Lições Adultos Carta de Tiago
Lição 8 - A humildade da sabedoria celestial 15 a 22 de novembro
Sábado à tarde Ano Bíblico:...
indicado pela palavra grega para isso, anastrophe, traduzida por “conduta”, “proceder” ou “comportamento”
(usada também em...
já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.
Embora Tiago não se refira diretamente ao Espírito San...
6. Leia Tiago 4:2-4. Por que Tiago chama seus leitores de “adúlteros e adúlteras”(ARC)? Leia Jr 3:6-10, 20;
Is 54:5; Jr 2:...
Quinta - A submissão a Deus Ano Bíblico: Rm 14–16
“Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de v...
se humilhar? Como devemos imitar a humildade que Jesus revelou?
Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: 1Co 1–4
“Muitos há c...
Esboço
I. Conhecer: A verdadeira sabedoria
A. Qual é a sabedoria que vem do alto, em contraste com a sabedoria que vem de ...
palavra esclarece o assunto. Mansidão vem da palavra grega prautēs, que significa “suave” e, por extensão,
“humilde”. Um d...
Não nos é dito para resistir até que nos rendamos. Por quê? Não temos força para derrotar o diabo por nós
mesmos. O que si...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A humildade da sabedoria celestial_Lição_original com textos_842014

383 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Também facilita se for imprimir por usar bem menos tinta que a lição convencional.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A humildade da sabedoria celestial_Lição_original com textos_842014

  1. 1. Lições Adultos Carta de Tiago Lição 8 - A humildade da sabedoria celestial 15 a 22 de novembro Sábado à tarde Ano Bíblico: At 27, 28 VERSO PARA MEMORIZAR: “Humilhai-vos na presença do Senhor, e Ele vos exaltará.” (Tg 4:10). Leituras da Semana: Tg 3:13–4:10; Dt 4:6; Gl 5:17; Jr 3:6-10, 20; At 19:13-16; Sl 24:3-6. Em muitas empresas de médio e grande porte, existe sempre alguém que não se sente devidamente valorizado. Nessa situação, a pessoa acha que tem direito a algumas coisas que ainda não alcançou: mais respeito, salário mais elevado, promoção, etc. Essa atitude pode se tornar doentia ao longo do tempo, à medida que a pessoa se esforça para ter sucesso. Os sintomas podem incluir observações lisonjeiras aos administradores e revelações negativas sobre colegas de trabalho, tudo temperado com um espírito de rivalidade egoísta. Quando um grande apresentador de telejornal foi promovido a uma função superior sem destruir outros candidatos, um colega, admirado, observou: “Não houve cadáveres.” Seria bom pensar que a rivalidade egoísta se limita a organizações seculares e que a igreja funciona de forma bastante diferente. Infelizmente, as Escrituras indicam que a “sabedoria” mundana muitas vezes opera também entre os cristãos. Nesta semana, veremos o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre esta lamentável realidade. No próximo sábado começará o maior evangelismo público de colheita da história: Viva com Esperança! De 22 a 29 de novembro. Serão mais de 4 mil pastores e evangelistas voluntários que pregarão em suas igrejas! Prepare sua igreja e convide seus amigos! Domingo - A mansidão da sabedoria Ano Bíblico: Rm 1–4 1. “Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria” (Tg 3:13, ARC). “Mansidão de sabedoria?” O que isso significa? Tg 3:13-14, (kja);13 Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. 14 No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Alguns comentaristas pensam que todo o terceiro capítulo de Tiago tem que ver com o que qualifica (ou desqualifica) alguém para ser professor. Naturalmente, o “sábio e inteligente” parece ser bom candidato, mas o escopo parece ser mais amplo, abrangendo toda a congregação. A sabedoria que Tiago descreve aqui e em toda a epístola não é principalmente a do tipo intelectual tão apreciada pelos gregos antigos e por muitos países ocidentais hoje. Ao contrário, a sabedoria é vista na conduta e estilo de vida da pessoa, como Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  2. 2. indicado pela palavra grega para isso, anastrophe, traduzida por “conduta”, “proceder” ou “comportamento” (usada também em 1Tm 4:12; Hb 13:7; 1Pe 1:15; 2:12). Nossas ações e conduta testemunham do nosso nível de sabedoria. Jesus ensinou a mesma coisa, dizendo que “a sabedoria é justificada por suas obras” (Mt 11:19). Curiosamente, o único lugar no Antigo Testamento em que encontramos a expressão traduzida como “sábio e inteligente” está na exortação de Moisés para que Israel observasse todas as leis que Deus lhe havia ordenado: “Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente” (Dt 4:6; itálicos acrescentados). Em contrapartida, a fonte de água “amarga” mencionada em Tiago 3:11 produz “inveja amarga e ambição egoísta” (v. 14, NVI) na igreja. Esta última é traduzida da palavra grega eritheia, que se refere à “busca exclusiva dos próprios interesses da pessoa” (Ceslas Spicq, Theological Lexicon of the New Testament [Dicionário Teológico do Novo Testamento]; Hendrickson Publishers, v. 2, p. 70). Essa atitude se parece mais com a de Satanás no Céu do que com a atitude que os cristãos devem ter na Terra. A menos que façamos uma escolha consciente de morrer para o eu e entregar nossa vontade ao Senhor, todos nós podemos estar em perigo de manifestar precisamente as atitudes sobre as quais Tiago adverte nessa passagem. Pense na expressão “mansidão de sabedoria”. Em quais situações de sua vida hoje essa sabedoria será útil? Você está disposto a receber e usar essa sabedoria divina? Sua igreja está preparada para convidar e receber nossos amigos? Faça jejum e oração pelo grande evangelismo e pelas pessoas que estão tomando a decisão do batismo. Segunda - Dois tipos de sabedoria Ano Bíblico: Rm 5–7 2. Leia Tiago 3:15, 16. Como ele descreve a sabedoria do mundo? De que forma geralmente essa “sabedoria” se manifesta no mundo, e até mesmo na igreja? Tg 3:14-16, (ACF);14 Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. 15 Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. 16 Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa. A sabedoria que temos naturalmente é “terrena”, e mesmo “demoníaca”, e destituída do Espírito. Isso não deve ser muito surpreendente. Há muito tempo, Salomão falou sobre o “caminho que ao homem parece direito” como sendo “caminhos de morte” (Pv 14:12; 16:25). Em essência, essa sabedoria é destrutiva. Se inveja e ambição egoísta são cultivadas e expressas, o resultado natural será desordem e dissensão, semelhante à situação em Corinto (em 2Co 12:20, várias das mesmas palavras são usadas). 2Co 12:20, (ACF); 20 Porque receio que, quando chegar, não vos ache como eu quereria, e eu seja achado de vós como não quereríeis; que de alguma maneira haja pendências, invejas, iras, porfias, detrações, mexericos, orgulhos, tumultos. 3. Leia Tiago 3:17, 18; João 3:3-7; Colossenses 3:1, 2. O que esses textos dizem sobre a sabedoria “celestial”? Tg 3:17-18, (ACF); 17 Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia. 18 Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz. Jo 3:3-7, (ACF); 3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. 4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? 5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. 6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. 7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. Cl 3:1-3, (ACF);1 Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. 2 Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; 3 Porque Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  3. 3. já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Embora Tiago não se refira diretamente ao Espírito Santo, a ideia do novo nascimento está claramente presente. O apóstolo parece preferir, em vez disso, a metáfora agrícola da semeadura e produção de frutos, talvez com base nas parábolas de Jesus que se referem à Palavra sendo “semeada” no coração das pessoas que ouvem a mensagem do evangelho (Mt 13:3-9, 18-23). A sabedoria celestial é “plena de misericórdia e de bons frutos”. Como vimos, apesar da ênfase de Tiago sobre a obediência e boas obras como fruto da fé, a misericórdia triunfa, mesmo no juízo (Tg 2:13). Em outras palavras, o verdadeiro sábio não será apenas manso e humilde como Jesus, mas também pacífico, gentil, misericordioso e clemente, disposto a ignorar os defeitos dos outros, e não será exigente nem crítico para com eles. Tg 2:12-13, (ACF); 12 Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. 13 Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo. Até que ponto a sabedoria do mundo, em contraste com a sabedoria do Céu, influencia seu modo de viver? Terça - Causa de guerras e contendas Ano Bíblico: Rm 8–10 4. “De onde procedem guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne?” (Tg 4:1; compare com Gl 5:17). Que conflito básico é descrito nessas duas passagens? Cl 4:1, (ACF);1 Vós, senhores, fazei o que for de justiça e equidade a vossos servos, sabendo que também tendes um Senhor nos céus. Gl 5:16-17, (ACF);16 Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. 17 Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Os versos iniciais de Tiago 4 descrevem os crentes divididos por amargas contendas internas. Há uma causa interior das disputas externas na igreja: os desejos de prazer ou as paixões (a palavra em grego dá origem à nossa palavra hedonismo). Esses desejos pecaminosos, que Paulo metaforicamente menciona como “a carne”, estão guerreando ativamente contra nossas motivações espirituais mais elevadas. A vida cristã envolve uma batalha prolongada que, se não for regida pela “sabedoria que vem do alto” (Tg 3:17, NVI), transborda para a própria igreja e causa trauma espiritual entre os cristãos. 5. Leia Tiago 4:2, 3. Que desejos pecaminosos específicos são mencionados, e como eles estão afetando a igreja? Tg 4:2-3, (ACF); 2 Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. 3 Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Esses versos contêm referências diretas aos Dez Mandamentos: “Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter” (Tg 4:2). As repetidas referências ao problema da inveja, cobiça, e desejos ou paixões (compare com Tg 3:14, 16) refletem uma perspectiva semelhante àquela expressa por Jesus no Sermão da Montanha, em que as motivações internas, não apenas as ações exteriores, são consideradas. Portanto, nesse sentido mais amplo, talvez a referência ao homicídio tivesse a intenção de incluir o ódio. As congregações primitivas provavelmente não tivessem membros matando uns aos outros. Por outro lado, como aprendemos no livro de Atos, houve vezes, especialmente em Jerusalém, onde Tiago estava estabelecido, em que a traição poderia facilmente ter levado à prisão e condenação à morte de membros da igreja. “É o amor de si mesmo que traz desassossego. Quando formos nascidos de cima, haverá em nós o mesmo espírito que havia em Jesus, o espírito que O levou a Se humilhar para que pudéssemos ser salvos. Então, não andaremos em busca do lugar mais alto. Desejaremos sentar-nos aos pés de Cristo, e dEle aprender” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 330, 331). Quarta - Amizade com o mundo Ano Bíblico: Rm 11–13 Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  4. 4. 6. Leia Tiago 4:2-4. Por que Tiago chama seus leitores de “adúlteros e adúlteras”(ARC)? Leia Jr 3:6-10, 20; Is 54:5; Jr 2:2; Lc 16:13 Tg 4:2-4, (ACF); 2 Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. 3 Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. 4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Jr 3:6-10, (ACF); 6 E eu disse: Depois que fizer tudo isto, voltará para mim; mas não voltou; e viu isto a sua aleivosa irmã Judá. 7 E vi que, por causa de tudo isto, por ter cometido adultério a rebelde Israel, a despedi, e lhe dei a sua carta de divórcio, que a aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu. 8 E sucedeu que pela fama da sua prostituição, contaminou a terra; porque adulterou com a pedra e com a madeira. 9 E, contudo, apesar de tudo isso a sua aleivosa irmã Judá não voltou para mim de todo o seu coração, mas falsamente, diz o SENHOR. 10 E o SENHOR me disse: Já a rebelde Israel mostrou- se mais justa do que a aleivosa Judá. Jr 3:20, (ACF); 20 Nos lugares altos se ouviu uma voz, pranto e súplicas dos filhos de Israel; porquanto perverteram o seu caminho, e se esqueceram do SENHOR seu Deus. Is 54:5, (ACF); 5 Porque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Jr 2:2, (ACF); 2 Vai, e clama aos ouvidos de Jerusalém, dizendo: Assim diz o SENHOR: Lembro-me de ti, da piedade da tua mocidade, e do amor do teu noivado, quando me seguias no deserto, numa terra que não se semeava. Lc 16:13, (ACF); 13 Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. Fazendo alusão ao conceito bíblico de Israel como a noiva de Deus, Tiago compara com o adultério espiritual a tendência dos cristãos de serem condescendentes com os costumes do mundo e serem influenciados pelas atitudes mundanas. Na realidade, eles estão escolhendo um mestre e senhor diferente. O verso seguinte, Tiago 4:5, não é fácil de entender. Alguns o consideram o verso mais difícil do Novo Testamento. A ambiguidade do texto grego é refletida nas principais traduções. Alguns consideram que o “espírito” é o Espírito Santo (“O Espírito [...] em nós anseia com ciúme”, New King James Version; “Ele zelosamente deseja o Espírito [...]”, New American Standard Bible). Outros pensam que é o espírito humano (“Deus anseia zelosamente pelo espírito que Ele fez habitar em nós”, New Revised Standard Version e Nova Versão Internacional ). A Nova Versão Internacional (NVI) se encaixa mais com a gramática e o contexto, mas, independentemente da tradução, o significado do verso não é muito claro. Com base em um estudo cuidadoso da sintaxe do verso e do contexto imediato, os versos 5 e 6 poderiam ser traduzidos da seguinte forma: “Ou você acha que as Escrituras falam em vão contra a inveja? O espírito que Ele fez habitar em nós anseia, mas Ele dá maior graça. Por isso Ele diz: ‘Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (Tg 4:5, 6, tradução do autor). Tg 4:5-6, (ACF); 5 Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? 6 Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Como os versos 1-4 deixam claro, o espírito humano (ou o “coração”) é cheio de desejos que, embora não sejam maus originalmente ou em si mesmos, foram transformados pelo pecado em caminhos maus. A graça é a única solução real para nossa situação. Os soberbos, no entanto, se colocaram em uma posição na qual não podem facilmente receber essa graça. Alguém escreveu que recebemos graça como mendigos segurando uma caneca diante de uma cachoeira. Somente uma pessoa humilde, mansa e consciente de sua absoluta necessidade e dependência está aberta à graça, ao favor imerecido concedido àqueles que são, em todos os sentidos, indignos. Como Ellen G. White escreveu: “Nossa grande necessidade é nosso único título à misericórdia divina” (O Desejado de Todas as Nações, p. 317). Analise sua vida. Com base em sua reflexão, qual é o seu grau de necessidade da graça de Deus? De que maneira somente a cruz responde a essa necessidade? Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  5. 5. Quinta - A submissão a Deus Ano Bíblico: Rm 14–16 “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4:7). Observe a sequência das ordens no texto. Se tentarmos resistir ao diabo em nossa própria força, que chance temos de sucesso? Quando sete exorcistas judeus tentaram expulsar um demônio de um homem possesso usando os nomes de Jesus e de Paulo como uma espécie de fórmula mágica, o endemoninhado os subjugou de tal maneira que fugiram nus e sangrando (At 19:13-16). Assim, precisamos nos submeter a Deus e à Sua vontade, a fim de resistir ao diabo. Na verdade, ao dar exatamente esse passo, estamos resistindo ao diabo. Ao mesmo tempo, não devemos supor que os primeiros leitores da carta de Tiago não se haviam submetido a Deus anteriormente. Evidentemente, Tiago escreveu para crentes professos. Então, talvez precisemos pensar mais em termos de submeter-nos a Deus diariamente e resistir ao diabo sempre que nos depararmos com suas tentações. 7. Leia Tiago 4:8-10. Que ordens Tiago dá, e de que modo elas estão inter-relacionadas? Como estão ligadas à submissão a Deus? Tg 4:8-10, (ACF); 8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. 9 Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. 10 Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. Nesses versos, o apelo para mudar é o clímax de tudo o que Tiago diz desde o capítulo 3:13. Na passagem que estudamos nesta semana, há contrastes entre a sabedoria celestial e a sabedoria demoníaca, e entre os soberbos que se exaltam, como fez o diabo (Is 14:12-14) e os humildes que se submetem a Deus e se humilham. Há também uma acusação de infidelidade à aliança com Deus (Tg 4:4), e é repetida a acusação de que os cristãos tinham a “mente dividida” (Tg 4:8; compare com Tg 1:8, NVI). Portanto, o chamado para se submeter a Deus vai além da advertência moralista; ele está chamando os pecadores ao arrependimento, como Jesus fez (Lc 5:32). Tg 3:13, (ACF); 13 Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria. 14 Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Is 14:12-14, (ACF); 12 Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! 13 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. 14 Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Tg 4:4, (ACF); 4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Tg 1:7-8, (ACF); 7 Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. 8 O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos. Tg 4:8, (ACF); 8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Como devemos nos arrepender? Tiago apresenta os passos (com base no Salmo 24:3-6): (1) aproxime-se de Deus, e Ele Se aproximará de você; (2) purifique suas mãos e seu coração (ou seja, ações e pensamentos); (3) Entristeça-se, lamente-se e chore por suas falhas, percebendo mais uma vez que sua necessidade é seu único argumento para reivindicar a graça de Deus. Sl 24:3-6, (ACF); 3 Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? 4 Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente. 5 Este receberá a bênção do SENHOR e a justiça do Deus da sua salvação. 6 Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó. (Selá.) “Humilhai-vos na presença do Senhor, e Ele vos exaltará” (Tg 4:10). O que significa isso? Como você pode Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  6. 6. se humilhar? Como devemos imitar a humildade que Jesus revelou? Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: 1Co 1–4 “Muitos há cujo coração sofre sob o fardo do cuidado, porque procuram atingir a norma do mundo. Preferiram seu serviço, aceitaram suas perplexidades e adotaram seus costumes. Assim, seu caráter é manchado, e seu viver se torna uma fadiga. Para satisfazer a ambição e os desejos mundanos, ferem a consciência e trazem sobre si mesmos um fardo adicional de remorso. A contínua ansiedade está consumindo as energias vitais. Nosso Senhor deseja que ponham de lado esse jugo de servidão. [...] Manda-lhes que busquem primeiro o reino de Deus e Sua justiça, e promete que todas as coisas necessárias a esta vida lhes serão acrescentadas (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 330). Perguntas para reflexão 1. Pense nos dois tipos de sabedoria estudados na lição de segunda-feira e faça uma lista das ideias associadas com cada uma delas. Agora pense nas importantes decisões e ações realizadas nesta semana. Que tipo de sabedoria estava envolvido? 2. Como vimos na lição de domingo, Deus prometeu a Israel que, como resultado da observância de Sua leis, nações vizinhas viriam a admirá-los como “um povo sábio e inteligente”. Mas isso não levou Israel a se tornar orgulhoso? Naturalmente, isso é contrário à sabedoria celestial, que leva à humildade. O que aconteceu com eles, e como evitar seus erros? Uma compreensão adequada do serviço do santuário poderia ter sido sua defesa contra o orgulho? De que maneira a cruz deve ser a proteção contra o orgulho? 3. Com base na declaração de Ellen G. White, acima, responda: Estamos lutando pelas normas do mundo? Essas normas sempre são erradas? Muitas pessoas, pelos padrões do mundo, parecem ter tudo; no entanto, sua vida se mostra um caos. Como podemos resistir ao mundo e ajudar nossos jovens, que podem ser facilmente envolvidos pelas falsas promessas do mundo? 4. Pense na humildade. Por que isso é tão importante na vida de um cristão? Por que o orgulho é tão mortal para quem quer seguir Jesus? Respostas sugestivas: 1. A mansidão produzida pela verdadeira sabedoria divina. Sabedoria é viver de acordo com os princípios de Deus. A mansidão é demonstrada pela boa conduta e pelas nossas obras no contexto do relacionamento com outras pessoas. 2. Não vem de Deus; é apegada às coisas da Terra; é sensual e demoníaca; apresenta inveja amargurada e ambição egoísta, confusão, coisas ruins e presunção. Dessa maneira, a igreja tende a ser desunida. 3. A sabedoria celestial vem do Espírito Santo, que nos faz nascer de novo e nos faz olhar para as coisas do reino de Deus. Ela é pura, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera. 4. A luta entre as coisas da carne e as coisas do Espírito, entre nossas paixões e a vontade de Deus. 5. Cobiça, homicídio, inveja, ódio entre irmãos, busca de prazeres e egoísmo. Essas coisas desunem a igreja e impedem seu crescimento. 6. Por causa de sua infidelidade à aliança de casamento com Deus e envolvimento com os sentimentos e atitudes do mundo: cobiça, ódio, inveja, contendas, busca de prazeres e outros ídolos. Deus não aceita dividir nossa amizade entre Ele e o mundo. 7. Aproximem-se de Deus; purifiquem as mãos, deixando de viver na prática do pecado; purifiquem o coração dividido entre as coisas de Deus e as coisas do mundo; em vez de se alegrar, chorem e se entristeçam; humilhem-se diante de Deus e Ele os exaltará. Auxiliar - Resumo Carta de Tiago Texto-chave: Tiago 3:13-18 O aluno deverá: Saber: Que a sabedoria é mais do que simplesmente o poder de diferenciar entre o bem e o mal. É a correta compreensão de como tratar os outros. Sentir: O desejo de agir e falar com sabedoria. Fazer: Servir a Deus com coração não dividido. Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  7. 7. Esboço I. Conhecer: A verdadeira sabedoria A. Qual é a sabedoria que vem do alto, em contraste com a sabedoria que vem de baixo? B. Qual é a precondição para receber a verdadeira sabedoria? II. Sentir: Falar e agir com sabedoria A. O que você pode fazer para cultivar o desejo de falar e agir com sabedoria? B. Como você pode cultivar um espírito de humildade? III. Fazer: Servir a Deus com coração não dividido A. O que devemos abandonar para que possamos servir a Deus com coração não dividido? B. Como podemos nos manter calmos e humildes em situações difíceis? Resumo: A verdadeira sabedoria se revela através de uma vida de palavras e ações humildes e amorosas. Ciclo do Aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Tiago 3:13-18 Conceito-chave para o crescimento espiritual: De acordo com Tiago, a verdadeira sabedoria se revela através de uma vida de palavras e ações humildes e amorosas. Somente para o professor: Reforce a ideia de que a sabedoria é mais do que simplesmente o poder de discernir entre o bem e o mal. É ter a compreensão correta de como tratar os outros e aplicá-la à vida pessoal. Atividade de abertura Peça que os alunos definam sabedoria em suas próprias palavras. Em seguida, solicite que eles deem exemplos históricos de pessoas valorizadas por sua sabedoria. Comente sobre contribuições dadas à sociedade, história, medicina, ciência, arte ou música, que demonstram a sabedoria dessas pessoas. Comente com a classe: Qual é a diferença entre alguém que é sábio e aquele que tem apenas conhecimento? Por que os dois tipos de inteligência são importantes, e por que, especialmente, precisamos de sabedoria? Dos exemplos mencionados de homens e mulheres sábios, como a vida deles demonstra sabedoria? Especificamente, quais palavras ou ações eles exibiram, que mostraram essa verdade? Como o destino deles ajuda a moldar nossa compreensão do que é a sabedoria? Compreensão Somente para o professor: Ajude os alunos a entender o seguinte: (1) a diferença entre a sabedoria celestial e a terrestre; (2) o que é a verdadeira sabedoria e como atua; (3) como se cultiva a sabedoria na vida; e (4) por que Deus deseja que O sirvamos com coração não dividido. Comentário Bíblico I. A sabedoria que vem do alto (Recapitule com a classe Tg 3:13-18.) Tiago fala da necessidade crucial de sabedoria, um atributo que todo cristão deve possuir. Mas o que é essa sabedoria, e como se pode obtê-la? Antes de definir sabedoria, contrastando-a com o que não é sabedoria, Tiago especifica o prerrequisito vital para receber a sabedoria que “vem do alto”. Ele pergunta: “Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria” (v. 13, ARC). O prerrequisito, então, para receber a sabedoria é a mansidão, ou humildade. Mas, por que Tiago coloca a importância da mansidão à frente do amor ou mesmo do conhecimento? Estudar as raízes etimológicas da Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  8. 8. palavra esclarece o assunto. Mansidão vem da palavra grega prautēs, que significa “suave” e, por extensão, “humilde”. Um dicionário define mansidão como “humildemente paciente ou dócil, quando sob provocação de outras pessoas”, e “gentil; amável”. É lamentável que a palavra humilde também tenha associações negativas, tornando-a um tanto desagradável, uma característica indesejável em nosso tempo, quando ela é usada também para sugerir inferioridade, subserviência ou insignificância. Mas o significado bíblico dessa palavra é mais próximo de “respeitoso de maneira cortês”. Isso sugere permanente calma sob pressão ou provocação; constante cortesia e gentileza em face de oposição ou discussão. A humildade é o aspecto do amor que “não se ira facilmente”, ao qual Paulo se refere em 1 Coríntios 13:5. É também uma condição para buscar o Senhor, como Sofonias nos diz (Sf 2:3). E como Paulo suplica, bondade, juntamente com “humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-[nos] uns aos outros em amor” (Ef 4:2) é uma prova de que Cristo está em nós. O oposto da mansidão é o coração orgulhoso, cheio de “inveja amarga e ambição egoísta” (Tg 3:14, NVI). Tiago adverte que “esta não é a sabedoria que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca” (v. 15). Linguagem forte. Com firmeza, Tiago expõe a fonte dessa sabedoria como satânica. Qual é a origem disso? Tiago indica que é o coração: “Onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males” (v. 16, NVI). A panaceia para tal egoísmo é também a condição para receber a verdadeira sabedoria: a humildade. Tiago define a verdadeira sabedoria, aquela que é “lá do alto”, como tendo as seguintes características: ela é (1) “primeiramente, pura”, (2) “depois, pacífica”, (3) “amável [ou indulgente]”, (4) “compreensiva [ou tratável]”, (5) “plena de misericórdia” (6) “e de bons frutos”, (7) “imparcial”, e (8) “sem fingimento” (Tg 3:17). Tiago resume todas essas qualidades no versículo seguinte como “o fruto da justiça”, advertindo que esse fruto é semeado apenas “na paz, para os que exercitam a paz” (v. 18, ARC). Só a alma em paz com Deus é o pomar fértil, por assim dizer, capaz de produzir tais frutos. Pense nisto: De acordo com Tiago, quais são os atributos da verdadeira sabedoria? Por outro lado, quais são os atributos da sabedoria que vem da Terra? Qual é a condição essencial para receber a verdadeira sabedoria? Como podemos cultivar esse fruto da justiça? II. O ciumento anseio de Deus (Recapitule com a classe Tg 4:1-10.) Uma peça do folclore nativo norte-americano conta a história de um homem que diz a seu neto: “Há dois lobos lutando dentro do coração de cada homem.” Seu neto pergunta: “Qual deles vence?” O avô responde: “Aquele que você alimenta.” Tiago também fala da guerra que acontece no coração de cada homem, e pergunta: “De onde procedem guerras e contendas que há entre vós?” (4:1). “De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne?” Ele passa a explicar o que alimenta essa guerra: “Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. [...] Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tg 4:2, 4). Como vimos, Tiago não tem medo de usar linguagem forte para apresentar sua mensagem. Aqui, ele acusa o povo de Deus de infidelidade espiritual. Eles quebraram seu “voto de casamento” com Deus. Como? Pela amizade com o mundo. Note como Tiago fala de ser amigo do mundo, em vez de amante. Quando pensamos em adultério, pensamos em alguém quebrando o voto matrimonial através de relações sexuais ilícitas. Mas aqui, a advertência de Tiago contra a amizade com o mundo é semelhante à advertência de Jesus sobre o adultério. Não era preciso ter relações sexuais com uma mulher para cometer adultério; era necessário simplesmente olhar para ela com lascívia. Ser amigo do mundo – cobiçar seus prazeres e abraçar seus valores – é suficiente para quebrar nosso voto a Deus, que é um marido amoroso; como Tiago nos diz: “É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que Ele fez habitar em nós” (Tg 4:5). O amor de Deus é um amor do “tudo ou nada”: não podemos servi-Lo ou ser dEle com coração dividido. O pecado do antigo e adúltero Israel foi que “o seu coração [estava] dividido” (Os 10:2, ARC). O remédio para curar o coração dividido é o mesmo agora como era naquele tempo: a graça de Deus, porque Ele resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (v. 6). Essa graça concede à alma rebelde a submissão. Tiago descreve como essa graça nos dá a vitória sobre o coração dividido, unindo-o como um com o coração do Pai: Somos instruídos primeiro a (1) “[sujeitar-nos a Deus]” e, em seguida, (2) “[resistir] ao diabo”, e o resultado é que ele fugirá de nós (v. 7). Observe a ordem das coisas, o que é muito importante. Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/
  9. 9. Não nos é dito para resistir até que nos rendamos. Por quê? Não temos força para derrotar o diabo por nós mesmos. O que significa “sujeitar-nos”? Tiago esclarece esse processo ponto a ponto: (1) “Pecadores, limpem as mãos”, e (2) “vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração” (Tg 4:8, NVI). (3) “Entristeçam-se”, (4) “lamentem” e (5) “chorem” (v. 9, NVI). (6) “Humilhem-se diante do Senhor, e Ele os exaltará” (v. 10, NVI). Mãos limpas se referem a ações puras e o coração puro se refere a emoções e pensamentos puros. Deus dá Sua graça somente aos humildes, transformando o coração dividido em outro inteiramente dedicado. Pense nisto: Tiago fala de uma guerra travada no coração de cada ser humano. O que é essa guerra, e qual é sua causa? Por que Tiago aponta a “cobiça” como a originadora dessa guerra, e o que pode ser feito sobre isso? Como Tiago define a amizade do mundo? A amizade com o mundo traz algum perigo para a vida espiritual? Por que Tiago chamou de infiel o povo de Deus? O que Tiago quis dizer com submissão a Deus e resistência ao diabo? Por que a ordem em que nos envolvemos nessas coisas é tão importante para o sucesso? Qual é o papel da humildade no resultado final? Aplicação Somente para o professor: Ajude os alunos a imaginar maneiras de aplicar os conceitos apresentados por Tiago sobre humildade e sabedoria como estratégias para resolver conflitos na própria vida. Perguntas para reflexão Todos os dias somos confrontados com situações, desde as levemente irritantes até as verdadeiramente catastróficas, que testam nossa fidelidade a Deus: 1. Alguém nos corta no trânsito, e lutamos para manter a calma. 2. Um membro da família ameaça nos matar por causa de uma disputa, e lutamos para manter a coragem e cortesia. Às vezes caímos: atacamos a pessoa e nos arrependemos. Em cada uma das situações apresentadas acima, como podemos evitar as reações que demonstram a “sabedoria que vem de baixo”? Criatividade e atividades práticas Somente para o professor: Transmita aos alunos que a preparação antecipada pode nos ajudar a resolver o conflito ou, pelo menos, diminuir o prejuízo. Atividade Elabore uma lista de estratégias para ajudá-lo a manter sua fidelidade ao amor de Deus em situações difíceis, que exijam humildade. Como as seguintes estratégias também podem ajudar? 1. Ter o hábito de orar individualmente. 2. Ter um companheiro de oração intercessora, comprometido em orar pelo seu crescimento e fortalecimento espiritual. 3. Memorizar textos bíblicos que podem nos ajudar em tempos de aflição. 4. Ler um livro sobre estratégias para resolução de conflitos ou como lidar com situações difíceis. Planejando atividades: O que sua classe pode fazer, na próxima semana, como resposta ao estudo da lição? É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira. Conheça este e outros materiais pelo siteConheça este e outros materiais pelo site http://www.cpb.com.br/http://www.cpb.com.br/

×