Domínio das Nações sobre Israel  Babilônicos, Persas, Gregos e Romanos
Império Babilônico
Exílio na Babilônia• Em 586 a.C., os babilônios, sob o rei Nabucodonosor II  capturaram Jerusalém, destruíram o templo de ...
Exílio na Babilônia• Assim, pessoas do povo de Judá podiam ser  encontradas em três localidades separadas:• a elite na Bab...
Exílio na Babilônia• O profeta Jeremias previu que o exílio na  Babilônia duraria 70 anos (Jr 25);• Perto de cumprir-se es...
Império Persa
Período Persa• O exílio babilônico terminou quando Ciro, o Grande da  Pérsia conquistou a Babilônia (tradicionalmente 538 ...
Período Persa• Ciro apontou Zorobabel (o neto do penúltimo  rei de Judá, Jeoiaquim) para governador, mas  não permitiu a r...
Período Persa• Sem o poder limitante da monarquia, a autoridade do  Templo foi amplificada e o sacerdotes se tornaram a  a...
Período Persa• O fim do exílio babilônico viu não apenas a construção  do Segundo templo mas, de acordo com a hipótese  do...
Período   Grego.  “Helenização”
Os Gregos e o Helenismo• Os gregos davam a seu país o nome de Helas e  se chamavam helenos.• A mais influente das cidades-...
A “Cultura Grega”.• Quando falamos de “cultura helênica”,  referimo-nos as realizações culturais gregas  que atingiram seu...
• A “Cultura helênica” é o desenvolvimento  subsequente da cultura grega entre os demais  povos ao leste do Mediterrâneo q...
O Êxito Militar.
• O domínio da Grécia sobre o mundo antigo e a  propagação da língua grega por toda região do  mediterrâneo são dois dos s...
• Os antigos gregos eram criados para serem  soldados. Em Esparta os filhos pertenciam ao  estado.• Os meninos defeituosos...
Podemos ver essas qualidades em algumasfamosas batalhas gregas como a de:Dário I da Pérsia, onde reuniu seu exército em600...
• Dário não conseguiu conquistar a Grécia, mas  seu filho Xerxes tinha a mesma ambição;  reuniu tropas e materiais de guer...
• No ano seguinte um exército de 110.000  homens atacou os persas, embora em menor  número eles mataram 260.000 persas.• C...
• A falange constava de 9.000 homens, divididos  em esquadras. Havia 16 homens em cada lado da  esquadra . Cada homem era ...
Alexandre Magno
• Alexandre nasceu em 356 a.C.• Foi educado por Aristóteles. É bem provável  que Aristóteles tenha o instruído mediante a ...
Os Judeus sob Alexandre• Segundo a tradição Alexandre tratou os judeus  favoravelmente e eles lutaram em seu exército.• Re...
O Legado de Alexandre• Por via de suas conquistas Alexandre cuidou  de propagar o grego coinê entre os povos de  muitas te...
Helenismo na Palestina• Antioco IV, ao herdar a parte selêucida do  Imperio Grego em 175 a.C., desejou unir todo  seu terr...
Influencia na História Bíblica• Pouca coisa da Bíblia provém desse período  (seculo VI e V a.C)• A literatura judaica prod...
Tradução do AT do hebraico para o    grego coiné (septuaginta).
Império Romano
Império romano•   Surgimento•   Rios•   Povos origianais•   Rômulo e Remo
Monarquia romana•   Início•   Patrícios•   Rei•   Assembleia•   Plebeus•   Escravos
Formação da república• Fins do século Via.C.• Classes políticas:  – Cônsules  – Censores  – Questores  – Edis  – Assemblei...
Expansão territorial• Unificação da península• Conquista de Cartago• Estados  helenísticos• Problemas  sociais
O fim da república• Tentativa de reforma agrária• Violência como meio para  resolver os problemas sociais• Fortalecimento ...
Augusto organiza o império•   Instituição do principado•   Consolidação do império•   Levou a Pax Romana para todo o impér...
Os judeus sob o Império Romano• Herodes quebrou muitas leis judaicas• Proibiu reuniões públicas durante a visita do  imper...
• Reprimia qualquer  possibilidade de  conspiração• Após sua morte o  trono foi dividido  entre os filhos
Domínio das nações sobre israel
Domínio das nações sobre israel
Domínio das nações sobre israel
Domínio das nações sobre israel
Domínio das nações sobre israel
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Domínio das nações sobre israel

7.389 visualizações

Publicada em

Slides do trabalho apresentado por Geverso, Moisés e Luciano na aula do Rev. Marcos Campos Botelho no SPBC.

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.389
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
500
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Domínio das nações sobre israel

  1. 1. Domínio das Nações sobre Israel Babilônicos, Persas, Gregos e Romanos
  2. 2. Império Babilônico
  3. 3. Exílio na Babilônia• Em 586 a.C., os babilônios, sob o rei Nabucodonosor II capturaram Jerusalém, destruíram o templo de Salomão, puseram um fim à dinastia davídica e levaram o povo cativo.• Somente os mais pobres foram deixados em Judá, agora a provincial babilônica de Yehud com sua capital em Mispá, ao norte de Jerusalém.• Alguns anos depois, de acordo com a Bíblia, o governador de Yehud foi morto por rivais, desencadeando um outro êxodo
  4. 4. Exílio na Babilônia• Assim, pessoas do povo de Judá podiam ser encontradas em três localidades separadas:• a elite na Babilônia (onde aparentemente foram bem tratados),• uma grande comunidade no Egito,• um remanescente em Judá.
  5. 5. Exílio na Babilônia• O profeta Jeremias previu que o exílio na Babilônia duraria 70 anos (Jr 25);• Perto de cumprir-se esse tempo, a Babilônia é invadida pelo novo império emergente, o Medo-Persa, fruto da aliança entre Ciro e Dario (Dn 5).
  6. 6. Império Persa
  7. 7. Período Persa• O exílio babilônico terminou quando Ciro, o Grande da Pérsia conquistou a Babilônia (tradicionalmente 538 a.C.).• Os persas reconstituíram Judá/Yehud como província ("Yehud medinata") dentro da satrapia "Além do Rio", e ao longo do século seguinte alguns dos exilados retornaram a Jerusalém.• Lá eles eventualmente reconstruíram o Templo (tradicionalmente 516/515 a.C.), mas por mais de um século a capital administrativa permaneceu em Mispá.
  8. 8. Período Persa• Ciro apontou Zorobabel (o neto do penúltimo rei de Judá, Jeoiaquim) para governador, mas não permitiu a restauração do reino.• A Samaria, nesse ínterim, continuou como a província de Semarina dentro da mesma satrápia que Yehud.
  9. 9. Período Persa• Sem o poder limitante da monarquia, a autoridade do Templo foi amplificada e o sacerdotes se tornaram a autoridade dominante. Entretanto, o Segundo Templo tinha sido construído sob os auspícios de um poder estrangeiro e havia dúvidas a respeito da sua legitimidade.• Isso forneceu condições para várias seitas se desenvolverem dentro do judaísmo ao longo dos séculos seguintes, a maioria das quais desencorajavam a mistura social, especialmente o casamento com membros de outras seitas.
  10. 10. Período Persa• O fim do exílio babilônico viu não apenas a construção do Segundo templo mas, de acordo com a hipótese documental, também a redação final da Torá.• Apesar de que os sacerdotes controlavam a monarquia e o templo, os escribas e sábios (que mais tarde seriam chamados de rabis) monopolizaram o estudo da Torá, que (a partir da época de Esdras) era lida publicamente.• Os sábios desenvolveram e mantiveram uma tradição oral juntamente às Escrituras e se identificavam com os profetas.
  11. 11. Período Grego. “Helenização”
  12. 12. Os Gregos e o Helenismo• Os gregos davam a seu país o nome de Helas e se chamavam helenos.• A mais influente das cidades-estados gregas foi Atenas, que proporcionou a principal inspiração para as realizações do Império Grego que em breve se estenderia através de territórios quase tão grande quanto os Estados Unidos.
  13. 13. A “Cultura Grega”.• Quando falamos de “cultura helênica”, referimo-nos as realizações culturais gregas que atingiram seu ápice em Atenas no quinto século antes de Cristo.• A “cultura Helênica” significa as artes, o comércio, e o pensamento no território grego segundo a influência recebida de Atenas.
  14. 14. • A “Cultura helênica” é o desenvolvimento subsequente da cultura grega entre os demais povos ao leste do Mediterrâneo que refletiam a cultura iniciada em Atenas.• Esse estilo de vida foi levado pelos exércitos de Alexandre Magno a terras tão distantes quanto a Índia.• Durou tempo suficiente no Egito, na Palestina, na Ásia Menor e na Pérsia para enfluenciar- lhes a religião, o governo, a língua e as artes.
  15. 15. O Êxito Militar.
  16. 16. • O domínio da Grécia sobre o mundo antigo e a propagação da língua grega por toda região do mediterrâneo são dois dos surpreendentes fatos históricos.• Tal fato deve-se em grande parte ao poderio militar grego.
  17. 17. • Os antigos gregos eram criados para serem soldados. Em Esparta os filhos pertenciam ao estado.• Os meninos defeituosos eram jogados fora para morrer; os fortes eram instruídos pelo estado, e a maior parte da educação era física. Os meninos aprendiam a correr, lutar, suportar dor sem recuar, viver de rações reduzidas, obedecer ordens e a governar.• Também aprendiam matemática, filosofia, música e amor pela leitura.
  18. 18. Podemos ver essas qualidades em algumasfamosas batalhas gregas como a de:Dário I da Pérsia, onde reuniu seu exército em600 navios com mais de 100.000homens, veteranos empedernidos.Os gregos tinham apenas 20.000, destes apenas192 perderam a vida, enquanto do exércitopersa, caíram 6.400 homens.
  19. 19. • Dário não conseguiu conquistar a Grécia, mas seu filho Xerxes tinha a mesma ambição; reuniu tropas e materiais de guerra, e em 481 a.C. estava preparado.• Segundo Heródoto, este exército tinha 2.641.000 combatentes, além de escravos engenheiros e outros.• Destemido o rei de Esparta, Leônidas reunio 300 espartanos e marchou contra o exército de Xerxes, Leônidas e seus 300 homens morreram em batalha, escapando apenas 2, os persas perderam 20.000 homens nesta ocasião.
  20. 20. • No ano seguinte um exército de 110.000 homens atacou os persas, embora em menor número eles mataram 260.000 persas.• Cento e vinte três anos após a derrota de Xerxes, Felipe, rei da Macedônia teve um filho, Alexandre. Alexandre tornou-se o maior general grego de todos os tempos.• Inspirado pela Ilíada de Homéro, des de cedo decidiu a conquistar o mundo. O treinamento dos macedônios e a falange de Alexandre foram fatores nas vitórias gregas.
  21. 21. • A falange constava de 9.000 homens, divididos em esquadras. Havia 16 homens em cada lado da esquadra . Cada homem era protegido com armadura e uma lança de 4 metros. Separados cerca de um metro, escudos em posição eles formavam um tanque humano.• Além da falange e da cavalaria, Alexandre tinha máquinas de guerra desenhadas por Díades, engenheiro grego. Essas máquinas desferiam setas enormes ou arremessar pedras de 22 kg a mais de 180 metros.• Alexandre também possuía torres com as quais escalava os muros inimigos.• Usava de psicologia para aterrorizar os inimigos.
  22. 22. Alexandre Magno
  23. 23. • Alexandre nasceu em 356 a.C.• Foi educado por Aristóteles. É bem provável que Aristóteles tenha o instruído mediante a leitura e discursão das obras de Homéro.• Por intermédio de Aristóteles, Alexandre a daiquiri muito amor que dedicava a cultura helênica, o qual o impulsionou ao Extremo Oriente a fim de divulgar o “Espírito Helenístico”.• Alexandre conquista a Síria, Palestina, Egito, Arábia, dentre outras.
  24. 24. Os Judeus sob Alexandre• Segundo a tradição Alexandre tratou os judeus favoravelmente e eles lutaram em seu exército.• Referencias Deuterocanônicas a Alexandre: – 1 Macabeus 1:1-8; 6:2 – Daniel 7; 11:3-4 – Zacarias 9:1-8
  25. 25. O Legado de Alexandre• Por via de suas conquistas Alexandre cuidou de propagar o grego coinê entre os povos de muitas terras e muitas culturas. O coinê chegaria a dominar essa parte do Mediterrâneo e regiões orientais até ao período de Império Bizantino (395 d.C). Esta língua comum facilitou a divulgação do evangélho de Cristo durante a época de Paulo.• Com efeito, os mais antigos manuscritos do Novo Testamento foram escritos nesse dialeto.
  26. 26. Helenismo na Palestina• Antioco IV, ao herdar a parte selêucida do Imperio Grego em 175 a.C., desejou unir todo seu território espalhando o helenismo.• Tirano brutal oprimiu bastante o povo, particularmente em Jerusalém.
  27. 27. Influencia na História Bíblica• Pouca coisa da Bíblia provém desse período (seculo VI e V a.C)• A literatura judaica produzida nesse período é classificada como apócrifa e pseudo-epígrafa.• São escritos mais helenistas que judaicos.• Estabeleceu-se em Alexandria uma grande comunidade judaica na época dos Ptolomeus.
  28. 28. Tradução do AT do hebraico para o grego coiné (septuaginta).
  29. 29. Império Romano
  30. 30. Império romano• Surgimento• Rios• Povos origianais• Rômulo e Remo
  31. 31. Monarquia romana• Início• Patrícios• Rei• Assembleia• Plebeus• Escravos
  32. 32. Formação da república• Fins do século Via.C.• Classes políticas: – Cônsules – Censores – Questores – Edis – Assembleia – Senado
  33. 33. Expansão territorial• Unificação da península• Conquista de Cartago• Estados helenísticos• Problemas sociais
  34. 34. O fim da república• Tentativa de reforma agrária• Violência como meio para resolver os problemas sociais• Fortalecimento do exército• Júlio César: imperador após eliminar aliados – 47aC• Otávio Augusto
  35. 35. Augusto organiza o império• Instituição do principado• Consolidação do império• Levou a Pax Romana para todo o império• Exército organizado• Liberdade religiosa• Exigência: pagamento de impostos e aceitação do governo de Roma
  36. 36. Os judeus sob o Império Romano• Herodes quebrou muitas leis judaicas• Proibiu reuniões públicas durante a visita do imperador Augusto• Lutou pela lealdade judaica
  37. 37. • Reprimia qualquer possibilidade de conspiração• Após sua morte o trono foi dividido entre os filhos

×