Estudo adicional_Cristo, a lei e as alianças_1022014

223 visualizações

Publicada em

O Estudo adicional e para as pessoas terem acesso aos trechos dos livros pedido na parte de sexta, da lição da Escola Sabatina.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo adicional_Cristo, a lei e as alianças_1022014

  1. 1. ❉ Sexta - Estudo adicional Cristo e Sua lei; Lição 1022014 - Cristo, a lei e as alianças A Maravilhosa Graça de Deus [MM 1974], p. 129-135: Meditações sobre a "Aliança da Graça". No Éden Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Gên. 3:15. O concerto da graça foi feito primeiramente com o homem no Éden, quando, depois da queda, foi feita uma promessa divina de que a semente da mulher feriria a cabeça da serpente. A todos os homens este concerto oferecia perdão, e a graça auxiliadora de Deus para a futura obediência mediante a fé em Cristo. Prometia- lhes também vida eterna sob condição de fidelidade para com a lei de Deus. Assim receberam os patriarcas a esperança da salvação. Patriarcas e Profetas, págs. 370. Adão e Eva, em sua criação, tiveram o conhecimento da lei de Deus. Ela fora impressa em seus corações, e compreenderam suas reivindicações sobre eles. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.104. A lei de Deus existiu antes de ter sido criado o homem. Adaptava-se às condições de seres santos; mesmo os anjos eram por ela governados. Depois da queda, não foram alterados os princípios de justiça. Coisa alguma foi tirada da lei; nem um único de seus santos preceitos era susceptível de ser aperfeiçoado. E como existiu desde o princípio, assim continuará a existir através dos séculos eternos. Depois da transgressão de Adão ... os princípios da lei ... foram definitivamente dispostos e expressos de modo a adaptar-se ao homem em seu estado decaído. Cristo, em conselho com o Pai, instituiu o sistema de ofertas sacrificais; de modo que a morte, em vez de sobrevir imediatamente ao transgressor, fosse transferida para uma vítima que devia prefigurar a grande e perfeita oferenda do Filho de Deus. ... Através do sangue dessa vítima o homem, pela fé, contemplava o sangue de Cristo, que serviria de expiação aos pecados do mundo. Mensagens Escolhidas, vol. 1, págs. 220 e 230. A missão de Cristo na Terra não era destruir a lei, mas, por Sua graça, levar novamente o homem à obediência de Seus preceitos. ... Por Sua própria obediência à lei; Cristo testificou do caráter imutável da mesma, e provou que, por meio de Sua graça, ela podia ser perfeitamente obedecida por todo filho e filha de Adão. O Maior Discurso de Cristo, págs. 48 e 49. 4 de maio. Pág. 130 Partilhado com Noé Disse também Deus a Noé e a seus filhos: Eis que estabeleço a Minha aliança convosco, e com a vossa descendência. Gên. 9:8 e 9. A iniquidade então era tão generalizada que Deus disse: "Destruirei, de sobre a face da Terra, o homem que criei. ... Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor. ... Noé era varão justo e reto em suas gerações; Noé andava com Deus." Gên. 6:7-9. Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 90. Noé devia pregar ao povo, e também preparar a arca segundo as indicações que Deus lhe dera, a fim de salvar-se a si mesmo e a sua família. Não devia ele apenas pregar, mas pelo seu exemplo ao construir a arca, devia convencer a todos de que cria no que estava pregando. … Noé não esqueceu que Deus os havia graciosamente preservado, mas imediatamente [ao sair da arca] construiu um altar e... ofereceu sobre ele ofertas queimadas, mostrando sua fé em Cristo, o grande sacrifício, e manifestando sua gratidão a Deus por sua maravilhosa preservação. A oferta de Noé subiu perante Deus como cheiro suave. Deus aceitou a oferta e abençoou a Noé e sua família. … ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. E para que o homem não viesse a sentir-se aterrorizado com nuvens que se aglomerassem e chuvas que caíssem, e estivesse em contínuo temor de um outro dilúvio, Deus graciosamente encorajou a família de Noé com uma promessa: "Estabeleço a Minha aliança convosco: não será mais destruída toda carne por águas de dilúvio. ... Disse Deus: Este é o sinal da Minha aliança que faço entre Mim e vós. ... Porei nas nuvens o Meu arco; será por sinal da aliança entre Mim e a Terra. ... O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e Me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a Terra." Gên. 9:11-16. Spiritual Gifts, vol. 3, págs. 65, 73 e 74. Com a certeza dada a Noé com relação ao dilúvio, o próprio Deus ligou uma das mais preciosas promessas de Sua graça: "Pois jurei que as águas de Noé não inundariam mais a Terra; assim jurei que não Me irarei mais contra ti, nem te repreenderei. Porque as montanhas se desviarão, e os outeiros tremerão; mas a Minha benignidade não se desviará de ti, e o concerto da Minha paz não mudará, diz o Senhor, que Se compadece de ti." Isa. 54:9 e 10. Patriarcas e Profetas, pág. 107. 5 de maio. Pág. 131 Renovado a Abraão Estabelecerei a Minha aliança entre Mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus e da tua descendência. Gên. 17:7. Após o dilúvio o povo uma vez mais aumentou sobre a Terra, e a impiedade também aumentou. ... O Senhor finalmente deixou que os endurecidos transgressores seguissem os seus maus caminhos, ao passo que escolheu a Abraão, da linhagem de Sem, e fê-lo o guardador da Sua lei para as gerações futuras. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.092. Este mesmo concerto foi renovado a Abraão, na promessa: "Em tua semente serão benditas todas as nações da Terra." Gên. 22:18. Esta promessa apontava para Cristo. Assim Abraão a compreendeu (Gál. 3:8 e 16), e confiou em Cristo para o perdão dos pecados. Foi esta fé que lhe foi atribuída como justiça. O concerto com Abraão mantinha também a autoridade da lei de Deus. O Senhor apareceu a Abraão e disse: "Eu sou o Deus todo-poderoso, anda em Minha presença e sê perfeito." Gên. 17:1. O testemunho de Deus concernente a Seu fiel servo foi: "Abraão obedeceu à Minha voz, e guardou o Meu mandado, os Meus preceitos, os Meus estatutos, e as Minhas leis." Gên. 26:5. … Se bem que este concerto houvesse sido feito com Adão e renovado a Abraão, não poderia ser ratificado antes da morte de Cristo. Existira pela promessa de Deus desde que se fez a primeira indicação de redenção; fora aceito pela fé; contudo, ao ser ratificado por Cristo, é chamado um novo concerto. A lei de Deus foi a base deste concerto, que era simplesmente uma disposição destinada a levar os homens de novo à harmonia com a vontade divina, colocando-os onde poderiam obedecer à lei de Deus. Patriarcas e Profetas, págs. 370 e 371. Se não fosse possível aos seres humanos sob o concerto abraâmico guardar os mandamentos de Deus, cada um de nós estaria perdido. O concerto abraâmico é o concerto da graça. "Pela graça sois salvos." Efés. 2:8. Filhos desobedientes? Não, obedientes a todos os Seus mandamentos. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.092. A indiscutível obediência de Abrão foi um dos mais significativos exemplos de fé e confiança em Deus que se podem encontrar no Registro Sagrado. ... É uma fé e confiança como essa de Abraão que os mensageiros de Deus hoje necessitam. Testimonies, vol. 4, pág. 524. 6 de maio. Pág. 132 Termos do Concerto Se diligentemente ouvirdes a Minha voz e guardardes a Minha aliança, então, sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos. Êxo. 19:5. No princípio Deus deu Sua lei à humanidade como um meio de alcançar a felicidade e vida eterna. Profetas e Reis, pág. 178. Os Dez Mandamentos, Farás, e Não farás, são dez promessas a nós garantidas, se formos obedientes à lei que governa o Universo. "Se Me amardes, guardareis os Meus mandamentos." João 14:15. Aqui está a ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. essência e a substância da lei de Deus. Os termos de salvação para todo filho e filha de Adão, aqui estão esboçados. A lei de dez preceitos do maior amor que pode ser apresentado ao homem é a voz do Deus do Céu falando à alma em promessa: "Fazei isto, e não caireis sob domínio e controle de Satanás." Não há negativa na lei, embora pareça haver. Ela é FAZEI e vivei. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.105. A condição de vida eterna é hoje justamente a mesma que sempre foi - exatamente a mesma que foi no paraíso, antes da queda de nossos primeiros pais - perfeita obediência à lei de Deus, perfeita justiça. Se a vida eterna fosse concedida sob qualquer condição inferior a essa, correria perigo a felicidade do Universo todo. Estaria aberto o caminho para que o pecado, com todo o seu cortejo de infortúnios e misérias, se imortalizasse. Caminho a Cristo, pág. 62. Cristo não diminui as exigências da lei. Em linguagem inconfundível apresenta a obediência a ela como condição da vida eterna - a mesma condição requerida de Adão antes da queda. ... A exigência sob o pacto da graça é tão ampla quanto os requisitos ditados no Éden - harmonia com a lei de Deus, que é santa, justa e boa. Parábolas de Jesus, pág. 391. A norma de caráter apresentada no Antigo Testamento é a mesma apresentada no Novo. Esta norma não é de molde a não podermos atingi-la. Em toda ordem ou mandamento dado por Deus, há uma promessa, a mais positiva, a fundamentá-la. Deus tomou as providências para que nos possamos tornar semelhantes a Ele, e cumpri-las-á para todos quantos não interpuserem uma vontade perversa, frustrando assim a Sua graça. O Maior Discurso de Cristo, pág. 76. 7 de maio. Pág. 133 As Promessas de Homens Então, o povo respondeu à uma: Tudo o que o Senhor falou faremos. E Moisés relatou ao Senhor as palavras do povo. Êxo. 19:8. Outro pacto [não o concerto abraâmico] - chamado nas Escrituras o "velho" concerto, foi formado entre Deus e Israel no Sinai, e foi então ratificado pelo sangue de um sacrifício. O concerto abraâmico foi ratificado pelo sangue de Cristo, e é chamado o "segundo", ou o "novo" concerto, porque o sangue pelo qual foi selado foi vertido depois do sangue do primeiro concerto. Patriarcas e Profetas, pág. 371. Logo depois de se acamparem no Sinai, Moisés foi chamado à montanha a encontrar-se com Deus. ... Israel ia ser agora tomado em uma relação íntima e peculiar para com o Altíssimo - sendo incorporado como uma igreja e nação sob o governo de Deus. A mensagem dada a Moisés, para o povo, foi: ... "Se diligentemente ouvirdes a Minha voz, e guardardes o Meu concerto, então sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a Terra é Minha. E vós Me sereis um reino sacerdotal e o povo santo." Êxo. 19:5 e 6. Moisés voltou ao acampamento, e, tendo convocado os anciãos de Israel, repetiu-lhes a mensagem divina. Sua resposta foi: "Tudo o que o Senhor tem falado, faremos." Assim entraram em um concerto solene com Deus, comprometendo-se a aceitá-Lo como seu Governador, pelo que se tornavam, em sentido especial, súditos sob Sua autoridade. Em seu cativeiro, o povo em grande parte perdera o conhecimento de Deus e os princípios do concerto abraâmico. ... Vivendo em meio de idolatria e corrupção, não tinham uma concepção verdadeira da santidade de Deus, da excessiva pecaminosidade de seu próprio coração, de sua completa incapacidade para, por si mesmos, prestar obediência à lei de Deus, e de sua necessidade de um Salvador. … Deus os levou ao Sinai; manifestou Sua glória; deu-lhes Sua lei, com promessa de grandes bênçãos sob condição de obediência. ... O povo não compreendia ... que sem Cristo lhes era impossível guardar a lei de Deus. ... Entendendo que eram capazes de estabelecer sua própria justiça, declararam: "Tudo o que o Senhor tem falado faremos, e obedeceremos." Êxo. 24:7. Patriarcas e Profetas, págs. 303, 371 e 372. 8 de maio. Pág. 134 Melhores Promessas É Ele também Mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas. Heb. 8:6. ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. Os israelitas haviam sido especialmente advertidos a não perder de vista os mandamentos de Deus, em cuja obediência deviam encontrar força e bênção. Profetas e Reis, pág. 294. Haviam testemunhado a proclamação da lei, com terrível majestade, e tremeram aterrorizados diante do monte; e no entanto apenas algumas semanas se passaram antes que violassem seu concerto com Deus e se curvassem para adorar uma imagem esculpida. Não poderiam esperar o favor de Deus mediante um concerto que tinham violado; e agora, vendo sua índole pecaminosa e necessidade de perdão, foram levados a sentir que necessitavam do Salvador revelado no concerto abraâmico e prefigurado nas ofertas sacrificais. Agora, pela fé e amor, uniram-se a Deus como seu Libertador do cativeiro do pecado. Estavam então, preparados para apreciar as bênçãos do novo concerto. As condições do "velho concerto" eram: Obedece e vive - "cumprindo-os [estatutos e juízos] o homem, viverá por eles" (Ezeq. 20:11; Lev. 18:5); mas "maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei". Deut. 27:26. O "novo concerto" foi estabelecido com melhores promessas: promessas do perdão dos pecados, e da graça de Deus para renovar o coração, e levá-lo à harmonia com os princípios da lei de Deus. Patriarcas e Profetas, pág. 372. As bênçãos do novo concerto estão baseadas puramente na misericórdia em perdoar a injustiça e os pecados. ... Todo que humilha o coração, confessando os seus pecados, encontrará misericórdia, e graça e segurança. Deixou Deus de ser justo por mostrar misericórdia ao pecador? Desonrou Sua santa lei, e agora, passará por alto as violações da mesma? Deus é fiel. Ele não muda. As condições da salvação são sempre as mesmas. Vida, vida eterna, é para todos que obedeçam à lei de Deus. … Sob o novo concerto, as condições pelas quais a vida eterna pode ser alcançada são as mesmas do velho concerto - perfeita obediência. ... No novo e melhor concerto, Cristo cumpriu a lei para o transgressor da lei, se ele O aceitar pela fé como seu Salvador pessoal. ... No melhor concerto somos purificados do pecado pelo sangue de Cristo. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 931. 9 de maio. Pág. 135 Escrito no Coração Depois daqueles dias, diz o Senhor: porei a Minha lei no seu interior e a escreverei no seu coração. ... Perdoarei a sua maldade e nunca mais Me lembrarei dos seus pecados. Jer. 31:33 e 34. A mesma lei que fora gravada em tábuas de pedra, é escrita pelo Espírito Santo nas tábuas do coração. Em vez de cuidarmos em estabelecer nossa própria justiça, aceitamos a justiça de Cristo. Seu sangue expia os nossos pecados. Sua obediência é aceita em nosso favor. Então o coração renovado pelo Espírito Santo produzirá os "frutos do Espírito". Mediante a graça de Cristo viveremos em obediência à lei de Deus, escrita em nosso coração. Tendo o Espírito de Cristo, andaremos como Ele andou. Patriarcas e Profetas, pág. 372. Há dois erros contra os quais os filhos de Deus - particularmente os que só há pouco vieram a confiar em Sua graça - devem, especialmente, precaver-se. O primeiro ... é o de tomar em consideração as suas próprias obras, confiando em qualquer coisa que possam fazer, a fim de pôr-se em harmonia com Deus. Aquele que procura tornar-se santo por suas próprias obras, guardando a lei, tenta o impossível. … O erro oposto e não menos perigoso é o de que a crença em Cristo isente o homem da observância da lei de Deus; que, visto como só pela fé é que nos tornamos participantes da graça de Cristo, nossas obras nada têm que ver com nossa redenção. ... Se a lei está escrita no coração, não moldará ela a vida? ... É a fé, e ela só, que, em vez de dispensar-nos da obediência, nos torna participantes da graça de Cristo, a qual nos habilita a prestar obediência. … Onde existe não só a crença na Palavra de Deus, mas também uma submissão à Sua vontade; onde o coração se Lhe acha rendido e as afeições nele concentradas, aí existe fé - a fé que opera por amor e purifica a alma. Por esta fé o coração é renovado à imagem de Deus. E o coração que em seu estado irregenerado não era sujeito à lei de Deus, agora se deleita em Seus santos preceitos, exclamando com o salmista: "Oh! quanto amo a Tua lei! É a minha meditação em todo o dia!" Sal. 119:97. E cumpre-se a justiça da lei em nós, os que não andamos "segundo a carne, mas segundo o espírito". Rom. 8:1. Caminho a Cristo, págs. 59-61 e 63. ramos@advir.comramos@advir.com

×