Tcc_Proj_FEFI_Modulo_II

310 visualizações

Publicada em

Olá amigos, segue abaixo mais um projeto do Curso Técnico em Meio Ambiente - Senac. É uma apresentação sobre Recursos Naturais, bioma, fauna e flora do Parque Nacional Fontes do Ipiranga (PEFI). Apresentação criada com o objetivo de obter nota para concluir o segundo modulo. Disponível para copias, claro, com direitos!
Abraço.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tcc_Proj_FEFI_Modulo_II

  1. 1. SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC UNIDADE JABAQUARA Curso Técnico em Meio AmbienteAPRESENTAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NO PARQUEESTADUAL DAS FONTES DO IPIRANGA, NA ZONA SUL DAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Dulce Pereira do Nascimento Giancarlo Trivellato Jenifer Bicudo Ribeiro Raquel Denise Marçal Trabalho de Conclusão do Modulo II – pelo curso de Qualificação profissional Técnico em Meio Ambiente do SENAC. São Paulo 2010
  2. 2. APRESENTAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS DO PARQUEESTADUAL DAS FONTES DO IPIRANGA, NA ZONA SUL DAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Dulce Pereira do Nascimento Giancarlo Trivellato Jenifer Bicudo Ribeiro Raquel Denise Marçal BANCA EXAMINADORA __________________________________ __________________________________ __________________________________ __________________________________ __________________________________ São Paulo ____/____/____ Nota do Trabalho: ____
  3. 3. SUMÁRIOI. Introdução..........................................................................................................I. 2. Histórico..........................................................................................................I. 3. Diagnóstico.....................................................................................................II. Justificativa.......................................................................................................III. Objetivo............................................................................................................IV. Revisão da Literatura.......................................................................................IV. 1. Recursos Hídricos........................................................................................IV. 2. Biodiversidade..............................................................................................IV. 3. Solo..............................................................................................................IV. 4. Clima............................................................................................................V. Metodologia.......................................................................................................VI. Resultados e Conclusão..................................................................................VII. Referências Bibliográficas...............................................................................VIII. Anexos...........................................................................................................
  4. 4. AGRADECIMENTOS Ao SENAC, por ter cedido o espaço e a infra- estrutura, organizando e oferecendo-noseste curso de grande qualidade. A Prof.ª Cláudia, pelo acompanhamento das atividades e a Coordenadora Eliana, pelo suporte. Aos Professores do curso,pelos conhecimentos que nos serão úteis em muitos momentos das nossas vidas profissional e pessoal. Ao Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI),pela sua exuberante beleza, praticamente um oásis em São Paulo, permitindo que realizássemos com tanto prazer nosso trabalho de Recursos Naturais.
  5. 5. RESUMO A água é o elemento fundamental da vida. Seus múltiplos usos sãoindispensáveis a um largo espectro das atividades humanas, onde sedestacam, entre outros, o abastecimento público e industrial, a irrigaçãoagrícola, a produção de energia elétrica e as atividades de lazer e recreação,bem como a preservação da vida aquática. A crescente expansão demográfica e industrial observada nas últimasdécadas trouxe como consequencia o comprometimento das águas dos rios,lagos e reservatorios. A maior parte da água doce do planeta se encontra indisponível ao homem,com sua maioria em reservatórios subterrâneos e geleiras, enquanto a águadoce disponível na natureza é limitada. Deve se, portanto, dar maior prioridadea preservação, o controle e a utilização racional das águas doces superficiais. A boa gestão da água deve fazer parte de um plano, desenvolvendo eaperfeiçoando as técnicas de utilização, tratamento e recuperação de nossosmananciais. O Parque Estadual das Nascentes do Ipiranga é considerado um oásisincrustado dentro da região metropolitana da São Paulo. É um dos maioresremanescentes de Mata Atlântica inserido em meio urbano paulista. São 526hectares em uma região com sérios problemas ambientais, urbanos e sociais. Existe também uma importância histórica, já que ele abriga as nascentesdo rio Ipiranga.
  6. 6. I. INTRODUÇÃO Recursos Naturais são todos os elementos da natureza utilizados pelohomem. A água, o solo, os minérios, as florestas são alguns dos recursosnaturais que o homem pode utilizar. Os recursos naturais são classificados em dois tipos:- Recursos naturais renováveis: são aqueles que, uma vez utilizados pelohomem, podem ser repostos. Por exemplo: a vegetação (através dereflorestamento) as águas, o ar, o solo (através de adubos, da irrigação).- Recursos naturais não renováveis: são aqueles que, uma vez utilizados pelohomem, não podem ser repostos. Por exemplo: o petróleo, o carvão, o ferro, omanganês, etc.; uma vez utilizado o petróleo, por exemplo, não é possívelrepor ou reciclá-lo (a natureza leva séculos para produzi-lo). O fato de um recurso ser renovável não significa, contudo, que ele deva serutilizado sem cuidados ou que ele seja inesgotável. Se houver mau uso oudescuido com a conservação desse recurso, ele pode se perder. A água, porexemplo, que existe em abundância na natureza, se for poluida em excesso,torna-se inutilizável. Uma floresta diversificada, se substituída por árvores deuma única espécie (eucaliptos, por exemplo), faz desaparecer varios animaisque dependam da diversidade de plantas. Dessa forma, mesmo os recursos renovaveis só devem ser utilizados commétodos racionais e com a preocupação com a sua conservação.
  7. 7. I.2 HISTÓRICO Em 1892 na plena expansão da Cidade de São Paulo, ocorreram diversosproblemas clássicos de uma cidade em desenvolvimento do sec. XX, como odéficit da capacidade de suprimento de água na Zona Sul da Cidade de SãoPaulo. Desde então através de pesquisas, foi constatada a capacidade que aBacia do Riacho Ipiranga tinha de fornecer a água para o abastecimento daregião. Depois de constatado esse potencial, foi criado em 1893 o DecretoEstadual nº 204, que declarou de utilidade pública os terrenos da Bacia doRibeirão Ipiranga, pertencente à época a diversos proprietários. O Parqueinicialmente englobava uma área de 6.969.000 m2, que foi reduzido emconseqüência da construção de Institutos Tecnológicos, Centros de Pesquisa,construção de avenidas, tornando-o cerca de 20% menor do que é hoje.Posteriormente quando se constatou a importancia da conservação da MataAtlântica e das varias nascentes nelas situadas, esta area se tornou umaUnidade de Conservação Estadual, também conhecida como Parque doEstado, Parque da Água Funda ou Parque Estadual das Fontes do Ipiranga(PEFI), ocorrendo sua fundação no dia 12 de setembro de 1893. Há também centros de pesquisas e estudos diversos como: A Fundação Parque Zoológico possui cerca de 3.500 mil animais, com especies bastante raras. Especies brasileiras ameaçadas de extinção têm programas especiais de reprodução em cativeiro. No Zôo Safári, uma trilha corta o parque e permite aos visitantes passarem de carro entre os animais que vivem soltos, em areas que reproduzem seu ambiente natural.
  8. 8. No Instituto de Botânica, o constante desenvolvimento depesquisas nessa area e em meio ambiente preenche lacunasdo conhecimento e garante o desempenho de políticaspúblicas para a conservação ambiental.O Jardim Botânico de São Paulo é um grande laboratorio,onde cientistas, estudantes e visitantes podem aprender maissobre botânica e ecologia, além de passear entre os váriosatrativos que convidam as pessoas ao relaxamento e àadmiração da natureza.No Centro de Exposições Imigrantes, um dos maiorescentros de negocios, informações, cultura e lazer do Brasil,milhares de pessoas do mundo todo se encontram em feiras,exposições e eventos sociais.No Parque de Ciencias e Tecnologias da Universidade deSão Paulo (USP), o público pode conhecer um pouco maissobre as ciencias da terra e astronomia e participar deprogramas educacionais, que contribuem para a popularizaçãoda ciencia e tecnologia.O Instituto Geologico, da Secretaria do Meio Ambiente é uminstituto de pesquisa, com a missão de gerar conhecimentosnecessarios à implantação e ao desenvolvimento das políticaspúblicas nas areas de geociencias e meio ambiente.
  9. 9. O Centro de Esporte, Cultura e Lazer conta com umcomplexo esportivo e oferece um infocentro para acessogratuito à internet, cursos profissionalizantes, atividadesculturais, artísticas e socioeducativas para toda a comunidade.Centro de atenção integrada de saúde mental “Dr. DavidCapistrano da Costa Filho” da Água Funda – CAISM da ÁguaFunda. Esta Unidade de Saude é subordinada à Secretaria deEstado da Saude e desde sua criação, na década de 50,passou por varias transformações organizacionais e técnicas,sendo sua última em agosto/2003, sempre objetivando eoferecendo a qualidade no tratamento a pessoas portadorasde transtornos mentais.
  10. 10. I. 3. DIAGNÓSTICO Pelo fato dessas nascentes serem, a principio, utilizadas para oabastecimento da cidade e por terem um grande valor historico e cultural, aregião sempre foi preservada, não permitindo ações antrópicas, conservando-se assim em seu estado natural. Apesar do cuidado e preservação do local, não foi possível evitar odesmoronamento das terras ao redor da nascente, em janeiro de 2010,causado pelo excesso de chuvas no periodo. Até o fim do projeto, ainda nãohaviam regularizado as visitas a nascente. Foi constatada uma rica biodiversidade nesta vasta área de preservação daMata Atlântica.
  11. 11. II. JUSTIFICATIVA Com o intuito de expor a abundancia de recursos naturais, fauna e flora daMata Atlântica, em especial a importancia da preservação da água em suasnascentes, nos sensibilizamos com aquele remanescente de floresta tropical,praticamente um bioma intocado em centro urbano, que só sobreviveu aurbanização pela necessidade do uso de suas águas, e onde hoje sãodesenvolvidas inúmeras pesquisas de grande relevância mundial. O projeto quer levar ao conhecimento de todos esse paraiso, que seencontra a 10 km do centro de São Paulo, e a necessidade de conscientizar atodos de sua importância. O PEFI guarda, também, uma importância histórica, já que abriga asnascentes do Riacho do Ipiranga, que um dia viu D. Pedro I proclamar aIndependência do Brasil.
  12. 12. III. OBJETIVOS Mostrar a origem da nascente do Rio Ipiranga e conhecer um pouco maisda sua importância e da sua historia. A nascente está localizada dentro da reserva natural de mata Atlântica, noParque Estadual das Fontes do Ipiranga onde se encontra também o Institutode Botânica, que serve como um grande observatorio para se aprender maissobre botânica e ecologia. As coleções de plantas nativas e exóticas encontram-se em um jardimpaisagisticamente planejado de grande beleza, constituindo um dos pontosturísticos mais bonitos da cidade de São Paulo.Para o biólogo Carlos Bicudo, referencia mundial em flora ficológica (algas),que desenvolve projetos no Instituto Botânico, “temos como intuito maiordespertar o interesse pelo PEFI, a terceira maior reserva de mata nativa domunicípio de São Paulo, única dentro da capital e de seu valor como patrimônionatural, cultural e sócio-econômico. PEFI apresenta contexto único já quecongregam uma Unidade de Conservação, instituições de pesquisa, núcleos deeducação ambiental e lazer, bem como os efeitos deletérios dos impactosantrópicos decorrentes da urbanização de uma das maiores metrópoles domundo. Ações conjuntas, envolvendo a comunidade científica, o governo e apopulação e que incorporem pesquisa, ensino, educação ambiental e políticaspúblicas poderão, com certeza, transformar o PEFI em modelo de gestão, deuso sustentado e, consequentemente, de conservação da biodiversidade".
  13. 13. IV. REVISÃO DA LITERATURA IV. 1. Recursos hídricos Criado no final do século XIX, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga -PEFI surgiu para proteger as 24 nascentes, que dão origem ao historico riachodo Ipiranga, além de recuperar aquilo que já foi degradado, como é o caso dealguns corpos dágua dentro do Parque. Graças à preservação da area, permanecem praticamente intocaveis doisgrandes mananciais subterrâneos que representam uma reserva estratégica deágua para o abastecimento público em uma região que já enfrenta a ameaçade escassez desse recurso natural. O riacho do Ipiranga é um dos afluentes do Rio Rocinha, que faz parte daBacia Hidrográfica do Rio Una, esta formada pela união do Ribeirão das Águascom o rio Rocinha. A Bacia Hidrográfica do Rio Una ocupa uma área de442,85Km2, sendo um dos principais afluentes da margem direita do rioParaíba do Sul.
  14. 14. IV. 2. BiodiversidadeAbrigam importantes exemplares da flora e serve como um verdadeirolaboratório para as pesquisas sobre as consequencias da expansão urbananos recursos hídricos, vegetação e fauna ali presente.Para o Professor Goldemberg, ex-secretário estadual do Meio Ambiente(2002), "biomas como o da Mata Atlântica, que reveste a maior parte dos 543hectares de extensão desta unidade de conservação, constituem umpatrimônio da Nação. Tanto por seu refinamento genético ou biodiversidadeímpar como pela lição permanente de cooperação recíproca das espécies queali convivem pacificamente”.O PEFI abriga mais de 3.200 especies de animais, representadas por 216 tiposde aves (muitas migratorias), 102 mamíferos, 95 repteis e 15 anfibios, além dotrabalho em programas de criação em cativeiros, onde se destacam especiescomo o tamandua bandeira, tamandua mirim, gavião pega macaco, jacaretinga,muçuã e mico leão.IV. 3. SoloTopografia Colinas pequenas e morrotes com espigões locais, com toposconvexos e patamares convexizados. Solos em geral profundos, velhos, bemdrenados, baixo teor de silte, baixo teor de materiais decompostos porfenômenos físicos, químicos ou biológicos (intemperizáveis), homogêneo,estrutura granular vermelho amarelo e várzeas.
  15. 15. IV. 4. ClimaPossui clima mesotérmico com verões brandos e estação chuvosa no verão,de temperatura média anual entre 17 e 20ºC, com geadas esporádicas.IV. 5. VegetaçãoA vegetação é caracterizada por relevo suave formada por Floresta OmbrófilaDensa, típica de encosta de Mata Atlântica, com elementos de florestaOmbrófila Mista, Estacional Semidecidual, e de Cerradão.Floresta Ombrófila Densa - antes conhecida como Floresta Pluvial Tropical,tem como principais características as altas temperaturas (mais de 25°) e o altoíndice de precipitação bem distribuído durante o ano, praticamente semperíodos de seca. As folhas das árvores são geralmente largas e estão sempreverdes.Floresta Ombrófila Mista - A temperatura média é inferior nesse ecossistema,caracterizando um clima temperado, com precipitações bem distribuídas, comperíodos de seca inferiores há 60 dias por ano, e com estações bem definidas.Floresta Estacional Semidecidual - que perde as folhas em determinada épocado ano.Cerradão - floresta com árvores podendo alcançar até 15 metros, comcaracterísticas como folhas reduzidas, suculência, pilosidade densa quepermitem conservar água e, portanto, suportar condições de seca. O p a r q ue p o s s ui espécies r e p r e s e nta nte s de to d o s ose s tá d i o s s uc e s s i o na i s , c o m p o nd o um m o s a i c o d e d i fe r e nte se s tá d i o s d e r e c up e r a ç ã o .
  16. 16. V. METODOLOGIA Foram feitas duas visitas ao Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI)nos dias 19/08/2010 e 29/08/2010. Registrou-se imagens dos recursos naturais, fauna e flora e pesquisas nolocal, obtendo maiores informações através do site do PEFI.
  17. 17. VI. RESULTADOS E CONCLUSÃOFoi possível concluir que o PEFI é uma Unidade de Conservação (UC), queocupa 526 ha. de area total, sendo 357 ha. de Reserva Biológica (uma áreaequivalente a 700 campos de futebol) que conseguiu se sobressair graças assuas nascentes e importância no começo do sistema de abastecimento dacidade de São Paulo. Pela absoluta necessidade do uso da água para apopulação, foi criado este espaço intocado. Logo esta água foi insuficiente e seadotou outras medidas para o abastecimento de todos, sendo esta funçãodesativada em 1930.Na década de 1920 instala-se no PEFI o Horto Botânico, hoje denominadoJardim Botânico. A área do parque evidência suas qualidades e riquezasnaturais que o coloca ainda como referência na área dos conhecimentoscientíficos voltados para a botânica e a zoologia.Porém, com a crescente urbanização desordenada em seu entorno, seconstatou que o PEFI possui também um elo considerado muito importantepelos cientistas e estudiosos de meio ambiente: a convivência de ambientealterado e natural.Buscou-se através deste projeto despertar o interesse pela situação única queo parque se enquadra, como UC inserida em ambiente urbano caotico e suasconsequências.
  18. 18. VII. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAShttp://www.condepefi.sp.gov.br/Acessado em 13/09/10 às 15h43minhttp://www.cidadespaulistas.com.br/prt/map-tematico/mp-pq-estadual-08.htmAcessado em 15/09/10 às 10h30min.http://www.ibot.sp.gov.br/Acessado em 15/09/10 às 11h18min.http://www.ambiente.sp.gov.br/destaque/livro_fontesipiranga.htmAcessado em 05/10/10 as 14h05min Maria Cristina Forti, Denise e Carlos Bicudowww.brcactaceae.org/hidrografia.htmlAcessado em 12/10/10 às 18h20minhttp://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.brAcessado em 16/10/10 às 14h30min
  19. 19. VIII. ANEXOS Bacia do Atlântico Sul trecho leste Bacia do Atlântico Sul trecho norte e nordeste Bacia do Atlântico Sul trecho sudeste Bacia Platina Bacia do Rio Amazonas Bacia do Rio São Francisco Bacia do Rio Tocantins
  20. 20. O Brasil é dotado de uma vasta e densa rede hidrográfica, sendo que muitosde seus rios destacam-se pela extensão, largura e profundidade. Emdecorrência da natureza do relevo, predominam os rios de planalto queapresentam em seu leito rupturas de declive, vales encaixados, entre outrascaracterísticas, que lhes conferem um alto potencial para a geração de energiaelétrica. Quanto à navegabilidade, esses rios, dado o seu perfil nãoregularizado, ficam um tanto prejudicados. Dentre os grandes rios nacionais,apenas o Amazonas e o Paraguai são predominantemente de planície elargamente utilizados para a navegação. Os rios São Francisco e Paraná sãoos principais rios de planalto.De maneira geral, os rios têm origem em regiões não muito elevadas, exceto orio Amazonas e alguns de seus afluentes que nascem na cordilheira andina.Bacia do rio AmazonasO rio Amazonas se apresenta como um rio de planície, possuindo baixadeclividade. Sua largura média é de 4 a 5 km, chegando em alguns trechos amais de 50 km. Por ser atravessado pela linha do Equador, esse rio apresentaafluentes nos dois hemisférios do planeta. Entre seus principais afluentes,destacam-se os rios Iça, Japurá, Negro e Trombetas, na margem esquerda, eos rios Juruá, Purus, Madeira, Tapajós e Xingu, na margem direita.Bacia do rio Tocantins - AraguaiaA bacia do rio Tocantins - Araguaia com uma área superior a 800.000 km2, seconstitui na maior bacia hidrográfica inteiramente situada em territóriobrasileiro. Seu principal rio formador é o Tocantins, cuja nascente localiza-seno estado de Goiás, ao norte da cidade de Brasília. Dentre os principaisafluentes da bacia Tocantins - Araguaia destaca-se os rios do Sono, Palma eMelo Alves, todos localizados na margem direita do rio Araguaia.Bacia do Atlântico Sul - trechos norte e nordesteVários rios de grande porte e significado regional podem ser citados comocomponentes dessa bacia, a saber: rio Acaraú, Jaguaribe, Piranhas, Potengi,Capibaribe, Una, Pajeú, Turiaçu, Pindaré, Grajaú, Itapecuru, Mearim eParnaíba.Em especial, o rio Parnaíba é o formador da fronteira dos estados do Piauí eMaranhão, por seus 970 km de extensão, desde suas nascentes na serra daTabatinga até o oceano Atlântico, além de representar uma importante hidroviapara o transporte dos produtos agrícolas da região.Bacia do rio São FranciscoA bacia do rio São Francisco, nasce em Minas Gerais, na serra da Canastra, eatravessa os estados da 88Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O rio SãoFrancisco possui uma área de drenagem superior a 630.000 km2 e umaextensão de 3.160 km, tendo como principais afluentes os rios Paracatu,Carinhanha e Grande, pela margem esquerda, e os rios Salitre, das Velhas eVerde Grande, pela margem direita. De grande importância política, econômica
  21. 21. e social, principalmente para a região nordeste do país, tem hidrelétricas comgrandes lagos e eclusas, como é o caso de Sobradinho e Itaparica.Bacia do Atlântico Sul - trecho lesteDa mesma forma que no seu trecho norte e nordeste, a bacia do Atlântico Sulno seu trecho leste possui diversos cursos dágua de grande porte eimportância regional. Podem ser citados, entre outros, os rios Pardo,Jequitinhonha, Paraíba do Sul, Vaza-Barris, Itapicuru, das Contas e Paraguaçu.Por exemplo, o rio Paraíba do Sul está localizado entre os estados de SãoPaulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, os de maior significado econômico nopaís, possui ao longo do seu curso diversos aproveitamentos hidrelétricos,cidades ribeirinhas de porte, como Campos, Volta Redonda e São José dosCampos, bem com industrias importantes como a Companhia SiderúrgicaNacional.Bacia Platina, ou dos rios Paraná e UruguaiA bacia platina, ou do rio da Prata, é constituída pelas sub-bacias dos riosParaná, Paraguai e Uruguai, drenando áreas do Brasil, Bolívia, Paraguai,Argentina e Uruguai.Bacia do Atlântico Sul - trechos sudeste e sulA bacia do Atlântico Sul, nos seus trechos sudeste e sul, é composta por riosda importância do Jacui, Itajai e Ribeira do Iguape, entre outros. Os mesmospossuem importância regional, pela participação em atividades como transportehidroviário, abastecimento dágua e geração de energia elétrica.

×