ESTADO DO RIO DE JANEIROPREFEITURA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇUSECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVILSECRETARIA ADJUNT...
MENINGITES
MENINGITE     Características clínicas e epidemiológicasDescrição    É um processo inflamatório das meninges,membranas qu...
As     meningites    de     origem     infecciosa,principalmente as causadas por bactérias e vírus,são as mais importantes...
ReservatórioO principal reservatório é o homem.Modo de transmissãoEm geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através da...
Susceptibilidade e imunidadeO grupo de menores de 5 anos é o mais vulnerável.Os neonatos raramente adoecem, em virtude dap...
Reconhecendo a SíndromeAdaptado de: Dr Alfredo Botbol. Especial Meningitis. Boletín electrónico. CEPEM - Centro Médico. Oc...
Meningites bacterianasEm geral, o quadro clínico da meningite bacteriana égrave e caracteriza-se por febre, cefaléia inten...
As principais complicações das meningitesbacterianas são perda da audição, distúrbiode linguagem, retardo mental, anormali...
Meningites viraisA duração do quadro é geralmente inferior auma semana. Em geral, as meningites virais nãoestão associadas...
Diagnóstico laboratorialO diagnóstico laboratorial das meningites é realizadoatravés do estudo do líquor, podendo também s...
De modo geral, a antibioticoterapia é administrada por viavenosa por um período de 7 a 14 dias ou até mais,dependendo da e...
Roteiro da investigação epidemiológica Identificação do caso Coleta de dados clínicos e epidemiológicos Coleta e remess...
Quimioprofilaxia Principal medida para prevenção de casos secundários Deve ser ministrada simultaneamente a todos oscont...
Prevenção   Informação     Manter a população informada e utilizar espaços na mídia     Escolas e Creches (palestra de ...
Ações de educação em saúde      A população deve ser orientada sobreos sinais e sintomas da doença, bem comoos hábitos, co...
Reconhecendo Petéquias
Doença Meningocócica
Doença Meningocócica
Reconhecendo Petéquias
Reconhecendo Petéquias
Como Notificar     Notificar imediatamente o caso, através do telefone ao Serviço de Epidemiologia Vigilância em Saúde – S...
EQUIPE:ALZELIBARREIRAJORGE CHARLESJORGEANY SANTOSROBERTO BARROSONos colocamos a disposição sempre que necessário...
OBRIGADO!!!
Palestra meningite atualizada 07.08.2012
Palestra meningite atualizada 07.08.2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra meningite atualizada 07.08.2012

3.702 visualizações

Publicada em

palestra realizada por Alzeli n a capacitação CVENI 2012

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.702
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
171
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
214
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra meningite atualizada 07.08.2012

  1. 1.   ESTADO DO RIO DE JANEIROPREFEITURA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇUSECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVILSECRETARIA ADJUNTA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDECOORDEDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA   MENINGITE
  2. 2. MENINGITES
  3. 3. MENINGITE Características clínicas e epidemiológicasDescrição É um processo inflamatório das meninges,membranas que envolvem o cérebro.Agente etiológico A meningite pode ser causada por diversosagentes infecciosos, como bactérias, vírus e fungos,dentre outros, e agentes não-infecciosos(exemplo: traumatismo).
  4. 4. As meningites de origem infecciosa,principalmente as causadas por bactérias e vírus,são as mais importantes do ponto de vista dasaúde pública, pela magnitude de sua ocorrência epotencial de produzir surtos. Dentre elas,destacam-se:Meningites bacterianas: Neisseria meningitidis Mycobacterium tuberculosis Haemophilus influenzae Streptococcus pneumoniae
  5. 5. ReservatórioO principal reservatório é o homem.Modo de transmissãoEm geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através das viasrespiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe, havendonecessidade de contato íntimo (residentes na mesma casa, colega dedormitório ou alojamento, namorado) ou contato direto com assecreções respiratórias do paciente.Período de incubaçãoEm geral, de 2 a 10 dias.Período de transmissibilidadeNo caso da doença meningocócica, a transmissibilidade persiste atéque o meningococo desapareça da nasofaringe. O que geralmenteocorre após 24 horas de antibioticoterapia.Aproximadamente, 10% da população pode apresentar-se comoportador assintomático.
  6. 6. Susceptibilidade e imunidadeO grupo de menores de 5 anos é o mais vulnerável.Os neonatos raramente adoecem, em virtude daproteção conferida pelos anticorpos maternos.Manifestações ClínicasA meningite é uma síndrome que se caracteriza porfebre, cefaléia intensa, vômitos e sinais de irritaçãomeníngea, acompanhadas de alterações do líquidocefalorraquidiano.
  7. 7. Reconhecendo a SíndromeAdaptado de: Dr Alfredo Botbol. Especial Meningitis. Boletín electrónico. CEPEM - Centro Médico. Octubre,2002. Disponível em http://www.cepem.com.ar/newsletter/meningitis.htm, acessado em junho de 2004.
  8. 8. Meningites bacterianasEm geral, o quadro clínico da meningite bacteriana égrave e caracteriza-se por febre, cefaléia intensa,náusea, vômito, rigidez de nuca, prostração e confusãomental.No curso da doença podem surgir delírio e coma.Dependendo do grau de comprometimento encefálico,o paciente poderá também apresentar convulsões,paralisias, tremores, transtornos pupilares. Casosfulminantes com sinais de choque também podemocorrer.
  9. 9. As principais complicações das meningitesbacterianas são perda da audição, distúrbiode linguagem, retardo mental, anormalidademotora e distúrbios visuais.A vigilância da doença meningocócica é degrande importância para a saúde pública emvirtude de sua magnitude e gravidade, bemcomo do potencial de causar epidemias.
  10. 10. Meningites viraisA duração do quadro é geralmente inferior auma semana. Em geral, as meningites virais nãoestão associadas a complicações.Os sinais e sintomas são: manifestaçõesgastrointestinais (vômitos, anorexia e diarréia),respiratórias (tosse, faringite), mialgia e erupçãocutânea.
  11. 11. Diagnóstico laboratorialO diagnóstico laboratorial das meningites é realizadoatravés do estudo do líquor, podendo também serutilizada a hemocultura, o raspado de lesões petequiais,urina e fezes.O líquor normal é límpido e incolor, como “água derocha”.TratamentoEm se tratando de meningite bacteriana, o tratamentocom antibiótico deve ser instituído tão logo seja possível,preferencialmente logo após a punção lombar e a coletade sangue para hemocultura.
  12. 12. De modo geral, a antibioticoterapia é administrada por viavenosa por um período de 7 a 14 dias ou até mais,dependendo da evolução clínica e do agente etiológico.Notificação A meningite faz parte da Lista Nacional de Doenças deNotificação Compulsória, de acordo com a Portaria GM nº104, de 25 de janeiro de 2011. É de responsabilidade do serviço de saúde notificar todocaso suspeito às autoridades municipais de saúde, noprazo de 24 horas, que deverão providenciar, de formaimediata, a investigação epidemiológica e avaliar anecessidade de adoção das medidas de controlepertinentes.Todos os profissionais de saúde de unidades de saúdepúblicas e privadas, bem como de laboratórios públicos eprivados, são responsáveis pela notificação.
  13. 13. Roteiro da investigação epidemiológica Identificação do caso Coleta de dados clínicos e epidemiológicos Coleta e remessa de material para exames Análise de dados Encerramento de casos Quimioprofilaxia para as doenças meningocócicas
  14. 14. Quimioprofilaxia Principal medida para prevenção de casos secundários Deve ser ministrada simultaneamente a todos oscontatos . A administração da medicação de quimioprofilaxia érealizada pela Coordenação de Vigilância Epidemiológica.
  15. 15. Prevenção Informação  Manter a população informada e utilizar espaços na mídia  Escolas e Creches (palestra de educação e saúde)  Sinais mais comuns da doença o que fazer?  Visitas domiciliares durante e após a internação  Busca ativa de prontuários  Investigação dos óbitos
  16. 16. Ações de educação em saúde A população deve ser orientada sobreos sinais e sintomas da doença, bem comoos hábitos, condições de higiene edisponibilidade de outras medidas decontrole e prevenção, tais comoquimioprofilaxia e vacinas, alertando para aprocura imediata do serviço de saúde frente asuspeita da doença. A divulgação de informações éfundamental para diminuir a ansiedade eevitar o pânico.
  17. 17. Reconhecendo Petéquias
  18. 18. Doença Meningocócica
  19. 19. Doença Meningocócica
  20. 20. Reconhecendo Petéquias
  21. 21. Reconhecendo Petéquias
  22. 22. Como Notificar Notificar imediatamente o caso, através do telefone ao Serviço de Epidemiologia Vigilância em Saúde – SEMUS – NI: (21) 2668 - 4516
  23. 23. EQUIPE:ALZELIBARREIRAJORGE CHARLESJORGEANY SANTOSROBERTO BARROSONos colocamos a disposição sempre que necessário...
  24. 24. OBRIGADO!!!

×