INTRODUÇÄO                                            acidez. mas tamhém e fundamental por fornecer
                      ...
484

                                                                  Extraç30 ASE
MATERIAIS E MÉTODOS
                  ...
485

Tahela 1 - Extraç50 de óleo de cafe                               Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). e a
     ...
AVISO


  ESTA PUBLICAÇÃO PODE SER ADQUIRIDA NO
          SEGUINTE ENDEREÇO:

IAPAR – INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ

   R...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Melhoria De Qualidade Em óLeo De Café Pelo Uso Da ExtraçãO Acelerada Com Solvente (Ase)

1.553 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.553
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Melhoria De Qualidade Em óLeo De Café Pelo Uso Da ExtraçãO Acelerada Com Solvente (Ase)

  1. 1. INTRODUÇÄO acidez. mas tamhém e fundamental por fornecer parämetros que permitam prever e monitorar o O óleo de cafe. obtido atraves da prensagem rendimento de extração do 'óleo de cafe no mecinica dos grãos de cafe torrado. é um produto processo industrial. Como o setor produtiw natural com alto valor comercial agregado. Sua depende dos resultados fornecidos pelo principal aplicação na indústria cosmética e laboratorio para a escolha da materia prima a fim alimenticia se deve a sua fragräncia sendo de iniciar o processo de extração. quanto mais utilizado para intensificar o odor de café em seus rápido ocorrer o procedimento analitico com o produtos. Como um produto de alta qualidade seu repasse destas informações. tanto melhor. A consumo e sua exportação dependem do ewação acelerada com solvente (ASE) vem de cumprimento de certas especificações. A encontro a esta necessidade'. A metodologia determinação do indice de acidez consiste em uma oficial atualmente adotada para a determinação de destas esiphcia?. A acidez. e a medida matéria y a x a do cafe cru descrita pela AOAC quantitativa do conteudo dos acidos graxos livres utiliza soxhlet por I 6 horas com 150mL de éter de presentes no óleo. um importante indicador do petróleo como solvente. O ASE é um novo estado de deterioração do produto revelando seu procedimento de extração que utiliza solventes estado de conservação. A decomposição dos orgànicos a alta press@ (1500-2OOOpsi) e glicerideos é acelerada por aquecimento e pela luz temperatura acima do ponto de ebulição (50- sendo que , a rancidez é quase sempre 200°C)' para extrair rapidamente componentes de acompanhada pela formação destes acidos graxos amostras sólidas ou semi-sólidas com menor livres. O teor de acidez do óleo de café consumo de solventes quando comparado às comercializado depende desde da escolha dos técnicas convencionais. Isto acontece pela redução grãos de café utilizados em sua produção. os quais na interação soluto-matriz com a quebra do podem variar de acordo com a variedade de café equilibrio superficial. ocorrendo uma selecionada. com a região e o solo onde o mesmo maximização nas taxas de transferência de massa foi cultivado. com as condições climaticas a que e solubilidade com redução da viscosidade e da foi submetido além do modo com que foi tensão superficial do solvente. Este procedimento manuseado em sua colheita entre outros fatores. se insere no contexto atual que visa promover a sendo que este indice pode sofrer elevação minimização do emprego de solventes orgànicos. durante o processameoto ou ainda na estocagem reduzindo a quantidade de residuos descartados do óleo após sua extração. Assim. a matéria-prima com uma menor exposição do analista a estes deve ser primeiramente analisada. a fim de se solventes. e ainda promovendo a redução do verificar se a mesma é adequada para a obtenção tempo de análise. Com esta finalidade um sistema de um produto final com baixa acidez. Para de ASE foi projetado e construido. o qual prima efetuar a analise do indice de acidez a extração pela simplicidade e funcionalidade com baixo prévia da matéria graxa ou teor de óleo e custo. agregando valor ao trabalho de requerido a partir dos grãos de café cru. Portanto. desenvolvimento de tecnicas que facilitam o este teor de óleo não e só necessário para o preparo de amostras. sendo o mesmo aplicado à cumprimento de uma especificação descrita tendo extração da materia graxa do café cru visando que ser feito como pré-requisito para a analise de melhorar a qualidade do processo industrial.
  2. 2. 484 Extraç30 ASE MATERIAIS E MÉTODOS O vaso pressurizador foi preenchido com éter de petróleo e pressurizado a I500 psi com nitrogênio. Sistema ASE O sistema ASE construido (Figura I ) consiste de Oito gramas de amostra de cafe previamente preparadas foram colocadas na cela de extração uma bomba pneumatica, onde o solvente é (0.8 x 30 cm) a qual foi transferida para o sistema colocado e pressurizado diretamente com de aquecimento mantido a 80°C. Inicialmente a nitrogènio (ou qualquer outro g i s inerte); cela de cela foi preenchida com éter de petróleo extração de aço de diferentes tamanhos fechada aguardando-se por 5 minutos para que o equilibrio com filtros de aço inox que evitam a passagem de térmico fosse atingido. Uma extraçä0 estática foi paniculas; válvulas que visam direcionar o feita durante 10 minutos sendo que mais 10 solvente extrator ou o gis de purga antes e apos a cela de extração; um sistema de aquecimento: um minutos foram necessários para efetuar a extração coletor e algumas conexões, O solvente dinàmica a um fluxo de aproximadamente ZmL/tnin. Após o término da extração o sistema pressurizado percola a amostra disposta na cela de extração promovendo a extração do material de foi purgado com nitrogènio para promover a interesse. eliminação do solvente da cela com sua completa transferência para o frasco coletor. O solvente da amostra extraida foi evaporado em rota-vapor sendo totalmente eliminado pela passagem de nitroginio. O teor de óleo foi determinado gravimetricamente. RESULTADOS E DISCUSSÂ0 Os dados obtidos na Tabela 1 demonstram a viabilidade do emprego do sistema proposto de ASE como alternativa ao método tradicionalmente utilizado de extração via soxhlet. pelo qual se obtém uma extracão com uma eficiência de 95% em relação ao valor do método oficial. Se temperaturas mais altas forem empregadas valores mais próximos com um menor tempo de análise certamente serão obtidos. Comparações também demonstram uma redução no consumo de solvente em cerca de 7 vezes. bem como uma redução no tempo de analise em aproximadamente 20 vezes. Figura I . Diasrama esqucmalico da sistema de e w a q i cuja extração agora leva cerca de 25 min para ser acrlmda com solentc (ASE1 I Nillroeenio. Z Vas prsrrur8rador. 11+2 = Bomha pneum.illca). 3 Vahular. 4 realizada. Esta redução no tempo analitico permite Slrlzma de aqucl'mcnlo. 5 Cela de exlraf3o com filtros. h !4nn6meuo .que se efetue uma otim'ização nos parämetros Colctor. 7 analiticos permitindo a validação das Preparaçä0 das amostras metodologias adotadas pelo laboratorio. abrindo Cinqüenta gramas de grãos de café Arabica cru caminho para um monitoramento mais completo foram secos em estufa a 100°C por S horas. em todas as etapas do processo produtivo resfriados. triturados e passados em peneira malha permitindo a investigação não somente da 0.42 mm. As amostras foram cedidas pela Cia matéria-prima. mas também possibilitando uma melhoria na qualidade do óleo pelo conhecimento Cacique de Café Solu~el SA. e controle das variáveis de processo. Uma outra Extraç30 em soxhlet' vantagem é que o sistema pode ser automatizado Oito gramas de amostra de café previamente pelo desenvolvimento de hurdwure e sofiwrr que preparadas foram extraidas em soxhlet com I50 permitam o controle dos sohentes dispensados mL de éter de petróleo em chapa (3040°C) por 8 através do acionamento das valvulas. horas. O solvente foi evaporado até completa secagem do residuo em estufa (105OC) por aproximadamente 1 hora. O teor de óleo ou matéria graxa foi determinado gravimetricamente apos resfriamento.
  3. 3. 485 Tahela 1 - Extraç50 de óleo de cafe Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). e a CAPES:PICD pelo suporte financeiro. Desvio Sol- 1I Tcnr letquot; i lempo oh , de 61ca Dadrilo tde Imr REFERÊSCIAS B I B L I O G R ~ F I C A S I . A.O.A.C. Association of Official Analytical Chemists Methods o f Analysis of Thirteenth Edition. 1980. Washington DC. l5.0.:3. p. 335. 2. tleemken. O. P.: Theobald. N . and Wenclawiak. B. W. 1997. Comparison o f ASE co;ucLusoEs and SFE. Sonication. and Methanolic Saponification Extractions for the Determination O sistema desenvolvido permite uma economia de of Organic Micropollutants in Marine Particulate SoIYente e de tempo analitico com resultados Matter.Anal.Chetn.69(11):2171-2180. equivalentes a metodologia oficialmente adotada 3, Normas Analiticas do Instituto Adolfo Lutz. para o teor de óleo de café. As novas condições Metodos quimicos e fisicos para análise de analiticas empregadas permitem a validação de alimentos. 1976. Vol. I. 2'ed.. SP. p.36 e 189. metodos e o monitoramento do processo industrial 4. Richter. B.E.; Jones. B.A.: Euel. J.L. and de produção possibilitando ainda a automatização Porter. N.L. 1996. Accelerated Solvent dos dispositivos instrumentais utilizados. Extraction: A Technique for Sample Preparation. Anal. Chem. 68(6): 1033-1039. Corresponding AGRADECIMENTOS S.S. author: Jair Pinto Laboratório de Cromatografia Instituto de Quimica de São Carlos Os autores agradecem ao Conselho Nacional de ([QSC) Pesquisas (CNPq). a Fundação de Amparo a
  4. 4. AVISO ESTA PUBLICAÇÃO PODE SER ADQUIRIDA NO SEGUINTE ENDEREÇO: IAPAR – INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ Rodovia Celso Garcia, Km. 375 - Caixa Postal 481 Londrina PR - Brasil Cep: 86001-970 Tel : 55 (43) 376-2000 Fax: 55 (43) 376-2101 e-mail: iapar@pr.gov.br

×