Capacitação Pol Comunitário

1.449 visualizações

Publicada em

Apresentação para treinamento e venda da idéia de Policiamento Comunitário

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.449
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capacitação Pol Comunitário

  1. 1. Policial Comunitário Comunidade Cidadã Cel Gelson Vinadé Junho de 2004
  2. 2. A grandeza das aglomerações urbanas e a complexidade das relações está decretando a falência dos conceitos e dos instrumentos tradicionais de segurança pública e da polícia, limitados a persecução penal. CLICAR DAQUI PARA A FRENTE
  3. 3. O desafio está exigindo uma ampliação dessas concepções e um redimensionamento do modelo policial em vigor.
  4. 4. O tratamento das questões da segurança pública, através de uma abordagem sociológica, parece ser a alternativa mais adequada, uma vez que o sentimento de segurança e tranqüilidade é dependente dos fatores que constroem as relações sociais.
  5. 5. Isto tem sido denominado de POLÍCIA COMUNITÁRIA
  6. 6. “Policiamento Comunitário é uma filosofia e uma estratégia organizacional que proporciona uma nova parceria entre a população e a polícia.” Roberto Trojanowicz
  7. 7. O policiamento comunitário, como estratégia policial, precisa ser uma POSTURA INSTITUCIONAL (administração policial) e uma ATITUDE INDIVIDUAL DE CADA POLICIAL (alicerçado em dois pilares: conceito ampliado de segurança pública e modelo profissional de policial cidadão)
  8. 8. Segurança Pública tem sido percebida pela sociedade em geral através de um conceito limitado, numa concepção tradicional e conservadora , na maioria das vezes de forma clientelista. O aumento da criminalidade e da própria violência têm sido vistos apenas como um caso de polícia.
  9. 9. A confiabilidade ea importância social dos serviços prestados por qualquer órgão policial vai depender, basicamente, de como as pessoas se sentem ao serem atendidas e integradas ao processo de prevenção e de busca de soluções para os problemas locais.
  10. 10. A complexidade das relações sociais e o crescimento das cidades exige uma amplitude na conceituação da segurança pública, dentro de uma visão MULTIFACETÁRIA; SISTÊMICA E HOLÍSTICA.
  11. 11. Para que efetivamente ocorram tansformações se faz necessário a mudança de PARADIGMAS Mapas mentais Forma padronizada de enxergar as coisas
  12. 12. ISTO SIGNIFICA A ATITUDE CONSTANTE DE DESAPRENDER E APRENDER ADAPTANDO-SE ÀS MUDANÇAS E TRANSFORMAÇÕES
  13. 13. AO FALARMOS EM Policial Comunitário PRECISAMOS TAMBÉM, NECESSARIAMENTE, PENSAR EM Comunidade Cidadã Polícia Comunitária é uma via de mão dupla
  14. 14. ENTRE AS MEDIDAS PARA A EFETIVA IMPLANTAÇÃO DESSA FORMA DE POLICIAR DESTACA-SE A CAPACITAÇÃO
  15. 15. ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS E HABILIDADES CONSEGUIREMOS TRABALHAR A QUESTÃO DOS PARADIGMAS
  16. 16. A CAPACITAÇÃO, REALIZADA ATRAVÉS DE AÇÕES EDUCATIVAS DEVE, NECESSARIAMENTE, SER DIRECIONADA, ESTRATÉGICAMENTE, AOS ÓRGÃOS POLICIAIS EÀ COMUNIDADE
  17. 17. POLÍCIA POLICIAL DE LINHA PRINCIPAL AGENTE DE MUDANÇAS E TRANSFORMAÇÕES PRINCIPAL ELO DE LIGAÇÃO COM A COMUNIDADE
  18. 18. COMUNIDADE SEGMENTAÇÃO ESTRATÉGICA (CAPACITAÇÃO) AUTORIDADES CONSTITUÍDAS LIDERANÇAS CLUBES DE SERVIÇO IMPRENSA ASSOCIAÇÕES DE BAIRRO EDUCADORES ......................
  19. 19. CAPACITAÇÃO ARTICULAÇÃO COMUNITÁRIA, GESTÃO DA COMUNICAÇÃO, GESTÃO DE RELACIONAMENTOS GESTÃO DA INFORMAÇÃO e GESTÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E ATENDIMENTO.
  20. 20. EFETIVAR A CAPACITAÇÃO APOIO TÉCNICO
  21. 21. CAPACITAÇÃO AUXILIAR NA CONSTRUÇÃO DO CONCEITO SEGURANÇA COMUNITÁRIA

×