Audiência e Recepção - Aula2

448 visualizações

Publicada em

2a aula teórica de Audiência e Recepção ministrada ao 6º semestre do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Zumbi dos Palmares.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Audiência e Recepção - Aula2

  1. 1. Audiência e Recepção Profº Diego Gervaes - Aula 2 6º semestre Publicidade e Propaganda Faculdade Zumbi dos Palmares 10/09/2015 sexta-feira, 11 de setembro de 15
  2. 2. Audiência Recepção (medição) (gente) PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL A ARMA MAIS PODEROSA DE MOBILIZAÇÃO DAS POPULAÇÕES FOI A PROPAGANDA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL 1914 - 1918 1930INTELECTUAIS TORNARAM A COMUNICAÇÃO OBJETO DE PESQUISA FUNDO PAYNE. Pioneiro nos estudos de comunicação de massa . highlightsaula1 sexta-feira, 11 de setembro de 15
  3. 3. Recapitulando: Sobre Audiência e Recepção: a)Audiência; medição “quantos assistem” b) Recepção: estudos, análises e pesquisa sobre “quem assiste” A História ajuda a entender os conceitos: a) Governos utilizam a propaganda para estimular diferentes tipos de sensaçõs nas populações impactadas. b) Surge a Teoria da Bala-Magica: Modelo de Emissor > Receptor é: Mecânico A partir de 1930: Uma nova perspectiva a) Novos estudiosos surgem para pesquisar a comunicação a luz da ciência. b) Cresce a ideia de individualidade das pessoas sobre o comportamento coletivo. De 1930 até os dias atuais: O receptor é o sujeito principal de todo o processo de comunicação sexta-feira, 11 de setembro de 15
  4. 4. CANAL é sempre usado amplamente. De forma geral é como a mensagem chegará ao alvo. Por exemplo: A mensagem irá no canal eletrônico, canal impresso, canal interno e externo etc. Vocábulos de Mídia sexta-feira, 11 de setembro de 15
  5. 5. CANAL é sempre usado amplamente. De forma geral é como a mensagem chegará ao alvo. Por exemplo: A mensagem irá no canal eletrônico, canal impresso, canal interno e externo etc. MEIO é o tipo, é uma especificação do canal. Por exemplo: No canal eletrônico, temos a tv, rádio, cinema, etc. No canal impresso, a revista, o jornal, etc. Vocábulos de Mídia sexta-feira, 11 de setembro de 15
  6. 6. CANAL é sempre usado amplamente. De forma geral é como a mensagem chegará ao alvo. Por exemplo: A mensagem irá no canal eletrônico, canal impresso, canal interno e externo etc. MEIO é o tipo, é uma especificação do canal. Por exemplo: No canal eletrônico, temos a tv, rádio, cinema, etc. No canal impresso, a revista, o jornal, etc. VEÍCULO é a empresa propriamente dita. É o nome específico dentro do meio. Por exemplo: No meio tv, temos os veículos Globo, Record, etc. No meio rádio, SulAmerica Paradiso, Mpb FM e etc. Vocábulos de Mídia sexta-feira, 11 de setembro de 15
  7. 7. Principais Correntes Teóricas de audiência e recepção sexta-feira, 11 de setembro de 15
  8. 8. Principais Correntes Teóricas sexta-feira, 11 de setembro de 15
  9. 9. 1 Principais Correntes Teóricas A teoria da influência seletiva sexta-feira, 11 de setembro de 15
  10. 10. 1 2 Principais Correntes Teóricas A teoria da influência seletiva As teorias sociológicas sexta-feira, 11 de setembro de 15
  11. 11. 1 2 3 Principais Correntes Teóricas A teoria da influência seletiva As teorias sociológicas As teorias de perspectivas culturais sexta-feira, 11 de setembro de 15
  12. 12. 1 2 3 4 Principais Correntes Teóricas A teoria da influência seletiva As teorias sociológicas As teorias de perspectivas culturais A teoria dos usos e gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  13. 13. 1 A teoria da influência seletiva sexta-feira, 11 de setembro de 15
  14. 14. 1 A teoria da influência seletiva A teoria da influência seletiva trata do paradigma da individualidade de cada ser. Aqui o receptor começa a ser considerado ativo sexta-feira, 11 de setembro de 15
  15. 15. 2 As teorias sociológicas sexta-feira, 11 de setembro de 15
  16. 16. 2 As teorias sociológicas Essa corrente se baseia nos grupos de um indivíduo (vizinhança, famiília) etc. Aqui a aparece a figura do “líder de opinião”. Influência do líder de opinião sexta-feira, 11 de setembro de 15
  17. 17. 3 As teorias de perspectivas culturais sexta-feira, 11 de setembro de 15
  18. 18. 3 As teorias de perspectivas culturais Como a Cultura influência no ato comunicacional? Edgar Morin / Moles / McLuhan sexta-feira, 11 de setembro de 15
  19. 19. 4 A teoria dos usos e gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  20. 20. Essa teoria se preocupa com as motivações que levam uma pessoa a optar por um meio de comunicação O meio de comunicação compete com outras gratificações 4 A teoria dos usos e gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  21. 21. 1 2 3 4 Principais Correntes Teóricas A teoria da influência seletiva As teorias sociológicas As teorias de perspectivas culturais A teoria dos usos e gratificações A teoria da influência seletiva trata do paradigma da individualidade de cada ser. Aqui o receptor começa a ser considerado ativo Essa corrente se baseia nos grupos de um indivíduo (vizinhança, famiília) etc. Aqui a aparece a figura do “líder de opinião”. Influência do líder de opinião Como a Cultura influência no ato comunicacional? Edgar Morin / Moles / McLuhan Essa teoria se preocupa com as motivações que levam uma pessoa a optar por um meio de comunicação O meio de comunicação compete com outras gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  22. 22. (...) ela não é uma etapa como sugeriu a escola norte- americana, que de algum modo nos impingiu uma espécia de história artificial, durante anos estudada pela sociologia e, posteriormente, pela análise semiótica da mensagem... “Parto do princípio de que a recepção não é somente uma etapa no interior do processo de comunicação, um momento separável, em termos de disciplina, de metodologia, mas uma espécie de outro lugar, o de rever e repensar o processo inteiro de comunicação” Os latino-americanos e a abordagem da recepção. Martín-Barbero “De los medios a las mediaciones” sexta-feira, 11 de setembro de 15
  23. 23. Para um estudo de recepção (...) o foco no cotidiano regional amplia as possibilidades de compreensão das inúmeras condições de recepção a que estão sujeitas as mensagens massificadas, acrescentando às diferenças sócio-culturais determinadas pelas classes a questão da inserção do receptor em um contexto histórico-geográfico com especificidaes próprias. Nilda, JACKS. A regionalização: uma saída? sexta-feira, 11 de setembro de 15
  24. 24. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  25. 25. Qual é a teoria mais adequada/utilizada aos nossos dias? 1 2 3 4 A teoria da influência seletiva As teorias sociológicas As teorias de perspectivas culturais A teoria dos usos e gratificações PARA REFLETIR sexta-feira, 11 de setembro de 15
  26. 26. Nosso dia-a-dia, a comunicação e o embate com as tarefas sexta-feira, 11 de setembro de 15
  27. 27. A teoria dos usos e gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  28. 28. PASSENGERS IN THE DRIVING SEAT A teoria dos usos e gratificações sexta-feira, 11 de setembro de 15
  29. 29. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  30. 30. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  31. 31. Como impactar esse receptor ativo? sexta-feira, 11 de setembro de 15
  32. 32. Como impactar esse receptor ativo? sexta-feira, 11 de setembro de 15
  33. 33. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  34. 34. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  35. 35. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  36. 36. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  37. 37. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  38. 38. sexta-feira, 11 de setembro de 15
  39. 39. sexta-feira, 11 de setembro de 15

×