Cristo, nosso Sacerdote_Resumo_842013

367 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cristo, nosso Sacerdote_Resumo_842013

  1. 1. Lições Adultos O Santuário Lição 8 - Cristo, nosso Sacerdote 16 a 23 de novembro ❉ Sábado à tarde - "Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal Sumo Sacerdote, que Se assentou à destra do trono da Majestade nos Céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem." Hb 8:1-2. Depois de Sua ascensão, nosso Salvador iniciaria Sua obra como nosso Sumo Sacerdote. Diz Paulo: "Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo Céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus." Heb. 9:24. Assim como o ministério de Cristo devia consistir em duas grandes divisões, ocupando cada uma delas um período de tempo e tendo um lugar distinto no santuário celeste, semelhantemente o ministério típico consistia em duas divisões - o serviço diário e o anual - e a cada um deles era dedicado um compartimento do tabernáculo. Assim como Cristo, por ocasião de Sua ascensão, compareceu à presença de Deus, a fim de pleitear com Seu sangue em favor dos crentes arrependidos, assim o sacerdote, no ministério diário, aspergia o sangue do sacrifício no lugar santo em favor do pecador. Cristo em Seu Santuário, 38. Objetivo: Aprofundar o entendimento sobre o ministério intercessor de Jesus como nosso sumo sacerdote. ❉ Domingo - Nosso Sumo Sacerdote Ano Bíblico: Rm 5–7 Sacerdote (heb. kôhên; gr. Hieréus). Para "sumo sacerdote", heb. kôhên haggâdôl, "grande sacerdote", y kôhên haro'sh, "primeiro sacerdote"; gr. Arjieréus. Para o sacerdote hebreu também se usa o vocábulo heb. mal'âk, "mensageiro"; gr. ánguelos, "mensageiro"; para o sacerdote idolátrico se emprega a palavra heb. kômer. O termo "sacerdote" do latim, sacerdos e otis, significa ministro de um determinado culto. 1. De que forma Cristo cumpre o sacerdócio divinamente prometido, segundo a ordem de Melquisedeque? Compare Gn 14:18-20, Sl 110:4 e Hb 7:1-3 Cristo cumpre o sacerdócio divinamente prometido “Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” Sl 110:4, segundo a ordem de Melquisedeque; por ser ao mesmo tempo rei e sacerdote “rei de justiça ... rei da paz; sacerdote do Deus Altíssimo.” Hb 7:1-2, Em Cristo "A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram." Sal. 85:10. Jesus Cristo “permanece sacerdote para sempre.” Hb 7:3, “sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida .” Hb 7:3, e o grande EU SOU; Jo 8:56-59; Atos 7:31-33; 1.1-3; 17.5, 24; Is 9.6; Mq 5.2; Cl 1.17; Hb 1.10-12; 13.8; Ap 1.11, 17-18; 2.8. cf. Ex 3:6; Jo 8:18. Jesus “trouxe pão e vinho.” Gn 14:18, substituindo o símbolo da páscoa, pela santa ceia, nós lembra que de fato o pão é o Seu corpo partido e o vinho Seu sangue derramado em sacrifício substitutivo. 1Co 11:23-26. cf. Mt 26:26-28; Mc 14:22-24; Lc 22:19-20; Zc 9:11. E assim nos concede comunhão íntima com Ele. cf. Jo 6:48-57; 1Co 10:16-17. Assim o sacerdócio de Cristo é superior ao levítico; por ser celeste ou divino, pleno, perfeito e eterno Hb 7:24-28; Hb 9:11, para definir esse sacerdócio a bíblia usa “segundo a ordem de Melquisedeque.” Sl 110:4. A ordem de Arão que de fato eram apenas uma simbologia, um tipo, para que o povo pudesse aprender de Deus, e participasse ativamente do plano da redenção. A obra de Cristo se encerrou quando Ele expirou na cruz, bradando em alta voz: "Está consumado!" O caminho fora aberto; o véu, rasgado em dois. Os pecadores podiam aproximar-se de Deus sem ofertas sacrificais, sem os serviços de um sacerdote. O próprio Cristo era sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. O Céu era o Seu lar. Ele viera a este mundo para revelar o Pai. A obra no campo de Sua humilhação e do conflito estava agora feita. Ele ascendeu aos Céus e está para sempre entronizado à destra de Deus. Manuscrito 128, 1897. O assunto do santuário e do juízo de investigação, deve ser claramente compreendido pelo povo de Deus. Todos necessitam para si mesmos de conhecimento sobre a posição e obra de seu grande Sumo Sacerdote. Aliás, serlhes-á impossível exercerem a fé que é essencial neste tempo, ou ocupar a posição que Deus lhes deseja confiar. Cada indivíduo tem uma alma a salvar ou perder. Cada qual tem um caso pendente no tribunal de Deus. Cada um há de defrontar face a face o grande Juiz. … O santuário no Céu é o próprio centro da obra de Cristo em favor dos homens. Diz respeito a toda pessoa que vive sobre a Terra. Patenteia-nos o plano da redenção, transportando-nos mesmo até ao final do tempo, e revelando o desfecho triunfante da controvérsia entre a justiça e o pecado. É da máxima importância que todos pesquisem acuradamente estes assuntos, e possam dar resposta a qualquer que lhes peça a razão da esperança que neles há. A intercessão de Cristo no santuário celestial, em prol do homem, é tão essencial ao plano da redenção, como o foi Sua morte sobre a cruz. Pela Sua morte iniciou essa obra, para cuja terminação ascendeu ao Céu, depois de ressurgir. Pela fé devemos penetrar até o interior do véu, onde nosso Precursor entrou por nós. (Heb. 6:20.) Ali se reflete a luz da cruz do Calvário. Ali podemos obter intuição mais clara dos mistérios da redenção. A salvação do homem se efetua a preço infinito para o Céu; o sacrifício feito é igual aos mais amplos requisitos da violada lei de Deus. Jesus abriu o ramos@advir.com
  2. 2. caminho para o trono do Pai, e por meio de Sua mediação pode ser apresentado a Deus o desejo sincero de todos os que a Ele se chegam pela fé. O Grande Conflito, págs. 488 e 489. “Foi Cristo que falou através de Melquisedeque, o sacerdote do Deus altíssimo. Melquisedeque não era Cristo, mas era a voz de Deus no mundo, representante do Pai. E através de todas as gerações do passado, Cristo falou; Cristo dirigiu Seu povo, e tem sido a luz do mundo.” Mensagens Escolhidas, Vol. 1 p. 409. Logo que Davi se estabeleceu no trono de Israel, começou a procurar um lugar mais apropriado para a capital de seu reino. A trinta quilômetros de Hebrom, foi escolhido um lugar para a futura metrópole do reino. Antes que Josué tivesse guiado os exércitos de Israel pelo Jordão, chamava-se ele Salém. Perto deste lugar, Abraão tinha provado sua fidelidade a Deus. Oitocentos anos antes da coroação de Davi, fora a residência de Melquisedeque, o sacerdote do Deus Altíssimo. Ocupava uma posição central e elevada no território, e era protegida por inúmeras colinas. Estando nos limites de Benjamim e Judá, encontrava-se muito próxima de Efraim, e era de fácil acesso a todas as outras tribos. Patriarcas e Profetas, p. 703. A religião daqueles que crucificaram Cristo era um pretexto. As vestes sagradas dos sacerdotes, cobriam corações que estavam cheios de corrupção, maldade e crime. ... Caifás não era um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque ele nunca soube o que era ser obediente a Deus. Ele tinha a forma de piedade, e isso deu-lhe o poder para oprimir. Ele agiu em direção a Cristo como um juiz sacerdotal, um sumo sacerdote oficiante, mas ele não estava presente por indicação de Deus. As vestes sacerdotais que ele rasgou, a fim de impressionar as pessoas com o seu horror, escondia um o coração cheio de maldade. Embora vestido com uma veste de lindo, ele estava agindo sob a inspiração de Satanás. The Youth´s Instructor, 07 de junho de 1900. Traduzido do inglês. ❉ Segunda - Advogado e Intercessor Ano Bíblico: Rm 8–10 Advogado: gr. parákl'tos, "conselheiro", "consolador", "auxiliador", "mediador", "advogado"; significa literalmente "Chamado para estar junto a", pessoa chamada para estar do lado de alguém para ajudar e aconselhar. O termo e empregado em 1Jo 2:1 refere-se ao ministério de Cristo para com o pecador arrependido; em Jo 14:16, 26, 15:26, 16:7; refere-se ao Espírito Santo como o "Consolador". 2. Que grande esperança e promessa encontramos em Romanos 8:31-34? Paulo apresenta a grande esperança de que Cristo, nos protege e defende diante do Pai. “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Deus não poupou o seu próprio Filho, antes, por amor a todos nós o entregou Jo 3:16; Rm 5:8; 1Jo 4:9, por isso temos a esperança de que nos dará graciosamente com ele todas as coisas. “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?” a promessa é de que “É Deus quem os justifica”. Quem então poderá nos condenar? Foi Cristo Jesus quem morreu é ressuscitou, e está à direita de Deus intercedendo por nós. Rm 8:31-34 Quando Cristo ascendeu ao Céu, subiu como nosso Advogado. Temos sempre um Amigo no tribunal. Manuscrito 76, 1897. Que compreende a intercessão? É a áurea cadeia que liga o homem finito ao trono do infinito Deus. O ser humano para cuja salvação Cristo morreu importuna o trono de Deus, e sua petição é levada por Jesus, que o comprou com o próprio sangue. Nosso grande Sumo Sacerdote coloca Sua justiça do lado do suplicante sincero, e a oração de Cristo mistura-se com a do suplicante humano. Sabbath School Worker, 1º de fevereiro de 1896. Cristo é o elo de ligação entre Deus e o homem. Prometeu Ele interceder pessoalmente. Põe toda a virtude da Sua justiça ao lado do suplicante. Intercede pelo homem, e o homem, necessitado de auxílio divino, intercede por si próprio na presença de Deus, usando a influência dAquele que deu a Sua vida pela vida do mundo. Ao reconhecermos perante Deus o nosso apreço aos méritos de Cristo, é dada fragrância às nossas intercessões. Ao aproximarmo-nos de Deus através da virtude dos méritos do Redentor, Cristo nos põe bem junto a Si, abraçando-nos com o Seu braço humano, ao passo que, com o divino, alcança o trono do Infinito. O incenso suave de Seus méritos, põe-no Ele no incensário, em nossas mãos, com o fito de nos estimular as petições. Promete escutar as nossas súplicas e a elas atender. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 93 e 94. Cristo ... Acha-Se hoje ante o altar de incenso, apresentando perante Deus as orações dos que desejam Seu auxílio. As almas que a Ele se volvem em busca de refúgio, Cristo erguerá acima da acusação e da contenda das línguas. Nenhum homem ou anjo mau pode incriminar a essas almas. Cristo as liga a Sua própria natureza humano-divina. Acham-se ao lado dAquele que tomou sobre Si os pecados, na luz que procede do trono divino. "Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, a qual está à direita de Deus, e também intercede por nós." Rom. 8:33 e 34. O Desejado de Todas as Nações, 568. "Afaste-se da voz de Satanás, deixe de fazer sua vontade, e permaneça ao lado de Jesus, mantendo os atributos de Jesus, o Possuidor de ternas e finas sensibilidades, que pode tornar Sua própria a causa dos aflitos e sofredores. O homem que muito foi perdoado, amará muito. Jesus é o Intercessor compassivo, misericordioso e fiel Sumo Sacerdote. Ele, a Majestade do Céu, o Rei da glória, pode olhar para o homem finito, sujeito às tentações de Satanás, sabendo que sentiu o poder das artimanhas de Satanás," Ellen G. White, Christian Education [Educação Cristã], p. 160. ramos@advir.com
  3. 3. ❉ Terça - Mediador Ano Bíblico: Rm 11–13 Mediador (heb. una forma de lîts, "ser um porta voz"; gr. mesít's [de mésos ("medio") + eimí ("ir"); así, "mediador", "árbitro"], literalmente "um intermediário", intercessor). Alguém, um terceiro, que atua entre dois que estão em disputa, com vista a uma reconciliação ou acordo, seja para alcançar a harmonização de pontos de vista e interesses divergentes, ou para estabelecer um acordo que ambos possam aceitar. DBASD. 3. "O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, Homem, o qual a Si mesmo Se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos." 1Tm 2:4-6. De acordo com esses versos, o que Cristo está fazendo por nós no Céu? Jesus Cristo está no Céu, fazendo mediação por nós na presença do Pai (Hb 1:3; 3:1; 4:14; 6:20; 8:1-2; 9:11; 12:2; Ef 1:20; Cl 3:1), isso porque “há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, Homem, o qual a Si mesmo Se deu em resgate por todos.” 1Tm 2:5-6. Isso para que sejamos salvos. “O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” 1Tm 2:4-6. O pecado de Adão e Eva provocou terrível separação entre Deus e o homem. E Cristo Se interpõe entre o homem caído e Deus, e diz ao homem: "Você ainda pode vir ao Pai; há um plano elaborado, pelo qual Deus pode ser reconciliado com o homem, e o homem com Deus. Por meio de um Mediador, você pode aproximar-se de Deus." E agora Ele permanece como Mediador por vós. É o grande sumo sacerdote que está pleiteando em vosso favor; e deveis vir e apresentar o vosso caso ao Pai por meio de Jesus Cristo. Assim podeis achar acesso a Deus. Testimonies, vol. 2, pág. 591. "Jesus Cristo veio ao mundo para que pudesse unir o homem finito com o infinito Deus , e conectar a Terra com o Céu, que, pelo pecado e transgressão se haviam divorciado." Ellen G. White, Sermons and Talks, v. 1, p. 253 [Sermões e Palestras, v. 1, p. 253]. “o sacrifício expiatório por meio de um mediador é necessário, por causa do constante cometimento de pecado . Jesus está oficiando na presença de Deus, oferecendo Seu sangue derramado, como de um cordeiro morto. Jesus apresenta a oblação oferecida por toda ofensa e toda fraqueza do pecador. Cristo, nosso Mediador, e o Espírito Santo estão constantemente intercedendo em favor do homem, mas o Espírito não pleiteia por nós como faz Cristo, que apresenta Seu sangue, derramado desde a fundação do mundo; o Espírito opera em nosso coração, extraindo dele orações e penitência, louvor e ações de graças. A gratidão que dimana de nossos lábios é resultado de tocar o Espírito as cordas da alma em santas memórias, despertando a música do coração. Os cultos, as orações, o louvor, a penitente confissão do pecado, sobem dos crentes fiéis, qual incenso ao santuário celestial, mas passando através dos corruptos canais da humanidade, ficam tão maculados que, a menos que sejam purificados por sangue, jamais podem ser de valor perante Deus. Não ascendem em imaculada pureza, e a menos que o Intercessor, que está à mão direita de Deus, apresente e purifique tudo por Sua justiça, não será aceitável a Deus. Todo o incenso dos tabernáculos terrestres têm de umedecer-se com as purificadoras gotas do sangue de Cristo. Ele segura perante o Pai o incensário de Seus próprios méritos, nos quais não há mancha de corrupção terrestre. Nesse incensário reúne Ele as orações, o louvor e as confissões de Seu povo, juntando-lhes Sua própria justiça imaculada. Então, perfumado com os méritos da propiciação de Cristo, o incenso ascende perante Deus completa e inteiramente aceitável. Voltam então graciosas respostas. Oxalá vissem todos que quanto a obediência, penitência, louvor e ações de graças, tudo tem que ser colocado sobre o ardente fogo da justiça de Cristo! A fragrância desta justiça ascende qual nuvem em torno do propiciatório. Mensagens escolhidas v. 1. pp. 333-334. ❉ Quarta - O grande Sumo Sacerdote Ano Bíblico: Rm 14–16 4. O que os textos a seguir revelam sobre o ministério de Cristo como Sumo Sacerdote? Hb 2:17, 18;3:6; 4:14, 15; 7:2428; 8:1-3 A Jesus, “convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados.” Hb 2:17-18. “Por isso, também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Com efeito, nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus, que não tem necessidade, como os sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro, por seus próprios pecados, depois, pelos do povo; porque fez isto uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens sujeitos à fraqueza, mas a palavra do juramento, que foi posterior à lei, constitui o Filho, perfeito para sempre.” Hb 7:24-28. ramos@advir.com
  4. 4. “Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Pois todo sumo sacerdote é constituído para oferecer tanto dons como sacrifícios; por isso, era necessário que também esse sumo sacerdote tivesse o que oferecer.” Hb 8:1-3 "Mas Este [Jesus], havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, está assentado para sempre à destra de Deus." Heb. 10:12. Cristo entrou uma vez no santo lugar, tendo obtido para nós eterna redenção. "Por isso, também pode salvar totalmente os que por Ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles." Heb. 7:25. Ele Se qualificou para ser não somente representante do homem, mas seu Advogado, de modo que toda pessoa, se desejar, possa dizer: Tenho um Amigo no tribunal, um Sumo Sacerdote que é sensível ao sentimento de minhas enfermidades. Review and Herald, 12 de junho de 1900. Foram-me apresentadas estas palavras para vós: "Convinha que, em todas as coisas, Se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel Sumo Sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo" (Heb. 2:17), mediante a expiação. O pecador arrependido deve crer em Cristo como seu Salvador pessoal. Esta é sua única esperança. Ele pode apoderar-se dos méritos do sangue de Cristo, apresentando a Deus o Salvador crucificado e ressurreto como seu merecimento. Assim, pelo ato de Cristo oferecer-Se a Si mesmo, o Inocente pelo culpado, é removida toda obstrução, e o perdoador amor de Deus flui para o homem caído em abundantes caudais de misericórdia. Tão-somente ide a Jesus agora, durante o tempo que se chama Hoje. A experiência pela qual estais passando será do mais alto valor para vós se vos jungirdes a Cristo, a fim de ser um cooperador de Deus. Vós vos deleitastes na verdade, crestes na verdade e ainda credes nela, e esperais contra a esperança porque o Espírito Santo está lutando com vossa pessoa. Fizestes veredas tortuosas para os vossos pés devido às tentações, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós; chegai-vos a Deus e Ele Se chegará a vós. Carta 91, 1895. ❉ Quinta - O único sacrifício Ano Bíblico: 1Co 1–4 5. Leia Hebreus 10:1-14. Como essa passagem contrasta a função e obra do ritual do santuário terrestre com a morte e ministério sumo sacerdotal de Jesus? O contraste da função e obra do ritual do santuário terrestre com a morte e ministério sumo sacerdotal de Jesus é que “Ora, todo sacerdote se apresenta dia após dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar pecados.” Hb 10:11, isso “Porque a lei, tendo a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam a Deus. Doutra maneira, não teriam deixado de ser oferecidos? pois tendo sido uma vez purificados os que prestavam o culto, nunca mais teriam consciência de pecado. Mas nesses sacrifícios cada ano se faz recordação dos pecados, porque é impossível que o sangue de touros e de bodes tire pecados.” Hb 10:1-4. Mas Jesus na realidade “com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados.”, “mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus.” ver Hb 10:1-14. Somente Cristo serviu como sacrifício imaculado, sem mancha, e em Sua perfeição expiou os pecados em favor de toda a humanidade. Ele é o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” Jo 1:29. Por isso, quando Cristo veio ao mundo, disse: "Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradaste". Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus. Primeiro ele disse: "Sacrifícios, ofertas, holocaustos e ofertas pelo pecado não quiseste, nem deles te agradaste" (os quais eram feitos conforme a Lei). Então acrescentou: "Aqui estou; vim para fazer a tua vontade". Ele cancela o primeiro para estabelecer o segundo. Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas. Hb 10:5-10. O tipo encontrou o antítipo na morte de Cristo, o Cordeiro morto pelos pecados do mundo. Nosso grande Sumo Sacerdote fez o único sacrifício que tem algum valor em nossa salvação. Quando Ele Se ofereceu na cruz, foi feita uma expiação perfeita pelos pecados das pessoas. Encontramo-nos agora no pátio exterior, aguardando a bendita esperança, o glorioso aparecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Não devem ser oferecidos sacrifícios no lado de fora, pois o grande Sumo Sacerdote está realizando Sua obra no Lugar Santíssimo. Em Sua intercessão como nosso advogado, Cristo não necessita da virtude nem da intercessão de homem algum. Ele é o único Portador do pecado e a única Oferta pelo pecado. A oração e a confissão só devem ser feitas Àquele que entrou uma vez por todas no Lugar Santíssimo. Ele salvará totalmente todos os que vão ter com Ele pela fé. Vive sempre para interceder por nós. Signs of the Times, 28 de junho de 1899. "A consciência pode ser libertada da condenação. Pela fé em Seu sangue, todos podem ser aperfeiçoados em Cristo Jesus. Graças a Deus por não estarmos lidando com impossibilidades. Podemos pretender santificação. Podemos fruir o favor de Deus. Não devemos estar ansiosos acerca do que Cristo e Deus pensam de nós, mas do que Deus pensa de Cristo, nosso Substituto." Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 2, p. 32, 33. ramos@advir.com
  5. 5. Ano Bíblico: At 27, 28 ❉ Sexta - Conclusão: Em Cristo, nosso Sacerdote aprendi que … ✰ Domingo - Nosso Sumo Sacerdote: Cristo cumpre o sacerdócio divinamente prometido “Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” Sl 110:4, segundo a ordem de Melquisedeque; por ser ao mesmo tempo rei e sacerdote “rei de justiça ... rei da paz; sacerdote do Deus Altíssimo.” Hb 7:1-2, Em Cristo "A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram." Sal. 85:10. Jesus Cristo “permanece sacerdote para sempre.” Hb 7:3, “sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida .” Hb 7:3, e o grande EU SOU; Jo 8:56-59; Atos 7:31-33; 1.1-3; 17.5, 24; Is 9.6; Mq 5.2; Cl 1.17; Hb 1.10-12; 13.8; Ap 1.11, 17-18; 2.8. cf. Ex 3:6; Jo 8:18. Jesus “trouxe pão e vinho.” Gn 14:18, substituindo o símbolo da páscoa, pela santa ceia, nós lembra que de fato o pão é o Seu corpo partido e o vinho Seu sangue derramado em sacrifício substitutivo. 1Co 11:23-26. cf. Mt 26:26-28; Mc 14:22-24; Lc 22:1920; Zc 9:11. E assim nos concede comunhão íntima com Ele. cf. Jo 6:48-57; 1Co 10:16-17. Assim o sacerdócio de Cristo é superior ao levítico; por ser celeste ou divino, pleno, perfeito e eterno Hb 7:24-28; Hb 9:11, para definir esse sacerdócio a bíblia usa “segundo a ordem de Melquisedeque.” Sl 110:4. A ordem de Arão que de fato eram apenas uma simbologia, um tipo, para que o povo pudesse aprender de Deus, e participasse ativamente do plano da redenção. ✰ Segunda - Advogado e Intercessor: Paulo apresenta a grande esperança de que Cristo, nos protege e defende diante do Pai. “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Deus não poupou o seu próprio Filho, antes, por amor a todos nós o entregou Jo 3:16; Rm 5:8; 1Jo 4:9, por isso temos a esperança de que nos dará graciosamente com ele todas as coisas. “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?” a promessa é de que “É Deus quem os justifica”. Quem então poderá nos condenar? Foi Cristo Jesus quem morreu é ressuscitou, e está à direita de Deus intercedendo por nós. Rm 8:31-34. ✰ Terça - Mediador: Jesus Cristo está no Céu, fazendo mediação por nós na presença do Pai (Hb 1:3; 3:1; 4:14; 6:20; 8:1- 2; 9:11; 12:2; Ef 1:20; Cl 3:1), isso porque “há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, Homem, o qual a Si mesmo Se deu em resgate por todos.” 1Tm 2:5-6. Isso para que sejamos salvos. “O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” 1Tm 2:4-6. "Jesus Cristo veio ao mundo para que pudesse unir o homem finito com o infinito Deus, e conectar a Terra com o Céu, que, pelo pecado e transgressão se haviam divorciado." Ellen G. White, Sermons and Talks, v. 1, p. 253 [Sermões e Palestras, v. 1, p. 253]. ✰ Quarta - O grande Sumo Sacerdote: A Jesus, “convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados.” Hb 2:17-18. “Por isso, também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Com efeito, nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus, que não tem necessidade, como os sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro, por seus próprios pecados, depois, pelos do povo; porque fez isto uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens sujeitos à fraqueza, mas a palavra do juramento, que foi posterior à lei, constitui o Filho, perfeito para sempre.” Hb 7:24-28. “Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Pois todo sumo sacerdote é constituído para oferecer tanto dons como sacrifícios; por isso, era necessário que também esse sumo sacerdote tivesse o que oferecer.” Hb 8:1-3. ✰ Quinta - O único sacrifício: O contraste da função e obra do ritual do santuário terrestre com a morte e ministério sumo sacerdotal de Jesus é que “Ora, todo sacerdote se apresenta dia após dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar pecados.” Hb 10:11, isso “Porque a lei, tendo a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam a Deus. Doutra maneira, não teriam deixado de ser oferecidos? pois tendo sido uma vez purificados os que prestavam o culto, nunca mais teriam consciência de pecado. Mas nesses sacrifícios cada ano se faz recordação dos pecados, porque é impossível que o sangue de touros e de bodes tire pecados.” Hb 10:1-4. Mas Jesus na realidade “com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados.”, “mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus.” ver Hb 10:1-14. Somente Cristo serviu como sacrifício imaculado, sem mancha, e em Sua perfeição expiou os pecados em favor de toda a humanidade. Ele é o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” Jo 1:29. Por isso, quando Cristo veio ao mundo, disse: "Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradaste". Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus. Primeiro ele disse: "Sacrifícios, ofertas, holocaustos e ofertas pelo pecado não quiseste, nem deles te agradaste" (os quais eram feitos conforme a Lei). Então acrescentou: "Aqui estou; vim para fazer a tua vontade". Ele cancela o primeiro para estabelecer o segundo. Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas. Hb 10:5-10. ramos@advir.com

×