Mola Hidatiforme completa

1.101 visualizações

Publicada em

apresentação de caso clínico, internato de obstetrícia

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.101
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mola Hidatiforme completa

  1. 1. Jornada Acadêmica Mauro carneiro Mariana Felipe Thiago Henrique Wanessa Carvalho Internato de Ginecologia e Obstetrícia Hospital e Maternidade Dom Orione
  2. 2. Anamnese • Nome : E.D.A • Idade: 18 anos encaminhada de Tocantinópolis • IG (usg) : 15 s e 2 dias • DUM: 05/05/2015 • DPP: 12/02/2016 • Breve história obstétrica : G02 PN1 A0
  3. 3. Queixa principal Sangramento vaginal vivo há 1 dia , nega qualquer outra queixa e alergia medicamentosa.
  4. 4. Exame Físico • Dados vitais : PA 130X70 • BCF: não auscultado • FU: 16 cm • Toque Vaginal: Colo fechado, sangramento em pequeno volume, com odor fétido
  5. 5. Qual a conduta?
  6. 6. •Internar a paciente •Solicitar BETA HCG quantitativo •Radiografia de tórax •US transvaginal
  7. 7. Quais as Hipóteses Diagnósticas ?
  8. 8. •Aborto espontâneo •Gestação múltipla •Mola hidatiforme •Tumor pélvico •Prenhez Tubária
  9. 9. Resultado dos Exames
  10. 10. Hemograma
  11. 11. Radiografia de tórax
  12. 12. BETA HCG quantitativo
  13. 13. US Transvaginal
  14. 14. DIGNÓSTICO ? MOLA HIDATIFORME COMPLETA
  15. 15. DEFINIÇÃO • Molas hidatiformes são gestações cromossomicamente anormais com o potencial de se tornarem malignas (neoplasia trofoblástica gestacional ou NTG). • A mola completa origina-se de um equivoco da fertilização. Por alguma razão desconhecida o óvulo perde sua carga genética haplóide – “esvazia-se” – sendo fecundado por espermatozóide aparentemente normal , cromossomicamente 23 XX.
  16. 16. DEFINIÇÃO (cont.) • Dá-se então a duplicação dos cromossomos paternos sem a concomitante divisão celular, proporcionando zigoto com o numero normal , diploide , 46XX de cromossomos. • É homozigoto o genoma originado, sendo sua constituição cromossômica sexual obrigatoriamente 46 XX , vez que a fertilização por espermatozoide contendo Y resultaria em célula YY, não-vital.
  17. 17. Tratamento
  18. 18. HISTOPATOLOGIA
  19. 19. Complicação Pré-eclâmpsia Neoplasia trofoblástica gestacional invasiva Coriocarcinoma Tumor trofoblástico no sítio placentário Tumor trofoblástico epitelioide Síndrome do desconforto respiratório pós-evacuação Síndrome de Asherman Metástases
  20. 20. Prognóstico • O risco de doença trofoblástica gestacional recorrente em uma futura gestação é de 1% . • As pacientes devem ser acompanhadas rigorosamente em gestações subsequentes. • Entre as pacientes com gravidez molar completa, cerca de 20% desenvolvem neoplasia trofoblástica gestacional (NTG) maligna. • A taxa de cura para essas afecções é superior a 95%.
  21. 21. Monitoramento • As pacientes devem enviar sangue para avaliações semanais dos níveis de beta-hCG sérica até que os valores estejam normalizados por 3 semanas consecutivas. • A hCG mensal é avaliada durante pelo menos 6 meses após a normalização dos níveis de beta-hCG sérico. O acompanhamento estrito tem como objetivo maximizar a detecção de neoplasia trofoblástica gestacional (NTG) pós-molar, identificando o platô ou o aumento recente dos níveis de beta-hCG. • Um período de vigilância negativa de 6 a 12 meses após o nadir da beta- hCG sérica é geralmente adequado para excluir a NTG pós-molar.
  22. 22. Instruções ao paciente • A adesão rigorosa à contracepção é aconselhada. A menos que contraindicados por outras razões, os contraceptivos orais são apropriados. • Contraceptivos intrauterinos contendo ou não progestogênio são uma alternativa aceitável. As pacientes devem ser desencorajadas a usar formas menos confiáveis de contracepção, como a relação sexual programada ou contraceptivo de barreira. Durante o período de acompanhamento (6-12 meses) após a evacuação da mola, a adesão rigorosa à contracepção deve ser reforçada.
  23. 23. OBRIGADO!

×