SlideShare uma empresa Scribd logo

Cultura de Paz

Palestra inicial sobre Cultura de Paz, para as articuladoras do projeto Viva a Paz, da Casa da Criança e do Adolescente de Volta Redonda, patrocinado pela Petrobrás S.A.

1 de 43
Baixar para ler offline
CULTURA DE PAZ
e
MANIFESTO 2000
Conceito
“Cultura de Paz é um conjunto de
valores, atitudes, comportamentos e
modos de vida que rejeitam a violência
e previnem os conflitos, atacando suas
causas para resolver os problemas
através do diálogo e negociação entre
indivíduos, grupos e nações”.
“A Paz não é um objetivo
a ser alcançado, a Paz é o
Caminho”.
Gandhi
Histórico
1899 - Conferência Internacional
da Paz, em Haia (Holanda).
1919 - Liga das Nações, através do
Tratado de Versalhes,
Versalhes (França).
1945–Criação das Nações Unidas ONU,em São Francisco, (EUA)
NÓS, OS POVOS DAS NAÇÕES UNIDAS,
DECIDIDOS:
A preservar as gerações vindouras do flagelo
da guerra que por duas vezes, no espaço de
uma vida humana, trouxe sofrimentos indizíveis
à
humanidade;
A reafirmar a nossa fé nos direitos fundamentais
do homem, na dignidade e no valor da pessoa
humana, na igualdade de direitos dos homens e
das mulheres, assim como das nações, grandes
e pequenas;
A estabelecer as condições necessárias à
manutenção da justiça e do respeito das
obrigações decorrentes de tratados e de outras
fontes do direito internacional;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesThais Fraga
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médioangelavbecker
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Roseli Basellotto
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...Editora Moderna
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade CulturalPaula Melo
 
Dinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estimaDinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estimarosangelars
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanosVera Gama
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Jonas Araújo
 
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"Viviane De Carvalho Teixeira
 
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano inovaDay .
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasValdenice Barreto
 

Mais procurados (20)

Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoções
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
 
Competencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escolaCompetencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escola
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
 
Palestra Setembro Amarelo
Palestra Setembro AmareloPalestra Setembro Amarelo
Palestra Setembro Amarelo
 
Dia das mulheres
Dia das mulheresDia das mulheres
Dia das mulheres
 
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)Mapa de competências ensino integral (1) (1)
Mapa de competências ensino integral (1) (1)
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Valores
ValoresValores
Valores
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
 
Dinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estimaDinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estima
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3
 
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
 
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano
Competências e Habilidades Socioemocionais no cotidiano
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogas
 

Semelhante a Cultura de Paz

Lucas trabalho religião onu
Lucas trabalho religião onuLucas trabalho religião onu
Lucas trabalho religião onu35335665
 
Lucas e felipe trabalho religião onu
Lucas e felipe trabalho religião onuLucas e felipe trabalho religião onu
Lucas e felipe trabalho religião onu35335665
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuleetiefeer
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuleetiefeer
 
Unicef ..
Unicef ..Unicef ..
Unicef ..Bloggin
 
Gio e luh direitos e bla bla bla q
Gio e luh direitos e bla bla bla qGio e luh direitos e bla bla bla q
Gio e luh direitos e bla bla bla qmarieluh
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAdeildo Vila Nova
 
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2luisant
 
Unicef e paa
Unicef e paaUnicef e paa
Unicef e paaBloggin
 
Giuliana e júlia direitos e deveres
Giuliana e júlia   direitos e deveresGiuliana e júlia   direitos e deveres
Giuliana e júlia direitos e deveresluisaejulia
 
Giuliana e júlia direitos e deveres
Giuliana e júlia   direitos e deveresGiuliana e júlia   direitos e deveres
Giuliana e júlia direitos e deveresluisaejulia
 
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjc
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjcAdcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjc
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjcviniciusbonatto
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAdeildo Vila Nova
 
Direitos e deveres
Direitos e deveresDireitos e deveres
Direitos e deveresKvezi
 
Trab religiâo pablo
Trab religiâo pabloTrab religiâo pablo
Trab religiâo pablo35335665
 
trabalho de religiao
trabalho de religiaotrabalho de religiao
trabalho de religiaomimielala
 
Trablaho de Religião
Trablaho de ReligiãoTrablaho de Religião
Trablaho de Religiãomimielala
 
Fundações mundiais
Fundações mundiaisFundações mundiais
Fundações mundiaisdaniga10
 

Semelhante a Cultura de Paz (20)

Cidadania mundial a base da paz
Cidadania mundial a base da pazCidadania mundial a base da paz
Cidadania mundial a base da paz
 
Lucas trabalho religião onu
Lucas trabalho religião onuLucas trabalho religião onu
Lucas trabalho religião onu
 
Lucas e felipe trabalho religião onu
Lucas e felipe trabalho religião onuLucas e felipe trabalho religião onu
Lucas e felipe trabalho religião onu
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onu
 
C:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onuC:\fakepath\eu e vii no da onu
C:\fakepath\eu e vii no da onu
 
Direitos
Direitos Direitos
Direitos
 
Unicef ..
Unicef ..Unicef ..
Unicef ..
 
Gio e luh direitos e bla bla bla q
Gio e luh direitos e bla bla bla qGio e luh direitos e bla bla bla q
Gio e luh direitos e bla bla bla q
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
 
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2
O PÓs – Guerra E O Novo Mapa2
 
Unicef e paa
Unicef e paaUnicef e paa
Unicef e paa
 
Giuliana e júlia direitos e deveres
Giuliana e júlia   direitos e deveresGiuliana e júlia   direitos e deveres
Giuliana e júlia direitos e deveres
 
Giuliana e júlia direitos e deveres
Giuliana e júlia   direitos e deveresGiuliana e júlia   direitos e deveres
Giuliana e júlia direitos e deveres
 
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjc
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjcAdcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjc
Adcdbnggggggggg o feluvn g vbgdbvygyhbmnjnbbbbbvmfvjfdkmcducjc
 
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a pazAula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
Aula de educação para a cidadania 01 09-2012-educação para a paz
 
Direitos e deveres
Direitos e deveresDireitos e deveres
Direitos e deveres
 
Trab religiâo pablo
Trab religiâo pabloTrab religiâo pablo
Trab religiâo pablo
 
trabalho de religiao
trabalho de religiaotrabalho de religiao
trabalho de religiao
 
Trablaho de Religião
Trablaho de ReligiãoTrablaho de Religião
Trablaho de Religião
 
Fundações mundiais
Fundações mundiaisFundações mundiais
Fundações mundiais
 

Mais de Guaraciara Lopes

Em busca da igualdade estamos aqui
Em busca da igualdade estamos aquiEm busca da igualdade estamos aqui
Em busca da igualdade estamos aquiGuaraciara Lopes
 
Projetos regionais com reflexos no cenario mundial
Projetos regionais com reflexos no cenario mundialProjetos regionais com reflexos no cenario mundial
Projetos regionais com reflexos no cenario mundialGuaraciara Lopes
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteGuaraciara Lopes
 
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLAROIV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLAROGuaraciara Lopes
 

Mais de Guaraciara Lopes (10)

#VOTO AOS 16
#VOTO AOS 16#VOTO AOS 16
#VOTO AOS 16
 
CMDCA E DOAÇÃO AO FUNDO
CMDCA E DOAÇÃO AO FUNDOCMDCA E DOAÇÃO AO FUNDO
CMDCA E DOAÇÃO AO FUNDO
 
Gestão Social CMDCA
Gestão Social CMDCAGestão Social CMDCA
Gestão Social CMDCA
 
Em busca da igualdade estamos aqui
Em busca da igualdade estamos aquiEm busca da igualdade estamos aqui
Em busca da igualdade estamos aqui
 
Projetos regionais com reflexos no cenario mundial
Projetos regionais com reflexos no cenario mundialProjetos regionais com reflexos no cenario mundial
Projetos regionais com reflexos no cenario mundial
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do Adolescente
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Contando Historias
Contando HistoriasContando Historias
Contando Historias
 
Água Nosso Desafio
Água Nosso DesafioÁgua Nosso Desafio
Água Nosso Desafio
 
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLAROIV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
 

Último

Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 

Último (20)

Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 

Cultura de Paz

  • 2. Conceito “Cultura de Paz é um conjunto de valores, atitudes, comportamentos e modos de vida que rejeitam a violência e previnem os conflitos, atacando suas causas para resolver os problemas através do diálogo e negociação entre indivíduos, grupos e nações”.
  • 3. “A Paz não é um objetivo a ser alcançado, a Paz é o Caminho”. Gandhi
  • 4. Histórico 1899 - Conferência Internacional da Paz, em Haia (Holanda). 1919 - Liga das Nações, através do Tratado de Versalhes, Versalhes (França).
  • 5. 1945–Criação das Nações Unidas ONU,em São Francisco, (EUA) NÓS, OS POVOS DAS NAÇÕES UNIDAS, DECIDIDOS: A preservar as gerações vindouras do flagelo da guerra que por duas vezes, no espaço de uma vida humana, trouxe sofrimentos indizíveis à humanidade;
  • 6. A reafirmar a nossa fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e no valor da pessoa humana, na igualdade de direitos dos homens e das mulheres, assim como das nações, grandes e pequenas; A estabelecer as condições necessárias à manutenção da justiça e do respeito das obrigações decorrentes de tratados e de outras fontes do direito internacional;
  • 7. A promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de um conceito mais amplo de liberdade; E PARA TAIS FINS: A praticar a tolerância e a viver em paz, uns com os outros, como bons vizinhos; A unir as nossas forças para manter a paz e a segurança internacionais; A garantir, pela aceitação de princípios e a instituição de métodos, que a força armada não será usada, a não ser no interesse comum;
  • 8. A promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de um conceito mais amplo de liberdade; RESOLVEMOS CONJUGAR OS NOSSOS ESFORÇOS PARA A CONSECUÇÃO DESSES OBJETIVOS. Em vista disso, os nossos respectivos governos, por intermédio dos seus
  • 9. representantes reunidos na cidade de São Francisco, depois de exibirem os seus plenos poderes, que foram achados em boa e devida forma, adotaram a presente Carta das Nações Unidas e estabelecem, por meio dela, uma organização internacional que será conhecida pelo nome de Nações Unidas. CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS - Preâmbulo
  • 10. 1945 – Criação da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, em Londres (Inglaterra) “Uma vez que as guerras começam na mente dos homens, é na mente dos homens que as defesas da paz devem ser construídas”. ATO CONSTITUINTE DA UNESCO - Preâmbulo
  • 11. 1955 – Manifesto Bertand-Einstein, em Washington (EUA). “Lembre-se de sua humanidade e esqueça o resto. Se você pode fazê-lo, o caminho encontra-se aberto a um novo paraíso; se você não pode, lá está, diante de você, o risco de morte universal”.
  • 12. 1989 – CONGRESSO INTERNACIONAL PARA A PAZ NA MENTE DOS HOMENS, em Yamassoukro (Costa do Marfim) 1993 – DECLARAÇÃO DE VIENA Afirma que “direitos humanos, democracia e desenvolvimento são interdependentes e reforçam-se mutuamente”.
  • 13. 1994 – I FÓRUM INTERNACIONAL SOBRE A CULTURA DE PAZ, São Salvador (El Salvador). Frederico Mayor lança o debate sobre o “direito a paz”. 1995- UNESCO – Estados-Membros decidem que o órgão canalizaria esforços e energia à “cultura de paz”.
  • 14. 1997- ONU proclama o ano 2000 como o Ano Internacional da Cultura de Paz e a década de 2001 a 2010 como “Década Internacional por uma Cultura de Paz e Não Violência para as Crianças do Mundo”. 1998 – UNESCO nos 50 anos da Declaração dos Direitos Humanos, é elaborado o Manifesto 2000, Paris (França).
  • 15. 1999 – ONU lança a Declaração e Programa de Ação sobre uma Cultura de Paz. 1999 – UNESCO lança o Manifesto 2000 por uma Cultura de Paz, em Paris (França), tendo como elaboradores e primeiros signatários os Prêmios Nobel da Paz: Norman Borlaug, Adolfo Perez Esquivel, Michail Gorbatchev, Mairead Maguire, Rigoberta Menchu Tum, Shimon Peres, José Ramos Horata, Joseph Rotblat, David Trimble, Desmond Tutu, Elie Wiesel, Carlos F. Ximenes Belo, Nelson Mandela e o Dalai Lama.
  • 16. “Precisamos educar para a paz, trabalhar pelo resgate da dignidade humana. Devemos buscar esse ideal, ainda que pareça utopia. Não podemos deixar que os bons sentimentos e os ideais sejam esmagados pelo quotidiano brutal e cinzento. Sejamos plantadores de esperança”. Douglas Tufano
  • 18. DIMENSÕES DA CULTURA DE PAZ  PAZ INDIVIDUAL OU INTERIOR  PAZ SOCIAL  PAZ AMBIENTAL  PAZ MILITAR
  • 19. “A Educação tem o compromisso indeclinável com o amor e paz”. Dr. Gottfried Brakemeir
  • 21. “Não se trata de acabar com o conflito, pois isso pode representar a homogeneização da civilização.” Lois Lowry
  • 22. MARCOS DA CONVIVÊNCIA  A família;  O sistema educacional;  O grupo de iguais;  Os meios de comunicação;  Espaços e instrumentos de lazer;  Contextos político, econômico e cultural dominantes.
  • 23. “A pior enfermidade de nossos dias não é a lepra ou a tuberculose, mas sim a falta de afeto, a sensação de não ser querido e de não ser amado pelos outros”. de Calcutá Madre Tereza
  • 24. ONU PLANO DE AÇÃO  Promover uma cultura de paz através da educação;  Promover o desenvolvimento econômico e social sustentável;  Promover a participação democrática;  Investir na Compreensão, tolerância e solidariedade;
  • 25. ONU PLANO DE AÇÃO  Promover o respeito pelos direitos humanos;  Garantir a igualdade entre homens e mulheres;  Comunicação participativa, apoiar o livre fluxo de informações e conhecimentos;  Promover a paz e a segurança internacionais;
  • 26. “Se queremos alcançar a verdadeira paz no mundo, devemos começar pelas crianças”. Gandhi
  • 27. Para promover uma cultura de paz através da educação a Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI , da UNESCO propôs 4 pilares: Aprender a conhecer; Aprender a fazer; Aprender a viver junto; Aprender a ser.
  • 28. “Não pode haver paz sustentável sem desenvolvimento sustentável. Não pode haver desenvolvimento sem educação ao longo da vida. Não pode haver desenvolvimento sem democracia, sem uma distribuição mais equitativa dos recursos, sem a eliminação das disparidades que separam os países mais avançados daqueles menos desenvolvidos.” Federico Mayor
  • 29. ATITUDE POLÍTICA  Economia solidária;  Comércio justo  Cooperação; Solidariedade;  Conscientização;  Novas fontes de energia;  Poder local e participação.
  • 30. “A cultura de Paz é uma iniciativa de longo prazo que deve levar em conta os contextos históricos, político, econômico, social e cultural de cada ser humano. É necessário aprende-la, desenvolve-la e coloca-la em pratica no dia a dia familiar, regional ou nacional. É um processo sem
  • 31. ATITUDE PESSOAL  Seis palavras mágicas:  Bom senso bom-dia, boa-tarde,  O outro está agindo boa-noite, com licença, ou falando por favor, muito racionalmente obrigado  Demonstre ao outro  Fale no lugar e na hora que você se preocupa certa  Observe a linguagem  Não interrompa o que corporal do outro outro está dizendo  Relaxe e tenha muita paciência  Escute, demonstre interesse e respeito
  • 32. ATITUDE PESSOAL  Observe a sua própria linguagem corporal  Esteja consciente do seu tom de voz  Trate o outro como gostaria de ser tratado  Comprometa-se a resolver a questão de forma justa e apropriada  Conte de dez a um antes de tomar uma atitude?  Sermão? Não!  Procure a pessoa e converse só sobre o problema  Não ache, tenha certeza  Controle-se  Não perca a razão ofendendo ou diminuindo o outro  Me desculpe!
  • 33. "Que a Chama da Paz ilumine, aqueça e habite o coração de toda a humanidade.” Dulce Magalhães
  • 34. COMPROMETIMENTO MANIFESTO 2000 Por uma Cultura de Paz e Não violência O Ano 2000 deve ser um novo começo para todos nós. Juntos, podemos transformar a cultura de guerra e violência em uma Cultura de Paz e não violência.
  • 35. Essa evolução exige a participação de cada um de nós para dar aos jovens e as gerações futuras valores que os ajudem a forjar um mundo mais digno e harmonioso, um mundo de justiça, solidariedade, liberdade e prosperidade. A Cultura de Paz torna possível o desenvolvimento duradouro a proteção do ambiente natural e a satisfação pessoal de cada ser humano.
  • 36. Reconhecendo a minha cota de responsabilidade com o futuro da humanidade, especialmente com as crianças de hoje e as das gerações futuras, eu me comprometo - em minha vida diária, na minha família, no meu trabalho, na minha comunidade, no meu país e na minha região - a:
  • 38. SÍNTESE OS 6 PILARES DA CULTURA DE PAZ  Respeitar a Vida;  Rejeitar a Violência;  Ser Generoso;  Ouvir para Compreender;  Preservar o Planeta;  Redescobrir a Solidariedade.
  • 39. “Cuidar da paz é investir em nosso potencial de inteireza, de integralidade, de conectividade e de comunhão. É conquistar um centro, que nos direcione para bem viver e conviver, para transparecer. Estar em paz é estar centrado. Com um centro, estrangeiros... em Não lugar basta algum existir, seremos há que viver. Não basta viver, há que ser. Não basta ser, há que transparecer. transparecer, há que servir”. Não basta
  • 41. “Que as pegadas deixadas por nossas vidas sejam pegadas de Pacificadores”. Dittrich Buhr Alexandre
  • 42. REFERÊNCIAS UNESCO -Kit de Divulgação da Cultura de Paz. Março, 1999. Jares,Xesús R. Pedagogia da Convivência. São Paulo: Palas Athena, 2008. Fórum Internacional Cultura de Paz e Pedagogia da Convivência. São Paulo, MASP, 2008 http://www.onu.org.br/ http://www.unesco.org.br/ http://www.comitepaz.org.br/ http://www1.sp.senac.br/hotsites/gd4/culturadepaz/ http://www.culturadepaz.org.br/
  • 43. PAZ, LUZ E MUITA COR EM SUA VIDA!!! Guará guaraciara@lavorelopes.com.br @guarallopes facebook.com/guarallopes http://www.slideshare.net/Guaraciara