Trabalhando em Redes Cooperativas:
Compartilhamento para
SUStentabilidade

Projetos de
Cuidados
Continuados
Montserrat Dol...
A nova estratégia dos Cuidados Continuados
Intervenções orientadas:
 À prestação de assistência dos pacientes
que apresen...
Cuidados Continuados

Alavanca para:
O desenvolvimento das redes de
atenção e novas tipologias de serviços
desde a perspec...
Cuidados Intermediários
“Transitional care”
ÁREA DE TRANSIÇÃO
Idoso
+
Incapacidade
+
Pós-agudo

HOSPITAL



O paciente já...
Cuidados Continuados introduzem
NOVOS PARADIGMAS
Tratar
patologias
Abordagem
clínico- medico
em base a
patologia

Abordage...
Foco dos Cuidados Continuados
ATUAR SOBRE O ESTADO DE
SAÚDE:

PREVENIR O
AGRAVAMENTO

PROMOÇÃO DA AUTONOMIA
ADAPTAÇÃO À IN...
Inovação dos Cuidados Continuados
Nova metodologia

 Visão Complementar e Articulada
entre os serviços prestados.

Novos ...
Experiências iniciais em Cuidados Continuados

SP:
DRS
FRANCA

MS:
Campo
Grande

PR:
DRS
IRATI

PIAUÍ

8
Foco das Experiências iniciais
IMPLANTAR NOVAS LINHAS
DE SERVIÇO ESPECIALIZADAS

CRIAR EQUIPES LÍDERES DE
GESTORES E DE ...
Foco das Experiências iniciais (2)
DESENVOLVER PROCESSO PARTILHADO SECRETARIAS ESTADUAIS DE SAÚDE
HOSPITAIS SUS
ENTIDADES ...
Fases dos Projetos: Experiências iniciais
Fase 1
5 meses

Diagnóstico e seleção de experiências piloto
Preparação das unid...
Projeto 1: Desenvolvimento de duas Unidades de
Cuidados Continuados na REGIÃO DE FRANCA: Ipuã e
Pedregulho
Equipes intra h...
Projeto 1: Desenvolvimento de duas Unidades de Cuidados
Continuados na REGIÃO DE FRANCA: Ipuã e Pedregulho
SITUAÇÃO ATUAL
...
Projeto 2: Implantação de experiências iniciais de cuidados
continuados no estado de MATOGROSSO DO SUL

Campo Grande
14
Projeto 2: Implantação de experiências iniciais de Cuidados
Continuados no Estado de MATOGROSSO DO SUL
SITUAÇÃO ATUAL
Fase...
Projeto 3: Implantação de modelo de Cuidados Continuados
integrados aos usuários do sistema único de saúde do
PARANÁ
Propo...
Projeto 3: Implantação de modelo de Cuidados Continuados
integrados aos usuários do sistema único de saúde do
PARANÁ
SITUA...
Projeto 4: Bases para a criação e desenvolvimento de uma
rede de CC no Estado de PIAUÍ
Em desenvolvimento da FASE 1:
 Ide...
Contribuições das Experiências:

 Modernização hospitalar;
 Sustentabilidade;
 Otimização da utilização dos hospitais;
...
MUITO OBRIGADA !!!!!!!!
Reproducción de la obra realizada por Perico Pastor en
motivo de los 10 años de Gesaword SA
Barcel...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação Dra. Montserrat Dolz no Congresso FEHOSP 2013

447 visualizações

Publicada em

Apresentação Dra. Montserrat Dolz no Congresso FEHOSP 2013 sobre a rede de Cuidados Continuados Integrados.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Dra. Montserrat Dolz no Congresso FEHOSP 2013

  1. 1. Trabalhando em Redes Cooperativas: Compartilhamento para SUStentabilidade Projetos de Cuidados Continuados Montserrat Dolz. Gesaworld 08.05.2013
  2. 2. A nova estratégia dos Cuidados Continuados Intervenções orientadas:  À prestação de assistência dos pacientes que apresentam dependência funcional  Para adequar e otimizar as organizações e os hospitais Desafios e necessidades emergentes, consequentes ao envelhecimento e as doenças crônicas. 2
  3. 3. Cuidados Continuados Alavanca para: O desenvolvimento das redes de atenção e novas tipologias de serviços desde a perspectiva de uma prestação de serviços complementar que garanta a continuidade dos cuidados. Cuidados Intermediários “Transitional care” 3
  4. 4. Cuidados Intermediários “Transitional care” ÁREA DE TRANSIÇÃO Idoso + Incapacidade + Pós-agudo HOSPITAL  O paciente já está diagnosticado.  DOMICÍLIO OU RESIDÊNCIA SOCIAL Não precisa de alta tecnologia nem manobras terapêuticas complexas. Esquema adaptado Gesaworld Fonte: Miralles R, Esperanza A, Vázquez R Valoración geriátrica en el hospital: unidades de postagudos. Rev Mult Gerontol 2005; 15 (1): 30-35 4
  5. 5. Cuidados Continuados introduzem NOVOS PARADIGMAS Tratar patologias Abordagem clínico- medico em base a patologia Abordagem multidisciplinar em base às necessidades globais Cuidar e Tratar RECUPERAÇÃO E, OU MANUTENÇÃO DA AUTONOMIA 5
  6. 6. Foco dos Cuidados Continuados ATUAR SOBRE O ESTADO DE SAÚDE: PREVENIR O AGRAVAMENTO PROMOÇÃO DA AUTONOMIA ADAPTAÇÃO À INCAPACIDADE QUALIDADE DE VIDA ATUAR SOBRE A CAPACIDADE FUNCIONAL: PACIENTE E FAMÍLIA COMO UNIDADE DE ATENÇÃO REABILITAR 6
  7. 7. Inovação dos Cuidados Continuados Nova metodologia  Visão Complementar e Articulada entre os serviços prestados. Novos instrumentos Novas competências  Linhas de cuidados especializadas.  Modelo de gestão clínica.  Modelo organizativo.  Capacidades e habilidades.  Adaptação de estruturas físicas. 7
  8. 8. Experiências iniciais em Cuidados Continuados SP: DRS FRANCA MS: Campo Grande PR: DRS IRATI PIAUÍ 8
  9. 9. Foco das Experiências iniciais IMPLANTAR NOVAS LINHAS DE SERVIÇO ESPECIALIZADAS CRIAR EQUIPES LÍDERES DE GESTORES E DE CLÍNICOS DESENVOLVER MECANISMO APOIAR NOVAS FÓRMULAS DE ARTICULAÇÃO E COORDENAÇÃO ORGANIZATIVAS PARA DAR APOIO À GESTÃO CLÍNCA  INTRODUZIR MODELOS DE TESTAR NOVOS GESTÃO EM BASE AOS RESULTADOS ACOMPANHAR E AVALIAR A EVOLUÇÃO INTRUMENTOS CLÍNICOS E DE GESTÃO FORTALECER A INTERSETORIALIDADE E A CORRESPONSABILIDADE 9
  10. 10. Foco das Experiências iniciais (2) DESENVOLVER PROCESSO PARTILHADO SECRETARIAS ESTADUAIS DE SAÚDE HOSPITAIS SUS ENTIDADES FILANTRÓPICAS Implantando e organizando respostas adequadas, sustentáveis e de qualidade às pessoas com dependência e apoio às famílias. PROFISSIONAIS REDES ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE APOIO SOCIAL FEDERAÇÃOS SANTAS CASAS M./ CMB HOSPITAIS EXECELÊNCIA : H. SAMARITANO MINISTÉRIO DA SAÚDE 10
  11. 11. Fases dos Projetos: Experiências iniciais Fase 1 5 meses Diagnóstico e seleção de experiências piloto Preparação das unidades e equipes para dar início ao funcionamento das experiências piloto Fase 3 12 meses Fase 2 6 meses Acompanhamento e avaliação das experiências piloto PI PR MS SP 11
  12. 12. Projeto 1: Desenvolvimento de duas Unidades de Cuidados Continuados na REGIÃO DE FRANCA: Ipuã e Pedregulho Equipes intra hospitalares para à Gestão das Altas nos hospitais da Região 1 UNIDADE DE INTERNAMENTO: CONVALESCENÇA STA CASA de IPUÃ 1 UNIDADE DE INTERNAMENTO: CONVALESCENÇA STA CASA DE PEDREGULHO Região Franca 12
  13. 13. Projeto 1: Desenvolvimento de duas Unidades de Cuidados Continuados na REGIÃO DE FRANCA: Ipuã e Pedregulho SITUAÇÃO ATUAL  Unidades reformadas e equipadas.  Programa I de Capacitação Básica em Cuidados Continuados realizado.  Instrumentos clínicos definidos: Critérios Admissão, Registros básicos.  Instrumentos de gestão desenhados: Sistema de incentivos, Anexos Técnicos convênios, mecanismo de regulação, metas e objetivos.  Sistema de controle a avaliação: Base da dados, indicadores. Unidades em processo de habilitação em base a PORTARIA Nº 2.809, de 7 de dezembro de 2012 (Nº 5 – DOU – 08/01/13 – seção 1 – p.29) sobre Cuidados Prolongados 13
  14. 14. Projeto 2: Implantação de experiências iniciais de cuidados continuados no estado de MATOGROSSO DO SUL Campo Grande 14
  15. 15. Projeto 2: Implantação de experiências iniciais de Cuidados Continuados no Estado de MATOGROSSO DO SUL SITUAÇÃO ATUAL Fase 2 em desenvolvimento:  Equipe da SES - MS implicada  Grupo de alunos ativos e participativos (60 profissionais)  Programa de capacitação I em curso  Programa de Capacitação II: Estágios em curso  Proposta adequação arquitetônica realizada 15
  16. 16. Projeto 3: Implantação de modelo de Cuidados Continuados integrados aos usuários do sistema único de saúde do PARANÁ Proposta inicial EGAs em Hospitais de Referência Equipes Domiciliares Especializadas em CC 1 UNIDADE INTERNAMENTO (CONVALESCENÇA E MÉDIA PERMANÊNCIA) em REBOUÇAS 16
  17. 17. Projeto 3: Implantação de modelo de Cuidados Continuados integrados aos usuários do sistema único de saúde do PARANÁ SITUAÇÃO ATUAL Fase 1 finalizando:  Equipe Técnica SESA - PR configurada e comprometida.  Discurso CC introduzido como prioridade no projeto HOSP SUS  Proposta de Experiência inicial em curso  Entidades regionais interessadas Fase 2 : Previsão de início em Junho 17
  18. 18. Projeto 4: Bases para a criação e desenvolvimento de uma rede de CC no Estado de PIAUÍ Em desenvolvimento da FASE 1:  Identificação de localizações e possíveis parceiros para Experiência inicial.  Equipe da SESAPI definido.  Plano de capacitação da equipe da SESAPI em curso. Previsão início FASE 2: Junho:  Adequação da estrutura física e equipamentos.  Capacitação de profissionais  Desenho de instrumentos 18
  19. 19. Contribuições das Experiências:  Modernização hospitalar;  Sustentabilidade;  Otimização da utilização dos hospitais;  Apoio às políticas públicas: Humanização, Saúde do Idoso, Trabalho em rede, regionalização;  Gestão clínica;  Promoção da intersetorialidade. 19
  20. 20. MUITO OBRIGADA !!!!!!!! Reproducción de la obra realizada por Perico Pastor en motivo de los 10 años de Gesaword SA Barcelona – - Madrid - Lisboa – São Paulo – Santiago do Chile – Cidade do México – Manágua – Cidade do Panamá - Washington

×