Como elaborar projetos científicos

2.445 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como elaborar projetos científicos

  1. 1. PROJETO DE PESQUISA Consiste no planejamento de uma pesquisa.Planejamento versus Plano O plano de pesquisa é uma parte de um projeto de pesquisa ⇓ Um projeto é constituído por diversos planosEtapas para elaboração de um projeto de pesquisai) Estudos preliminaresii) Anteprojetoiii) Projeto final ou definitivoiv) Montagem e execuçãov) Funcionamento normalComo elaborar um projeto de pesquisa Um projeto de pesquisa serve essencialmente para responderàs seguintes questões:  O que fazer?  Por quê, para quê e para quem fazer?  Onde fazer? Como? Com quê? Quanto? Quando?  Com quanto fazer e como pagar?  Quem vai fazer? 1
  2. 2. Pontos fundamentais de um projeto de pesquisa1. O QUE FAZER? Planos da natureza e formulação do problema e do enunciado das hipóteses. 1.1. Formular o problema 1.2. Enunciar as hipóteses 1.3. Definir os termos do problema e das hipóteses 1.4. Estabelecer as bases teóricas ⇒ relação existente entre a teoria, a formulação do problema e enunciado das hipóteses 1.5. Conseqüências para o fato real ou para a teoria se as hipóteses forem aceitas ou, ao contrário, se forem refutadas2. POR QUÊ? PARA QUÊ? E PARA QUEM? Planos dos objetivos e da justificativa da pesquisa. 2.1. POR QUÊ? ⇒ Justificativa das pesquisa Motivos que justificam a pesquisa: • Motivos de ordem teórica • Motivos de ordem prática 2.2. PARA QUÊ? ⇒ Objetivos gerais da pesquisa Definir, de modo geral, o que se pretende alcançar com a execução da pesquisa (visão global e abrangente). 2.3. PARA QUEM? ⇒ Objetivos específicos da pesquisa Fazer aplicação dos objetivos gerais a situações particulares. 2
  3. 3. 3. ONDE FAZER? COMO? COM QUÊ? QUANTO? QUANDO? Plano do experimento: a) População e amostragem b) Controle das variáveis c) Instrumento de pesquisa d) Técnicas estatísticas e) Cronograma 3.1. ONDE? COMO FAZER? ⇒ Campo da observação Descrever o campo de observação e suas unidades de observação e variáveis que interessam à pesquisa: • População com suas características • Se for utilizar amostra, justificar, dando os motivos, e apresentar o modo como a amostra será selecionada e suas características • Local • Unidades de observação relevantes para a pesquisa • Quais as variáveis que serão controladas, qual o plano de experimento que será utilizado 3.2. COM QUÊ? ⇒ Instrumento de pesquisa • Descrever o instrumento de pesquisa que vai ser utilizado • Que informações se pretende obter com eles • Como o instrumento será usado ou aplicado para obter informações 3
  4. 4. 3.3. QUANTO? ⇒ Utilização de técnicas (provas) estatísticas • Quais as hipóteses estatísticas enunciadas • Como os dados obtidos serão codificados • Que tabelas serão feitas e como serão feitas • Que técnicas estatísticas serão utilizadas para verificar as hipóteses • Em que nível de significância • Previsão sobre interpretação dos dados 3.4. QUANDO? ⇒ Cronograma Definir o tempo que será necessário para executar o projeto, isto é, para realizar a pesquisa, dividindo o processo em etapas e indicando que tempo é necessário para a realização de cada etapa.4. COM QUANTO FAZER E COMO PAGAR? Planos dos custos da pesquisa ⇒ Prever os gastos que serão feitos com a realização da pesquisa, especificando cada um deles.5. QUEM VAI FAZER? Plano do pessoal responsável pela pesquisa. 5.1. Coordenador da pesquisa e/ou pessoal responsável pela mesma 5.2. Entidades co-participantes, se for o caso 5.3. Participantes de nível técnico 5.4. Pessoal auxiliar 4
  5. 5. O PROBLEMA DA PESQUSIA Toda pesquisa científica começa pela formulação de umproblema e tem por objetivo buscar a solução do mesmo e,geralmente é apresentado na forma de proposição interrogativa. A hipótese é uma solução provisória que se dá ao problema.Tema da Pesquisa Tema ⇒ assunto que se deseja provar ou resolverO tema deve ser;  “Concreto”;  Determinado;  Preciso;  De forma bem caracterizada; e  Com limites bem definidos.Para transformar um assunto geral em um tema, devemos: ♦ Observar a realidade, de maneira cuidadosa e persistente, no âmbito do assunto que pretendemos pesquisar; ♦ Livros; ♦ Obras especializadas; ♦ Periódicos; ♦ Pessoas entendidas ou interessadas no assunto; ♦ Etc.. Um tema estará adequadamente definido quando seu campo deobservação estiver bem descrito, com suas respectivas unidades deobservação e variáveis. 5
  6. 6. Campo de observação Para que o campo de observação esteja bem descrito, devem serespecificados: • a população ⇒ a quem observar • o local ⇒ onde a população será observada • as circunstâncias⇒ quando a população será observada Precisamos definir, ainda, com relação ao “campo”:⇒ As unidades de observação • quanto à população; • quanto ao local; • quanto às circunstâncias⇒ As variáveis relevantes • quanto à população; • quanto ao local; • quanto às circunstâncias “Definidos todos os elementos do campo de observação, comsuas respectivas unidades de observação e variáveis relevantes paraa pesquisa, podemos enunciar o tema.” “O trabalho de definir o tema perdura durante toda apesquisa, sendo freqüentemente revisto, e o seu enunciadofinal servirá, provavelmente, como título do relatório dareferida pesquisa, apresentando de forma sintética,resumida, mas abrangente e compreensiva, todo o assuntoque nela será tratado. 6
  7. 7. Motivação para definição de um tema de pesquisa:  Curiosidade intelectual;  Desejo de ampliar o conhecimento científico;  Tentativa de resolver uma questão de ordem prática;  Ganho financeiro;  Etc.. Uma simples idéia não é suficiente para começarimediatamente uma pesquisa. Mas é necessário enunciar o tema e,depois disto, formular o problema, levantar as hipóteses e tudo omais, como pede o método científico.A Formulação do Problema “Formular um problema consiste em dizer, de maneiraexplícita, clara, compreensível e operacional, qual adificuldade, com a qual nos defrontaremos e pretendemosresolver, limitando o seu campo e apresentando suascaracterísticas.” Na formulação do problema devemos, ainda:a) Enunciar uma questão cujo melhor modo de solução seja uma pesquisa;b) Apresentar uma questão que possa ser resolvida por processos científicos;c) Ser factível, tanto com relação à competência do pesquisador quanto à disponibilidade de recursos. 7
  8. 8. Critérios para avaliar se o problema da pesquisa foi bemformulado, segundo Best: a) Este problema pode realmente ser resolvido pelo processo de pesquisa científica? b) O problema é suficientemente relevante a ponto de justificar que a pesquisa seja feita? c) Trata-se realmente de um problema original? d) A pesquisa é factível? e) Ainda que seja “bom”, o problema é adequado para mim? f) Pode-se chegar a uma conclusão valiosa? g) Tenho a necessária competência para planejar e executar um estudo deste tipo? h) Os dados, que a pesquisa exige, podem realmente ser obtidos? i) Há recursos financeiros disponíveis para a realização da pesquisa? j) Terei tempo de terminar o projeto? k) Serei persistente? Tema ⇒ proposição mais abrangente Formulação do problema ⇒ proposição mais específica Tema ⇒ Formulação do problema 8
  9. 9. Enunciado das Hipóteses O enunciado das hipóteses vem logo após a formulação doproblema. Hipótese ⇒ é uma tentativa que se faz para explicar o que se desconhece. É uma suposição provisória e deverá ser testada para verificar sua validade. A hipótese da pesquisa é uma suposição objetiva e não umamera opinião; precisa ter bases sólidas, assentadas e garantidas por“boas” Teorias e por matérias-primas consistentes da realidadeobservável e, portanto, não pode ter “fundamento incerto”. Quando formulamos uma hipótese tentamos preencher umalacuna de conhecimento e tentamos definir procedimentos parasolucioná-lo, ou seja, buscar a “verdadeira solução”.Critérios para definição das hipóteses: a) Plausível ⇒ deve indicar uma situação possível de ser admitida, de ser aceita; b) Consistente ⇒ a hipótese não está em contradição com a teoria e nem com o conhecimento científico mais amplo; c) Específica ⇒ deve conter as características para identificar o que deve ser observado; d) Verificável ⇒ a hipótese deve ser verificável pelos processos científicos; 9
  10. 10. e) Clara ⇒ o enunciado da hipótese deve ser constituído por termos que ajudem a compreender o que se pretende afirmar; f) Simples ⇒ o enunciado da hipótese deve ter todos os termos e somente os termos que são necessários à compreensão; g) Econômica ⇒ a economia do enunciado refere-se à simplicidade e na menor quantidade possível de termos; h) Explicativa ⇒ se a hipótese não explica o problema ela não tem razão de existir. Uma hipótese não é enunciada em forma interrogativa e nem emforma condicional, mas é uma afirmação (provisória) que se faz.A Hipótese EstatísticaA hipótese estatística pode ser constituída por:a) Uma única variável;b) Por duas ou mais variáveis, relacionadas entre si, mas sem vínculo de causalidade;c) Por duas ou mais variáveis, relacionadas com vínculo de causalidade. Para verificarmos uma hipóteses devemos obter informaçõesna realidade empírica, através da coleta de dados. Com as informações levantadas precisamos verificar secomprovam ou não as hipóteses enunciadas e, para tanto, énecessário o auxílio de procedimentos estatísticos. Se o pesquisadornão é Estatístico deve recorrer a um deles. 10
  11. 11. “Quando são necessários a orientação e colaboraçãodo perito em estatística, este deve ser procurado logo noinício da elaboração do projeto, isto é, desde a formulaçãodo problema ou, talvez, antes, para definir queparticipação terá tanto na elaboração do projeto como naexecução da pesquisa, se for o caso.” A utilização da Estatística é meio: não se deve confundirpesquisa com estatística, esta é um recurso indispensável para apesquisa. A estatística nos dirá se os resultados obtidos, apartir das informações colhidas, são significativos oumeramente fruto acaso. Ajuda-nos, portanto, a termosconfiança na decisão sobre os resultados, mas não explicanem como estes foram alcançados e nem quais as suascausas, pois estas questões devem ser respondidas peloprocesso da pesquisa e não pela estatística. Para aestatística nos ajudar, é necessário que as hipótesessejam enunciadas com exatidão e apresentadas na formade linguagem numérica. HIPÓTESE DA PESQUISA ≠ HIPÓTESES ESTATÍSTICA Geralmente a hipótese estatística não é mais do que a primeira“traduzida” em linguagem matemática.Este assunto será visto no Curso de Estatística nas disciplinas: • Estatística Básica • Inferência Estatística 11
  12. 12. COLETA, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS COLETA DE ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DADOS DOS DADOS Processo de obter Processo de analisar e interpretar as informações da realidade informações obtidasColeta de Dados (Etapas):i) Elaboração do instrumento de pesquisaii) Teste do instrumento de pesquisaiii) Seleção e treinamento de pesquisadoresiv) Coleta de dados propriamente ditav) Crítica das informações obtidasO INSTRUMENTO DE PESQUISA Os instrumentos mais úteis são aqueles que além de assinalar apresença ou a ausência de um fenômeno, são capazes de quantificá-los, dando-nos uma medida sobre o mesmo. Tipos mais importantes (ou mais utilizados): • questionário • entrevista Semelhança: Ambos se compõem por uma lista de indagações. 12
  13. 13. Diferença: • Questionário ⇒ conjunto de perguntas entregues por escrito ao informante e por eles respondidas, também por escrito; • Entrevista ⇒ as perguntas são feitas oralmente e registradas pelo próprio entrevistador. Características fundamentais: • Validade ⇒ um instrumento é válido quando mede o que se pretende medir; • Fidedignidade ⇒ quando aplicado a amostras de tamanho n de uma mesma população, oferece consistentemente os mesmos resultados.i) ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO DE PESQUISAFormulário ⇒ conjunto de questões, enunciadas como perguntas, de forma organizada e sistemática, tendo como objetivo alcançar determinadas informações.Tipo de perguntas: • Abertas ⇒ em geral utilizadas no questionário; • Fechadas ⇒ mais aplicadas à entrevistas.Perguntas fechadas:  As possíveis respostas são definidas anteriormente;  Em geral assinala-se apenas uma respostas (em alguns casos podem ser duas, três, etc. respostas);  Deve-se indicar o modo como o informante deve assinalar as respostas.Perguntas abertas:  Permitem a livre resposta do informante. 13
  14. 14. Exemplo: Uma pesquisa junto aos turistas de Salvador. Exemplo de formulário com questões fechadas Em cada pergunta abaixo, assinale com um “X”, nos parênteses, apenasuma alternativa:1) É a primeira vez que vem a Salvador? ( ) Sim ( ) Não ( ) Não me lembro ou não sei responder2) Há quanto tempo você se encontra nesta cidade? ( ) Há uma semana ou menos de uma semana ( ) Mais de uma semana a menos de 15 dias ( ) 15 dias a menos de um mês ( ) Um mês ou mais3) Em que meio de transporte você chegou a Salvador? ( ) Automóvel ( ) Ônibus ( ) Trem ( ) Avião ( ) Barco/navio ( ) Outros meio de transporte4) Qual foi a impressão que, ao chegar, a cidade lhe causou? ( ) Muito agradável ( ) Agradável ( ) Indiferente ( ) Desagradável ( ) Muito desagradável5) Qual a sua opinião sobre a seguinte frase: “Salvador é uma das cidades mais belas do Brasil.” ( ) Concordo plenamente ( ) Concordo muito ( ) Concordo ( ) Não tenho opinião formada ( ) Discordo ( ) Discordo muito 14
  15. 15. ( ) Discordo plenamente Exemplo de formulário com questões abertas1) É a primeira vez que vem a Salvador?______________________________________________________2) Há quanto tempo se encontra nesta cidade?______________________________________________________3) Sem entrar em detalhes, diga qual foi a primeira impressão que teve ao chegar a Salvador?____________________________________________________________________________________________________________Justifique sua resposta de modo bem resumido:____________________________________________________________________________________________________________4) Dê, na ordem de importância – e a começar do mais importantepara você – três sugestões, que na sua opinião, se forem executadas,transformarão Salvador num dos pólos de maior atração turística doBrasil:I) __________________________________________________________________________________________________________II) __________________________________________________________________________________________________________III) _________________________________________________________________________________________________________ 15
  16. 16. Questionário: Pode ser constituído por perguntas abertas e fechadas ou, ainda,com perguntas do tipo: Assinale, em ordem decrescente de importância, três sugestõesque poderiam ...( ) Melhorar os meios de transporte( ) Melhorar a segurança da cidade( ) Treinamento de pessoas como guias turísticos( ) Maior divulgação da cidade em outros estados .........................................................................( ) Outra sugestão. Especificar: ___________________________ _____________________________________Entrevista: O formulário pode ser apresentado na forma de tópicos.Exemplo:1) Perguntar se é a primeira vez que o entrevistado vem a Salvador.2) Saber o tempo que se encontra na cidade.3) Solicitar sugestões para transformar Salvador em pólo turístico brasileiro (anotar as sugestões em ordem de importância, decrescentemente). 16
  17. 17. Montagem do formulário:1º) Estabelecer um plano para que as perguntas sejam apresentadas de modo ordenado e numa seqüência lógica objetivando dar unidade e eficácia às informações que se pretende deter. O formulário não é uma colcha de retalhos, mas um todo organizado. Quanto à ordem das perguntas (aconselha-se): • Primeiro as questões mais fáceis; • No fim as mais difíceis e aquelas com respostas de cunho mais íntimo. Quanto à apresentação o formulário deve ser: • Claro; • Objetivo (nas perguntas e nas instruções); • Atraente na apresentação; • Espaço suficiente para as respostas. Antes de aplicar o questionário devemos: • Ter certeza de que o informante está em condições de respondê-lo (se sabe ler e escrever; se conhece o assunto em questão; etc.); • Se está motivado e disposto a responder à pesquisa. 17
  18. 18. 2º) Organização das questões Convém indicar em termos gerais, na introdução doquestionário, o objetivo de sua aplicação e o que se espera doinformante. No caso de entrevista, fazê-lo verbalmente. Normalmente dividimos o formulário em blocos de assuntos:Exemplo:Bloco I: Caracterização do informante • Nome (se for o caso) • Endereço (se for o caso) • Sexo • Estado civil • Idade • Procedência • Etc.Bloco II: Situação sócio-econômica • Profissão • Renda mensal • Local de trabalho • Etc.Bloco III: Avaliação de Salvador pelo informante • Quanto aos aspectos físicos • Quanto à infra-estrutura • Quanto aos equipamentos de lazer • Etc.Bloco IV: Sugestões do informanteEtc. 18
  19. 19. 3º) Precauções que devem tomadas na montagem do formulárioa) Cada item deve conter apenas uma pergunta;b) Não colocar alternativas inadequadas nas perguntas fechadas;c) A formulação da pergunta não deve ser equívoca;d) Quando o termo no formulário corre o perigo de não ser entendido deve ser explicado;e) Deve-se evitar perguntas tendenciosas, isto é, que orientem a resposta.f) Quanto à entrevista: • Deve-se insistir em um contato inicial para motivar e preparar o informante; • Caso a pergunta não seja compreendida, deve ser repetida e, se necessário, de forma diferente; • Dar tempo suficiente para que o informante reflita e responda às perguntas com tranqüilidade; • Quando estiver registrando as respostas, cuidar para que isto não iniba o informante e nem corte seu pensamento; • No caso das anotações serem feitas após a entrevista, é necessário que o entrevistador tenha uma boa memória e cuidados para não distorcer as respostas. 19
  20. 20. 4º) Pesquisas de Opinião Nesse tipo de pesquisa o formulário costuma utilizar Escalasde Opinião ou Escalas de Atitude. Atitude Opinião é a disposição interior, é a expressão desse estadoreferindo ao que o indivíduo interior manifestado pelo pensa, julga ou sente. que o indivíduo diz. A Pesquisa de Opinião é uma situação em que se verifica o que o indivíduo pensa, julga ou sente, criando-se, para isto, uma condição em que ele deve se manifestar, “dizendo” alguma coisa.Exemplo: As respostas numa Pesquisa de Opinião devem ser em númeroímpar (conservar a simetria). O que o senhor acha do transporte coletivo em Salvador? ( ) Ótimo ( ) Bom ( ) Indiferente ( ) Ruim ( ) PéssimoExemplos de Pesquisas de Opinião: • Eleitorais • De mercado 20
  21. 21. Atenção: Os comentários a seguir não foram contemplados no livro texto. Antes de iniciarmos a coleta de dados propriamente ditadevemos: • testar o instrumento de pesquisa; • realizar a seleção e treinamento de pesquisadoresii) TESTE DO INSTRUMENTO DE PESQUISA O instrumento deve ser testado numa amostra piloto pequena.Objetivos: • Verificar a adeqüabilidade da linguagem utilizada (conceitos, objetividade das questões, etc.); • Estimar o tempo de aplicação do formulário, visando a definição do número de pesquisadores necessários à coleta; • Identificar questões que estejam faltando com relação à realidade pesquisada; • Identificar duplicidade de questões ou questões desnecessárias; 21
  22. 22. iii) SELEÇÃO E TREINAMENTO DE PESQUISA- DORES Seleção Dar prioridade a pesquisadores que tenham: • Interesse na área da pesquisa ⇒ maior motivação por parte do pesquisador; • Boa caligrafia; • Disponibilidade de tempo; • Responsabilidade; • Paciência; • Educação; • Etc. Treinamento Antes de iniciarmos a coleta propriamente dita, os pesquisadores deve ser instruídos quanto: • Aos objetivos da pesquisa; • O que cada questão procura medir; • A forma de preenchimento do questionário; • A adeqüabilidade da linguagem; • Esclarecer o informante sobre os objetivos da pesquisa e o sigilo das informações; • Ao vestuário no momento da coleta dos dados. 22
  23. 23. Deve ser realizada uma simulação, individual ou em grupo,para identificar as dificuldades por parte dos entrevistadores.iv) COLETA DE DADOS (propriamente dita) Para que a coleta seja objetiva e eficiente devemos: • Ter uma ou duas pessoas (a depender da quantidade de formulários) que devem ficar responsáveis pela distribuição dos formulários entre os pesquisadores e a recepção dos mesmos, de modo que não ocorra duplicidade no contao com o informante; • A coleta deve ser realizada por áreas e cada pesquisador deve ficar responsável por uma. Isto facilita o controle dos formulários e dos pesquisadores. • Por amostragem, devemos checar se as informações coletadas são verídicas, isto é, se os pesquisadores estão realmente realizando a coleta de dados (se não estão inventando as respostas). 23
  24. 24. v) CRÍTICA ÀS INFORMÇÕES OBTIDAS A crítica aos dados pode ser feita em várias etapas dolevantamento: • No próprio instrumento de pesquisa – colocar questões que sirvam de controle a questões chaves. Por exemplo: Rendimento mensal x tipo e quantidade de eletrodomésticos • Na coleta de dados – o pesquisador deve ser treinado para ter uma visão crítica das respostas (verificar se não há contradição nas respostas). • No retorno dos formulários – devem existir pessoas no escritório responsáveis pela análise crítica dos formulários. Identificada alguma dúvida, o pesquisador deve ser contatado e, se necessário, o informante. • Crítica eletrônica dos dados – programa de apuração dos dados pode ter, no seu contexto, alguns critérios de verificação das respostas. Quando esses critérios não forem satisfeitos, o formulário deve ser verificado junto ao pesquisador e/ou informante. Todos os cuidados levantados anteriormente, na fase de coleta de dados, visam um único objetivo MINIMIZAR OS ERROS NÃO CONTROLÁVEIS ESTATISTICAMENTE  VERACIDADE NAS RESPOSTAS 24
  25. 25. Análise e Interpretação dos Dados Obtidos os dados ⇓ Amontoado de respostas ⇓ Ordenar e organizar as respostas ⇓ Analisar e interpretar os resultadosPara tanto, precisamos com relação aos dados:• Classificar• Codificar• Tabulari) CLASSIFICAÇÃO DOS DADOS Dividir o todo (universo) em partes, dando ordem às partes ecolocando cada uma em seu lugar.Normas de classificação:a) Definir em classes ou categorias 25
  26. 26. Exemplo: Critérios: sexo; idade, tempo de permanência em Salvador Classes ou categorias: Sexo: Feminino e masculino Tempo de permanência: há uma semana ou menos de uma semana; mais de uma semana a menos de 15 dias; 15 dias a menos de um mês; um mês ou mais Meio de transporte: automóvel; ônibus; trem; avião; barco/navio; outros meio de transporteb) Na mesma questão não pode haver mais de um critério Exemplo: Turistas do sexo masculino ou feminino, há uma semana ou menos de uma semana em Salvadorc) As categorias em que a população ou universo é dividido devem abranger cada um dos elementos, pertencentes ao universo, sem deixar nenhum de fora. Exemplo: Estado civil não pode ser subdividido apenas em casado e solteirod) A classificação deve ser constituída por categorias que se excluam mutuamente. Exemplo: Tempo de permanência: • há uma semana ou menos de uma semana; • mais de uma semana a menos de 15 dias; • 15 dias a menos de um mês; • um mês ou maise) A classificação não deve ser demasiadamente minuciosa. 26
  27. 27. ii) CODIFICAÇÃO DOS DADOS É o processo de atribuir um símbolo a cada classe de cadacategoria. Este símbolo pode ser apresentado na forma de palavrasou, preferivelmente, na forma de linguagem numérica. Exemplo de perguntas pré-codificadas:• É a primeira vez que vem a Salvador? ( 1 ) Sim 0 ⇒ sem resposta ( 2 ) Não 9 ⇒ resposta anulada ( 3 ) Não me lembro ou não sei responder• Há quanto tempo você se encontra nesta cidade? ( 1 ) Há uma semana ou menos de uma semana ( 2 ) Mais de uma semana a menos de 15 dias ( 3 ) 15 dias a menos de um mês ( 4 ) Um mês ou mais 0 ⇒ sem resposta 9 ⇒ resposta anulada Para questões com mais de 9 alternativas, recomenda-se ocódigo “00” para sem resposta e “99” para respostas anuladas.No caso de questões mistas: Após a coleta de dados, devemos verificar as alternativas queapareceram mais e codificá-las a seguir. 27
  28. 28. Exemplo:• Quais os principais problemas da cidade de Salvador? ( 1 ) Segurança ( 2 ) Transporte coletivo ( 3 ) Coleta de lixo ( 4 ) Falta de teatro ( 5 ) Falta de cinema ( 6 ) Moradia ( 7 ) Desemprego ( 8 ) Abastecimento alimentar ( 9 ) Alto custo de vida ( 10 ) Poluição das praias ( 11 ) Oferta de escolas públicas ( 12 ) Ensino de baixa qualidade ( 13 ) Outros. Especificar: ______________________________ Na categoria “outros”, o código dependerá das respostasencontradas. Se ocorrerem principalmente as seguintes respostas:“falta de lugar de lazer”; “saneamento básico”; e “longasdistâncias”. ( 14 ) Falta de lugar de lazer ( 15 ) Saneamento básico ( 16 ) Longas distâncias 00 ⇒ Sem respostas 99 ⇒ Resposta anulada 28
  29. 29. iii) TABULAÇÃO A tabulação pode ser: manual e mecânica. Atualmente trabalha-se praticamente com o apoio docomputador para elaborar a tabulação mecânica, utilizandogerenciador de banco de dados ou um programa estatístico. Tabular consiste, manual ou mecanicamente, em elaborar umatabela de modo que nas colunas sejam explicitadas as variáveis enas linhas são registrados os resultados referentes a cada casoobservado, para as diversas variáveis. Supondo que cada indivíduo seja um caso e estamosobservando n variáveis para t indivíduos, temos: Variável 1 Variável 2 Variável 3 ... Variável nIndivíduo 1Indivíduo 2Indivíduo 3 ........Indivíduo t 29
  30. 30. iv) ANÁLISE DOS DADOS Trata-se da análise estatística dos dados que visa verificar oque os dados significam para a pesquisa. A análise dos dadospermite, resumidamente:a) Caracterizar o que é típico no grupo Estatisticamente: Obter alguma indicação sobre a tendência central (média, moda, mediana).b) Indicar até que ponto variam os indivíduos no grupo Estatisticamente: Determinar as medidas de variabilidade ou de dispersão (amplitude total, desvio quartil, desvio padrão, variância, coeficiente de variação, etc.).c) Mostrar outros aspectos da maneira pela qual os indivíduos se distribuem em relação à variável que está sendo medida. Estatisticamente: Identificar a distribuição de probabilidade variável (Normal, Binomial, etc.).d) Mostrar a relação entre si das diferentes variáveis. Estatisticamente: Existem vários métodos estatísticos para verificar a relação entre as variáveis, porém nenhum deles permite verificar uma relação causal.e) Descrever as diferenças entre dois ou mais grupos de indivíduos. Estatisticamente: Trata-se de um caso especial em que se mostra a relação entre duas variáveis. Entretanto, podem-se incluir comparações de medidas de variação dentro dos grupos ou de relação entre variáveis nos dois grupos. 30
  31. 31. v) INTERPRETAÇÃO DOS DADOS Consiste em expressar o verdadeiro significado do material,que se apresenta em termos dos propósitos do estudo a que sededicou. O pesquisador fará as ilações que a lógica lhe permitir eaconselhar, procederá às comparações pertinentes e, na base dosresultados alcançados, enunciará novos princípios e fará asgeneralizações apropriadas. 31

×