SlideShare uma empresa Scribd logo
!
1
ACENTUAÇÃO GRÁFICA
Sílaba tônica é a sílaba pronunciada com maior intensidade na palavra.
De acordo com a posição da sílaba tônica, classificamos as palavras em:
• oxítonas – quando a sílaba tônica for a última .
Capitu, maracujá, computador
• paroxítonas – quando a sílaba tônica for a penúltima.
caderno, sapato, revista
• proparoxítonas – quando a sílaba for a antepenúltima.
metafísica, sílaba, máquina
• monossílabos tônicos – possuem acentuação própria; soam com bastante intensidade dentro da
frase.
Dê algumas voltas pela rua.
• monossílabos átonos – por não possuírem acentuação própria, soam com pouca intensidade dentro
da frase; os monossílabos átonos apoiam-se na palavra anterior ou posterior como se fossem sílabas
delas.
Lúcia gosta de brincar.
Regras de acentuação gráfica
Proparoxítonos
Todas as palavras proparoxítonas devem receber acento gráfico.
África, Ângela, pêssego, lâmpada, metafísica, pudéssemos
Paroxítonos
São acentuadas as palavras paroxítonas terminadas em:
• -i (-is)
júri, lápis
• -u (-us)
meinácu, bônus, vírus
• -ã (-ãs)
órfã, ímãs
• -um (-uns)
médium, álbuns
• ditongos (seguidos ou não e –s)
história, cáries, infância, órfão, órgãos
• -r, -x, -n, -l
mártir, revólver, tórax, fênix, pólen, hífen,
fácil, amável
• -on, (-ons)
elétron, elétrons, íon, íons
• -ps
bíceps, fórceps
Observações:
• Os paroxítonos terminados em –ns não devem ser acentuados.
hifens, polens, jovens, homens
• Os prefixos paroxítonos terminados em –i ou –r não se acentuam.
super-homem, semi-selvagem, inter-helênico
!
2
Oxítonos
São acentuadas as palavras oxítonas terminadas em –a, -e, -o (seguidas ou não de –s)
maracujá, Taubaté, dominó, ananás, cafés, paletós, armazém, armazéns
Os monossílabos tônicos terminados em –a, -e, -o (seguidos ou não de –s) também são
acentuados.
pá, pás, pé, pó, hás, lá, dê, vê, etc.
As formas verbais terminadas em –a, -e, -o tônicos seguidas de –lo, -la, -los, -las também são
acentuadas.
amá-lo, dizê-la, repô-los, etc.
Ditongos abertos
Os ditongos de pronúncia aberta –éu, -éi, -ói (seguidos ou não de –s) recebem acento agudo na
vogal.
céu, chapéus, anéis, carretéis, herói, anzóis
Hiatos
Colaca-se acento circunflexo no primeiro o e e tônicos dos hiatos ôo e êe.
Vôo, enjôo, perdôo, lêem, crêem
Coloca-se acento agudo nas vogais i e u tônicas dos hiatos, quando:
• estiverem sozinhas na sílaba, ou juntas com s.
• não forem seguidas de –nh.
sa-í-da, sa-ú-de, ba-ú, sa-í, sa-ís-te, ba-la-ús-tre, pa-ís.
Evidentemente, palavras como ra-iz, Ra-ul, a-in-da, con-tri-bu-ir-mos, Ca-im não são
acentuadas porque as letras i e u não estão sozinhas na sílaba. Já as palavras ra-i-nha, e ba-i-nha não
são acentuadas porque a letra i está seguida do dígrafo –nh.
Observação: Não se acentuam as letras i e u dos hiatos se elas vierem precedidas de vogal idêntica.
pa-ra-cu-u-ba, xi-i-ta
Ter / Vir
Os verbos ter e vir levam acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do
indicativo.
ele tem (singular) – eles têm (plural)
ele vem (singular) - eles vêm (plural)
Os verbos derivados de ter e vir (deter, conter, manter, intervir, convir, etc) recebem acento
agudo na terceira pessoa do singular do presente do indicativo e acento circunflexo na terceira pessoa
do plural.
Ele detém (singular) - eles detêm (plural)
Ele intervém (singular) - eles intervêm (plural)
Uso do trema
O til (~) é o sinal gráfico colocado sobre as vogais a e o para indicar que a vogal é nasal.
!
3
órfão, ímã, põe
Vale como acento tônico quando na palavra não há outro acento
lã, fã, irmã, alemãs
O trema (¨) é um sinal gráfico colocado sobre o u dos grupos gue, gui, que, qui, quando ele for
pronunciado e átono.
Nesse caso, o trema indica que o u é semivogal, podendo, por isso, haver um outro acento na
palavra.
lingüiça, tranqüilo, sagüi, freqüente, freqüência, qüinqüênio, etc.
Se a letra u dos grupos gue, gui, que, qui for pronunciada com bastante intensidade, isto
é, se for tônica, ela receberá acento agudo. Nesse caso a letra u é uma vogal.
averigúe, apazigúe, argúi, argúis, obliqúe.
Acento diferencial
Até a reforma ortográfica 1971 usava-se o acento diferencial para distinguir palavras
homógrafas (que possuem a mesma grafia, mas pronúncia diferente). Por exemplo, o substantivo
acordo (com o fechado), levava acento circunflexo para se diferenciar da forma verbal acordo (com o
aberto), do verbo acordar.
Embora a maioria desses acentos tenha sido abolida, alguns poucos acentos diferenciais
continuam a existir na língua portuguesa. Vejamos os principais:
• pôr (forma verbal) recebe acento para diferenciar de por (preposição).
Eu vou pôr o dinheiro no banco por medida de precaução.
• pára (forma verbal) recebe acento para diferenciar de para (preposição)
O motorista pára o carro com cuidado para as crianças descerem.
• pôde (passado do verbo poder) para se diferenciar de pode (presente do mesmo verbo)
Ontem ele não pôde vir; mas ele ainda pode te trazer os presentes.
• pêlo (substantivo: cabelo, penugem), para se diferenciar de pelo (preposição + artigo ou pronome).
Finalmente cortou a barba: trocou os pêlos do rosto pelo amor de uma mulher.
Justifique o acento gráfico de cada série das palavras: (2,0)
a) têxtil, fácil______________________________________________________________________
b) abdômen, cânon_________________________________________________________________
c) caráter, ímpar___________________________________________________________________
d) tênis, táxi______________________________________________________________________
e) ônus, bônus____________________________________________________________________
f) látex, fênix_____________________________________________________________________
g) bíceps, fórceps__________________________________________________________________
h) parabéns, contém_________________________________________________________________
i) vôlei, úteis______________________________________________________________________
j) pássaro, gramática________________________________________________________________
k) baú, balaústre____________________________________________________________________
l) órgão, órgãos____________________________________________________________________
m) cajá, judô_______________________________________________________________________
!
4
CLASSES DE PALAVRAS
Há, na língua portuguesa, dez classes de palavras, algumas variáveis e outras invariáveis. As palavras
podem, dependendo do contexto, mudar de classe.
Ex: Sr Jorge é um homem paciente. ( adjetivo)
O paciente estava em estado terminal. (substantivo)
Classes de palavras variáveis:
Substantivos – palavras que dão nomes aos seres em geral, variam em gênero, número e grau. Podem
ser:
Próprios, quando designam a seres em particular, como pessoas, obras, cidades, bairros, empresas,
etc. Devem ser grafados com a primeira letra em maiúsculo. Ex: Paulo, Sorocaba, Santa Cecília, Folha
de São Paulo, Os Lusíadas, etc.
Comuns, trata-se de termos comuns e genéricos. Ex: homem, motorista, cidade, jornal, santo, etc.
Primitivos, são os que não provêm de outra palavra. Ex: barba, pedra.
Derivados, originam-se de outras palavras, substantivos ou não. Ex: beleza (de belo), barbeiro,
pedreira, etc.
Concretos- indicam seres que existem na realidade ou que tenham forma em nossa imaginação. Ex:
relógio, saci, fada, mulher, pé, mesa, cadeira, Sérgio, etc.
Abstratos: Indicam qualidade, ação, sentimento, estado. O substantivo abstrato precisa de um outro ser
para existir. Ex: beleza, amor, sinceridade, preparo, cegueira, etc.
Coletivo- Indica um grupo de seres da mesma espécie, apesar de estar no singular. Ex: matilha (de cães
ou lobos), turma (de alunos, trabalhadores), elenco (de atores), banda ( de músicos) time (de atletas)
Plural dos substantivos:
Terminação no singular Plural Exemplo
m
s (monossílabas e oxítonas)
s (paroxítonas e proparoxítonas)
r e z
x
al, el, ol, ul
il (tônico)
il (átono)
As palavras terminadas em ão
admitem três formas de plural.
ns
es
ficam invariáveis
es
ficam invariáveis
trocam o l por is
trocam il por is
trocam il por eis
ãos, ães e ões(na
maioria das vezes)
álbum(álbuns), homem( homens)
freguês(fregueses), gás (gases)
lápis (os lápis), pires (os pires)
revólveres, abajures, juízes
as fênix, os tórax
papel (papéis), lençol (lençóis), mal (males)
funil (funis), barril (barris)
fóssil (fósseis), réptil (répteis)
mão (mãos), cidadão (cidadãos), caminhão
(caminhões), portão (portões), pão (pães)
!
5
Plural dos substantivos compostos:
Substantivo Flexão Exemplo
substantivo + substantivo
substantivo + adjetivo
adjetivo + substantivo
numeral + substantivo
elementos unidos sem hífen
palavras repetidas
verbo + substantivo
preposição entre palavras
quando o segundo elemento
indica finalidade, tipo ou
semelhança
os dois elementos vão para o plural
os dois elementos vão para o plural
os dois elementos vão para o plural
os dois elementos vão para o plural
apenas o segundo vai para o plural
apenas o segundo vai para o plural
apenas o segundo vai para o plural
apenas o primeiro vai para o plural
apenas o primeiro vai para o plural
couves-flores, cirurgiões-dentistas
cartões-postais, obras-primas
boas-vidas, altos-relevos
segundas-feiras
girassóis, aguardentes
tico-ticos, reco-recos
guarda-roupas, pára-raios
pés-de-moleque,mulas-sem-cabeça
bananas-prata, peixes-boi,
bananas-maçã
Adjetivos – Caracterizam os seres em geral, indicando-lhes as qualidades, os modos de ser, aspectos,
aparência, estado, etc e podem ser flexionados em gênero, número e grau. As locuções adjetivas são
expressões equivalentes a adjetivos.
Exemplos de locuções adjetivas e seus respectivos adjetivos:
de aluno- discente
de cabelo – capilar
de gado – pecuário
de irmão - fraterno
de cabeça–cefálico
de morte - letal
de anel: anular
de dedo – digital
de sonho - onírico
de tarde - vespertino
Adjetivos pátrios – indicam nacionalidade ou local de origem. Ex: argentino, brasileiro, brasiliense,
paulista, paulistano, etc.
Plural dos adjetivos compostos
Regra geral
Surdo-mudo
Azul-marinho e azul-celeste
Último elemento substantivo
O último elemento vai para o plural
Ambos os termos vão para o plural
Permanecem invariáveis
Permanecem invariáveis
Mal-educados, latino-americanos
Surdos-mudos
Camisas azul-celeste
Camisas verde-abacate
Artigos- São palavras que se antepõem aos substantivos para determiná-los ou indeterminá-los. Podem
ser:
Definidos: o, a, os, as ou
Indefinidos: um, uma, uns, umas
A anteposição do artigo a um verbo, advérbio, adjetivo, etc. transforma a palavra em um substantivo:
Ex: Recebemos um não da diretoria.
O trotar dos cavalos é elegante.
Numeral - é a palavra que exprime número de ordem, múltiplo ou fração. Podem ser:
!
6
Cardinais: um, dois, três, quatro, dez, cem, mil, etc.
Ordinais: primeiro, segundo, terceiro, etc.
Atenção para a ortografia de alguns ordinais:
11º - undécimo
12º - duodécimo
50º - qüinquagésimo
60º - sexagésimo
70º - septuagésimo
80º - octogésimo
200º- ducentésimo
400º - quadringentésimo
300º - trecentésimo
500º - qüingentésimo
600º - sexcentésimo
700º - septigentésimo
800º - octingentésimo
900º - nongentésimo
Fracionários: meio, um terço, um quarto, treze avos, centésimo, milésimo, milionésimo, etc.
Multiplicativos: dobro, triplo, quádruplo, quíntuplo, sêxtuplo, sétuplo, ôctuplo, nônuplo, décuplo, onze
vezes, etc.
Observações:
1. Na designação de papas, reis, séculos e capítulos, usam-se os ordinais para as séries de 1 a 10; daí
em diante usam-se os cardinais, desde que o numeral venha depois do substantivo. Ex: D. Pedro II
(segundo); Luís XV (quinze); D. João XI (sexto); Capítulo II (segundo); Capítulo XXII (vinte e
dois)
2. Na numeração de artigos, leis, decretos, portarias e outros textos legais usam-se os ordinais até 9 e
daí em diante os cardinais. Ex: artigo 1º (primeiro), artigo 12 (doze).
!
7
PRONOMES
QUADRO DOS PRONOMES PESSOAIS
PESSOAS DO DISCURSO PRONOMES RETOS PRONOMES OBLÍQUOS
Função: sujeito Função: objetos diretos
objetos indiretos
1º pessoa singular Eu Me, mim, comigo
2º pessoa singular Tu Te, ti, contigo
3º pessoa singular Ele, ela Se, si, consigo, lhe, o, a
1º pessoa plural Nós Nos, conosco
2º pessoa plural Vós Vos, convosco
3º pessoa plural Eles, elas Se, si, consigo, lhes, os, as
COLOCAÇÃO PRONOMINAL
MESÓCLISE
... garantir-lhe-ei
PRÓCLISE
...te abençoa.
ÊNCLISE
Basta-me...
Observe os exemplos:
Tens que beijar a mão que te abençoa.
Garantir-lhe-ei o futuro.
Basta-me viver cem anos.
Os pronomes pessoais átonos (me, te, se, lhe, o, a, nos, vos) podem ocupar diferentes posições
com relação ao verbo.
Podem vir antes do verbo: ...te abençoa (próclise).
Podem vir no meio do verbo: Garantir-lhe-ei (mesóclise)
Podem vir após o verbo: Basta-me (ênclise)
Quando é que se usa a próclise?
a) Com palavras de negação (nada, não, ninguém, jamais, etc.):
Ninguém lhe disse a verdade.
Não o vejo há muito tempo.
Nada o detém.
b) Com pronomes relativos (que, quem...):
Tens que beijar a mão que te abençoa.
Não se sabe o que se passou entre eles depois.
Está é pessoa a quem me refiro.
c) Com certas conjunções, advérbios, pronomes indefinidos ( que, quando, se, já, lá,
sempre, todos, tudo, etc.):
Só aceito se me pagarem o dobro.
Já se sabe quem venceu.
Nada se perde, tudo se transforma.
!
8
Quando é possível a mesóclise?
Com verbos no futuro do presente ou futuro do pretérito:
Dir-lhe-ei o que sei sobre o caso.
Ser-me-á difícil decorar a peça em tão pouco tempo.
Quando é possível a ênclise?
a) nas frases começadas por verbo:
Passe-me o pão. (Nada é permitido, na língua culta, começar frases por pronome oblíquo.)
b) Quando o verbo estiver no infinitivo, precedido disposto de preposição:
Estou disposto a perdoar-lhe.
Tornarei a vê-los no próximo ano.
Contentou-se em chamá-los.
Observação:
Em outros casos, a colocação do pronome oblíquo átono geralmente é livre, mas deve-se levar
em conta o ritmo e a sonoridade da frase.
PRONOMES DE TRATAMENTO
São pronomes usados no trato com as pessoas, conforme a categoria destas, usamos expressões
mais ou menos cerimoniosas.
Eis alguns pronomes de tratamento:
Você (v.) – no tratamento de pessoas do nosso nível (você é forma reduzida de Vossa Mercê)
Senhor (Sr.) – tratamento respeitoso
Senhora (Sr.ª) – tratamento respeitoso
Senhorita (Srta.) – para moças solteiras
Vossa Senhoria (V.S.ª) – para pessoas de cerimônia (muito usado em cartas comerciais)
Vossas Senhorias (V.S.as)
Vossa Excelência (V.Ex.ª) – para altas autoridades
Vossas Excelências (V.Ex.as)
Vossa Reverendíssima (V.Rev.ª) – para padres, pastores
Vossas Reverendíssimas (V.Rev.mas)
Vossa Eminência (V.Em.ª) – para cardeais, bispos
Vossas Eminências (V.Em.as.)
Vossa Santidade (V.S) – para o papa
Vossa Majestade (V.M.) – para reis, rainhas
Vossas Majestades (VV.MM.)
Vossa Alteza (V.A .) – para príncipes, princesas, duques
Vossas Altezas (VV .AA.)
Meritíssimo (M.) para juízes
Meritíssimos (MM.)
Doutor (Dr.) – para pessoas de curso superior em geral, médicos e advogados
!
9
Observação
Os pronomes de tratamento pertencem à 2º pessoa, porém os verbos que os acompanham ficam
na 3º pessoa.
Exemplos: Vossa Majestade é bondoso.
Vossa Excelência pode nos atender.
Quando nos referimos a 3º pessoa, usamos a palavra Sua:
Exemplos: Sua Santidade veio do Brasil.
Sua Excelência, o Presidente, falará pela televisão.
PRONOMES INTERROGATIVOS
quem que
qual quanto
PRONOMES DEMONSTRATIVOS
este isto mesmo semelhante
esse isso próprio o, a, os, as
aquele aquilo tal aqueloutro
PRONOMES RELATIVOS
São palavras que se relacionam com um termo anterior, chamado antecedente:
A estrela (antecedente) que (pronome relativo / =a qual) vejo é brilhante.
O carro (antecedente) que (pronome relativo / =a qual) comprei é bonito.
PRONOMES RELATIVOS
quem cujo que
onde qual quanto
Exemplos:
Recorreu a Deus, em quem confiava.
A pessoa de quem herdou tanta riqueza já não vive mais.
Observação
O pronome relativo quem é procedido de preposição e tem como antecedente pessoas.
Posso saber o motivo pelo qual não compareceu a reunião?
Estes são os instrumentos com os quais você há de vencer.
Uma pessoa cujo nome esqueci deixou este embrulho.
Observação
Cujo é pronome adjetivo relativo. Não possui antecedente. Concorda em gênero e número com o
substantivo que o segue.
A região onde (em que) nasci era atrasada.
Na firma onde (em que) trabalhei ganhava-se pouco.
Tudo quanto consegui foi com esforço e sacrifício.
Use tantos quantos forem necessários.
!
10
Observação
O pronome relativo quanto é precedido de tudo, tanto, todo.
Duas orações num só período
Por meio dos pronomes relativos podemos unir duas orações num só período composto.
Exemplo:
Recorreu a Deus. Nele confiava.
Recorreu a Deus em quem confiava.
PRONOMES INDEFINIDOS
algum tanto nenhum
quanto mais tal
menos qualquer muito
pouco qualquer um cada um
tudo seja quem for nada
quem todo aquele que algo
alguém outro ninguém
fulano certos sicrano
diversos beltrano vários
etc.
PRONOMES POSSESSIVOS
São aqueles que indicam posse. A coisa possuída pode pertencer à 1º, 2º e 3º pessoa do
discurso.
PRONOMES POSSESSIVOS
Meu 1º pessoa singular
Teu 2º pessoa singular
Seu 3º pessoa singular
Nosso 1º pessoa plural
Vosso 2º pessoa plural
Seu 3º pessoa plural
1- Junte as frases usando o pronome relativo adequado: (1,5)
a- Estes são os jogadores. Esses jogadores foram escolhidos pelo técnico.
b- Consulte a enciclopédia. A enciclopédia está na biblioteca.
c- Esse é o homem. O carro desse homem foi roubado.
d- Já li esse livro. O autor desse livro ganhou um prêmio.
!
11
e- A cidade é bonita. Jorge mora na cidade.
f- Tenho pensado muito no cargo. Aspiro a ele.
g- Esta é a pessoa. Conversei com ela na semana passada.
h- Esta é a escola. Nela pretendo estudar.
2- Complete as frases com os pronomes: o, os, o, as, lhe, lhes:
a- Esta caneta não _______ pertence;
devolva- _________ ao dono.
b- Nós gostaríamos de ___________ fazer
algumas perguntas.
c- Eu ____ convidei para a festa.
d- Minhas filhas, não ______ vejo desde
ontem.
e- Faça o que ______ aprouver.
f- Cassaram - _______ o mandato.
3- Complete as frases com os pronomes: eu, me e mim:
a- Não existe nada entre ______ e ti.
b- Estas flores são para ________ .
c- Este livro é para _________ ler.
d- Podem sair sem ________.
4- Coloque o pronome entre parênteses no lugar adequado, usando a próclise, a ênclise ou a mesóclise.
a- O estoque já tinha esgotado. (se)
b- Prestarei contas. (lhe)
c- Contaria a história toda? (me)
d- Não diga asneiras. (lhes)
e- Há pessoas que prezam (se)
f- Sentiria embaraçado. (se)
!
12
VERBO
Verbo é a palavra variável que expressa um fato (ação, estado ou fenômeno) apresentado no tempo.
Pode flexionar-se em tempo, modo, pessoa, número e voz. Os verbos regulares têm a terminação de
acordo com a conjugação.
Tabela dos Paradigmas – Verbos Regulares
1ª
conjug
amar
2ª
conjug
vender
3ª
conjug
partir
1ª
conjug
amar
2ª
conjug
vender
3ª
conjug
partir
Modo: Indicativo
Presente Futuro do Presente
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amo
Amas
Ama
Amamos
Amais
Amam
Vendo
Vendes
Vendem
Vendemos
Vendeis
Vendem
Parto
Partes
Parte
Partimos
Partis
Partem
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amarei
Amarás
Amará
Amaremos
Amareis
Amarão
Venderei
Venderás
Venderá
Venderemos
Vendereis
Venderão
Partirei
Partirás
Partirá
Partiremos
Partireis
Partirão
Pretérito Perfeito Futuro do Pretérito
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amei
Amaste
Amou
Amamos
Amastes
Amaram
Vendi
Vendeste
Vendeu
Vendemos
Vendestes
Venderam
Parti
Partiste
Partiu
Partimos
Partistes
Partiram
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amaria
Amarias
Amaria
Amaríamos
Amaríeis
Amariam
Venderia
Venderias
Venderia
Venderíamos
Venderíeis
Venderiam
Partiria
Partirias
Partiria
Partiríamos
Partiríeis
Partiriam
Pretérito Imperfeito Pretérito Mais que Perfeito
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amava
Amavas
Amava
Amávamos
Amáveis
Amavam
Vendia
Vendias
Vendiam
Vendíamos
Vendíeis
Vendiam
Partia
Partias
Partia
Partíamos
Partíeis
Partiam
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amara
Amaras
Amara
Amáramos
Amáreis
Amaram
Vendera
Venderas
Vendera
Vendêramos
Vendêreis
Venderam
Partira
Partiras
Partira
Partíramos
Partíreis
Partiram
Imperativo
Afirmativo Negativo
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
-
Ama
Ame
Amemos
Amai
Amem
-
Vende
Venda
Vendamos
Vendei
Vendam
-
Parte
Parta
Partamos
Parti
Partam
Não
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
-
Ames
Ame
Amemos
Ameis
Amem
-
Vendas
Venda
Vendamos
Vendais
Vendam
-
Partas
Parta
Partamos
Partais
Partam
!
13
Modo Subjuntivo
Presente
Formas Nominais
Infinitivo Pessoal
Que
Que
Que
Que
Que
Que
Ame
Ames
Ame
Amemos
Ameis
Amem
Venda
Vendas
Venda
Vendamos
Vendais
Vendam
Parta
Partas
Parta
Partamos
Partais
Partam
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amar
Amares
Amar
Amarmos
Amardes
Amarem
Vender
Venderes
Vender
Vendermos
Venderdes
Venderem
Partir
Partires
Partir
Partirmos
Partirdes
Partirem
Pretérito Imperfeito
Se
Se
Se
Se
Se
Se
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amasse
Amasses
Amasse
Amássemos
Amásseis
Amassem
Vendesse
Vendesses
Vendesse
Vendêssemos
Vendêsseis
Vendessem
Partisse
Partisses
Partisse
Partíssemos
Partísseis
Partissem
Presente
Quando
Quando
Quando
Quando
Quando
Quando
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
Amar
Amares
Amar
Amarmos
Amardes
Amarem
Vender
Venderes
Vender
Vendermos
Venderdes
venderem
Parta
Partas
Parta
Partamos
Partais
Partam
Verbos Auxiliares
São os que se juntam a uma forma nominal de outro verbo para constituir os tempos compostos e as
locuções verbais: Ter, haver, ser, estar, etc.
Ex.: Tenho fito muitas pesquisas de preços.
José Carlos havia chegado no momento da reunião.
O síndico estava discutindo o orçamento.
O secretário vai anunciar os resultados.
Vozes do Verbo
O verbo pode estar nas vozes:
Voz Ativa – Quando o sujeito é o agente da ação verbal:
Ex.: O lenhador derrubou a árvore.
Voz Passiva Analítica – A ação é promovida pelo agente da passiva. O sujeito é paciente.
Ex.: A árvore foi derrubada pelo lenhador.
Voz Passiva Sintética – O sujeito é paciente da ação. É formada por um verbo na terceira pessoa e o
pronome apassivador se.
Infinitivo Impessoal
Amar Vender Partir
Gerúndio
Amando Vendendo Partindo
Particípio
Amado Vendido Partido
!
14
Ex.: Derrubou-se a árvore.
Voz Reflexiva - O sujeito é, ao mesmo tempo, agente e paciente da ação.
Ex.: Marcelo cortou-se.
EXERCÍCIOS
Poema de Natal
- Sino, claro sino,
tocas para quem?
- Para o Deus menino
que de longe vem.
- Pois se o encontrares
traze-o ao meu amor.
- E que lhe ofereces,
velho pecador?
- Minha fé cansada,
meu vinho, meu pão,
meu silêncio limpo,
minha solidão.
Carlos Pena Filho
1– Dê o tempo, modo e pessoa de todas as formas
verbais do texto. (1,5)
2 – Passe para o futuro estes versos do poema: (0,5)
“Para o Deus menino / que de longe vem.”
3 – Passe a 3º pessoa do singular estes versos: (0,5)
“Pois se o encontrares / traze-o ao meu amor.”
2 – Indique a voz dos verbos das frases, usando este código:
(a) Voz passiva analítica.
(b) Voz passiva sintética.
(c) Voz ativa.
(d) Voz reflexiva.
( ) Nosso filme foi aplaudido pelo público.
( ) Ele vestiu-se rapidamente.
( ) Esse curso tem recebido muitos alunos.
( ) Ao meio-dia, os alunos já tinham saído.
( ) Alugam-se salas neste prédio.
!
15
( ) O homem foi ferido pelo ladrão.
( ) O baile será iniciado às 10 horas.
( ) Vende-se uma bela casa nesse bairro.
( ) Ela olho-se no espelho demoradamente.
( ) Tenho dado esse conselho a ela muitas vezes.
3- Passe para o plural:
a) Eu tinha tudo o que queria.
b) Tu tinhas tudo o que querias.
4- Copie, mudando o tempo dos verbos, de acordo com as indicações.
a) É tempo de colheita. (futuro)
b) A flor se transforma em fruto. (pretérito)
c) As plantas crescem fortes e bonitas. (futuro)
d) Florescem as esperanças. (futuro)
!
16
ADVÉRBIO
É uma palavra que modifica (que se refere) a verbo, a adjetivo, um outro advérbio
CLASSIFICAÇÃO DOS ADVÉRBIOS
1) DE AFIRMAÇÃO: sim, certamente, deveras, realmente, incontestavelmente, efetivamente.
2) DE DÚVIDA: talvez, quiça, acaso, porventura, provavelmente, decerto, certo.
3) DE INTENSIDADE: muito, mui, pouco, assaz, bastante, mais, menos, tão, demasiado, meio, todo,
completamente, profundamente, excessivamente, nada, ligeiramente, demais, levemente, quão,
quanto, bem, mal, quase, apenas, como.
4) DE LUGAR: abaixo, acima, acolá, cá, lá, aqui, ali, aí, além, algures, aquém, alhures, nenhures,
atrás, fora, afora, dentro, longe, adiante, diante, onde, avante, através, defronte, aonde, donde,
detrás.
5) DE MODO: bem, mal, assim, depressa, devagar, como, adrede, debalde, melhor, pior, aliás,
calmamente, livremente, propositadamente, selvagemente, e quase todos os advérbios terminados
em “mente”.
6) DE NEGAÇÃO: não, absolutamente.
7) DE TEMPO: agora, hoje, amanhã, depois, ontem, anteontem, já, sempre, amiúde, nunca, jamais,
ainda, logo, antes, cedo, tarde, ora, afinal, outrora, então, breve, aqui, nisto, aí, entrementes,
brevemente, imediatamente, raramente, finalmente, comumente, presentemente, etc.
Há ainda advérbios interrogativos: onde? aonde? quando? como? por que?: Onde estão eles? Quando
sairão? Como viajaram? Por que não telefonaram?
LOCUÇÕES ADVERBIAIS
São duas ou mais palavras com função de advérbio: às tontas, às claras às pressas, às ocultas, à toa, de
vez em quando, de quando em quando, de propósito, às vezes, ao acaso, ao léu, de repente, de cofre, a
olhos vistos, de cor, de improviso, em breve, por atacado, em cima, por trás, para trás, de perto, sem
dúvida, passo a passo, etc.
PREPOSIÇÃO
Preposição é a palavra que liga um termo a outro:
Dividem-se as preposições em essenciais (as que sempre foram preposições) e acidentais (palavras de
outras classes gramaticais que fazem as vezes de preposição).
!
17
1) Preposições essenciais: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por,
sem, sob, sobre, trás.
2) Preposições acidentais: conforme, consoante, segundo, durante, mediante, visto, como, etc.
LOCUÇÕES PREPOSITIVAS
São expressões com a função da preposições. Em geral são formadas de advérbio (ou locução
adverbial) + preposição: abaixo de, acima de, por trás de, em frente de, junto a, perto de, longe de,
depois de, antes de, através de, embaixo de, em cima de, em face de, etc.
As preposições a, de, em, per contraem-se com os artigos, e algumas delas, com certos pronomes e
advérbios.
a + a = à de + o = do em + esse = nesse
a + as = às de + ele = dele em + o = no
a + aquele = àquele de + este = deste em + um = num
a + aquela = àquela de + isto = disto em + aquele = naquele
a + aquilo = àquilo de + aqui = daqui per + o = pelo
INTERJEIÇÃO
Interjeição é uma palavra ou locução com que se exprime um estado emotivo. As interjeições são um
recurso da linguagem afetiva e emocional. Podem exprimir e registrar os mais variados sentimentos.
Classificam-se em:
1) De dor: ai! ui! ai de mim!
2) De desejo: oxalá! tomara!
3) De alegria: ah! oh! eh! viva!
4) De animação: eia! coragem! avante! upa! força! vamos!
5) De aplauso: bem! bravo! apoiado!
6) De aversão: ih! chi! irra! ora bolas!
7) De apelo: ó! alô! psit! psiu!
8) De silêncio: psiu! silêncio!
9) De repetição: bis!
10) De saudação: alô! olá! salve! bom dia!
11) De advertência: cuidado! devagar! atenção!
12) De indignação: fora!, morra!
LOCUÇÃO INTERJETIVA
É uma expressão formada de mais de uma plavra, com valor de interjeição: meu deus! Muito bem! Ai
de mim! Ora bolas! Valha-me Deus! Quem me dera!
!
18
CONJUNÇÃO
Conjunção é a palavra invariável que liga orações ou termos de oração.
CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
Podem ser:
1) ADITIVAS: que dão idéia de adição: e, nem, mas também, mas ainda, senão também, como
também, bem como. Exemplo: A doença vem a cavalo e volta a pé.
2) ADVERSATIVAS: que exprime contraste, oposição, ressalva, compensação: mas, porém, todavia,
contudo, entretanto, senão, ao passo que, no entanto, apesar disso. Exemplo: Querem ser ricos, mas
não trabalham.
3) ALTERNATIVAS: exprimem alternativa, alternância: ou, ou...ou, ora...ora, já...já, seja...seja,
quer...quer. Exemplo: A louca ora o acariciava, ora o renegava freneticamente.
4) EXPLICATIVAS: exprimem explicação, um motivo: que porque, porquanto, pois. As conjunções
explicativas aparecem normalmente depois de orações imperativas. Exemplo: Venha, porque quero
conversar com você.
5) CONCLUSIVAS: expressam conclusão: logo, portanto, por conseguinte, por isso, pois (depois de
verbo).Exemplo: As árvores balançam, logo estava ventando
CINJUNÇÕES SUBORDINATIVAS
Podem ser:
1) CAUSAIS: porque, que, pois, como, porquanto, visto que, desde que, etc. Exemplo: Não me
interessa a opinião deles, porque todos ali são imbecis.
2) COMPARATIVAS: como, tal qual, assim como, que nem, como quanto, etc. Exemplo: Talvez
ninguém pense como nós pensamos.
3) CONCESSIVAS: embora, conquanto, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que, se bem
que, posto que, nem que, dado que, sem que, etc. Exemplo: Foi ao encontro, embora estivesse
atrasado.
4) CONDICIONAIS: se, acaso, desde que, salvo se, contanto que, a não ser que, a menos que, sem
que, etc. Exemplo: Não irei sem que ela me telefone.
!
19
5) CONFORMATIVAS: Indicam conformidade. Conjunções: como, conforme, segundo,
consoante, etc. Exemplo: Cada um colhe conforme semeia.
6) CONSECUTIVAS: Indicam conseqüência. Conjunções: que ( precedido dos termos intensivos tal,
tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, de forma que, de maneira que, sem que, etc.
Exemplo: Era tão feio que metia medo nas crianças.
7) FINAIS: Indicam finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, que, porque, etc. Exemplo:
Enganou-se para que não a enganassem.
8) PROPORCIONAIS: Indicam proporção. Conjunções: à proporção que, à medida que, ao passo que,
quanto mais (tanto mais), quanto menos (tanto menos), etc. Exemplo: As criaturas são mais
perfeitas à proporção que são mais capazes de amar.
9) TEMPORAIS: Indicam tempo. Conjunções: enquanto, quando, logo que, assim que, depois
que, agora que, antes que, desde que, até que, sempre que, etc. Exemplo: Todos se calaram,
depois que protestei.
OBSERVAÇÃO: As conjunções subordinativas integrantes introduzem as orações subordinadas
substantivas.
1- Ligue as frases por uma conjunção, a fim de obter a relação indicada entre parênteses.
a) Ele era artilheiro do time. Ele não marcou nenhum gol no campeonato. (oposição)
b) Ouvimos um ruído. Havia gente nos fundos da casa. (conclusão)
c) Devolva-me o livro. Estou precisando dele. (explicação)
d) Ele saiu. Eu cheguei. (tempo)
e) Chegou atrasado. Saiu tarde de casa. (causa)
f) Resolvemos tomar banho frio. Era um inverno rigoroso. (concessão)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Valeria Nunes
 

Mais procurados (20)

Preposição
PreposiçãoPreposição
Preposição
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Classes gramaticais
Classes gramaticais Classes gramaticais
Classes gramaticais
 
Metáfora
MetáforaMetáfora
Metáfora
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Estrutura verbal e Formas nominais do verbo
Estrutura verbal e Formas nominais do verboEstrutura verbal e Formas nominais do verbo
Estrutura verbal e Formas nominais do verbo
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
7.7 preposições
7.7   preposições7.7   preposições
7.7 preposições
 
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
 

Semelhante a Acentuação gráfica. regras de acentuação gráfica

Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográficoAtividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
anne carolyne
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
MkrH Uniesp
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
MkrH Uniesp
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
MkrH Uniesp
 
Reforma ortografica[1]
Reforma ortografica[1]Reforma ortografica[1]
Reforma ortografica[1]
Sandro Az
 

Semelhante a Acentuação gráfica. regras de acentuação gráfica (20)

Linguagem corporal
Linguagem corporalLinguagem corporal
Linguagem corporal
 
Apostila De Portugues Especifico Concurso
Apostila De Portugues Especifico ConcursoApostila De Portugues Especifico Concurso
Apostila De Portugues Especifico Concurso
 
Ortografia e acentuação
Ortografia e acentuaçãoOrtografia e acentuação
Ortografia e acentuação
 
Acordo ortográfico (1)
Acordo ortográfico (1)Acordo ortográfico (1)
Acordo ortográfico (1)
 
LP - ACENTUAÇÃO.pptx
LP - ACENTUAÇÃO.pptxLP - ACENTUAÇÃO.pptx
LP - ACENTUAÇÃO.pptx
 
Apostila do novo_acordo_ortografico
Apostila do novo_acordo_ortograficoApostila do novo_acordo_ortografico
Apostila do novo_acordo_ortografico
 
Ortografia i
Ortografia iOrtografia i
Ortografia i
 
Acentuação Gráfica
Acentuação GráficaAcentuação Gráfica
Acentuação Gráfica
 
Nilza ativ5
Nilza ativ5Nilza ativ5
Nilza ativ5
 
Novo acordo ortografico
Novo acordo ortograficoNovo acordo ortografico
Novo acordo ortografico
 
Nova Ortografia
Nova OrtografiaNova Ortografia
Nova Ortografia
 
Apostila de-portugues-
Apostila de-portugues- Apostila de-portugues-
Apostila de-portugues-
 
Estudo da língua portuguêsa
Estudo da língua portuguêsaEstudo da língua portuguêsa
Estudo da língua portuguêsa
 
Novo Acordo Ortográfico
Novo Acordo OrtográficoNovo Acordo Ortográfico
Novo Acordo Ortográfico
 
Acentuacao grafica
Acentuacao graficaAcentuacao grafica
Acentuacao grafica
 
Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográficoAtividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
Atividade sobre acentuação gráfica e o novo acordo ortográfico
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
 
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
Slidesnovoacordoortogrfico 100125181718-phpapp01
 
Reforma ortografica[1]
Reforma ortografica[1]Reforma ortografica[1]
Reforma ortografica[1]
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 

Último (20)

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 

Acentuação gráfica. regras de acentuação gráfica

  • 1. ! 1 ACENTUAÇÃO GRÁFICA Sílaba tônica é a sílaba pronunciada com maior intensidade na palavra. De acordo com a posição da sílaba tônica, classificamos as palavras em: • oxítonas – quando a sílaba tônica for a última . Capitu, maracujá, computador • paroxítonas – quando a sílaba tônica for a penúltima. caderno, sapato, revista • proparoxítonas – quando a sílaba for a antepenúltima. metafísica, sílaba, máquina • monossílabos tônicos – possuem acentuação própria; soam com bastante intensidade dentro da frase. Dê algumas voltas pela rua. • monossílabos átonos – por não possuírem acentuação própria, soam com pouca intensidade dentro da frase; os monossílabos átonos apoiam-se na palavra anterior ou posterior como se fossem sílabas delas. Lúcia gosta de brincar. Regras de acentuação gráfica Proparoxítonos Todas as palavras proparoxítonas devem receber acento gráfico. África, Ângela, pêssego, lâmpada, metafísica, pudéssemos Paroxítonos São acentuadas as palavras paroxítonas terminadas em: • -i (-is) júri, lápis • -u (-us) meinácu, bônus, vírus • -ã (-ãs) órfã, ímãs • -um (-uns) médium, álbuns • ditongos (seguidos ou não e –s) história, cáries, infância, órfão, órgãos • -r, -x, -n, -l mártir, revólver, tórax, fênix, pólen, hífen, fácil, amável • -on, (-ons) elétron, elétrons, íon, íons • -ps bíceps, fórceps Observações: • Os paroxítonos terminados em –ns não devem ser acentuados. hifens, polens, jovens, homens • Os prefixos paroxítonos terminados em –i ou –r não se acentuam. super-homem, semi-selvagem, inter-helênico
  • 2. ! 2 Oxítonos São acentuadas as palavras oxítonas terminadas em –a, -e, -o (seguidas ou não de –s) maracujá, Taubaté, dominó, ananás, cafés, paletós, armazém, armazéns Os monossílabos tônicos terminados em –a, -e, -o (seguidos ou não de –s) também são acentuados. pá, pás, pé, pó, hás, lá, dê, vê, etc. As formas verbais terminadas em –a, -e, -o tônicos seguidas de –lo, -la, -los, -las também são acentuadas. amá-lo, dizê-la, repô-los, etc. Ditongos abertos Os ditongos de pronúncia aberta –éu, -éi, -ói (seguidos ou não de –s) recebem acento agudo na vogal. céu, chapéus, anéis, carretéis, herói, anzóis Hiatos Colaca-se acento circunflexo no primeiro o e e tônicos dos hiatos ôo e êe. Vôo, enjôo, perdôo, lêem, crêem Coloca-se acento agudo nas vogais i e u tônicas dos hiatos, quando: • estiverem sozinhas na sílaba, ou juntas com s. • não forem seguidas de –nh. sa-í-da, sa-ú-de, ba-ú, sa-í, sa-ís-te, ba-la-ús-tre, pa-ís. Evidentemente, palavras como ra-iz, Ra-ul, a-in-da, con-tri-bu-ir-mos, Ca-im não são acentuadas porque as letras i e u não estão sozinhas na sílaba. Já as palavras ra-i-nha, e ba-i-nha não são acentuadas porque a letra i está seguida do dígrafo –nh. Observação: Não se acentuam as letras i e u dos hiatos se elas vierem precedidas de vogal idêntica. pa-ra-cu-u-ba, xi-i-ta Ter / Vir Os verbos ter e vir levam acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do indicativo. ele tem (singular) – eles têm (plural) ele vem (singular) - eles vêm (plural) Os verbos derivados de ter e vir (deter, conter, manter, intervir, convir, etc) recebem acento agudo na terceira pessoa do singular do presente do indicativo e acento circunflexo na terceira pessoa do plural. Ele detém (singular) - eles detêm (plural) Ele intervém (singular) - eles intervêm (plural) Uso do trema O til (~) é o sinal gráfico colocado sobre as vogais a e o para indicar que a vogal é nasal.
  • 3. ! 3 órfão, ímã, põe Vale como acento tônico quando na palavra não há outro acento lã, fã, irmã, alemãs O trema (¨) é um sinal gráfico colocado sobre o u dos grupos gue, gui, que, qui, quando ele for pronunciado e átono. Nesse caso, o trema indica que o u é semivogal, podendo, por isso, haver um outro acento na palavra. lingüiça, tranqüilo, sagüi, freqüente, freqüência, qüinqüênio, etc. Se a letra u dos grupos gue, gui, que, qui for pronunciada com bastante intensidade, isto é, se for tônica, ela receberá acento agudo. Nesse caso a letra u é uma vogal. averigúe, apazigúe, argúi, argúis, obliqúe. Acento diferencial Até a reforma ortográfica 1971 usava-se o acento diferencial para distinguir palavras homógrafas (que possuem a mesma grafia, mas pronúncia diferente). Por exemplo, o substantivo acordo (com o fechado), levava acento circunflexo para se diferenciar da forma verbal acordo (com o aberto), do verbo acordar. Embora a maioria desses acentos tenha sido abolida, alguns poucos acentos diferenciais continuam a existir na língua portuguesa. Vejamos os principais: • pôr (forma verbal) recebe acento para diferenciar de por (preposição). Eu vou pôr o dinheiro no banco por medida de precaução. • pára (forma verbal) recebe acento para diferenciar de para (preposição) O motorista pára o carro com cuidado para as crianças descerem. • pôde (passado do verbo poder) para se diferenciar de pode (presente do mesmo verbo) Ontem ele não pôde vir; mas ele ainda pode te trazer os presentes. • pêlo (substantivo: cabelo, penugem), para se diferenciar de pelo (preposição + artigo ou pronome). Finalmente cortou a barba: trocou os pêlos do rosto pelo amor de uma mulher. Justifique o acento gráfico de cada série das palavras: (2,0) a) têxtil, fácil______________________________________________________________________ b) abdômen, cânon_________________________________________________________________ c) caráter, ímpar___________________________________________________________________ d) tênis, táxi______________________________________________________________________ e) ônus, bônus____________________________________________________________________ f) látex, fênix_____________________________________________________________________ g) bíceps, fórceps__________________________________________________________________ h) parabéns, contém_________________________________________________________________ i) vôlei, úteis______________________________________________________________________ j) pássaro, gramática________________________________________________________________ k) baú, balaústre____________________________________________________________________ l) órgão, órgãos____________________________________________________________________ m) cajá, judô_______________________________________________________________________
  • 4. ! 4 CLASSES DE PALAVRAS Há, na língua portuguesa, dez classes de palavras, algumas variáveis e outras invariáveis. As palavras podem, dependendo do contexto, mudar de classe. Ex: Sr Jorge é um homem paciente. ( adjetivo) O paciente estava em estado terminal. (substantivo) Classes de palavras variáveis: Substantivos – palavras que dão nomes aos seres em geral, variam em gênero, número e grau. Podem ser: Próprios, quando designam a seres em particular, como pessoas, obras, cidades, bairros, empresas, etc. Devem ser grafados com a primeira letra em maiúsculo. Ex: Paulo, Sorocaba, Santa Cecília, Folha de São Paulo, Os Lusíadas, etc. Comuns, trata-se de termos comuns e genéricos. Ex: homem, motorista, cidade, jornal, santo, etc. Primitivos, são os que não provêm de outra palavra. Ex: barba, pedra. Derivados, originam-se de outras palavras, substantivos ou não. Ex: beleza (de belo), barbeiro, pedreira, etc. Concretos- indicam seres que existem na realidade ou que tenham forma em nossa imaginação. Ex: relógio, saci, fada, mulher, pé, mesa, cadeira, Sérgio, etc. Abstratos: Indicam qualidade, ação, sentimento, estado. O substantivo abstrato precisa de um outro ser para existir. Ex: beleza, amor, sinceridade, preparo, cegueira, etc. Coletivo- Indica um grupo de seres da mesma espécie, apesar de estar no singular. Ex: matilha (de cães ou lobos), turma (de alunos, trabalhadores), elenco (de atores), banda ( de músicos) time (de atletas) Plural dos substantivos: Terminação no singular Plural Exemplo m s (monossílabas e oxítonas) s (paroxítonas e proparoxítonas) r e z x al, el, ol, ul il (tônico) il (átono) As palavras terminadas em ão admitem três formas de plural. ns es ficam invariáveis es ficam invariáveis trocam o l por is trocam il por is trocam il por eis ãos, ães e ões(na maioria das vezes) álbum(álbuns), homem( homens) freguês(fregueses), gás (gases) lápis (os lápis), pires (os pires) revólveres, abajures, juízes as fênix, os tórax papel (papéis), lençol (lençóis), mal (males) funil (funis), barril (barris) fóssil (fósseis), réptil (répteis) mão (mãos), cidadão (cidadãos), caminhão (caminhões), portão (portões), pão (pães)
  • 5. ! 5 Plural dos substantivos compostos: Substantivo Flexão Exemplo substantivo + substantivo substantivo + adjetivo adjetivo + substantivo numeral + substantivo elementos unidos sem hífen palavras repetidas verbo + substantivo preposição entre palavras quando o segundo elemento indica finalidade, tipo ou semelhança os dois elementos vão para o plural os dois elementos vão para o plural os dois elementos vão para o plural os dois elementos vão para o plural apenas o segundo vai para o plural apenas o segundo vai para o plural apenas o segundo vai para o plural apenas o primeiro vai para o plural apenas o primeiro vai para o plural couves-flores, cirurgiões-dentistas cartões-postais, obras-primas boas-vidas, altos-relevos segundas-feiras girassóis, aguardentes tico-ticos, reco-recos guarda-roupas, pára-raios pés-de-moleque,mulas-sem-cabeça bananas-prata, peixes-boi, bananas-maçã Adjetivos – Caracterizam os seres em geral, indicando-lhes as qualidades, os modos de ser, aspectos, aparência, estado, etc e podem ser flexionados em gênero, número e grau. As locuções adjetivas são expressões equivalentes a adjetivos. Exemplos de locuções adjetivas e seus respectivos adjetivos: de aluno- discente de cabelo – capilar de gado – pecuário de irmão - fraterno de cabeça–cefálico de morte - letal de anel: anular de dedo – digital de sonho - onírico de tarde - vespertino Adjetivos pátrios – indicam nacionalidade ou local de origem. Ex: argentino, brasileiro, brasiliense, paulista, paulistano, etc. Plural dos adjetivos compostos Regra geral Surdo-mudo Azul-marinho e azul-celeste Último elemento substantivo O último elemento vai para o plural Ambos os termos vão para o plural Permanecem invariáveis Permanecem invariáveis Mal-educados, latino-americanos Surdos-mudos Camisas azul-celeste Camisas verde-abacate Artigos- São palavras que se antepõem aos substantivos para determiná-los ou indeterminá-los. Podem ser: Definidos: o, a, os, as ou Indefinidos: um, uma, uns, umas A anteposição do artigo a um verbo, advérbio, adjetivo, etc. transforma a palavra em um substantivo: Ex: Recebemos um não da diretoria. O trotar dos cavalos é elegante. Numeral - é a palavra que exprime número de ordem, múltiplo ou fração. Podem ser:
  • 6. ! 6 Cardinais: um, dois, três, quatro, dez, cem, mil, etc. Ordinais: primeiro, segundo, terceiro, etc. Atenção para a ortografia de alguns ordinais: 11º - undécimo 12º - duodécimo 50º - qüinquagésimo 60º - sexagésimo 70º - septuagésimo 80º - octogésimo 200º- ducentésimo 400º - quadringentésimo 300º - trecentésimo 500º - qüingentésimo 600º - sexcentésimo 700º - septigentésimo 800º - octingentésimo 900º - nongentésimo Fracionários: meio, um terço, um quarto, treze avos, centésimo, milésimo, milionésimo, etc. Multiplicativos: dobro, triplo, quádruplo, quíntuplo, sêxtuplo, sétuplo, ôctuplo, nônuplo, décuplo, onze vezes, etc. Observações: 1. Na designação de papas, reis, séculos e capítulos, usam-se os ordinais para as séries de 1 a 10; daí em diante usam-se os cardinais, desde que o numeral venha depois do substantivo. Ex: D. Pedro II (segundo); Luís XV (quinze); D. João XI (sexto); Capítulo II (segundo); Capítulo XXII (vinte e dois) 2. Na numeração de artigos, leis, decretos, portarias e outros textos legais usam-se os ordinais até 9 e daí em diante os cardinais. Ex: artigo 1º (primeiro), artigo 12 (doze).
  • 7. ! 7 PRONOMES QUADRO DOS PRONOMES PESSOAIS PESSOAS DO DISCURSO PRONOMES RETOS PRONOMES OBLÍQUOS Função: sujeito Função: objetos diretos objetos indiretos 1º pessoa singular Eu Me, mim, comigo 2º pessoa singular Tu Te, ti, contigo 3º pessoa singular Ele, ela Se, si, consigo, lhe, o, a 1º pessoa plural Nós Nos, conosco 2º pessoa plural Vós Vos, convosco 3º pessoa plural Eles, elas Se, si, consigo, lhes, os, as COLOCAÇÃO PRONOMINAL MESÓCLISE ... garantir-lhe-ei PRÓCLISE ...te abençoa. ÊNCLISE Basta-me... Observe os exemplos: Tens que beijar a mão que te abençoa. Garantir-lhe-ei o futuro. Basta-me viver cem anos. Os pronomes pessoais átonos (me, te, se, lhe, o, a, nos, vos) podem ocupar diferentes posições com relação ao verbo. Podem vir antes do verbo: ...te abençoa (próclise). Podem vir no meio do verbo: Garantir-lhe-ei (mesóclise) Podem vir após o verbo: Basta-me (ênclise) Quando é que se usa a próclise? a) Com palavras de negação (nada, não, ninguém, jamais, etc.): Ninguém lhe disse a verdade. Não o vejo há muito tempo. Nada o detém. b) Com pronomes relativos (que, quem...): Tens que beijar a mão que te abençoa. Não se sabe o que se passou entre eles depois. Está é pessoa a quem me refiro. c) Com certas conjunções, advérbios, pronomes indefinidos ( que, quando, se, já, lá, sempre, todos, tudo, etc.): Só aceito se me pagarem o dobro. Já se sabe quem venceu. Nada se perde, tudo se transforma.
  • 8. ! 8 Quando é possível a mesóclise? Com verbos no futuro do presente ou futuro do pretérito: Dir-lhe-ei o que sei sobre o caso. Ser-me-á difícil decorar a peça em tão pouco tempo. Quando é possível a ênclise? a) nas frases começadas por verbo: Passe-me o pão. (Nada é permitido, na língua culta, começar frases por pronome oblíquo.) b) Quando o verbo estiver no infinitivo, precedido disposto de preposição: Estou disposto a perdoar-lhe. Tornarei a vê-los no próximo ano. Contentou-se em chamá-los. Observação: Em outros casos, a colocação do pronome oblíquo átono geralmente é livre, mas deve-se levar em conta o ritmo e a sonoridade da frase. PRONOMES DE TRATAMENTO São pronomes usados no trato com as pessoas, conforme a categoria destas, usamos expressões mais ou menos cerimoniosas. Eis alguns pronomes de tratamento: Você (v.) – no tratamento de pessoas do nosso nível (você é forma reduzida de Vossa Mercê) Senhor (Sr.) – tratamento respeitoso Senhora (Sr.ª) – tratamento respeitoso Senhorita (Srta.) – para moças solteiras Vossa Senhoria (V.S.ª) – para pessoas de cerimônia (muito usado em cartas comerciais) Vossas Senhorias (V.S.as) Vossa Excelência (V.Ex.ª) – para altas autoridades Vossas Excelências (V.Ex.as) Vossa Reverendíssima (V.Rev.ª) – para padres, pastores Vossas Reverendíssimas (V.Rev.mas) Vossa Eminência (V.Em.ª) – para cardeais, bispos Vossas Eminências (V.Em.as.) Vossa Santidade (V.S) – para o papa Vossa Majestade (V.M.) – para reis, rainhas Vossas Majestades (VV.MM.) Vossa Alteza (V.A .) – para príncipes, princesas, duques Vossas Altezas (VV .AA.) Meritíssimo (M.) para juízes Meritíssimos (MM.) Doutor (Dr.) – para pessoas de curso superior em geral, médicos e advogados
  • 9. ! 9 Observação Os pronomes de tratamento pertencem à 2º pessoa, porém os verbos que os acompanham ficam na 3º pessoa. Exemplos: Vossa Majestade é bondoso. Vossa Excelência pode nos atender. Quando nos referimos a 3º pessoa, usamos a palavra Sua: Exemplos: Sua Santidade veio do Brasil. Sua Excelência, o Presidente, falará pela televisão. PRONOMES INTERROGATIVOS quem que qual quanto PRONOMES DEMONSTRATIVOS este isto mesmo semelhante esse isso próprio o, a, os, as aquele aquilo tal aqueloutro PRONOMES RELATIVOS São palavras que se relacionam com um termo anterior, chamado antecedente: A estrela (antecedente) que (pronome relativo / =a qual) vejo é brilhante. O carro (antecedente) que (pronome relativo / =a qual) comprei é bonito. PRONOMES RELATIVOS quem cujo que onde qual quanto Exemplos: Recorreu a Deus, em quem confiava. A pessoa de quem herdou tanta riqueza já não vive mais. Observação O pronome relativo quem é procedido de preposição e tem como antecedente pessoas. Posso saber o motivo pelo qual não compareceu a reunião? Estes são os instrumentos com os quais você há de vencer. Uma pessoa cujo nome esqueci deixou este embrulho. Observação Cujo é pronome adjetivo relativo. Não possui antecedente. Concorda em gênero e número com o substantivo que o segue. A região onde (em que) nasci era atrasada. Na firma onde (em que) trabalhei ganhava-se pouco. Tudo quanto consegui foi com esforço e sacrifício. Use tantos quantos forem necessários.
  • 10. ! 10 Observação O pronome relativo quanto é precedido de tudo, tanto, todo. Duas orações num só período Por meio dos pronomes relativos podemos unir duas orações num só período composto. Exemplo: Recorreu a Deus. Nele confiava. Recorreu a Deus em quem confiava. PRONOMES INDEFINIDOS algum tanto nenhum quanto mais tal menos qualquer muito pouco qualquer um cada um tudo seja quem for nada quem todo aquele que algo alguém outro ninguém fulano certos sicrano diversos beltrano vários etc. PRONOMES POSSESSIVOS São aqueles que indicam posse. A coisa possuída pode pertencer à 1º, 2º e 3º pessoa do discurso. PRONOMES POSSESSIVOS Meu 1º pessoa singular Teu 2º pessoa singular Seu 3º pessoa singular Nosso 1º pessoa plural Vosso 2º pessoa plural Seu 3º pessoa plural 1- Junte as frases usando o pronome relativo adequado: (1,5) a- Estes são os jogadores. Esses jogadores foram escolhidos pelo técnico. b- Consulte a enciclopédia. A enciclopédia está na biblioteca. c- Esse é o homem. O carro desse homem foi roubado. d- Já li esse livro. O autor desse livro ganhou um prêmio.
  • 11. ! 11 e- A cidade é bonita. Jorge mora na cidade. f- Tenho pensado muito no cargo. Aspiro a ele. g- Esta é a pessoa. Conversei com ela na semana passada. h- Esta é a escola. Nela pretendo estudar. 2- Complete as frases com os pronomes: o, os, o, as, lhe, lhes: a- Esta caneta não _______ pertence; devolva- _________ ao dono. b- Nós gostaríamos de ___________ fazer algumas perguntas. c- Eu ____ convidei para a festa. d- Minhas filhas, não ______ vejo desde ontem. e- Faça o que ______ aprouver. f- Cassaram - _______ o mandato. 3- Complete as frases com os pronomes: eu, me e mim: a- Não existe nada entre ______ e ti. b- Estas flores são para ________ . c- Este livro é para _________ ler. d- Podem sair sem ________. 4- Coloque o pronome entre parênteses no lugar adequado, usando a próclise, a ênclise ou a mesóclise. a- O estoque já tinha esgotado. (se) b- Prestarei contas. (lhe) c- Contaria a história toda? (me) d- Não diga asneiras. (lhes) e- Há pessoas que prezam (se) f- Sentiria embaraçado. (se)
  • 12. ! 12 VERBO Verbo é a palavra variável que expressa um fato (ação, estado ou fenômeno) apresentado no tempo. Pode flexionar-se em tempo, modo, pessoa, número e voz. Os verbos regulares têm a terminação de acordo com a conjugação. Tabela dos Paradigmas – Verbos Regulares 1ª conjug amar 2ª conjug vender 3ª conjug partir 1ª conjug amar 2ª conjug vender 3ª conjug partir Modo: Indicativo Presente Futuro do Presente Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amo Amas Ama Amamos Amais Amam Vendo Vendes Vendem Vendemos Vendeis Vendem Parto Partes Parte Partimos Partis Partem Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amarei Amarás Amará Amaremos Amareis Amarão Venderei Venderás Venderá Venderemos Vendereis Venderão Partirei Partirás Partirá Partiremos Partireis Partirão Pretérito Perfeito Futuro do Pretérito Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amei Amaste Amou Amamos Amastes Amaram Vendi Vendeste Vendeu Vendemos Vendestes Venderam Parti Partiste Partiu Partimos Partistes Partiram Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amaria Amarias Amaria Amaríamos Amaríeis Amariam Venderia Venderias Venderia Venderíamos Venderíeis Venderiam Partiria Partirias Partiria Partiríamos Partiríeis Partiriam Pretérito Imperfeito Pretérito Mais que Perfeito Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amava Amavas Amava Amávamos Amáveis Amavam Vendia Vendias Vendiam Vendíamos Vendíeis Vendiam Partia Partias Partia Partíamos Partíeis Partiam Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amara Amaras Amara Amáramos Amáreis Amaram Vendera Venderas Vendera Vendêramos Vendêreis Venderam Partira Partiras Partira Partíramos Partíreis Partiram Imperativo Afirmativo Negativo Eu Tu Ele Nós Vós Eles - Ama Ame Amemos Amai Amem - Vende Venda Vendamos Vendei Vendam - Parte Parta Partamos Parti Partam Não Tu Ele Nós Vós Eles - Ames Ame Amemos Ameis Amem - Vendas Venda Vendamos Vendais Vendam - Partas Parta Partamos Partais Partam
  • 13. ! 13 Modo Subjuntivo Presente Formas Nominais Infinitivo Pessoal Que Que Que Que Que Que Ame Ames Ame Amemos Ameis Amem Venda Vendas Venda Vendamos Vendais Vendam Parta Partas Parta Partamos Partais Partam Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amar Amares Amar Amarmos Amardes Amarem Vender Venderes Vender Vendermos Venderdes Venderem Partir Partires Partir Partirmos Partirdes Partirem Pretérito Imperfeito Se Se Se Se Se Se Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amasse Amasses Amasse Amássemos Amásseis Amassem Vendesse Vendesses Vendesse Vendêssemos Vendêsseis Vendessem Partisse Partisses Partisse Partíssemos Partísseis Partissem Presente Quando Quando Quando Quando Quando Quando Eu Tu Ele Nós Vós Eles Amar Amares Amar Amarmos Amardes Amarem Vender Venderes Vender Vendermos Venderdes venderem Parta Partas Parta Partamos Partais Partam Verbos Auxiliares São os que se juntam a uma forma nominal de outro verbo para constituir os tempos compostos e as locuções verbais: Ter, haver, ser, estar, etc. Ex.: Tenho fito muitas pesquisas de preços. José Carlos havia chegado no momento da reunião. O síndico estava discutindo o orçamento. O secretário vai anunciar os resultados. Vozes do Verbo O verbo pode estar nas vozes: Voz Ativa – Quando o sujeito é o agente da ação verbal: Ex.: O lenhador derrubou a árvore. Voz Passiva Analítica – A ação é promovida pelo agente da passiva. O sujeito é paciente. Ex.: A árvore foi derrubada pelo lenhador. Voz Passiva Sintética – O sujeito é paciente da ação. É formada por um verbo na terceira pessoa e o pronome apassivador se. Infinitivo Impessoal Amar Vender Partir Gerúndio Amando Vendendo Partindo Particípio Amado Vendido Partido
  • 14. ! 14 Ex.: Derrubou-se a árvore. Voz Reflexiva - O sujeito é, ao mesmo tempo, agente e paciente da ação. Ex.: Marcelo cortou-se. EXERCÍCIOS Poema de Natal - Sino, claro sino, tocas para quem? - Para o Deus menino que de longe vem. - Pois se o encontrares traze-o ao meu amor. - E que lhe ofereces, velho pecador? - Minha fé cansada, meu vinho, meu pão, meu silêncio limpo, minha solidão. Carlos Pena Filho 1– Dê o tempo, modo e pessoa de todas as formas verbais do texto. (1,5) 2 – Passe para o futuro estes versos do poema: (0,5) “Para o Deus menino / que de longe vem.” 3 – Passe a 3º pessoa do singular estes versos: (0,5) “Pois se o encontrares / traze-o ao meu amor.” 2 – Indique a voz dos verbos das frases, usando este código: (a) Voz passiva analítica. (b) Voz passiva sintética. (c) Voz ativa. (d) Voz reflexiva. ( ) Nosso filme foi aplaudido pelo público. ( ) Ele vestiu-se rapidamente. ( ) Esse curso tem recebido muitos alunos. ( ) Ao meio-dia, os alunos já tinham saído. ( ) Alugam-se salas neste prédio.
  • 15. ! 15 ( ) O homem foi ferido pelo ladrão. ( ) O baile será iniciado às 10 horas. ( ) Vende-se uma bela casa nesse bairro. ( ) Ela olho-se no espelho demoradamente. ( ) Tenho dado esse conselho a ela muitas vezes. 3- Passe para o plural: a) Eu tinha tudo o que queria. b) Tu tinhas tudo o que querias. 4- Copie, mudando o tempo dos verbos, de acordo com as indicações. a) É tempo de colheita. (futuro) b) A flor se transforma em fruto. (pretérito) c) As plantas crescem fortes e bonitas. (futuro) d) Florescem as esperanças. (futuro)
  • 16. ! 16 ADVÉRBIO É uma palavra que modifica (que se refere) a verbo, a adjetivo, um outro advérbio CLASSIFICAÇÃO DOS ADVÉRBIOS 1) DE AFIRMAÇÃO: sim, certamente, deveras, realmente, incontestavelmente, efetivamente. 2) DE DÚVIDA: talvez, quiça, acaso, porventura, provavelmente, decerto, certo. 3) DE INTENSIDADE: muito, mui, pouco, assaz, bastante, mais, menos, tão, demasiado, meio, todo, completamente, profundamente, excessivamente, nada, ligeiramente, demais, levemente, quão, quanto, bem, mal, quase, apenas, como. 4) DE LUGAR: abaixo, acima, acolá, cá, lá, aqui, ali, aí, além, algures, aquém, alhures, nenhures, atrás, fora, afora, dentro, longe, adiante, diante, onde, avante, através, defronte, aonde, donde, detrás. 5) DE MODO: bem, mal, assim, depressa, devagar, como, adrede, debalde, melhor, pior, aliás, calmamente, livremente, propositadamente, selvagemente, e quase todos os advérbios terminados em “mente”. 6) DE NEGAÇÃO: não, absolutamente. 7) DE TEMPO: agora, hoje, amanhã, depois, ontem, anteontem, já, sempre, amiúde, nunca, jamais, ainda, logo, antes, cedo, tarde, ora, afinal, outrora, então, breve, aqui, nisto, aí, entrementes, brevemente, imediatamente, raramente, finalmente, comumente, presentemente, etc. Há ainda advérbios interrogativos: onde? aonde? quando? como? por que?: Onde estão eles? Quando sairão? Como viajaram? Por que não telefonaram? LOCUÇÕES ADVERBIAIS São duas ou mais palavras com função de advérbio: às tontas, às claras às pressas, às ocultas, à toa, de vez em quando, de quando em quando, de propósito, às vezes, ao acaso, ao léu, de repente, de cofre, a olhos vistos, de cor, de improviso, em breve, por atacado, em cima, por trás, para trás, de perto, sem dúvida, passo a passo, etc. PREPOSIÇÃO Preposição é a palavra que liga um termo a outro: Dividem-se as preposições em essenciais (as que sempre foram preposições) e acidentais (palavras de outras classes gramaticais que fazem as vezes de preposição).
  • 17. ! 17 1) Preposições essenciais: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás. 2) Preposições acidentais: conforme, consoante, segundo, durante, mediante, visto, como, etc. LOCUÇÕES PREPOSITIVAS São expressões com a função da preposições. Em geral são formadas de advérbio (ou locução adverbial) + preposição: abaixo de, acima de, por trás de, em frente de, junto a, perto de, longe de, depois de, antes de, através de, embaixo de, em cima de, em face de, etc. As preposições a, de, em, per contraem-se com os artigos, e algumas delas, com certos pronomes e advérbios. a + a = à de + o = do em + esse = nesse a + as = às de + ele = dele em + o = no a + aquele = àquele de + este = deste em + um = num a + aquela = àquela de + isto = disto em + aquele = naquele a + aquilo = àquilo de + aqui = daqui per + o = pelo INTERJEIÇÃO Interjeição é uma palavra ou locução com que se exprime um estado emotivo. As interjeições são um recurso da linguagem afetiva e emocional. Podem exprimir e registrar os mais variados sentimentos. Classificam-se em: 1) De dor: ai! ui! ai de mim! 2) De desejo: oxalá! tomara! 3) De alegria: ah! oh! eh! viva! 4) De animação: eia! coragem! avante! upa! força! vamos! 5) De aplauso: bem! bravo! apoiado! 6) De aversão: ih! chi! irra! ora bolas! 7) De apelo: ó! alô! psit! psiu! 8) De silêncio: psiu! silêncio! 9) De repetição: bis! 10) De saudação: alô! olá! salve! bom dia! 11) De advertência: cuidado! devagar! atenção! 12) De indignação: fora!, morra! LOCUÇÃO INTERJETIVA É uma expressão formada de mais de uma plavra, com valor de interjeição: meu deus! Muito bem! Ai de mim! Ora bolas! Valha-me Deus! Quem me dera!
  • 18. ! 18 CONJUNÇÃO Conjunção é a palavra invariável que liga orações ou termos de oração. CONJUNÇÕES COORDENATIVAS Podem ser: 1) ADITIVAS: que dão idéia de adição: e, nem, mas também, mas ainda, senão também, como também, bem como. Exemplo: A doença vem a cavalo e volta a pé. 2) ADVERSATIVAS: que exprime contraste, oposição, ressalva, compensação: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, senão, ao passo que, no entanto, apesar disso. Exemplo: Querem ser ricos, mas não trabalham. 3) ALTERNATIVAS: exprimem alternativa, alternância: ou, ou...ou, ora...ora, já...já, seja...seja, quer...quer. Exemplo: A louca ora o acariciava, ora o renegava freneticamente. 4) EXPLICATIVAS: exprimem explicação, um motivo: que porque, porquanto, pois. As conjunções explicativas aparecem normalmente depois de orações imperativas. Exemplo: Venha, porque quero conversar com você. 5) CONCLUSIVAS: expressam conclusão: logo, portanto, por conseguinte, por isso, pois (depois de verbo).Exemplo: As árvores balançam, logo estava ventando CINJUNÇÕES SUBORDINATIVAS Podem ser: 1) CAUSAIS: porque, que, pois, como, porquanto, visto que, desde que, etc. Exemplo: Não me interessa a opinião deles, porque todos ali são imbecis. 2) COMPARATIVAS: como, tal qual, assim como, que nem, como quanto, etc. Exemplo: Talvez ninguém pense como nós pensamos. 3) CONCESSIVAS: embora, conquanto, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que, se bem que, posto que, nem que, dado que, sem que, etc. Exemplo: Foi ao encontro, embora estivesse atrasado. 4) CONDICIONAIS: se, acaso, desde que, salvo se, contanto que, a não ser que, a menos que, sem que, etc. Exemplo: Não irei sem que ela me telefone.
  • 19. ! 19 5) CONFORMATIVAS: Indicam conformidade. Conjunções: como, conforme, segundo, consoante, etc. Exemplo: Cada um colhe conforme semeia. 6) CONSECUTIVAS: Indicam conseqüência. Conjunções: que ( precedido dos termos intensivos tal, tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, de forma que, de maneira que, sem que, etc. Exemplo: Era tão feio que metia medo nas crianças. 7) FINAIS: Indicam finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, que, porque, etc. Exemplo: Enganou-se para que não a enganassem. 8) PROPORCIONAIS: Indicam proporção. Conjunções: à proporção que, à medida que, ao passo que, quanto mais (tanto mais), quanto menos (tanto menos), etc. Exemplo: As criaturas são mais perfeitas à proporção que são mais capazes de amar. 9) TEMPORAIS: Indicam tempo. Conjunções: enquanto, quando, logo que, assim que, depois que, agora que, antes que, desde que, até que, sempre que, etc. Exemplo: Todos se calaram, depois que protestei. OBSERVAÇÃO: As conjunções subordinativas integrantes introduzem as orações subordinadas substantivas. 1- Ligue as frases por uma conjunção, a fim de obter a relação indicada entre parênteses. a) Ele era artilheiro do time. Ele não marcou nenhum gol no campeonato. (oposição) b) Ouvimos um ruído. Havia gente nos fundos da casa. (conclusão) c) Devolva-me o livro. Estou precisando dele. (explicação) d) Ele saiu. Eu cheguei. (tempo) e) Chegou atrasado. Saiu tarde de casa. (causa) f) Resolvemos tomar banho frio. Era um inverno rigoroso. (concessão)