Lição 7                                                                                             10 a 17 de novembro   ...
Embora num contexto diferente do que está sendo considerado aqui, a parábola das dez virgens, em Mateus 25:1-13, falada qu...
O s soldados romanos se armavam para garantir que seus passos não fossem impedidos em terrenos acidentados. Porisso, norma...
A tentação de Cristo, registrada em Mateus 4:1-10, é uma bela ilustração de como a Palavra de Deus pode ser uma armaeficaz...
Sexta                                                          Ano Bíblico: Rm 1–4Estudo adicionalLeia de Ellen G. White, ...
Ciclo do aprendizadoMOTIVAÇÃOConceito-chave para o crescimento espiritual: A armadura de Deus é algo que vestimos quando a...
estavam em questão e sob suspeita, não os dele, e que era Deus que pretendia impedir que Adão e Eva alcançassem adivindade...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Armas para a vitória_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

865 visualizações

Publicada em

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos

https://twitter.com/@ramosgerson7

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Armas para a vitória_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

  1. 1. Lição 7 10 a 17 de novembro Armas para a vitóriaSábado à tarde Ano Bíblico: At 13–15VERSO PARA MEMORIZAR: “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois deterdes vencido tudo, permanecer inabaláveis” (Ef 6:13).Leituras da semana: Ef 6:14-18; 2Co 6:7; Ef 5:9; Rm 10:15; 1Ts 5:8; Mc 14:38Pensamento-chave: Cada crente deve estar pessoal e individualmente armado, porque todos nós estamos envolvidos nogrande conflito.O grande objetivo de Satanás é atrair para si a lealdade que os verdadeiros crentes dedicam a Cristo. Antes daconversão, as pessoas pertencem ao reino do diabo e são dominadas por ele. Embora a conversão a Cristo afaste ocrente desse domínio, não destrói completamente o poder do inimigo. Na verdade, Satanás aumenta seus esforços paradestruir nossa fé e nos levar de volta para ele. É grande sua variedade de manobras enganosas. As Escrituras aschamam de “ciladas do diabo” (Ef 6:11). No entanto, não importam os enganos, manobras e ciladas do inimigo; ele nãopode tirar de Cristo nenhuma pessoa determinada a permanecer fiel ao Senhor (ele até pode tornar miserável nossavida, mas isso é outra questão).Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; (Efés. 6:11)A lição desta semana focaliza a armadura do cristão nessa guerra. Vestir toda a armadura de Deus é nossa únicaproteção. Portanto, precisamos entender a natureza dessa armadura, porque, sem ela, certamente nos tornaremospresas do inimigo. Com ela, nossa vitória está assegurada.Domingo Ano Bíblico: At 16–18A necessidade de usar a armaduraEm Efésios 6:12, Paulo descreveu a vida cristã como uma luta. Observe que ele usou o plural. A passagem diz, literalmente:“nossa luta não é contra o sangue e a carne”. Todo cristão é retratado nesse quadro. No verso 13, ele exorta seus leitoresno sentido de que se revistam de toda a armadura de Deus. É com a armadura de Deus que devemos nos equipar, e elaestá disponível para nosso uso. Paulo começou o verso com a palavra “portanto”, sugerindo que, tendo em vista anatureza do conflito, essa armadura é necessária. Paulo descreveu a forma pela qual o cristão deve estar armado usandoo exemplo de como um soldado romano se equipava para a batalha.porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadoresdeste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (Efés. 6:12)Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo,permanecer inabaláveis. (Efés. 6:13)1. Que parte da armadura mostra que essa luta não apenas envolve cada cristão, mas exige o engajamento pessoal detodos? O que significa o fato de que você deve se empenhar nessa luta? Ef 6:14-17Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação doevangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados doMaligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; (Efés. 6:14-17)A palavra traduzida como “luta”, originalmente se referia ao combate corpo a corpo, porém, mais tarde, foi aplicada aoutros tipos de luta. Certamente, o apóstolo não tinha em mente uma luta física contra os demônios, mas o uso dessapalavra em Efésios aponta claramente para uma individualização da luta. ramos@advir.com
  2. 2. Embora num contexto diferente do que está sendo considerado aqui, a parábola das dez virgens, em Mateus 25:1-13, falada questão do envolvimento pessoal nos assuntos espirituais. Ellen White aplica as condições espirituais das cincovirgens à descrição de Paulo de uma classe de pessoas que, no tempo do fim, têm “aparência de piedade”, mas negam“a eficácia dela” (2Tm 3:1-5, RC). “Essa é a classe que, em tempo de perigo, é encontrada bradando: Paz e segurança!Acalenta seu coração em sossego, e não sonha com o perigo. Quando desperta de sua indiferença, discerne sua pobreza,e roga a outros que lhe supram a falta. Em assuntos espirituais, porém, ninguém pode remediar a deficiência de outros”(Ellen G. White,Parábolas de Jesus, p. 411, 412).Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com onoivo. Cinco dentre elas eram néscias, e cinco, prudentes. As néscias, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeiteconsigo; no entanto, as prudentes, além das lâmpadas, levaram azeite nas vasilhas. E, tardando o noivo, foram todastomadas de sono e adormeceram. Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro! Então, selevantaram todas aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas. E as néscias disseram às prudentes: Dai-nos do vossoazeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando. Mas as prudentes responderam: Não, para que não nos falte anós e a vós outras! Ide, antes, aos que o vendem e comprai-o. E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as queestavam apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou-se a porta. Mais tarde, chegaram as virgens néscias,clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. Vigiai, pois,porque não sabeis o dia nem a hora. (Mat. 25:1-13)Há muitas coisas que somente você pode fazer por si mesmo (por exemplo, ninguém pode comer por você). Como vocêpode aplicar esse mesmo princípio à sua preparação para o conflito espiritual em que estamos envolvidos?Segunda Ano Bíblico: At 19–21Cinto da verdade, couraça da justiça“Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça” (Ef 6:14).Embora seja um pouco difícil saber a natureza exata do cinto, parece que em Efésios 6:14 Paulo podia estar se referindoa um avental de couro que oferecia alguma proteção para a parte inferior do abdômen, mas também tornava possível aliberdade de movimento e facilidade para a ação. Nesse sentido, o cinto era uma parte básica da armadura. Esseacessório, disse Paulo, é a “verdade”. Junto com o cinto da verdade está a couraça da justiça. Assim, nesse verso Pauloligou os conceitos de verdade e justiça.2. Qual é a ligação entre verdade e justiça? Por que elas são tão importantes para nossa proteção espiritual no grandeconflito? 1Rs 3:6; Sl 15:2; 96:13; Pv 12:17; Is 48:1; 2Co 6:7; Ef 5:9Respondeu Salomão: De grande benevolência usaste para com teu servo Davi, meu pai, porque ele andou contigo emfidelidade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face; mantiveste-lhe esta grande benevolência e lhedeste um filho que se assentasse no seu trono, como hoje se vê. (1 Reis 3:6)O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade; (Sal. 15:2)na presença do SENHOR, porque vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, consoante a suafidelidade. (Sal. 96:13)O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a testemunha falsa, a fraude. (Prov. 12:17)Ouvi isto, casa de Jacó, que vos chamais pelo nome de Israel e saístes da linhagem de Judá, que jurais pelo nome doSENHOR e confessais o Deus de Israel, mas não em verdade nem em justiça. (Isa. 48:1)na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, quer ofensivas, quer defensivas; (2 Cor. 6:7)(porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade), (Efés. 5:9)Quando o apóstolo Paulo falou da justiça como uma couraça, no contexto da guerra espiritual, ele tinha em mentequestões morais. Na batalha contra as forças do mal, fazer o que é certo e justo, ou, em outras palavras, viver a“verdade”, é tão importante para os cristãos quanto era a couraça para o soldado no campo de batalha. Quandodeixamos de fazer o que é certo, quando viramos as costas ao que sabemos ser a verdade, tornamo-nos presa fácil paraos ataques de Satanás, porque estamos deixando um grande buraco em nossa armadura.Ao mesmo tempo, embora essa “justiça” inclua uma vida justa, devemos sempre nos lembrar de outro aspecto: a justiçade Cristo, que cobre o crente e continua sendo sua única esperança de salvação. Enquanto nos apegarmos à verdade deque nossa salvação repousa em Jesus, estaremos protegidos contra uma das estratégias espirituais mais eficazes deSatanás: o desânimo.Você já foi tentado a desistir de sua caminhada com Jesus porque se sentiu desencorajado com sua vida, seu caráter esuas ações? Por que entender a verdade sobre a justiça de Cristo é tão importante para uma forte defesa contra osataques de Satanás?Terça Ano Bíblico: At 22, 23Preparação e escudo da fé ramos@advir.com
  3. 3. O s soldados romanos se armavam para garantir que seus passos não fossem impedidos em terrenos acidentados. Porisso, normalmente usavam sapatos cravejados com pregos afiados. Esses sapatos asseguravam boa aderência. Paulo oscomparou com a “prontidão”, ou “preparação” do evangelho da paz (Ef 6:15).3. Em que sentido o evangelho da paz provê uma “boa aderência” na guerra espiritual? Is 52:7; Rm 10:15; Ef 6:15Que formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas,que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina! (Isa. 52:7)E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!(Rom. 10:15)Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; (Efés. 6:15)Efésios 6:15 pode ser traduzido de diversas maneiras: “Calçar os pés com a preparação do evangelho da paz”, “equipar ospés com a prontidão do evangelho da paz”, ou “calçar os pés com o equipamento do evangelho da paz”. A chave é umapalavra grega que pode significar “preparação”, como em um fundamento ou base preparados. Assim, o evangelho dapaz, como um “fundamento preparado”, é a paz que o cristão experimenta como resultado de ter sido reconciliado comDeus por meio do sangue de Cristo. Essa reconciliação lhe dá uma base firme, a partir da qual ele pode se empenhar nabatalha espiritual.4. A peça seguinte da armadura é o escudo, que Paulo comparou à fé ( Ef 6:16). O apóstolo iniciou seu raciocínio com umaexpressão que pode ser traduzida como “sobretudo” (RC), “além disso” (NVI) ou “além de tudo”. O que ele quis dizer comessa expressão?embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. (Efés. 6:16)A palavra traduzida como “escudo” vem da palavra para “uma porta”. O escudo, medindo cerca de 1,20 m X 75 cm, econsistindo de duas camadas de madeira coladas, era moldado como uma porta. Visto que as flechas naqueles dias erammergulhadas em piche e, em seguida, incendiadas, o escudo de madeira era coberto com couro, a fim de apagar asflechas inflamadas e embotar suas pontas. Essa era a arma mais importante entre todas as armas de defesa.A analogia espiritual é clara: entre os “dardos inflamados” de Satanás estão a lascívia, a dúvida, a ganância, a vaidade, eassim por diante. “Mas a fé em Deus, segurada no alto como um escudo, detém cada um deles, apaga a chama, e fazcom que caiam inofensivos ao chão” (The SDA Bible Commentary [Comentário Bíblico Adventista], v. 6, p. 1045). Essetipo de fé é demonstrado pelas ações. É uma fé que se manifesta na defesa ativa contra os assaltos do inimigo. Nossabatalha diária é escolher o Senhor e Seus caminhos acima de qualquer coisa que o diabo lance diante de nós.Quarta Ano Bíblico: At 24–26Capacete e espadaO capacete da salvação em Efésios 6:17 é provavelmente tomado de Isaías 59:17, embora Paulo o aplique de forma diferente.Em Isaías 59, é Deus quem veste o capacete da salvação. Em Efésios, o cristão é chamado a recebê-lo. Enquanto os itensanteriores possivelmente devessem ser comprados, o capacete era dado aos soldados. Talvez a intenção seja enfatizar ofato de que a salvação é totalmente gratuita.5. Em 1 Tessalonicenses 5:8, Paulo falou do capacete como a esperança da salvação. Em Efésios 6:17, o capacete é descritosimplesmente como salvação. De que maneira essa mudança na ênfase ajuda a explicar como a salvação pode ser umaarma de defesa?Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete aesperança da salvação; (1 Ts 5:8)Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; (Efés. 6:17)No Novo Testamento, salvação é uma experiência presente, que culminará na eternidade, por meio da libertação de todaespécie de mal. O capacete vitorioso que Deus usa (Is 59:17) é dado ao crente como uma proteção. Visto que o objetivoprincipal do ataque do diabo é privar os cristãos da salvação, a presente certeza da salvação que lhes é “dada”, à partede suas próprias obras, se torna uma arma poderosa para sobreviver ao conflito. Verdadeiramente, em qualquer conflitoespiritual o crente pode proclamar com o salmista: “Ó Senhor, força da minha salvação, Tu me protegeste a cabeça nodia da batalha” (Sl 140:7).Vestiu-se de justiça, como de uma couraça, e pôs o capacete da salvação na cabeça; pôs sobre si a vestidura davingança e se cobriu de zelo, como de um manto. (Isa. 59:17)6. Depois de ter mencionado o capacete da salvação, Paulo falou sobre “a espada do Espírito”, que é a Palavra de Deus.Quais são as características da Palavra de Deus na batalha contra Satanás? Ef 6:17; Hb 4:12Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; (Efés. 6:17)Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até aoponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. (Heb.4:12) ramos@advir.com
  4. 4. A tentação de Cristo, registrada em Mateus 4:1-10, é uma bela ilustração de como a Palavra de Deus pode ser uma armaeficaz. A passagem também deve prover um incentivo para que os cristãos se apoiem nas verdades reveladas na Palavrade Deus.A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias equarenta noites, teve fome. Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és Filho de Deus, manda que estas pedrasse transformem em pães. Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavraque procede da boca de Deus. Então, o diabo o levou à Cidade Santa, colocou-o sobre o pináculo do templo e lhe disse:Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; e: Eleste susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra. Respondeu-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentaráso Senhor, teu Deus. Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória delese lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque estáescrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto. (Mat. 4:1-10)Tantas forças estão em jogo nas tentativas de enfraquecer nossa confiança na Bíblia! Quais são algumas dessas forçasem sua própria sociedade, igreja ou cultura? Ainda mais importante, como você pode se defender contra toda e qualquertentativa de enfraquecer sua confiança na Palavra de Deus (o que às vezes pode ser muito sutil)?Quinta Ano Bíblico: At 27, 28Orando sempreEfésios 6:18 começa com a expressão “orando em todo o tempo” (RC), o que sugere que a oração está conectada com osversos anteriores. A ideia é a de que, para vestir, pegar e levantar a armadura do Céu, precisamos confiar em Deus. Porisso, “a oração não é outra arma, mas o espírito, a maneira pela qual toda a armadura deve ser usada e a batalhatravada. Paulo estava recomendando a oração como um permanente estado mental, uma atitude contínua de comunhãocom Deus” (The SDA Bible Commentary [Comentário Bíblico Adventista], v. 6, p. 1046).7. Que palavras e expressões, associadas com a admoestação de Paulo sobre oração, sugerem vigilância e disciplina? Ef6:18com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica portodos os santos (Efés. 6:18)A Bíblia frequentemente convida as pessoas a orar sem cessar (Lc 18:1; Rm 12:12; Fp 4:6; Cl 4:2; 1Ts 5:17). Mas, no contextodo combate contra as forças do mal mencionado em Efésios 6, Paulo enfatizou o fato de que cada ocasião na vida deveser envolvida pela oração. Tal atitude não é uma pequena demanda sobre os cristãos, especialmente porque nossoprimeiro instinto nos momentos de dificuldade é consultar amigos e colegas, o que é bom e tem seu lugar. A oração,porém, deve ser sempre a primeira linha de defesa e é algo que devemos estar “sempre fazendo”.Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: (Luc. 18:1)regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes; (Rom. 12:12)Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pelaoração e pela súplica, com ações de graças. (Filip. 4:6)Perseverai na oração, vigiando com ações de graças. (Col. 4:2)Orai sem cessar. (1 Ts 5:17)8. Efésios 6:18 começa com a expressão “orando em todo o tempo” e continua com outra sobre estar “vigilante”. Arespeito do que devemos vigiar, e por quê?com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica portodos os santos (Efés. 6:18)Quando Jesus esteve no Getsêmani, advertiu que Pedro e os outros discípulos que estavam dormindo vigiassem eorassem (Mc 14:38). Antes que isso acontecesse, Jesus havia passado algum tempo advertindo os discípulos a servigilantes (Mc 13:33-37). A partir da perspectiva de Marcos, vigiar está ligado com a oração como uma questão constanteque traz força espiritual ao cristão. Em Efésios 6:18, a ênfase está na oração pelos outros. Sem dúvida, ao orarmos pelosoutros, somos fortalecidos espiritualmente, e ficamos mais bem armados para o conflito que se segue, não importando aforma que ele assumir.Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. (Mar. 14:38)Estai de sobreaviso, vigiai [e orai]; porque não sabeis quando será o tempo. É como um homem que, ausentando-se dopaís, deixa a sua casa, dá autoridade aos seus servos, a cada um a sua obrigação, e ao porteiro ordena que vigie. Vigiai,pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã;para que, vindo ele inesperadamente, não vos ache dormindo. O que, porém, vos digo, digo a todos: vigiai! (Mar. 13:33-37)Por que orar por nós mesmos é mais importante do que pedir que os outros orem por nós (por mais importante que issoseja)? O que a oração pessoal faz por você que as orações dos outros não podem fazer? ramos@advir.com
  5. 5. Sexta Ano Bíblico: Rm 1–4Estudo adicionalLeia de Ellen G. White, Testemunhos para a Igreja, v. 8, p. 312-314: “A Importância do Verdadeiro Conhecimento”;Testemunhos paraa Igreja, v. 9; p. 213, 214: “A Questão da Cor da Pele”; Minha Consagração Hoje [Meditações Matinais, 1989/1953], p. 105:“Subir Mais Alto”; Atos dos Apóstolos, p. 311-315: “Chamado a Mais Elevada Norma”.“Em toda pessoa, dois poderes lutam com veemência em disputa pela vitória. Dirigida por Satanás, a incredulidadearregimenta suas forças a fim de nos separar da Fonte de nossa resistência. A fé ordena suas forças comandadas porCristo, o autor e consumador de nossa fé” (Filhos e Filhas de Deus [Meditações Matinais 1956], p. 328).“Devemos vestir cada peça da armadura e então ficar firmes. O Senhor nos honrou ao nos escolher como Seus soldados.Vamos lutar bravamente por Ele, mantendo o direito em cada ação. Retidão em todas as coisas é essencial para o bem-estar do coração. Ao se esforçar para vencer suas próprias inclinações, Ele vai ajudá-lo pelo Seu Espírito Santo a serprudente em cada procedimento, de modo que você não dê nenhuma ocasião para que o inimigo fale mal da verdade.Coloque como sua couraça aquela justiça divinamente protegida, que todos têm o privilégio de vestir. Isso protegerá suavida espiritual” (Ellen G. White, The SDA Bible Commentary [Comentário Bíblico Adventista], v. 6, p. 1119).Perguntas para reflexão1. Por mais que a lição desta semana tenha enfatizado o aspecto pessoal da luta espiritual, somos parte de umacomunidade maior. Como a comunidade pode ajudar uns aos outros em seus conflitos? O que podemos fazer para ajudaraqueles que estão em necessidade espiritual?2. Por que é importante manter diante de nós a realidade desse conflito? Quem poderia imaginar um soldado, no campode batalha, se esquecendo de que está em uma guerra? Quanto mais importante é que nós não nos esqueçamos dissotambém?Respostas sugestivas: 1. Toda a armadura indica a necessidade de envolvimento na luta: cinto (verdade), couraça(justiça), proteção para os pés (esperança do evangelho), escudo (fé), capacete (salvação) e a espada (Bíblia Sagrada). 2.Justiça é a prática da verdade estabelecida por Deus; a obediência à verdade nos traz bênçãos e proteção no conflitocontra o mal; Deus julgará o mundo com justiça e verdade; a justiça e a verdade são um dom da graça de Cristo, pormeio do Espírito. 3. Temos beleza, paz e firmeza, em meio à guerra, porque aceitamos e anunciamos a vitória alcançadana cruz, e que culminará na segunda vinda de Cristo. 4. Além da couraça, do cinto e do capacete (verdade, justiça esalvação), temos grande necessidade do escudo da fé, a fim de nos protegermos contra os ataques do inimigo eavançarmos para a vitória. 5. O capacete nos fala da salvação realizada na cruz e da esperança de que essa salvaçãoseja consumada na glória. A esperança nos motiva a continuar no caminho da salvação. 6. A Palavra de Deus é viva eeficaz; é mais cortante do que qualquer espada de dois gumes; ela alcança nossa mente de modo profundo; ela discerneos pensamentos e propósitos do coração. 7. Paulo disse que precisamos vigiar “com toda perseverança e súplica portodos os santos”. O inimigo sempre tentará nos desviar da oração; por isso precisamos de disciplina. 8. Precisamos vigiare ter perseverança para não cair na tentação de parar de orar, por nós e pelos outros. Resumo da lição 7 – Armas para a vitóriaTexto-chave: Efésios 6:13Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo,permanecer inabaláveis. (Efés. 6:13)O aluno deverá:Saber: Como cada peça da armadura que Deus dá é essencial para a vida como soldado em Seu exército.Sentir: A honra que o Senhor confere a Seus soldados, escolhendo-os para lutar por Sua causa.Fazer: Revestir-se da armadura de Deus, confiando plenamente em Sua proteção e poder por meio da oração.Esboço do aprendizadoI. Conhecer: Toda a armaduraA. Como o cinto de fé, a couraça da justiça, os calçados do evangelho, o escudo da fé, o capacete da salvação e a espadado Espírito, todas essas peças são fundamentais na armadura que Deus oferece?B. Que tipos de ataques das forças das trevas são frustrados por cada peça da armadura?II. Sentir: A honra de lutar ao lado de DeusA. Como Cristo utilizou a mesma armadura que forneceu aos Seus "soldados"?B. Por que é uma honra participar com o próprio Filho de Deus na batalha contra o mal?III. Fazer: Adequar-seA. Embora a armadura seja de Deus e ofereça proteção, qual é o dever do soldado que se opõe ao maligno?B. Que parte importante tem a oração ao revestir-se e usar a armadura de Deus? Por que o papel da oração é tãoimportante?Resumo: Por meio de Sua armadura de verdade, justiça, evangelho, fé, salvação e Sua Palavra, Deus oferece proteção eestratégias ofensivas e defensivas na batalha contra Satanás. Seus soldados são chamados a colocar essa armadura e semanter firmes contra Satanás, baseando-se por meio da oração na força de Deus. ramos@advir.com
  6. 6. Ciclo do aprendizadoMOTIVAÇÃOConceito-chave para o crescimento espiritual: A armadura de Deus é algo que vestimos quando aceitamos Cristo. É vitalpara nos proteger, revestindo-nos diariamente da armadura espiritual como parte de um relacionamento dinâmico epermanente com Cristo.Só para o professor: Esta lição deve ser usada para desenvolver um completo entendimento de cada parte da armaduraespiritual que Paulo apresenta em Efésios. Uma vez tendo a classe entendido as diferentes partes e funções dessablindagem, é importante aprender a usá-la de modo eficaz. O estudo do exemplo de Jesus pode nos ajudar a aprenderisso e também pode nos preparar para estar preparados para os tipos de ataques que Satanás provavelmente haverá delançar.Leitura bíblica de abertura. Vestindo toda a armadura de Deus: peça que a classe volte a Efésios 6:11-18, a base da liçãodesta semana, que fala sobre a armadura de Deus. Convide um membro para ler a passagem, tendo em mente que Pauloquer incentivar os efésios a serem fortes no Senhor e em Seu poder. Nos versículos 11-13, Paulo faz a transição para aadoção de conselhos práticos sobre como exatamente fazer isso. Como um veterano da guerra espiritual, o conselho dePaulo a seus companheiros foi vestir a armadura de Deus. Contudo, essa não era uma ideia nova. Entre as epístolasanteriores, em 1 Tessalonicenses 5:8, Paulo se refere à couraça da fé e do amor, e à esperança da salvação como umcapacete. E em Romanos 13:12, lemos que está próximo o dia para vestir a "armadura da luz" (NVI). No entanto, Efésiosdesenvolve totalmente esse conceito.É útil lembrar que, quando escreveu essa epístola, Paulo estava acorrentado ao lado ou diretamente a um soldadoromano. Dia após dia, sem dúvida, ele, olhava para a couraça, capacete, calçado de couro, escudo, espada, cinto eespada de seus captores. É fácil imaginar que, sob a influência do Espírito Santo, a mente de Paulo comparasse o que viaseus carcereiros usando com o que os cristãos precisavam usar, a fim de travar com êxito a guerra contra o diabo.Comente: Com base na passagem acima, por que é importante vestir a armadura espiritual o tempo todo? Por que é vitalcompreender que "vestir a armadura de Deus" é um estado ativo e dinâmico de viver e de estar em Cristo? De quemaneira o ato de vestir a armadura é uma escolha diária, em vez de algo de uma só vez?CompreensãoResumo: Efésios 6:12 fala diretamente sobre o tipo de batalha que estamos enfrentando. Essa epístola diz que nossa lutanão é contra carne e nem sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra as forças do mundo dastrevas, contra as forças espirituais da maldade nas regiões celestiais. Entramos em uma batalha predominantementeespiritual oculta diante de um inimigo real, mas invisível.Só para o professor: Os três objetivos primordiais para esta seção incluem: (a) entender e colocar em prática todos osaspectos da armadura de Deus, (b) identificar como Satanás visa especialmente os convertidos, e (c) desenvolverhabilidades e hábitos que nos permitam lutar com sucesso contra ele.Em primeiro lugar, incentive a classe a explorar a natureza da armadura de Deus. Como a Bíblia observa, sabemos queuma batalha espiritual não pode ser combatida na carne, a fim de obter a vitória. Devemos usar as armas espirituais.Lendo mais em Efésios, vemos que essas armas são: Um cinto, que é o cinto da verdade, um peitoral, que é a justiça, ocapacete da salvação, dom de Deus, o evangelho da paz, que são os calçados que cobrem nossos pés, o escudo da fé,nossa defesa chave, e a espada, que é a Palavra de Deus.Comentário BíblicoToda a armadura de Deus (Comente com a classe Efésios 6:11-18.)Visto que estamos revestidos da armadura de Cristo, devemos estar prontos para a batalha. Mas que podemos esperarna guerra que vamos travar contra o diabo? Existem duas fontes importantes que podemos examinar a fim decompreender as condições que devemos esperar. A primeira fonte é a Bíblia, e a segunda é o que sabemos sobre aguerra a partir da experiência humana. Ambas as fontes fornecem informações sobre as circunstâncias, fatos e condiçõesque devemos não apenas esperar, mas para os quais devemos nos preparar e estar prontos quando eles ocorrerem.Primeiramente, vamos analisar o que podemos aprender com a experiência humana. Embora saibamos que Satanás é ogeneral derrotado na luta do bem contra o mal, também sabemos que ele é esperto e inteligente e nunca deve sersubestimado. Da mesma forma, examinando os exemplos humanos, podemos ver que alguns dos melhores generaisestiveram do lado perdedor da guerra. Se você se lembrar do General Erwin Rommel, apelidado de "Raposa do Deserto",você vai ver um general que enganou muitas vezes as tropas do exército britânico na campanha do Norte da África naSegunda Guerra Mundial. Entre algumas das táticas que ele usava estava o posicionamento de um pequeno número detanques com hélices a girar a quilômetros de distância, erguendo poeira no horizonte a vários quilômetros, levando osbritânicos a ficar convencidos de que o ataque vinha nessa direção. Os britânicos, então, posicionavam seus canhõesanti-tanque de modo a repelir um avanço de Rommel a partir dessa direção. De repente, no entanto, os tanques doexército verdadeiro surgiam e desferiam um golpe por trás, e a batalha acabava antes de começar. O que esse exemplonos revela são os tipos de táticas que devemos esperar. Satanás é um mestre do despiste, do subterfúgio e dissimulação.Qualquer bom general vai tentar utilizar manobras mais espertas que seu oponente, e Satanás é especialista em apontaràs pessoas a direção errada.A segunda e mais importante fonte de consulta quando se busca compreender o tipo de desafios que enfrentaremos é aBíblia. Nela, vemos se desenrolando histórias que nos revelam o que é uma batalha espiritual e quais são as táticas dodiabo. O adversário sempre quer travar a batalha em condições que sejam ideais para seu sucesso e nosso fracasso. E háuma estratégia central que Satanás usa vez por outra e que sempre é bem sucedida: ele se esforça para desviar nossaatenção de seus métodos e atribuir a outras pessoas a culpa pelo mal que faz. Em Gênesis 3:1-5, vemos que isso começouno Jardim do Éden com a serpente. Ao tentar Eva a cair, Satanás a convenceu de que eram os motivos de Deus que ramos@advir.com
  7. 7. estavam em questão e sob suspeita, não os dele, e que era Deus que pretendia impedir que Adão e Eva alcançassem adivindade, o conhecimento e a imortalidade.Pense nisto: Como Satanás faz uso de distração, dissimulação e desorientação em seus ataques contra nós? Segundo aBíblia, quais são as fontes de proteção que Deus nos dá? Mencione as diferentes peças da armadura espiritual de Deus esuas funções. Como essas peças nos protegem das flechas de medo, dúvida, impureza, ira, ganância impaciência eoutras coisas mais?AplicaçãoSó para o professor: Encoraje a classe a examinar com mais detalhes outros textos das Escrituras, a fim de ver emdesenvolvimento a batalha espiritual. Procure especialmente no exemplo da vida de Jesus, especificamente, em que odiabo desencadeia todo o potencial de seu ataque. A maioria desses ataques veio por meio de pessoas. A lista éimpressionante e inclui:a. A família de Jesus – Alguns dos quais pensavam que ele estava louco (Mc 3:21); até mesmo seus próprios irmãos nãocreram nEle (Jo 7:3-5).b. A nação judaica – "Veio para o que era Seu, mas os Seus não O receberam" (Jo 1:11, NVI).c. Seus discípulos – O duvidoso Tomé (Jo 20:19-31), o astuto Judas (Lc 21:37–22:6) e até mesmo o glorioso Pedro (Mc 14:66-72).Você já foi posto em dúvida e prejudicado por pessoas próximas? A lição menciona a tentação de Cristo, registradaemMateus 4:10. Em todos esses exemplos, podemos observar como Jesus usou a Palavra de Deus como arma contra otentador. Que outros exemplos mostram Jesus usando várias partes da armadura de Cristo para se proteger de Satanás?Por exemplo, sem a proteção proporcionada pelo escudo da fé, sustentado por sua comunhão constante ("orarsempre", Ef 6:18) com o Pai celestial, podemos supor que Jesus não teria obtido a vitória.Podemos ter certeza de que Satanás usa contra nós essas mesmas táticas que usou contra Jesus. Ele ataca, se opõe,ridiculariza e nos leva a ser abandonados por aqueles que estão mais próximos de nós sempre que quisermos fazer avontade de Deus.Perguntas indutivasConsidere a tática da tentação e falsos conselhos. Alguma vez você já recebeu um conselho oferecendo uma forma maisfácil de fazer alguma coisa? Soava bem e era resultado de verdadeira afeição humana. No entanto, tinha apenas umafalha: era contrário à vontade de Deus. Como podemos nos defender contra esse tipo de ataque? Que papel a oração e oestudo desempenham nesse jogo de defesa? Como essas duas coisas nos ajudam a aperfeiçoar a capacidade de manejara espada da verdade?CriatividadeSó para o professor: Individualmente e em conjunto, incentive os membros da classe a buscar a verdade da Palavra deDeus. Dessa forma, eles podem fortalecer sua fé e lutar, não uns contra os outros, mas uns com os outros contra essasforças identificadas em Efésios 6:12. Nosso objetivo é permanecer unidos na verdade revelada na Bíblia e permanecerdentro da comunidade dos crentes, entre os quais também há força dos números. Ao mesmo tempo, sabemos que umadas principais estratégias de Satanás é nos opor uns contra os outros.Alimento espiritual para o pensamento: Incentive a classe a ser introspectiva. Dentro da família, grupo de amigos e dacomunidade da igreja, de cada pessoa há alguém contra quem abrigam ressentimentos? Será que abrigam máslembranças, mágoas e dores sem solução? Incentive a classe a considerar esses exemplos silenciosamente ou emgrupos. Pergunte-lhes que aspectos da Espada da Verdade podem ajudar nessas circunstâncias. Incentive a classe avoltar para a Bíblia a fim de descobrir que conselho Jesus dá à comunidade dos crentes para evitar brigas e conflitosinternos. Por exemplo:• Em João 13:34, 35, Jesus, como o nosso General, nos manda "amar uns aos outros."• Também somos instruídos em Lucas 17:3, 4 a alimentar espírito de perdão. O diabo sabe que se não perdoarmos, nãoseremos perdoados.• Que outros exemplos temos?Se Satanás puder cultivar espírito de vingança, a raiz de amargura irá brotar dentro de nós. Quando isso acontecer, elevai destruir nossa fé e espiritualidade, nos despojando de nossa armadura da luz.Atividade: Finalmente, peça à sua classe para considerar Lucas 22:31-62, onde encontramos a negação de Pedro a respeitode Jesus. Que podemos aprender com o exemplo de Pedro sobre a perda de foco e abrir fendas na armadura quevestimos? Nesse capítulo, encontramos Pedro se distraindo com coisas do mundo, questões de interesse próprio e desejode reconhecimento e posição.Nota: O exemplo de Pedro talvez mostre a maior arma no arsenal de Satanás. A pessoa que ele usa para nos desviar deJesus e neutralizar a armadura de Deus não é outra senão o eu.Pergunte à classe: De todas as batalhas que Satanás lançou, qual foi a mais difícil para você?Que podemos aprender com a lição sobre como deixar que Jesus tome e tenha controle total de nossa vida como chavepara garantir uma vitória sobre Satanás?Que táticas de batalha nosso próprio Salvador usou a fim de obter a vitória na batalha dos séculos? ramos@advir.com

×