SlideShare uma empresa Scribd logo

Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet. Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. Bom Estudo!

1 de 12
Baixar para ler offline
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
Lição 11 O Papel da Igreja na Comunidade
Jesus ordenava: “Segue-me” 3 a 10 de setembro de 2016
❉ Sábado à tarde
VERSO PARA MEMORIZAR: As ovelhas “nunca seguirão um estranho; na verdade, fugirão dele, porque não
reconhecem a voz de estranhos” (Jo 10:5, NVI).
Leituras da semana: Jo 10:1-5, 16; Lc 9:2; Ap 14:6, 7; Lc 19:1-10; At 26:11-27; Ap 3:20
Em 362 d.C. o imperador romano Juliano lançou uma campanha para reavivar o paganismo. Visto que o
cristianismo estava invadindo o Império Romano, ele e os líderes pagãos estavam preocupados. O conselho de
Juliano a um destacado sacerdote pagão expressa sua preocupação e dá uma pista quanto ao motivo pelo qual
o cristianismo estava crescendo: “Quando os pobres estavam sendo negligenciados e passados por alto pelos
sacerdotes [pagãos], os ímpios galileus [cristãos] notaram isso e se devotaram à benevolência. [...] Sustentam
não só os pobres entre eles, mas os nossos também, e todo mundo vê que nosso povo não recebe ajuda de
nossa parte” (Citado em Rodney Stark, Cities of God [Cidades de Deus]. São Francisco, HarperCollins
Publishers, 2006, p. 31).
Os romanos contavam com o desaparecimento do cristianismo depois que seu líder, Jesus Cristo, morreu.
Porém, um número sem precedentes de cidadãos romanos estava seguindo Jesus. Como eles explicaram esse
“problema”? Disseram que os seguidores de Jesus estavam demonstrando o amor dEle ao cuidar das
necessidades dos que os cercavam. Foi isso que Jesus fez, e é isso que Seus seguidores também devem fazer.
Por isso, não é de admirar que muitas pessoas aceitassem o convite para seguir Jesus!
Incentive seus amigos a assinar e estudar a Lição da Escola Sabatina.
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
❉ Domingo, 4 de setembro - Elas conhecem a Sua voz
❉ 1. Leia João 10:1-5, 16. Por que os representantes de Cristo precisam criar um relacionamento positivo e
amável com as pessoas de sua comunidade, caso desejem levá-las a Jesus? Como podem ajudá-las a conhecer
Sua voz?
Jo 10:1-5, (ARC); 1 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas,
mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. 2 Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3 A
este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas e as traz para fora. 4 E,
quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5
Mas, de modo nenhum, seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.
Jo 10:16, (ARC); 16 Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e
elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.
❉ Resposta. 1. Porque o relacionamento de confiança motiva as pessoas a permanecer conosco e caminhar
conosco, porque conhecem nossa voz e nos amam. Deus quer nos usar para reunir outras ovelhas ao
verdadeiro aprisco do Senhor.
O sussurro de um amigo é mais poderoso para atrair pessoas para Jesus do que o grito de um estranho. Quando
fazemos amigos e eles passam a confiar em nós, o bom Pastor (Jo 10:11, 14) pode atuar por nosso intermédio
para ajudar essas pessoas a ouvir, conhecer e seguir Sua voz.
Jo 10:1-16, (ARC); 1 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das
ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. 2 Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das
ovelhas. 3 A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas e as traz
para fora. 4 E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque
conhecem a sua voz. 5 Mas, de modo nenhum, seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a
voz dos estranhos. 6 Jesus disse-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que era que lhes dizia. 7 Tornou,
pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas. 8 Todos quantos vieram antes de
mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. 9 Eu sou a porta; se alguém entrar por mim,
salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. 10 O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu
vim para que tenham vida e a tenham com abundância. 11 Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida
pelas ovelhas. 12 Mas o mercenário, que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as
ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. 13 Ora, o mercenário foge, porque é mercenário e não tem
cuidado das ovelhas. 14 Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. 15
Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas. 16 Ainda
tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz,
e haverá um rebanho e um Pastor.
É importante, naturalmente, que nós mesmos conheçamos a voz de Jesus antes de poder ajudar outros a
conhecê-la também. Precisamos ter o discernimento dado por Deus para distinguir entre a voz enganadora de
Satanás e a voz de Jesus. Na verdade, nunca devemos nos esquecer da realidade do grande conflito e de que
temos um inimigo que trabalha de maneira furtiva para impedir que as pessoas entrem num relacionamento
salvífico com Jesus.
Contudo, podemos ser poderosos canais para ajudar as pessoas a conhecer a voz de Jesus. Ele fala por meio da
natureza (apesar das devastações causadas pela queda), por atuações providenciais, pela influência do Espírito
Santo, por meio de pessoas piedosas e por Sua Palavra. (Ver Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 85-91.)
Quando conhecemos essa voz, podemos ser guias para os outros. Refletindo sobre uma advertência de Jesus, a
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
última coisa que desejamos ser é um cego guiando outro cego (ver Mt 15:14).
Por que Jesus tinha um poder tão irresistível de atrair pessoas? Porque é difícil resistir ao Seu exemplo de
abnegada entrega de Si mesmo. Quando nós, que fazemos parte de Seu corpo, colocarmos de lado o egoísmo e
assumirmos a natureza de servos, permitindo que Ele viva em nós, os outros serão atraídos pelo chamado
desse Cristo em nós.
Como representantes do bom Pastor, precisamos refletir as características de Seu ministério quando
ordenamos às pessoas que O sigam. A autenticidade nas palavras e serviço genuíno que reflete o amor
sacrifical de Jesus abrem os ouvidos daqueles que servimos e derruba barreiras entre a comunidade e a igreja.
De que maneira concreta você pode ajudar outros a ouvir a voz do Pastor?
Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivadosporsuapalavra.org
❉ Segunda, 5 de setembro - Devemos buscar
❉ 2. Leia Lucas 19:10, Marcos 1:17, Lucas 9:2 e Apocalipse 14:6, 7. Qual é o ponto-chave de todas essas
passagens? O que Deus nos pede que façamos?
Lc 19:9-10, (ACF 1753); 9 E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de
Abraão. 10 Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.
Mc 1:16-17, (ACF 1753); 16 E, andando junto do mar da Galileia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam
a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de
homens.
Lc 9:1-2, (ARCA); 1 E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e potestade sobre todos os diabos
e para sararem enfermidades; 2 e enviou-os a pregar o Reino de Deus e a sarar os enfermos.
Ap 14:6-7, (ACF 1753); 6 E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar
aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo, 7 Dizendo com grande voz: Temei a
Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as
fontes das águas.
❉ Resposta. 2. Devemos buscar e salvar o perdido, pescar homens para o reino de Deus, pregar o reino de
Deus, curar os enfermos e ser o anjo pregando o evangelho eterno sobre a Terra, e a cada nação, e tribo, e
língua, e povo. Nossa missão é alcançar as pessoas onde elas estão.
Durante anos, uma congregação adventista orou: “Senhor, por favor atrai as pessoas de nossa comunidade para
a igreja e para Ti”, como se a igreja fosse um ímã gigantesco que atraísse magicamente as pessoas. Sim, às
vezes as pessoas entram em nossa igreja em busca de Deus, sem que haja esforço aparente de nossa parte.
Mas o que sua igreja deve fazer quando os anos vão passando e ninguém entra pelas portas da igreja? Se vocês
se concentrarem meramente em orar para que as pessoas venham, não estarão seguindo o método de ganhar
almas usado por Jesus. Ele Se misturava, Se socializava e saía procurando pessoas para salvar. “Não devemos
esperar que as pessoas venham a nós; precisamos procurá-las onde elas estão. [...] Há multidões que nunca
serão alcançadas pelo evangelho se ele não for levado a elas” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 229).
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
Várias metáforas ilustram essa ideia de busca:
A. O pastor deixou as 99 ovelhas que estavam no aprisco para procurar a única que se havia extraviado (ver
Mt 18:10-14). Jesus contou essa história no contexto de Sua admoestação de que devemos nutrir os
“pequeninos” e preservá-los do pecado. Os “pequeninos” poderiam ser crianças literais ou cristãos imaturos.
Se eles se desviarem de volta para o mundo, devemos seguir o exemplo de Jesus, buscando as ovelhas
extraviadas e trazendo-as de volta a Ele de maneira amorosa.
Mt 18:10-14, (ACF 1753); 10 Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus
anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus. 11 Porque o Filho do homem veio salvar o
que se tinha perdido. 12 Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá
pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou? 13 E, se porventura achá-la, em
verdade vos digo que maior prazer tem por aquela do que pelas noventa e nove que se não desgarraram. 14
Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.
Nessa passagem e na seguinte, a ideia é semelhante: devemos ser proativos em buscar os perdidos. Devemos
fazer um esforço para alcançá-los. Embora algumas vezes alguém possa vir da rua, entrar na igreja e dizer:
“Ensinem-me sobre Deus, sobre a salvação, sobre a verdade”, geralmente não é essa a regra, não é mesmo?
B. Os “métodos de Cristo” para alcançar os perdidos “jamais [...] [ficarão] sem frutos” (Ellen G. White, A
Ciência do Bom Viver, p. 144). Será, porém, que estamos nos concentrando apenas nos “frutos que estão mais
embaixo” – as pessoas que já compartilham de nossa visão cristã do mundo, como é o caso dos cristãos de
outras denominações? O que estamos fazendo para alcançar os frutos que estão numa posição mais difícil, isto
é, as pessoas secularizadas, os ateus, muçulmanos, judeus, hindus, budistas, etc.? Historicamente, aqueles que
já têm uma perspectiva cristã consideram o adventismo relevante, mas precisamos fazer um trabalho melhor
ao compartilhar Jesus com pessoas que têm outras perspectivas religiosas.
❉ Terça, 6 de setembro - A ponte
Às vezes, uma igreja tem programas missionários de serviço à comunidade nas áreas de saúde, família,
finanças pessoais, resolução de conflitos, etc., e talvez pergunte: Qual é a ponte para trazer as pessoas ao
estágio do “Segue-Me”? Em vez disso, deveríamos perguntar: Quem é a ponte?
Resposta: Você! “O mais forte argumento em favor do evangelho é um cristão que sabe amar e é amável”
(Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 470). As igrejas que têm a felicidade de possuir membros que
amam genuinamente a Deus e estão ansiosos para cultivar amizades duradouras acabam tendo sucesso em
levar os visitantes (especialmente os que têm interesse em aprender), a participar de cada evento e de cada
programa oferecido.
Por outro lado, os membros que não têm interesse em se aproximar dos visitantes, ou são até mesmo apáticos
em relação a eles, podem ter um impacto muito negativo nos esforços missionários da igreja. “O Senhor não
atua agora para trazer muitas pessoas para a verdade, por causa dos membros da igreja que nunca foram
convertidos e dos que, uma vez convertidos, voltaram atrás. Que influência teriam esses membros não
consagrados sobre os novos conversos? Não tornariam sem efeito a mensagem dada por Deus, a qual Seu
povo deve apresentar?” (Ellen G. White, Testemunhos para a Igreja, v. 6, p. 371).
❉ 3. Leia Lucas 19:1-10. Por que Zaqueu achou necessário subir numa árvore para ver Jesus? Que lições
espirituais podemos tirar dessa história?
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
Lc 19:1-10, (ACF 1753); 1 E, TENDO Jesus entrado em Jericó, ia passando. 2 E eis que havia ali um homem
chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico. 3 E procurava ver quem era Jesus, e não
podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. 4 E, correndo adiante, subiu a um sicômoro para o
ver; porque havia de passar por ali. 5 E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-
lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. 6 E, apressando-se, desceu, e
recebeu-o alegremente. 7 E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um
homem pecador. 8 E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos
meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. 9 E disse-lhe Jesus: Hoje
veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. 10 Porque o Filho do homem veio buscar e
salvar o que se havia perdido.
❉ Resposta. 3. Porque a multidão o impedia de se aproximar de Jesus e porque ele era de baixa estatura. Em
lugar de atrapalhar as pessoas, precisamos ajudar a preparar o caminho para que os pecadores se aproximem
de Jesus.
Imagine o que poderia ter acontecido se aqueles que estavam bloqueando o acesso a Jesus em Jericó tivessem
prestado atenção no grande interesse de Zaqueu em chegar perto dEle, e convidassem amavelmente aquele
“pecador” para ir aos pés do Salvador.
Aqueles dentre nós que fazem parte da “multidão” ao redor de Jesus deviam estar tão “influenciados” por Seu
amor pelos seres humanos aflitos e pecadores a ponto de se tornarem cristãos “contagiantes”. Se formos
profundamente conscientes do amor e da graça de Deus por pecadores como nós, procuraremos
apaixonadamente os que estão fora da multidão e têm baixa estatura espiritual, e os conduziremos
cuidadosamente a Cristo.
Como você reage a novos rostos que aparecem na igreja? Faz um esforço intencional de falar com eles? Ou
ignora essas pessoas, achando que outro membro da igreja possa ministrar a elas? O que sua resposta diz sobre
você e sobre o que precisa ser mudado?
❉ Quarta, 7 de setembro - A ordem para seguir Jesus
Jesus e Seus discípulos curavam pessoas e depois as direcionavam para assuntos de interesse eterno. (Ver
Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 20.) Mark Finley nos lembra que não apresentar Deus às pessoas é
uma negligência espiritual. O método evangelístico de Jesus consistia em tocar as pessoas em seus pontos de
maior necessidade. Essa é a tarefa da obra médico-missionária. Cristo não Se contentava apenas em curar as
pessoas fisicamente e não fazer mais nada. O objetivo é a vida eterna em Jesus. Nossa obra médico-
missionária pode não começar com nossas palavras às pessoas que conhecemos para que sigam a Jesus, mas
em algum momento ela deveria chegar nesse ponto. Pelo fato de amarmos as pessoas, desejaremos
intensamente compartilhar com elas tudo que Jesus oferece.
Mas talvez você diga: “Vou cuidar da primeira parte do método de Jesus, mas não da parte relacionada ao
‘Segue-Me’. Esse não é meu dom.” Se você fizer a primeira parte, pode ter a grata surpresa de se ver
automaticamente compartilhando Jesus – e será algo muito natural, muito mais fácil, porque você já
estabeleceu o alicerce no solo do coração das pessoas.
À medida que se torna mais familiarizado com as pessoas a quem serve, fique atento às oportunidades de falar
sobre sua fé e sobre o que o Senhor significa para você. Busque oportunidades de introduzir na conversa
assuntos espirituais. Pergunte aos novos amigos sobre sua família, sua ocupação e sua religião, pois isso abre o
caminho para que você dê seu testemunho pessoal.
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões:
ramos@advir.comramos@advir.com
Na verdade, testemunhos pessoais podem ser a maneira mais poderosa de falar sobre a fé em Jesus, porque
podem também ser a maneira menos ameaçadora de fazer isso. Você não está pregando abertamente; está
simplesmente contando uma história, e todos nós devemos ter nossa história pessoal sobre o que Jesus fez em
nossa vida.
❉ 4. Em Atos 26:11-27, Paulo contou seu testemunho pessoal ao rei Agripa. O que podemos aprender com esse
relato ao buscarmos testemunhar aos outros sobre Jesus?
At 26:11-27, (ACF 1753); 11 E, castigando-os muitas vezes por todas as sinagogas, os obriguei a blasfemar. E,
enfurecido demasiadamente contra eles, até nas cidades estranhas os persegui. 12 Sobre o que, indo então a
Damasco, com poder e comissão dos principais dos sacerdotes, 13 Ao meio-dia, ó rei, vi no caminho uma luz
do céu, que excedia o esplendor do sol, cuja claridade me envolveu a mim e aos que iam comigo. 14 E, caindo
nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava, e em língua hebraica dizia: Saulo, Saulo, por que me
persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões. 15 E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu:
Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 16 Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te
pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; 17
Livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio, 18 Para lhes abrires os olhos, e das trevas os
converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre
os que são santificados pela fé em mim. 19 Por isso, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial. 20
Antes anunciei primeiramente aos que estão em Damasco e em Jerusalém, e por toda a terra da Judéia, e aos
gentios, que se emendassem e se convertessem a Deus, fazendo obras dignas de arrependimento. 21 Por causa
disto os judeus lançaram mão de mim no templo, e procuraram matar-me. 22 Mas, alcançando socorro de
Deus, ainda até ao dia de hoje permaneço dando testemunho tanto a pequenos como a grandes, não dizendo
nada mais do que o que os profetas e Moisés disseram que devia acontecer, 23 Isto é, que o Cristo devia
padecer, e sendo o primeiro da ressurreição dentre os mortos, devia anunciar a luz a este povo e aos gentios. 24
E, dizendo ele isto em sua defesa, disse Festo em alta voz: Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar.
25 Mas ele disse: Não deliro, ó potentíssimo Festo; antes digo palavras de verdade e de um são juízo. 26 Porque
o rei, diante de quem falo com ousadia, sabe estas coisas, pois não creio que nada disto lhe é oculto; porque
isto não se fez em qualquer canto. 27 Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Bem sei que crês.
❉ Resposta. 4. Devemos contar como Deus transformou nossa vida. Precisamos falar sobre o chamado que Ele
nos fez e sobre as maravilhas que Ele faz em nossa vida e na vida de outras pessoas. Devemos também chamar
as pessoas para que sigam Jesus.
Note os vários estágios: Paulo falou a respeito de como ele era antes de conhecer o Senhor; depois, contou sua
experiência real de conversão; a seguir, falou sobre o que Deus havia feito em sua vida desde então. Por fim,
fez um apelo.
Mesmo que você não tenha uma história tão dramática quanto a de Paulo, qual é a sua história com Jesus?
Como pode compartilhá-la com outras pessoas, nos momentos oportunos?
❉ Quinta, 8 de setembro - Buscai e achareis
❉ 5. Leia Apocalipse 3:20, Mateus 7:7, 8 e João 1:12. Qual é a relação entre essas três passagens? O que
significa buscar e achar o Senhor?
Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Anúncio

Recomendados

Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Livro de Gálatas traduzido direto da peshita aramaica
Livro de Gálatas traduzido direto da peshita aramaicaLivro de Gálatas traduzido direto da peshita aramaica
Livro de Gálatas traduzido direto da peshita aramaicaFlavio Souza
 
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014Gerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosMuitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosAlmir Silva
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRRespostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRGerson G. Ramos
 
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.Spurgeon
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.SpurgeonCastelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.Spurgeon
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.SpurgeonFelipe Wagner
 
Envolvimento x Comprometimento
Envolvimento x ComprometimentoEnvolvimento x Comprometimento
Envolvimento x ComprometimentoVagner Mello
 
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)IBC de Jacarepaguá
 
Podemos Confiar nos Pastores?
Podemos Confiar nos Pastores?Podemos Confiar nos Pastores?
Podemos Confiar nos Pastores?ASD Remanescentes
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-bookSammis Reachers
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.RODRIGO FERREIRA
 
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRGerson G. Ramos
 
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos Gerson G. Ramos
 
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidia
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidiaAprendendo com-mulheres-da-biblia-lidia
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidiaGleydson Teixeira
 
Missoes a obra de Deus
Missoes a obra de DeusMissoes a obra de Deus
Missoes a obra de DeusOpcional Senna
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.Cleide Corrêa
 
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014Gerson G. Ramos
 
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)Deusdete Soares
 

Mais procurados (20)

Zaqueu o publicano
Zaqueu o publicanoZaqueu o publicano
Zaqueu o publicano
 
Resistência missionária
Resistência missionária Resistência missionária
Resistência missionária
 
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRRespostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
 
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.Spurgeon
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.SpurgeonCastelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.Spurgeon
Castelo forte- O evangelho para os não convertidos - C.H.Spurgeon
 
CARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATASCARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATAS
 
TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
 
Envolvimento x Comprometimento
Envolvimento x ComprometimentoEnvolvimento x Comprometimento
Envolvimento x Comprometimento
 
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 11 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
 
Podemos Confiar nos Pastores?
Podemos Confiar nos Pastores?Podemos Confiar nos Pastores?
Podemos Confiar nos Pastores?
 
Atos 16
Atos 16Atos 16
Atos 16
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
 
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
O exemplo apostólico (1Ts 2:1-12)_Lição da escola sabatina_original_com_textos
 
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidia
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidiaAprendendo com-mulheres-da-biblia-lidia
Aprendendo com-mulheres-da-biblia-lidia
 
Missoes a obra de Deus
Missoes a obra de DeusMissoes a obra de Deus
Missoes a obra de Deus
 
EPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDROEPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDRO
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
 
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014
Evangelho eterno_Lição_original com textos_1342014
 
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
 

Destaque

A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015Gerson G. Ramos
 
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015Gerson G. Ramos
 
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015Gerson G. Ramos
 
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014Gerson G. Ramos
 
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida") A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida") Celso Moreira
 
tiago 1.2-4 - crescendo nas provações
tiago 1.2-4 - crescendo nas provaçõestiago 1.2-4 - crescendo nas provações
tiago 1.2-4 - crescendo nas provaçõesLucas Lopes
 
Maria de magdala slide
Maria de magdala   slideMaria de magdala   slide
Maria de magdala slidebonattinho
 
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguesePing Ponga
 
Porque zaqueu subiu na árvore
Porque zaqueu subiu na árvorePorque zaqueu subiu na árvore
Porque zaqueu subiu na árvoreTiago Silveira
 
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEMMundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEMWilma Badan C.G.
 
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICA
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICAPANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICA
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICAJocilaine Moreira
 
Zaqueu recebe Jesus-1,5h
Zaqueu recebe Jesus-1,5hZaqueu recebe Jesus-1,5h
Zaqueu recebe Jesus-1,5hhome
 

Destaque (20)

A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
 
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015
Cristo como Senhor do sábado_Lição_original com textos_522015
 
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015
O chamado para o discipulado_Lição_original com textos_422015
 
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014
Cristo e a tradição religiosa_Respostas_322014
 
"Jesus é nosso melhor amigo"
"Jesus é nosso melhor amigo""Jesus é nosso melhor amigo"
"Jesus é nosso melhor amigo"
 
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida") A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
A Conversão de Zaqueu (Projeto "Construindo uma vida")
 
tiago 1.2-4 - crescendo nas provações
tiago 1.2-4 - crescendo nas provaçõestiago 1.2-4 - crescendo nas provações
tiago 1.2-4 - crescendo nas provações
 
Zaqueu e Jesus
Zaqueu e JesusZaqueu e Jesus
Zaqueu e Jesus
 
JESUS, O BOM AMIGO
JESUS, O BOM AMIGOJESUS, O BOM AMIGO
JESUS, O BOM AMIGO
 
324 jesus, o melhor amigo
324   jesus, o melhor amigo324   jesus, o melhor amigo
324 jesus, o melhor amigo
 
Maria de magdala slide
Maria de magdala   slideMaria de magdala   slide
Maria de magdala slide
 
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese
53 Jesus e Zaqueu / 53 jesus and zaccheus portuguese
 
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantesTomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
 
Porque zaqueu subiu na árvore
Porque zaqueu subiu na árvorePorque zaqueu subiu na árvore
Porque zaqueu subiu na árvore
 
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEMMundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
 
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICA
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICAPANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICA
PANORAMA HISTÓRICO DA TRAJETÓRIA DE JESUS NA TERRA: O AUTOR DE UMA NOVA ÉTICA
 
Provérbios web
Provérbios webProvérbios web
Provérbios web
 
Da Vida Espírita
Da Vida EspíritaDa Vida Espírita
Da Vida Espírita
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
 
Zaqueu recebe Jesus-1,5h
Zaqueu recebe Jesus-1,5hZaqueu recebe Jesus-1,5h
Zaqueu recebe Jesus-1,5h
 

Semelhante a Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR

Cartazes missionarios para imprimir
Cartazes missionarios para imprimirCartazes missionarios para imprimir
Cartazes missionarios para imprimirSammis Reachers
 
Da comissão de visita.
Da comissão de visita.Da comissão de visita.
Da comissão de visita.felipe_higa
 
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano CJosé Lima
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristoLição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristoErberson Pinheiro
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Gerson G. Ramos
 
Vida em Abundância
Vida em AbundânciaVida em Abundância
Vida em AbundânciaRobson Rocha
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptxPIB Penha - SP
 
Chama do carmo_210
Chama do carmo_210Chama do carmo_210
Chama do carmo_210Frei João
 
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 Elias Farias
 
Discipulado, Critérios para permanecer .pdf
Discipulado, Critérios para permanecer .pdfDiscipulado, Critérios para permanecer .pdf
Discipulado, Critérios para permanecer .pdfesteevangelhodoreino
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Fernando Chapeiro
 
Fevereiro 2011
Fevereiro 2011Fevereiro 2011
Fevereiro 2011jesmioma
 

Semelhante a Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR (20)

Cartazes missionarios para imprimir
Cartazes missionarios para imprimirCartazes missionarios para imprimir
Cartazes missionarios para imprimir
 
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotosLivro o ultimo_dia_-_com_fotos
Livro o ultimo_dia_-_com_fotos
 
Da comissão de visita.
Da comissão de visita.Da comissão de visita.
Da comissão de visita.
 
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 28° Domingo Tempo Comum - Ano C
 
Marcos 2.13 17
Marcos 2.13 17Marcos 2.13 17
Marcos 2.13 17
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristoLição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
 
Ult+325
Ult+325Ult+325
Ult+325
 
A Vinda de Jesus.pdf
A Vinda de Jesus.pdfA Vinda de Jesus.pdf
A Vinda de Jesus.pdf
 
Vida em Abundância
Vida em AbundânciaVida em Abundância
Vida em Abundância
 
Sim, ele é o cristo lição 07
Sim, ele é o cristo  lição 07Sim, ele é o cristo  lição 07
Sim, ele é o cristo lição 07
 
Chamada e escolha
Chamada e escolhaChamada e escolha
Chamada e escolha
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
 
Chama do carmo_210
Chama do carmo_210Chama do carmo_210
Chama do carmo_210
 
Chamada E Escolha
Chamada E EscolhaChamada E Escolha
Chamada E Escolha
 
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016
TODAS AS LIÇÕES DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016
 
Discipulado, Critérios para permanecer .pdf
Discipulado, Critérios para permanecer .pdfDiscipulado, Critérios para permanecer .pdf
Discipulado, Critérios para permanecer .pdf
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
 
Fevereiro 2011
Fevereiro 2011Fevereiro 2011
Fevereiro 2011
 
A última hora
A última horaA última hora
A última hora
 

Mais de Gerson G. Ramos

Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRLição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGRRespostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGRLição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRLição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRGerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRLição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 
Respostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGRRespostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGR
 
Lição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGRLição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGR
 
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRLição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
 

Último

Orações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasOrações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasNilson Almeida
 
Novena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNovena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNilson Almeida
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxjoseciceroroberto197
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosMiraSandre2
 
Novena Do Seguimento De Cristo
Novena Do Seguimento De CristoNovena Do Seguimento De Cristo
Novena Do Seguimento De CristoNilson Almeida
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxjoseciceroroberto197
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docxJose Moraes
 
Oração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeOração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeNilson Almeida
 
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialJuniorCavecchia
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadececilcavalcanti
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNilson Almeida
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Nilson Almeida
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxjoseciceroroberto197
 
Oração Pedindo Sabedoria E Discernimento
Oração Pedindo Sabedoria E DiscernimentoOração Pedindo Sabedoria E Discernimento
Oração Pedindo Sabedoria E DiscernimentoNilson Almeida
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxRodrigoTavares484059
 

Último (20)

Orações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasOrações Cristãs Diárias
Orações Cristãs Diárias
 
Novena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNovena De Santa Teresinha
Novena De Santa Teresinha
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
 
Novena Do Seguimento De Cristo
Novena Do Seguimento De CristoNovena Do Seguimento De Cristo
Novena Do Seguimento De Cristo
 
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdfCarta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
 
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
 
Orações Vocacionais
Orações VocacionaisOrações Vocacionais
Orações Vocacionais
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
 
Oração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeOração Da Sobriedade
Oração Da Sobriedade
 
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada Conceição
 
Orações Vocacionais
Orações VocacionaisOrações Vocacionais
Orações Vocacionais
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Oração Pedindo Sabedoria E Discernimento
Oração Pedindo Sabedoria E DiscernimentoOração Pedindo Sabedoria E Discernimento
Oração Pedindo Sabedoria E Discernimento
 
Novena De Santa Marta
Novena De Santa MartaNovena De Santa Marta
Novena De Santa Marta
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
 

Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR

  • 1. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Lição 11 O Papel da Igreja na Comunidade Jesus ordenava: “Segue-me” 3 a 10 de setembro de 2016 ❉ Sábado à tarde VERSO PARA MEMORIZAR: As ovelhas “nunca seguirão um estranho; na verdade, fugirão dele, porque não reconhecem a voz de estranhos” (Jo 10:5, NVI). Leituras da semana: Jo 10:1-5, 16; Lc 9:2; Ap 14:6, 7; Lc 19:1-10; At 26:11-27; Ap 3:20 Em 362 d.C. o imperador romano Juliano lançou uma campanha para reavivar o paganismo. Visto que o cristianismo estava invadindo o Império Romano, ele e os líderes pagãos estavam preocupados. O conselho de Juliano a um destacado sacerdote pagão expressa sua preocupação e dá uma pista quanto ao motivo pelo qual o cristianismo estava crescendo: “Quando os pobres estavam sendo negligenciados e passados por alto pelos sacerdotes [pagãos], os ímpios galileus [cristãos] notaram isso e se devotaram à benevolência. [...] Sustentam não só os pobres entre eles, mas os nossos também, e todo mundo vê que nosso povo não recebe ajuda de nossa parte” (Citado em Rodney Stark, Cities of God [Cidades de Deus]. São Francisco, HarperCollins Publishers, 2006, p. 31). Os romanos contavam com o desaparecimento do cristianismo depois que seu líder, Jesus Cristo, morreu. Porém, um número sem precedentes de cidadãos romanos estava seguindo Jesus. Como eles explicaram esse “problema”? Disseram que os seguidores de Jesus estavam demonstrando o amor dEle ao cuidar das necessidades dos que os cercavam. Foi isso que Jesus fez, e é isso que Seus seguidores também devem fazer. Por isso, não é de admirar que muitas pessoas aceitassem o convite para seguir Jesus! Incentive seus amigos a assinar e estudar a Lição da Escola Sabatina. Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 2. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com ❉ Domingo, 4 de setembro - Elas conhecem a Sua voz ❉ 1. Leia João 10:1-5, 16. Por que os representantes de Cristo precisam criar um relacionamento positivo e amável com as pessoas de sua comunidade, caso desejem levá-las a Jesus? Como podem ajudá-las a conhecer Sua voz? Jo 10:1-5, (ARC); 1 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. 2 Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3 A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas e as traz para fora. 4 E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5 Mas, de modo nenhum, seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jo 10:16, (ARC); 16 Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor. ❉ Resposta. 1. Porque o relacionamento de confiança motiva as pessoas a permanecer conosco e caminhar conosco, porque conhecem nossa voz e nos amam. Deus quer nos usar para reunir outras ovelhas ao verdadeiro aprisco do Senhor. O sussurro de um amigo é mais poderoso para atrair pessoas para Jesus do que o grito de um estranho. Quando fazemos amigos e eles passam a confiar em nós, o bom Pastor (Jo 10:11, 14) pode atuar por nosso intermédio para ajudar essas pessoas a ouvir, conhecer e seguir Sua voz. Jo 10:1-16, (ARC); 1 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. 2 Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3 A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas e as traz para fora. 4 E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5 Mas, de modo nenhum, seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. 6 Jesus disse-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que era que lhes dizia. 7 Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas. 8 Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. 9 Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. 10 O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância. 11 Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. 12 Mas o mercenário, que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. 13 Ora, o mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado das ovelhas. 14 Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. 15 Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas. 16 Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor. É importante, naturalmente, que nós mesmos conheçamos a voz de Jesus antes de poder ajudar outros a conhecê-la também. Precisamos ter o discernimento dado por Deus para distinguir entre a voz enganadora de Satanás e a voz de Jesus. Na verdade, nunca devemos nos esquecer da realidade do grande conflito e de que temos um inimigo que trabalha de maneira furtiva para impedir que as pessoas entrem num relacionamento salvífico com Jesus. Contudo, podemos ser poderosos canais para ajudar as pessoas a conhecer a voz de Jesus. Ele fala por meio da natureza (apesar das devastações causadas pela queda), por atuações providenciais, pela influência do Espírito Santo, por meio de pessoas piedosas e por Sua Palavra. (Ver Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 85-91.) Quando conhecemos essa voz, podemos ser guias para os outros. Refletindo sobre uma advertência de Jesus, a Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 3. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com última coisa que desejamos ser é um cego guiando outro cego (ver Mt 15:14). Por que Jesus tinha um poder tão irresistível de atrair pessoas? Porque é difícil resistir ao Seu exemplo de abnegada entrega de Si mesmo. Quando nós, que fazemos parte de Seu corpo, colocarmos de lado o egoísmo e assumirmos a natureza de servos, permitindo que Ele viva em nós, os outros serão atraídos pelo chamado desse Cristo em nós. Como representantes do bom Pastor, precisamos refletir as características de Seu ministério quando ordenamos às pessoas que O sigam. A autenticidade nas palavras e serviço genuíno que reflete o amor sacrifical de Jesus abrem os ouvidos daqueles que servimos e derruba barreiras entre a comunidade e a igreja. De que maneira concreta você pode ajudar outros a ouvir a voz do Pastor? Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivadosporsuapalavra.org ❉ Segunda, 5 de setembro - Devemos buscar ❉ 2. Leia Lucas 19:10, Marcos 1:17, Lucas 9:2 e Apocalipse 14:6, 7. Qual é o ponto-chave de todas essas passagens? O que Deus nos pede que façamos? Lc 19:9-10, (ACF 1753); 9 E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. 10 Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Mc 1:16-17, (ACF 1753); 16 E, andando junto do mar da Galileia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. Lc 9:1-2, (ARCA); 1 E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e potestade sobre todos os diabos e para sararem enfermidades; 2 e enviou-os a pregar o Reino de Deus e a sarar os enfermos. Ap 14:6-7, (ACF 1753); 6 E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo, 7 Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. ❉ Resposta. 2. Devemos buscar e salvar o perdido, pescar homens para o reino de Deus, pregar o reino de Deus, curar os enfermos e ser o anjo pregando o evangelho eterno sobre a Terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo. Nossa missão é alcançar as pessoas onde elas estão. Durante anos, uma congregação adventista orou: “Senhor, por favor atrai as pessoas de nossa comunidade para a igreja e para Ti”, como se a igreja fosse um ímã gigantesco que atraísse magicamente as pessoas. Sim, às vezes as pessoas entram em nossa igreja em busca de Deus, sem que haja esforço aparente de nossa parte. Mas o que sua igreja deve fazer quando os anos vão passando e ninguém entra pelas portas da igreja? Se vocês se concentrarem meramente em orar para que as pessoas venham, não estarão seguindo o método de ganhar almas usado por Jesus. Ele Se misturava, Se socializava e saía procurando pessoas para salvar. “Não devemos esperar que as pessoas venham a nós; precisamos procurá-las onde elas estão. [...] Há multidões que nunca serão alcançadas pelo evangelho se ele não for levado a elas” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 229). Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 4. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Várias metáforas ilustram essa ideia de busca: A. O pastor deixou as 99 ovelhas que estavam no aprisco para procurar a única que se havia extraviado (ver Mt 18:10-14). Jesus contou essa história no contexto de Sua admoestação de que devemos nutrir os “pequeninos” e preservá-los do pecado. Os “pequeninos” poderiam ser crianças literais ou cristãos imaturos. Se eles se desviarem de volta para o mundo, devemos seguir o exemplo de Jesus, buscando as ovelhas extraviadas e trazendo-as de volta a Ele de maneira amorosa. Mt 18:10-14, (ACF 1753); 10 Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus. 11 Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido. 12 Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou? 13 E, se porventura achá-la, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela do que pelas noventa e nove que se não desgarraram. 14 Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca. Nessa passagem e na seguinte, a ideia é semelhante: devemos ser proativos em buscar os perdidos. Devemos fazer um esforço para alcançá-los. Embora algumas vezes alguém possa vir da rua, entrar na igreja e dizer: “Ensinem-me sobre Deus, sobre a salvação, sobre a verdade”, geralmente não é essa a regra, não é mesmo? B. Os “métodos de Cristo” para alcançar os perdidos “jamais [...] [ficarão] sem frutos” (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 144). Será, porém, que estamos nos concentrando apenas nos “frutos que estão mais embaixo” – as pessoas que já compartilham de nossa visão cristã do mundo, como é o caso dos cristãos de outras denominações? O que estamos fazendo para alcançar os frutos que estão numa posição mais difícil, isto é, as pessoas secularizadas, os ateus, muçulmanos, judeus, hindus, budistas, etc.? Historicamente, aqueles que já têm uma perspectiva cristã consideram o adventismo relevante, mas precisamos fazer um trabalho melhor ao compartilhar Jesus com pessoas que têm outras perspectivas religiosas. ❉ Terça, 6 de setembro - A ponte Às vezes, uma igreja tem programas missionários de serviço à comunidade nas áreas de saúde, família, finanças pessoais, resolução de conflitos, etc., e talvez pergunte: Qual é a ponte para trazer as pessoas ao estágio do “Segue-Me”? Em vez disso, deveríamos perguntar: Quem é a ponte? Resposta: Você! “O mais forte argumento em favor do evangelho é um cristão que sabe amar e é amável” (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 470). As igrejas que têm a felicidade de possuir membros que amam genuinamente a Deus e estão ansiosos para cultivar amizades duradouras acabam tendo sucesso em levar os visitantes (especialmente os que têm interesse em aprender), a participar de cada evento e de cada programa oferecido. Por outro lado, os membros que não têm interesse em se aproximar dos visitantes, ou são até mesmo apáticos em relação a eles, podem ter um impacto muito negativo nos esforços missionários da igreja. “O Senhor não atua agora para trazer muitas pessoas para a verdade, por causa dos membros da igreja que nunca foram convertidos e dos que, uma vez convertidos, voltaram atrás. Que influência teriam esses membros não consagrados sobre os novos conversos? Não tornariam sem efeito a mensagem dada por Deus, a qual Seu povo deve apresentar?” (Ellen G. White, Testemunhos para a Igreja, v. 6, p. 371). ❉ 3. Leia Lucas 19:1-10. Por que Zaqueu achou necessário subir numa árvore para ver Jesus? Que lições espirituais podemos tirar dessa história? Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 5. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Lc 19:1-10, (ACF 1753); 1 E, TENDO Jesus entrado em Jericó, ia passando. 2 E eis que havia ali um homem chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico. 3 E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. 4 E, correndo adiante, subiu a um sicômoro para o ver; porque havia de passar por ali. 5 E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse- lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. 6 E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. 7 E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. 8 E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. 9 E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. 10 Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. ❉ Resposta. 3. Porque a multidão o impedia de se aproximar de Jesus e porque ele era de baixa estatura. Em lugar de atrapalhar as pessoas, precisamos ajudar a preparar o caminho para que os pecadores se aproximem de Jesus. Imagine o que poderia ter acontecido se aqueles que estavam bloqueando o acesso a Jesus em Jericó tivessem prestado atenção no grande interesse de Zaqueu em chegar perto dEle, e convidassem amavelmente aquele “pecador” para ir aos pés do Salvador. Aqueles dentre nós que fazem parte da “multidão” ao redor de Jesus deviam estar tão “influenciados” por Seu amor pelos seres humanos aflitos e pecadores a ponto de se tornarem cristãos “contagiantes”. Se formos profundamente conscientes do amor e da graça de Deus por pecadores como nós, procuraremos apaixonadamente os que estão fora da multidão e têm baixa estatura espiritual, e os conduziremos cuidadosamente a Cristo. Como você reage a novos rostos que aparecem na igreja? Faz um esforço intencional de falar com eles? Ou ignora essas pessoas, achando que outro membro da igreja possa ministrar a elas? O que sua resposta diz sobre você e sobre o que precisa ser mudado? ❉ Quarta, 7 de setembro - A ordem para seguir Jesus Jesus e Seus discípulos curavam pessoas e depois as direcionavam para assuntos de interesse eterno. (Ver Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 20.) Mark Finley nos lembra que não apresentar Deus às pessoas é uma negligência espiritual. O método evangelístico de Jesus consistia em tocar as pessoas em seus pontos de maior necessidade. Essa é a tarefa da obra médico-missionária. Cristo não Se contentava apenas em curar as pessoas fisicamente e não fazer mais nada. O objetivo é a vida eterna em Jesus. Nossa obra médico- missionária pode não começar com nossas palavras às pessoas que conhecemos para que sigam a Jesus, mas em algum momento ela deveria chegar nesse ponto. Pelo fato de amarmos as pessoas, desejaremos intensamente compartilhar com elas tudo que Jesus oferece. Mas talvez você diga: “Vou cuidar da primeira parte do método de Jesus, mas não da parte relacionada ao ‘Segue-Me’. Esse não é meu dom.” Se você fizer a primeira parte, pode ter a grata surpresa de se ver automaticamente compartilhando Jesus – e será algo muito natural, muito mais fácil, porque você já estabeleceu o alicerce no solo do coração das pessoas. À medida que se torna mais familiarizado com as pessoas a quem serve, fique atento às oportunidades de falar sobre sua fé e sobre o que o Senhor significa para você. Busque oportunidades de introduzir na conversa assuntos espirituais. Pergunte aos novos amigos sobre sua família, sua ocupação e sua religião, pois isso abre o caminho para que você dê seu testemunho pessoal. Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 6. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Na verdade, testemunhos pessoais podem ser a maneira mais poderosa de falar sobre a fé em Jesus, porque podem também ser a maneira menos ameaçadora de fazer isso. Você não está pregando abertamente; está simplesmente contando uma história, e todos nós devemos ter nossa história pessoal sobre o que Jesus fez em nossa vida. ❉ 4. Em Atos 26:11-27, Paulo contou seu testemunho pessoal ao rei Agripa. O que podemos aprender com esse relato ao buscarmos testemunhar aos outros sobre Jesus? At 26:11-27, (ACF 1753); 11 E, castigando-os muitas vezes por todas as sinagogas, os obriguei a blasfemar. E, enfurecido demasiadamente contra eles, até nas cidades estranhas os persegui. 12 Sobre o que, indo então a Damasco, com poder e comissão dos principais dos sacerdotes, 13 Ao meio-dia, ó rei, vi no caminho uma luz do céu, que excedia o esplendor do sol, cuja claridade me envolveu a mim e aos que iam comigo. 14 E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava, e em língua hebraica dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões. 15 E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 16 Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; 17 Livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio, 18 Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim. 19 Por isso, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial. 20 Antes anunciei primeiramente aos que estão em Damasco e em Jerusalém, e por toda a terra da Judéia, e aos gentios, que se emendassem e se convertessem a Deus, fazendo obras dignas de arrependimento. 21 Por causa disto os judeus lançaram mão de mim no templo, e procuraram matar-me. 22 Mas, alcançando socorro de Deus, ainda até ao dia de hoje permaneço dando testemunho tanto a pequenos como a grandes, não dizendo nada mais do que o que os profetas e Moisés disseram que devia acontecer, 23 Isto é, que o Cristo devia padecer, e sendo o primeiro da ressurreição dentre os mortos, devia anunciar a luz a este povo e aos gentios. 24 E, dizendo ele isto em sua defesa, disse Festo em alta voz: Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar. 25 Mas ele disse: Não deliro, ó potentíssimo Festo; antes digo palavras de verdade e de um são juízo. 26 Porque o rei, diante de quem falo com ousadia, sabe estas coisas, pois não creio que nada disto lhe é oculto; porque isto não se fez em qualquer canto. 27 Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Bem sei que crês. ❉ Resposta. 4. Devemos contar como Deus transformou nossa vida. Precisamos falar sobre o chamado que Ele nos fez e sobre as maravilhas que Ele faz em nossa vida e na vida de outras pessoas. Devemos também chamar as pessoas para que sigam Jesus. Note os vários estágios: Paulo falou a respeito de como ele era antes de conhecer o Senhor; depois, contou sua experiência real de conversão; a seguir, falou sobre o que Deus havia feito em sua vida desde então. Por fim, fez um apelo. Mesmo que você não tenha uma história tão dramática quanto a de Paulo, qual é a sua história com Jesus? Como pode compartilhá-la com outras pessoas, nos momentos oportunos? ❉ Quinta, 8 de setembro - Buscai e achareis ❉ 5. Leia Apocalipse 3:20, Mateus 7:7, 8 e João 1:12. Qual é a relação entre essas três passagens? O que significa buscar e achar o Senhor? Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 7. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Ap 3:19-20, (ACF 1753); 19 Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. 20 Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Mt 7:7-8, (ACF 1753); 7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8 Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. Jo 1:12-13, (ACF 1753); 12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; 13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. ❉ Resposta. 5 Ele está batendo à porta do nosso coração. Os que abrem a porta e O recebem, se tornam filhos de Deus, salvos para a vida eterna. Quando permitimos que o Espírito Santo entre em nossa vida, começamos a pedir, buscar e achar Sua presença e Suas bênçãos. Além disso, nos tornamos instrumentos divinos para que outras pessoas tenham essa mesma experiência. Essas passagens mostram que as pessoas precisam pedir, buscar Jesus e estar abertas para recebê-Lo. Ao mesmo tempo, Apocalipse 3:20 retrata Jesus junto à porta, batendo para que a pessoa abra e O deixe entrar. Essas ideias não são contraditórias. Pelo poder do Espírito Santo, o Senhor está trabalhando no coração das pessoas, atraindo-as a Ele, mesmo que elas não estejam, necessariamente, cientes de que é isso que está acontecendo. Muitas vezes, elas estão buscando algo que a vida não lhes oferece. Que privilégio é estarmos ali para lhes indicar a direção certa e ajudá-las a compreender melhor o que, exatamente, elas estão procurando! O fato é que, por seu intermédio, Jesus pode bater à “porta” da vida das pessoas de sua comunidade, e todo aquele que, de boa vontade, “abrir a porta” do coração, receberá as bênçãos que vêm junto com Ele (Ap 3:20; Jo 1:12). Além disso, Ele convida Seus seguidores a pedir, a buscar e a bater em Sua porta, para que recebam as “boas dádivas” de Seu reino (Mt 7:7, 8, 11). Mt 7:11-12, (ACF 1753); 11 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas. Quando o Espírito Santo impressionar você com o fato de que alguém está pronto a “abrir a porta” para Cristo, pergunte: “Você gostaria de orar comigo para receber Jesus Cristo como seu Salvador e se tornar um membro de Sua família?” Caso a pessoa aceite, peça que ela repita as palavras da seguinte oração: “Querido Pai celestial, sei que sou um pecador e preciso do Teu perdão. Creio que morreste por meus pecados. Desejo abandoná-los. Agora Te convido a entrar no meu coração e na minha vida. Quero confiar em Ti e seguir-Te como meu Senhor e Salvador. Em nome de Jesus. Amém!” Precisamos de discernimento espiritual para saber o momento certo de fazer um apelo. Embora sempre haja o perigo de ser ousado e insistente demais, também sempre há o perigo, talvez pior, de não ser suficientemente determinado. Às vezes as pessoas precisam de um empurrãozinho firme e amoroso para fazer a escolha de seguir o Senhor. Quem sabe se a pessoa está hesitando entre duas escolhas: vida eterna em Cristo ou perdição eterna? Portanto, certamente temos uma sagrada responsabilidade! Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 8. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com ❉ Sexta, 9 de setembro - Estudo adicional Leia Sl 77:20; Os 11:4; 2Co 5:11-21. Leia, de Ellen G. White, “Ensinando e Curando” e “Auxílio na Vida Diária”, em A Ciência do Bom Viver, p. 139-146, 469-470; “A Esperança da Vida” e “Um Convite Generoso”, em Parábolas de Jesus, p. 185-197, 228-237. Havia um jovem que amava o Senhor e desejava falar aos outros sobre Jesus. Articulado, carismático, ele era uma poderosa testemunha. Contudo, havia um problema: ele tinha medo de pedir às pessoas que se entregassem a Jesus. Isso surpreendia outros membros da igreja porque, em todos os outros aspectos, ele parecia muito ousado em favor do Senhor. Quando lhe perguntaram sobre esse assunto, ele disse que aquele não era o seu dom. Ele gostava de semear, mas deixava para outros a tarefa de colher. Porém, após algum tempo ele confessou que seu maior medo era o de ser rejeitado. Ele se sentia um pouco inadequado como testemunha do Senhor (o que, em alguns casos, pode ser uma coisa boa) e, por isso, tinha medo de que as pessoas não se entregassem a Jesus quando ele fizesse o apelo para uma decisão. Outras pessoas da igreja lhe explicaram que a tarefa de testemunhar não diz respeito a nós, mas a Jesus. Somos imperfeitos. Embora possamos conduzir as pessoas a Jesus, não podemos desempenhar o papel do Espírito Santo, que é o único que pode trazer convicção e conversão. Porém, devemos ser os canais para que o amor de Cristo chegue aos outros. Perguntas para reflexão João 1:9 fala sobre “a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina todo homem”. Será que o Senhor está procurando alcançar todas as pessoas com a salvação? Sua igreja é amigável para com os visitantes? O que vocês poderiam melhorar quanto à maneira de lidar com os novos amigos que entram na igreja? Sua igreja recebeu uma visita de alguém que simplesmente passava na rua no momento do culto? Como os fiéis reagiram? Como o visitante foi recebido? Na classe, peça que os alunos contem suas histórias de conversão. De que maneira eles as têm usado, ou poderiam usá-las, como um testemunho aos outros? Resumo da Lição TEXTO-CHAVE: Apocalipse 3:20 O ALUNO DEVERÁ Conhecer: A importância crucial do último passo a ser dado no método ministerial de Cristo. Sentir: Segurança de que, embora devamos desempenhar uma parte em “convidar” as pessoas, a conversão é um papel 100% do Espírito Santo. Fazer: Encontrar oportunidades de ajudar a levar pessoas à decisão crucial de seguir Jesus como seu salvador, após terem trilhado os outros quatro passos do método de Cristo. ESBOÇO Conhecer: “Batendo à porta” Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 9. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com O livro de Apocalipse descreve Jesus batendo à porta (Ap 3:20). Esse verso sugere que Ele faz outra coisa enquanto está batendo. O que seria? De que maneira podemos bater à porta do coração das pessoas? Segundo Paulo, qual deveria ser a motivação principal para que nós, seguidores de Cristo, nos tornemos Seus “embaixadores” da salvação (2Co 5:20)? Sentir: A experiência da salvação Que emoções você acha que Zaqueu sentiu quando subiu na árvore? E no momento em que Jesus o chamou? O que ele sentiu no instante em que Jesus o perdoou (Lc 19:1-10)? Não importa se estamos sentados numa árvore, à beira da estrada pedindo esmolas ou em um banco da igreja, brincando de ser cristãos. Jesus nos alcançará se nos achegarmos a Ele. Como você se sente ao saber que está no lugar em que Deus deseja que você esteja, fazendo o que Ele espera que você faça? Qual é o sentimento de estar no lugar errado? Fazer: Compartilhando a salvação Que ações específicas podemos realizar a fim de compartilhar as boas-novas com vizinhos e amigos com os quais temos amizade e dos quais temos a confiança? Quais são as possíveis armadilhas? Como podemos nos sentir dispostos a sair da nossa “zona de conforto” por amor ao evangelho? RESUMO: No método ministerial de Cristo, o último passo essencial é um resultado natural dos quatro passos anteriores. No entanto, não podemos simplesmente supor que esse último esteja garantido, presumindo que ele aconteça por si só. Precisamos orar a Deus para que Ele nos conceda oportunidades de convidar as pessoas para segui- Lo. Ciclo do aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Apocalipse 3:20 Conceito-chave para o crescimento espiritual: O último passo do método de Cristo (convidar as pessoas para segui-Lo) é crucial e deve ser dado com amor e cuidado. De certa forma, esse passo acontece naturalmente depois dos outros quatro – misturar-se com as pessoas, demonstrar-lhes compaixão, ministrar às suas necessidades e ganhar a confiança delas. No entanto, é necessário orar muito e planejar antes de fazer esse convite. Para o professor: Nesta semana, comente com os alunos que esse último passo do método de Cristo não se trata de uma técnica ou fórmula correta. É preciso planejá-lo e orar a respeito dele, mas convidar pessoas para seguir a Cristo deve fluir naturalmente da aplicação fiel dos outros passos de Seu ministério. Esse passo jamais poderá ser forçado. Discussão inicial O apóstolo João descreveu Jesus batendo à porta e dizendo: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” (Ap 3:20, NVI). Na capela do Keble College, em Oxford, está a famosa pintura que ilustra esse verso, obra do pintor britânico William Homan Hunt. Ali, Jesus é retratado batendo a uma porta com uma mão e segurando um lampião com Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 10. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com a outra. Significativamente, não há maçaneta na porta. Ela só pode ser aberta pela pessoa que está dentro da casa, se esse for o desejo dela. Ao convidar as pessoas para segui-Lo, Jesus não forçava a entrada. Ele batia, fazia o convite e deixava a escolha com cada indivíduo. A salvação é um convite de Deus. Ele não tenta enganar, bajular, subornar ou forçar. No fim do livro do Apocalipse há uma bela descrição de Deus fazendo um convite: “O Espírito e a noiva dizem: ‘Vem!’ E todo aquele que ouvir diga: ‘Vem!’ Quem tiver sede, venha; e quem quiser, beba de graça da água da vida” (Ap 22:17, NVI). A água da vida é gratuita a “quem quiser”. Muitas vezes, achamos que converter as pessoas é nossa tarefa e não deixamos isso para o Espírito Santo. Assim, tentamos diferentes métodos para abrir a porta do coração das pessoas. Falamos em “cunhas de entrada”, uma bela metáfora para nos referir a maneiras atrativas de facilitar a entrada e abrir o caminho para que as pessoas aceitem a Cristo. Porém, essa metáfora deixa de ser atrativa se pretendemos enfiar alguma coisa fina entre a porta e o batente para afastar a lingueta da fechadura, ou forçar a entrada com um martelo. Nosso chamado é para nos unirmos a Cristo na tarefa de bater às portas, convidando as pessoas para abrir o coração a Ele. Somos convidados a orar, suplicando que o Espírito Santo toque as emoções e o intelecto das pessoas, e assim elas estejam abertas ao Seu amor. O próprio Jesus tinha muito interesse em abrir portas às pessoas, pois Ele mesmo disse: “Eu Sou a porta!” (Jo 10:7). Pense nisto: Se a conversão é obra do Espírito do Santo, qual é nosso papel ao convidar as pessoas para seguir Jesus? O que podemos fazer para incentivá-las a aceitar o Seu chamado? Compreensão Para o professor: Jesus passou muito tempo cuidando das necessidades físicas das pessoas, mas Seu propósito supremo era levá-las a aceitá-Lo como Senhor e Salvador. Pergunte aos alunos como podemos seguir o exemplo de Jesus e encontrar o equilíbrio em nossa missão hoje. Comentário Bíblico I. Coletores de impostos e pecadores (Recapitule com a classe Lucas 19:1-10.) A história do encontro de Jesus com Zaqueu aconteceu quando a jornada de Jesus a Jerusalém se aproximava do fim. Começou com uma cena quase cômica: um homem arrogante, nobre e rico fazendo algo muito indigno. À frente da multidão, esse pequeno homem corria pela rua a fim de ver Jesus. Com certeza as pessoas apenas o tinham visto andando a passos largos, com altivez e o nariz empinado. Os “Zaqueus” da época bíblica não corriam. Isso era uma das coisas consideradas indignas para eles. Mas ali estava Zaqueu, correndo em busca da salvação, e as crianças da cidade certamente apontando para ele e dando risada. Mas Zaqueu não se importava. Ele estava desesperado para ver quem era Jesus. Durante toda a sua vida havia adorado coisas. Ele tinha uma casa grande, uma gorda conta bancária, um armário cheio de roupas e uma vida vazia. Ele precisava de Jesus. Para completar o vexame do espetáculo, Zaqueu subiu em um sicômoro. Mas entre a poeira sufocante e a multidão que apertava, Jesus demonstrou que Sua missão constante era “buscar e salvar o perdido” (Lc 19:10). Ele foi até a árvore em que Zaqueu estava sentado, olhou para ele (provavelmente aquela era a primeira vez que alguém de baixa estatura subia em uma árvore para conseguir ver Jesus), e disse: “Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje” (Lc 19:5, NVI). Ao dizer isso e ir para a casa do coletor de impostos, Jesus desdenhou abertamente da lei judaica, tornando-Se ritualmente impuro. Porém, isso não o impediu de realizar Sua missão. Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 11. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Pense nisto: Temos permitido que algumas barreiras atrapalhem nossa missão de convidar as pessoas para seguir Jesus? O que podemos fazer para nos livrar dessas barreiras? II. Buscando e salvando (Recapitule com a classe Lucas 19:10.) Na história de Zaqueu, Jesus é retratado como Aquele que busca o perdido. Esse é um tema que permeia os evangelhos. Porém, nessa história e nas que a precedem, Lucas deu uma ênfase especial: Jesus buscava os marginalizados, os rejeitados. Em Suas últimas palavras a Zaqueu, Jesus anunciou mais uma vez o propósito de Seu ministério na Terra: “O Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” (Lc 19:10). No capítulo 15, Jesus é descrito como um Pastor que deixa Suas 99 ovelhas para buscar e salvar aquela que estava perdida (Lc 15:3-7). Nas Escrituras, a função do pastor é frequentemente usada para descrever a missão de alcançar o perdido, cuidar do “rebanho” e alimentá-lo. No livro de Ezequiel, Deus repreendeu os pastores de Israel: “Ai dos pastores de Israel que só cuidam de si mesmos!” Ele perguntou: “Acaso os pastores não deveriam cuidar do rebanho?” (Ez 34:2, NVI). O profeta Ezequiel ainda completou: “Vocês não fortaleceram a [ovelha] fraca nem curaram a doente nem enfaixaram a ferida. Vocês não trouxeram de volta as desviadas nem procuraram as perdidas. Vocês têm dominado sobre elas com dureza e brutalidade” (Ez 34:4, NVI). John Milton, autor do livro Paraíso Perdido, constrói essa mesma imagem em seu poema “Lycidas”, no qual ele ridiculariza pastores espirituais que não realizam seu trabalho: “A ovelha faminta levanta os olhos, procurando comida, mas não é alimentada.” Em contrapartida, Deus diz: “Eis que Eu mesmo procurarei as Minhas ovelhas e as buscarei [...]. A perdida buscarei, a desgarrada tornarei a trazer, a quebrada ligarei e a enferma fortalecerei” (Ez 34:11, 16). Jesus também fez um discurso sobre as ovelhas e o aprisco, onde ladrões vêm para roubá- las e matá-las. Entretanto, Ele disse que veio “para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10:10). Pense nisto: Estamos agindo como pastores ao convidar as pessoas para seguir Jesus? Que lições podemos aprender pelo exemplo do Bom Pastor? Aplicação Para o professor: No método de Cristo, a relação entre conquistar a confiança e convidar as pessoas para segui-Lo é natural. Porém, não ocorre acidentalmente. Peça aos alunos que descrevam maneiras de conectar esses dois passos. Além disso, enfatize que nosso amor e cuidado pelas pessoas jamais devem ser condicionados à sua aceitação de Jesus nem à sua decisão de se tornarem membros da igreja. Atividade Familiarizados com o tema do grande conflito, os adventistas sabem que as pessoas têm livre-arbítrio e podem rejeitar o convite de Jesus. Há mais de 100 anos, o Dr. David Paulson, fundador do Hospital e Clínica de Saúde Hinsdale, em Chicago, escreveu: “Aquele que se interessa apenas pelas pessoas que ele julga que podem se tornar membros da igreja como resultado de seus esforços evangelísticos, encontrará cada vez menos oportunidades para o trabalho missionário, pois promove gradualmente nas pessoas um espírito de desconfiança e suspeita, que fecha cada vez mais portas para ele. Por outro lado, o obreiro que permite que as necessidades humanas toquem seu coração, tentará fazer o bem aos ‘nove leprosos’, mesmo sabendo perfeitamente que eles nunca se unirão à sua igreja.” Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 12. Dúvidas; Opiniões; Sugestões:Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comramos@advir.com Perguntas para reflexão 1. Alguns argumentam que, se as pessoas não estão aceitando os nossos convites para se unir a Jesus, devemos deixá-las e seguir para campos mais “frutíferos”. Como você responderia a esse argumento? 2. Uma vez que conquistemos a confiança das pessoas, na prática, de que maneira podemos ajudá-las a aceitar o convite para seguir Jesus? 3. Quais são os perigos de pregar o evangelho para as pessoas antes de nos misturarmos com elas, demonstrar- lhes compaixão, ministrar às suas necessidades e conquistar a sua confiança? Criatividade e atividades práticas Para o professor: Nesta atividade, incentive os alunos a refletir sobre o último passo do método ministerial de Cristo e também sobre as maneiras mais eficazes de colocá-lo em prática. É bem fácil falar sobre isso, mas como exatamente devemos convidar as pessoas para seguir a Cristo? Atividade Mostre para a classe fotos dos itens a seguir. Sendo possível, leve o próprio item. Se não for possível levar os itens ou as fotos, apenas apresente uma lista. Se achar necessário, inclua outros itens nessa lista. 1. Vara de pescar (ou linha) 2. Ímã 3. Rede 4. Anzol 5. Megafone 6. Corda com laço na ponta 7. Tapete de boas-vindas 8. Martelo Pergunte aos alunos como cada um desses itens pode simbolizar um método de convidar as pessoas para seguir Jesus. O que cada símbolo sugere? Quais são os aspectos positivos e negativos de cada método simbolizado acima? Incentive os alunos a sugerir outros símbolos de como podemos convidar as pessoas para seguir a Cristo. Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição? Participe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosParticipe deste ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos