Aula 2012 medidas higiene

1.143 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.143
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
78
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 2012 medidas higiene

  1. 1. Secretaria Municipal de SaúdeComissão de Controle de Infecção Hospitalar Coordenadora: Enfª Barbara Wanderley Varella
  2. 2. “PREVENÇÃO ECONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR”
  3. 3. •CONCEITOS BÁSICOS:► INFECÇÃO COMUNITÁRIA É aquela constatada ou em encubação no ato de admissão do paciente, desde que não relacionada com internação anterior no mesmo hospital.
  4. 4. ♦São também comunitárias: A infecção em recém-nascido, cuja aquisição por via transplacentária é conhecida ou foi comprovada e que tornou-se evidente logo após o nascimento(ex:herpes simples, toxoplasmose, rubéola, citomegalovirose, sífilis e AIDS); As infecções de recém-nascidos associados com bolsa rota superior a 24 horas.
  5. 5. ►INFECÇÃO HOSPITALAR É aquela adquirida após a admissão do paciente e que manifeste durante a internação ou após a alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares.
  6. 6. ♦MEDIDAS DE PRECAUÇÃO ►PRECAUÇÃO PADRÃO: Deve ser adotada na manipulação de sangue, fluídos corporais, secreções, excreções (exceto suor), pele não íntegra e mucosas;
  7. 7. ►Compreendem: Lavagem das mãos antes e após contato com o paciente e antes e após usar luvas;antes e após cada procedimento; Uso de EPI- luvas não estéreis, avental,máscara, e protetor ocular; Uso da vacina contra Hepatite B.
  8. 8. ► Lavagem de Mãos A lavação das mãos é realizada com água e sabão por 15 a 30 s. Visa a remoção da maioria dos microorganismos da flora residente, de células descamativas, de pelos, de suor, de sujidade e de oleosidades.  O objetivo é reduzir a transmissão de microorganismos pelas mãos, prevenindo as infecções, e sua eficácia depende da duração e de técnica adequada.
  9. 9. Técnica: Retirar adornos (anéis, relógio, etc.); Abrir a torneira com a mão dominante, sem encostar na pia, para não contaminar a roupa; Molhar as mãos; Colocar 3 a 5 ml de sabão líquido nas mãos; Ensaboar as mãos por meio de fricção por aproximadamente 15 a 30 segundos,em ambas as faces.
  10. 10. (palmas e dorsos das mãos), nos espaços interdigitais, nas articulações, unhas e extremidades dos dedos; Com as mãos em nível baixo, enxaguá- las em água corrente, sem encostá-las na pia, retirando totalmente a espuma e os resíduos de sabão; Enxugar as mãos com papel toalha descartável e, com o mesmo papel toalha, fechar a torneira, desprezando-o no lixo.
  11. 11. Técnica de lavagem de mão
  12. 12. Lembrem-se!! O uso de luvas não substitui a lavagem das mãos
  13. 13. MEDIDAS DE PRECAUÇÃO AÉREA OU RESPIRATÓRIA: Indicada para pacientes portadores de microorganismos transmitidos por partículas (<5micra) que ficam em suspensão no ar por longos períodos e que podem ser dispersados a longa distância e inaladas por hospedeiros suscetível.
  14. 14. •►Compreendem: Precaução padrão; Quarto privativo; Máscaras que retenham quantidade igual ou maior que 95% de partículas menores que 1(micra).
  15. 15. Doenças e duração das medidas de precaução respiratória: Varicela : até secagem das lesões. Manter por 10 dias em pacientes imunodeprimidos; Herpes Disseminado : até fase de crosta; Tuberculose Pulmonar e Laríngea: até 15 dias após o início do tratamento Sarampo : até 7 dias após o aparecimento do exantema. Pacientes imunodeprimidos, deverão permanecer com precaução até o término da doença.
  16. 16. Medidas de Precaução com Perdigotos ou gotículas: Indicada para pacientes portadores de microorganismos transmitidos por estruturas (>=5micra) que ficam em suspensão no ar e percorrem curtas distâncias (até 1m). Estas podem sergeradas durante a tosse, fala, espirro ou durante a realização de procedimentos como aspiração e broncoscopia.
  17. 17. ►Compreendem:  Precaução padrão;  Quarto privativo;  Máscaras cirúrgicas.► Doenças e duração das medidas de precaução com gotículas :  Meningite por meningococo e por Haemophilus/Faringite/Escarlatina- 24 horas de terapia; Caxumba:até desaparecimento da enduração;
  18. 18.  Rubéola :após o 7º dia de exantema; Coqueluche : 5 dias; Difteria : até 02 culturas negativas com intervalo de 24 horas; Mycoplasma: durante a internação; Adenovírus/Influenza/Parainfluenza: durante a internação;
  19. 19. ►Medidas de Precaução de Contato: Indicada para pacientes portadores de microorganismos transmitidos pelo contato direto ou indireto. É a mais importante e mais frequente via de transmissão das infecções hospitalares. ►Compreendem: Precaução padrão; Quarto privativo(com banheiro e pia) Luvas cirúrgicas e avental de mangas compridas.
  20. 20. Comissão Municipal de Controlede Infecção Hospitalar Obrigada! JGA

×