SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Padre António Vieira
(Sermão pronunciado em São Luís do Maranhão, a 13 de Junho de 1654)
Três dias antes do embarque para Lisboa, na festa de Santo António –13 de
Junho de 1654 –, em S. Luís do Maranhão, Padre António Vieira sobe ao
púlpito e causa grande surpresa:
em vez de, simplesmente, enaltecer as virtudes e os milagres de Santo
António...
relembra o ambiente adverso que reinava contra ele, sossega os ouvintes e
declara-lhes que, visto não o quererem ouvir, vai, a exemplo de Santo
António, pregar aos peixes, que estavam ali a poucos passos.
E profere uma das melhores obras oratórias de sempre:
O Sermão de Santo António aos peixes
O SERMÃO: TEMA,
ESTRUTURA E
OBJETIVOS
O SERMÃO: TEMA
Discurso primordialmente oral, de
assunto e propósitos religiosos e/ou
moralizadores.

Sermão

Temas

Habitualmente desenvolvidos a
partir de versículos da
Sagrada Escritura

Aspetos da vida social (acontecimentos
mundanos, cerimónias públicas, panegíricos de pessoas e
atos)
Ideias políticas
Críticas a comportamentos individuais e coletivos
O SERMÃO: ESTRUTURA

Sermão

Introdução

Exórdio
Conceito
predicável

(apresentação
do tema)

Invocação

Estrutura

Desenvolvimento

Conclusão

Exposição
(divisão do
assunto)

Confirmação

Peroração
O SERMÃO: ESTRUTURA

Tudo começa com
o conceito predicável
“Vos estis sal terrae”
VÓS SOIS O SAL DA TERRA
diz Cristo, Senhor nosso, falando
com os pregadores
O SERMÃO: ESTRUTURA

Definição
Os conceitos predicáveis são expressões
retiradas

das

Sagradas

Escrituras

que

encerram uma determinada verdade que vai
servir de mote ao sermão.
O SERMÃO: ESTRUTURA

Como qualquer texto argumentativo, o sermão
divide-se em:
INTRODUÇÃO
DESENVOLVIMENTO

CONCLUSÃO
O SERMÃO: ESTRUTURA

NO SERMÃO, A INTRODUÇÃO GANHA O NOME DE

EXÓRDIO
NO DESENVOLVIMENTO, EFECTUA-SE

A EXPOSIÇÃO E A CONFIRMAÇÃO
A CONCLUSÃO CHAMA-SE

PERORAÇÃO
O SERMÃO: ESTRUTURA

NO SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS
PEIXES, O EXÓRDIO OCUPA O CAPÍTULO I.
A EXPOSIÇÃO E A CONFIRMAÇÃO
OCORREM NOS CAPÍTULOS II, III, IV E V.

A PERORAÇÃO
CAPÍTULO.

FICA NO VI E ÚLTIMO
O SERMÃO: ESTRUTURA

Conclusão
PERORAÇÃO (Cap. VI)
"Com esta última advertência vos despido, ou
me despido de vós, meus peixes. E para que
vades consolados do sermão, que não sei
quando ouvireis outro, quero-vos aliviar de
uma desconsolação mui antiga, com que
todos ficastes desde o tempo em que se
publicou o Levítico."
EXÓRDIO

“conceito predicável”: «Vós sois o sal
da terra».«Santo António foi sal da
terra e foi sal do mar».

Cap. I
LOU-

Em geral

VO-

«… a primeira… é aquela obediência…» «…antes louvo este
seu retiro…»

RES
Em

EXPOSIÇÃO
E
CONFIRMAÇÃO

particular

RE-

Em geral

PRE-

Santo peixe de Tobias
Rémora
Torpedo
Quatro-olhos
«…assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também
agora as vossas repreensões”.
“…é que vos comeis uns aos outros…”

Caps.
II
e
III

Caps.
IV
e

ENSÕES

«Ao menos têm os peixes duas qualidades de ouvintes:
ouvem e não falam». «…vós fostes as primeiras criaturas
que Deus criou».

Em
particular

Roncadores
Pegadores
Voadores
Polvo

V
PERORAÇÃO

“Com esta última advertência vos
despido, ou me despido de vós, meus
peixes.”

Cap.

VI
O SERMÃO: OBJETIVOS

Sermão

Objetivos

Ensinar
“intenção religiosa
ou moralizante”

Agradar
“verdadeiros
espetáculos”

Persuadir
“uma conclusão
de intenção
ilocutiva”

IMPORTÂNCIA RELIGIOSA, SOCIAL E POLÍTICA
Disciplina de Português
Profª: Helena Maria Coutinho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesPaula Oliveira Cruz
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 
Estrutura do Sermão de Santo António aos Peixes
Estrutura do Sermão de Santo António aos PeixesEstrutura do Sermão de Santo António aos Peixes
Estrutura do Sermão de Santo António aos PeixesAntónio Fernandes
 
Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ixKaryn XP
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. iameliapadrao
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralHelena Coutinho
 
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora kikaveiga1
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesRaffaella Ergün
 
Louvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesLouvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesDina Baptista
 
Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana Sara Afonso
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes nanasimao
 
Exposição/Confirmação - Capítulo II
Exposição/Confirmação - Capítulo IIExposição/Confirmação - Capítulo II
Exposição/Confirmação - Capítulo IIMaria Góis
 
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 ano
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 anoEsquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 ano
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 anoericahomemmelo
 

Mais procurados (20)

Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Cap vi
Cap viCap vi
Cap vi
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Estrutura do Sermão de Santo António aos Peixes
Estrutura do Sermão de Santo António aos PeixesEstrutura do Sermão de Santo António aos Peixes
Estrutura do Sermão de Santo António aos Peixes
 
Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ix
 
Sedia m'eu na ermida
Sedia m'eu na ermidaSedia m'eu na ermida
Sedia m'eu na ermida
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. i
 
Cap ii louvores geral
Cap ii louvores geralCap ii louvores geral
Cap ii louvores geral
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geral
 
Frei luís de sousa
Frei luís de sousaFrei luís de sousa
Frei luís de sousa
 
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
 
Teste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadasTeste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadas
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
 
Louvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesLouvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixes
 
Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes
 
Texto a abóbada
Texto a abóbadaTexto a abóbada
Texto a abóbada
 
Exposição/Confirmação - Capítulo II
Exposição/Confirmação - Capítulo IIExposição/Confirmação - Capítulo II
Exposição/Confirmação - Capítulo II
 
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 ano
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 anoEsquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 ano
Esquema de Sermão de Santo António aos Peixes - Português 11 ano
 

Destaque

Oh! como se me alonga, de ano em ano
Oh! como se me alonga, de ano em anoOh! como se me alonga, de ano em ano
Oh! como se me alonga, de ano em anoHelena Coutinho
 
. Batalha de alcácer quibir
. Batalha de alcácer quibir. Batalha de alcácer quibir
. Batalha de alcácer quibirHelena Coutinho
 
Sete anos de pastor jacob servia
Sete anos de pastor jacob serviaSete anos de pastor jacob servia
Sete anos de pastor jacob serviaHelena Coutinho
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteHelena Coutinho
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoHelena Coutinho
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particularHelena Coutinho
 
Contexto histórico padre antónio vieira
Contexto histórico padre antónio vieiraContexto histórico padre antónio vieira
Contexto histórico padre antónio vieiraHelena Coutinho
 
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhanças
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhançasSanto antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhanças
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhançasHelena Coutinho
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardenteHelena Coutinho
 
Felizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 FinalFelizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 Finalruycastroistec
 
Felizmente Há Luar
Felizmente Há LuarFelizmente Há Luar
Felizmente Há LuarAna Tapadas
 

Destaque (20)

. Maias simplificado
. Maias simplificado. Maias simplificado
. Maias simplificado
 
. A obra e o contexto
. A obra e o contexto. A obra e o contexto
. A obra e o contexto
 
Oh! como se me alonga, de ano em ano
Oh! como se me alonga, de ano em anoOh! como se me alonga, de ano em ano
Oh! como se me alonga, de ano em ano
 
. Batalha de alcácer quibir
. Batalha de alcácer quibir. Batalha de alcácer quibir
. Batalha de alcácer quibir
 
Sete anos de pastor jacob servia
Sete anos de pastor jacob serviaSete anos de pastor jacob servia
Sete anos de pastor jacob servia
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzente
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadoso
 
. Enredo
. Enredo. Enredo
. Enredo
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particular
 
Fls figuras reais
Fls figuras reaisFls figuras reais
Fls figuras reais
 
Contexto histórico padre antónio vieira
Contexto histórico padre antónio vieiraContexto histórico padre antónio vieira
Contexto histórico padre antónio vieira
 
Relato hagiografico
Relato hagiograficoRelato hagiografico
Relato hagiografico
 
Epígrafe sermao
Epígrafe sermaoEpígrafe sermao
Epígrafe sermao
 
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhanças
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhançasSanto antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhanças
Santo antónio e padre antónio vieira – diferenças e semelhanças
 
. O texto dramático
. O texto dramático. O texto dramático
. O texto dramático
 
Capítulo ii
Capítulo iiCapítulo ii
Capítulo ii
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardente
 
Felizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 FinalFelizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 Final
 
Epígrafe sermao
Epígrafe sermaoEpígrafe sermao
Epígrafe sermao
 
Felizmente Há Luar
Felizmente Há LuarFelizmente Há Luar
Felizmente Há Luar
 

Semelhante a 1. introd e estrutura

Sermodesantoantnioaospeixes
SermodesantoantnioaospeixesSermodesantoantnioaospeixes
Sermodesantoantnioaospeixesameliapadrao
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudoSermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudoMargarida Tomaz
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixescamoespirata
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesMónica Alexandra
 
Escola da fé
Escola da féEscola da fé
Escola da féPascomJP
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumocolegiomb
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36luisprista
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesRaquel Tavares
 
Cap IV repreensoes em geral
Cap IV repreensoes em geralCap IV repreensoes em geral
Cap IV repreensoes em geralClaudiaSacres
 
Anthony hoekema e as linguas
Anthony hoekema   e as linguasAnthony hoekema   e as linguas
Anthony hoekema e as linguasAristoteles Rocha
 
Sermões de quarta feira de cinza - análise
Sermões de quarta feira de cinza - análiseSermões de quarta feira de cinza - análise
Sermões de quarta feira de cinza - análiserafabebum
 
Santo António. sermao aos peixes
Santo António. sermao aos peixesSanto António. sermao aos peixes
Santo António. sermao aos peixesJoão Félix
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesPaula Oliveira Cruz
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosCristina Leitão
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVCristina Leitão
 

Semelhante a 1. introd e estrutura (20)

Sermodesantoantnioaospeixes
SermodesantoantnioaospeixesSermodesantoantnioaospeixes
Sermodesantoantnioaospeixes
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudoSermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
Escola da fé
Escola da féEscola da fé
Escola da fé
 
SSA_Síntese_22-23.ppsx
SSA_Síntese_22-23.ppsxSSA_Síntese_22-23.ppsx
SSA_Síntese_22-23.ppsx
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
sermaoest.ppt
sermaoest.pptsermaoest.ppt
sermaoest.ppt
 
Cap IV repreensoes em geral
Cap IV repreensoes em geralCap IV repreensoes em geral
Cap IV repreensoes em geral
 
Anthony hoekema e as linguas
Anthony hoekema   e as linguasAnthony hoekema   e as linguas
Anthony hoekema e as linguas
 
Subsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenisSubsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenis
 
Sermões de quarta feira de cinza - análise
Sermões de quarta feira de cinza - análiseSermões de quarta feira de cinza - análise
Sermões de quarta feira de cinza - análise
 
Sermão Santo António
Sermão Santo AntónioSermão Santo António
Sermão Santo António
 
Santo António. sermao aos peixes
Santo António. sermao aos peixesSanto António. sermao aos peixes
Santo António. sermao aos peixes
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Aula 12
Aula 12Aula 12
Aula 12
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
 

Mais de Helena Coutinho

O dia em que eu nasci, morra e pereça
O dia em que eu nasci, morra e pereçaO dia em que eu nasci, morra e pereça
O dia em que eu nasci, morra e pereçaHelena Coutinho
 
Enquanto quis fortuna que tivesse
Enquanto quis fortuna que tivesseEnquanto quis fortuna que tivesse
Enquanto quis fortuna que tivesseHelena Coutinho
 
Aquela triste e leda madrugada
Aquela triste e leda madrugadaAquela triste e leda madrugada
Aquela triste e leda madrugadaHelena Coutinho
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraHelena Coutinho
 
6. sequências narrativas
6. sequências narrativas6. sequências narrativas
6. sequências narrativasHelena Coutinho
 
5. vida conventual e festas religiosas
5. vida conventual e festas religiosas5. vida conventual e festas religiosas
5. vida conventual e festas religiosasHelena Coutinho
 

Mais de Helena Coutinho (9)

P.ant vieira bio
P.ant vieira bioP.ant vieira bio
P.ant vieira bio
 
O dia em que eu nasci, morra e pereça
O dia em que eu nasci, morra e pereçaO dia em que eu nasci, morra e pereça
O dia em que eu nasci, morra e pereça
 
Enquanto quis fortuna que tivesse
Enquanto quis fortuna que tivesseEnquanto quis fortuna que tivesse
Enquanto quis fortuna que tivesse
 
Aquela triste e leda madrugada
Aquela triste e leda madrugadaAquela triste e leda madrugada
Aquela triste e leda madrugada
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
 
6. sequências narrativas
6. sequências narrativas6. sequências narrativas
6. sequências narrativas
 
5. vida conventual e festas religiosas
5. vida conventual e festas religiosas5. vida conventual e festas religiosas
5. vida conventual e festas religiosas
 
4. inquisição
4. inquisição4. inquisição
4. inquisição
 

1. introd e estrutura

  • 1. Padre António Vieira (Sermão pronunciado em São Luís do Maranhão, a 13 de Junho de 1654)
  • 2. Três dias antes do embarque para Lisboa, na festa de Santo António –13 de Junho de 1654 –, em S. Luís do Maranhão, Padre António Vieira sobe ao púlpito e causa grande surpresa: em vez de, simplesmente, enaltecer as virtudes e os milagres de Santo António... relembra o ambiente adverso que reinava contra ele, sossega os ouvintes e declara-lhes que, visto não o quererem ouvir, vai, a exemplo de Santo António, pregar aos peixes, que estavam ali a poucos passos. E profere uma das melhores obras oratórias de sempre: O Sermão de Santo António aos peixes
  • 4. O SERMÃO: TEMA Discurso primordialmente oral, de assunto e propósitos religiosos e/ou moralizadores. Sermão Temas Habitualmente desenvolvidos a partir de versículos da Sagrada Escritura Aspetos da vida social (acontecimentos mundanos, cerimónias públicas, panegíricos de pessoas e atos) Ideias políticas Críticas a comportamentos individuais e coletivos
  • 5. O SERMÃO: ESTRUTURA Sermão Introdução Exórdio Conceito predicável (apresentação do tema) Invocação Estrutura Desenvolvimento Conclusão Exposição (divisão do assunto) Confirmação Peroração
  • 6. O SERMÃO: ESTRUTURA Tudo começa com o conceito predicável “Vos estis sal terrae” VÓS SOIS O SAL DA TERRA diz Cristo, Senhor nosso, falando com os pregadores
  • 7. O SERMÃO: ESTRUTURA Definição Os conceitos predicáveis são expressões retiradas das Sagradas Escrituras que encerram uma determinada verdade que vai servir de mote ao sermão.
  • 8. O SERMÃO: ESTRUTURA Como qualquer texto argumentativo, o sermão divide-se em: INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO CONCLUSÃO
  • 9. O SERMÃO: ESTRUTURA NO SERMÃO, A INTRODUÇÃO GANHA O NOME DE EXÓRDIO NO DESENVOLVIMENTO, EFECTUA-SE A EXPOSIÇÃO E A CONFIRMAÇÃO A CONCLUSÃO CHAMA-SE PERORAÇÃO
  • 10. O SERMÃO: ESTRUTURA NO SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES, O EXÓRDIO OCUPA O CAPÍTULO I. A EXPOSIÇÃO E A CONFIRMAÇÃO OCORREM NOS CAPÍTULOS II, III, IV E V. A PERORAÇÃO CAPÍTULO. FICA NO VI E ÚLTIMO
  • 11. O SERMÃO: ESTRUTURA Conclusão PERORAÇÃO (Cap. VI) "Com esta última advertência vos despido, ou me despido de vós, meus peixes. E para que vades consolados do sermão, que não sei quando ouvireis outro, quero-vos aliviar de uma desconsolação mui antiga, com que todos ficastes desde o tempo em que se publicou o Levítico."
  • 12. EXÓRDIO “conceito predicável”: «Vós sois o sal da terra».«Santo António foi sal da terra e foi sal do mar». Cap. I
  • 13. LOU- Em geral VO- «… a primeira… é aquela obediência…» «…antes louvo este seu retiro…» RES Em EXPOSIÇÃO E CONFIRMAÇÃO particular RE- Em geral PRE- Santo peixe de Tobias Rémora Torpedo Quatro-olhos «…assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossas repreensões”. “…é que vos comeis uns aos outros…” Caps. II e III Caps. IV e ENSÕES «Ao menos têm os peixes duas qualidades de ouvintes: ouvem e não falam». «…vós fostes as primeiras criaturas que Deus criou». Em particular Roncadores Pegadores Voadores Polvo V
  • 14. PERORAÇÃO “Com esta última advertência vos despido, ou me despido de vós, meus peixes.” Cap. VI
  • 15. O SERMÃO: OBJETIVOS Sermão Objetivos Ensinar “intenção religiosa ou moralizante” Agradar “verdadeiros espetáculos” Persuadir “uma conclusão de intenção ilocutiva” IMPORTÂNCIA RELIGIOSA, SOCIAL E POLÍTICA
  • 16. Disciplina de Português Profª: Helena Maria Coutinho