Produtos Químicos

18.221 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
581
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produtos Químicos

  1. 1. Manuseamento de Produtos<br /> Químicos<br />
  2. 2. Objectivos<br /><ul><li> Identificar riscos associados ao manuseamento de produtos químicos.
  3. 3. Saber aplicar as Medidas de Prevenção e de Protecção associados ao manuseamento de produtos quìmicos.
  4. 4. Conhecer Legislação aplicável ao manuseamento de Produtos Quìmicos.</li></li></ul><li>No âmbito das legislações comunitária e nacional, os produtos Químicos são designados por: <br />Produto Químico<br />Substâncias<br />Preparações<br />Elemento Químicos e seus compostos em estado natural ou tal como são produzidos e que contenham evetulamente qualquer aditivo necessário à preservação da estabilidade do produto, excluindo qualquer solvente que possa ser extraído sem afetar a estabilidade da substância nem alterar a sua composição<br />As misturas ou soluções que são compostasde duas ou mais substâncias.<br />cloro com o hidróxido de sódio<br />Lixívia<br />
  5. 5. Os produtos químicos perigosos são classificados com base na<br /> Portaria 732-A/96, de 11 de Dezembro, em:<br />Propriedades físico-químicas:<br /><ul><li> Explosivos
  6. 6. Facilmente inflamáveis:
  7. 7. Extremamente inflamáveis
  8. 8. Inflamáveis:</li></li></ul><li>Propriedades toxicológicas<br />toxico<br />Muito Toxico<br />Corrosivo<br />Irritante<br />Nocivo<br />Nocivo Para o Ambiente<br />Sensibilizantes<br />
  9. 9. Os que provocam efeitos graves para a saúde em caso de exposição prolongada<br />Com efeitos tóxicos na reprodução<br />Carcinogénicos<br />Mutagénicos<br />
  10. 10. Efeitos no ambiente<br />Perigosos para o ambiente aquático<br />Perigosos para o ambiente não aquático<br />
  11. 11. Factores de Risco<br />Os riscos das substâncias e preparações químicas perigosas dependem de:<br /> Factores intrínsecos aos próprios produtos químicos.<br />Factores extrínsecos relativos à insegurança com que estes se utilizam.<br />Comportamentos humanos inadequados gerados basicamente por um desconhecimento da perigosidade do produto ou processo químico.<br />
  12. 12. Tipos de Risco<br />Os produtos químicos podem ser analisados de acordo com os diferentes tipos de risco e em especial das suas consequências:<br /><ul><li> Riscos de explosão e de incêndio
  13. 13. Riscos de irritação e de queimaduras por contacto
  14. 14. Riscos de</li></ul>intoxicação<br /><ul><li> Riscos para o ambiente</li></li></ul><li>Riscos de explosão e de incêndio<br />Medidas preventivas<br /><ul><li>Manter os produtos químicos oxidantes afastados dos inflamáveis e combustíveis.
  15. 15. Conceber vias de acesso adequadas à zona de armazenagem.
  16. 16. Instalar sinalização de segurança adequada e introduzir equipamento apropriado na detecção e/ou extinção de incêndios.
  17. 17. Instalar dispositivos eléctricos que devem ser anti- deflagrantes e com ligação àterra.</li></li></ul><li>Riscos de irritação e de queimaduras por contacto<br />Medidas preventivas<br /><ul><li> Fechar sempre os recipientes, depois de extraída a quantidade necessária.
  18. 18. Colocar os produtos corrosivos separados e em recipientes de pequena capacidade o mais perto possível do solo, com tabuleiros que retenham possíveis derrames por rotura.
  19. 19. Instalar duches de emergência e "lava olhos" para minimizar as consequências resultantes de projecções e salpicaduras em operações manuais.
  20. 20. Evitar manipular produtos químicos irritantes ou corrosivos. sem equipamento de protecção individual adequado (ex.: luvas e óculos de protecção)
  21. 21. Lavar as mãos e a cara depois da utilização.</li></li></ul><li>Riscos de intoxicação<br />Medidas de prevenção<br /><ul><li> Actuar ao nível da concepção e métodos de funcionamento das instalações.
  22. 22. Modificar e corrigir o processo produtivo, impedindo a formação do contaminantes.
  23. 23. Substituir uma substância tóxica por outra menos tóxica.
  24. 24. Automatizar o processo para evitar a manipulação directa do contaminante.
  25. 25. Introduzir ventilarão geral e/ou extracção localizada adequadas.
  26. 26. Alterar a organização do trabalho diminuindo o tempo de exposição e o número de trabalhadores aos contaminantes químicos .
  27. 27. Introduzir equipamentos e sistemas de trabalho que em caso de fugas permitam detectá-las rapidamente e circunscrever a área contaminada.
  28. 28. Usar EPI´saté que os riscos sejam eliminados/ reduzidos a níveis considerados inofensivos para a saúde dos trabalhadores, ou ainda como complemento da protecção colectiva. Além do controlo ambiental da exposição, é necessário fazer controlo biológico, que implica medição e avaliação dos contaminantes em fluidos biológicos (sangue, urina).</li></li></ul><li>Rotulagem de substâncias e preparações <br /><ul><li> Nome da substância ou designação comercial da preparação.
  29. 29. Origem da substância ou preparação.
  30. 30. Símbolos e indicações de perigo que apresenta o uso da substância ou da preparação.
  31. 31. Frases-tipo indicando os riscos específicos que derivam dos perigos que apresenta o uso da substância (frases"R").
  32. 32. Frases-tipo indicando os conselhos de prudência relativamente ao uso da substância (frases"S").
  33. 33. Número CE, quando atribuído.
  34. 34. Indicação "Rotulagem CE", obrigatória para as substâncias incluídas no anexo 1 da Portaria nr° 732-A/96, 11 de Dezembro.</li></li></ul><li>Fichas de segurança<br />A Portaria n.º 732-A/96 de 11 de Dezembro obriga os fabricantes /importadores / fornecedores dos produtos assim classificados a fornecerem ao utilizador a designada ficha de dados de segurança.<br /><ul><li> Identificação do fabricante.
  35. 35. Identificação do perigos.
  36. 36. Primeiros socorros.
  37. 37. Medidas de combate a incêndios.
  38. 38. Medidas a tomar em caso de fugas acidentais.
  39. 39. Manuseamento e armazenamento.
  40. 40. Controlo da exposição / protecção individual.
  41. 41. Propriedades físico-químicas, estabilidade e reactividadeInformação toxicológica, informação ecológica.
  42. 42. Informações relativas à eliminação, ao transporte, sobre regulamentação e outras informações.</li></li></ul><li>Decreto-Lei nº 36/2011 de 9 de Março de 2011<br /><ul><li> Estabelece obrigações relativas à exportação e importação de produtos químicos perigosos, assegurando a execução na ordem jurídica nacional do Regulamento (CE) n.º 689/2008, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 17 de Junho de 2008 .</li></ul>http://www.apambiente.pt/politicasambiente/produtosquimicos/paginas/default.aspx<br />

×