping ca utero (2)
Trabalho clipping ca utero (2)Trabalho clipping ca utero (2)
Trabalho clipping ca utero (2)
 
Seminario pato ca esofago (1)
Seminario pato ca esofago (1)Seminario pato ca esofago (1)
Seminario pato ca esofago (1)
 
Imunocancer
ImunocancerImunocancer
Imunocancer
 
Obesidadecerto (1)
Obesidadecerto (1)Obesidadecerto (1)
Obesidadecerto (1)
 
Morfologia da síndrome de cushing
Morfologia da síndrome de cushingMorfologia da síndrome de cushing
Morfologia da síndrome de cushing
 
Osteossarcoma
OsteossarcomaOsteossarcoma
Osteossarcoma
 
Caso clínico Furúnculo
Caso clínico FurúnculoCaso clínico Furúnculo
Caso clínico Furúnculo
 

Retocolite Ulcerativa Clipping

  • 1. Retocolite Ulcerativa Clipping André Carvalho Cassemiro Dias Clayton Assunção Barros Daniel Rossi Lopes Igor Rodrigues Coelho Maurivan Carneiro dos Santos Thiago Henrique de Deus e Silva
  • 2. Objetivos • Analisar por meio do método clipping os possíveis acertos e erros encontrados em fontes de pesquisa popular (sites da internet), relacionando-os com as informações da literatura médica. • Avaliar os sites de acordo com critérios de pontuação evidenciando as manifestações clínicas, classificação, fatores de risco, morfologia, diagnóstico, principais complicações, prognóstico e doenças associadas, analisando se estas informações estão adequadas para o público leigo.
  • 3. Introdução • “A doença intestinal inflamatória (DII) é uma condição intestinal crônica de mediação imune. A Retocolite Ulcerativa (RCU) e a Doença de Crohn (DC) são os dois tipos principais de DII” Fauci, 2008 • “Retocolite ulcerativa ou colite ulcerativa, ou, ainda, retocolite ulcerativa idiopática, é uma doença inflamatória, de etiologia desconhecida, provavelmente multifatorial, que acomete preferencialmente a mucosa do reto e do cólon esquerdo, mas, eventualmente, todo o cólon.” Dani, 2006
  • 4. Introdução • “A RCU é uma doença crônica, com surtos de remissão e exacerbação, caracterizada por diarreia e perda de sangue por via retal. Surge principalmente em pessoas jovens ou de meia- idade. Além das alterações locais, frequentemente apresenta complicações sistemicas” Dani, 2006
  • 5. Critérios • Aspectos clínicos  Diarreia (com períodos de exacerbação e remissão)  Sangramento retal (com períodos de exacerbação e remissão)  Tenesmo  Eliminação de muco  Dor abdominal  Anorexia  Anemia  Hipoproteinemia • Classificação  Segundo Truelove e Witts (Leve, Moderada, Grave) • Fatores de risco  Genética  Ambientais • Morfologia  Camadas do intestino envolvidas  Característica das lesões
  • 6. Critérios • Diagnóstico  Clínica  Laboratorial  Radiológica  Endoscópica • Histológica • Principais complicações  Câncer  Estenose  Hemorragias maciças  Megacólon tóxico  Perfuração intestinal  Complicações sistêmicas • Prognóstico • Doenças associadas  Poliarterite migratória  Sacroileíte  Espondilite anquilosante  Uveíte  Episclerite  Colite esclerosante
  • 7. Legenda Informação duvidosa (?) – 0,5 ponto Informação incompleta (I) – 1 ponto Informação errada (E) – -1 ponto Informação correta (C) – 2 pontos
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 12.
  • 13. Literatura “Nos casos mais graves de doença ulcerativa, a lesão à camada muscular e aos plexos neurais leva ao total impedimento da função neuromuscular. Nestas circunstâncias, o cólon dilata-se progressivamente e se torna gangrenoso” Kumar, 2005
  • 14.
  • 15. Literatura • “A despeito dos avanços o conhecimento genético e dos fatores ambientais e imunológicos que participam da RCU, não existe nenhum marcador patognomônico da doença. Dessa forma, o diagnóstico é usualmente feito através de avaliação conjunta do quadro clínico, dos achados laboratoriais, radiológicos, endoscópicos e histológicos” Dani, 2006
  • 16.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 43.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 49.
  • 50.
  • 51. Classificação de Truelove e Witts Leve Moderada Grave Evacuações <4 por dia 4 a 6 por dia >6 por dia Sangue nas fezes Pouco Grande Quantidade Quantidade Moderada Febre Nenhuma Média <37,5°C Média >37,5°C Taquicardia Nenhuma Pulso médio <90 Pulso médio >90 Anemia Leve >75% <75% VHS <30mm >30mm Eritema acentuado, Eritema, padrão granularidade grosseira, Sangramento vascular reduzido, marcações vasculares Aspecto Endoscópico espontâneo, granularidade ausentes, sangramento ulcerações delicada ao contato, ausência de ulcerações Fauci, 2008
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56. Manifestações Fatores de Principais Doenças Classificação Morfologia Diagnóstico Prognóstico Total Clínicas risco complicações associadas Dráuzio Varella 2 --- 2 -1 1 2 --- 2 8 Protocolos Clínicos e 2 2 --- 2 2 --- 0,5 --- 8,5 Diretrizes Terapêuticas MD. Saúde 2 --- 2 -1 2 --- --- 2 7 Wikipédia 2 --- 2 2 2 2 1 2 13 Colorretal 2 1 1 --- 2 -1 --- --- 5 ABCD 2 2 2 -1 2 1 --- --- 8 InfoEscola 2 --- 2 -1 2 --- --- 2 7 AMDII 2 --- --- -1 --- 2 --- --- 3 Fering --- -1 --- --- --- --- --- 2 1 ABC da saúde 2 --- 2 --- 2 2 --- 2 10
  • 57. Avaliação • Bom – Acima de 11 pontos  Wikipédia • Regular – Entre 8 e 10 pontos  Dráuzio Varella  Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas  ABCD  ABC da saúde • Ruim – Abaixo de 8 pontos  MD. Saúde  Colorretal  Infoescola  Fering
  • 58. Considerações finais • É significativo o número de pessoas que buscam na internet orientações sobre questões médicas. Entretanto, as informações disponíveis em sites da rede nem sempre são confiáveis e de boa qualidade, como observado na busca efetuada sobre Retocolite Ulcerativa partindo do site mais popular de pesquisas: o Google. • Dos 10 sites avaliados apenas 1 obteve pontuação considerada boa, sendo os maiores problemas encontrados: a falta de informação, principalmente com relação ao prognóstico, e as informações erradas em relação a classificação e morfologia.
  • 59. Referências • BRASILEIRO FILHO, Geraldo Bogliolo. Patologia. 7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. • DANI, Renato. Gastroenterologia essencial. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. • FAUCI, Anthony S, KASPER, Dennis L, LONGO, Dan L, BRAUNWALD, Eugene, HAUSER, Stephen L, JAMESON, J. Larry, LOSCALZO, Joseph. Harrison Medicina Interna. 17. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2008 • KUMAR, Vinay, ABBAS, Abul K, FAUSTO, Nelson. Robbins e Cotran: Patologia - Bases Patológicas das Doenças. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. • RUBIN, Emanuel, GORSTEIN, Fred, SCHWARTING, Roland, RUBIN, Raphael, STRAYER, David. Rubin: Patologia – Bases Clinicopatológicas da Medicina 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. • SANTOS JUNIOR, Júlio César M. Retocolite ulcerativa – Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos – Parte III. Rev. Brasileira de Coloproctologia, 1999 19(2): 204 - 213
  • 60. Referências • http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/retocolite- ulcerativa/ • http://dtr2001.saude.gov.br/sas/dsra/protocolos/do_r30_00.h tm • http://www.mdsaude.com/2009/10/doenca-de-crohn- retocolite-ulcerativa.html • http://pt.wikipedia.org/wiki/Colite_ulcerosa • http://www.colorretal.com.br/index.php/2011/04/19/o-que- e-retocolite-ulcerativa/ • http://www.abcd.org.br/ • http://www.infoescola.com/doencas/retocolite-ulcerativa/ • http://www.amdii.org.br/retocolite.htm • http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?365