O GÓTICO
O GÓTICO      O gótico nasce na       Europa entre os séculos       XI a XIII.      Este               estilo       arqu...
O GÓTICOCatedral de Chartres
O GÓTICO    Catedral de Notre Dame de Paris
O GÓTICO
O GÓTICO                  ROSÁCEASVERTICALIDADE   COBERTAS COM                  GRANDES                   VITRAIS         ...
O GÓTICOCatedral de Winchester
O GÓTICO
O GÓTICOOS      VITRAIS      (VIDROSCOLORIDOS) PARA ALEM DEILUMINAREM    AS   CATEDRAISCONTAM TAMBÉM UMA HISTÓRIA(FUNÇÃO D...
O GÓTICO       ROSÁCEAS           TÍMPANOS       ARQUIVOLTAS         ARCOS      QUEBRADOS OU        EM OGIVA
O GÓTICOPINÁCULOS               VERTICALIDADE             ROSÁCEA                ARCOBOTANTES       ARCOS EM OGIVA ARCOS E...
O GÓTICOABÓBADA EM CRUZARIA DE       OGIVAS                         ABÓBADA EM CRUZARIA DE                                ...
O GÓTICO                   Os vitrais são               formados por pedaços               de vidro ligados por          ...
PINÁCULOS                   ARCOBOTANTES ROSÁCEAS            CONTRAFORTES
O GÓTICO A escultura é de granderiqueza decorativa. Noexterior   das     igrejas,sobretudo nos portais,surgem figuras hum...
O GÓTICO                    A    pintura    gótica                     também, obras de                     grande      b...
CARACTERÍSTICAS DO GÓTICO   Verticalidade,      grandes    aberturas,    luminosidade proporcionada pelos vitrais;   Arc...
O GÓTICO EM PORTUGAL                        Desenvolveu-se a partir do séc.                        XIII,     em        con...
O GÓTICO EM PORTUGAL     (sécs. XIII e XIV)Até ao séc. XV, seguiram-se os princípio técnicosinternacionais, embora com as ...
O GÓTICO EM PORTUGAL             (séc. XV)   Apogeu no séc. XV,    com a construção    do     Mosteiro   de    santa     ...
O GÓTICO EM PORTUGAL    (finais do séc. XV e início do séc. XVI)   Nos finais do séc. XV, o gótico português    encontrou...
MANUELINO    (finais do séc. XV e início do séc. XVI)   Arte feita de muitos estilos (influências do gótico    flamejante...
MANUELINO                     (arquitetura)   Elementos          estruturais    inovadores: tipos de arcos,    abóbadas  ...
MANUELINO             (arquitetura: decoração)   Decoração marca a sua identidade: escultórica profusa e    exuberante, c...
MANUELINO              (principais edifícios)Religiosos                    Civis e MilitaresMosteiro                     ...
MANUELINO               (principais arquitetos)   Diogo de Boitaca (francês): Mosteiro dos Jerónimos   Mateus Fernandes:...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gotico introducao

2.942 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.942
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • N
  • Gotico introducao

    1. 1. O GÓTICO
    2. 2. O GÓTICO  O gótico nasce na Europa entre os séculos XI a XIII.  Este estilo arquitectónico surge quando o abade Suger resolveu criar um modelo de construção novo e original para a basílica de S. Denis, em Paris.
    3. 3. O GÓTICOCatedral de Chartres
    4. 4. O GÓTICO Catedral de Notre Dame de Paris
    5. 5. O GÓTICO
    6. 6. O GÓTICO ROSÁCEASVERTICALIDADE COBERTAS COM GRANDES VITRAIS GRANDES GRANDES ABERTURAS ABERTURAS
    7. 7. O GÓTICOCatedral de Winchester
    8. 8. O GÓTICO
    9. 9. O GÓTICOOS VITRAIS (VIDROSCOLORIDOS) PARA ALEM DEILUMINAREM AS CATEDRAISCONTAM TAMBÉM UMA HISTÓRIA(FUNÇÃO DIDÁCTICA)
    10. 10. O GÓTICO ROSÁCEAS TÍMPANOS ARQUIVOLTAS ARCOS QUEBRADOS OU EM OGIVA
    11. 11. O GÓTICOPINÁCULOS VERTICALIDADE ROSÁCEA ARCOBOTANTES ARCOS EM OGIVA ARCOS EM OGIVA
    12. 12. O GÓTICOABÓBADA EM CRUZARIA DE OGIVAS ABÓBADA EM CRUZARIA DE OGIVAS
    13. 13. O GÓTICO  Os vitrais são formados por pedaços de vidro ligados por chumbo. Representam geralmente cenas do Antigo e Novo Testamento e vida dos Santos. Os diversos tons criam um ambiente irreal.VITRAIS
    14. 14. PINÁCULOS ARCOBOTANTES ROSÁCEAS CONTRAFORTES
    15. 15. O GÓTICO A escultura é de granderiqueza decorativa. Noexterior das igrejas,sobretudo nos portais,surgem figuras humanase motivos floraisrepresentados de formamais natural e maispróxima da realidade.
    16. 16. O GÓTICO  A pintura gótica também, obras de grande beleza e dramatismo.PINTURA GÓTICA
    17. 17. CARACTERÍSTICAS DO GÓTICO Verticalidade, grandes aberturas, luminosidade proporcionada pelos vitrais; Arcos em ogiva ou arcos quebrados; Utilização de arcobotantes e contrafortes, abóbada em cruzaria de ogivas e vitrais; Escultura e pintura ao serviço da religião (função didáctica).
    18. 18. O GÓTICO EM PORTUGAL Desenvolveu-se a partir do séc. XIII, em construções monásticas (relativo a monges) das ordens medicantes (ordens religiosas que fazem voto de pobreza, vivendo apenas de esmolas) e militares.A ARQUITECTURA GÓTICA EM PORTUGAL
    19. 19. O GÓTICO EM PORTUGAL (sécs. XIII e XIV)Até ao séc. XV, seguiram-se os princípio técnicosinternacionais, embora com as seguintescaracterísticas:•Dimensões modestas•Verticalidade menos acentuada•Estrutura (em planta e em volume) mais simples•Janelas mais pequenas e em menor número•Uso de contrafortes românicos•Decoração menos rica, menos exuberante demotivos vegetalistas (quase sem figuração)
    20. 20. O GÓTICO EM PORTUGAL (séc. XV) Apogeu no séc. XV, com a construção do Mosteiro de santa Maria da Vitória (Batalha) Serviu de escola aos artistas nacionais e MOSTEIRO DA BATALHA de modelo para numerosas construções
    21. 21. O GÓTICO EM PORTUGAL (finais do séc. XV e início do séc. XVI) Nos finais do séc. XV, o gótico português encontrou uma expressão própria, dando início ao Manuelino. Implementação coincidente com o período de expansão marítima (sensivelmente entre 1490 e 1540).
    22. 22. MANUELINO (finais do séc. XV e início do séc. XVI) Arte feita de muitos estilos (influências do gótico flamejante, do plateresco espanhol, da arte mudéjar, conjugados com novas influências locais e novos gostos) Original sentido de ornamentação Gramática decorativa profundamente imaginativa
    23. 23. MANUELINO (arquitetura) Elementos estruturais inovadores: tipos de arcos, abóbadas e portais variados, ricamente decorados (imagem desta arte) Para além da arquitetura religiosa, estabeleceu-se em edifícios civis e militares
    24. 24. MANUELINO (arquitetura: decoração) Decoração marca a sua identidade: escultórica profusa e exuberante, concentrada nos portais, janelas e abóbadas Elaborada em finos cinzelados e rendilhados na técnica do relevado. Motivos naturalistas inspirados em: • Fauna e flora marítima e ultramarina (palmeiras, corais, conchas, animais exóticos, etc.) • Símbolos da pátria (cordas, âncoras, velas das caravelas, cruz de Cristo, bandeira das quinas • Heráldica régia (coroa real, brasão do rei, esfera armilar)
    25. 25. MANUELINO (principais edifícios)Religiosos Civis e MilitaresMosteiro Palácio Real de Sintra dos JerónimosMosteiro da Batalha Paços de D. Manuel, ÉvoraMosteiro de Alcobaça Solar de Sempre Noiva,Convento de Cristo Arraiolos Solar Água de Peixe, AlvitoSé de Elvas Torre de BelémIgreja de Nossa Senhora daGraça (Santarém)Igreja de Jesus (Setúbal)
    26. 26. MANUELINO (principais arquitetos) Diogo de Boitaca (francês): Mosteiro dos Jerónimos Mateus Fernandes: Mosteiro da Batalha (Portal das Capelas Imperfeitas) Diogo Arruda: arquiteto das reformas manuelinas, Convento de Cristo (Sala do Capítulo, cujas janelas ficaram como ex-libris desta arte) Francisco Arruda: Torre de belém, Sé de Elvas

    ×