O Consumidor e o Marketing<br />A Economia de Serviços e o Marketing<br />
	O avanço das novas tecnologias veio por um lado dificultar a vida as empresas, mas por outro também melhorar e simplifica...
ECONOMIA DE SERVIÇOS<br />Para a ChristianGrönroos * “economia de serviços” não diz só respeito aos serviços como institui...
Empresas que têm fábricas viram-se obrigadas a aumentar o valor dos seus produtos<br />devido a agressiva concorrência do ...
Se analisarmos a perspectiva do cliente, podemos facilmente ver que existe um leque vasto de escolha com múltiplas opções<...
O segredo está na diferenciação dada pelos serviços adicionais dentro da empresa, que vem do seguimento dos seus produtos,...
Muitas empresas já utilizam estes serviços como parte integral da própria. Para isto acontecer a empresa tem de incutir no...
Nesta filosofia e imperial que a empresa seja eficaz e mantenha uma óptima relação com os clientes. A organização trata de...
MARKETING RELACIONAL<br />Muitos produtos (bens e serviços) devido a sua natureza implicam contacto obrigatório com os cli...
Este tipo de serviços torna uma empresa de baixa qualidade numa empresa de qualidade e credível, pois não se limita a ter ...
Os serviços das empresas precisam de adoptar uma aproximação relacional de marketing, que significa largar todas as estrat...
NUNO GRANADA Nº7584<br />Trabalho realizado por:<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçAo De M K Final

542 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçAo De M K Final

  1. 1. O Consumidor e o Marketing<br />A Economia de Serviços e o Marketing<br />
  2. 2. O avanço das novas tecnologias veio por um lado dificultar a vida as empresas, mas por outro também melhorar e simplificar os mecanismos da mesma.<br />Veio dificultar na medida que o fornecimento de bens e serviços de qualidade e cada vez mais comum<br />a tecnologia está ao alcance da maioria<br />LOGO<br />rapidamente encontraram novos mecanismos de cativar e fidelizar clientes<br />
  3. 3. ECONOMIA DE SERVIÇOS<br />Para a ChristianGrönroos * “economia de serviços” não diz só respeito aos serviços como instituições financeiras, consultoras, hotéis, restaurantes, infantários, etc., diz também respeito aos fabricantes de bens. Isto porque o crescimento do sector de serviços não se pode entender sem considerar os serviços de fabricantes de bens.<br /> <br />*ChristianGrönroos, professor de marketing industrial e internacional da Escola Sueca de Economia e Administração de Empresas, na Finlândia, tem sido reconhecido pelas suas obras em teorias e marketing de serviços.<br />
  4. 4. Empresas que têm fábricas viram-se obrigadas a aumentar o valor dos seus produtos<br />devido a agressiva concorrência do exterior<br />A qualidade já não e sinonimo de sucesso hoje em dia e para uma empresa singrar tem de competir com novas armas para garantir uma maior competitividade no mercado.<br />
  5. 5. Se analisarmos a perspectiva do cliente, podemos facilmente ver que existe um leque vasto de escolha com múltiplas opções<br />Então como fazer que a nossa empresa seja a escolhida?<br />
  6. 6. O segredo está na diferenciação dada pelos serviços adicionais dentro da empresa, que vem do seguimento dos seus produtos, tais como: serviços técnicos, reparação, de mantimento, de atendimento de cliente. Estes são alguns dos serviços que hoje em dia tornam se indispensável numa empresa para ter sucesso.<br />
  7. 7. Muitas empresas já utilizam estes serviços como parte integral da própria. Para isto acontecer a empresa tem de incutir nos trabalhadores da empresa um tipo de “know-how” diferente da orientação da empresa (por ex: uma empresa de moveis, passa a ter funcionários que percebam de relações publicas, em vez de moveis.) isto leva a uma profunda reestruturação no seio e na organização da empresa.<br />
  8. 8. Nesta filosofia e imperial que a empresa seja eficaz e mantenha uma óptima relação com os clientes. A organização trata de compreender quais as necessidades que os clientes procuram e como se deve estruturar para alcançar os valores pretendidos pelos mesmos<br />
  9. 9. MARKETING RELACIONAL<br />Muitos produtos (bens e serviços) devido a sua natureza implicam contacto obrigatório com os clientes após a compra ou durante o processo de consumo dos mesmos<br />Por isto mesmo este tipo de bens industriais ou de carácter duradouro implicam serviços de entrega, instalação, reparação, entre outros<br />
  10. 10. Este tipo de serviços torna uma empresa de baixa qualidade numa empresa de qualidade e credível, pois não se limita a ter contacto no acto da venda ou da entrega do produto, mas passa a ter uma relação mais próxima interessando-se pela satisfação cliente mesmo quando o mesmo já o adquiriu<br />Por estas razoes e que o marketing relacional esta se sobrepor ao marketing tradicional<br />
  11. 11. Os serviços das empresas precisam de adoptar uma aproximação relacional de marketing, que significa largar todas as estratégias tradicionais e acentuar a relação empresa/cliente de modo a estratificar relações. Assim a empresa interage não só no ciclo de compra do produto mas também no ciclo de consumo de modo a consolidar e prolongar a relação entre ambos.<br />EM SUMA:<br />
  12. 12. NUNO GRANADA Nº7584<br />Trabalho realizado por:<br />

×