Lições Adultos Discipulado
Lição 12 - A ceifa e os ceifeiros 15 a 22 de março
Sábado à tarde - "Nisto é glorificado Meu Pa...
Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho; e hoje
anjos guiarão os pas...
de santa verdade. Olhavam para Ele, como servos para seu senhor, a fim de saber quais os seus deveres.
Esses discípulos er...
eternos. O Desejado de Todas as Nações, p. 413, 414.
Como os discípulos saíram a proclamar o evangelho, cheios do poder do...
Quinta - Perdidos e achados Ano Bíblico: Jz 17–19
5. Leia Lucas 15. Qual é a mensagem essencial dessas parábolas?
A parábo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Respostas_A ceifa e os ceifeiros_1212014

274 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em negrito e sublinhado que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Respostas_A ceifa e os ceifeiros_1212014

  1. 1. Lições Adultos Discipulado Lição 12 - A ceifa e os ceifeiros 15 a 22 de março Sábado à tarde - "Nisto é glorificado Meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis Meus discípulos". Jo 15:8. O Salvador indica o sinal do discipulado: "Nisto é glorificado Meu Pai: que deis muito fruto; e assim sereis Meus discípulos." João 15:8. Temos de, pela fé, apegar-nos a um Deus vivo, e manter uma vida que respire amor, ternura, bondade, compaixão e afeto. Esses traços de caráter são o fruto que o Senhor Jesus deseja que produzamos, e apresentemos perante o mundo, como testemunho de que temos um Salvador capaz de elevar e de satisfazer. Não temos como Salvador alguém que nos lance de contínuo uma sombra no caminho. Não precisamos estar em posição de perda, pois Ele é em tudo nossa suficiência. O que necessitamos é da presença de Jesus Cristo. Carecemos de Sua verdade a brilhar-nos no coração, permeando todos os atos de nossa vida. Isso determina se somos ou não varas da videira verdadeira. Se somos varas frutíferas, podemos esperar que o Grande Lavrador nos pode, a fim de que demos mais fruto. Tudo quanto é inútil, tudo quanto nos prejudicaria o crescimento na vida cristã, precisa ser removido. Manuscrito 37, 1908. Domingo - O pão dos mendigos Ano Bíblico: Jz 6–8 1. Leia João 1:40-46; 4:28-30; 15:26, 27; 19:35, 36.De que forma o humano e o divino trabalham juntos na conquista de pessoas? “Era André, o irmão de Simão Pedro, um dos dois que tinham ouvido o testemunho de João e seguido Jesus. Ele achou primeiro o seu próprio irmão, Simão, a quem disse: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo), e o levou a Jesus. Olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, o filho de João; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro). No dia imediato, resolveu Jesus partir para a Galiléia e encontrou a Filipe, a quem disse: Segue-me. Ora, Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro. Filipe encontrou a Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair alguma coisa boa? Respondeu-lhe Filipe: Vem e vê.” João 1:40-46. RA “Quanto à mulher, deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo?! Saíram, pois, da cidade e vieram ter com ele.” João 4:28-30. RA “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim; e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio.” João 15:26-27. RA “Aquele que isto viu testificou, sendo verdadeiro o seu testemunho; e ele sabe que diz a verdade, para que também vós creiais. E isto aconteceu para se cumprir a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado.” João 19:35-36. RA Trabalhemos com todas as nossas faculdades, procurando tornar a verdade para este tempo clara aos que a não compreendem. A bênção do Senhor repousará sobre toda alma que lançar mão de Sua obra inteligentemente. … Cultivemos a simplicidade das crianças. A preciosa Bíblia, o Livro de Deus, eis nosso instrutor. A todos quantos andarem humildemente diante de Deus, Ele dará Seu Santo Espírito e ministrar-lhes-á por intermédio dos santos anjos, a fim de produzirem a devida impressão no espírito humano. Manuscrito 77, 1909. Em todo o mundo homens e mulheres olham atentamente para o Céu. De almas anelantes de luz, de graça, do Espírito Santo, sobem orações, lágrimas e indagações. Muitos estão no limiar do reino, esperando somente serem recolhidos. ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho; e hoje anjos guiarão os passos dos obreiros que permitam ao Espírito Santo santificar-lhes a língua, educar e enobrecer-lhes o coração. O anjo enviado a Filipe poderia ter ele próprio feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano que os homens trabalhem por seus semelhantes. Atos dos Apóstolos, 107-109. Dizei-o a outros por pena e voz, com piedade, humildade, e amor, representando o caráter de Cristo. "O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida." Apoc. 22:17. Manuscrito 48, 1890. Olhando para o Alto, MM 1983. Segunda - Quando Jesus recomendou paciência Ano Bíblico: Jz 9, 10 2. Leia Lucas 24:47-53; Atos 1:6-8; 16:6-10. Por que era necessário esperar pelo Espírito? Que lições referentes à paciência e à espera pelo tempo de Deus são sugeridas nessas passagens? Que encorajamento podemos receber da experiência de Paulo ao enfrentar frustração? “e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas. Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder. Então, os levou para Betânia e, erguendo as mãos, os abençoou. Aconteceu que, enquanto os abençoava, ia-se retirando deles, sendo elevado para o céu. Então, eles, adorando-o, voltaram para Jerusalém, tomados de grande júbilo; e estavam sempre no templo, louvando a Deus.” Lucas 24:47-53. RA “Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade; mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” Atos 1:6-8. RA “E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu. E, tendo contornado Mísia, desceram a Trôade. À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. Assim que teve a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho.” Atos 16:6-10. RA No dia de Pentecostes, Cristo deu aos discípulos o Espírito Santo como seu Consolador. Devia habitar sempre com Sua igreja. Durante a era patriarcal, a influência desse Espírito fora frequentemente revelada de modo notável, mas não em sua plenitude. O Espírito esperava pela crucifixão, ressurreição e ascensão de Cristo. Durante séculos haviam sido feitas orações pelo cumprimento da promessa, pela comunicação do Espírito; e nem uma dessas fervorosas súplicas fora esquecida. Agora por dez dias fizeram os discípulos suas petições, e Cristo no Céu lhes acrescentou Sua intercessão. Reclamou o dom do Espírito para que pudesse derramá-Lo sobre Seu povo. ... Tendo [Cristo] chegado ao Seu trono, o Espírito foi concedido conforme Ele o prometera, e como um vento veemente e impetuoso veio sobre os que estavam reunidos, enchendo toda a casa. Veio com plenitude e poder, como se por séculos essa influência estivesse sendo reprimida, mas agora derramada sobre a igreja, para ser comunicada ao mundo. Que se seguiu a esse derramamento? Milhares se converteram num dia. Manuscrito 44, 1898. O valor de nossa obra não consiste em fazer grande barulho no mundo, em ser zeloso, ansioso e ativo em nossa própria força. O valor de nossa obra é proporcional à comunicação do Espírito Santo. O valor de nossa obra vem da confiança em Deus, que traz mais santas qualidades de espírito, de modo que, na paciência, possuamos nossas almas. Devemos orar continuamente a Deus a fim de que nos aumente a resistência, nos faça fortes em Sua força, ateie em nosso coração a chama do divino amor. A causa de Deus será mais eficazmente promovida pelos que são mansos e humildes de coração. Manuscrito 38, 1895. Contemplando-O constantemente, seremos "transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor". II Cor. 3:18. Foi assim que os primeiros discípulos alcançaram a semelhança com o amado Salvador. Quando ouviram as palavras de Jesus, sentiram a necessidade que tinham dEle. Buscaram-nO, acharam-nO, seguiram-nO. Estavam com Ele em casa, à mesa, no aposento particular, no campo. Associavam-se a Ele como discípulos com seu mestre, de Seus lábios recebendo diariamente lições ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. de santa verdade. Olhavam para Ele, como servos para seu senhor, a fim de saber quais os seus deveres. Esses discípulos eram homens sujeitos "às mesmas paixões que nós". Tia. 5:17. Tinham de travar contra o pecado a mesma luta que nós. Necessitavam da mesma graça para viver vida santa. Mesmo João, o discípulo amado, aquele que mais plenamente refletia a semelhança do Salvador, não possuía naturalmente aquele caráter amável. Era não somente presumido e ambicioso de honras, mas impetuoso e ressentido quando o ofendiam. Quando, porém, lhe foi manifestado o caráter dAquele que é Divino, viu sua própria deficiência e humilhou-se ante esse conhecimento. A fortaleza e a paciência, o poder e a ternura, a majestade e a mansidão que contemplava na vida diária do Filho de Deus, encheram-lhe a alma de admiração e amor. Dia a dia seu coração era atraído a Cristo, até perder de vista a si próprio, pelo amor ao Mestre. Seu temperamento ressentido e ambicioso cedeu ao poder modelador de Cristo. A influência regeneradora do Espírito Santo renovou-lhe o coração. O poder do amor de Cristo operou a transformação do caráter. Este é o resultado certo da união com Jesus. Quando Cristo habita o coração, transforma-se toda a natureza. O Espírito de Cristo, Seu amor, abranda o coração, subjuga a alma e ergue os pensamentos e desejos para Deus e para o Céu. Caminho a Cristo, 72-73. Terça - Exercendo autoridade Ano Bíblico: Jz 11, 12 3. Compare as seguintes passagens: Marcos 6:7-13; Mateus 16:14-19; 18:17-20; 28:18-20; João 20:21- 23. Que tipo de autoridade os discípulos de Jesus possuíam? O que isso significa para nós hoje? “Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois a dois, dando-lhes autoridade sobre os espíritos imundos. Ordenou-lhes que nada levassem para o caminho, exceto um bordão; nem pão, nem alforje, nem dinheiro; que fossem calçados de sandálias e não usassem duas túnicas. E recomendou-lhes: Quando entrardes nalguma casa, permanecei aí até vos retirardes do lugar. Se nalgum lugar não vos receberem nem vos ouvirem, ao sairdes dali, sacudi o pó dos pés, em testemunho contra eles. Então, saindo eles, pregavam ao povo que se arrependesse; expeliam muitos demônios e curavam numerosos enfermos, ungindo-os com óleo.” Marcos 6:7-13. RA “E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas. Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus. Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te- ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.” Mateus 16:14-19. RA “E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser- lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” Mateus 18:17-20. RA “Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mateus 28:18-20. RA “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio. E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Se de alguns perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; se lhos retiverdes, são retidos.” João 20:21-23. RA Pedro expressara a verdade que é o fundamento da fé da igreja, e Jesus o honrou então como o representante do inteiro corpo de crentes. Disse: "Eu te darei as chaves do reino dos Céus; e tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na Terra será desligado nos Céus." Mat. 16:19. "As chaves do reino dos Céus" são as palavras de Cristo. Todas as palavras da Santa Escritura são dEle e acham-se aqui incluídas. Estas palavras têm poder para abrir e fechar os Céus. Declaram as condições sob que os homens são recebidos ou rejeitados. Assim, a obra dos que pregam a Palavra de Deus é um cheiro de vida para vida ou de morte para morte. Sua missão acha-se repleta de resultados ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. eternos. O Desejado de Todas as Nações, p. 413, 414. Como os discípulos saíram a proclamar o evangelho, cheios do poder do Espírito, assim devem hoje sair os servos de Deus de nossos dias. A todo o nosso redor acham-se campos brancos para a ceifa. Esses campos devem ser ceifados. A nós compete lançar mãos à obra, possuídos de um desejo desinteressado de proclamar a mensagem de misericórdia aos que se acham nas trevas do erro e incredulidade. Deus tocará o coração dos crentes para que levem avante a Sua obra até às regiões de além. … O Senhor Deus está ligado ao eterno compromisso de suprir poder e graça a todo que esteja santificado pela obediência à verdade. Jesus Cristo, a quem é dado todo o poder no Céu e na Terra, une- Se em laços de simpatia com os Seus instrumentos - as pessoas sinceras que dia a dia partilham do pão vivo "que desce do Céu". João 6:33. A igreja na Terra, unida à igreja do Céu, pode realizar todas as coisas. Manuscrito 62, 1902. Quarta - Trabalhadores para a colheita Ano Bíblico: Jz 13–16 4. "Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Então disse aos Seus discípulos: 'A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a Sua colheita'" (Mt 9:36-38, NVI). Que importante mensagem encontramos nesses versos em relação à nossa tarefa? “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor. E, então, se dirigiu a seus discípulos: A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.” Mateus 9:36-38. RA Ao ver Cristo a multidão que se reunia em torno dEle, "teve grande compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor". Mat. 9:36. Cristo via as enfermidades, as dores, a carência e degradação das multidões que Lhe embargavam os passos. Eram-Lhe apresentadas as necessidades e misérias da humanidade em todo o mundo. Entre os mais altos e os mais humildes, os mais honrados e os mais degradados, via pessoas anelando as próprias bênçãos que Ele viera trazer, almas que necessitavam apenas de conhecer Sua graça para se tornarem súditos do Reino. "Então, disse aos Seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos são os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a Sua seara." Mat. 9:37 e 38. Hoje existem as mesmas necessidades. O mundo carece de obreiros que trabalhem como Cristo fazia pelos aflitos e pecadores. Há, na verdade, uma multidão a ser alcançada. O mundo está cheio de doenças, sofrimentos, misérias e pecados. Cheio de criaturas necessitadas de quem delas cuide - o fraco, o desamparado, o ignorante, o degradado. Conselhos Sobre Saúde, 13. O Senhor realizava continuamente atos de amoroso ministério, e isto todo ministro do evangelho deve fazer. Ele nos designou para ser Seus embaixadores, para levar avante Sua obra no mundo. A todo obreiro genuíno e abnegado é dada a ordem: "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura." Mar. 16:15. … É somente por meio de interesse altruísta por aqueles que estão em necessidade de auxílio que damos uma demonstração prática das verdades do evangelho. "Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? Assim também a fé, se não tiver obras, por si só está morta." Tia. 2:15-17. "Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." I Cor. 13:13. Muito mais do que o mero apelar está incluído na pregação do evangelho. Deve-se esclarecer os ignorantes, erguer os desanimados, curar os enfermos. A voz humana precisa desempenhar a sua parte na obra de Deus. Palavras de bondade, simpatia e amor devem dar testemunho da verdade. Orações fervorosas e sinceras devem aproximar os anjos. A evangelização do mundo é a obra que Deus confiou aos que saem em Seu nome. Eles devem ser colaboradores de Cristo, revelando Seu terno e compassivo amor aos que estão prestes a perecer. Review and Herald, 4 de março de 1902. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Quinta - Perdidos e achados Ano Bíblico: Jz 17–19 5. Leia Lucas 15. Qual é a mensagem essencial dessas parábolas? A parábola da ovelha perdida 1 E chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. 2 E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores e come com eles. 3 E ele lhes propôs esta parábola, dizendo: 4 Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até que venha a achá-la? 5 E, achando-a, a põe sobre seus ombros, cheio de júbilo; 6 e, chegando à sua casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. 7 Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. A moeda perdida 8 Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar? 9 E, achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai- vos comigo, porque já achei a dracma perdida. 10 Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende. O filho pródigo … 20 E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão, e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço, e o beijou. 21 E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti e já não sou digno de ser chamado teu filho. 22 Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão e sandálias nos pés, 23 e trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos e alegremo-nos, 24 porque este meu filho estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado. E começaram a alegrar-se. 25 E o seu filho mais velho estava no campo; e, quando veio e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças. 26 E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo. 27 E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. 28 Mas ele se indignou e não queria entrar. E, saindo o pai, instava com ele. 29 Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos. 30 Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou a tua fazenda com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado. 31 E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas. 32 Mas era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado. Lc 15:1-32. O Pastor celestial sabe onde encontrar os cordeiros que estão desgarrados do aprisco. Ele os recolherá. Solicita que os ministros e membros leigos despertem para sua responsabilidade e se unam com Ele nesta obra. O dever especial dos cristãos é buscar e salvar os perdidos. Ministros e leigos devem incentivar e ajudar aqueles que, severamente assediados pela tentação, não sabem para onde volver-se. Meu irmão, mediante a graça de Deus poderás tornar-te alguém habilitado para reconduzir ao aprisco os que se acham transviados. Carta 39, 1903. Este dia com Deus - MM 1980, p. 65. Aquele que se torna um filho de Deus deve, daí em diante, considerar-se como um elo na cadeia descida para salvar o mundo, um com Cristo em Seu plano de misericórdia, indo com Ele buscar e salvar os perdidos. A Ciência do Bom Viver, pág. 105. Todo o Céu está interessado na obra de salvar os perdidos. Os anjos observam com intenso interesse para ver quem deixará as noventa e nove, e sairá na tempestade e na chuva para ir ao ermo deserto buscar a ovelha perdida. Os perdidos estão em toda parte ao nosso redor, perecendo e deploravelmente negligenciados. Mas são valiosos para Deus, pois constituem a aquisição do sangue de Cristo. ... Devemos procurar salvar os que estão perdidos. Devemos buscar a ovelha perdida e trazê-la de volta ao aprisco; e isso representa esforço pessoal. Review and Herald, 30 de junho de 1896. "Esse é o culto que o Senhor escolheu: 'Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo, e que deixes livres os quebrantados, e que despedaces todo o jugo [...] e não te escondas daquele que é da tua carne' (Is 58:6, 7, RC). Quando vos considerardes pecadores salvos unicamente pelo amor do Pai celestial, então tereis amor e compaixão por outros que sofrem no pecado. Não mais defrontareis a miséria e o arrependimento com ciúme e censura. Quando o gelo do amor-próprio se derreter de vosso coração, estareis em simpatia com Deus, e partilhareis de Sua alegria na salvação do perdido" Parábolas de Jesus, p. 210, 211. ramos@advir.comramos@advir.com

×