SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
Cultura da Ágora Grécia, séc. V a.C.
A Grécia séc VIII	séc. VII	séc. VIséc. Vséc. IV a.C.
Entre as colónias e a metrópole mantinham-se ligações comerciais, religiosas e culturais intensas, o que contribuiu para expandir a arte e a cultura helénicas
Cidades Estado: Pólis O relevo montanhoso dificultava o contacto entre as cidades, pelo que as populações começaram a desenvolver-se isoladamente, formando Cidades-Estado ou Pólis, cidades com governo, leis e exército próprios. Pólis significa comunidade de pessoas. Comparativamente com outras organizações deste tempo, foi mais justa, humanizada, livre e evoluída. O seu prestígio resultava do seu regime político: a democracia e modo de vida: ócio (diversão e entretenimento) e cultura (teatro, música, jogos, poesia, filosofia…).
Cidade-Estadoou  Pólis Partenon Erectéion A pólis era constituída por: ,[object Object]
 Ágora, ou praça pública, era a parte mais baixa da cidade, onde se encontravam as zonas residenciais, administrativas e comerciais. Constituía o centro da cidade e aí se desenvolvia a vida política e se realizavam as trocas comerciais.
 Zona rural,com campos, pastos e bosques, servia para abastecera cidade de produtos agrícolas.Acrópole Apesar de viverem isoladas, as cidades-estado possuíam algumas características comuns que lhes dava alguma unidade, tais como a língua, a religião, os jogos e os costumes.
Uma Cidade-Estado
A sociedade ateniense A SOCIEDADE ATENIENSE
A SOCIEDADE ATENIENSE Cidadãos HOMENS LIVRES Metecos SOCIEDADE ATENIENSE Escravos HOMENS NÃO LIVRES
A SOCIEDADE ATENIENSE Cidadãos – Homens livres maiores de 20 anos, filhos de pais e mães atenienses. Detinham todos os direitos políticos e civis. Viviam do rendimento das suas terras e ocupavam-se do governo da cidade;
A SOCIEDADE ATENIENSE Metecos– Estrangeiros ou forasteiros a quem foi concedido o direito de residir em Atenas. Viviam do comércio e do artesanato.  Não tinham direitos políticos, mas pagavam impostos e cumpriam o serviço militar.
A SOCIEDADE ATENIENSE Escravoseram sobretudo prisioneiros de guerra, mas também condenados pelos tribunais, e estrangeiros, que tinham sido comprados.  Desempenhavam os trabalhos mais duros, nos campos, nas oficinas e nos trabalhos domésticos.
A Implementação da Democracia CRISE NO SÉC. VII A.C. DERIVADA DE MÁS COLHEITAS AGRÍCOLAS  OS RICOS ENRIQUECEM E OS POBRES EMPOBRECERAM   ESCRAVATURA POR DÍVIDAS   AGRAVAMENTO DAS TENSÕES SOCIAIS REVOLTAS NECESSIDADE DE REFORMAS
A Implementação da Democracia REFORMADORES: Sólon pôs fim à escravatura por dívidas; Clístenes estabeleceu uma nova divisão administrativa do território. Clístenes reconheceu a igualdade de direitos a todos os cidadãos; Péricles remunerou o exercício dos cargos públicos.
DEMOCRACIA Péricles. Regime político em que o poder pertence ao povo (demos= povo + cracia= poder). Todos os cidadãos são livres e considerados iguais perante a lei, tendo o direito a votar e a serem eleitos.
Virtudes de Péricles Segundo Túcides, Péricles reúne as 4 virtudes de um verdadeiro Ateniense e de um homem de estado: Inteligência Eloquência Patriotismo Desinteresse
Péricles e a política Principais medidas governamentais: Começou a sua vida política em 466 a.C. É eleito estratega em 461 a.C., cargo que ocupa até 429 a.C. Principais medidas políticas: Consolida democracia, trazendo ordem, paz e prosperidade Restringe poderes de velhas instituições  Incentiva a participação dos mais pobres na vida democrática Reconstruiu a cidade Reforma a acrópole, atraindo artistas e intelectuais Assegurou a defesa de Atenas (reforçando poder bélico) Alargou redes de comércio
LIMITES DA DEMOCRACIA ATENIENSE Só os cidadãos tinham direitos políticos; Os metecos e os escravos não tinham direitos políticos; Existência de escravatura; As mulheres estavam privadas de quaisquer direitos cívicos e políticos; A prática do ostracismo e a condenação à morte (demonstram que a liberdade de expressão não era total); Imperialismo ateniense (subjugou outras cidades).
Organização de pensamento Desenvolvimento do pensamento racional (eleva-se acima do mito do saber antigo e interrogam-se sobre os enigmas da natureza e do universo) Filosofia: ânsia de conhecimento e explicação das coisas No séc. V a.C.  surgem os sofistas que querem mais que a interpretação da natureza e centram a sua reflexão no próprio homem (importância do ser pensante) Sócrates: um dos mais influentes da Grécia clássica (“Conhece-te a ti mesmo”); interessou-se pela consciência moral do Homem, a descoberta da Verdade, o conhecimento racional, a razão, o culto da Virtude, o Util e o Bem Platão: continuador de Sócrates. Fundador de da Academia (escola de matemática, Geometria, Astronomia e Lógica); Conversas co Sócrates Aristóteles: discípulo de Platão; Fundador da Lógica e precursor do espírito científico contemporâneo
A VIDA QUOTIDIANA EM ATENAS ,[object Object]
Os cidadãos que viviam nas cidades dedicavam-se à política.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O mundo helénico no século V a. C. - Democracia
O  mundo helénico no século V a. C. - DemocraciaO  mundo helénico no século V a. C. - Democracia
O mundo helénico no século V a. C. - DemocraciaCarlos Pinheiro
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraHca Faro
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoSusana Simões
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo atenienseEscoladocs
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1cattonia
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoSusana Grandão
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anojorgina8
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Rainha Maga
 
O mundo helénico no séc V a. C. -
O  mundo helénico no séc V  a. C.  - O  mundo helénico no séc V  a. C.  -
O mundo helénico no séc V a. C. - Carlos Pinheiro
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizadaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibéricaMaria Cristina Ribeiro
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2cattonia
 
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxO modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxCecília Gomes
 
Orgãos da democracia ateniense
Orgãos da democracia atenienseOrgãos da democracia ateniense
Orgãos da democracia atenienseJoão Couto
 
O século de péricles
O século de périclesO século de péricles
O século de périclesAna Barreiros
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senadoTLopes
 

Mais procurados (20)

O mundo helénico no século V a. C. - Democracia
O  mundo helénico no século V a. C. - DemocraciaO  mundo helénico no século V a. C. - Democracia
O mundo helénico no século V a. C. - Democracia
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - Contextualização
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo ateniense
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.
 
O mundo helénico no séc V a. C. -
O  mundo helénico no séc V  a. C.  - O  mundo helénico no séc V  a. C.  -
O mundo helénico no séc V a. C. -
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
 
1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibérica
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2
 
O modelo romano 1314
O modelo romano 1314O modelo romano 1314
O modelo romano 1314
 
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxO modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
 
Orgãos da democracia ateniense
Orgãos da democracia atenienseOrgãos da democracia ateniense
Orgãos da democracia ateniense
 
O século de péricles
O século de périclesO século de péricles
O século de péricles
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
 
Democracia ateniense
Democracia atenienseDemocracia ateniense
Democracia ateniense
 

Semelhante a Grecia geral

GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOGRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOJorge Miklos
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1cattonia
 
M1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseM1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseJoão Neves
 
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptxGRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptxVivianeSimoes7
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdfVítor Santos
 
O modelo ateniense a democracia
O modelo ateniense  a democraciaO modelo ateniense  a democracia
O modelo ateniense a democraciaCarla Teixeira
 
Módulo 1 contexto histórico regular
Módulo 1   contexto histórico regularMódulo 1   contexto histórico regular
Módulo 1 contexto histórico regularCarla Freitas
 
Civilizacaogrega
CivilizacaogregaCivilizacaogrega
CivilizacaogregaNuno Pinto
 
Grecia antiga período arcaico
Grecia antiga   período arcaicoGrecia antiga   período arcaico
Grecia antiga período arcaicoFatima Freitas
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraTLopes
 
Trabalho de historia periodo arcaico
Trabalho de historia   periodo arcaicoTrabalho de historia   periodo arcaico
Trabalho de historia periodo arcaicoJhorlando
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antigacattonia
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Gregajosafaslima
 

Semelhante a Grecia geral (20)

GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOGRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
 
A DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGAA DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGA
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
M1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseM1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo ateniense
 
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptxGRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
 
O modelo ateniense a democracia
O modelo ateniense  a democraciaO modelo ateniense  a democracia
O modelo ateniense a democracia
 
Módulo 1 contexto histórico regular
Módulo 1   contexto histórico regularMódulo 1   contexto histórico regular
Módulo 1 contexto histórico regular
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
Civilizacaogrega
CivilizacaogregaCivilizacaogrega
Civilizacaogrega
 
Grecia antiga período arcaico
Grecia antiga   período arcaicoGrecia antiga   período arcaico
Grecia antiga período arcaico
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
 
Trabalho de historia periodo arcaico
Trabalho de historia   periodo arcaicoTrabalho de historia   periodo arcaico
Trabalho de historia periodo arcaico
 
A grécia das cidades
A grécia das cidadesA grécia das cidades
A grécia das cidades
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
GréCia Antiga
GréCia AntigaGréCia Antiga
GréCia Antiga
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
 

Mais de HCA_10I

Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
NeoclassicismoHCA_10I
 
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europaHCA_10I
 
Como interpretar uma obra de arte
Como interpretar uma obra de arteComo interpretar uma obra de arte
Como interpretar uma obra de arteHCA_10I
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barrocoHCA_10I
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
RenascimentoHCA_10I
 
Gotico introducao
Gotico introducaoGotico introducao
Gotico introducaoHCA_10I
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade médiaHCA_10I
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império RomanoHCA_10I
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte GregaHCA_10I
 
Prog. hist. cult. artes
Prog. hist. cult. artesProg. hist. cult. artes
Prog. hist. cult. artesHCA_10I
 
Planificacao geral
Planificacao geralPlanificacao geral
Planificacao geralHCA_10I
 
Criterios avaliacao
Criterios avaliacaoCriterios avaliacao
Criterios avaliacaoHCA_10I
 

Mais de HCA_10I (13)

Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
 
Como interpretar uma obra de arte
Como interpretar uma obra de arteComo interpretar uma obra de arte
Como interpretar uma obra de arte
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Gotico introducao
Gotico introducaoGotico introducao
Gotico introducao
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade média
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Prog. hist. cult. artes
Prog. hist. cult. artesProg. hist. cult. artes
Prog. hist. cult. artes
 
Planificacao geral
Planificacao geralPlanificacao geral
Planificacao geral
 
Criterios avaliacao
Criterios avaliacaoCriterios avaliacao
Criterios avaliacao
 

Grecia geral

  • 1. Cultura da Ágora Grécia, séc. V a.C.
  • 2. A Grécia séc VIII séc. VII séc. VIséc. Vséc. IV a.C.
  • 3. Entre as colónias e a metrópole mantinham-se ligações comerciais, religiosas e culturais intensas, o que contribuiu para expandir a arte e a cultura helénicas
  • 4. Cidades Estado: Pólis O relevo montanhoso dificultava o contacto entre as cidades, pelo que as populações começaram a desenvolver-se isoladamente, formando Cidades-Estado ou Pólis, cidades com governo, leis e exército próprios. Pólis significa comunidade de pessoas. Comparativamente com outras organizações deste tempo, foi mais justa, humanizada, livre e evoluída. O seu prestígio resultava do seu regime político: a democracia e modo de vida: ócio (diversão e entretenimento) e cultura (teatro, música, jogos, poesia, filosofia…).
  • 5.
  • 6. Ágora, ou praça pública, era a parte mais baixa da cidade, onde se encontravam as zonas residenciais, administrativas e comerciais. Constituía o centro da cidade e aí se desenvolvia a vida política e se realizavam as trocas comerciais.
  • 7. Zona rural,com campos, pastos e bosques, servia para abastecera cidade de produtos agrícolas.Acrópole Apesar de viverem isoladas, as cidades-estado possuíam algumas características comuns que lhes dava alguma unidade, tais como a língua, a religião, os jogos e os costumes.
  • 9. A sociedade ateniense A SOCIEDADE ATENIENSE
  • 10. A SOCIEDADE ATENIENSE Cidadãos HOMENS LIVRES Metecos SOCIEDADE ATENIENSE Escravos HOMENS NÃO LIVRES
  • 11. A SOCIEDADE ATENIENSE Cidadãos – Homens livres maiores de 20 anos, filhos de pais e mães atenienses. Detinham todos os direitos políticos e civis. Viviam do rendimento das suas terras e ocupavam-se do governo da cidade;
  • 12. A SOCIEDADE ATENIENSE Metecos– Estrangeiros ou forasteiros a quem foi concedido o direito de residir em Atenas. Viviam do comércio e do artesanato. Não tinham direitos políticos, mas pagavam impostos e cumpriam o serviço militar.
  • 13. A SOCIEDADE ATENIENSE Escravoseram sobretudo prisioneiros de guerra, mas também condenados pelos tribunais, e estrangeiros, que tinham sido comprados. Desempenhavam os trabalhos mais duros, nos campos, nas oficinas e nos trabalhos domésticos.
  • 14. A Implementação da Democracia CRISE NO SÉC. VII A.C. DERIVADA DE MÁS COLHEITAS AGRÍCOLAS OS RICOS ENRIQUECEM E OS POBRES EMPOBRECERAM ESCRAVATURA POR DÍVIDAS AGRAVAMENTO DAS TENSÕES SOCIAIS REVOLTAS NECESSIDADE DE REFORMAS
  • 15. A Implementação da Democracia REFORMADORES: Sólon pôs fim à escravatura por dívidas; Clístenes estabeleceu uma nova divisão administrativa do território. Clístenes reconheceu a igualdade de direitos a todos os cidadãos; Péricles remunerou o exercício dos cargos públicos.
  • 16. DEMOCRACIA Péricles. Regime político em que o poder pertence ao povo (demos= povo + cracia= poder). Todos os cidadãos são livres e considerados iguais perante a lei, tendo o direito a votar e a serem eleitos.
  • 17. Virtudes de Péricles Segundo Túcides, Péricles reúne as 4 virtudes de um verdadeiro Ateniense e de um homem de estado: Inteligência Eloquência Patriotismo Desinteresse
  • 18. Péricles e a política Principais medidas governamentais: Começou a sua vida política em 466 a.C. É eleito estratega em 461 a.C., cargo que ocupa até 429 a.C. Principais medidas políticas: Consolida democracia, trazendo ordem, paz e prosperidade Restringe poderes de velhas instituições Incentiva a participação dos mais pobres na vida democrática Reconstruiu a cidade Reforma a acrópole, atraindo artistas e intelectuais Assegurou a defesa de Atenas (reforçando poder bélico) Alargou redes de comércio
  • 19. LIMITES DA DEMOCRACIA ATENIENSE Só os cidadãos tinham direitos políticos; Os metecos e os escravos não tinham direitos políticos; Existência de escravatura; As mulheres estavam privadas de quaisquer direitos cívicos e políticos; A prática do ostracismo e a condenação à morte (demonstram que a liberdade de expressão não era total); Imperialismo ateniense (subjugou outras cidades).
  • 20. Organização de pensamento Desenvolvimento do pensamento racional (eleva-se acima do mito do saber antigo e interrogam-se sobre os enigmas da natureza e do universo) Filosofia: ânsia de conhecimento e explicação das coisas No séc. V a.C. surgem os sofistas que querem mais que a interpretação da natureza e centram a sua reflexão no próprio homem (importância do ser pensante) Sócrates: um dos mais influentes da Grécia clássica (“Conhece-te a ti mesmo”); interessou-se pela consciência moral do Homem, a descoberta da Verdade, o conhecimento racional, a razão, o culto da Virtude, o Util e o Bem Platão: continuador de Sócrates. Fundador de da Academia (escola de matemática, Geometria, Astronomia e Lógica); Conversas co Sócrates Aristóteles: discípulo de Platão; Fundador da Lógica e precursor do espírito científico contemporâneo
  • 21.
  • 22. Os cidadãos que viviam nas cidades dedicavam-se à política.
  • 24. Tardes: dedicadas ao lazer; ginásios
  • 25.
  • 26.
  • 27. A VIDA QUOTIDIANA EM ATENAS Como eram as casas dos atenienses? Os Gregos viviam em casas simples; Importância do gineceu (parte da casa dedicada às mulheres e crianças e onde estas eram educadas até aos 7 anos). Como se vestiam os atenienses? Homens usavam túnicas em linho ou lã e uma capa que cobria um ombro e era amarrada à cintura; Homens e mulheres calçavam sandálias, mas a maioria andava descalça. Como se alimentavam os atenienses? Alimentação saudável e simples; Azeite, figos, uvas, pão, queijo…