Lição 3                                                                                                 13 a 20 de outubro...
Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos...
5. O que a Bíblia diz sobre o relacionamento que deveria haver entre a humanidade e o mundo? Gn 2:19, 20Havendo, pois, o S...
muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos. (Rom. 5:12-19)e vo...
Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, parapoderdes ...
Resumo: A crença de que os seres humanos foram criados à imagem de Deus traz consigo o reconhecimento deresponsabilidades ...
própria inclinação para desobedecer ao nosso Deus criador? O que isso revela sobre nossa relação com Deus e comopodemos re...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Homem: criatura de Deus_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

411 visualizações

Publicada em

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos

https://twitter.com/@ramosgerson7

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
411
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Homem: criatura de Deus_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

  1. 1. Lição 3 13 a 20 de outubro Homem: criatura de DeusSábado à tarde Ano Bíblico: Mt 27, 28VERSO PARA MEMORIZAR: “Sabei que o Senhor é Deus; foi Ele quem nos fez, e dEle somos” (Sl 100:3).Leituras da semana: Gn 1:27; 1:26, Mc 12:13-17; Gn 2:19-25; At 17:26; Rm 5:12-19Pensamento-chave: Deus criou a humanidade à Sua própria imagem, mas o pecado corrompeu essa imagem. O plano deDeus é restaurar essa imagem em nós.Um pensador do século 19, Arthur Schopenhauer, acidentalmente esbarrou em alguém na rua. A pessoa atingidaperguntou com raiva: “Quem você pensa que é?”“Quem sou eu?”, Schopenhauer respondeu. “Gostaria de saber.”Quem somos nós? O que fazemos aqui? Como e por que chegamos aqui?Essas são perguntas antigas que os seres humanos ainda debatem. As Escrituras, no entanto, respondem a todas elas.Essa é a razão pela qual existe uma ligação inseparável entre a questão da nossa identidade e a doutrina da criação.Nenhuma outra doutrina bíblica é tão central à nossa compreensão da humanidade quanto a criação, porque ela focalizaa nossa origem, não apenas nosso começo. “Princípio” pode se referir apenas ao fato de passar a existir, mas “origem”atribui a ideia de propósito para o fato de existir.Portanto, o ensino bíblico sobre a criação da humanidade é radicalmente oposto à evolução, que argumenta que não hápropósito para nossa existência (estamos aqui por acaso). São dois ensinamentos irreconciliáveis acerca da nossaexistência e da nossa identidade como seres humanos.Domingo Ano Bíblico: Mc 1–3Criação e origem humana1. No ensino bíblico, o que é radicalmente diferente, e mesmo abertamente contrário a outras visões da origem humana,tais como a evolução? Gn 1:27Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. (Gên. 1:27)É impossível não perceber a questão de que, como um ato consciente de Deus, havia um propósito por trás da criação dahumanidade. As Escrituras não dão espaço para qualquer ideia de acaso. Fomos feitos com um propósito distinto, erecebemos uma natureza e essência distintas desde o princípio.Ser criado “à imagem de Deus” significa essência e propósito tão concretos e distintos quanto poderíamos imaginar. Esseponto é importante porque alguns pensadores têm argumentado que os seres humanos têm que criar seu própriosignificado, porque viemos à existência sem qualquer sentido ou propósito inerente em nós. Se, por exemplo, a evoluçãofosse verdadeira, poderíamos afirmar que, em razão do ensino de que não viemos à existência com qualquer propósito(como poderíamos tê-lo, sendo frutos de acidentes, e tudo o mais?), temos que inventar nosso propósito. Emcontrapartida, segundo a Bíblia, fomos planejados, “produzidos” e “embrulhados” à imagem de Deus, para dar glória aEle.2. As origens lidam com a história. Como a Bíblia nos ajuda a compreender a historicidade de Adão em Gênesis 1; 2? Porque é importante entender Adão como uma pessoa histórica? Jd 14; Rm 5:12-21; 1Co 15:20-22Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suassantas miríades, (Jud. 1:14) ramos@advir.com
  2. 2. Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos oshomens, porque todos pecaram. Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando nãohá lei. Entretanto, reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão deAdão, o qual prefigurava aquele que havia de vir. Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só,morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos. Odom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação;mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação. Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais osque recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo. Pois assim como, poruma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todosos homens para a justificação que dá vida. Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assimtambém, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos. Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou opecado, superabundou a graça, a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vidaeterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. (Rom. 5:12-21)Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Visto que a morte veio por um homem,também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serãovivificados em Cristo. (1 Cor. 15:20-22)É incrível como muitos estudiosos da Bíblia descartam a historicidade de Adão: “Ele é um mito”, dizem eles, “um símbolopara a humanidade, mas não uma pessoa real.” Podemos manter essas crenças somente por meio de grande distorçãodos próprios textos do Antigo e do Novo Testamento.Medite no fato de que você foi feito à imagem de Deus. De que forma isso deve afetar sua própria autoestima,independentemente de suas falhas, fraquezas e deficiências?Segunda Ano Bíblico: Mc 4–6A imagem de Deus: parte 1Como vimos ontem, Adão e Eva foram pessoas literais. Não símbolos ou mitos, mas seres reais de carne e osso feitos “àimagem de Deus”. Obviamente, ser criado à imagem de Deus é algo bom, sagrado, algo que nos confere valor inerente.No entanto, o que isso realmente significa?3. Leia atentamente Gênesis 1:26. Que declaração de intenção parece estar ligada à criação do homem à imagem de Deus?Isto é, Deus disse que a humanidade devia ser feita à Sua imagem e, como resultado, algo ocorreu imediatamente. O quefoi isso, e como nos ajuda a compreender o conceito de “imagem de Deus”?Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre ospeixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis querastejam pela terra. (Gên. 1:26)Gênesis 1:26 é a declaração de intenção de Deus. Deus cria o homem à Sua imagem e, em seguida, ordena que ele façaalguma coisa. Ser criado à imagem de Deus parece ser necessário para uma determinada função, no caso, ter “domínio”sobre o restante do que havia sido criado. Portanto, “a imagem de Deus” aponta para faculdades físicas, intelectuais,sociais e espirituais necessárias para que a humanidade cumprisse o propósito de Deus para ela. Qualquer que fosse osignificado de ter “domínio sobre” o restante da criação, isso certamente incluía respeito, cuidado e correta mordomia. Ahumanidade devia, talvez, relacionar-se de modo dinâmico com a ordem “inferior” de criaturas de uma forma querefletisse o modo pelo qual Deus Se relacionava com os seres humanos. Ser feito à imagem de Deus significa tambémque os seres humanos deviam representá-Lo no mundo. Que responsabilidade!4. O que mais significa ser feito à imagem de Deus? Mc 12:13-17E enviaram-lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para que o apanhassem em alguma palavra. Chegando, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro e não te importas com quem quer que seja, porque não olhas a aparência doshomens; antes, segundo a verdade, ensinas o caminho de Deus; é lícito pagar tributo a César ou não? Devemos ou nãodevemos pagar? Mas Jesus, percebendo-lhes a hipocrisia, respondeu: Por que me experimentais? Trazei-me um denáriopara que eu o veja. E eles lho trouxeram. Perguntou-lhes: De quem é esta efígie e inscrição? Responderam: De César.Disse-lhes, então, Jesus: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E muito se admiraram dele. (Mar. 12:13-17)A mensagem prática de Jesus parece ser: “‘Dê a César o seu dinheiro, pois a imagem de César está no dinheiro e,portanto, pertence a ele. Mas deem a si mesmos a Deus. Vocês têm Sua imagem, e pertencem a Ele’” (Millard J. Erickson,Christian Theology [Teologia Cristã]; Michigan; Baker Book House, 1998, p. 515).Como isso deve ser traduzido em termos práticos? Muito provavelmente, também demonstramos que temos a imagemde Deus em nosso amor, comprometimento e lealdade a Ele, bem como na maneira pela qual tratamos os outros.Lembre-se: Ser feito à imagem de Deus pode envolver qualquer outra coisa, mas significa também algo manifestado pornossas ações.Terça Ano Bíblico: Mc 7–9A imagem de Deus: parte 2Sejam quais forem os significados de ser “feito à imagem de Deus”, isso também mostra que fomos feitos para viver emrelacionamentos. Quais são esses relacionamentos e como devemos lidar com eles, mesmo sendo como somos? ramos@advir.com
  3. 3. 5. O que a Bíblia diz sobre o relacionamento que deveria haver entre a humanidade e o mundo? Gn 2:19, 20Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os aohomem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nomedeles. Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para ohomem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea. (Gên. 2:19-20)Observe a autonomia e a liberdade dadas a Adão. Ele devia nomear as criaturas que Deus havia criado. Deus não deu osnomes, mas deixou esse trabalho para Adão. O texto sugere que Deus aceitaria quaisquer nomes que Adão desse àscriaturas.6. O que mais é revelado sobre os aspectos de relacionamento desses seres feitos à imagem de Deus? Gn 2:20-25Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para o homem,todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea. Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre ohomem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deustomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos ecarne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une àsua mulher, tornando-se os dois uma só carne. Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não seenvergonhavam. (Gên. 2:20-25)Muitos comentários foram escritos ao longo dos séculos sobre o significado desses versos. O que é fascinante neles,entre outras coisas, é a intimidade que deveria existir entre Adão e Eva. Adão foi criado da terra; e Eva, de Adão (algoque ajuda a distingui-la de todas as outras criaturas terrenas). Ser feito à imagem de Deus, então, certamente implica acapacidade para relacionamentos íntimos e amorosos (algo que seguramente reflete o relacionamento na própriaDivindade).7. De que maneira a unidade do primeiro casal se estende na unidade de toda a humanidade? O que a unidade dahumanidade diz sobre questões éticas, como justiça, racismo, etc.? Gn 1:27; 3:20; At 17:26Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. (Gên. 1:27)E deu o homem o nome de Eva a sua mulher, por ser a mãe de todos os seres humanos. (Gên. 3:20)de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamenteestabelecidos e os limites da sua habitação; (Atos 17:26)Quarta Ano Bíblico: Mc 10–12Uma imagem corrompidaUm dos muitos e grandes obstáculos para os que dão o sentido de evolução ao relato bíblico da criação é a queda. NaBíblia, o mundo e a humanidade eram perfeitos quando foram criados, um ensino que contradiz a evolução no nível maisbásico. Somente por meio da transgressão o sofrimento e a morte entram no mundo, um conceito contrário ao modeloevolutivo, no qual o sofrimento e a morte fazem parte dos próprios meios de criação.Imagine como seria o caráter de Deus se Ele nos tivesse criado da forma ensinada pela evolução. Deus usa processos deviolência, egoísmo e domínio dos fortes contra os fracos a fim de criar um ser moralmente perfeito e abnegado, que “cai”em um estado de violência, egoísmo e domínio dos fortes sobre os fracos, um estado do qual ele tem que ser libertadoou, caso contrário, enfrentará o castigo final.Pense, também, no que a evolução causa ao plano da salvação. O Senhor encarna em um macaco evoluído, criado pormeio do perverso e assassino ciclo da seleção natural, tudo para eliminar a morte, “o último inimigo” (1Co 15:26)? Mascomo a morte pode ser o “inimigo” quando ela foi um dos meios escolhidos por Deus para criar os seres humanos? OSenhor deve ter gasto muitos homo erectus, homo heidelbergensis e homo neanderthalensis mortos para finalmenteconseguir uma criatura à Sua própria imagem (homo sapiens). E aí, Jesus vem para salvar a humanidade do próprioprocesso que Deus usou para criar a humanidade no princípio? Essa ideia é tola e antibíblica.O último inimigo a ser destruído é a morte. (1 Cor. 15:26)8. O que o pecado fez com a humanidade? Qual é a parte do grande conflito nessa questão? Rm 5:12-19; Cl 3:10; 1Jo 3:8Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a mortepassou a todos os homens, porque todos pecaram. Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecadonão é levado em conta quando não há lei. Entretanto, reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles quenão pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual prefigurava aquele que havia de vir. Todavia, não é assim odom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dompela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos. O dom, entretanto, não é como no caso emque somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação; mas a graça transcorre demuitas ofensas, para a justificação. Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os querecebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo. Pois assimcomo, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça,veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida. Porque, como, pela desobediência de um só homem, ramos@advir.com
  4. 4. muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos. (Rom. 5:12-19)e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; (Col.3:10)Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou oFilho de Deus: para destruir as obras do diabo. (1 João 3:8)O pecado afetou todos os aspectos da vida humana, e até mesmo a própria Terra. Ellen White falou sobre uma “tripla”maldição que tem repousado sobre o mundo: a primeira resultante da queda de Adão, a seguinte causada peloassassinato de Abel, por parte de Caim, e, em seguida, a destruição causada pelo Dilúvio. Os teólogos também falamsobre a “depravação total”, a ideia de que todos os aspectos da humanidade, vida e personalidade, foram prejudicadospelo pecado. Quando olhamos para o mundo ao redor, e até mesmo para nossa vida, não é difícil perceber isso, não éverdade?Alguns acreditam que violência, sofrimento e morte faziam parte do método divino de criação da humanidade. Outroscreem que a violência, sofrimento e morte faziam parte do método de Satanás para destruir a humanidade que Deushavia criado. Pense nas diferenças acerca do caráter de Deus apresentadas por essas duas visões opostas.Quinta Ano Bíblico: Mc 13, 14RestauraçãoEmbora os efeitos do pecado sobre a humanidade sejam muito profundos e penetrantes, nossa situação não éirreversível. A Bíblia fala sobre a possibilidade de renovação e restauração da imagem de Deus em nós, pelo menos atécerto grau.9. Que promessas de transformação trazem esperança ao nosso coração? Rm 8:29; 2Co 3:18; Ef 4:23, 24Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fimde que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. (Rom. 8:29)E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, deglória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito. (2 Cor. 3:18)e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça eretidão procedentes da verdade. (Efés. 4:23-24)A Bíblia claramente apresenta a esperança de que podemos ser recriados à imagem de Deus. A renovação da imagem deDeus na humanidade é acompanhada de uma redução dos efeitos do pecado sobre nós e nossos relacionamentos. Nadadisso, porém, é resultado da realização do próprio homem. A Bíblia aponta para Cristo como sendo a base da esperançade renovação do homem. Além disso, todas as mudanças operadas em nossa vida e nossa esperança de salvação devemrepousar sempre no que Cristo realizou por nós e na oferta de salvação com base na Sua justiça, não na nossa.10. Que condição deve ser cumprida para que seja iniciado o processo de recriação do homem à imagem de Deus? Seruma nova criatura coloca a pessoa fora do alcance do pecado e de seus efeitos? O que sua experiência lhe diz sobre aresposta? 2Co 5:17E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. (2 Cor.5:17)De modo geral, as evidências das Escrituras levam à conclusão de que a renovação espiritual ocorre ao custo devigilância em uma guerra espiritual. É uma guerra entre a carne e o espírito ( Gl 5:16, 17). Os que estão sendo renovados àimagem de Deus percebem que essa guerra espiritual é a realidade da experiência humana e, por isso, eles abraçam odesafio na força do Senhor (Ef 6:10-13). Decidir ser recriado à imagem de Deus é se colocar ao lado do Senhor no grandeconflito. Escrevendo sobre os que experimentaram o poder renovador de Cristo, Ellen White observou: “Mas porque estaé sua experiência, o cristão não deve cruzar os braços, satisfeito com o que já conseguiu. Aquele que está determinado aentrar no reino espiritual perceberá que todos os poderes e paixões da natureza não regenerada, apoiados pelas forçasdo reino das trevas, estão arregimentados contra ele. Ele precisa renovar sua consagração cada dia, e cada dia batalharcontra o mal. Velhos hábitos, tendências hereditárias para o erro, lutarão para manter a supremacia, e contra isso eledeve estar sempre em guarda, lutando na força de Cristo pela vitória” (Atos dos Apóstolos, p. 476, 477).Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor. Vóscorríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade? Esta persuasão não vem daquele que voschama. Um pouco de fermento leveda toda a massa. Confio de vós, no Senhor, que não alimentareis nenhum outrosentimento; mas aquele que vos perturba, seja ele quem for, sofrerá a condenação. Eu, porém, irmãos, se ainda prego acircuncisão, por que continuo sendo perseguido? Logo, está desfeito o escândalo da cruz. Tomara até se mutilassem osque vos incitam à rebeldia. Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para darocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor. Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber:Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não sejaismutuamente destruídos. Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carnemilita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura,seja do vosso querer. (Gál. 5:6-17) ramos@advir.com
  5. 5. Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, parapoderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra osprincipados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiõescelestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencidotudo, permanecer inabaláveis. (Efés. 6:10-13)Sexta Ano Bíblico: Mc 15, 16Estudo adicionalLeia de Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 44-51: “A Criação”.No princípio, o homem foi criado à imagem de Deus. Estava em perfeita harmonia com a natureza e com a lei de Deus;os princípios da justiça estavam escritos em seu coração. O pecado, porém, o alienou do Criador. Não mais refletia aimagem divina. O coração estava em guerra com os princípios da lei de Deus. ‘A inclinação da carne é inimizade contraDeus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser’ (Rm 8:7, RC). Mas ‘Deus amou o mundo de talmaneira que deu o Seu Filho unigênito’ (Jo 3:16, RC), para que o homem pudesse ser reconciliado com Ele. Mediante osméritos de Cristo, o ser humano pode ser reconduzido à harmonia com o Criador. O coração deve ser renovado pelagraça divina; deve receber nova vida de cima. Essa mudança é o novo nascimento, sem o qual, disse Jesus, o homem‘não pode ver o reino de Deus’” (Jo 3:3; Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 467).“No princípio Deus criou o homem à Sua semelhança. Dotou-o de nobres qualidades. […] O pecado desfigurou e quaseapagou a imagem de Deus no homem. Foi para restaurar essa imagem que se concebeu o plano da salvação, e a vida foiconcedida ao homem como um tempo de prova” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 595).Perguntas para reflexão1. Pense mais na ideia de ser restaurado à imagem de Deus. De que maneira devemos entender isso, especialmentecomo seres sujeitos à morte, decadência, debilidade e doença?2. Os dois ensinamentos mais importantes da física, a teoria quântica e a relatividade geral, contradizem diretamenteuma à outra. O que isso deve nos dizer sobre o cuidado que precisamos ter ao aceitar algo como “fato” apenas porque aciência diz que é assim?Respostas sugestivas: 1. O fato de que Deus criou o homem e a mulher à Sua imagem. 2. Judas disse que Enoque foi osétimo depois de Adão; portanto, Adão existiu, o que foi confirmado por Paulo. 3. O homem foi criado à imagem de Deuspara que pudesse, como representante de Deus, exercer domínio e cuidado sobre a natureza e os animais. 4. Cumprir osdeveres cívicos: dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. 5. O homem deveria cuidar do ambiente comcarinho, porque havia sido criado da terra; o homem deu nome aos animais porque deveria cuidar deles e se relacionarcom eles. 6. A mulher foi criada a partir do corpo do homem, para mostrar que deveriam ter um relacionamentoprofundo; o casamento faria deles uma só carne. 7. O homem e a mulher foram criados por Deus e à imagem de Deus;toda a humanidade provém do mesmo Criador e do mesmo casal; compartilhamos do mesmo ambiente e somos umaúnica família de Deus; somos irmãos. 8. Trouxe morte e condenação; o pecado, introduzido por Satanás, traz morte, e agraça, oferecida por Jesus, traz vida; o pecado destruiu e a graça restaura. 9. Fomos planejados para ser semelhantes aoFilho de Deus; pela contemplação seremos transformados e revestidos do novo homem, criado segundo Deus. 10. Estarem Cristo; enquanto ocorre o processo de recriação, ainda somos pecadores, lutando ao lado de Deus para vencer astendências do mal, até o dia da vitória final. Resumo da lição 3: Homem: criatura de DeusTexto Chave: Salmo 110:3Apresentar-se-á voluntariamente o teu povo, no dia do teu poder; com santos ornamentos, como o orvalho emergindo daaurora, serão os teus jovens. (Sal. 110:3)O aluno deverá...Saber: Comparar e contrastar as visões bíblica e evolutiva da origem humana, a natureza e o propósito da existência.Sentir: A honra de ter sido criado à imagem e semelhança de Deus e as correspondentes responsabilidades que vêm comessa origem.Fazer: Aceitar a graça que Cristo oferece para uma nova vida em Deus, e cooperar com Ele na luta contra a tentação.Esboço do aprendizadoI. Conhecer: Divinamente concebidoA. Que filosofias da natureza e propósito humanos estão associadas à crença na evolução?B. Que filosofias da natureza e propósito humanos estão associados com a crença no projeto divino e da criação?II. Sentir: A imagem de DeusA. Que emoções são evocadas pela percepção de que a humanidade foi feita à semelhança de Deus?B. Da mesma forma, como Deus deve Se sentir ao ver Sua imagem maculada de forma tão severa como resultado dopecado?C. Que responsabilidades quanto ao serviço e relacionamento acompanham um senso apropriado da herança divina?III. Fazer: Uma nova criaçãoA. Embora os homens e mulheres não possam recriar-se mais do que poderiam ter criado a si mesmos no princípio, queparte eles têm no plano divino de restauração?B. Como os cristãos, que são uma "nova criação", enfrentam a tentação e as más tendências hereditárias? ramos@advir.com
  6. 6. Resumo: A crença de que os seres humanos foram criados à imagem de Deus traz consigo o reconhecimento deresponsabilidades dadas por Deus. Embora a queda tenha prejudicado a imagem de Deus, Ele se propôs a restaurar Suaimagem quando Seus filhos aceitam os méritos de Cristo e cooperam com Ele em resistir à tentação.CICLO DO APRENDIZADOMOTIVAÇÃOConceito-chave para o crescimento espiritual: "No princípio, criou Deus... "(Gn 1:1). Estas palavras declaram a origem dahumanidade. Os primeiros capítulos de Gênesis revelam também a entrada do pecado na história da humanidade, bemcomo a esperança para a restauração de tudo que foi perdido.Só para o professor: A lição desta semana destaca a criação, a entrada do pecado na experiência humana, e o planodivino de restauração. Seu objetivo no Passo 1 é incentivar os alunos a refletir sobre a importância desse conhecimentono âmbito do que diz respeito a Deus e a nós mesmos.Atividade de abertura: Comente com sua classe a seguinte informação: Hoje, sabemos que a genética influencia nãoapenas a aparência física, mas também o temperamento, os talentos especiais, aptidões e até mesmo, muitas vezes, apropensão para certos fatores de doenças hereditárias, tais como colesterol alto. Portanto, estar conscientes de nossasorigens ancestrais é motivo de apreciação e, às vezes, leva a tomar medidas rigorosas para evitar uma contínuapropensão familiar negativa.Comente: Que característica especial é predominante em sua origem familiar e que você realmente aprecia? Como éimportante saber que todas as gerações que existiram no passado e que estão vivendo no presente têm início em umDeus criador? O que Gênesis 1 nos diz sobre esse Deus criador? O que aprendemos sobre nós mesmos em relação aosprimeiros seres criados?CompreensãoComentário BíblicoSó para o professor: Hoje, temos grande necessidade de pensar profundamente sobre Deus, observar Sua obra e refletirsobre as implicações que essa necessidade tem sobre nosso relacionamento diário com Ele e com a maneira de vermos anós mesmos como portadores de Sua imagem.A leitura da história da criação é apenas o começo. Devemos também mergulhar mais a fundo nos temas teológicos dopecado, do juízo e da graça. Como todas essas questões vêm junto com a promessa de restauração e da história doevangelho?Na leitura da primeira parte do comentário bíblico, "No princípio Deus", é importante que você leia lentamente o texto deGênesis 1:1–2:3 e convide os membros de sua classe a ler e ouvir a história como se fosse pela primeira vez. Instrua osalunos a tomar notas de novas ideias que surgirem na história sobre o Deus criador. Convide-os a se identificar com oque Ele pode ter sentido ao experimentar o relacionamento com os primeiros seres humanos.I. No princípio... Deus (Leia Gênesis 1:1-2:3 com membros de sua classe.)Não há nada como começar no início de tudo, e é isso que temos no estudo do livro de Gênesis. O primeiro versículo daBíblia, com suas palavras iniciais "No princípio... Deus", pode ser uma declaração profunda, levando-nos a estar face aface com o Deus criador, que é também o Deus por quem temos nossa respiração, nosso ser e nossa salvação.Aprendemos que Deus está no início e por trás de todas as coisas. O pastor e estudioso bíblico James Montgomery Boicecomenta: "Gramaticalmente, há apenas um sujeito em todos esses versos: o próprio Deus. Tudo mais é objeto. Os objetossão trazidos à cena: luz, ar, água, terra seca, vegetação, Sol, Lua, estrelas, peixes, aves, animais da terra, todos sãoobjetos de um processo criativo em que Deus é o único sujeito. Nestes versos lemos que Deus "viu" (vs.4, 10, 12,18, 21, 25), "fez separação" (vs. 4, 7), "chamou" (vs. 5, 8, 10) , "fez" (vs. 7, 16, 25), "colocou" (vs. 17), "criou" (vs. 21,27), eexplicou ao homem e à mulher o que Ele havia feito (vs. 28-30). Além disso, e antes disso, Deus disse (vs. 3, 6, 9,14, 20) e,como resultado, tudo mais aconteceu" – Genesis, an Expositional Commentary, v. 1, Genesis 1-11 (Grand Rapids,Michigan: Baker Books, 1998), p. 81, 82.É nesse quadro que começa em Deus que aprendemos o valor de toda a criação ao ouvirmos o Criador declarar "que eramuito bom".Pense nisto: Os capítulos de abertura de Gênesis, descrevendo a semana da criação, fazem uma descrição de nosso Deuscriador. Com que Se parece o Deus ali retratado? O que essa descrição nos diz sobre quem Ele é?II. Criados à imagem de Deus (Leia com a classe Gênesis 1:22, 28; 2:3) Os primeiros capítulos do Gênesis descrevem bem que, no princípio, a criação estava envolta na bênção divina. A vidaanimal, os seres humanos e o sábado foram todos abençoados especificamente pelo Deus criador. O Gênesis tambémnos dá um vislumbre da experiência dos primeiros seres humanos, feitos à imagem de Deus, desfrutando de soberaniasobre as criaturas da Terra; você pode imaginar como pode ter sido a “observância” do sábado antes que o pecadoentrasse na história? Que começo abençoado!O livro de Gênesis também descreve vividamente a experiência da tentação, a entrada do pecado e a ruína dahumanidade. É aqui que encontramos o registro sem retoques da perda da imagem de Deus na humanidade, quandoAdão e Eva se afastaram do que o Deus criador havia planejado originalmente que eles fossem.Pense nisto: Neste momento, precisamos parar e refletir sobre as ações de Adão e Eva que levaram ao pecado. Queações foram essas? Como a reflexão sobre o que levou à sua queda pode nos ajudar a ser mais conscientes de nossa ramos@advir.com
  7. 7. própria inclinação para desobedecer ao nosso Deus criador? O que isso revela sobre nossa relação com Deus e comopodemos refletir a imagem de Deus? O que as maldições proferidas por Deus contra o pecado nos dizem sobre agravidade da ofensa que o pecado representa a Deus? O que revelam sobre a natureza do pecado em si?III. Pecado (Leia Gênesis 3:1-15 com a classe.) Hoje temos a vantagem de olhar para trás e ver a história da criação em relação ao pecado. Aprendemos que, naexperiência de Adão e Eva, e em seu encontro com o mal e o pecado, houve primeiramente uma atitude preliminar queparece indicar que eles desejavam conhecer "o bem e o mal", e não apenas o "bem". Eles experimentaram em primeiramão que o conhecimento tanto do bem como do mal maculou as bênçãos que Deus tinha em mente na criação.Os primeiros seres humanos desejaram ser sábios e acabaram se escondendo com medo de seu Criador. Hoje, sabemosque, teologicamente, a sabedoria começa com o temor do Senhor e a obediência à Sua Palavra.Nosso primeiro pai e nossa primeira mãe foram levados seduzidos pela aparência de beleza e bondade do fruto proibido.As Escrituras ensinam que devemos nos satisfazer com o que Deus provê e chama bom.Pense nisto: Quais são as causas do pecado, e o que existe no pecado que nos leva a nos "esconder" de Deus? Qual é adiferença entre o medo que vem de querer nos esconder de Deus e o "temor do Senhor", que leva à sabedoria? Qual é aúnica fonte de sabedoria e de verdadeiro entendimento? Como o relato da queda em Gênesis serve como alerta contra afalsa ideia de que um conhecimento do mal ou do pecado é necessário para entender realmente o que é bom?IV. Juízo (Leia Gênesis 3:14-19). Os primeiros capítulos de Gênesis nos dizem que a maldição do pecado criou uma inimizade permanente entre a raçahumana e o mal. Essa animosidade se tornou evidente nas condições imediatas que causaram as dores do parto e asdifíceis labutas diárias envolvidas no trabalho da terra. Com a iminência da decadência e da morte, a perspectiva de vidae da imagem de Deus na humanidade foi maculada pelas consequências eternas do pecado.No entanto, juntamente com o juízo, a esperança foi estendida com a promessa de que, ao fim, o bem venceria o mal.Portanto, enquanto a raça humana continuasse a existir, os seres humanos agora fariam parte do grande conflito, mas aesperança e a promessa divina também fariam parte de sua experiência humana.Pense nisto: Quais foram os resultados do pecado em relação à terra e à humanidade? Que significa que a terra foiamaldiçoada? Que aconteceu com a imagem de Deus na humanidade após a queda? Que esperança Deus ofereceu àraça caída, a fim de resgatar os seres humanos da ruína?V. Graça (Leia Gênesis 3:21.)O amor e os cuidados do Deus criador para com a humanidade foram evidenciados pelo fato de, após a queda, Ele oshaver vestido com peles de animais. Que insondável amor foi expresso na provisão divina para os culpados!Pense nisto: Que provisão Deus tomou para a raça culpada? O que essa disposição sugere sobre o que foi perdido pelopecado? Como a pele dos animais prenunciava a promessa divina de salvação? Como esse símbolo mostra o amor deDeus pela humanidade?AplicaçãoSó para o professor: Depois de ter refletido profundamente no Passo 2 sobre a leitura de Gênesis, os membros de suaclasse agora terão algumas ideias, conceitos e sugestões com os quais trabalhar. Com isso em mente, peça que elestrabalhem com as seguintes atividades e perguntas, dando tempo e oportunidades suficientes para expressarem seuspensamentos em uma discussão em nível mais profundo dos temas teológicos de Gênesis e as implicações que essestemas têm em relação à sua vida.Atividade: Peça que dois ou três membros de sua classe façam em suas próprias palavras uma paráfrase da história dacriação. Em seguida, peça que outros dois ou três membros façam uma paráfrase da história da tentação, da queda e dapromessa de Gênesis 3:15.Perguntas para reflexãoQue contrastes ou palavras-chave marcantes você encontra em Gênesis 1–3?Como uma pessoa pode ser recriada à imagem de Deus? O que significa refletir a imagem de Deus?CriatividadeSó para o professor: A leitura sobre quem é Deus, o pensamento a Seu respeito e a meditação em Seu caráter suscitamgratidão e louvor pelo nosso Criador. A história da criação fala da entrada do pecado na experiência da humanidade, masainda existe a promessa de esperança de que, em Jesus Cristo, a imagem de Deus pode ser restaurada dentro de nós, enosso relacionamento pode ser renovado com o Deus criador. Essa promessa, por si só, é motivo de louvor e gratidão aoser a atenção dirigida ao Deus da graça e do amor, que também é nosso Deus criador.Por favor, reserve tempo suficiente para a atividade seguinte (cerca de 15 minutos para a criação e 10 minutos ou maispara expressar e compartilhar com os membros do grupo).Atividade: Divida os membros de sua classe em grupos de três e peça que cada grupo escreva um salmo ou poema quedê louvor ao Deus criador e também louve Seu dom de graça pela esperança de ser restaurados por Jesus Cristo.Reagrupe sua classe e peça que cada pequeno grupo apresente seu salmo ou poema aos outros membros da classe. ramos@advir.com

×