Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 10 - As primeiras coisas primeiro! (Ageu) 1º a 8 de junhoSábado: “Minha é a p...
pomares, o milho, o vinho, o óleo, como um sinal do Seu favor; mas como usassem essas abundantes dádivas tãoegoistamente, ...
Menos de um mês depois que a obra do templo foi retomada, os construtores receberam outra confortadoramensagem: "Esforça-t...
Depois da destruição do templo por Nabucodonosor, foi reconstruído aproximadamente quinhentos anos antes donascimento de C...
apoiada por Seu testemunho pessoal, mas por causa da evidência inquestionável apresentada pelossímbolos e sombras da lei t...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As primeiras coisas primeiro!_Resumo_1022013

500 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As primeiras coisas primeiro!_Resumo_1022013

  1. 1. Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 10 - As primeiras coisas primeiro! (Ageu) 1º a 8 de junhoSábado: “Minha é a prata, Meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos” (Ag 2:8). RA.Servos negligentes, é a acusação que Deus faz aos que estão nas igrejas. Não se faz Sua vontade quando se deixa queas coisas sagradas permaneçam numa condição de abandono e negligência. O sacrifício próprio, a abnegação em cadaigreja mudaria a ordem das coisas. "Minha é a prata, e Meu é o ouro, disse o Senhor dos Exércitos." Ageu 2:8. Quandoesse ouro e prata são usados para fins egoístas, para satisfazer a ambição, o orgulho, ou a condescendência egoísta,como se tem feito, Deus é desonrado.Poderão os que são homens representativos estar tão profundamente adormecidos que não compreendam que o estadode coisas existente resulta de negligência de sua parte? Quando o povo escolhido por Deus embeleza suas própriascasas, e emprega o dinheiro de Deus em... várias coisas, para a satisfação do eu, sabendo que esses mesmos meiosassim usados deveriam ser empregados para conservar a casa de Deus nas melhores condições, a fim de que nenhumfundo seja tirado do tesouro para custear as despesas, não pode ser abençoado. Manuscrito 116, 1897.Objetivo: Entender e definir nossas prioridades para com Deus à partir da mensagem do profeta Ageu.❉ Domingo - Plantando muito, colhendo poucoAgeu vem do hebraico Haggai “festivo” ou “festividade”. Este nome dá a entender que o seu nascimento se originou porocasião do dia de uma das festas judaicas. Seu nome também visava sua missão, que era de concluir o templo para àadoração e retomar as cerimônias e festividades estabelecidas pelo Senhor no calendário litúrgico Israelita. Lev. 23.1. Leia Ageu 1:1-11. O que estava acontecendo ali? Por que estava ocorrendo? Pode acontecer o mesmo conosco?Havia uma grande negligência para com a casa de Deus. 1.1-4.1 No primeiro dia do sexto mês do segundo ano do reinado de Dario, a palavra do Senhor veio por meio do profeta Ageu aogovernador de Judá, Zorobabel, filho de Sealtiel, e ao sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, dizendo: 2 "Assim diz oSenhor dos Exércitos: Este povo afirma: ‘Ainda não chegou o tempo de reconstruir a casa do Senhor’ ". 3 Por isso,a palavra do Senhor veio novamente por meio do profeta Ageu: 4 "Acaso é tempo de vocês morarem em casas defino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? "A negligência espiritual que é a transgressão de lei divina, prejudica também a vida material. 1.5-11, ver (Lv 26:16, 20; Det.Cap. 28, 29 e 30). A chamada para a restauração estava vinculada com o trabalho de edificar o templo. 1.7-8.5 Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: "Vejam aonde os seus caminhos os levaram. 6 Vocês têm plantado muito, ecolhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem.Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada". 7 Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Vejamaonde os seus caminhos os levaram! 8 Subam o monte para trazer madeira. Construam o templo, para que eu mealegre e nele seja glorificado", diz o Senhor. 9 "Vocês esperavam muito, mas, para surpresa de vocês, acabou sendopouco. E o que vocês trouxeram para casa eu dissipei com um sopro. E por que fiz isso? ", pergunta o Senhor dosExércitos. "Por causa do meu templo, que ainda está destruído, enquanto cada um de vocês se ocupa com a suaprópria casa. 10 Por isso, por causa de vocês, o céu reteu o orvalho e a terra deixou de dar o seu fruto. 11Provoquei uma seca nos campos e nos montes, que atingiu o trigo, o vinho, o azeite e tudo mais que a terraproduz, e também os homens e o gado. O trabalho das mãos de vocês foi prejudicado". Ageu 1:1-11. NVI.Este foi um tempo de maravilhosas oportunidades para os judeus. Os mais altos instrumentos do Céu estavam operando nocoração dos reis, e o povo de Deus devia trabalhar com a máxima atividade para executar o decreto de Ciro. Não deviameles poupar esforços no sentido de concluir a restauração do templo e suas cerimônias, e se restabeleceram em seus laresjudaicos. Mas no dia do poder de Deus, muitos se provaram mal dispostos. A oposição dos seus inimigos era forte edeterminada, e gradualmente os edificadores desanimaram. Alguns não podiam esquecer a cena do lançamento doalicerce, quando muitos tinham dado expressão a sua falta de confiança no empreendimento. E tornando-se os samaritanosmais ousados, muitos judeus punham em dúvida se, afinal de contas havia chegado o tempo para a reconstrução. Oressentimento logo se espalhou. Muitos dos obreiros, sem coragem ou ânimo, retornaram a seus lares, para assumirem seucurso comum de vida.Durante o reinado de Cambises, o trabalho do templo progrediu lentamente. E durante o reinado do falso Smerdis(chamado Artaxerxes em Esdras 4:7), os samaritanos induziram o inescrupuloso impostor a baixar um decretoproibindo os judeus de reconstruir sua cidade e templo.Por mais de um ano o templo foi negligenciado, e quase abandonado. O povo habitava em seus lares, e tudo faziapor alcançar prosperidade temporal; mas sua situação era deplorável. Por mais que trabalhassem não prosperavam.Os próprios elementos da natureza, pareciam conspirar contra eles. Visto que haviam permitido continuasse o templo emruínas, o Senhor enviou sobre seus recursos uma ruinosa estiagem. Deus lhes havia concedido os frutos do campo e dosramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. pomares, o milho, o vinho, o óleo, como um sinal do Seu favor; mas como usassem essas abundantes dádivas tãoegoistamente, a bênção foi retirada.Tais eram as condições existentes durante a primeira parte do reinado de Dario Histaspes. Tanto do ponto de vistaespiritual quando temporal, os israelitas estavam em estado deplorável. Tanto haviam murmurado e duvidado;tanto tempo tinham escolhido tratar de interesses pessoais primeiro, enquanto contemplavam com apatia o templodo Senhor em ruínas, que muitos haviam perdido de vista o propósito de Deus em fazê-los retornar à Judéia; eesses estavam dizendo: "Não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do Senhor deve ser edificada." Ageu 1:2. ...Mas nem mesmo aquela hora escura foi sem esperança para aqueles cuja confiança estava em Deus. Os profetas Ageu eZacarias foram despertados para enfrentar a crise. Com encorajadores testemunhos, esses mensageirosescolhidos revelaram ao povo a causa de suas dificuldades. A falta de prosperidade temporal era oresultado da negligência em dar prioridade aos interesses de Deus, os profetas afirmaram. Profetas e Reis,573, 574.“É para vós tempo de habitardes nas vossas casas estucadas, e esta casa há de ficar deserta? Ora, pois, assim diz oSenhor dos Exércitos: Aplicai o vosso coração aos vossos caminhos” (Ag 1.4,5). Os judeus que haviam retornado docativeiro estavam tão ocupados com suas próprias casas que haviam se esquecido da Casa de Deus. O Senhorperguntou-lhes, então, como eles podiam viver com tanto luxo, enquanto o templo estava em ruínas. Semelhantemente,muitos cristãos estão tão ocupados com as coisas transitórias desta vida, que acabam esquecendo de investir no Reinode Deus. Não esqueçamos, pois, do mandamento divino, através do profeta Malaquias: “Trazei todos os dízimos à casado tesouro, para que haja mantimento na minha casa...” (Ml 3.10a). Superintendência das Escolas Bíblicas DominicaisRecife/PE. LIÇÃO 11 – AGEU .❉ Segunda - A grande promessa de Deus2. Leia Ageu 1:12-14. Observe o senso de unidade de propósito nesses versos. Por que isso era tão importante para que opovo obedecesse ao chamado de Deus?12 Zorobabel, filho de Sealtiel, o sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e todo o restante do povo obedeceram à vozdo Senhor, o seu Deus, por causa das palavras do profeta Ageu, a quem o Senhor, o seu Deus, enviara. E o povotemeu ao Senhor. 13 Então Ageu, o mensageiro do Senhor, trouxe esta mensagem do Senhor para o povo: "Euestou com vocês", declara o Senhor. 14 Assim o Senhor encorajou o governador de Judá, Zorobabel, filho de Sealtiel, osumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e todo o restante do povo, de modo que eles começaram a trabalhar no templodo Senhor dos Exércitos, o seu Deus. Ageu 1:12-14. NVI.Então os líderes, o sumo Sacerdote, e todo o povo, não muito tempo depois de ouvirem sua mensagem, deram ouvidos asua voz, temeram ao Senhor e retomaram a construção do Templo (Esdras 5:2; Ageu 1:12-15). Obedeceram à mensagemque o SENHOR, Deus, tinha mandado por meio do profeta Ageu. “O povo se reuniu como um só homem em Jerusalém”.Ed 3:1. E assim Ageu, o mensageiro de Deus, falou e entregou ao povo de Judá a seguinte mensagem: Eu estou comvocês. Eu, o SENHOR, falei. Ageu 1:12-14."Aplicai os vossos corações aos vossos caminhos", o Senhor apelava. "Subi ao monte, e trazei e madeira, e edificai acasa, e dela me agradarei; e Eu serei glorificado, diz o Senhor." Ageu 1:7 e 8.A mensagem de conselho e reprovação dada por intermédio de Ageu foi recebida no coração pelos líderes epovo de Israel. Sentiram que Deus estava tratando a sério com eles. Não ousaram menosprezar a repetidainstrução a eles enviada - de que sua prosperidade, tanto temporal como espiritual, estava na dependênciade sua fiel obediência aos mandamentos de Deus. Despertado pelas advertências do profeta, Zorobabel eJosué, "e todo o resto do povo", ouviram "a voz do Senhor seu Deus, e as palavras do profeta Ageu, como o Senhor seuDeus o tinha enviado". Ageu 1:12.Tão logo Israel decidiu obedecer, as palavras de reprovação foram seguidas por uma mensagem deencorajamento. "Então Ageu... falou ao povo, conforme a mensagem do Senhor, dizendo: Eu sou convosco, diz oSenhor. E o Senhor levantou o espírito de Zorobabel" e de Josué, e "o espírito de todo o povo; e vieram, e trabalharam nacasa do Senhor dos Exércitos, seu Deus." Ageu 1:13 e 14. Profetas e Reis, p. 575.❉ Terça - Não tema!3. O que Deus mandou dizer ao povo e aos líderes de Sua obra? Ag 2:4, 54 Ora, pois, esforça-te, Zorobabel, diz o SENHOR, e esforça-te, Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, eesforçai-vos, todo o povo da terra, diz o SENHOR, e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o SENHOR dosExércitos, 5 segundo a palavra que concertei convosco, quando saístes do Egito, e o meu Espírito habitava no meio devós; não temais. Ag. 2:4-5. RC.“Ora, pois, esforça-te (Sê forte), Zorobabel, diz o Senhor, e esforça-te, Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, eesforçai-vos, todo o povo da terra, diz o Senhor, e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o Senhor dos Exércitos”. Assimpor intermédio do profeta Ageu, Deus animou a liderança civil, religiosa e todo o povo. Ele prometeu estar com eles, mas,pediu esforço, trabalho e dedicação (Js 1.6-9; Mt 28.19,20; Mc 16.20). E lhes deu a garantia da vitória, “porque eu souconvosco, diz o SENHOR dos Exércitos, segundo a palavra que concertei convosco, quando saístes do Egito, e o meuEspírito habitava no meio de vós; não temais”. Ageu 2.4-5.ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Menos de um mês depois que a obra do templo foi retomada, os construtores receberam outra confortadoramensagem: "Esforça-te, Zorobabel", o próprio Senhor apelava por intermédio do Seu profeta; "e esforça-te, Josué... eesforçai-vos todo o povo da terra, diz o Senhor, e trabalhai; porque Eu sou convosco, diz o Senhor dos Exércitos." Ageu 2:4.A Israel acampado diante do Monte Sinai o Senhor havia declarado: "Habitarei no meio dos filhos de Israel, e lhes serei porDeus. E saberão que Eu sou o Senhor Deus, que os tenho tirado da terra do Egito, para habitar no meio deles; Eu o Senhorseu Deus." Êxo. 29:45 e 46. E agora, não obstante o fato de que eles tinham repetidamente sido "rebeldes, e contristaram oSeu Espírito Santo" (Isa. 63:10), Deus uma vez mais através da mensagem do Seu profeta, estava estendendo Suamão para salvar. Como reconhecimento de sua cooperação com o Seu propósito, Ele estava renovando o Seuconcerto de que o Seu Espírito permaneceria entre eles; e Ele os animava: "Não temas."A Seus filhos hoje, o Senhor declara: "Esforçai-vos... e trabalhai; porque Eu sou convosco." Os cristãos sempre tiveramno Senhor um forte ajudador. Podemos não conhecer a maneira como o Senhor ajuda; mas de uma coisa nóssabemos: Ele jamais falta aos que nEle põem a sua confiança. Se os cristãos soubessem quantas vezes o Senhor tempreparado o seu caminho, a fim de que o propósito do inimigo com respeito a eles não se realizasse, não andariamtropeçando e queixando-se. Sua fé estaria firme em Deus, e nenhuma provação teria poder para movê-los. Eles Oreconheceriam como sua sabedoria e eficiência, e Ele poderia realizar aquilo que deseja por meio deles. …Com os campos devastados, as escassas reservas de provisões rapidamente se esgotando, e rodeados como estavam porpovos inamistosos, os israelitas prosseguiam ainda assim com fé, em resposta ao chamado dos mensageiros de Deus, etrabalhavam diligentemente para restaurar o templo arruinado. Era uma obra que requeria firme confiança em Deus.Enquanto o povo procurava fazer sua parte, buscando uma renovação da graça de Deus no coração e na vida,mensagem após mensagem era dada por intermédio de Ageu e Zacarias, com a certeza de que sua fé seriaricamente recompensada, e que a Palavra de Deus concernente à futura glória do templo cujas paredes elesestavam reparando, não falharia. Nesse mesmo edifício apareceria, na plenitude do tempo, o Desejado de todas asnações como o Mestre e Salvador da humanidade.Assim os construtores não foram deixados a lutar sozinhos; estavam "com eles os profetas de Deus, que os ajudavam"(Esd. 5:2); e o Senhor dos Exércitos havia declarado: "Esforçai-vos... e trabalhai; porque Eu sou convosco." Ageu 2:4.Com arrependimento de coração e desejo de avançar pela fé, vieram as promessas de prosperidade temporal."Desde este dia", o Senhor declarou, "vos abençoarei." Ageu 2:19. Profetas e Reis, p. 575-577.❉ Quarta - O Desejado de todas as nações4. Leia Ageu 2:6-9. Qual é a promessa desses versos, e como devemos entender seu cumprimento?6 Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, e farei tremer os céus, e a terra, e o mar, e aterra seca; 7 e farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz oSENHOR dos Exércitos. 8 Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos. 9 A glória desta última casaserá maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dosExércitos. Ag. 2:6-9. RC.A glória deste Templo foi inferior a do Templo de Salomão, em tamanho e magnificência, mas "A glória desta última casaserá maior que a da primeira" (2:9). A promessa não estava baseada em termos de imponência, prata ou ouro, mas, napresença do próprio Deus entre nós, “Emanuel” é um nome dado a Jesus Cristo e significa “Deus conosco”, o Criadorentre nós; (Is 7:14; Is 9:6; 40:5; Mt 1:23; 17:2; Lc 1:31; 2:7; Jo. 1:1-3; 2Pe 1:17; Cl 1:19; 2:9; 1Tm 3:16; Hb 2:14; 2Pe 1:16;1Jo. 1:1-4) “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”; “E o Verbo se fez carne ehabitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Jo 1:1 e14. (Cl 1:19; Cl 2:9; Hb 2:14).As Escrituras apresentam a Jesus cristo como o Grande EU SOU; Jo 8:56-59; Atos 7:31-33; 1.1-3; 17.5, 24; Is 9.6; Mq 5.2;Cl 1.17; Hb 1.10-12; 13.8; Ap 1.11, 17-18; 2.8. Por Tanto Adorai ao Criador Apoc. 14:6-7; Êxo. 20:11; Gên. 2:1-3.O Senhor Jesus esteve em pessoa presente neste templo (Mt 21:12,14; Mc 11:11,15; Lc 19:45; 20:1; Jo 8:2, 20, 59), ODesejado de todas as nações era maior do que o templo (Mt 12:6; Is 66:1; Jr 23:24; At 7:49; 2Cr 6:18; At 7:48). E a Suapresença física nele tornou-o mais glorioso que o anterior.Durante séculos, homens eminentes têm procurado mostrar em que particular a promessa de Deus, dada a Ageu,tem sido cumprida; no entanto no advento de Jesus de Nazaré, o Desejado de todas as nações, que por Suapresença pessoal santificou o recinto e arredores do templo, muitos têm firmemente recusado ver qualquersignificado especial. O orgulho e incredulidade têm cegado suas mentes para o verdadeiro significado das palavras doprofeta.O segundo templo foi honrado, não com a nuvem da glória de Jeová, mas com a presença dAquele em quem "habitacorporalmente toda a plenitude da divindade" (Col. 2:9) - o próprio Deus "que Se manifestou em carne". I Tim. 3:16. Nahonra da presença pessoal de Cristo durante o Seu ministério terrestre, e nisto unicamente, o segundo temploexcedeu o primeiro em glória. O "Desejado de todas as nações" (Ageu 2:7) viera de fato a seu tempo quando o Homemde Nazaré ensinou e curou no recinto sagrado. Profetas e Reis, 593-596.Nesse mesmo edifício apareceria, na plenitude do tempo, o Desejado de todas as nações como o Mestre eSalvador da humanidade. Profetas e Reis, p. 577.ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. Depois da destruição do templo por Nabucodonosor, foi reconstruído aproximadamente quinhentos anos antes donascimento de Cristo, por um povo que, de um longo cativeiro, voltara a um país devastado e quase deserto. Havia entãoentre eles homens idosos que tinham visto a glória do templo de Salomão e que choraram junto aos alicerces do novoedifício porque devesse ser tão inferior ao antecedente. O sentimento que prevalecia é vividamente descrito peloprofeta: "Quem há entre vós que, tendo ficado, viu esta casa na sua primeira glória? e como a vedes agora? não é estacomo nada em vossos olhos, comparada com aquela?" Ageu 2:3; Esd. 3:12. Então foi feita a promessa de que a glóriadesta última casa seria maior do que a da anterior.Mas o segundo templo não igualou o primeiro em esplendor; tampouco foi consagrado pelos visíveis sinais da presençadivina que o primeiro tivera. Não houve manifestação de poder sobrenatural para assinalar sua dedicação. Nenhumanuvem de glória foi vista a encher o santuário recém-erigido. Nenhum fogo do Céu desceu para consumir o sacrifíciosobre o altar. O "shekinah" não mais habitava entre os querubins no lugar santíssimo; a arca, o propiciatório, as tábuasdo testemunho não mais deviam encontrar-se ali. Nenhuma voz ecoava do Céu para tornar conhecida ao sacerdoteinquiridor a vontade de Jeová.Durante séculos os judeus em vão se haviam esforçado por mostrar que a promessa de Deus feita por Ageu se cumprira;entretanto, o orgulho e a incredulidade lhes cegavam a mente ao verdadeiro sentido das palavras do profeta. Osegundo templo não foi honrado com a nuvem de glória de Jeová, mas com a presença viva dAquele emquem habita corporalmente a plenitude da divindade - que foi o próprio Deus manifesto em carne. O"Desejado de todas as nações" havia em verdade chegado a Seu templo quando o Homem de Nazaré ensinavae curava nos pátios sagrados. Com a presença de Cristo, e com ela somente, o segundo templo excedeu oprimeiro em glória. Mas Israel afastara de si o Dom do Céu, que lhe era oferecido. Com o humilde Mestre que naqueledia saíra de seu portal de ouro, a glória para sempre se retirara do templo. Já eram cumpridas as palavras do Salvador:"Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta." Mat. 23:38. O Grande Conflito, 23-24.❉ Quinta - Anel de selar“Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, tomar-te-ei, ó Zorobabel, filho de Salatiel, servo Meu, diz o Senhor, ete farei como um anel de selar, porque te escolhi, diz o Senhor dos Exércitos” (Ag 2:23). RC.A Zorobabel, seu líder - aquele que, através de todos os anos desde o seu retorno de Babilônia, havia sido tão severamenteprovado - foi dada a mais preciosa mensagem. O dia se aproximava, o Senhor declarou, quando todos os inimigos do Seupovo escolhido seriam abatidos. "Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, te tomarei, ó Zorobabel... Meu servo, diz oSenhor, e te farei como um anel de selar; porque te escolhi." Ageu 2:23. Agora o governador de Israel podia ver osignificado da providência que o tinha levado através de desencorajamento e perplexidade; ele podia discernir emtudo isto o propósito de Deus.Esta palavra pessoal a Zorobabel foi registrada para encorajamento dos filhos de Deus em todos os séculos. Deustem um propósito em enviar a Seus filhos. Ele jamais os dirige de outra forma que não aquela mesma que elesescolheriam se pudessem ver o fim desde o princípio, e discernir a glória do propósito que estão preenchendo.Tudo que Ele traz sobre eles em provação e infortúnio vem para que sejam fortes a fim de agirem e sofrerem porEle. Profetas e Reis, 577-578.Que os pensamentos se dirijam para as evidências do grande amor de Deus por vós. A fé pode sofrer a prova, vencer atentação, suportar o insucesso. Jesus vive como nosso advogado. Tudo o que nos assegura a Sua mediação nos pertence.Não pensais que Cristo aprecia quem vive inteiramente para Ele? Não pensais que visita os que, como o amado João noexílio, estão em lugares difíceis e penosos? Deus não permite que um de Seus devotados obreiros seja abandonado, alutar sozinho contra forças superiores, e que seja vencido. Preserva, como jóia preciosa, todo aquele cuja vidaestá escondida com Cristo em Deus. De cada um destes diz: Eu "te farei como um anel de selar; porque teescolhi." Ageu 2:23. Ciência do Bom Viver, 488.5. Leia Lucas 24:13-27, com especial destaque para as palavras de Cristo aos dois discípulos. Que mensagem importanteEle estava dando a eles, e como Suas palavras mostram a importância de compreender as profecias do AntigoTestamento? Essas profecias ainda são relevantes para os cristãos hoje?... E hoje é o terceiro dia desde que tudo isso aconteceu. 22 Algumas das mulheres entre nós nos deram um susto hoje.Foram de manhã bem cedo ao sepulcro 23 e não acharam o corpo dele. Voltaram e nos contaram que tinham tido umavisão de anjos, que disseram que ele está vivo. 24 Alguns dos nossos companheiros foram ao sepulcro e encontraram tudoexatamente como as mulheres tinham dito, mas não o viram". 25 Ele lhes disse: "Como vocês custam a entender e comodemoram a crer em tudo o que os profetas falaram! 26 Não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na suaglória? " 27 E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a respeito dele em todasas Escrituras. Luc. 24:13-27. NVI.Jesus repreende aos discípulos dizendo: "Como vocês custam a entender e como demoram a crer em tudo o que osprofetas falaram! Não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na sua glória? " e da um estudo das escrituras,começando pelo velho testamento. "E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dEle seachava em todas as Escrituras". Luc. 24:27.Depois de Sua ressurreição Jesus apareceu a Seus discípulos no caminho para Emaús, e, "começando por Moisés, e portodos os profetas, explicava-lhes o que dEle se achava em todas as Escrituras". Luc. 24:27. Comoveu-se o coração dosdiscípulos. Avivou-se-lhes a fé. Foram "de novo gerados para uma viva esperança", mesmo antes que Jesus Se lhesrevelasse. Era propósito de Cristo iluminar-lhes o entendimento, firmando-lhes a fé na "firme palavra daprofecia". Desejava que no espírito deles a verdade criasse sólidas raízes, não meramente porque fosseramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. apoiada por Seu testemunho pessoal, mas por causa da evidência inquestionável apresentada pelossímbolos e sombras da lei típica e pelas profecias do Antigo Testamento. Era necessário aos seguidores deCristo ter fé inteligente, não só em favor de si próprios, mas para que pudessem levar o conhecimento de Cristo aomundo. E, como primeiro passo no comunicar este conhecimento, Jesus encaminhou Seus discípulos para"Moisés e os profetas". Este foi o testemunho dado pelo Salvador ressuscitado quanto ao valor e importânciadas Escrituras do Antigo Testamento. Cristo em seu santuário, 71.❉ Sexta - ConclusãoEm “As primeiras coisas primeiro!” aprendi que …✫ Domingo - Havia uma grande negligência para com a casa de Deus. 1.1-4.A negligência espiritual que é a transgressão de lei divina, prejudica também a vida material eles estavam Plantandomuito, colhendo pouco. 1.5-11, ver (Lv 26:16, 20; Det. Cap. 28, 29 e 30). A chamada para a restauração estavavinculada com o trabalho de edificar o templo. 1.7-8.Mas nem mesmo aquela hora escura foi sem esperança para aqueles cuja confiança estava em Deus. Os profetas Ageu eZacarias foram despertados para enfrentar a crise. Com encorajadores testemunhos, esses mensageiros escolhidosrevelaram ao povo a causa de suas dificuldades. A falta de prosperidade temporal era o resultado da negligência em darprioridade aos interesses de Deus, os profetas afirmaram. Profetas e Reis, 573, 574.✫ Segunda - Então os líderes, o sumo Sacerdote, e todo o povo, não muito tempo depois de ouvirem sua mensagem,deram ouvidos a sua voz, temeram ao Senhor e retomaram a construção do Templo (Esdras 5:2; Ageu 1:12-15).Obedeceram à mensagem que o SENHOR, Deus, tinha mandado por meio do profeta Ageu. “O povo se reuniu como umsó homem em Jerusalém”. Ed 3:1. E assim Ageu, o mensageiro de Deus, falou e entregou ao povo de Judá A grandepromessa de Deus: “Eu estou com vocês. Eu, o SENHOR, falei”. Assim o Senhor encorajou o governador de Judá,Zorobabel, filho de Sealtiel, o sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e todo o restante do povo, de modo que elescomeçaram a trabalhar no templo do Senhor dos Exércitos, o seu Deus. Ageu 1:12-14."Aplicai os vossos corações aos vossos caminhos", o Senhor convidava para benefício de todo o Seu povo. "Subi aomonte, e trazei e madeira, e edificai a casa, e dela me agradarei; e Eu serei glorificado, diz o Senhor." Ageu 1:7 e 8.✫ Terça - Ora, pois, esforça-te (Sê forte), Zorobabel, diz o Senhor, e esforça-te, Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote,e esforçai-vos, todo o povo da terra, diz o Senhor, e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o Senhor dos Exércitos. Assimpor intermédio do profeta Ageu, Deus animou a liderança civil, religiosa e todo o povo. Ele prometeu estar com eles, mas,pediu esforço, trabalho e dedicação (Js 1.6-9; Mt 28.19,20; Mc 16.20). E lhes deu a garantia da vitória, “porque eu souconvosco, diz o SENHOR dos Exércitos, segundo a palavra que concertei convosco, quando saístes do Egito, e o meuEspírito habitava no meio de vós; Não tema!”. Ageu 2.4-5.✫ Quarta - A glória deste Templo foi inferior a do Templo de Salomão, em tamanho e magnificência, mas "A glória destaúltima casa será maior que a da primeira" (2:9). A promessa não estava baseada em termos de imponência, prata ououro, mas, na presença do próprio Deus entre nós, “Emanuel” é um nome dado a Jesus Cristo e significa “Deus conosco”,o Criador entre nós; (Is 7:14; Is 9:6; 40:5; Mt 1:23; 17:2; Lc 1:31; 2:7; Jo. 1:1-3; 2Pe 1:17; Cl 1:19; 2:9; 1Tm 3:16; Hb 2:14;2Pe 1:16; 1Jo. 1:1-4) “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”; “E o Verbo se fez carne ehabitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Jo 1:1 e 14. (Cl1:19; Cl 2:9; Hb 2:14).O Senhor Jesus esteve em pessoa presente neste templo (Mt 21:12,14; Mc 11:11,15; Lc 19:45; 20:1; Jo 8:2, 20, 59), ODesejado de todas as nações era maior do que o templo (Mt 12:6; Is 66:1; Jr 23:24; At 7:49; 2Cr 6:18; At 7:48). E aSua presença nele, tornou-o mais glorioso que o anterior.✫ Quinta - "Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, te tomarei, ó Zorobabel... Meu servo, diz o Senhor, e te farei como umAnel de selar; porque te escolhi." Ageu 2:23.Esta palavra pessoal a Zorobabel foi registrada para encorajamento dos filhos de Deus em todos os séculos. Deus tem umpropósito em enviar a Seus filhos. Ele jamais os dirige de outra forma que não aquela mesma que eles escolheriam sepudessem ver o fim desde o princípio, e discernir a glória do propósito que estão preenchendo. Tudo que Ele traz sobre elesem provação e infortúnio vem para que sejam fortes a fim de agirem e sofrerem por Ele. Profetas e Reis, 577-578.Jesus repreende aos discípulos dizendo: "Como vocês custam a entender e como demoram a crer em tudo o que osprofetas falaram! Não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na sua glória? " e da um estudo das escrituras,começando pelo velho testamento. "E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dEle seachava em todas as Escrituras". Luc. 24:27.Era necessário aos seguidores de Cristo ter fé inteligente, não só em favor de si próprios, mas para que pudessem levaro conhecimento de Cristo ao mundo. E, como primeiro passo no comunicar este conhecimento, Jesus encaminhou Seusdiscípulos para "Moisés e os profetas". Este foi o testemunho dado pelo Salvador ressuscitado quanto ao valor eimportância das Escrituras do Antigo Testamento. Cristo em seu santuário, 71.ramos@advir.comramos@advir.com

×