Literatura no Brasil Colonial

1.608 visualizações

Publicada em

Trata-se de um resumo sobre o Arcadismo, informações sobre o autor Tomás Antonio Gonzaga e algumas questões de vestibulares sobre o assunto.
Visite literaturaparaconcursos.blogspot.com e veja questões de Literatura com gabarito.
Veja exercícios de Língua Portuguesa em saladelinguaportuguesablog.blogspot.com.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
893
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura no Brasil Colonial

  1. 1. Período colonial Arcadismo Professora Haviany Literatura CEEJA Donizete Romualdo da Silva - Espigão do Oeste - RO
  2. 2. PERÍODOS LITERÁRIOS NO BRASIL Dividido em dois momentos: - Literatura do período colonial (Literatura de Informação, Barroco e Arcadismo – 1500 até 1822) - Literatura do período nacional ( Romantismo, Realismo – Naturalismo, Parnasianismo,Simbolismo, Pré- Modernismo, Modernismo, Pós-Modernismo – da Independência até os dias de hoje). Todos os acontecimentos históricos e marcantes da história do Brasil contribuíram para fortalecer os movimentos literários. O público cresceu e com isso estimulou os escritores a melhorar cada vez mais suas obras.
  3. 3. Arcadismo no Brasil – Segunda metade do século XVIII (Setecentismo ou neoclassicismo)ARCADISMO  Arcádia, (região do sul da Grécia nomeada em referência ao semideus Arcas (filho de Zeus e Calisto). Mudanças no contexto histórico mundial Ascensão do Iluminismo  pressupunha o racionalismo, o progresso e as ciências. (a base para a explicação do mundo era a razão e a ciência) Crise da lavoura açucareira; Exploração das minas de ouro e pedras preciosas; Nova situação econômica do país proporciona o aumento do gosto pela cultura; Aumenta a consciência histórica e nasce ideais de libertação do país; Descontentamento da população das minas com as medidas abusivas da administração portuguesa culmina na Inconfidência Mineira , em 1789. O movimento do arcadismo tem características reformistas, pois seu intuito era o de dar novos ares às artes e ao ensino,
  4. 4. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Inspiração nos modelos clássicos greco- latinos e renascentistas; O mesmo tema tratado segundo padrões clássicos em três momentos: 1º) Vênus de Milo, escultura grega do século II a.C. 2º) O nascimento de Vênus, de Boticelli, de 1485-86; 3º) O banho de Vênus, de Boucher, de 1751.
  5. 5. Presença de entidades mitológicas; Pastoralismo: poetas simples e humildes; Bucolismo: busca pelos valores da natureza;
  6. 6. Estado de espírito de espontaneidade dos sentimentos; Exaltação da pureza, da ingenuidade e da beleza. Tranquilidade no relacionamento amoroso;
  7. 7. TERMOS EM LATIM  Inutilia truncat: "cortar o inútil", referência aos excessos cometidos pelas obras do barroco. No arcadismo, os poetas primavam pela simplicidade.  Fugere urbem: "fugir da cidade", do escritor clássico Horácio;  Locus amoenus: "lugar ameno", um refúgio ameno em detrimento dos centros urbanos monárquicos;  Carpe diem: "aproveitar a vida", o pastor, ciente da efemeridade do tempo, convida sua amada a aproveitar o momento presente.
  8. 8. Autor: Tomás Antônio Gonzaga (Dirceu da Marília) Nascimento 11 de agosto de 1744 Miragaia, Porto - Portugal Morte 1810 (66 anos) Ilha de Moçambique - Moçambique Ocupação Jurista, poeta, ativista político, e inconfidente mineiro .Escola/tradição Arcadismo/Neoclassicismo
  9. 9. Lira I Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que viva de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelos, e dos sóis queimado. Tenho próprio casal, e nele assisto; Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  10. 10. Mas tendo tantos dotes da ventura, Só apreço lhes dou, gentil Pastora, Depois que teu afeto me segura, Que queres do que tenho ser senhora. É bom, minha Marília, é bom ser dono De um rebanho, que cubra monte, e prado; Porém, gentil Pastora, o teu agrado Vale mais q’um rebanho, e mais q’um trono. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  11. 11. Os teus olhos espalham luz divina, A quem a luz do Sol em vão se atreve: Papoila, ou rosa delicada, e fina, Te cobre as faces, que são cor de neve. Os teus cabelos são uns fios d’ouro; Teu lindo corpo bálsamos vapora. Ah! Não, não fez o Céu, gentil Pastora, Para glória de Amor igual tesouro. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  12. 12. Irás a divertir-te na floresta, Sustentada, Marília, no meu braço; Ali descansarei a quente sesta, Dormindo um leve sono em teu regaço: Enquanto a luta jogam os Pastores, E emparelhados correm nas campinas, Toucarei teus cabelos de boninas, Nos troncos gravarei os teus louvores. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  13. 13. Depois de nos ferir a mão da morte, Ou seja neste monte, ou noutra serra, Nossos corpos terão, terão a sorte De consumir os dois a mesma terra. Na campa, rodeada de ciprestes, Lerão estas palavras os Pastores: “Quem quiser ser feliz nos seus amores, Siga os exemplos, que nos deram estes.” Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  14. 14. QUESTÕES DE CONCURSO "Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que vive de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelado e dos sóis queimado. Tenho próprio casal e nele assisto Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!" 1) (UF - PR) - A presente estrofe reflete a temática predominante no período: a) romântico b) parnasiano c) arcádico d) simbolista e) modernista RESPOSTA: C
  15. 15. "Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que vive de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelado e dos sóis queimado. Tenho próprio casal e nele assisto Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!" 2) (UF - PR) - O texto tem traços que caracterizam o período literário ao qual pertence. Uma qualidade patente nesta estrofe é: a) o bucolismo; b) o misticismo; c) o nacionalismo; d) o regionalismo; e) o indianismo. RESPOSTA: A
  16. 16. 5) (Ufsc) - Considere as afirmativas sobre Barroco e o Arcadismo: 1. Simplificação da língua literária – ordem direta – imitação dos antigos gregos e romanos. 2. Valorização dos sentidos – imaginação exaltada – emprego dos vocábulos raros. 3. Vida campestre idealizada como verdadeiro estado de poesia- clareza-harmonia. 4. Emprego frequente de trocadilhos e de perífrases – malabarismos verbais – oratória. 5. Sugestões de luz, cor e som – antítese entre a vida e a morte – espírito cristão antiterreno. Assinale a opção que só contém afirmativas sobre o Arcadismo: a) 1, 4 e 5 b) 2, 3 e 5 c) 2, 4 e 5 d) 1 e 3 e) 1, 2 e 5 RESPOSTA: D
  17. 17. 6) (Puc rj) - Qual dessas afirmações não caracterizava a poesia arcádica realizada no Brasil no século XVIII? a) Procurava-se descrever uma atmosfera denominada locus amoenus. b) A poesia seguia o lema de “cortar o inútil” do texto. c) As amadas eram ninfas, lembrando a mitologia grega e romana. d) Os poetas da época não se expressaram no gênero épico. e) Diversos poemas foram dedicados a reis e rainhas, e tinham um objetivo político.RESPOSTA: D
  18. 18. 11) (Cescea) - “A poesia parece fenômeno mais vivo e autêntico (...) por ter brotado de experiências humanas palpitantes”. (Ele) “é dos raros poetas brasileiros, certamente o único entre os árcades, cuja vida amorosa importa para a compreensão da obra.” “O lírico ouvidor soltava os seus amores em liras apaixonadas, que tinham, naquele ambiente de Vila Rica, um sabor novo e raro.” Assim a crítica literária tem-se manifestado sobre o poeta: a) Cláudio Manuel da Costa b) Tomás Antônio Gonzaga c) Alvarenga Peixoto d) Gonçalves de Magalhães e) Basílio da Gama RESPOSTA: B
  19. 19. 13) (Fatec) - "Voltaram à baila os deuses esquecidos, as ninfas esquivas, as náiades, as oréades e os pastores enamorados, as pastoras insensíveis e os rebanhos numerosos das bucólicas de Teócrito e Virgílio." (Ronald de Carvalho, PEQUENA HISTÓRIA DE LITERATURA BRASILEIRA) O trecho acima refere-se ao seguinte movimento literário: a) Romantismo. b) Barroco. c) Arcadismo. d) Parnasianismo. e) Naturalismo. RESPOSTA: C

×