NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la?
Jornada do Interior da SBNPERJ
Agosto ’15 - Volta Redonda/RJ
Haroldo Falcão R. Cunha
Área de Atuação em TNPE (SBNPE)
Médico Nutrólogo (ABRAN)
Vice-Presidente SBNPE-RJ
haroldofalcao@gm...
NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la?
NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la?
O mentor
enxerga
aquilo que
normalmente
não enxergamos
Identificar o
paciente para
NPT é ir além do
“Risco
Nutricional”.
Interrupções tn
Íleo pós-op
Massa magra
Tipo de cirurgia
Tipo de doença
Disabsorção
Diarréia
Evolução clínica
FALÊNCIA
INTESTINAL
BALANÇO
CALÓRICO
& PROTEICO
Algumas lições
já são
“sabidas”
antes mesmo
que as
conheçamos.
A NPT requer
conhecimento
integrado de
aspectos
relacionados
aos acessos
vasculares
Gestão de
Acessos
Gestão das infusões
Tempo de infusão
Escassez de lumes
Diluições
Uso de bombas
Reserva estratégica
de via de acesso
Seleçã...
Grandes poderes
exigem grandes
responsabilidades
NPT não tem fase
de absorção ou
“A veia aceita
tudo”.
Fem 65 a, 36kg
Isq. Intestinal
70% peso ideal
NPT: 3L D5% (750g)
120g AA, 3840 kcal
Aprox. 96 kcal / kg
Chisl
Admission EKG:
CLINICAL Nonsp.clflc X-Ray
Hypotsnsion
FiNDINGS ST TChang.x Normol Follurs
+ 3 3.
FIG. 2. Sequence of...
Homem,
80kg,
25 kcal/kg
2000 kcal/d
Fórmula A
0,79 kcal/mL
2531 mL
Fórmula B
1,14 kcal/mL
1754mL
Variação:
777 mL
Água
Eletrólitos
Gorduras
Nitrogênio
Glicose
Vitaminas
OligoEl.
O grande
mentor conduz
seu discípulo a
assumir riscos
(mas ele mesmo
está à frente).
NPT não é
inócua, mas é
muitas vezes a
única coisa que
pode ser feita.
Teitelbaum, 2015
O mentor transmite
a importância do
trabalho sistemático
A infusão mais complexa
dentro de um hospital
requer acompanhamento
sistemático e especializado
UNDERFEEDING
OVERFEEDING
REFEEDING
HIPERTRIGLICERIDEMIA
DIST. HIDROELETR.
COLESTASE
INFECÇÃO
HIPERGLICEMIA
Contexto
Freq. Observação
Tendências
Clínica / Labs
O mentor ensina que cada coisa tem
um tempo certo para acontecer
NPT não faz efeito em 24h
(o tempo do fenômeno metabólico)
O mentor ensina
seus discípulos
a utilizar suas
potencialidades.
As intervenções não
são mutuamente
excludentes.
São compl...
O mentor ensina
seus discípulos
a utilizar suas
potencialidades.
As intervenções não
são mutuamente
excludentes.
São complementares
Heidegger. Swiss Trial, Lancet 2013
NPT
NE
TNO
NPT
NE
TNO
Obrigado
(Muitos mentores estão
disfarçados de amigos e
colegas de trabalho).
No detalhe, Dra. Monica Hissa, querida
amiga...
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios

442 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SBNPERJ - Jornada de Volta Redonda Agosto 2015 - Haroldo Falcão - NPT Princípios

  1. 1. NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la? Jornada do Interior da SBNPERJ Agosto ’15 - Volta Redonda/RJ
  2. 2. Haroldo Falcão R. Cunha Área de Atuação em TNPE (SBNPE) Médico Nutrólogo (ABRAN) Vice-Presidente SBNPE-RJ haroldofalcao@gmail.com linkedin.com/haroldofalcao Sem potencial conflito de interesse relação ao tema exposto
  3. 3. NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la?
  4. 4. NPT: Como, Porque e Quando Fazê-la?
  5. 5. O mentor enxerga aquilo que normalmente não enxergamos
  6. 6. Identificar o paciente para NPT é ir além do “Risco Nutricional”.
  7. 7. Interrupções tn Íleo pós-op Massa magra Tipo de cirurgia Tipo de doença Disabsorção Diarréia Evolução clínica
  8. 8. FALÊNCIA INTESTINAL BALANÇO CALÓRICO & PROTEICO
  9. 9. Algumas lições já são “sabidas” antes mesmo que as conheçamos.
  10. 10. A NPT requer conhecimento integrado de aspectos relacionados aos acessos vasculares
  11. 11. Gestão de Acessos
  12. 12. Gestão das infusões Tempo de infusão Escassez de lumes Diluições Uso de bombas Reserva estratégica de via de acesso Seleção do Sïtio Tipo de Punção Cateter central Cateter de PICC USG Cuidados Locais Infusão Manipulação Curativo
  13. 13. Grandes poderes exigem grandes responsabilidades
  14. 14. NPT não tem fase de absorção ou “A veia aceita tudo”.
  15. 15. Fem 65 a, 36kg Isq. Intestinal 70% peso ideal NPT: 3L D5% (750g) 120g AA, 3840 kcal Aprox. 96 kcal / kg
  16. 16. Chisl Admission EKG: CLINICAL Nonsp.clflc X-Ray Hypotsnsion FiNDINGS ST TChang.x Normol Follurs + 3 3. FIG. 2. Sequence of biochemical and clinical events associated with the institution of total parenteral nutri- drome and peritonitis: the heart was unremarkable. car bas and ede lev om rup seq of in tem um ind erg wh inte the wo pro of tab bee hyp star shi
  17. 17. Homem, 80kg, 25 kcal/kg 2000 kcal/d Fórmula A 0,79 kcal/mL 2531 mL Fórmula B 1,14 kcal/mL 1754mL Variação: 777 mL
  18. 18. Água Eletrólitos Gorduras Nitrogênio Glicose Vitaminas OligoEl.
  19. 19. O grande mentor conduz seu discípulo a assumir riscos (mas ele mesmo está à frente).
  20. 20. NPT não é inócua, mas é muitas vezes a única coisa que pode ser feita.
  21. 21. Teitelbaum, 2015
  22. 22. O mentor transmite a importância do trabalho sistemático
  23. 23. A infusão mais complexa dentro de um hospital requer acompanhamento sistemático e especializado
  24. 24. UNDERFEEDING OVERFEEDING REFEEDING HIPERTRIGLICERIDEMIA DIST. HIDROELETR. COLESTASE INFECÇÃO HIPERGLICEMIA
  25. 25. Contexto Freq. Observação Tendências Clínica / Labs
  26. 26. O mentor ensina que cada coisa tem um tempo certo para acontecer
  27. 27. NPT não faz efeito em 24h (o tempo do fenômeno metabólico)
  28. 28. O mentor ensina seus discípulos a utilizar suas potencialidades. As intervenções não são mutuamente excludentes. São complementares
  29. 29. O mentor ensina seus discípulos a utilizar suas potencialidades.
  30. 30. As intervenções não são mutuamente excludentes. São complementares
  31. 31. Heidegger. Swiss Trial, Lancet 2013
  32. 32. NPT NE TNO
  33. 33. NPT NE TNO
  34. 34. Obrigado (Muitos mentores estão disfarçados de amigos e colegas de trabalho). No detalhe, Dra. Monica Hissa, querida amiga e competente nutróloga, com quem tenho a honra de trabalhar.

×