Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)

511 visualizações

Publicada em

Treinamento Passos que Salvam

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)

  1. 1. Indicações de Exame de Imagem do Diagnóstico Precoce Dr. Carlos Cavalcante Radiologia Pediátrica
  2. 2. Métodos de Exame •Radiografia simples (RX) •Ultrassonografia (US) •Tomografia computadorizada (TC) •Ressonância magnética (RM) •Medicina nuclear (MN)
  3. 3. Métodos de Exame •Radiografia simples (RX) •Ultrassonografia (US) •Tomografia computadorizada (TC) •Ressonância magnética (RM) •Medicina nuclear (MN) •Tórax RX TC RM MN •AbdomenRX US TC RM MN •Mediastino posterior TC RM •ParavertebralTC RM
  4. 4. TC RM Ultra-sonografia •Detecção/caracterização anatômica •Relação com outras estruturas e vasos •Resolução Medicina Nuclear •Funcionais •Diferenciação diagnóstica •Complementação •Combinação TC + PET
  5. 5. PET-CT •Cérebro •Miocardiopós prandial •Fígado •Excretado pelo rins •Músculo depois do exercício •Mastigação •Tecido linfoide •Timo infantil e depois de QT •Enfermidades granulomatosas •Tiroidites •Ostemielites Sensível, nem sempre muito específico
  6. 6. Caso 1 •Menino de 8 meses •Há 5 meses com aumento progressivo do volume abdominal
  7. 7. Caso 1
  8. 8. Diagnóstico?
  9. 9. •Aproximadamente70% dos pacientesapresentamdoençametastáticaaodiagnóstico, sendoosossos, o fígado, a medulaósseae a pelemaisfrequentementeenvolvidos. •Ossítiosmaisacometidossãoosintra-abdominais(65%), principalmentea regiãomedularda supra- renal. •É o tumor intra-abdominal maiscomumnainfância. Neuroblastoma
  10. 10. Outro Neuroblastoma
  11. 11. Outro Neuroblastoma
  12. 12. Timo The RightPlaceattheWrongTime: HistoricalPerspective oftheRelationoftheThymusGlandandPediatricRadiology, Radiology2007
  13. 13. Caso 2 •Paciente de 9 anos •Paciente em bom estado geral, com abdome globoso •Palpação com massa endurecida, móvel e mal delimitada
  14. 14. Caso 2
  15. 15. Diagnóstico?
  16. 16. Linfoma não-Hodgkin •Localizaçõesmaisfrequentesdo linfomanãoHodgkin (LNH) sãoabdome(52%), cabeçae pescoço(24%) e tórax(13%). •Faixaetáriaentre 5 e 15 anos. •As célulasdo LNH se multiplicamrapidamentee o tumor podeduplicarseutamanhoem24-48 horas. •A ascitepodeounãoestarpresente. A palpaçãodo abdomedo pacientecom LNH é descritacomode “sacode batatas”.
  17. 17. Caso 3 •Paciente chegou ao serviço de urgência do Hospital do Câncer Infantil •Dor em região cervical à esquerda. •Ao exame físico: Presença de massa palpálvesem hipocôndrio esquerdo. •Solicitado USG de abdômen total e cervical para investigação.
  18. 18. Caso 3
  19. 19. Caso 3
  20. 20. Caso 3
  21. 21. HD: Provável Linfoma
  22. 22. •Menina de 3 anos e 4 meses •Há 2 meses com dor abdominal, criança sempre foi constipada •Há 15 dias piora da dor, mãe palpou massa em flanco direito Caso 4
  23. 23. Caso 4
  24. 24. Caso 4
  25. 25. Diagnóstico?
  26. 26. Tumor de Wilmscom metástase pulmonar •Neoplasiarenal primáriamaiscomumnascrianças, tambémdenominadonefroblastoma, discretamentemenoscomumemmeninosdo queemmeninas. •Faixaetáriaentre 2 e 3 anos(< 5 anos), raroemRN. •Ostumoresunilateraissãotipicamentediagnosticadosno quarto anode vida, enquantoosbilateraissãogeralmenteencontradosemidadesmaisprecoces.
  27. 27. Caso 5 •Criança de 13 anos •Há 1 mês com dor no joelho esquerdo •Iniciou febre persistente •Nega trauma •Piora da dor •Perda ponderal (4 Kg)
  28. 28. Caso 5
  29. 29. Caso 5
  30. 30. Osteossarcoma •Neoplasiaósseamalignada infânciae adolescência. É o maiscomumdos tumoresmalignosprimáriosdos ossos. Preferênciapelosexomasculino. •Ocorrenasegundadécadade vida, principalmenteno picode estirãodo crescimentonapuberdade. •Acometea regiãometafisáriados ossoslongos, osprincipais são fêmurdistal, úmero, tíbiae fíbulaproximal.
  31. 31. Caso 6 •Menino de 4 anos •Há 1mês com cefaléiae vômitos •Piora há 1 dia •Papiledema
  32. 32. Caso 6
  33. 33. Caso 6
  34. 34. Diagnóstico?
  35. 35. Diagnóstico •Ependimomade fossa posterior
  36. 36. EpendimomaInfratentorial •Maisde 90% dos tumoressãodo IV ventrículo, migrapelosforamesde saídadas cisternasliquóricas. •Cercade 15% dos tumoresde fossa posterior, até1/4 podemseranaplásicosoumalignos. •Faixaetária: 1 a 5 anos.
  37. 37. Caso 7 •Menino de anos 9 anos •Há 2 meses com cefaleia e vômitos •Piora há 3 dias
  38. 38. Caso 7
  39. 39. Diagnóstico?
  40. 40. MeduloblastomaClássico •Tumor neuroectodérmicoprimitivoda fossa posterior. Cercade 30% a 40% dos tumoresde fossa posterior nainfância(o maiscomum). Correspondea 15% a 25% de todosostumorescerebraispediátricos. •Altamentemalignoe de crescimentorápido.

×