LINFOMAS NÃO HODGKIN
LINFOMAS NÃO HODGKIN 
DrROBSON DE CASTRO COELHODIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER NA CRIANÇA E NO ADOLESCENTE
INTRODUÇÃO 
CONJUNTO DE DOENÇAS ORIGINÁRIAS DAS CÉLULAS E ÓRGÃOS DO SISTEMA IMUNE 
DERIVADA DAS DIFERENTES LINHAGENS CEL...
INTRODUÇÃO 
FOTO: INTERNET ne10.uol.com.br
ADENOMEGALIA 
FONTE: DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA HOSPITAL A. C. CAMARGO
EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER INFANTIL
INCIDÊNCIA LNH 
LLA 
LNH 
http://seer.cancer.gov/Publications/CSR1973_1998/child.pdf
EPIDEMIOLOGIA 
3ª Neoplasia mais comum na infância 
(5 –10%) 
Mais comum em meninos 
(masc3:1 fem) 
Idade: 5 A 15 ano...
PATOGÊNESE 
Relação com imunossupressão: 
Congênita: Wiskott-Aldrich, Chediak-Higashi, agamaglobulinemia, ataxia-telange...
CLASSIFICAÇÃO 
Linfoma de Burkittou BurkittLike(pequenas células não clivadas) 
Linfoma linfoblásticoT ou B 
Linfoma de...
CLASSIFICAÇÃO 
FONTE : PROTOCOLO BRASILEIRO PARA TRATAMENTO DE LINFOMAS NÃO HODGKIN LNH -2000
CLASSIFICAÇÃO 
FONTE: ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, CLASSIFICAÇÃO REVISADA EURO-AMERICANA LINFOMAS
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Inespecíficas 
Perda de peso 
Anorexia/Hiporexia 
Febre 
Prurido 
Dependem do local de acome...
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
FONTE: INTERNET -cito.med.br
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Adenopatia cervical ou axilar = 80% 
Pode envolver medula óssea, linfonodos periféricos, SNC e m...
FONTE: INTERNET. GOOGLE IMAGENS –SINAIS E SINTOMAS DO LINFOMA
FONTE: DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA HOSPITAL A. C. CAMARGO
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Tumor mediastinal 
Mais comum: linfoma linfoblástico 
Tosse seca, dor torácica, dispnéia, disfa...
LINFOMA DE MEDIASTINO 
FONTE: IMAGENS DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR 
Howard, 2003
SINAIS E SINTOMAS DE SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR
SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR 
FONTE: FOTO DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR 
FONTE: IMAGEM DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR 
FONTE: IMAGEM DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
MASSAS DE MEDIASTINO/CERVICAL 
O QUE O PEDIATRA NÃO DEVE FAZER 
TER CODUTA DE OBSERVAÇÃO 
USAR CORTICÓIDE 
ANESTESIA/SE...
DIAGNÓSTICO 
HEMOGRAMA 
MIELOGRAMA 
LDH, ACIDO ÚRICO, FUNÇÃO RENAL E HEPÁTICA 
SOROLOGIAS 
LCR 
TOMOGRAFIA LOCAL/TÓR...
DIAGNÓSTICO 
FONTE: INTERNET. GOOGLE IMAGENS –IMAGENS LINFOMA
DIAGNÓSTICO 
BIÓPSIA OU EXÉRESE DO NÓDULO OU MASSA 
PATOLOGIA / IMUNOISTOQÍMICA 
IMUNOFENOTIPAGEM 
FONTE: INTERNET –GOO...
LNH DIFUSO DE GRANDES CÉLULAS 
Guillermo Chantada, MD 
Hospital JP Garrahan 
Buenos Aires, Argentina 
Guillermo Chantada, ...
LINFOMA DE BURKITT 
FONTE: INTERNET -pt.wikipedia.org
ESTADIAMENTO
ESTADIAMENTO 
FONTE: INTERNET -www.ibcc.org.br
TRATAMENTO 
TRATAMENTO SISTÊMICO 
QUIMIOTERAPIA 
Linfoma B: curta duração: 4 meses 
Linfoma T: idem LLA 
Profilaxia S...
TRATAMENTO 
ANTICORPO MONOCLONAL 
RITUXIMAB (ANTI CD 20) 
ANTI CD 30 
TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA 
AUTÓLOGO 
ALOGÊNI...
CASO CLÍNICO
CASO CLÍNICO 
Paciente: BHTM, masculino, branco 
Idade: 16 anos 
Procedente de Penápolis -SP
CASO CLÍNICO 
Data 1ª Consulta ( 18/10/13) 
HPMA: Dor região cervical direita há 1 mês. Torcicolo = relaxante muscular. ...
CASO CLÍNICO 
RX Tórax = alargamento mediastino. 
TC Tórax = massa em mediastino antero- superior. 
Encaminhado para av...
CASO CLÍNICO 
Kit 1ª vez + alfa feto + beta HCG 
Internação com hidratação + alcalinização + alopurinol. 
Mielograma+ i...
CASO CLÍNICO 
TC Tórax = volumosa massa expansiva no mediastino superior e anterior comprimindo veias braquiocefálicase v...
CASO CLÍNICO 
Dia 21/10/13 = biópsia de linfonodos cervicais (exérese) com anestesia local + catéterduplo lúmen. 
Inicia...
CASO CLÍNICO 
Painel da imunoistoquímica: 
Ki 67 = positivoBCL6 = negativo 
BCL2 = positivoCD20 (PANB) = negativo 
CD3 = ...
CASO CLÍNICO 
FONTE: IMAGENS HOSPITAL DO CÂNCER DE BARRETOS
CASO CLÍNICO 
Iniciou Tratamento conforme Protocolo Brasileiro LNH 2000. 
No momento está na consolidação fase II.
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)

1.825 visualizações

Publicada em

Treinamento Passos que Salvam

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.825
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
111
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 11: Dr. Dr. Robson Coelho (Oncologista Pediátrica)

  1. 1. LINFOMAS NÃO HODGKIN
  2. 2. LINFOMAS NÃO HODGKIN DrROBSON DE CASTRO COELHODIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER NA CRIANÇA E NO ADOLESCENTE
  3. 3. INTRODUÇÃO CONJUNTO DE DOENÇAS ORIGINÁRIAS DAS CÉLULAS E ÓRGÃOS DO SISTEMA IMUNE DERIVADA DAS DIFERENTES LINHAGENS CELULARES (CÉLULAS B, CÉLULAS T) USUALMENTE ENVOLVIMENTO SISTÊMICO MALUF PT, ODONE FILHO, et al. Doenças Neoplásicas Da Criança e do Adolescente, 2012, cap2, pag19 -58
  4. 4. INTRODUÇÃO FOTO: INTERNET ne10.uol.com.br
  5. 5. ADENOMEGALIA FONTE: DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA HOSPITAL A. C. CAMARGO
  6. 6. EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER INFANTIL
  7. 7. INCIDÊNCIA LNH LLA LNH http://seer.cancer.gov/Publications/CSR1973_1998/child.pdf
  8. 8. EPIDEMIOLOGIA 3ª Neoplasia mais comum na infância (5 –10%) Mais comum em meninos (masc3:1 fem) Idade: 5 A 15 anos Incidência varia com tipo histológico BURKITT: ENDÊMICO (ÁFRICA = EBV) cabeça e pescoço MALUF PT, ODONE FILHO, et al. Doenças Neoplásicas Da Criança e do Adolescente, 2012, cap2, pag19 -58
  9. 9. PATOGÊNESE Relação com imunossupressão: Congênita: Wiskott-Aldrich, Chediak-Higashi, agamaglobulinemia, ataxia-telangectasia Adquirida HIV IMUNOSSUPRESSORES (TRANSPLANTES) Infecção Vírus Epstein Barr Proliferação células B Burkitt: 95% com DNA viral MALUF PT, ODONE FILHO, et al. Doenças Neoplásicas Da Criança e do Adolescente, 2012, cap2, pag19 -58
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO Linfoma de Burkittou BurkittLike(pequenas células não clivadas) Linfoma linfoblásticoT ou B Linfoma de grandes células anaplásicas Linfoma difuso de grandes células B MALUF PT, ODONE FILHO, et al. Doenças Neoplásicas Da Criança e do Adolescente, 2012, cap2, pag19 -58
  11. 11. CLASSIFICAÇÃO FONTE : PROTOCOLO BRASILEIRO PARA TRATAMENTO DE LINFOMAS NÃO HODGKIN LNH -2000
  12. 12. CLASSIFICAÇÃO FONTE: ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, CLASSIFICAÇÃO REVISADA EURO-AMERICANA LINFOMAS
  13. 13. MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS Inespecíficas Perda de peso Anorexia/Hiporexia Febre Prurido Dependem do local de acometimento do sítio primário
  14. 14. MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS FONTE: INTERNET -cito.med.br
  15. 15. MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS Adenopatia cervical ou axilar = 80% Pode envolver medula óssea, linfonodos periféricos, SNC e mandíbulas Tumor abdominal Mais comum: células B Íleo cecal Dor e distensão abdominal, vômitos, diarréia, abdome agudo e hemorragia intestinal (intussuscepcão> 6 anos)
  16. 16. FONTE: INTERNET. GOOGLE IMAGENS –SINAIS E SINTOMAS DO LINFOMA
  17. 17. FONTE: DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA HOSPITAL A. C. CAMARGO
  18. 18. MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS Tumor mediastinal Mais comum: linfoma linfoblástico Tosse seca, dor torácica, dispnéia, disfagia, derrame pleural síndrome de compressão da veia cava superior: distensão dos vasos cervicais, edema de face, tonturas, cefaléiae epistaxe
  19. 19. LINFOMA DE MEDIASTINO FONTE: IMAGENS DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
  20. 20. SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR Howard, 2003
  21. 21. SINAIS E SINTOMAS DE SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR
  22. 22. SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR FONTE: FOTO DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
  23. 23. SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR FONTE: IMAGEM DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
  24. 24. SÍNDROME DE VEIA CAVA SUPERIOR FONTE: IMAGEM DO DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL A. C. CAMARGO
  25. 25. MASSAS DE MEDIASTINO/CERVICAL O QUE O PEDIATRA NÃO DEVE FAZER TER CODUTA DE OBSERVAÇÃO USAR CORTICÓIDE ANESTESIA/SEDAÇÃO
  26. 26. DIAGNÓSTICO HEMOGRAMA MIELOGRAMA LDH, ACIDO ÚRICO, FUNÇÃO RENAL E HEPÁTICA SOROLOGIAS LCR TOMOGRAFIA LOCAL/TÓRAX CINTILOGRAFIA ÓSSEA CINTILOGRAFIA COM GÁLIO / PET SCAN
  27. 27. DIAGNÓSTICO FONTE: INTERNET. GOOGLE IMAGENS –IMAGENS LINFOMA
  28. 28. DIAGNÓSTICO BIÓPSIA OU EXÉRESE DO NÓDULO OU MASSA PATOLOGIA / IMUNOISTOQÍMICA IMUNOFENOTIPAGEM FONTE: INTERNET –GOOGLE IMAGENS –LINFOMA NÃO HODGKIN
  29. 29. LNH DIFUSO DE GRANDES CÉLULAS Guillermo Chantada, MD Hospital JP Garrahan Buenos Aires, Argentina Guillermo Chantada, MD Hospital JP Garrahan Buenos Aires, Argentina
  30. 30. LINFOMA DE BURKITT FONTE: INTERNET -pt.wikipedia.org
  31. 31. ESTADIAMENTO
  32. 32. ESTADIAMENTO FONTE: INTERNET -www.ibcc.org.br
  33. 33. TRATAMENTO TRATAMENTO SISTÊMICO QUIMIOTERAPIA Linfoma B: curta duração: 4 meses Linfoma T: idem LLA Profilaxia SNC RADIOTERAPIA/CIRURGIA Pouco utilizadas (descompressão ??) SNC +
  34. 34. TRATAMENTO ANTICORPO MONOCLONAL RITUXIMAB (ANTI CD 20) ANTI CD 30 TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA AUTÓLOGO ALOGÊNICO
  35. 35. CASO CLÍNICO
  36. 36. CASO CLÍNICO Paciente: BHTM, masculino, branco Idade: 16 anos Procedente de Penápolis -SP
  37. 37. CASO CLÍNICO Data 1ª Consulta ( 18/10/13) HPMA: Dor região cervical direita há 1 mês. Torcicolo = relaxante muscular. Após 1 semana edema face = prescrito nimesulida. Tosse e dispnéia. HD = Pneumonia = Antibiótico + PREDSIM(02 a 12 out). Piora dos sintomas + gânglio cervical direita
  38. 38. CASO CLÍNICO RX Tórax = alargamento mediastino. TC Tórax = massa em mediastino antero- superior. Encaminhado para avaliação. OBESIDADE
  39. 39. CASO CLÍNICO Kit 1ª vez + alfa feto + beta HCG Internação com hidratação + alcalinização + alopurinol. Mielograma+ imunofeno(sem sedação) UTI ? Biópsia no Centro Cirúrgico???
  40. 40. CASO CLÍNICO TC Tórax = volumosa massa expansiva no mediastino superior e anterior comprimindo veias braquiocefálicase veia cava superior e compressão de traquéia. Moderado derrame pleural a direita. Transferido para a UTI.
  41. 41. CASO CLÍNICO Dia 21/10/13 = biópsia de linfonodos cervicais (exérese) com anestesia local + catéterduplo lúmen. Iniciado pequenas doses de corticóide(1/10 dose 60 mg/m²/dia). AP (30/10/13) = Linfoma LinfoblásticoT de Mediastino.
  42. 42. CASO CLÍNICO Painel da imunoistoquímica: Ki 67 = positivoBCL6 = negativo BCL2 = positivoCD20 (PANB) = negativo CD3 = positivoCD79a = negativo CD5 = negativoCD10 = positivo CD30 = negativoCD23 = negativo CD43 = negativoPANT(CD45RO) = positivo CiclinaD1 = negativoTDT = positivo Cmyc= negativo
  43. 43. CASO CLÍNICO FONTE: IMAGENS HOSPITAL DO CÂNCER DE BARRETOS
  44. 44. CASO CLÍNICO Iniciou Tratamento conforme Protocolo Brasileiro LNH 2000. No momento está na consolidação fase II.

×