ANO 22                                                          Nº 1                          JANEIRO/13                  ...
2                                           Apresentação     A Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de...
3                                              Análise dos dadosComportamento do mês       1 - Conforme os dados da PED-RM...
4Tabela B         Estimativas do número de ocupados, segundo os setores de atividade, na RMPA — jan./12, dez./12 e jan./13...
5Tabela D     Rendimento médio real dos ocupados, dos assalariados, segundo as categorias selecionadas, e dos trabalhadore...
6Comportamento em 12 meses       7 - Entre janeiro de 2013 e janeiro de 2012, a taxa de desemprego total na RMPA registrou...
7Tabela 1                           Estimativas da população total, da População Economicamente Ativa e dos inativos maior...
8Tabela 2                                 Taxas de desemprego, por tipo, na RMPA — 1998/2013                              ...
9Tabela 3                                         Taxas de desemprego, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013        ...
10Tabela 4                                  Distribuição dos desempregados, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013   ...
11Tabela 5                          Estimativas e índices do nível de ocupação, por setores de atividade econômica, na RMP...
12Tabela 6                                        Estimativas e índices do nível de ocupação, por posição na ocupação, na ...
13   Tabela 7                                           Índices do nível de ocupação, por ramos de atividade, na RMPA — 19...
14Tabela 8                                  Distribuição dos ocupados, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013        ...
15Tabela 9              Rendimento médio real dos ocupados, dos assalariados e dos autônomos no trabalho principal, na RMP...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao m...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao mês de Janeiro.

524 visualizações

Publicada em

FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao mês de Janeiro. Houve aumento do nível ocupacional e uma redução da taxa de desemprego.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

FEE,Dieese/RS e FGTAS divulgaram o desempenho do mercado de trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre,relativo ao mês de Janeiro.

  1. 1. ANO 22 Nº 1 JANEIRO/13 Ocupação cresce pelo terceiro mês consecutivo As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana dePorto Alegre (PED-RMPA) mostram, para o mês de janeiro de 2013, aumento do nívelocupacional e redução da taxa de desemprego. O rendimento médio real referente ao mêsde dezembro de 2012 elevou-se tanto para os ocupados quanto para os assalariados e, emmenor medida, para os trabalhadores autônomos.Tabela AEstimativas do número de pessoas com 10 anos e mais, segundo a condição de atividade, e taxas de desemprego, total e por tipo, na RMPA — jan./12, dez./12 e jan./13 VARIAÇÕES ESTIMATIVAS CONDIÇÕES DE ATIVIDADE (1 000 pessoas) Absoluta Relativa (%) (1 000 pessoas) E TAXAS DE DESEMPREGO Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./12 Dez./12 Jan./13 Dez./12 Jan./12 Dez./12 Jan./12POPULAÇÃO EM IDADE ATIVA ............ 3.337 3.359 3.356 -3 19 -0,1 0,6População Economicamente Ativa ...... 1.892 1.901 1.913 12 21 0,6 1,1Ocupados ................................................. 1.769 1.777 1.792 15 23 0,8 1,3Desempregados ....................................... 123 124 121 -3 -2 -2,4 -1,6 Em desemprego aberto ...................... 104 104 98 -6 -6 -5,8 -5,8 Em desemprego oculto ....................... (1) (1) 23 - - - -Inativos com 10 anos e mais ................ 1.445 1.458 1.443 -15 -2 -1,0 -0,1TAXAS DE DESEMPREGO (%)Total ......................................................... 6,5 - 6,5 6,3 - -3,1 -3,1Aberto ...................................................... 5,5 - 5,6 5,1 - -8,9 -7,3Oculto ....................................................... (1) - (1) 1,2 - - -FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: Projeções populacionais atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2.(1) A amostra não comporta desagregação para essa categoria.
  2. 2. 2 Apresentação A Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA) tem porobjetivo conhecer e acompanhar a situação do mercado de trabalho regional através de levantamentossistemáticos, com periodicidade mensal, de dados sobre emprego, desemprego e rendimentos da PopulaçãoEconomicamente Ativa (PEA). A Pesquisa tem como unidade amostral o domicílio da área urbana dos municípios que compõem aRMPA, coletando informações sobre seus moradores e realizando entrevistas individuais com as pessoas de10 anos e mais de idade. As informações, provenientes de uma amostra de cerca de 7.500 domicílios, são divulgadas mensalmentee resultam em médias móveis trimestrais dos dados coletados, compondo uma série mensal, que teve início nomês de junho de 1992. A PED-RMPA foi implantada pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), órgão vinculado àSecretaria de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã do Estado do Rio Grande do Sul, com o apoiofinanceiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS). A Pesquisa éexecutada mediante convênio entre a FEE, a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social/Sistema Nacionalde Emprego (FGTAS/Sine-RS), a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação SEADE-SP) e oDepartamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (DIEESE). Com a interveniência doSine-RS, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) colabora no financiamento das pesquisas, conformeResolução nº 55 do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo do Trabalho (Codefat), de 04 de janeiro de1994. A partir do ano 2000, o convênio conta também com o apoio da Prefeitura Municipal de Porto Alegre(PMPA). A PED-RMPA utiliza metodologia desenvolvida pelo DIEESE e pela Fundação SEADE-SP, já aplicada empesquisas idênticas nas Regiões Metropolitanas de São Paulo (desde 1985), Brasília (desde 1991), BeloHorizonte (desde 1995), Salvador (desde 1997), Recife (desde 1997) e Fortaleza (desde 2008). Em termosconceituais e metodológicos, a PED diferencia-se de outras pesquisas dessa natureza por ampliar o conceitode desemprego e por torná-lo mais adequado à realidade de países como o Brasil, onde a inserção dapopulação ativa no mercado de trabalho é marcada por uma grande heterogeneidade. Assim sendo, a PEDpossibilita captar formas de desemprego que são comuns e importantes no mercado de trabalho brasileiro, taiscomo o desemprego oculto pelo trabalho precário e pelo desalento, permitindo, com isso, avaliações maisfidedignas da situação de trabalho e de vida da classe trabalhadora. Informe PED: Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre/FEE; FGTAS/SINE-RS; DIEESE; SEADE-SP; FAT. — v. 1, n.1 (jun. 1992)- . — Porto Alegre: FEE, 1992- . — Mensal ISSN 1983-7593 Convênio: FEE; FGTAS/SINE-RS; DIEESE; SEADE-SP; FAT. 1. Trabalho – Porto Alegre, Região Metropolitana de (RS). 2. Emprego – Porto Alegre, Região Metropolitana de (RS). I. Fundação de Economia Estatística Siegfried Emanuel Heuser. II. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SP). III. DIEESE. IV. Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social. V. Sistema Nacional de Emprego (RS). VI. Fundo de Amparo ao Trabalhador CDU 331.4 (816.501) CIP: Ivete Lopes Figueiró CRB – 10/509
  3. 3. 3 Análise dos dadosComportamento do mês 1 - Conforme os dados da PED-RMPA, a taxa de desemprego total apresentou redução em janeiro,passando de 6,5% da População Economicamente Ativa (PEA) em dezembro para os atuais 6,3% — GráficoA. Essa é a menor taxa de toda a série da Pesquisa, iniciada em junho de 1992. A taxa de desemprego abertoevidenciou diminuição, passando de 5,6% para 5,1% da PEA. 2 - Em janeiro, o contingente de desempregados foi estimado em 121 mil pessoas, 3 mil a menos doque no mês anterior. Tal comportamento deveu-se à criação de 15 mil ocupações, número superior ao depessoas que ingressaram na força de trabalho da Região (12 mil) – Tabela A. A taxa de participaçãoaumentou de 56,6% para 57,0% no período em análise. Gráfico A Taxas de desemprego na RMPA — jan./12-jan./13 (%) 10,0 8,0 6,0 4,0 6,3 2,0 0,0 Jan. Fev. Mar. Abr. Maio Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez. Legenda: Desemprego total em 2013 Desemprego total em 2012 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. NOTA: A taxa de desemprego total é composta pela soma das taxas de desemprego aberto e oculto. 3 - O nível ocupacional na RMPA apresentou elevação pelo terceiro mês consecutivo, sendo de 0,8%em janeiro. A geração de 15 mil postos de trabalho ampliou a estimativa do contingente de ocupados para1.792 mil pessoas. Em relação aos principais setores de atividade econômica analisados, observou-seestabilidade do nível ocupacional na indústria de transformação e elevação nos demais. O aumento foi maiorno comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (4,0%, mais 14 mil ocupados) e, emmenor medida, na construção (0,8%, 1 mil postos) e nos serviços (0,2%, 2 mil ocupados) - Tabela B e Tabela5.
  4. 4. 4Tabela B Estimativas do número de ocupados, segundo os setores de atividade, na RMPA — jan./12, dez./12 e jan./13 VARIAÇÕES ESTIMATIVAS (1 000 pessoas) Absoluta SETORES DE ATIVIDADE Relativa (%) (1 000 pessoas) Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./12 Dez./12 Jan./13 Dez./12 Jan./12 Dez./12 Jan./12TOTAL (1) ..................................... 1.769 1.777 1.792 15 23 0,8 1,3Indústria de transformação (2) ....... 314 308 308 0 -6 0,0 -1,9Construção (3) ............................... 126 133 134 1 8 0,8 6,3Comércio; reparação de veículosautomotores e motocicletas (4) ..... 354 350 14 364 10 4,0 2,8Serviços (5) .................................... 955 967 2 969 14 0,2 1,5FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: 1. A captação da CNAE 2.0 domiciliar na PED iniciou-se em nov./10; ver Nota Técnica nº 1. 2. Estimativas atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2.(1) Inclui as seguintes seções da CNAE 2.0 domiciliar: agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (SeçãoA); indústrias extrativas (Seção B); eletricidade e gás (Seção D); água, esgoto, atividades de gestão de resíduos edescontaminação (Seção E); organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais (Seção U); atividades maldefinidas (Seção V). (2) Seção C da CNAE 2.0 domiciliar. (3) Seção F da CNAE 2.0 domiciliar. (4) Seção G da CNAE 2.0domiciliar. (5) Seções H a T da CNAE 2.0 domiciliar. 4 - Segundo a posição na ocupação, registrou-se aumento exclusivamente no emprego assalariadocom carteira assinada no setor privado (3,2%, 29 mil empregos a mais). Dentre as outras categorias deassalariados, observou-se declínio para o assalariamento sem carteira do setor privado (-1,5%, menos 2 milpessoas) e estabilidade no setor público. Também houve queda entre os trabalhadores autônomos (-2,4%,menos 6 mil pessoas), os empregados domésticos (-1,1%, menos 1 mil empregos) e o grupo demais posições(-2,7%, 5 mil postos a menos) — inclui empregadores, donos de negócio familiar, trabalhadores familiares semremuneração, profissionais universitários autônomos, etc. (Tabela C). 5 - Em dezembro, o comportamento do rendimento médio real foi de elevação para o total deocupados (0,5%) bem como entre os assalariados (0,8%). Para os trabalhadores autônomos, houve relativaestabilidade (0,2%). Em termos monetários, esses rendimentos passaram a corresponder a R$ 1.598, R$ 1.545e a R$ 1.504 respectivamente (Tabela D).Tabela C Estimativas do número de ocupados, segundo a posição na ocupação, na RMPA — jan./12, dez./12 e jan./13 VARIAÇÕES ESTIMATIVAS (1 000 pessoas) Absoluta (1 000 pessoas) Relativa (%) POSIÇÃO NA OCUPAÇÃO Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./13 Jan./12 Dez./12 Jan./13 Dez./12 Jan./12 Dez./12 Jan./12TOTAL ........................................ 1.769 1.777 1.792 15 23 0,8 1,3Total de assalariados (1) ......... 1.255 1.247 1.274 27 19 2,2 1,5Setor privado ............................... 1.052 1.036 1.063 27 11 2,6 1,0 Com carteira assinada ............ 920 906 935 29 15 3,2 1,6 Sem carteira assinada ............ 132 130 128 -2 -4 -1,5 -3,0Setor público ............................... 202 211 211 0 9 0,0 4,5Autônomos ................................ 248 254 248 -6 0 -2,4 0,0Empregados domésticos ......... 94 95 93 -1 -2 -1,1 -2,1Demais posições (2) ................. 171 182 177 -5 6 -2,7 3,5FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: Estimativas atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2.(1) Inclui os que não informaram o segmento em que trabalham. (2) Incluem empregadores, donos de negócio familiar,trabalhadores familiares sem remuneração, profissionais universitários autônomos e outras posições ocupacionais.
  5. 5. 5Tabela D Rendimento médio real dos ocupados, dos assalariados, segundo as categorias selecionadas, e dos trabalhadores autônomos na RMPA — dez./11, nov./12 e dez./12 RENDIMENTOS (R$) VARIAÇÕES (%) CATEGORIAS SELECIONADAS Dez./12 Dez./12 Dez./11 Nov./12 Dez./12 Nov./12 Dez./11TOTAL DE OCUPADOS (1) ............................. 1.554 1.590 1.598 0,5 2,8Total de assalariados (2) ............................... 1.537 1.533 1.545 0,8 0,5Setor privado ..................................................... 1.354 1.350 1.360 0,7 0,4 Indústria de transformação (3) ..................... 1.422 1.476 1.458 -1,2 2,5 Comércio; reparação de veículos automoto- res e motocicletas (4) .................................. 1.183 1.220 1.241 1,7 4,9 Serviços (5) .................................................. 1.364 1.340 1.368 2,1 0,3 Com carteira assinada .................................. 1.406 1.391 1.400 0,6 -0,4 Sem carteira assinada .................................. 994 1.064 1.062 -0,2 6,8Setor público (6) ............................................... 2.613 2.546 2.643 3,8 1,1Trabalhadores autônomos ............................ 1.328 1.501 1.504 0,2 13,3FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: 1. A captação da CNAE 2.0 domiciliar na PED iniciou-se em nov./10; ver Nota Técnica nº 1.NOTA: 2. O inflator utilizado foi o IPC-IEPE; valores em reais de dez./12.(1) Inclui empregadores, donos de negócio familiar, trabalhadores familiares sem remuneração, profissionais liberais eoutras posições ocupacionais. (2) Exclui os empregados domésticos e inclui aqueles que não sabem a que setor pertence aempresa em que trabalham. (3) Seção C da CNAE 2.0 domiciliar. (4) Seção G da CNAE 2.0 domiciliar. (5) Seções H a S daCNAE 2.0 domiciliar e excluem os serviços domésticos (6) Inclui os estatutários e os celetistas que trabalham eminstituições públicas (Governos Municipal, Estadual, Federal, empresa de economia mista, autarquia, fundação, etc.). 6 - A massa de rendimentos reais registrou crescimento em dezembro, sendo de 1,4% para osocupados e 0,8% para os assalariados. Entre os ocupados, o comportamento da massa de rendimentos deveu-se ao aumento do nível ocupacional e do rendimento médio. Quanto aos assalariados, o incremento da massasalarial decorreu unicamente da elevação do salário médio real, pois o nível de emprego ficou estável (GráficoB e Tabela 12).Gráfico B Índice da massa de rendimentos reais dos ocupados na RMPA — 2010/12 140,0 135,0 130,0 125,0 120,0 115,0 110,0 105,0 0,0 Jan. Fev. Mar. Abr. Maio Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez. Legenda: 2010 2011 2012 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. NOTA: 1. O inflator utilizado foi o IPC-IEPE; os dados têm como base a média de 2000 = 100. NOTA: 2. Os ocupados incluem aqueles que não tiveram remuneração no mês e excluem os trabalhadores familiares sem remuneração salarial.
  6. 6. 6Comportamento em 12 meses 7 - Entre janeiro de 2013 e janeiro de 2012, a taxa de desemprego total na RMPA registrou pequenaredução, passando de 6,5% para 6,3% da PEA. No mesmo período, a taxa de desemprego aberto passou de5,5% para 5,1%. 8 - Em termos absolutos, o contingente de desempregados diminuiu em 2 mil pessoas. Esse resultadodeveu-se ao aumento de 23 mil indivíduos no contingente de ocupados, que superou a entrada de 21 milpessoas na PEA. A taxa de participação, por sua vez, passou de 56,7% para 57,0% no mesmo período. 9 - Nos últimos 12 meses, observou-se crescimento de 1,3% no nível ocupacional, comportamentoesse oposto ao registrado em janeiro de 2012, quando o nível de ocupação teve variação negativa nacomparação com janeiro de 2011 — Gráfico C. Quanto aos principais setores de atividade econômica, houveaumento de 14 mil pessoas nos serviços, 10 mil pessoas no comércio, reparação de veículos automotorese motocicletas e 8 mil pessoas na construção. Destaque-se que, em termos relativos, este último setor teve oincremento mais elevado, de 6,3% no período. Em sentido contrário, na indústria de transformação houveretração de 6 mil indivíduos no contingente de ocupados (Tabela B).Gráfico C Variação anual do nível de ocupação na RMPA — jan./12- jan./13 (%) 3,0 2,3 2,0 1,5 1,3 1,4 1,3 1,1 1,0 1,0 0,7 0,2 0,0 -0,1 -0,2 -0,8-1,0 -1,1 Jan./12 Fev./12 Mar./12 Abr./12 Maio/12 Jun./12 Jul./12 Ago./12 Set./12 Out./12 Nov./12 Dez./12 Jan./13-2,0 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. NOTA: Variação relativa em relação ao mesmo mês do ano anterior. 10 - Em relação à posição na ocupação, dados referentes aos últimos 12 meses mostramcrescimento no contingente de assalariados em 19 mil pessoas. Esse resultado decorreu do acréscimo de 11mil pessoas no setor privado e de 9 mil pessoas no setor público. O crescimento verificado no setor privadofoi o resultado do aumento no número de assalariados com carteira (15 mil) e da diminuição entre aquelessem carteira assinada (4 mil). Também se registrou aumento, de 6 mil trabalhadores, na categoria demaisposições. Em sentido contrário, o segmento de empregados domésticos apresentou redução (menos 2 milpessoas). 11 - Entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012, o rendimento médio real apresentou crescimentode 2,8% para o total de ocupados e variação positiva de 0,5% para o segmento dos assalariados. Cabedestacar o crescimento do rendimento médio real de 13,3% para os autônomos. 12 - Nesse mesmo período, a massa de rendimentos reais apresentou acréscimo de 3,9% para osocupados, comportamento determinado mais intensamente pelo aumento no rendimento médio (2,8%) do quepelo emprego (1,0%). Entre os assalariados, houve crescimento da massa salarial real de 1,0%, em razão doaumento tanto do salário real quanto do nível de emprego.
  7. 7. 7Tabela 1 Estimativas da população total, da População Economicamente Ativa e dos inativos maiores de 10 anos, taxa de participação e taxa de desemprego total na RMPA — 1998/2013 P OP ULA ÇÃO ECONOM ICAM ENTE A TIVA INA TIVOS M A IORES TA XA S (%) To tal Ocupado s Desempregado s DE 1 A NOS 0 P ERÍODOS POP ULAÇÃ O E TOTA L VA RIA ÇÕES Número s Índi- Número s Índi- Número s Índi- Número s Índi- Desemprego (1) P articipação abso luto s ces abso luto s ces abso luto s ces Abso luto s ces To tal PEA /P IA (2) (3) (2) (3) (2) (3) (2) (3) (DES/P EA ) Jan./98 1483 86,1 1290 89,8 193 67,5 1259 104,7 54,1 13,0 3 324 Jan./99 1615 93,8 1337 93,1 278 97,2 1198 99,6 57,4 17,2 3 391 Jan./00 1703 98,9 1419 98,8 284 99,3 1184 98,4 59,0 16,7 3 458 Jan./01 1716 99,7 1469 102,3 247 86,4 1227 102,0 58,3 14,4 3 514 Jan./02 1704 99,0 1457 1 ,5 01 247 86,4 1260 104,7 57,5 14,5 3 541 Jan./03 1723 100,1 1477 102,9 246 86,0 1279 106,3 57,4 14,3 3 564 Jan./04 1753 1 ,8 01 1485 103,4 268 93,7 1270 105,6 58,0 15,3 3 587 Jan./05 1768 102,7 1515 105,5 253 88,5 1307 108,6 57,5 14,3 3 610 Jan./06 1783 103,5 1548 107,8 235 82,2 1334 1 0,9 1 57,2 13,2 3 633 Jan./07 1784 103,6 1566 109,1 218 76,2 1357 1 2,8 1 56,8 12,2 3 654 Jan./08 1845 107,1 1638 1 4,1 1 207 72,4 1347 1 2,0 1 57,8 1 ,2 1 3 674 Jan./09 1878 109,1 1690 1 7,7 1 188 65,7 1344 11 1 ,7 58,3 10,0 3 692 Jan./1 0 1877 109,0 1695 1 8,0 1 182 63,6 1388 1 5,4 1 57,5 9,7 3 711 Jan./1 1 1909 1 0,9 1 1770 123,3 139 48,6 1382 1 4,9 1 58,0 7,3 3 732 2012 Jan. 1892 109,9 1769 123,2 123 43,0 1445 120,1 56,7 6,5 3 755 Fev. 1888 109,6 1756 122,3 132 46,2 1442 1 9,9 1 56,7 7,0 3 757 M ar. 1903 1 0,5 1 1758 122,4 145 50,7 1424 1 8,4 1 57,2 7,6 3 759 A br. 1904 1 0,6 1 1755 122,2 149 52,1 1424 1 8,4 1 57,2 7,8 3 760 M aio 1904 1 0,6 1 1765 122,9 139 48,6 1425 1 8,5 1 57,2 7,3 3 762 Jun. 1908 1 0,8 1 1771 123,3 137 47,9 1421 1 8,1 1 57,3 7,2 3 764 Jul. 1921 11 1 ,6 1787 124,4 134 46,9 1414 1 7,5 1 57,6 7,0 3 766 A go . 1915 11 1 ,2 1783 124,2 132 46,2 1427 1 8,6 1 57,3 6,9 3 768 Set. 1901 1 0,4 1 1770 123,3 131 45,8 1446 120,2 56,8 6,9 3 769 Out. 1882 109,3 1750 1 ,9 21 132 46,2 1467 1 ,9 21 56,2 7,0 3 771 No v. 1896 1 0,1 1 1763 122,8 133 46,5 1459 1 ,3 21 56,5 7,0 3 773 Dez. 1901 1 0,4 1 1777 123,7 124 43,4 1458 1 ,2 21 56,6 6,5 3 775 2013 Jan. 1913 11 1 ,1 1792 124,8 121 42,3 1443 120,0 57,0 6,3 3 776 ∆% m e ns a l Jan./1 3/dez./12 0,6 - 0,8 - -2,4 - -1,0 - 0,7 -3,1 0,0 ∆% no a no Jan./1 3/dez./12 0,6 - 0,8 - -2,4 - -1,0 - 0,7 -3,1 0,0 ∆% a nua l Jan./1 3/jan./12 1,1 - 1,3 - -1,6 - -0,1 - 0,5 -3,1 0,6 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. NOTA: Projeções populacionais atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2. (1) Estimativa em 1.000 pessoas, elaborada pelo Núcleo de Indicadores Sociais da FEE. (2) Estimativa em 1.000 pessoas. (3) Os índices têm como base a média de 2000 = 100.
  8. 8. 8Tabela 2 Taxas de desemprego, por tipo, na RMPA — 1998/2013 (%) TA XAS DE DESEM P REGO P ERÍODOS E Oculto VA RIAÇÕES To tal A berto To tal Precário Desalento Jan./98 13,0 9,1 3,9 2,6 1,3 Jan./99 17,2 1 ,3 1 5,9 4,1 1,8 Jan./00 16,7 10,3 6,4 4,4 2,0 Jan./01 14,4 9,1 5,3 3,4 1,9 Jan./02 14,5 8,9 5,6 3,6 2,0 Jan./03 14,3 9,1 5,2 3,2 2,0 Jan./04 15,3 9,9 5,4 3,7 1,7 Jan./05 14,3 9,7 4,6 2,9 1,7 Jan./06 13,2 9,2 4,0 2,8 1,2 Jan./07 12,2 8,6 3,6 2,6 1,0 Jan./08 1 ,2 1 8,4 2,8 1,8 1,0 Jan./09 10,0 7,6 2,4 1,6 (1 )- Jan./1 0 9,7 7,3 2,4 1,8 (1 )- Jan./1 1 7,3 5,9 1,4 1,0 (1 )- 2012 Jan. 6,5 5,5 (1)- (1)- (1)- Fev. 7,0 6,0 (1)- (1)- (1)- M ar. 7,6 6,6 (1)- (1)- (1)- Abr. 7,8 6,7 1,1 (1)- (1)- M aio 7,3 6,2 1,1 (1)- (1)- Jun. 7,2 6,1 1,1 (1)- (1)- Jul. 7,0 5,9 1,1 (1)- (1)- Ago . 6,9 5,9 (1)- (1)- (1)- Set. 6,9 5,9 (1)- (1)- (1)- Out. 7,0 6,2 (1)- (1)- (1)- No v. 7,0 6,1 (1)- (1)- (1)- Dez. 6,5 5,6 (1)- (1)- (1)- 2013 Jan. 6,3 5,1 1,2 (1)- (1)- ∆% m e ns a l Jan./1 3/dez./12 -3,1 -8,9 - - - ∆% no a no Jan./1 3/dez./12 -3,1 -8,9 - - - ∆% a nua l Jan./1 3/jan./12 -3,1 -7,3 - - - FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. (1) A amostra não comporta desagregação para essa categoria.
  9. 9. 9Tabela 3 Taxas de desemprego, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013 (%) A TRIB UTOS P ESSOA IS P ERÍODOS P o sição no Sexo Faixa Etária Raça/Co r E TOTA L Do micílio VA RIA ÇÕES 1 a1 0 5 1 a 24 6 25 a 39 40 a 49 50 a 59 60 ano s Demais Não Ho mens M ulheres Chefes Negro s ano s ano s ano s ano s ano s e mais membro s negro s Jan./98 13,0 1 ,7 1 14,9 (1)- 23,1 1 ,0 1 8,2 (1)- (1)- 9,1 16,7 16,7 12,4 Jan./99 17,2 15,2 19,7 (1)- 28,4 14,4 12,0 (1)- (1)- 1 ,7 1 21,9 23,2 16,5 Jan./00 16,7 13,9 20,3 (1)- 28,1 13,4 10,1 (1)- (1)- 9,9 22,4 22,3 16,0 Jan./01 14,4 12,4 16,9 (1)- 24,8 1 ,7 1 9,4 (1)- (1)- 9,2 18,9 22,0 13,4 Jan./02 14,5 12,3 17,0 (1)- 25,3 1 ,9 1 9,6 (1)- (1)- 9,3 19,0 20,8 13,5 Jan./03 14,3 12,0 17,0 (1)- 25,5 1 ,6 1 9,7 (1)- (1)- 8,6 19,2 20,0 13,5 Jan./04 15,3 1 3,1 18,1 (1)- 27,7 13,0 9,0 (1)- (1)- 9,3 20,3 22,2 14,3 Jan./05 14,3 1 ,6 1 17,5 (1)- 26,3 12,5 9,3 (1)- (1)- 8,7 19,0 22,5 13,2 Jan./06 13,2 1 ,5 1 15,3 (1)- 25,3 1 ,9 1 7,8 (1)- (1)- 7,7 17,8 18,7 12,3 Jan./07 12,2 9,6 15,3 (1)- 23,1 1 ,0 1 8,2 (1)- (1)- 7,2 16,5 16,9 1 ,5 1 Jan./08 1 ,2 1 9,4 13,4 (1)- 22,9 9,4 7,8 (1)- (1)- 6,6 15,2 14,0 10,7 Jan./09 10,0 7,6 12,8 (1)- 20,3 9,5 6,2 (1)- (1)- 5,5 13,9 13,2 9,4 Jan./1 0 9,7 7,6 12,0 (1)- 20,7 8,8 7,0 (1)- (1)- 5,2 13,5 12,5 9,1 Jan./1 1 7,3 5,9 9,0 (1)- 16,5 6,6 4,4 (1)- (1)- 4,0 10,3 10,6 6,8 2012 Jan. 6,5 5,7 7,4 (1)- 14,1 6,3 (1)- (1)- (1)- 3,7 9,0 10,4 5,9 Fev. 7,0 5,9 8,1 (1)- 15,3 6,4 (1)- (1)- (1)- 3,9 9,6 9,8 6,5 M ar. 7,6 6,3 9,0 (1)- 16,5 6,8 (1)- (1)- (1)- 4,5 10,3 10,1 7,2 A br. 7,8 6,6 9,3 (1)- 17,3 7,4 (1)- (1)- (1)- 4,4 10,9 10,6 7,4 M aio 7,3 6,1 8,7 (1)- 15,5 7,2 (1)- (1)- (1)- 4,1 10,1 10,9 6,8 Jun. 7,2 5,9 8,6 (1)- 15,8 6,8 (1)- (1)- (1)- 3,9 10,0 1 ,4 1 6,5 Jul. 7,0 5,9 8,2 (1)- 15,4 6,3 (1)- (1)- (1)- 4,0 9,6 10,7 6,5 A go . 6,9 6,0 7,9 (1)- 16,4 6,0 (1)- (1)- (1)- 3,8 9,5 1 ,9 1 6,2 Set. 6,9 6,2 7,7 (1)- 15,8 6,4 (1)- (1)- (1)- 3,9 9,5 1 ,2 1 6,2 Out. 7,0 6,3 7,8 (1)- 16,2 6,6 (1)- (1)- (1)- 4,2 9,5 1 ,6 1 6,4 No v. 7,0 6,1 8,0 (1)- 15,4 6,4 (1)- (1)- (1)- 4,3 9,4 10,1 6,5 Dez. 6,5 5,8 7,4 (1)- 15,0 5,8 (1)- (1)- (1)- 4,1 8,7 9,3 6,1 2013 Jan. 6,3 5,4 7,3 (1)- 14,5 5,7 (1)- (1)- (1)- 3,9 8,4 (1)- 6,0 ∆% m e ns a l Jan./1 3/dez./12 -3,1 -6,9 -1,4 - -3,3 -1,7 - - - -4,9 -3,4 - -1,6 ∆% no a no Jan./1 3/dez./12 -3,1 -6,9 -1,4 - -3,3 -1,7 - - - -4,9 -3,4 - -1,6 ∆% a nua l Jan./1 3/jan./12 -3,1 -5,3 -1,4 - 2,8 -9,5 - - - 5,4 -6,7 - 1,7 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. (1) A amostra não comporta desagregação para essa categoria.
  10. 10. 10Tabela 4 Distribuição dos desempregados, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013 ATRIB UTOS PESSOAIS P o sição no Sexo Faixa Etária Raça/Co r P ERÍODOS TOTAL Do micílio 1 a1 0 5 1 a 24 6 25 a 39 40 a 49 50 a 59 60 ano s Demais Não Ho mens M ulheres Chefes Negro s ano s ano s ano s ano s ano s e mais membro s negro s Jan./98 100,0 52,4 47,6 (1)- 39,5 36,2 13,4 (1)- (1)- 33,2 66,8 18,1 81,9 Jan./99 100,0 50,4 49,6 (1)- 40,0 33,5 15,3 (1)- (1)- 31,9 68,1 13,8 86,2 Jan./00 100,0 46,6 53,4 (1)- 39,9 31,2 13,5 6,8 (1)- 27,0 73,0 16,2 83,8 Jan./01 100,0 47,3 52,7 (1)- 41,9 30,0 14,3 8,1 (1)- 29,6 70,4 17,5 82,5 Jan./02 100,0 46,5 53,5 (1)- 41,5 31,4 14,9 7,2 (1)- 29,9 70,1 19,3 80,7 Jan./03 100,0 46,2 53,8 (1)- 42,9 30,0 15,5 7,6 (1)- 27,9 72,1 16,1 83,9 Jan./04 100,0 46,8 53,2 (1)- 45,2 30,5 13,2 7,9 (1)- 27,7 72,3 18,5 81,5 Jan./05 100,0 43,4 56,6 (1)- 44,8 32,9 14,3 (1)- (1)- 27,4 72,6 19,2 80,8 Jan./06 100,0 47,5 52,5 (1)- 43,7 33,7 13,8 (1)- (1)- 26,2 73,8 20,0 80,0 Jan./07 100,0 42,3 57,7 (1)- 41,9 33,7 15,3 (1)- (1)- 26,5 73,5 20,2 79,8 Jan./08 100,0 45,3 54,7 (1)- 45,1 31,0 16,0 (1)- (1)- 26,9 73,1 18,3 81,7 Jan./09 100,0 40,3 59,7 (1)- 41,8 35,7 13,9 (1)- (1)- 25,6 74,4 20,8 79,2 Jan./1 0 100,0 42,0 58,0 (1)- 40,4 36,2 15,6 (1)- (1)- 25,0 75,0 21,4 78,6 Jan./1 1 100,0 43,5 56,5 (1)- 42,5 34,9 13,4 (1)- (1)- 26,1 73,9 19,3 80,7 2012 Jan. 100,0 47,5 52,5 (1)- 40,4 38,6 (1)- (1)- (1)- 27,2 72,8 19,4 80,6 Fev. 100,0 46,2 53,8 (1)- 42,7 35,2 (1)- (1)- (1)- 26,3 73,7 18,0 82,0 M ar. 100,0 44,9 55,1 (1)- 42,3 34,5 (1)- (1)- (1)- 27,7 72,3 17,1 82,9 A br. 100,0 45,3 54,7 (1)- 42,1 35,8 (1)- (1)- (1)- 25,9 74,1 17,9 82,1 M aio 100,0 44,9 55,1 (1)- 39,5 37,7 (1)- (1)- (1)- 26,5 73,5 20,0 80,0 Jun. 100,0 44,1 55,9 (1)- 42,5 35,5 (1)- (1)- (1)- 25,3 74,7 20,9 79,1 Jul. 100,0 45,5 54,5 (1)- 43,4 33,4 (1)- (1)- (1)- 26,8 73,2 19,4 80,6 A go . 100,0 45,8 54,2 (1)- 47,1 32,0 (1)- (1)- (1)- 25,8 74,2 20,0 80,0 Set. 100,0 47,9 52,1 (1)- 45,3 34,0 (1)- (1)- (1)- 26,2 73,8 20,4 79,6 Out. 100,0 48,0 52,0 (1)- 43,8 35,0 (1)- (1)- (1)- 28,3 71,7 19,9 80,1 No v. 100,0 47,1 52,9 (1)- 41,1 35,1 (1)- (1)- (1)- 29,1 70,9 18,8 81,2 Dez. 100,0 47,7 52,3 (1)- 41,8 34,0 (1)- (1)- (1)- 30,3 69,7 18,1 81,9 2013 Jan. 100,0 46,0 54,0 (1)- 42,8 34,8 (1)- (1)- (1)- 29,7 70,3 (1)- 83,0 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. (1) A amostra não comporta desagregação para essa categoria.
  11. 11. 11Tabela 5 Estimativas e índices do nível de ocupação, por setores de atividade econômica, na RMPA — 1998/2013 SETORES TOTA L (1) Co mércio ; Reparação PERÍODOS Indústria de de Veículo s Co nstrução (3) Serviço s (5) E Transfo rmação (2) A uto mo to res e VARIAÇÕES M o to cicletas (4) Número s Número s Número s Número s Número s Índices Índices Índices Índices Índices A bso luto s abso luto s abso luto s abso luto s abso luto s (7) (7) (7) (7) (7) (6) (6) (6) (6) (6) Jan./98 1290 73,4 - - - - - - - - Jan./99 1337 76,1 - - - - - - - - Jan./00 1419 80,7 - - - - - - - - Jan./01 1469 83,6 - - - - - - - - Jan./02 1457 82,9 - - - - - - - - Jan./03 1477 84,0 - - - - - - - - Jan./04 1485 84,5 - - - - - - - - Jan./05 1515 86,2 - - - - - - - - Jan./06 1548 88,1 - - - - - - - - Jan./07 1566 89,1 - - - - - - - - Jan./08 1638 93,2 - - - - - - - - Jan./09 1690 96,1 - - - - - - - - Jan./1 0 1695 96,4 - - - - - - - - Jan./1 1 1770 100,7 321 104,6 1 25 1 ,6 01 354 1 ,7 01 949 99,1 2012 Jan. 1769 100,6 314 102,3 126 102,4 354 1 ,7 01 955 99,7 Fev. 1756 99,9 320 104,2 1 21 98,4 355 102,0 941 98,2 M ar. 1758 100,0 327 106,5 161 94,3 351 100,9 941 98,2 A br. 1755 99,8 318 103,6 141 92,7 346 99,4 954 99,6 M aio 1765 100,4 318 103,6 1 21 98,4 341 98,0 962 100,4 Jun. 1771 100,7 311 1 ,3 01 124 100,8 344 98,9 973 1 ,6 01 Jul. 1787 1 ,6 01 314 102,3 127 103,3 341 98,0 986 102,9 A go . 1783 1 ,4 01 303 98,7 191 96,7 353 1 ,4 01 992 103,5 Set. 1770 100,7 293 95,4 120 97,6 350 100,6 990 103,3 Out. 1750 99,5 301 98,0 151 93,5 345 99,1 974 1 ,7 01 No v. 1763 100,3 305 99,3 125 1 ,6 01 346 99,4 971 1 ,4 01 Dez. 1777 1 ,1 01 308 100,3 133 108,1 350 100,6 967 100,9 2013 Jan. 1792 1 ,9 01 308 100,3 134 108,9 364 104,6 969 1 ,1 01 ∆% m e ns a l Jan./1 3/dez./12 0,8 - 0,0 - 0,8 - 4,0 - 0,2 - ∆% no a no Jan./1 3/dez./12 0,8 - 0,0 - 0,8 - 4,0 - 0,2 - ∆% a nua l Jan./1 3/jan./12 1,3 - -1,9 - 6,3 - 2,8 - 1,5 - FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. NOTA: 1. A captação da CNAE 2.0 domiciliar na PED iniciou-se em nov./10; ver Nota Técnica nº 1. 2. Estimativas atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2. (1) Inclui as seguintes seções da CNAE 2.0 domiciliar: agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (Seção A); indústrias extrativas (Seção B); eletricidade e gás (Seção D); água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação (Seção E); organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais (Seção U); atividades mal definidas (Seção V). (2) Seção C da CNAE 2.0 domiciliar. (3) Seção F da CNAE 2.0 domiciliar. (4) Seção G da CNAE 2.0 domiciliar. (5) Seções H a T da CNAE 2.0 domiciliar. (6) Em 1.000 pessoas. (7) Os índices têm como base a média de 2011 = 100.
  12. 12. 12Tabela 6 Estimativas e índices do nível de ocupação, por posição na ocupação, na RMPA — 1998/2013 ASSALA RIA DOS (2) Setor P rivado EM P REGADOS TOTA L (1) AUTÔNOM OS Seto r P úblico DOM ÉSTICOS To tal Co m carteira Sem carteira (3) PERÍODOS E Total assinada assinada VA RIA ÇÕES Número s Índi- Número s Índi- Números Índi- Número s Índi- Número s Índi- Número s Índi- Número s Índi- Números Índi- Absolu- ces abso lu- ces abso lu- ces absolu- ces abso lu- ces abso lu- ces Absolu- ces A bso lu- ces to s (4) (5) to s (4) (5) tos (4) (5) to s (4) (5) to s (4) (5) tos (4) (5) to s (4) (5) to s (4) (5)Jan./98 1290 89,8 828 92,2 658 90,4 569 95,2 89 68,5 170 100,0 241 90,6 95 88,0Jan./99 1337 93,1 851 94,8 683 93,8 583 97,5 100 76,9 168 98,8 245 92,1 102 94,4Jan./00 1419 98,8 879 97,9 716 98,4 587 98,2 129 99,2 163 95,9 267 100,4 1 01 93,5Jan./01 1469 102,3 938 104,5 761 104,5 613 102,5 148 1 3,8 1 176 103,5 273 102,6 99 91,7Jan./02 1457 1 ,5 01 973 108,4 795 109,2 632 105,7 163 125,4 177 1 04,1 234 88,0 109 100,9Jan./03 1477 102,9 943 105,0 769 105,6 628 105,0 1 41 108,5 173 1 ,8 01 278 104,5 108 100,0Jan./04 1485 103,4 965 107,5 778 106,9 635 106,2 143 1 0,0 1 186 109,4 268 100,8 102 94,4Jan./05 1515 105,5 999 11 1 ,2 814 11 1 ,8 670 1 2,0 1 144 1 0,8 1 184 108,2 278 104,5 106 98,1Jan./06 1548 107,8 1018 1 3,4 1 832 1 4,3 1 688 1 5,1 1 144 1 0,8 1 186 109,4 278 104,5 107 99,1Jan./07 1566 1 09,1 1068 1 8,9 1 877 120,5 724 1 ,1 21 153 1 7,7 1 190 11 1 ,8 257 96,6 100 92,6Jan./08 1638 1 4,1 1 1105 1 23,1 895 122,9 730 1 22,1 165 126,9 210 123,5 275 103,4 107 99,1Jan./09 1690 1 7,7 1 1139 126,8 941 129,3 793 132,6 148 1 3,8 1 198 1 6,5 1 275 103,4 107 99,1Jan./1 0 1695 1 8,0 1 1173 130,6 976 134,1 833 139,3 143 1 0,0 1 196 1 5,3 1 262 98,5 104 96,3Jan./1 1 1770 123,3 1259 140,2 1051 144,4 907 1 ,7 51 144 1 0,8 1 208 122,4 254 95,5 94 87,02012 Jan. 1769 123,2 1255 139,8 1052 144,5 920 153,8 132 1 ,5 01 202 1 8,8 1 248 93,2 95 88,0 Fev. 1756 122,3 1252 139,4 1053 144,6 922 154,2 1 31 100,8 199 1 7,1 1 237 89,1 95 88,0 M ar. 1758 122,4 1253 139,5 1050 144,2 927 155,0 123 94,6 203 1 9,4 1 238 89,5 93 86,1 A br. 1755 122,2 1243 138,4 1034 142,0 912 152,5 122 93,8 209 122,9 239 89,8 98 90,7 M aio 1765 122,9 1252 139,4 1043 143,3 920 153,8 123 94,6 209 122,9 247 92,9 97 89,8 Jun. 1771 123,3 1256 139,9 1039 142,7 906 1 ,5 51 133 102,3 217 127,6 247 92,9 97 89,8 Jul. 1787 124,4 1275 142,0 1056 145,1 922 154,2 133 102,3 219 128,8 254 95,5 97 89,8 A go. 1783 124,2 1262 140,5 1039 142,7 908 1 ,8 51 1 31 100,8 223 1 ,2 31 255 95,9 96 88,9 Set. 1770 123,3 1257 140,0 1040 142,9 908 1 ,8 51 132 1 ,5 01 216 1 27,1 254 95,5 96 88,9 Out. 1750 1 ,9 21 1230 137,0 1017 139,7 885 148,0 132 1 ,5 01 213 125,3 250 94,0 96 88,9 No v. 1763 122,8 1247 138,9 1034 142,0 904 1 ,2 51 130 100,0 212 124,7 247 92,9 95 88,0 Dez. 1777 123,7 1247 138,9 1036 142,3 906 1 ,5 51 130 100,0 211 1 24,1 254 95,5 94 87,02013 Jan. 1792 124,8 1274 1 ,9 41 1063 146,0 935 156,4 128 98,5 211 124,1 248 93,2 93 86,1∆% m e nsa lJan./1 3/dez./1 2 0,8 - 2,2 - 2,6 - 3,2 - -1,5 - 0,0 - -2,4 - -1,1 -∆% no a noJan./1 3/dez./1 2 0,8 - 2,2 - 2,6 - 3,2 - -1,5 - 0,0 - -2,4 - -1,1 -∆% a nua lJan./1 3/jan./12 1,3 - 1,5 - 1,0 - 1,6 - -3,0 - 4,5 - 0,0 - -2,1 -FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: Estimativas atualizadas em set./12; ver Nota Técnica nº 2.(1) Inclui empregadores, donos de negócio familiar, trabalhadores familiares sem remuneração, profissionais liberais e outras posições ocupacionais.(2) Excluem os empregados domésticos e incluem aqueles que não sabem a que setor pertence a empresa em que trabalham. (3) Inclui os estatutários e osceletistas que trabalham em instituições públicas (Governos Municipal, Estadual, Federal, empresa de economia mista, autarquia, fundação, etc.). (4) Em1.000 pessoas. (5) Os índices têm como base a média de 2000 = 100.
  13. 13. 13 Tabela 7 Índices do nível de ocupação, por ramos de atividade, na RMPA — 1998/2013 RA M OS DE A TIVIDA DE Serviço s Info rmação e A lo jamento A dministra- Co mércio ; co municação ; e ção pública, P ERÍODOS Reparação atividades alimentação ; TOTA L A tividades defesa e E Indústria de de Veículo s financeiras, de o utras (1) Co nstrução Transpo rte, administra- seguridade VA RIA ÇÕES Transfo r- A uto mo to res seguro s e atividades de Serviço s (3) armazena- tivas e so cial; mação (2) e To tal (5) serviço s serviço s; do méstico s gem e serviço s educação , M o to cicletas relacio nado s; artes, (1 ) 1 Co rreio (6) co mplemen- saúde (4) atividades cultura, tares (8) humana e pro fissio nais espo rte e serviço s científicas e recreação so ciais (9) técnicas (7) (10)Jan./98 73,4 - - - - - - - - - 97,9Jan./99 76,1 - - - - - - - - - 105,2Jan./00 80,7 - - - - - - - - - 104,1Jan./01 83,6 - - - - - - - - - 102,1Jan./02 82,9 - - - - - - - - - 1 2,4 1Jan./03 84,0 - - - - - - - - - 111 ,3Jan./04 84,5 - - - - - - - - - 105,2Jan./05 86,2 - - - - - - - - - 109,3Jan./06 88,1 - - - - - - - - - 1 0,3 1Jan./07 89,1 - - - - - - - - - 103,1Jan./08 93,2 - - - - - - - - - 1 0,3 1Jan./09 96,1 - - - - - - - - - 1 0,3 1Jan./1 0 96,4 - - - - - - - - - 107,2Jan./1 1 100,7 104,6 1 ,6 01 1 ,7 01 99,1 1 ,0 01 96,4 105,7 100,3 97,1 96,92012 Jan. 100,6 102,3 102,4 1 ,7 01 99,7 106,1 99,4 1 ,9 01 96,1 102,3 97,9 Fev. 99,9 104,2 98,4 102,0 98,2 1 ,0 01 95,8 103,8 95,1 102,3 97,9 M ar. 100,0 106,5 94,3 100,9 98,2 1 ,0 01 98,8 1 ,9 01 97,0 98,8 95,9 A br. 99,8 103,6 92,7 99,4 99,6 100,0 98,8 107,6 99,0 97,1 1 ,0 01 M aio 100,4 103,6 98,4 98,0 100,4 100,0 100,6 109,5 97,7 100,0 100,0 Jun. 100,7 1 ,3 01 100,8 98,9 1 ,6 01 1 ,0 01 98,8 104,8 100,3 104,7 100,0 Jul. 1 ,6 01 102,3 103,3 98,0 102,9 102,0 102,4 97,1 102,6 108,8 100,0 A go . 1 ,4 01 98,7 96,7 1 ,4 01 103,5 108,2 98,8 92,4 107,9 107 99 Set. 100,7 95,4 97,6 100,6 103,3 108,2 100,0 100,0 105,6 105,8 99,0 Out. 99,5 98,0 93,5 99,1 1 ,7 01 108,2 96,4 99,0 102,6 105,3 99,0 No v. 100,3 99,3 1 ,6 01 99,4 1 ,4 01 103,1 100,0 104,8 100,7 104,1 97,9 Dez. 1 ,1 01 100,3 108,1 100,6 100,9 106,1 99,4 103,8 1 ,0 01 100,6 96,92013 Jan. 1 ,9 01 100,3 108,9 104,6 1 ,1 01 104,1 102,4 104,8 102,3 98,8 95,9∆% m e ns a lJan./1 3/dez./12 0,8 0,0 0,7 4,0 0,2 -1,9 3,0 1,0 1,3 -1,8 -1,0∆% no a noJan./1 3/dez./12 0,8 0,0 0,7 4,0 0,2 -1,9 3,0 1,0 1,3 -1,8 -1,0∆% a nua lJan./1 3/jan./12 1,3 -2,0 6,3 2,9 1,4 -1,9 3,0 2,8 6,5 -3,4 -2,0FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.NOTA: 1. A captação da CNAE 2.0 domiciliar na PED iniciou-se em nov./10; ver Nota Técnica nº 1. 2. Os índices têm como base a média de 2011 = 100.(1) Inclui as seguintes seções da CNAE 2.0 domiciliar: agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (Seção A); indústrias extrativas (Seção B);eletricidade e gás (Seção D); água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação (Seção E); organismos internacionais e outras instituiçõesextraterritoriais (Seção U); atividades mal definidas (Seção V). (2) Seção C da CNAE 2.0 domiciliar. (3) Seção F da CNAE 2.0 domiciliar. (4) Seção G daCNAE 2.0 domiciliar. (5) Incluem atividades imobiliárias (Seção L da CNAE 2.0 domiciliar). (6) Seção H da CNAE 2.0 domiciliar. (7) Seções J, K, M da CNAE2.0 domiciliar. (8) Seção N da CNAE 2.0 domiciliar. (9) Seções O, P, Q da CNAE 2.0 domiciliar. (10) Seções I, S, R da CNAE 2.0 domiciliar. (11) Seção T daCNAE 2.0 domiciliar.
  14. 14. 14Tabela 8 Distribuição dos ocupados, por atributos pessoais, na RMPA — 1998/2013 A TRIB UTOS PESSOAIS P o sição no Sexo Faixa Etária Raça/Co r Do micílio P ERÍODOS TOTA L 1 a1 0 5 1 a 24 6 25 a 39 40 a 49 50 a 59 60 ano s Demais Não Ho mens M ulheres Chefes Negro s ano s ano s ano s ano s ano s e mais membro s negro s Jan./98 100,0 59,3 40,7 (1)- 19,8 44,0 22,4 9,9 3,0 49,9 50,1 13,5 86,5 Jan./99 100,0 58,1 41,9 (1)- 20,9 41,2 23,1 10,7 2,9 49,7 50,3 9,4 90,6 Jan./00 100,0 57,8 42,2 (1)- 20,5 40,4 24,2 1 ,0 1 3,2 49,2 50,8 1 ,4 1 88,6 Jan./01 100,0 56,3 43,7 (1)- 21 ,5 38,3 23,2 12,0 4,2 49,2 50,8 10,4 89,6 Jan./02 100,0 56,0 44,0 (1)- 20,7 39,6 23,8 12,0 3,5 49,6 50,4 12,5 87,5 Jan./03 100,0 56,4 43,6 (1)- 20,9 38,2 23,9 12,3 4,1 49,3 50,7 10,7 89,3 Jan./04 100,0 56,2 43,8 (1)- 21 ,4 37,0 24,1 13,4 3,9 48,6 51,4 1 ,7 1 88,3 Jan./05 100,0 55,4 44,6 (1)- 20,9 38,4 23,2 13,0 4,0 48,3 51,7 1 ,1 1 88,9 Jan./06 100,0 55,9 44,1 (1)- 19,6 37,8 24,8 13,7 3,6 48,2 51,8 13,2 86,8 Jan./07 100,0 55,6 44,4 (1)- 19,5 38,2 24,1 14,2 3,7 48,0 52,0 13,9 86,1 Jan./08 100,0 55,3 44,7 (1)- 19,2 37,8 23,8 14,9 4,1 48,5 51,5 14,3 85,7 Jan./09 100,0 54,9 45,1 (1)- 18,2 37,9 23,5 15,6 4,5 48,5 51,5 15,2 84,8 Jan./1 0 100,0 54,4 45,6 (1)- 16,6 40,2 22,2 16,0 5,0 48,4 51,6 16,0 84,0 Jan./1 1 100,0 55,0 45,0 (1)- 17,1 39,0 23,0 16,0 4,7 49,1 50,9 12,9 87,1 2012 Jan. 100,0 54,5 45,5 (1)- 17,1 39,6 21,8 15,8 5,4 48,9 51 ,1 1 ,6 1 88,4 Fev. 100,0 54,6 45,4 (1)- 17,7 38,6 21,7 16,5 5,3 48,5 51,5 12,3 87,7 M ar. 100,0 54,6 45,4 (1)- 17,6 39,1 21,9 15,8 5,4 48,1 51,9 12,5 87,5 A br. 100,0 54,4 45,6 (1)- 17,2 38,2 22,5 16,4 5,4 48,3 51,7 12,9 87,1 M aio 100,0 54,4 45,6 (1)- 17,1 38,3 22,6 16,5 5,2 48,4 51,6 13,0 87,0 Jun. 100,0 54,1 45,9 (1)- 17,5 37,5 22,6 17,0 5,2 48,4 51,6 12,5 87,5 Jul. 100,0 54,3 45,7 (1)- 18,0 37,3 22,7 16,6 5,2 48,2 51,8 12,2 87,8 A go . 100,0 53,5 46,5 (1)- 17,8 37,3 23,3 16,5 5,0 48,0 52,0 1 ,0 1 89,0 Set. 100,0 53,8 46,2 (1)- 17,7 37,0 23,6 16,3 5,2 48,0 52,0 1 ,9 1 88,1 Out. 100,0 53,7 46,3 (1)- 17,0 37,4 23,5 16,6 5,3 48,6 51,4 1 ,4 1 88,6 No v. 100,0 54,4 45,6 (1)- 17,0 38,3 22,7 16,0 5,8 48,9 51 ,1 12,6 87,4 Dez. 100,0 54,2 45,8 (1)- 16,5 38,8 22,3 16,6 5,5 48,8 51,2 12,3 87,7 2013 Jan. 100,0 54,3 45,7 (1)- 16,9 38,8 22,1 16,7 5,1 48,9 51,1 13,2 86,8 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. (1) A amostra não comporta desagregação para essa categoria.
  15. 15. 15Tabela 9 Rendimento médio real dos ocupados, dos assalariados e dos autônomos no trabalho principal, na RMPA — 1998/2012 RENDIM ENTO M ÉDIO REA L P ERÍODOS E Ocupado s (1) A ssalariado s (2) A utô no mo s VA RIA ÇÕES Valo res abso luto s Índices Valo res abso luto s Índices Valo res abso luto s Índices (3) (4) (3) (4) (3) (4) Dez./98 1645 107,3 1610 106,2 1470 1 2,6 1 Dez./99 1567 102,2 1547 102,0 1323 1 ,3 01 Dez./00 1520 99,2 1500 98,9 1275 97,6 Dez./01 1471 96,0 1477 97,4 1293 99,0 Dez./02 1417 92,4 1404 92,6 1192 91,3 Dez./03 1375 89,7 1406 92,7 1067 81,7 Dez./04 1325 86,4 1369 90,3 1049 80,3 Dez./05 1331 86,8 1365 90,0 1051 80,5 Dez./06 1398 91,2 1399 92,3 1170 89,6 Dez./07 1446 94,3 1449 95,6 1228 94,0 Dez./08 1441 94,0 1437 94,8 1233 94,4 Dez./09 1503 98,0 1508 99,5 1294 99,1 Dez./1 0 1556 1 ,5 01 1536 1 ,3 01 1334 102,1 2011 Dez. 1554 1 ,4 01 1537 1 ,4 01 1328 1 ,7 01 2012 Jan. 1538 100,3 1521 100,3 1356 103,8 Fev. 1523 99,3 1502 99,1 1396 106,9 M ar. 1566 102,2 1545 1 ,9 01 1429 109,4 A br. 1592 103,8 1557 102,7 1451 11 1 ,1 M aio 1616 105,4 1576 104,0 1420 108,7 Jun. 1593 103,9 1567 103,4 1447 1 0,8 1 Jul. 1588 103,6 1570 103,6 1461 11 1 ,9 A go . 1555 1 ,4 01 1540 1 ,6 01 1466 1 2,3 1 Set. 1551 1 ,2 01 1519 100,2 1470 1 2,6 1 Out. 1573 102,6 1533 1 ,1 01 1468 1 2,4 1 No v. 1590 103,7 1533 1 ,1 01 1501 1 4,9 1 Dez. 1598 104,2 1545 1 ,9 01 1504 1 5,2 1 ∆% m e ns a l Dez./1 2/no v./12 0,5 - 0,8 - 0,2 - ∆% no a no Dez./1 2/dez./11 2,8 - 0,5 - 13,3 - ∆% a nua l Dez./1 2/dez./11 2,8 - 0,5 - 13,3 - FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT. (1) Excluem os assalariados e os empregados domésticos assalariados que não tiveram remuneração no mês, os trabalhadores familiares sem remuneração salarial e os trabalhadores que ganharam exclusivamente em espécie ou benefício. (2) Excluem os assalariados que não tiveram remuneração no mês. (3) O inflator utilizado foi o IPC-IEPE; valores em reais de dez./12. (4) Os índices têm como base a média de 2000 = 100.

×