Quando tudo se fizer novo_Resumo_Liç_1342012_Esc_Sab.

462 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto,  eu procuro comentar o minimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas em azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

“Esse é o objetivo, que as pessoas estudem, debatam o assunto e entendam o que o Senhor tem revelado a nós como Seu povo escolhido”.

Que... Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe ; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Quando tudo se fizer novo_Resumo_Liç_1342012_Esc_Sab.

  1. 1. Quando tudo se fizer novoLição 13 22 a 29 de dezembroVERSO PARA MEMORIZAR: “Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas” (Ap 21:4, RC).No lar dos remidos, não haverá lágrimas, nenhum cortejo fúnebre, nenhuma exteriorização de luto. "E morador nenhumdirá: Enfermo estou; porque o povo que habitar nela será absolvido da sua iniqüidade." Isa. 33:24. Uma rica maré defelicidade fluirá e aprofundar-se-á ao avançar a eternidade. …Estamos em caminho para casa. Aquele que nos amou de tal maneira que morreu por nós, construiu para nós umacidade. A Nova Jerusalém é o nosso lugar de repouso. Não haverá tristeza na cidade de Deus. Nenhum véu de infortúnio,nenhuma lamentação de esperanças frustradas e afeições sepultadas serão jamais ouvidas. Logo as vestes de opressãoserão trocadas pela veste nupcial. Logo testemunharemos a coroação de nosso Rei! Aqueles cuja vida esteve escondidacom Cristo, os que na Terra combateram o bom combate da fé, resplandecerão com a glória do Redentor no reino deDeus. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 433 e 434.Objetivo: Entender por definição o que é milênio, quando acontecerá, e qual é a sua natureza e propósito. Domingo: Eventos que iniciam o milênio1. A descrição da ressurreição ajuda a determinar o tempo em que começa o milênio? Que eventos, ligados entre si,ocorrerão nessa ocasião? 1Ts 4:16-18; Ap 20Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá doscéus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro ; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatadosjuntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com oSenhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. (1 Ts 4:16-18)Os mil anos - Apoc. 20:1 E vi descer do céu um anjo que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. 2 Eleprendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. 3 E lançou-o no abismo,e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. Edepois importa que seja solto por um pouco de tempo. 4 E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dadoo poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que nãoadoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem na mão; e viveram e reinaram com Cristodurante mil anos. 5 Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeiraressurreição. 6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder asegunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos.A condenação de Satanás 7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão 8 e sairá a enganar asnações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntarem batalha. 9 E subiram sobre a largura da terra e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; mas desceu fogo do céu eos devorou. 10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia ede noite serão atormentados para todo o sempre.Os mortos são julgados 11 E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra eo céu, e não se achou lugar para eles. 12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, eabriram-se os livros. E abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavamescritas nos livros, segundo as suas obras. 13 E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram osmortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14 E a morte e o inferno foram lançados nolago de fogo. Esta é a segunda morte. 15 E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.Durante os mil anos entre a primeira e a segunda ressurreições, ocorre o julgamento dos ímpios. O apóstoloPaulo indica este juízo como um acontecimento a seguir-se ao segundo advento. "Nada julgueis antes detempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios doscorações." I Cor. 4:5. Daniel declara que quando veio o Ancião de Dias, "foi dado o juízo aos santos do Altíssimo". Dan.7:22. Nesse tempo os justos reinam como reis e sacerdotes de Deus. João, no Apocalipse, diz: "Vi tronos; e assentaram-sesobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar." "Serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com Ele mil anos." Apoc.20:4 e 6. É nesse tempo que, conforme foi predito por Paulo, "os santos hão de julgar o mundo". I Cor. 6:2. Emunião com Cristo julgam os ímpios, comparando seus atos com o código - a Escritura Sagrada, e decidindocada caso segundo as ações praticadas no corpo. Então é determinada a parte que os ímpios devem sofrer,segundo suas obras; e registrada em frente ao seu nome, no livro da morte. O Grande Conflito, 660-661. Segunda: Durante o milênio2. Qual é a evidência de que o milênio se desenrola nos Céus (pelo menos para os salvos)? Ap 20:4-6Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar. Vi ainda as almas dos decapitadospor causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram abesta, nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com ramos@advir.com
  2. 2. Cristo durante mil anos. Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos. Esta é aprimeira ressurreição. Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda mortenão tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos. (Apoc. 20:4-6)Esta é a primeira ressurreição, e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos; Os mil anos consistem na realização dojuízo dos ímpios no Céu. Apoc. 20:4; I Cor. 6:2, 3 ; I Cor. 4:5, efetuado com a participação dos justos Apoc. 2:26; 20:4, 6;Dan. 7:22, 27; I Cor. 6:2, 3, e os ímpios aguardam nas sepulturas “Os restantes dos mortos não reviveram até que secompletassem os mil anos”.É durante o milênio que Cristo cumprirá a promessa de conceder aos vencedores o “poder sobre as nações” (Apoc. 2:26).Daniel viu que após a destruição dos inimigos de Deus, “o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo oCéu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo” (Dan. 7:27). Aqueles que são ressuscitados por Cristo na primeiraressurreição, irão reinar com Ele durante os mil anos (Apoc. 20:4). ...João viu que durante o milênio os santos estariam envolvidos em julgamento; ele contemplou “tronos, e nestessentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar” (Apoc. 20:4). Essa é a ocasião do julgamento de Satanás ede seus anjos, mencionada nas Escrituras (II Ped. 2:4; Jud. 6). É a ocasião mencionada por Paulo, de que os santoshaverão de julgar o mundo e mesmo os anjos (I Cor. 6:2 e 3). Nisto Cremos, Cap. 27.Vi então tronos, e Jesus e os santos remidos sentarem-se sobre eles; e os santos reinaram como reis e sacerdotes paraDeus. Cristo, em união com o Seu povo, julgou os ímpios mortos, comparando seus atos com o código - aPalavra de Deus - e decidindo cada caso segundo as obras feitas no corpo. Então designaram aos ímpios aparte que deverão sofrer, segundo suas obras; e isto foi escrito defronte de seus nomes no livro da morte.Satanás também foi julgado por Jesus e os santos, juntamente com seus anjos. O castigo de Satanásdeveria ser muito maior do que o daqueles a quem ele enganara. Seu sofrimento excederia aos deles aponto de não haver comparação. Depois que todos aqueles a quem ele enganara houverem perecido,Satanás deverá ainda viver e sofrer muito mais tempo. … se concluiu o juízo dos ímpios, no fim dos mil anos …História da Redenção, 415-417.3. Apocalipse 20:4 chama a atenção para outro evento durante o milênio, ao dizer especificamente que o juízo será dadoaos remidos. Sabendo que os fiéis estarão reinando com seu Senhor e que os maus terão sido mortos pelo esplendor davinda de Cristo, qual será a natureza e o propósito desse juízo?Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar . Vi ainda as almas dosdecapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta,nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante milanos. Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos . Esta é a primeira ressurreição.Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade;pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos. (Apoc. 20:4-6)O milênio é um período de mil anos que acontecerá entre a primeira e a segunda ressurreições Apoc. 20:4-6. A natureza(ou essência) do juízo é a eliminação do mal “ Pois o salário do pecado é a morte” e a materialização da graça “mas o domgratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” Rom. 3:23; O mal que traz dor, sofrimento, aflição emorte é inaceitável dentro da criação de Deus que é perfeita Gên. 1:31; Deut. 32:4. O propósito (ou Resolução) foi o desalvar não só a humanidade mas também o universo das acusações corruptoras de satanás sobre o caráter divino, paratanto cristo tomou a decisão de morrer em lugar de Sua criação para poder resgata-la, e assim fazendo revelou a todos overdadeiro caráter do pai.Mas o plano da redenção tinha um propósito ainda mais vasto e profundo do que a salvação do homem . Nãofoi para isto apenas que Cristo veio à Terra; não foi simplesmente para que os habitantes deste pequeno mundopudessem considerar a lei de Deus como devia ela ser considerada; mas foi para reivindicar o caráter deDeus perante o Universo. Para este resultado de Seu grande sacrifício, ou seja, a influência do mesmo sobre os entesde outros mundos, bem como sobre o homem, olhou antecipadamente o Salvador quando precisamente antes de Suacrucifixão disse: "Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo. E Eu, quando for levantadoda terra, todos atrairei a Mim." João 12:31 e 32. O ato de Cristo ao morrer pela salvação do homem, não somentetornaria o Céu acessível à humanidade, mas perante todo o Universo justificaria a Deus e Seu Filho, em Seutrato com a rebelião de Satanás. Estabeleceria a perpetuidade da lei de Deus, e revelaria a natureza e osresultados do pecado. Patriarcas e Profetas, 68-69. Terça: Eventos do fim do milênio4. Que evento marca o fim do milênio e que oportunidade ele oferece a Satanás? Ap 20:7-9Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão e sairá a seduzir as naçõesque há nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a peleja. O número dessas écomo a areia do mar. Marcharam, então, pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidadequerida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu. (Apoc. 20:7-9)Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão Apoc. 20:7, e sairá a seduzir as naçõesque há nos quatro cantos da terra, as quais são como areia do mar e as reunirá para batalhar contra Deus, marcharam,sobre a da terra e cercarão o acampamento dos santos e a cidade querida, este porém será seu último ato. Apoc. 20:8-9.Ao fim dos mil anos ocorrerá a segunda ressurreição. Então os ímpios ressuscitarão dos mortos, comparecendo peranteDeus para a execução do "juízo escrito". Assim, o escritor do Apocalipse, depois de descrever o ressurgir dos justos, ramos@advir.com
  3. 3. diz: "Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram." Apoc. 20:5. A respeito dos ímpios Isaíasdeclara: "Serão amontoados como presos numa masmorra, e serão encerrados num cárcere, e serão visitados depois demuitos dias." Isa. 24:22.Agora Satanás se prepara para a última e grande luta pela supremacia. Enquanto despojado de seu poder e separado desua obra de engano, o príncipe do mal se achava infeliz e abatido; mas, sendo ressuscitados os ímpios mortos, evendo ele as vastas multidões a seu lado, revivem-lhe as esperanças, e decide-se a não render-se nogrande conflito. Arregimentará sob sua bandeira todos os exércitos dos perdidos, e por meio deles seesforçará por executar seus planos. Os ímpios são cativos de Satanás. Rejeitando a Cristo, aceitaram ogoverno do chefe rebelde. Estão prontos para receber suas sugestões e executar-lhe as ordens. Contudo, fiel à suaastúcia original, ele não se reconhece como Satanás. Pretende ser o príncipe que é o legítimo dono do mundo, e cujaherança foi dele ilicitamente extorquida. Representa-se a si mesmo, ante seus súditos iludidos, como um redentor,assegurando-lhes que seu poder os tirou da sepultura, e que ele está prestes a resgatá-los da mais cruel tirania. Havendosido removida a presença de Cristo, Satanás opera maravilhas para apoiar suas pretensões. Faz do fraco forte, e a todosinspira com seu próprio espírito e energia. Propõe-se guiá-los contra o acampamento dos santos e tomar posse da cidadede Deus. Com diabólica exultação aponta para os incontáveis milhões que ressuscitaram dos mortos, e declara que comoseu guia é muito capaz de tomar a cidade, reavendo seu trono e reino. O Grande Conflito, págs. 661 e 663.5. Como foi dito, o Apocalipse não segue uma ordem cronológica distinta. Leia Apocalipse 20:11-15. Como a ideia de juízoé expressa ali? O que significa o fato de que a punição final ocorre após o envolvimento dos santos no juízo? Ap 20:4Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar paraeles. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros.Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o quese achava escrito nos livros. Deu o mar os mortos que nele estavam. A morte e o além entregaram os mortos que neleshavia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro dolago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foilançado para dentro do lago de fogo. (Apoc. 20:11-15)Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar . Vi ainda as almas dosdecapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta,nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante milanos. (Apoc. 20:4)Cristo, no período dos mil anos, em união com o Seu povo, julgarão os ímpios mortos Apoc. 20:4-5; I Cor. 6:2, 3, etambém a Satanás e seus anjos II Ped. 2:4; Jud. 6; Isso ocorre pelo fato de o pecado ter trazido tanto dano à aqueles queaceitaram o reino de Deus nesta terra e mesmo assim sofreram com o que de fato eles não tinham mais participaçãoativa, recebem agora a restituição das injustiças que sofreram pois confiaram no Senhor e são bem aventurados. Mat.5:6.Vi então tronos, e Jesus e os santos remidos sentarem-se sobre eles; e os santos reinaram como reis e sacerdotes paraDeus. Cristo, em união com o Seu povo, julgou os ímpios mortos, comparando seus atos com o código - aPalavra de Deus - e decidindo cada caso segundo as obras feitas no corpo. Então designaram aos ímpios aparte que deverão sofrer, segundo suas obras; e isto foi escrito defronte de seus nomes no livro da morte.Satanás também foi julgado por Jesus e os santos, juntamente com seus anjos. O castigo de Satanásdeveria ser muito maior do que o daqueles a quem ele enganara. Seu sofrimento excederia aos deles aponto de não haver comparação. Depois que todos aqueles a quem ele enganara houverem perecido,Satanás deverá ainda viver e sofrer muito mais tempo. … se concluiu o juízo dos ímpios, no fim dos mil anos …História da Redenção, 415-417.“Durante o milênio, os santos participam de um juízo deliberativo (que tem poder para decidir), que analisa os casos dosperdidos da Terra e dos anjos caídos. Esse juízo é evidentemente necessário, tendo em vista a natureza cósmica doproblema do pecado. O curso da rebelião do pecado tem sido objeto de preocupação e interesse por parte de outrosmundos (Jó 1; 2; Ef 3:10). O período de pecado deve ser tratado de tal maneira que corações e mentes em todo oUniverso de Deus fiquem satisfeitos com seu tratamento e conclusão, com referência específica ao caráter de Deus. Paraos resgatados da Terra, será especialmente importante entender o trato de Deus para com aqueles que clamarão aosrochedos que caiam sobre eles e os escondam ‘da face dAquele que Se assenta no trono’ (Ap 6:16). Eles devem ficartotalmente convencidos de que Deus foi justo em Sua decisão a respeito dos perdidos” (Handbook of Seventh-dayAdventist Theology [Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia]; Maryland, Review and Herald Publishing Association,2000, p. 932). (acrescentei a definição no parêntese) Quarta: A Nova TerraApocalipse 20 termina com a eliminação de Satanás e suas hostes. Apocalipse 21 começa com a visão de um novo céu euma nova Terra.6. Apocalipse 21:1-5 traz a promessa de que Deus fará novas todas as coisas. De que forma isso reflete o relato dacriação? (Gênesis 1; 2). Quais são as diferenças?Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidadesanta, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvigrande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos deDeus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nempranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram. E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novastodas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. (Apoc. 21:1-5) ramos@advir.com
  4. 4. Na primeira criação, a Terra era totalmente nova; a redenção será o processo de renovar e recriar a Terra destruída pelopecado; o lar da humanidade era o jardim do Éden; na Nova Terra será a Jerusalém celestial; na criação, Deus apenasvisitava a Terra; na recriação, Seu trono será na Terra; a Nova Terra não conhecerá o pecado, que trouxe sofrimento àprimeira Terra. Espiritualmente, a Nova Terra será semelhante à antiga Terra antes do pecado. Só Deus pode renovar Suacriação. LES.Depois que o pecado entrou no mundo, o Éden foi retirado da Terra, pois Deus não permitiria que ele sentisse as marcasda maldição. ... Ao contemplar Moisés aquele belo jardim [em visão], uma expressão de alegria lhe apareceu nosemblante. Mas o servo de Deus foi levado ainda além. Viu a Terra purificada pelo fogo e isenta de todo vestígio dopecado, de toda marca da maldição, renovada e entregue aos santos para que a possuíssem para todo o sempre. Viu osreinos da Terra dados aos santos do Altíssimo. …Na Nova Terra, cumprir-se-ão as profecias que os judeus aplicavam ao primeiro advento de Cristo. Ossantos terão sido redimidos e tornados imortais. Sobre suas cabeças estarão coroas de imortalidade, ealegria e glória se lhes estamparão no semblante, que refletirá a imagem de seu Redentor.Moisés viu a terra de Canaã assim como será quando se tornar o lar dos santos. João, o revelador, teve uma visão dessamesma terra, da qual escreve: "Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já nãoexiste. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornadapara o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deushabitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles." Apoc. 21:1-3.Ao contemplar Moisés essa cena, alegria e triunfo se expressaram em seu rosto. Pôde entender a força de tudo o que osanjos lhe revelaram. Absorveu a cena completa, conforme lhe fora apresentada. Sua mente era firme, claro o seuintelecto. Sua força não diminuíra, sua visão permanecia desanuviada. Então cerrou os olhos na morte e os anjos de Deuso sepultaram no monte. E ali dormiu. Manuscrito 69, 1912 (Manuscript Releases, vol. 10, págs. 158 e 159).7. De que forma João retrata os aspectos físicos da Nova Jerusalém, a capital da Nova Terra? Ap 21:11–22:5Ali está a Nova Jerusalém, a metrópole da nova Terra glorificada, como "uma coroa de glória na mão do Senhor e umdiadema real na mão de teu Deus". Isa. 62:3. "Sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como apedra de jaspe, como cristal resplandecente." "As nações andarão à sua luz; e os reis da Terra trarão para ela asua glória e honra." Apoc. 21:11 e 24. Diz o Senhor: "Folgarei em Jerusalém, e exultarei no Meu povo." Isa. 65:19. "Eisaqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e o mesmoDeus estará com eles e será o seu Deus." Apoc. 21:3. O Grande Conflito, 676.As ruas da cidade são pavimentadas com ouro puro e os portais são de pérolas engastadas em ouro. As riquezasobtidas aqui podem ser consumidas. ... Lá nenhum ladrão se chegará; a traça e a ferrugem não consumirão. ...Tereis um tesouro imperecível, e não haverá perigo de o perderdes. Signs of the Times, 31 de janeiro de 1878.Na cidade de Deus "não haverá noite". Ninguém necessitará ou desejará repouso. Não haverá cansaço em fazer avontade de Deus e oferecer louvor a Seu nome. Sempre sentiremos a frescura da manhã, e sempre estaremoslonge de seu termo. "Não necessitarão de lâmpada nem de luz do Sol, porque o Senhor Deus os alumia." Apoc. 22:5. Aluz do Sol será sobrepujada por um brilho que não é ofuscante e, contudo, suplanta incomensuravelmente o fulgor denosso Sol ao meio-dia. A glória de Deus e do Cordeiro inunda a santa cidade, com luz imperecível . Os remidosandam na glória de um dia perpétuo, independentemente do Sol."Nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor, Deus todo-poderoso, e o Cordeiro." Apoc. 21:22. O povo de Deustem o privilégio de entreter franca comunhão com o Pai e o Filho. "Agora, vemos por espelho em enigma." I Cor.13:12. Contemplamos a imagem de Deus refletida como que em espelho, nas obras da natureza e em Seu trato com oshomens; mas então O conheceremos face a face, sem um véu obscurecedor de permeio. Estaremos em Suapresença, e contemplaremos a glória de Seu rosto. O Grande Conflito, págs. 676 e 677.Tomemos a resolução de que, mesmo que custe tudo, tenhamos o Céu e nos tornemos participantes da natureza divina.Signs of the Times, 27 de janeiro de 1888. Quinta: A vida na Nova Terra8. De que forma a incrível presença de Deus modificará a experiência dos habitantes da Nova Terra? Ap 21:3Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará comeles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. (Apoc. 21:3)A humanidade separada de Deus pelo pecado será restaurada como Seu povo, e Deus mesmo estará conosco, e habitaráentre nós pela eternidade.O Senhor diz: "E exultarei por causa de Jerusalém e Me alegrarei no Meu povo, e nunca mais se ouvirá nela nem voz dechoro nem de clamor." Isa. 65:19. "Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povosde Deus, e Deus mesmo estará com eles." Apoc. 21:3.Na Nova Terra só habitará justiça. "Nela, nunca jamais penetrará coisa alguma contaminada, nem o que praticaabominação e mentira." Apoc. 21:27. A santa lei de Deus será honrada por todos. Aqueles que deram provas de suafidelidade a Deus, guardando os seus preceitos, habitarão com Ele. Vida de Jesus, 186.A obra da redenção será completa. Onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus. A Terra, o próprio campoque Satanás reclama como seu, será não apenas redimida, mas exaltada. Nosso pequenino mundo, sob a maldição dopecado, a única mancha escura de Sua gloriosa criação, será honrado acima de todos os outros mundos do Universo de ramos@advir.com
  5. 5. Deus. Aqui, onde o Filho de Deus habitou na humanidade; onde o Rei da Glória viveu e sofreu e morreu - aqui, quandoEle houver feito novas todas as coisas, será o tabernáculo de Deus com os homens, "com eles habitará, e elesserão o Seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus". Apoc. 21:4. E através dos séculos infindos,enquanto os remidos andam na luz do Senhor, hão de louvá-Lo por Seu inefável Dom - EMANUEL,"DEUSCONOSCO". O Desejado de Todas as Nações, 26.9. Leia o Salmo 8. Qual é a mensagem para nós nesse texto, especialmente à luz do que estudamos neste trimestre?Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade.Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo eo vingador. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, que é ohomem, que dele te lembres E o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deuse de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois,todos, e também os animais do campo; as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares. ÓSENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome! (Sal. 8)O Grande conflito pode ser definido como revelação de caráter, de um lado o de Deus e de forma antagônica o desatanás; A salvação consiste em conhecer o divino “ E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deusverdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. Jo. 17:3; Êxo. 33:18-19. “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico emtoda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade”. Sal. 8:1, e servi-lo como tal “e como dos ídolos vosconvertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro” I Tess. 1:9. E rejeitar ou ter inimizade Gên. 3:15, contra satanáscomo vemos no exemplo de Jó que se desviava do mal. Jó 1:1. Sexta: Estudo adicionalConclusão: Em “Quando tudo se fizer novo” aprendi que …O milênio é um período de mil anos que acontecerá entre a primeira e a segunda ressurreições Apoc. 20:4-6. A natureza(ou essência) do juízo é a eliminação do mal “Pois o salário do pecado é a morte” e a materialização da graça “mas odom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor ” Rom. 3:23; O mal que traz dor, sofrimento, afliçãoe morte é inaceitável dentro da criação de Deus que é perfeita Gên. 1:31; Deut. 32:4. O propósito (ou Resolução) foi o desalvar não só a humanidade mas também o universo das acusações corruptoras de satanás sobre o caráter divino, paratanto cristo tomou a decisão de morrer em lugar de Sua criação para poder resgata-la, e assim fazendo revelou a todos overdadeiro caráter do pai.Domingo - Eventos que iniciam o milênio: O Segundo advento de cristo Apoc. 20:1; I Tess. 4:15; A primeiraressurreição (dos salvos) I Tess. 4:16; João 5:28, 29; 6:40; I Cor. 15:51, 52; Ezeq. 37:12-14; Atos 24:25; glorificação dosjustos vivos; Todos os Justos encontram com o Senhor nos ares 1 Ts 4:16-18; Os inimigos de cristo morrem II Tess. 1:7-9;2:8; Luc. 17:26-30; Jer. 25:30-33; Apoc. 6:15-17; Isa. 11:4; 13:9; 66:14-16; A Terra torna-se desolada Apoc. 16:18-21; IIPed. 3:7, 10; Sal. 50:3, 4; Jer. 4:23-27; Isa. 13:9-13; 14:17; Ezeq. 38:19-22; Satanás é preso devido as circunstâncias“para assim impedi-lo de enganar as nações até que terminassem os mil anos” Apoc. 20:3; Os justos são levados para oCéu Apoc. 20:4, 6; I Tess. 4:16-17; I Cor. 15:52-54; Mat. 24:31; Sal. 50:4, 5, onde reinarão com cristo por mil anos Apoc.20:4-6.Segunda - Durante o milênio: Os justos vivos, no Céu. Apoc. 20:4, 6; I Tess. 4:17; Os ímpios estarão mortos, na Terra.Apoc. 20:5; Jer. 25:33; A Terra estará desolada. Jer. 4:23-27; Satanás preso neste mundo. Apoc. 20:2, 3. A realização nocéu do juízo dos ímpios. Apoc. 20:4; I Cor. 6:2, 3.Terça - Eventos do fim do milênio: Jesus e os santos retornam a essa Terra. Zac. 14:4; Acontece a ressurreição dosímpios. Apoc. 20:5; Descida da Nova Jerusalém. Apoc. 20:2, 10; Satanás é liberto de sua prisão de circunstâncias. Apoc.20:7, pois “importa que seja solto por um pouco de tempo”. Apoc. 20:3; Começa então a enganar novamente as nações.Apoc. 20:8; Comanda o ataque contra cidade santa. Apoc. 20:9; Cercam a cidade “E subiram sobre a largura da terra ecercaram o arraial dos santos e a cidade amada” Apoc. 20:9; Acontece a coroação triunfal de Jesus. Apoc. 20:11; Zac.14:9: Todos tanto justos como ímpios declaram Jesus como sendo justo “todas as nações virão e se prostrarão diante deti, porque os teus juízos são manifestos”. Apoc. 15:3, 4; Filip. 2:9-11; Os ímpios revoltam-se contra Satanás, ver detalheem O Grande Conflito, 672; Acontece então a destruição de todo o mal materializado em Satanás, seus anjos, e nosímpios “mas desceu fogo do céu e os devorou”. Apoc. 20:9, 10, 14, 15; O Fogo purifica a Terra. II Ped. 3:7, 10-13; Isa.34:4.Quarta - A Nova Terra: Na primeira criação, a Terra era totalmente nova; a redenção será o processo de renovar erecriar a Terra destruída pelo pecado; o lar da humanidade era o jardim do Éden; na Nova Terra será a Jerusalém celestial;na criação, Deus apenas visitava a Terra; na recriação, Seu trono será na Terra; a Nova Terra não conhecerá o pecado,que trouxe sofrimento à primeira Terra. Espiritualmente, a Nova Terra será semelhante à antiga Terra antes do pecado. SóDeus pode renovar Sua criação. LES.Quinta - A vida na Nova Terra: A humanidade separada de Deus pelo pecado será restaurada como Seu povo, e Deusmesmo estará conosco, e habitará entre nós pela eternidade.O Grande conflito pode ser definido como revelação de caráter, de um lado o de Deus e de forma antagônica o desatanás; A salvação consiste em conhecer o divino “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deusverdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. Jo. 17:3; Êxo. 33:18-19. “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico emtoda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade”. Sal. 8:1, e servi-lo como tal “e como dos ídolos vosconvertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro” I Tess. 1:9. E rejeitar ou ter inimizade Gên. 3:15, contrasatanás como vemos no exemplo de Jó que se desviava do mal. Jó 1:1. ramos@advir.com

×