O valor ..compatibilidade

404 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

O valor ..compatibilidade

  1. 1. O Valor da Queixa Clínica e do Exame no Diagnóstico da Incontinência Urinária Universidade Federal do Rio de Janeiro – Residência Médica Residente: Thays Clarindo – R1 Orientador: Drª Rebecca Sotelo
  2. 2. Incontinência Urinária
  3. 3. Avaliação da Paciente com IU
  4. 4. Anamnese
  5. 5. Exame Físico
  6. 6. Exame Físico
  7. 7. Diagnóstico da Incontinência Urinária
  8. 8. O Valor da Queixa Clínica e do Exame Físico
  9. 9. O Valor da Queixa Clínica e do Exame Físico Diagnóstico T E M A
  10. 10. Incontinência Urinária - Definições Haylen, B.T. et al. An International Urogynecological Association (IUGA)/ International Continence Society (ICS) joint report on the terminology for female pelvic floor dysfunction. Int Urogynecol J (2010) 21:5–26.
  11. 11. Incontinência Urinária - Definições Haylen, B.T. et al. An International Urogynecological Association (IUGA)/ International Continence Society (ICS) joint report on the terminology for female pelvic floor dysfunction. Int Urogynecol J (2010) 21:5–26. Diagnóstico
  12. 12. Diagnóstico Urodinâmico (60-90?)
  13. 13. Revisão de Literatura
  14. 14. Revisão de Literatura
  15. 15. O valor da história e exame físico no diagnóstico da incontinência urinária em pacientes idosos; uma revisão de literaura Revisão de Literatura OBJETIVO: Avaliar a validade da anamnese e do exame físico em pacientes idosos com diagnósticos de vários tipos de incontinência urinária.
  16. 16. O valor da história e exame físico no diagnóstico da incontinência urinária em pacientes idosos; uma revisão de literaura MÉTODOS: Artigos sobre o diagnóstico de incontinência urinária em pacientes idosos A adequabilidade e a qualidade dos artigos foram validadas usando o critério Cochrane.
  17. 17. O valor da história e exame físico no diagnóstico da incontinência urinária em pacientes idosos; uma revisão de literaura RESULTADOS: 5 estudos corresponderam aos critérios de elegibilidade; Envolveram mulheres de 55 anos ou mais. Nenhum dos 5 estudos encontrou uma relação para fornecer evidências diagnósticas suficientes para os vários tipos de incontinência urinária.
  18. 18. O valor da história e exame físico no diagnóstico da incontinência urinária em pacientes idosos; uma revisão de literaura CONCLUSÃO: Poucos estudos adequados foram encontrados A validade da avaliação clínica tem sido demonstrada apenas no diagnóstico da incontinência em mulheres idosas.
  19. 19. Revisão de Literatura
  20. 20. Revisão de Literatura
  21. 21. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Objetivo: Analisar a prevalência das queixas clínicas uroginecológicas correlacionando-as com o diagnóstico definitivo após o exame urodinâmico. Comparar o sinal clínico de perda urinária com o estudo urodinâmico.
  22. 22. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Métodos: 114 pacientes atendidas no período de junho de 2000 a janeiro de 2001. Anamnese padronizada, exame físico e estudo urodinâmico Classificadas de acordo com o queixa clínica, presença do sinal de perda urinária durante o exame ginecológico e diagnóstico urodinâmico. Utilizou-se a análise estatística para calcular a sensibilidade, especificidade e os valores preditivos positivo e negativo do sinal clínico.
  23. 23. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Resultados
  24. 24. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Resultados
  25. 25. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Resultados: 12,1% 38,5% 53,8%
  26. 26. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Resultados: 53,1% 18% 12% 70%
  27. 27. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Resultados: 53,1% 11% 35,9%
  28. 28. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Correlação entre o sinal clínico de perda urinária e o estudo urodinâmico: Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária/ Role of Clinical History and Physical Examination in the Diagnosis of Urinary Incontinence; Feldner Jr, Paulo Cezar; Bezerra, Leonardo Robson P.S.; Girão, Manoel João Bastista C.; Castro, Rodrigo Aquino de; Sartori, Marair Gracio F.; Baracat, Edmund Chada; Lima, Geraldo Rodrigues de; Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 24(2): 87-91, TAB. 2002 Mar.
  29. 29. Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária Conclusões: A história clínica associada ao exame físico têm importância no manejo da incontinência urinária; Não devem ser utilizados como único critério para o diagnóstico. Os testes objetivos estão disponíveis e devem ser utilizados.
  30. 30. Considerações Finais  A avaliação adequada da paciente e o diagnóstico etiológico são fundamentais para evitar consequências danosas às pacientes, como cirurgias desnecessárias ou mesmo inadequadas.  O diagnóstico final é o resultado da contínua interação entre a paciente e o examinador, sendo fundamental a interpretação dos dados e a separação de informações relativas aos artefatos.  A história associada ao exame físico tem grande importância no manejo da incontinência urinária, porém não devem ser utilizados como único método diagnóestico, principalmente para tratamentos cirúrgicos.  Os testes objetivos devem ser utilizados em conjunto, permitindo diagnóstico preciso e terapia apropriada.
  31. 31. Bibliografia  Haylen, B.T. et al. An International Urogynecological Association (IUGA)/ International Continence Society (ICS) joint report on the terminology for female pelvic floor dysfunction. Int Urogynecol J (2010) 21:5–26.  Van Gerwen M, Lagro-Janssen; [Diagnostic value of patient history and physical examination in elderly patients with urinary incontinence; a literature review].. 2006 Aug 12;150(32):1771-5.  Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária/ Clinical and subsidiary diagnosis of urinary incontinence; Feldner Jr, Paulo Cezar; Sartori, Marair Gracio Ferreira; Lima, Geraldo Rodrigues de; Baracat, Edmund Chada; Girão, Manoel João Batista Castello; Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 28(1): 54-62, TAB. 2006 Jan.  Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária/ Role of Clinical History and Physical Examination in the Diagnosis of Urinary Incontinence; Feldner Jr, Paulo Cezar; Bezerra, Leonardo Robson P.S.; Girão, Manoel João Bastista C.; Castro, Rodrigo Aquino de; Sartori, Marair Gracio F.; Baracat, Edmund Chada; Lima, Geraldo Rodrigues de; Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 24(2): 87-91, TAB. 2002 Mar.

×