Professora: Cláudia Aguiar Turma: TT 1ª <br />Aluno: Gian Gabriel Guglielmelli<br />Contextualização <br />Os sistemas Bu...
Estudo de caso   brt - introd. eng. de transportes
Estudo de caso   brt - introd. eng. de transportes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estudo de caso brt - introd. eng. de transportes

924 visualizações

Publicada em

Trabalho de GIAN GABRIEL GUGLIELMELLI sobre a implantação do BRT na cidade de Belo Horizonte

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
924
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo de caso brt - introd. eng. de transportes

  1. 1. Professora: Cláudia Aguiar Turma: TT 1ª <br />Aluno: Gian Gabriel Guglielmelli<br />Contextualização <br />Os sistemas Bus Rapid Transit (BRT) são sistemas flexíveis de transporte por ônibus. O sistema BRT consiste numa ou mais linhas (eixos principais) sobre as quais os veículos viajam num ciclo de alta freqüência e velocidade, com faixas dedicadas separadas do resto do tráfego e plataformas de embarque cômodas e seguras, onde bilhetes são comprados e controlados, o que leva a uma menor movimentação de passageiros, garantido um transporte rápido e suave.<br />O sistema BRT custa tipicamente de 4 a 20 vezes menos que um sistema de veículo leve sobre trilho (VLT) ou entre 10 a 100 vezes menos que o sistema de metrô, além de ser mais flexível em caso de alteração de rota, nas fases de construção e poder ser executado rapidamente. (Gráfico Comparativo de Custo)<br />Problematização<br />Com a evolução da cidade e o aumento da utilização do veículo privado e conseqüentemente dos níveis de congestionamento, tornou-se necessário buscar um serviço de maior qualidade, com maiores velocidades operacionais e conforto para o usuário. <br />Belo Horizonte adotou o BRT – Bus Rapid Transit como alternativa para reestruturação e melhoria do serviço de transporte coletivo urbano. O BRT é um sistema de transporte por ônibus, que proporciona mobilidade urbana rápida, confortável e com custo eficiente através da provisão de infra-estrutura segregada para circulação dos ônibus com prioridade de passagem, operação rápida e alta freqüência, com excelência em marketing e serviço ao usuário, cujo objetivo será melhorar o trânsito caótico de Belo Horizonte. Tendo-se em vista que o BRT não é muito atrativo ao usuário da capital, o BRT será instalado primeiramente nos locais de acesso ao Mineirão, em função da copa de 2014 no Brasil. Caso os BRT’s Antônio Carlos-Pedro I e Pedro II-Carlos Luz tenham adesão, o projeto BRT será instalado nas avenidas da Área Central, Cristiano Machado, Tereza Cristina, Via 210, Via 710(juntamente com sua construção), Senhora do Carmo, Raja Gabaglia e Amazonas, podendo posteriormente ser implantado no Anel Rodoviário, onde funcionaria na marginal. <br />Projeto estação BHBUS São José <br />EXEMPLO : Bogotá<br />Introdução ComprimentoFreq. (Pico)Vel. MédiaNovembro de 200084 km e 114 paragens1 ônibus a cada 63 seg.26 Km/hN° de Passageiros DiáriosPassageiros diários por ônibusCapacidade passageiros p. h.Custo de Investimento1.400.0001.450.00045.000€ 3.9 milhões/km<br />A cidade planejava construir um metro desde a década de 70, porém, o metrô teve custos muito além dos orçamentos e não saiu. Resultado: caos nas ruas pela falta de estrutura global da rede e excesso de veículos. O antigo presidente da câmara, Enrique Peñalosa, criou um programa de desenvolvimento para Bogotá tendo como princípio básico: "Uma cidade para as pessoas, não para os automóveis". Na busca de um conceito de transporte financeiramente viável, rapidamente implementado, individualmente adaptável, capaz de uma progressiva expansão, eficaz e ecológico, optou pelo BRT, dando origem ao TransMilenio. Este sistema de transporte local altamente eficaz, acessível a todas as camadas da população, foi construído em apenas 24 meses. O TransMilenio tem sido tão bem sucedidos desde o início, que uma rede mais abrangente está agora a ser implementadas em toda a cidade. Em 2015, o plano é que a rede seja tão ampla que abranja 80% dos moradores da cidade, com uma paragem de autocarros a 500 m de sua casa.<br />Diagnóstico<br />Belo Horizonte tem uma frota de mais de 21.000 ônibus circulando diariamente pelo hipercentro da cidade, além de uma média de 1,4 carros por pessoa, que causam transtornos enormes na hora do rush. Por não conseguir um metrô pronto até a copa de 2014, BH optará por uma opção mais barata, rápida, flexível e imediatamente concreta, que será financiada pela União. <br />O Vetor Norte da capital terá um tratamento prioritário pela transferência do Governo do Estado para a Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, a realização da Copa do Mundo 2014 no Mineirão e o aumento do uso do Aeroporto Internacional Tancredo Neves. O objetivo é levá-lo, porém, a todas as vias artérias de Belo Horizonte, pois por BH ser uma cidade radial todas as vias (arteriais e coletoras) tem condições de recebê-lo.<br />BH tem ainda o programa de Reestruturação Viária e Urbana de Belo Horizonte, o VIURBS, com foco em criar alternativas ao hipercentro de BH e ao Complexo da Lagoinha, ligando uma região a outra. A BHTRANS elaborou também um planejamento estratégico da mobilidade urbana até 2020, garantindo assim, que a cidade não parará.<br />Av. Cristiano Machado<br />Proposições<br />Entre as minhas proposições, acredito precisarmos investir muito em transporte público, pois precisamos de um transporte público seja de boa qualidade e tenha facilidade de circulação. Primeiro porque com isto vamos conseguir captar uma parte da demanda do carro para o transporte coletivo em determinadas rotas. Esta transferência modal de transporte, seja por ônibus, seja por metrô, que vai crescer, será muito importante para garantir a mobilidade. BH, por ser uma cidade planejada radialmente, tem seu trânsito convergindo na área central, e com os carros de todas as regiões da cidade convergindo lá, é óbvio que o trânsito fica ruim, congestionado, por isso, creio que a construção de avenidas com corredores de ônibus, sem passar pelo Centro é uma boa alternativa, além da revitalização do Anel Rodoviário e a construção do Rodoanel, para retirar o fluxo de caminhões e veículos que não se dirigem a Belo Horizonte a necessidade de passar por dentro da cidade. Entre as considerações sobre o transporte público, entendo a necessidade do BRT no momento, e é sim, uma boa escolha, entretanto não podemos pensar nele como o único modal da capital, teremos de ter sim, um metrô para conectar a região metropolitana, e as próprias regiões da cidade, com um modal integrando o outro, de modo a termos mais opções e mais qualidade de vida. <br />Fontes: BHTRANS, Memorial da Estação São José e Mercedes-Benz Portugal<br />

×