Chorem e gritem!_Lição_original com textos_1042014

431 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Também facilita se for imprimir por usar bem menos tinta que a lição convencional.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
431
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chorem e gritem!_Lição_original com textos_1042014

  1. 1. Lições Adultos Carta de Tiago Lição 10 - Chorem e gritem! 29 de novembro a 6 de dezembro Sábado à tarde Ano Bíblico: 2Co 11–13 VERSO PARA MEMORIZAR: “Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. Mt 6:21. Leituras da Semana: Tg 5:1-6; Sl 73:3-19; 1Sm 25:2-11; Lv 19:13; Lc 16:19-31; Mt 5:39. A popularidade mundial do programa de televisão “Who Wants to Be a Millionaire?” (Quem Quer Ser Milionário?) sugere que muitas pessoas acariciam indiretamente a fantasia do maltrapilho que se torna rico, e provavelmente esperam que isso aconteça com eles algum dia. Mas a riqueza não é tudo o que muitos acreditam que ela seja. Estudos sugerem que o aumento da renda segue a lei dos retornos decrescentes: embora permitam que as pessoas vivam confortavelmente, mais riquezas não compram mais felicidade. Relacionamentos significativos, satisfação no trabalho e uma vida com propósito costumam ser uma contribuição maior para a felicidade do que a riqueza. As melhores coisas são gratuitas, como palavras de amor, sorriso, o ouvido atento, cortesia, aceitação, respeito, um toque de compaixão e amizade genuína. Ainda mais preciosos são os dons de Deus: fé, esperança, sabedoria, paciência, amor, contentamento, e muitas outras bênçãos que vêm pela presença do Seu Espírito em nossa vida. A ironia é que, ainda que muitos cristãos concordem com esses sentimentos, sua vida diária sugere que o egoísmo muitas vezes tem o controle. Como veremos nesta semana, a ganância é um grande erro, cheio de consequências terríveis. Transforme o batismo deste fim de semana em uma festa espiritual de gratidão e louvor a Deus. Celebre as decisões ocorridas em sua igreja. Receba as pessoas com muito amor e carinho. Domingo - A justiça será feita! Ano Bíblico: Gl 1–3 O capítulo 5 de Tiago começa de modo estrondoso: “Agora, ricos, escutem! Chorem e gritem pelas desgraças que vocês vão sofrer!” (Tg 5:1, NTLH). Sem dúvida, isso deve ter chamado a atenção de seus leitores. Tg 5:1-2, (ACF); 1 Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. 2 As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. Em Tiago 1:10, 11, ele lembrou os ricos de que as riquezas são transitórias. No capítulo 5, os que de modo obstinado se apegam às riquezas são exortados a chorar e gritar. É como se seu juízo iminente já estivesse sendo derramado. A vívida descrição continua ao longo da nossa passagem para esta semana, trazendo à mente a retribuição divina pelo perverso abuso que caracteriza o período imediatamente anterior ao retorno Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  2. 2. de Cristo (ver Lc 17:27-29; 2Tm 3:1, 2; Ap 18:3, 7). Uma atitude semelhante permeia a igreja de Deus dos últimos dias (Ap 3:17). Curiosamente, a palavra grega traduzida como “desgraças” [ou miséria] em Tiago 5:1 vem da mesma raiz usada para descrever Laodiceia como “miserável” em Apocalipse 3:17. Ap 3:17-18, (ACF); 17 Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; 18 Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. 1. Às vezes, é difícil entender por que algumas pessoas prosperam explorando os pobres e, ainda pior, por que elas parecem ficar impunes! Leia o Salmo 73:3-19. Que esperança é encontrada nesses versos em relação a esse problema permanente? Sl 73:3-19, (ACF); 3 Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios. 4 Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força. 5 Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens. 6 Por isso a soberba os cerca como um colar; vestem-se de violência como de adorno. 7 Os olhos deles estão inchados de gordura; eles têm mais do que o coração podia desejar. 8 São corrompidos e tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente. 9 Põem as suas bocas contra os céus, e as suas línguas andam pela terra. 10 Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio se lhes espremem. 11 E eles dizem: Como o sabe Deus? Há conhecimento no Altíssimo? 12 Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas. 13 Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência. 14 Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã. 15 Se eu dissesse: Falarei assim; eis que ofenderia a geração de teus filhos. 16 Quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso; 17 Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles. 18 Certamente tu os puseste em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição. 19 Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores. Nos livros dos profetas do Antigo Testamento, encontramos uma preocupação com a justiça e com a promessa de que Deus agiria para corrigir as coisas. Mas esse persistente e firme sentimento de esperança não parecia tornar mais fácil o período desconfortável e angustiante da espera pela intervenção divina. Por exemplo, escrevendo em um tempo de ampla apostasia entre o povo de Deus, quando Babilônia, cheia de orgulho, celebrava seu poder e prosperidade, o profeta Habacuque fez uma série de perguntas diretas a Deus (ver Hc 1:2-4, 13, 14). A breve resposta foi que ele devia confiar no Senhor e esperar um pouco mais (Hc 2:2-4). O profeta fez exatamente isso (ver Hc 3:17, 18). Hc 1:2-4, (ACF); 2 Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás? 3 Por que razão me mostras a iniquidade, e me fazes ver a opressão? Pois que a destruição e a violência estão diante de mim, havendo também quem suscite a contenda e o litígio. 4 Por esta causa a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta; porque o ímpio cerca o justo, e a justiça se manifesta distorcida. Hc 1:13-14, (ACF); 13 Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele? 14 E por que farias os homens como os peixes do mar, como os répteis, que não têm quem os governe? Hc 2:2-4, (ACF); 2 Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas, para que a possa ler quem passa correndo. 3 Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará. 4 Eis que a sua alma está orgulhosa, não é reta nele; mas o justo pela sua fé viverá. Hc 3:17-18, (ACF); 17 Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; 18 Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. Quais injustiças o deixam irado e indignado? Embora devamos fazer o possível para aliviar a injustiça, como podemos descansar na promessa de que, de alguma forma, quando tudo acabar, a justiça divina será feita? Hoje é dia do batismo especial de colheita em todo o Brasil. Celebre essa festa espiritual em sua igreja. Como você e sua classe da Escola Sabatina podem ajudar os novos batizados a se firmarem no caminho da Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  3. 3. fé e da esperança? Segunda - Quando a riqueza se torna inútil Ano Bíblico: Gl 4–6 2. Leia Tiago 5:2, 3. Qual é a advertência de Tiago? Embora suas palavras sejam muito fortes, sobre que tipo de riqueza ele estava falando? Qual é sua mensagem básica? Tg 5:2-3, (VIVA); 2 A riqueza de vocês agora mesmo está apodrecendo e suas roupas luxuosas estão se tornando trapos comidos pelas traças. 3 O valor do seu ouro e da sua prata está caindo depressa, além do que isso ficará como uma prova contra vocês, e lhes comerá a carne como fogo. Foi isso que vocês amontoaram para vocês mesmos, para recebê-la naquele dia vindouro de julgamento. Riquezas apodrecidas [ou corruptas], roupas comidas de traça, e até mesmo prata e ouro enferrujados: essas são imagens para considerarmos seriamente enquanto nosso planeta corre cada vez mais rápido em direção ao seu fim. A situação econômica do mundo parece estar sempre indo de uma crise para outra. Mesmo os “bons” tempos, quando chegam, raramente perduram e são sempre seguidos por uma recessão. Qualquer aparência de estabilidade econômica e tranquilidade que o mercado global ofereça é passageira e em grande parte imaginária. Descontentamento e instabilidade crescem à medida que a disparidade entre ricos e pobres se alarga. Tal era a situação quando Tiago escreveu que os pobres estavam ficando cada vez mais desesperados e os ricos cada vez mais intolerantes com a situação dos pobres. 3. Considere as seguintes pessoas e descreva o efeito que a riqueza (ou a falta dela) teve sobre elas: 1. Nabal (1Sm 25:2-11) 1Sm 25:2-11, (VIVA); 2 Um homem rico de Maom possuía uma criação de ovelhas ali, perto da vila do Carmelo. Ele tinha três mil ovelhas e mil cabras, e estava no seu rancho nessa ocasião para cortar a lã das ovelhas. 3 O nome desse homem era Nabal; sua esposa, uma mulher muito linda e inteligente, chamava-se Abigail. Mas o marido, que era da família de Calebe, era um tipo esquisito, grosseiro, teimoso; era um sujeito difícil de se lidar. 4 Quando Davi soube que Nabal estava cortando a lã das ovelhas, 5 enviou dez de seus moços ao Carmelo, a fim de entregar a Nabal este recado: 6 "Que Deus faça prosperar você e sua família, e aumente muitas vezes tudo o que você possui. 7 Disseram-me que você está cortando a lã das suas ovelhas e cabras. Enquanto seus pastores estiveram entre nós, nunca fizemos mal a eles, nem tiramos coisa alguma deles, durante todo o tempo em que estiveram no Carmelo. 8 Pergunte aos seus moços, e eles lhe dirão se isto é verdade ou não. Agora enviei meus homens para pedir que você nos faça uma pequena contribuição, pois chegamos em uma época feliz de festas. Por favor, mande-nos qualquer coisa que tiver à mão. " 9 Os moços deram o recado de Davi a Nabal, e esperaram pela resposta. 10 "Quem é esse tal de Davi? " perguntou Nabal. "Quem esse filho de Jessé pensa que é? Hoje em dia há tantos empregados que fogem dos seus patrões! 11 Deveria eu pegar meu pão, minha água e a carne dos animais que matei para os meus trabalhadores, e dar tudo isso a um bando que aparece de repente, sem que a gente saiba de onde vem? " 2. Ezequias (2Rs 20:12-19) 2Rs 20:12-19, (ACF); 12 Naquele tempo enviou Berodaque-Baladã, filho de Baladã, rei de Babilônia, cartas e um presente a Ezequias; porque ouvira que Ezequias tinha estado doente. 13 E Ezequias lhes deu ouvidos; e lhes mostrou toda a casa de seu tesouro, a prata, o ouro, as especiarias e os melhores ungüentos, e a sua casa de armas, e tudo quanto se achou nos seus tesouros; coisa nenhuma houve que não lhes mostrasse, nem em sua casa, nem em todo o seu domínio. 14 Então o profeta Isaías veio ao rei Ezequias, e lhe disse: Que disseram aqueles homens, e de onde vieram a ti? Disse Ezequias: Vieram de um país muito remoto, de Babilônia. 15 E disse ele: Que viram em tua casa? E disse Ezequias: Tudo quanto há em minha casa viram; coisa nenhuma há nos meus tesouros que eu não lhes mostrasse. 16 Então disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra do SENHOR. 17 Eis que vêm dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado a Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o SENHOR. 18 E ainda até de teus filhos, que procederem de ti, e que tu gerares, tomarão, para que sejam eunucos no paço do rei da Babilônia. 19 Então disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra do SENHOR que disseste. Disse mais: E não haverá, pois, em meus dias paz e verdade? 3. Pedro (At 3:1-10) Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  4. 4. At 3:1-10, (ACF); 1 E Pedro e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona. 2 E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam. 3 O qual, vendo a Pedro e a João que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. 4 E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. 5 E olhou para eles, esperando receber deles alguma coisa. 6 E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda. 7 E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e artelhos se firmaram. 8 E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus. 9 E todo o povo o viu andar e louvar a Deus; 10 E conheciam-no, pois era ele o que se assentava a pedir esmola à porta Formosa do templo; e ficaram cheios de pasmo e assombro, pelo que lhe acontecera. Cedo ou tarde, as riquezas do mundo perdem seu brilho para todos nós. Conhecemos suas limitações e talvez até mesmo seu lado cruel. O dinheiro tem seu lugar; o problema é quando as pessoas o colocam no lugar errado. Tiago diz que o dinheiro “será testemunha contra” aqueles que fazem mau uso dele (Tg 5:3, NTLH). Embora ele tenha dado essa advertência no contexto do fim dos tempos, um ponto deve ficar claro: nossa maneira de usar o dinheiro é um assunto importante. A imagem do fogo que devora a carne tem a intenção de nos despertar para a seriedade das escolhas que estamos fazendo com nosso dinheiro. Será que estamos acumulando tesouro que acabará sendo queimado, ou estamos juntando para a eternidade? (ver Lc 12:33, 34). Tg 5:3-4, (NTLH); 3 O seu ouro e a sua prata estão cobertos de ferrugem, e essa ferrugem será testemunha contra vocês e, como fogo, comerá o corpo de vocês. Nestes últimos tempos vocês têm amontoado riquezas. Lc 12:33-34, (ACF); 33 Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói. 34 Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração. Pense cuidadosamente sobre sua atitude em relação ao dinheiro e como isso afeta seus relacionamentos. O que isso lhe diz sobre sua maneira de usar o dinheiro? Terça - O clamor dos pobres Ano Bíblico: Ef 1–3 Lendo o livro de Tiago, notamos que várias categorias de pessoas ricas são mencionadas, incluindo comerciantes ricos que serão mortos no meio de suas atividades (Tg 1:11), pessoas de negócios que entram na justiça para proteger seus investimentos (Tg 2: 6) e proprietários de terras que têm retido os salários de seus trabalhadores (Tg 5:4). Esses versos descrevem os ricos negativamente com base em seu comportamento passado, atitude no presente e futuro castigo. Essas pessoas têm essencialmente acumulado tesouros (Tg 5:3), às custas dos pobres. Tg 1:11, (ACF); 11 Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos. Tg 2:6, (ACF); 6 Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais? Tg 5:3-4, (NTLH); 3 O seu ouro e a sua prata estão cobertos de ferrugem, e essa ferrugem será testemunha contra vocês e, como fogo, comerá o corpo de vocês. Nestes últimos tempos vocês têm amontoado riquezas 4 e não têm pago os salários das pessoas que trabalham nos seus campos. Escutem as suas reclamações! Os gritos dos que trabalham nas colheitas têm chegado até os ouvidos de Deus, o Senhor Todo-Poderoso. 4. “Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retido com fraude está clamando” (Tg 5:4). Compare com Levítico 19:13; Deuteronômio 24:14, 15; Jeremias 22:13. Que princípio importante aprendemos nesses textos em relação à nossa maneira de lidar com os outros? Lv 19:13, (ACF); 13 Não oprimirás o teu próximo, nem o roubarás; a paga do diarista não ficará contigo até pela manhã. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  5. 5. Dt 24:14-15, (ACF);14 Não oprimirás o diarista pobre e necessitado de teus irmãos, ou de teus estrangeiros, que está na tua terra e nas tuas portas. 15 No seu dia lhe pagarás a sua diária, e o sol não se porá sobre isso; porquanto pobre é, e sua vida depende disso; para que não clame contra ti ao SENHOR, e haja em ti pecado. Jr 22:13, (ACF); 13 Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho. Em Israel, nos tempos bíblicos, logo que os salários eram pagos, muitos, se não a maioria dos trabalhadores, usavam esse dinheiro para comprar alimentos para as famílias. Reter os salários muitas vezes significava que a família teria que passar fome. Portanto, nessa passagem Tiago estava tratando de um assunto sério. Não é de admirar, então, que Tiago falasse de modo tão forte contra os que retinham os salários dos que trabalhavam para eles. Já é muito ruim enganar alguém em qualquer coisa, mas um rico acumular riqueza roubando dos pobres é um pecado, não apenas contra os pobres, mas contra o próprio Céu. E, como Tiago escreveu, no devido tempo o Senhor tratará desse assunto! “As riquezas trazem consigo grandes responsabilidades. Obtê-las mediante comércio injusto, ludibriando nos negócios, oprimindo as viúvas e os órfãos, ou acumulando bens e negligenciando as necessidades dos pobres, trará finalmente a justa retribuição descrita pelo inspirado apóstolo: “Agora, ricos, escutem! Chorem e gritem pelas desgraças que vocês vão sofrer!” (Tg 5:1, NTLH; Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 682). Como você lida com as pessoas quando se trata de dinheiro? O que o seu comportamento diz sobre seu cristianismo e sobre o quanto você reflete o caráter de Cristo? Quarta - Fartos e felizes (por enquanto) Ano Bíblico: Ef 4–6 5. “Tendes vivido regaladamente sobre a Terra; tendes vivido nos prazeres; tendes engordado o vosso coração, em dia de matança”. Tg 5:5. (ver Ez 16:49 e Am 4:1). O que essas passagens ligam à satisfação luxuosa? Ez 16:49, (ACF); 49 Eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. Am 4:1-2, (ACF); 1 Ouvi esta palavra vós, vacas de Basã, que estais no monte de Samaria, que oprimis aos pobres, que esmagais os necessitados, que dizeis a vossos senhores: Dai cá, e bebamos. No mundo antigo, prevalecia a noção de que havia uma quantidade fixa de riqueza, o que significava que, se a riqueza de algumas pessoas aumentava, a riqueza de outros tinha que diminuir. Em outras palavras, os ricos só podiam se tornar mais ricos tornando os pobres ainda mais pobres. “Criar” riqueza sem prejudicar a riqueza dos outros, no entanto, parece ser uma ideia relativamente moderna. Alguns chegam a argumentar que, à medida que os ricos ficam mais ricos, eles podem ajudar a tornar os pobres mais ricos também. Por outro lado, considerando que as nações desenvolvidas e aquelas em desenvolvimento competem por recursos cada vez mais escassos, as limitações da criação de riqueza podem parecer mais prementes. Assim, a questão da desigualdade da riqueza ainda prevalece hoje. Uma das mais famosas histórias de Jesus tratando da questão da desigualdade é a parábola do rico e Lázaro (ver Lc 16:19-31). Na época de Jesus, a maioria das pessoas era bem-sucedida se tivesse duas peças de roupa em vez de apenas uma, e era feliz se fizesse uma festa por ano. Em contrapartida, o homem rico da história “se vestia de púrpura e de linho finíssimo” (os tipos de roupas mais caras) “e que, todos os dias, se regalava esplendidamente” (Lc 16:19). O pobre Lázaro, apesar de ter sido levado para a porta da casa do homem rico, tinha que pedir as poucas migalhas que recebia. Contrariamente à opinião popular, o verdadeiro foco da parábola é esta vida, não a vida após a morte. Na verdade, o original grego não faz nenhuma menção de “Céu” e “inferno”. O rico e Lázaro são representados no mesmo lugar (v. 23), o túmulo (hadēs). O abismo que os separa simboliza o fato de que, depois que uma pessoa morre, seu destino eterno está determinado. Portanto, nossa maneira de tratar as pessoas nesta Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  6. 6. vida (com base nos princípios encontrados em “Moisés e os Profetas”, versos 29, 31) é extremamente importante. Não há vida futura em que possamos compensar o que deixamos de fazer nesta vida: “Aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1Jo 4:20). Você pode tentar compensar seus erros agora, mas não será capaz de compensá-los depois. Que erros você lamenta e gostaria de compensar? Quinta - Culpando a vítima Ano Bíblico: Filipenses Quando alguém faz algo errado, a tendência natural é tentar fugir da responsabilidade. Muitas vezes, as pessoas tentam fazer isso transferindo a responsabilidade para outro, incluindo a pessoa que tenha sido prejudicada. Assassinos se justificam alegando legítima defesa ou culpando sua educação. Ao dizer que foram seduzidos, os autores de violência sexual culpam a vítima. Maridos e mulheres que se divorciam tipicamente culpam o outro pelo casamento fracassado. Os culpados de assassinar os mártires da fé cristã culparam os mártires, acusando-os de heresia. De fato, Jesus alertou Seus discípulos: “Vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus” (Jo 16:2). Na verdade, acreditamos que Tiago também tenha sido morto por causa de sua fé. Diante disso, as palavras de Tiago 5:6 têm ainda mais importância: “Tendes condenado e matado o justo, sem que ele vos faça resistência.” Você já condenou outros e depois percebeu que estava errado? 6. Leia a última frase de Tiago 5:6. Devemos deixar que as pessoas nos pisem? Quantas brigas você já teria evitado se não tivesse oferecido resistência? Tg 5:6, (JFA-RA); 6 tendes condenado e matado o justo, sem que ele vos faça resistência. 7. O que Jesus quis dizer com “voltar a outra face”? (Mt 5:39). Na prática, como devemos fazer isso? Será que essa é realmente uma questão “prática”? Mt 5:39-40, (ACF); 39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; Como vimos, Tiago tem muita coisa a dizer sobre os ricos e os pobres. Devemos ter em mente, porém, que ele não condena os ricos simplesmente porque são ricos. São suas atitudes e ações que importam para Deus. Da mesma forma, o simples fato de ser economicamente pobre não torna a pessoa mais valiosa para Deus. São os “pobres de espírito” e os “ricos em fé” que serão “herdeiros do reino” (Mt 5:3, ARC; Tg 2:5). Essas qualidades interiores podem não ter nenhuma relação com nossas circunstâncias econômicas específicas. Mas, por outro lado, podem ter, sim. O “rico e abastado” (Ap 3:17) pode ser mais necessitado espiritualmente do que ele pensa. Deus advertiu Israel para se guardar no sentido de que, depois que entrasse na terra prometida e se tornasse próspero, não deveria se esquecer de que todas as coisas boas que desfrutava vinham dEle, incluindo a “força para [adquirir] riquezas” (Dt 8:11-18). Mt 5:3, (JFA-RC); 3 Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus; Tg 2:5, (JFA-RC); 5 Ouvi, meus amados irmãos. Porventura, não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam? Ap 3:17, (ACF); 17 Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; Dt 8:11-18, (ACF); 11 Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno; 12 Para não suceder que, havendo tu comido e fores farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as, 13 E se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens, 14 Se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão; 15 Que te guiou por aquele grande e terrível deserto de serpentes ardentes, e de escorpiões, e de terra seca, em que não havia água; e tirou água para ti da rocha pederneira; 16 Que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheceram; para te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem; 17 E digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. 18 Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  7. 7. jurou a teus pais, como se vê neste dia. Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Colossenses “O dinheiro é de grande valor, porque pode realizar grande bem. Nas mãos dos filhos de Deus é alimento para o faminto, água para o sedento, vestido para o nu. É proteção para o opresso, e meio para socorrer o enfermo. Mas o dinheiro não é de mais valor que a areia, a não ser que o empreguemos para prover as necessidades da vida, para bênção de outros, e para o desenvolvimento da obra de Cristo. “Riqueza acumulada não é somente inútil, como uma maldição. Nesta vida é uma armadilha para a pessoa, desviando as afeições do tesouro celestial [....] “Quem reconhecer que seu dinheiro é um talento de Deus, o utilizará economicamente, e sentirá que poupar para poder doar, lhe é um dever (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 351, 352). Perguntas para reflexão 1. Leia Pv 22:7. “Muitas famílias são pobres porque gastam o dinheiro logo que o recebem. [...] Quando alguém se envolve com dívidas, cai numa das armadilhas que Satanás prepara para as pessoas” (Ellen G. White, O Lar Adventista, p. 392). Ajudar as pessoas a sair das dívidas ou a evitá-las faz parte da obra de “evangelizar os pobres”? (Lc 4:18). 2. Como saber se o dinheiro nos serve ou se nós servimos a ele? Lc 16:10-13. 3. Algumas pessoas têm casas luxuosas, enquanto outras são felizes por apanhar alguns pedaços de madeira para improvisar um abrigo. Como podemos trabalhar para aliviar o problema da pobreza extrema? O que devemos fazer para ajudar, e o que não devemos fazer? Respostas sugestivas: 1. Embora seja difícil entender e aceitar as injustiças deste mundo, o aparente sucesso dos ímpios se mostrará um fracasso. Na mensagem do santuário e do juízo, podemos ver a futura condenação dos perversos. Precisamos ter paciência e esperar a ação divina. 2. Riquezas apodrecidas, roupas corroídas de traças, ouro e prata enferrujados serão testemunhas contra os ricos. Eles serão destruídos porque acumularam bens de maneira injusta nos últimos dias, quando deveriam estar se preparando para o acerto de contas com o tribunal de Deus. 3. A riqueza tornou Nabal duro e maligno; em sua arrogância e mesquinhez, ele se recusou a ajudar Davi e ainda o afrontou. Por isso, foi castigado por Deus. Ezequias se tornou vaidoso e orgulhoso. Ao ser confortado por causa da cura divina para sua doença, em lugar de exaltar a Deus, ostentou suas riquezas diante dos embaixadores de Babilônia. Pedro não possuía dinheiro nem poder político, mas tinha a maior riqueza do Universo: o poder, a salvação e as bênçãos que estão no nome e na pessoa de Jesus Cristo. Pedro compartilhou essa riqueza com o coxo e ocorreu um milagre na vida daquele homem. 4. Devemos ser honestos e pontuais com os trabalhadores, inclusive os estrangeiros e vulneráveis; Deus ouve o clamor das pessoas oprimidas e castigará aqueles que os oprimem. 5. Em lugar de dedicar a vida aos prazeres e luxo, devemos nos abster de oprimir os pobres; nossa missão também é amparar os pequeninos “irmãos” (Mt 25:31-40). A fartura, prosperidade e ociosidade tornaram Sodoma soberba e indiferente em relação aos pobres. Os que seguem na mesma direção, sofrerão o mesmo castigo de Sodoma. 6. Devemos confiar em Deus. Se tivermos que ser prejudicados, devemos acreditar que Deus tem um propósito para isso. Ele julgará e dará a recompensa ao opressor e ao oprimido. Em algumas situações, a paciência e o perdão evitam conflitos desnecessários. 7. Voltar a outra face é ser diferente do perverso, não buscando vingança e crendo que Deus e as autoridades civis darão a recompensa aos perversos. Não é permitir a agressão, mas impedir que o espírito da violência domine também nosso coração. Quando agimos de modo diferente dos agressores, podemos ser uma influência para que eles sejam transformados. Auxiliar - Resumo Carta de Tiago Texto-chave: Tiago 5:1-6 O aluno deverá: Saber: Que o resultado de se afastar do pecado é uma vida transformada. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  8. 8. Sentir: Tristeza pelos pecados em arrependimento sincero. Fazer: Demonstrar, através da doação altruísta de recursos financeiros, sua convicção de que toda a riqueza vem de Deus. Esboço I. Saber: O verdadeiro arrependimento A. Por quais razões Tiago pede que os ricos lamentem? B. Defina o arrependimento e a tristeza produzidos por Deus, conforme ensinam as Escrituras. II. Sentir: Chorem e lamentem A. Como a tristeza produzida por Deus conduz ao arrependimento? B. Por que não pode haver verdadeira mudança na vida sem tristeza sincera pelo pecado e subsequente afastamento dele? III. Fazer: Acumular riqueza em dia de matança A. Como podemos mostrar, através da gestão dos nossos recursos, a crença de que tudo que possuímos vem de Deus? B. O que você pode fazer para demonstrar aos outros a futilidade de confiar nas riquezas? Resumo: Não há reforma verdadeira sem arrependimento genuíno. Ciclo do Aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Tiago 5:1-6 Conceito-chave para o crescimento espiritual: Não pode haver reforma sem arrependimento genuíno. Somente para o professor: Ajude os alunos a entender que o resultado de se afastar do pecado é uma vida transformada. Compreensão Atividade Se possível, leia em diferentes versões bíblicas a ordem de Tiago: “Chorem e lamentem-se” (Tg 5:1, NVI). A Bíblia New King James usa a palavra uivar. Essas são todas demonstrações visuais e audíveis, ou públicas, de aflição. Comente as formas de se lamentar a morte em sua sociedade. Como a tristeza é representada audível e visualmente, como meio de relembrar a perda? Compartilhe suas experiências de luto e tristeza, seja por um ente querido ou por alguma outra perda, incluindo formas visuais e audíveis de luto. Comente com a classe: Como suas experiências de tristeza o ajudam a compreender a ordem de Tiago de se lamentar por causa do pecado? Por que é necessário sentir tristeza pelo pecado? Tome tempo em oração silenciosa para lamentar o sofrimento que seus pecados causaram a outras pessoas e a Jesus. Como essa tristeza o aproxima de Deus? Compreensão Somente para o professor: Ajude os alunos a compreender a necessidade e o significado do verdadeiro arrependimento, e a inutilidade de confiar na riqueza. Comentário Bíblico I. Chorem e lamentem (Recapitule com a classe Tg 5:1-6.) Tiago convida os ricos a “[chorar] e [lamentar], tendo em vista a desgraça que lhes [sobrevirá]” (v. 1, NVI). Qual foi o propósito da ordem de Tiago para que as pessoas dessem tais demonstrações ostensivas de Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  9. 9. tristeza? No sentido espiritual, para não mencionar os aspectos materiais e cívicos, não teria sido mais benéfico para toda a sociedade se, em vez disso, ele tivesse pedido que os ricos restituíssem quatro vezes mais o que tinham tomado por fraude, como o publicano Zaqueu fez voluntariamente depois da transformadora visita de Jesus a sua casa? Restauração e reforma não são o necessário fruto da graça na vida transformada? A essa pergunta, sem dúvida, Tiago responderia: sim. Ao mesmo tempo, ele reconheceria igualmente que, assim como a reforma é uma realização da graça, não pode haver reforma sem arrependimento. A expressão “vocês, ricos” parece implicar uma designação espiritual e também material, ou seja, uma descrição de pessoas que eram ricas em bens materiais, mas pobres espiritualmente. João faz alusão a esse grupo de pessoas em Apocalipse, em sua mensagem à igreja de Laodiceia: “Você diz: ‘Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada’. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego, e que está nu” (Ap 3:17). Se os doentes não obedecerem à ordem de Tiago de lamentar, a panaceia que João sugere não pode produzir cura: “Dou-lhe este conselho: Compre de Mim ouro refinado no fogo, e você se tornará [verdadeiramente] rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar” (v. 18, NVI). Arrependimento, verdadeira tristeza pelo pecado, é a moeda exigida para essa transação. Nos tempos bíblicos, lamentações eram expressões de tristeza por aqueles que morriam. Tiago pediu que os ricos lamentassem sua própria morte enquanto eles ainda estavam vivos. Isto é, enquanto eles ainda tinham a capacidade de se arrepender. Tiago deixa claro que as roupas literais dos ricos foram “comidas pelas traças” (Tg 5:2), sugerindo que elas não são espiritualmente adequadas para cobri-los, e que seus atos de corrupção são claramente vistos pelos outros. O que eles precisam é de colírio para os olhos, o discernimento espiritual dado pelo Espírito Santo, sobre o qual João falou, a fim de que se vejam verdadeiramente, e o ouro vivo, a fé, para que estendam a mão e comprem o que é oferecido gratuitamente: riquezas imperecíveis da misericórdia de Deus, para que sejam ricos para com os outros e acumulem riquezas no Céu. Pense nisto: Por que Tiago pediu que os ricos chorassem e lamentassem? Qual era o objetivo dessa tristeza? De que modo a “tristeza segundo Deus”, como diz a Bíblia (2Co 7:10), leva ao arrependimento? II. Em dia de matança (Recapitule com a classe Tg 5:2-6.) Tiago segue sua ordem de lamentação com duas listas de juízo contra os ricos. A primeira (v. 2, 3) pronuncia o juízo sobre a riqueza acumulada, detalhando exatamente como ela se tornou maldita. A segunda lista (v. 4- 6) detalha os efetivos crimes que os ricos cometeram e que trouxeram essas maldições sobre o que eles acumularam. Examinemos cada lista para entender melhor as implicações espirituais da inutilidade de confiar nas riquezas e o terrível preço, não apenas para os ricos, mas também para a sociedade, da riqueza adquirida à custa dos outros. A riqueza é medida pelo que possuímos. Os ricos a quem Tiago se refere não são apenas ricos, eles possuem “riqueza abundante” (Tg 5:2, Bíblia Amplified [Ampliada]). Eles têm mais do que o suficiente, enquanto as pessoas de quem eles extorquiram nada têm. Sua riqueza abundante se revela de três formas: (1) nas suas “[muitas] vestes” (v. 2, Bíblia Amplified), (2) no ouro e prata e (3) naquilo que Tiago menciona de modo amplo como “tesouros”, não especificados (v. 3), o que chamaríamos hoje de bens de valor, como casas, terras, coleções de arte, joias, ações e títulos, etc. Esses tesouros, como roupas caras, ouro, prata e outros objetos de valor, foram acumulados, ou, como diz Tiago: “[Entesourados] para os últimos dias” (v. 3, ARC). Um amontoado denota uma grande pilha de alguma coisa. Isso sugere um excesso, uma superabundância, o que implica ganância e avareza. O mais preocupante de tudo é a expressão “para os últimos dias”, o que sugere a intenção ou ação de buscar e acumular riquezas nos últimos dias da história da Terra antes das considerações espirituais. Implícito nesse comportamento, há um tipo de raciocínio usado para justificar suas buscas e práticas: fazer isso para a causa de Deus. Mas, em sua segunda lista, Tiago revela que o que eles estão fazendo não é para Deus, mas é colocado no lugar de Deus. “Vejam”, ele diz no verso 4 (NVI). Ao pedir que as pessoas contemplem, Tiago sugere que a prova de sua infidelidade é claramente visível. “O salário dos trabalhadores que ceifaram os seus campos, e que vocês retiveram com fraude, está clamando contra vocês [por vingança]. O lamento dos ceifeiros chegou aos ouvidos do Senhor dos Exércitos. Vocês viveram luxuosamente na Terra, desfrutando prazeres, Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  10. 10. e fartaram-se de comida em dia de abate. Vocês têm condenado e matado o justo, sem que ele ofereça resistência” (v. 4-6, NVI). Tiago advertiu que a busca de riquezas somente por causa das riquezas leva a (1) extorsão, (2) comodismo, (3) busca de prazeres, (4) cobiça, (5) injustiça, e (6) assassinato. Essas transgressões não eram apenas visíveis; é possível que elas fossem visíveis porque os ricos as cometiam abertamente, sem medo de represálias. Seus atos não eram vistos apenas pela humanidade, mas também eram vistos por Deus. Uma vez Jesus perguntou: “Que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?” (Mt 16:26). O mundo mostra muitas vezes quão pouco ele valoriza uma pessoa. Tiago está rogando que o mundo chore e lamente com “tristeza segundo Deus [que] produz arrependimento” (2Co 7:10) por causa de suas misérias (Tg 5:1), para evitar os juízos do “dia de matança” (Tg 5:5), que certamente virá sobre os que continuarem na injustiça (Tg 5:1). Pense nisto: A riqueza é um dom de Deus; no entanto, por que a riqueza acumulada é condenada? Por quais meios têm os ricos acumulado sua riqueza? De acordo com Tiago, o que acontecerá se os ricos não chorarem e lamentarem, nem se arrependerem? Aplicação Somente para o professor: Incentive os alunos a aplicar a exortação de Tiago sobre o arrependimento às situações da vida cotidiana. Perguntas para reflexão Como você pode ser considerado rico? Riqueza financeira não é a única maneira pela qual as sociedades medem riqueza e prosperidade, embora seja uma das mais óbvias. Algumas pessoas medem pela saúde ou família. Outras pelo reconhecimento e fama. Outros ainda pela realização pessoal. Tudo isso é bom quando mantemos duas coisas em perspectiva: (1) a riqueza que valorizamos é um dom de Deus, com o propósito de abençoar os outros antes de nós mesmos, (2) ela deve ser dedicada ao serviço de Deus, a fim de ser usada para o avanço de Sua causa e não para engrandecimento pessoal. Com quais coisas Deus nos honrou? Por que devemos deixar que Ele nos honre em vez de buscar honra? Criatividade e atividades práticas Somente para o professor: Este exercício deve ser feito fora da classe para ajudar os alunos a personalizar a mensagem de Tiago, de modo que não idolatrem qualquer coisa que divida o coração. Atividade Tiago pede que os ricos lamentem as misérias às quais o pecado leva. Quais são as coisas de que precisamos nos afastar ou abandonar? Ficaríamos mais perto de Jesus se lamentássemos e nos arrependêssemos de algumas coisas em nossa vida? Peça que os alunos componham uma lamentação, ou oração, dirigida a Deus e que seja uma expressão de pesar ou tristeza pelo pecado ou pelo sofrimento que ele tem causado. A lamentação pode ser feita na forma de poesia, pintura, interpretação de um hino ou composição de uma nova música. Planejando atividades: O que sua classe pode fazer, na próxima semana, como resposta ao estudo da lição? É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//

×