SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Nº 1.887 (Ano B/roxo) - 2º Domingo do Advento - 4 de dezembro de 2011

                       CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO

               "PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR"
                                                  nhando, juntos como irmãos, ao en-
                                                  contro do Senhor.
                                                  C.2 Neste Domingo, o segundo do Ad-
                                                  vento, clamando no deserto de nossa rea-
                                                  lidade, chega até nós, pela voz de João Ba-
                                                  tista, um forte apelo para endireitarmos os
                                                  caminhos para a vinda do Senhor. É preci-
                                                  so reconhecer que andamos, ainda, por
                                                  estradas tortuosas de injustiça, corrupção,
                                                  e brutal violência que paralisam e conso-
                                                  mem nossas energias. Uma sincera e coti-
                                                  diana conversão ao projeto de Deus se
                                                  impõe a nós.
                                                  Iniciemos nossa celebração cantando.

                                                  02. CANTO
                                                  O Senhor está pra chegar... nº 124

SUGESTÃO:                                         03. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO
- Distribuir hoje os envelopes da Campanha para   D. Como filhos e filhas amados de Deus,
a Evangelização                                   estamos aqui reunidos: Em nome do Pai
                                                  e do Filho e do Espírito Santo. Amém!
01. MOTIVAÇÃO                                     A paz de Deus nosso Pai, o amor de Cris-
C.1 Irmãos e irmãs sejam todos bem vin-           to Jesus, e a comunhão do Espírito Santo
dos. O Cristo que veio, que vem e que virá,       estejam convosco!
é a razão pela qual nos encontramos reuni-        Todos: Bendito seja Deus...
dos, para celebrarmos juntos a mesma fé no
Deus que vem ao encontro do seu povo.             04. DEUS NOS PERDOA
Refr.: Juntos como irmãos, membros da             D. Deus deseja a conversão de todos os
Igreja, vamos caminhando, vamos cami-             seus filhos e filhas. Eis para nós o tempo
favorável. Através do canto penitencial,          SEGUNDA LEITURA: 2Pd 3, 8-14
manifestemos nosso arrependimento e bus-
quemos o perdão de Deus.                          L.2 Leitura da Segunda Carta de São
Canto: Ó Deus bondade... nº 185                   Pedro.

05. ACENDIMENTO DA 2ª VELA                        EVANGELHO: Mc 1, 1-8
(Um jovem, vestido de João Batista, acende a 2ª
vela da Coroa do Advento, enquanto se canta o     CANTO DE ACLAMAÇÃO
2º refrão do canto 136)                           Aleluia... voz que clama... nº 353
C.1 A segunda vela acesa nos convida ao
desejo de conversão, arrependimento dos           Evangelho de Jesus Cristo segundo
nossos pecados e também o compromisso             Marcos.
de prepararmos, assim como João Batista,
o caminho do Senhor que virá. Esta vela           08. PARTILHANDO A PALAVRA
lembra ainda a fé dos patriarcas e de São         Neste segundo domingo do advento, a Pala-
João Batista, que anuncia a salvação para         vra de Deus alimenta ainda mais nossa ex-
todos os povos.                                   pectativa para chegada do Senhor. O profe-
                                                  ta Isaías indica a libertação do povo da es-
06. ORAÇÃO                                        cravidão como um sinal claro da proximida-
D. Ó Deus amigo da humanidade, pela               de dessa chegada. Além disso, o profeta nos
                                                  fala do perdão dos pecados e do
boca de João Batista, anunciastes ao              restabelecimento da amizade entre o povo e
vosso povo um tempo de graça e a pro-             Deus, que agora volta como pastor entre o
messa de que, toda a carne verá a sal-            seu rebanho.
vação. Dai-nos a graça de estar sem-              A palavra do profeta restitui a esperança e
pre na vossa presença e de superar toda           convida à confiança. Deus vem e caminha à
atitude pessimista com relação a nós              frente do seu povo para reconduzi-lo, livre,
mesmos e aos outros, até o dia em que             da terra do exílio à sua própria terra. O Bom
avistaremos a luz de Jesus Cristo, vos-           Pastor cuida dos fracos e pequenos; Deus
so Filho e nosso Salvador, por quem vos           forte, alegra-se em perdoar e renovar todas
                                                  as coisas.
pedimos, na unidade do Espírito Santo.            Marcos começa o seu Evangelho com a fi-
Amém.                                             gura e a pregação de João Batista. João é o
                                                  precursor do Messias que prega, em confor-
07. DEUS NOS FALA                                 midade com as profecias de Isaías, um ba-
Vamos ouvir a palavra de Deus, aprender           tismo de conversão para o perdão dos peca-
com ela e depois colocá-la em prática.            dos. O evangelista se preocupa em deixar
                                                  bem claro que João Batista não é o Messias.
PRIMEIRA LEITURA: Is 40,1-5.9-11                  Ele é apenas o precursor. É símbolo da pes-
                                                  soa vigilante e pronta para receber a boa-
                                                  nova do Messias.
L.1 Leitura do Livro do Profeta Isaías.           Em João Batista encontramos as qualidades
                                                  de quem está preparado para abraçar os no-
SALMO RESPONSORIAL – 84(85)                       vos tempos, a nova realidade dentro da his-
Refrão: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa              tória da salvação. Desprendido e humilde,
bondade,/ e a vossa salvação nos                  mas entusiasmado pela causa do Reino. João
concedei!                                         é verdadeiro profeta, alguém cheio de Deus
e que fala de Deus.                                em plenitude.
Ao descrever a figura de João Batista, Mar-        Antes de pensarmos que o Senhor demora a
cos dá todos os traços dos grandes profetas.       voltar, vamos aproveitar este tempo que Ele
Ao dizer que o Batista se vestia com pele de       nos dá para crescermos mais no caminho da
camelo, o ligou imediatamente ao mais res-         conversão buscando maior santidade de vida
peitado profeta do Antigo Testamento, Elias,       e a promoção da justiça.
que também se vestia assim. Ao dizer que
João andava com um cinto de couro à cintu-         09. PROFISSÃO DE FÉ
ra, está dizendo que era um homem sóbrio,          D. Juntos professemos nossa fé no Deus
puro, atento à voz do Senhor, pronto a ir para
                                                   que enviou seu Filho para nos dar a salva-
onde Deus quisesse. Os gafanhotos simboli-
zam a Palavra de Deus que é sempre humil-          ção. Creio em Deus Pai...
de, mas com uma força interna capaz de
derrotar os demônios. Segundo antigas tra-         10. PRECES DA COMUNIDADE
dições, o gafanhoto, na sua debilidade, en-        D. Com fé e esperança, apresentemos a
frenta as serpentes e chega a matá-las. O          Deus nossas preces.
mel, também encontrável no deserto, é outro        L.1 Para que todos nós, cristãos, especial-
símbolo da Palavra de Deus. João, portanto,        mente neste tempo de Advento, saibamos
se alimenta da Palavra de Deus e, com a
                                                   nos colocar em estado de conversão e nos
força desse alimento, transmite ao povo a
chegada daquele que é a Palavra de Deus            aproximemos do sacramento da reconcili-
encarnada, a Palavra eterna.                       ação. Rezemos ao Senhor.
João nos convida a exprimir, através de um         L.2 Para que nossa comunidade, fortalecida
sinal que não é apenas ritual, a vontade de        pela Palavra, busque em sua caminhada criar
conversão e a esperança dos tempos novos,          relações de fraternidade que promovam o
caracterizados pela efusão do Espírito San-        perdão e a conversão das famílias para o
to. Nesses tempos novos, que para nós já           amor. Rezemos ao Senhor.
começaram, embora ainda não totalmente
                                                   L.1 Para que nossa Igreja imite, em sua obra
realizados, o convite à conversão manifesta-
se necessariamente em gestos significativos.       de evangelização, a paciência de Deus que
Entre esses há certamente o batismo e a            dá ao ser humano tempo para optar livre-
penitência, verdadeiras experiências de en-        mente por ele. Rezemos ao Senhor.
contro com o Deus que salva e que perdoa,          L.2 Pela paróquia de Conceição da Barra,
mas também as atitudes concretas da comu-          que no dia 8 festeja sua padroeira, Nossa
nidade e de cada um em que transparece a           Senhora da Conceição. Que ela desperte o
realidade de um coração novo. Fazem parte          amor e misericórdia no coração de cada
destas atitudes concretas: a partilha, o per-
dão, a acolhida, a solidariedade, a disponibili-
                                                   cristão. Rezemos ao Senhor.
dade para serviços voluntários e gratuitos que     L.1 No próximo dia 10 comemoramos o
fazem crescer a comunidade e transformar           dia da Declaração Universal dos Direitos
a sociedade.                                       Humanos, rezemos por nossos governantes
Preparar os caminhos do Senhor hoje é atu-         para que possam oferecer condições de
ar mais decididamente como cristão e como          vida digna para todos, respeitando a vida
cidadão para promover a justiça e a paz. É         que é dom de Deus. Rezemos ao Senhor.
continuar atuando na caridade fraterna,            D. Acolhei Senhor, na vossa infinita bonda-
engajando-nos nos movimentos sociais da
paróquia e da diocese, na defesa dos Direi-
                                                   de os pedidos que vos apresentamos e os
tos Humanos, a fim de criar mais relações          que ficaram em nossos corações. Por Cris-
de fraternidade para que todos tenham vida         to nosso Senhor. Amém!
10. APRESENTAÇÃO DOS DONS                              irmãs, saudemo-nos com um sinal de recon-
C.1 Depositemos diante do altar do Se-                 ciliação e paz.
nhor nossa oferta pelos dons que recebe-               Canto: É bonita demais... nº 545
mos do Pai. É o sinal de nossa gratidão.
Canto: Preparo esta mesa... n° 481 (sem                14. ORAÇÃO
a 1ª estrofe)                                          D. Ó Deus, pela participação nesta San-
                                                       ta Liturgia, nos ensinastes a julgar com
11.     CAMPANHA PARA A                                sabedoria os valores terrenos e colocar
EVANGELIZAÇÃO                                          nossas esperanças nos bens eternos.
C.1 O objetivo da Campanha para a                      Fazei que assim caminhemos e possa-
Evangelização é despertar os leigos para o             mos nos alegrar com a vossa recompen-
compromisso evangelizador e para a res-                sa. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!
ponsabilidade pela sustentação das ativi-
dades pastorais da Igreja no Brasil. Do-
                                                       15. AVISOS
mingo que vem vamos contribuir!
                                                       D. Hoje receberemos os envelopes para a
Refrão: Vem Senhor, vem nos salvar,
                                                       Campanha para a Evangelização. No pró-
com o teu povo vem caminhar.
D. Oremos: (pausa): Senhor Jesus Cris-                 ximo Domingo faremos nossa oferta.
to, vós nos deixastes a missão de
evangelizar. Ajudai-nos a sentir a be-                 16. BÊNÇÃO E DESPEDIDA
leza de crer em vós. Despertai em nós                  D. O Senhor esteja convosco!
a consciência da grandeza da missão.                   Todos: Ele está no meio de nós!
Renovai o ardor e a responsabilidade                   D. Que o Deus onipotente e misericordioso
dos cristãos na participação da obra da                nos ilumine com o advento do seu Filho, em
evangelização. Dai-nos um coração ge-                  cuja vinda cremos e cuja volta esperamos, e
neroso para colaborar espiritual e ma-                 derrame sobre nós as suas bênçãos, Pai e
terialmente na missão. Com nossa                       Filho e Espírito Santo. Amém!
oferta, feita com alegria, testemunhe-
mos a alegria de sermos vossa Igreja                   17. CANTO
discípula missionária. Amém!                           Estou pensando em Deus... n° 771

12. PAI NOSSO
D. Iluminados pela Palavra que nos convi-
da a converter-nos e a preparar o cami-                             Leituras para a Semana
nho do Senhor, rezemos a oração que Je-                2ª Is 35, 1-10 / Sl 84 / Lc 5, 17-26
sus nos ensinou: Pai Nosso...                          3ª Is 40, 1-11 / Sl 95 / Mt 18, 12-14
                                                       4ª Is 40, 25-31 / Sl 102 / Mt 11, 28-30
                                                       5ª Imaculada Conceição de Nª Senhora
13. ABRAÇO DA PAZ                                      6ª Is 48, 17-19 / Sl 1 / Mt 11, 16-19
D. Em Jesus que nos fez todos irmãos e                 Sáb.: Eclo 48, 1-4.9-11 / Sl 79 / Mt 17, 10-13


 Secretariado Diocesano de Pastoral Av. João XXIII, 410-Centro 29930-420-S. Mateus/ES - Tel: (27) 3763.1177
   Fax 3763.3104 - E-mail: secretariado@diocesedesaomateus.org.br / Site: www.diocesedesaomateus.org.br
                 Rádio Católica da nossa região, é a Kairós FM 94,7. www.radiokairos.com.br
        Associe-se ao Clube do Ouvinte e ajude a manter a rádio. Informações pelo telefone 3767-2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Celebração Sirlene - Formato de Livreto
Celebração Sirlene - Formato de LivretoCelebração Sirlene - Formato de Livreto
Celebração Sirlene - Formato de Livretonsaparecida
 
Dia da Bíblia e Oração
Dia da Bíblia e OraçãoDia da Bíblia e Oração
Dia da Bíblia e Oraçãonsaparecida
 
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013Maria Isaltina Santana
 
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semana
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semanaRetiro do Advento_Parte 6_quarta semana
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semanaCris Simoni
 
Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas feve...
Celebração nas Comunidades  Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas  feve...Celebração nas Comunidades  Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas  feve...
Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas feve...Bernadetecebs .
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoBernadetecebs .
 
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014Gustavo Scheffer
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusBernadetecebs .
 

Mais procurados (20)

Apocalipse 09 de dezembro de 2012
Apocalipse 09 de dezembro de 2012Apocalipse 09 de dezembro de 2012
Apocalipse 09 de dezembro de 2012
 
06 11 11
06 11 1106 11 11
06 11 11
 
22 02 12
22 02 1222 02 12
22 02 12
 
25 12 11
25 12 1125 12 11
25 12 11
 
Celebração Sirlene - Formato de Livreto
Celebração Sirlene - Formato de LivretoCelebração Sirlene - Formato de Livreto
Celebração Sirlene - Formato de Livreto
 
Dia da Bíblia e Oração
Dia da Bíblia e OraçãoDia da Bíblia e Oração
Dia da Bíblia e Oração
 
22 01 12
22 01 1222 01 12
22 01 12
 
07 08 11
07 08 1107 08 11
07 08 11
 
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
 
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semana
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semanaRetiro do Advento_Parte 6_quarta semana
Retiro do Advento_Parte 6_quarta semana
 
26 02 12
26 02 1226 02 12
26 02 12
 
Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015
 
Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas feve...
Celebração nas Comunidades  Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas  feve...Celebração nas Comunidades  Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas  feve...
Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas feve...
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do Povo
 
19 02 12
19 02 1219 02 12
19 02 12
 
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014
 
21 08 11
21 08 1121 08 11
21 08 11
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2009
Novena ao Padroeiro Santo André 2009Novena ao Padroeiro Santo André 2009
Novena ao Padroeiro Santo André 2009
 

Destaque

Política nacional biodiversidad
Política nacional biodiversidadPolítica nacional biodiversidad
Política nacional biodiversidadUniambiental
 
17º noite do trigo casa da paz
17º noite do trigo casa da paz17º noite do trigo casa da paz
17º noite do trigo casa da pazGustavo Scheffer
 
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projeto
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projetoTécnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projeto
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projetoGabriel Cardozo
 
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...Silvia Salgado
 
Devils paradise second draft script
Devils paradise second draft scriptDevils paradise second draft script
Devils paradise second draft scriptunicoproductionsuk
 
Apresentação Técnica - 1CSM
Apresentação Técnica - 1CSMApresentação Técnica - 1CSM
Apresentação Técnica - 1CSMFrau Soares
 
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica gaUniambiental
 
Onde está a chave?
Onde está a chave?Onde está a chave?
Onde está a chave?ch34
 
Cepad2011natal
Cepad2011natalCepad2011natal
Cepad2011natalEnelrid
 
6.6.4 valoración no mercadeables ga
6.6.4 valoración no mercadeables ga6.6.4 valoración no mercadeables ga
6.6.4 valoración no mercadeables gaUniambiental
 
especies en peligro de extinción
especies en peligro de extinciónespecies en peligro de extinción
especies en peligro de extinciónKarii
 
TLC37 Carta sobre retransmisiones
TLC37 Carta sobre retransmisionesTLC37 Carta sobre retransmisiones
TLC37 Carta sobre retransmisionesUniambiental
 

Destaque (20)

Fósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptxFósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptx
 
Política nacional biodiversidad
Política nacional biodiversidadPolítica nacional biodiversidad
Política nacional biodiversidad
 
17º noite do trigo casa da paz
17º noite do trigo casa da paz17º noite do trigo casa da paz
17º noite do trigo casa da paz
 
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projeto
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projetoTécnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projeto
Técnicas e ferramentas para comunicação eficaz com envolvidos do projeto
 
6 noite do trigo casa lar
6 noite do trigo casa lar6 noite do trigo casa lar
6 noite do trigo casa lar
 
IEA - Eventos 2012 (1S)
IEA - Eventos 2012 (1S)IEA - Eventos 2012 (1S)
IEA - Eventos 2012 (1S)
 
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...
OBSERVACIONES PROYECTO LEY REFORMATORIO CODIGO PENAL, CODIGO PROCEDIMIENTO PE...
 
Pump and type
Pump and type Pump and type
Pump and type
 
Devils paradise second draft script
Devils paradise second draft scriptDevils paradise second draft script
Devils paradise second draft script
 
Apresentação Técnica - 1CSM
Apresentação Técnica - 1CSMApresentação Técnica - 1CSM
Apresentação Técnica - 1CSM
 
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga
6.1.3 génesis histórica de la crisis ambiental económica ga
 
Onde está a chave?
Onde está a chave?Onde está a chave?
Onde está a chave?
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
 
Cepad2011natal
Cepad2011natalCepad2011natal
Cepad2011natal
 
6.6.4 valoración no mercadeables ga
6.6.4 valoración no mercadeables ga6.6.4 valoración no mercadeables ga
6.6.4 valoración no mercadeables ga
 
especies en peligro de extinción
especies en peligro de extinciónespecies en peligro de extinción
especies en peligro de extinción
 
TLC37 Carta sobre retransmisiones
TLC37 Carta sobre retransmisionesTLC37 Carta sobre retransmisiones
TLC37 Carta sobre retransmisiones
 
Boletin rhc 2007 2010
Boletin rhc 2007 2010Boletin rhc 2007 2010
Boletin rhc 2007 2010
 
Lo spot in tv tira più della Rete?
Lo spot in tv tira più della Rete?Lo spot in tv tira più della Rete?
Lo spot in tv tira più della Rete?
 
Palestra - Marketing Digital
Palestra - Marketing DigitalPalestra - Marketing Digital
Palestra - Marketing Digital
 

Semelhante a Preparando o caminho para a chegada do Senhor

Semelhante a Preparando o caminho para a chegada do Senhor (20)

29 01 12
29 01 1229 01 12
29 01 12
 
04 03 12
04 03 1204 03 12
04 03 12
 
18 03 12
18 03 1218 03 12
18 03 12
 
01 04 12
01 04 1201 04 12
01 04 12
 
11 12 11
11 12 1111 12 11
11 12 11
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
25 03 12
25 03 1225 03 12
25 03 12
 
11 03 12
11 03 1211 03 12
11 03 12
 
15 01 12
15 01 1215 01 12
15 01 12
 
27 11 11
27 11 1127 11 11
27 11 11
 
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semanaRetiro do Advento_Parte 4_segunda semana
Retiro do Advento_Parte 4_segunda semana
 
2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende2º dia um coração que aprende
2º dia um coração que aprende
 
11 09 11
11 09 1111 09 11
11 09 11
 
MISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptxMISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptx
 
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênicoSemana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
Semana de oração pela unidade dos cristãos; culto ecumênico
 
02 11 11
02 11 1102 11 11
02 11 11
 
Publicação Abril
Publicação AbrilPublicação Abril
Publicação Abril
 
4. Abril.pdf
4. Abril.pdf4. Abril.pdf
4. Abril.pdf
 
Publicação Mensal
Publicação MensalPublicação Mensal
Publicação Mensal
 
Publicação
PublicaçãoPublicação
Publicação
 

Mais de Gustavo Scheffer

Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014Gustavo Scheffer
 
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do SenhorDomingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do SenhorGustavo Scheffer
 
2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comumGustavo Scheffer
 
São raimundo de peñafort
São raimundo de peñafortSão raimundo de peñafort
São raimundo de peñafortGustavo Scheffer
 
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014Gustavo Scheffer
 

Mais de Gustavo Scheffer (8)

Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
Folheto Litúrgico do Mês de Março 2014
 
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do SenhorDomingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
Domingo 01/02/2014 - Apresentação do Senhor
 
2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum2º domingo do tempo comum
2º domingo do tempo comum
 
São raimundo de peñafort
São raimundo de peñafortSão raimundo de peñafort
São raimundo de peñafort
 
Epifania do senhor
Epifania do senhorEpifania do senhor
Epifania do senhor
 
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
QUARTA - FEIRA - SANTO AMARO.15/01/2014
 
24 12 11
24 12 1124 12 11
24 12 11
 
12 10 11
12 10 1112 10 11
12 10 11
 

Preparando o caminho para a chegada do Senhor

  • 1. Nº 1.887 (Ano B/roxo) - 2º Domingo do Advento - 4 de dezembro de 2011 CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO "PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR" nhando, juntos como irmãos, ao en- contro do Senhor. C.2 Neste Domingo, o segundo do Ad- vento, clamando no deserto de nossa rea- lidade, chega até nós, pela voz de João Ba- tista, um forte apelo para endireitarmos os caminhos para a vinda do Senhor. É preci- so reconhecer que andamos, ainda, por estradas tortuosas de injustiça, corrupção, e brutal violência que paralisam e conso- mem nossas energias. Uma sincera e coti- diana conversão ao projeto de Deus se impõe a nós. Iniciemos nossa celebração cantando. 02. CANTO O Senhor está pra chegar... nº 124 SUGESTÃO: 03. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO - Distribuir hoje os envelopes da Campanha para D. Como filhos e filhas amados de Deus, a Evangelização estamos aqui reunidos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! 01. MOTIVAÇÃO A paz de Deus nosso Pai, o amor de Cris- C.1 Irmãos e irmãs sejam todos bem vin- to Jesus, e a comunhão do Espírito Santo dos. O Cristo que veio, que vem e que virá, estejam convosco! é a razão pela qual nos encontramos reuni- Todos: Bendito seja Deus... dos, para celebrarmos juntos a mesma fé no Deus que vem ao encontro do seu povo. 04. DEUS NOS PERDOA Refr.: Juntos como irmãos, membros da D. Deus deseja a conversão de todos os Igreja, vamos caminhando, vamos cami- seus filhos e filhas. Eis para nós o tempo
  • 2. favorável. Através do canto penitencial, SEGUNDA LEITURA: 2Pd 3, 8-14 manifestemos nosso arrependimento e bus- quemos o perdão de Deus. L.2 Leitura da Segunda Carta de São Canto: Ó Deus bondade... nº 185 Pedro. 05. ACENDIMENTO DA 2ª VELA EVANGELHO: Mc 1, 1-8 (Um jovem, vestido de João Batista, acende a 2ª vela da Coroa do Advento, enquanto se canta o CANTO DE ACLAMAÇÃO 2º refrão do canto 136) Aleluia... voz que clama... nº 353 C.1 A segunda vela acesa nos convida ao desejo de conversão, arrependimento dos Evangelho de Jesus Cristo segundo nossos pecados e também o compromisso Marcos. de prepararmos, assim como João Batista, o caminho do Senhor que virá. Esta vela 08. PARTILHANDO A PALAVRA lembra ainda a fé dos patriarcas e de São Neste segundo domingo do advento, a Pala- João Batista, que anuncia a salvação para vra de Deus alimenta ainda mais nossa ex- todos os povos. pectativa para chegada do Senhor. O profe- ta Isaías indica a libertação do povo da es- 06. ORAÇÃO cravidão como um sinal claro da proximida- D. Ó Deus amigo da humanidade, pela de dessa chegada. Além disso, o profeta nos fala do perdão dos pecados e do boca de João Batista, anunciastes ao restabelecimento da amizade entre o povo e vosso povo um tempo de graça e a pro- Deus, que agora volta como pastor entre o messa de que, toda a carne verá a sal- seu rebanho. vação. Dai-nos a graça de estar sem- A palavra do profeta restitui a esperança e pre na vossa presença e de superar toda convida à confiança. Deus vem e caminha à atitude pessimista com relação a nós frente do seu povo para reconduzi-lo, livre, mesmos e aos outros, até o dia em que da terra do exílio à sua própria terra. O Bom avistaremos a luz de Jesus Cristo, vos- Pastor cuida dos fracos e pequenos; Deus so Filho e nosso Salvador, por quem vos forte, alegra-se em perdoar e renovar todas as coisas. pedimos, na unidade do Espírito Santo. Marcos começa o seu Evangelho com a fi- Amém. gura e a pregação de João Batista. João é o precursor do Messias que prega, em confor- 07. DEUS NOS FALA midade com as profecias de Isaías, um ba- Vamos ouvir a palavra de Deus, aprender tismo de conversão para o perdão dos peca- com ela e depois colocá-la em prática. dos. O evangelista se preocupa em deixar bem claro que João Batista não é o Messias. PRIMEIRA LEITURA: Is 40,1-5.9-11 Ele é apenas o precursor. É símbolo da pes- soa vigilante e pronta para receber a boa- nova do Messias. L.1 Leitura do Livro do Profeta Isaías. Em João Batista encontramos as qualidades de quem está preparado para abraçar os no- SALMO RESPONSORIAL – 84(85) vos tempos, a nova realidade dentro da his- Refrão: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa tória da salvação. Desprendido e humilde, bondade,/ e a vossa salvação nos mas entusiasmado pela causa do Reino. João concedei! é verdadeiro profeta, alguém cheio de Deus
  • 3. e que fala de Deus. em plenitude. Ao descrever a figura de João Batista, Mar- Antes de pensarmos que o Senhor demora a cos dá todos os traços dos grandes profetas. voltar, vamos aproveitar este tempo que Ele Ao dizer que o Batista se vestia com pele de nos dá para crescermos mais no caminho da camelo, o ligou imediatamente ao mais res- conversão buscando maior santidade de vida peitado profeta do Antigo Testamento, Elias, e a promoção da justiça. que também se vestia assim. Ao dizer que João andava com um cinto de couro à cintu- 09. PROFISSÃO DE FÉ ra, está dizendo que era um homem sóbrio, D. Juntos professemos nossa fé no Deus puro, atento à voz do Senhor, pronto a ir para que enviou seu Filho para nos dar a salva- onde Deus quisesse. Os gafanhotos simboli- zam a Palavra de Deus que é sempre humil- ção. Creio em Deus Pai... de, mas com uma força interna capaz de derrotar os demônios. Segundo antigas tra- 10. PRECES DA COMUNIDADE dições, o gafanhoto, na sua debilidade, en- D. Com fé e esperança, apresentemos a frenta as serpentes e chega a matá-las. O Deus nossas preces. mel, também encontrável no deserto, é outro L.1 Para que todos nós, cristãos, especial- símbolo da Palavra de Deus. João, portanto, mente neste tempo de Advento, saibamos se alimenta da Palavra de Deus e, com a nos colocar em estado de conversão e nos força desse alimento, transmite ao povo a chegada daquele que é a Palavra de Deus aproximemos do sacramento da reconcili- encarnada, a Palavra eterna. ação. Rezemos ao Senhor. João nos convida a exprimir, através de um L.2 Para que nossa comunidade, fortalecida sinal que não é apenas ritual, a vontade de pela Palavra, busque em sua caminhada criar conversão e a esperança dos tempos novos, relações de fraternidade que promovam o caracterizados pela efusão do Espírito San- perdão e a conversão das famílias para o to. Nesses tempos novos, que para nós já amor. Rezemos ao Senhor. começaram, embora ainda não totalmente L.1 Para que nossa Igreja imite, em sua obra realizados, o convite à conversão manifesta- se necessariamente em gestos significativos. de evangelização, a paciência de Deus que Entre esses há certamente o batismo e a dá ao ser humano tempo para optar livre- penitência, verdadeiras experiências de en- mente por ele. Rezemos ao Senhor. contro com o Deus que salva e que perdoa, L.2 Pela paróquia de Conceição da Barra, mas também as atitudes concretas da comu- que no dia 8 festeja sua padroeira, Nossa nidade e de cada um em que transparece a Senhora da Conceição. Que ela desperte o realidade de um coração novo. Fazem parte amor e misericórdia no coração de cada destas atitudes concretas: a partilha, o per- dão, a acolhida, a solidariedade, a disponibili- cristão. Rezemos ao Senhor. dade para serviços voluntários e gratuitos que L.1 No próximo dia 10 comemoramos o fazem crescer a comunidade e transformar dia da Declaração Universal dos Direitos a sociedade. Humanos, rezemos por nossos governantes Preparar os caminhos do Senhor hoje é atu- para que possam oferecer condições de ar mais decididamente como cristão e como vida digna para todos, respeitando a vida cidadão para promover a justiça e a paz. É que é dom de Deus. Rezemos ao Senhor. continuar atuando na caridade fraterna, D. Acolhei Senhor, na vossa infinita bonda- engajando-nos nos movimentos sociais da paróquia e da diocese, na defesa dos Direi- de os pedidos que vos apresentamos e os tos Humanos, a fim de criar mais relações que ficaram em nossos corações. Por Cris- de fraternidade para que todos tenham vida to nosso Senhor. Amém!
  • 4. 10. APRESENTAÇÃO DOS DONS irmãs, saudemo-nos com um sinal de recon- C.1 Depositemos diante do altar do Se- ciliação e paz. nhor nossa oferta pelos dons que recebe- Canto: É bonita demais... nº 545 mos do Pai. É o sinal de nossa gratidão. Canto: Preparo esta mesa... n° 481 (sem 14. ORAÇÃO a 1ª estrofe) D. Ó Deus, pela participação nesta San- ta Liturgia, nos ensinastes a julgar com 11. CAMPANHA PARA A sabedoria os valores terrenos e colocar EVANGELIZAÇÃO nossas esperanças nos bens eternos. C.1 O objetivo da Campanha para a Fazei que assim caminhemos e possa- Evangelização é despertar os leigos para o mos nos alegrar com a vossa recompen- compromisso evangelizador e para a res- sa. Por Cristo, nosso Senhor. Amém! ponsabilidade pela sustentação das ativi- dades pastorais da Igreja no Brasil. Do- 15. AVISOS mingo que vem vamos contribuir! D. Hoje receberemos os envelopes para a Refrão: Vem Senhor, vem nos salvar, Campanha para a Evangelização. No pró- com o teu povo vem caminhar. D. Oremos: (pausa): Senhor Jesus Cris- ximo Domingo faremos nossa oferta. to, vós nos deixastes a missão de evangelizar. Ajudai-nos a sentir a be- 16. BÊNÇÃO E DESPEDIDA leza de crer em vós. Despertai em nós D. O Senhor esteja convosco! a consciência da grandeza da missão. Todos: Ele está no meio de nós! Renovai o ardor e a responsabilidade D. Que o Deus onipotente e misericordioso dos cristãos na participação da obra da nos ilumine com o advento do seu Filho, em evangelização. Dai-nos um coração ge- cuja vinda cremos e cuja volta esperamos, e neroso para colaborar espiritual e ma- derrame sobre nós as suas bênçãos, Pai e terialmente na missão. Com nossa Filho e Espírito Santo. Amém! oferta, feita com alegria, testemunhe- mos a alegria de sermos vossa Igreja 17. CANTO discípula missionária. Amém! Estou pensando em Deus... n° 771 12. PAI NOSSO D. Iluminados pela Palavra que nos convi- da a converter-nos e a preparar o cami- Leituras para a Semana nho do Senhor, rezemos a oração que Je- 2ª Is 35, 1-10 / Sl 84 / Lc 5, 17-26 sus nos ensinou: Pai Nosso... 3ª Is 40, 1-11 / Sl 95 / Mt 18, 12-14 4ª Is 40, 25-31 / Sl 102 / Mt 11, 28-30 5ª Imaculada Conceição de Nª Senhora 13. ABRAÇO DA PAZ 6ª Is 48, 17-19 / Sl 1 / Mt 11, 16-19 D. Em Jesus que nos fez todos irmãos e Sáb.: Eclo 48, 1-4.9-11 / Sl 79 / Mt 17, 10-13 Secretariado Diocesano de Pastoral Av. João XXIII, 410-Centro 29930-420-S. Mateus/ES - Tel: (27) 3763.1177 Fax 3763.3104 - E-mail: secretariado@diocesedesaomateus.org.br / Site: www.diocesedesaomateus.org.br Rádio Católica da nossa região, é a Kairós FM 94,7. www.radiokairos.com.br Associe-se ao Clube do Ouvinte e ajude a manter a rádio. Informações pelo telefone 3767-2000.