SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 52
Baixar para ler offline
DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE SUZANO
Av. Mogi das Cruzes, 175 – Jd. Imperador – Suzano – SP – CEP: 08673-010
REUNIÃO DE TRABALHO DA EJA
(Devolutivas das ações de 2017
e Planejamento para ações 2018)
Supervisor de Ensino
Márcia Sasso
PCNP
Eliana Florindo
Gelson Rocha
Patrícia Ferreira
Solange Maris
Carlos Magno
Abril de 2018
Objetivos
• Resgatar os marcos normativos da Educação
de Jovens e Adultos;
• Mostrar dados relacionados à pesquisa
realizada com professores e alunos,
• Planejar ações para 2018.
Educação de Jovens e Adultos -
EJA
Supervisora:
Márcia Sasso
“Educação não transforma o mundo.
Educação muda pessoas.
Pessoas transformam o mundo”
Paulo Freire
Temas:
1.Funções da EJA
1.Histórico da EJA
2.Organização e certificação
3.Classes multisseriadas
• Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação de Jovens e Adultos (Parecer
CNE/CEB 11/2000 e Resolução CNE/CEB 1/2000)
Como modalidade destas etapas da Educação Básica, a identidade própria da Educação de Jovens e
Adultos considerará as situações, os perfis dos estudantes, as faixas etárias e se pautará pelos
princípios de eqüidade, diferença e proporcionalidade na apropriação e contextualização das
diretrizes curriculares nacionais e na proposição de um modelo pedagógico próprio...
Funções da EJA:
 Reparadora, significa não só a entrada no circuito dos direitos civis pela restauração de um
direito negado: o direito a uma escola de qualidade, mas também o reconhecimento daquela
igualdade ontológica (investigação teórica do ser) de todo e qualquer ser humano.
 Equalizadora, vai dar cobertura a trabalhadores e a tantos outros segmentos sociais como
donas de casa, migrantes, aposentados e encarcerados. A reentrada no sistema educacional dos
que tiveram uma interrupção forçada seja pela repetência ou pela evasão, seja pelas desiguais
oportunidades de permanência ou outras condições adversas, deve ser saudada como reparação
corretiva, ainda que tardia, de estruturas arcaicas, possibilitando aos indivíduos novas inserções no
mundo do trabalho, na vida social, nos espaços da estética e na abertura dos canais de
participação.
 Qualificadora, mais do que uma função permanente da EJA que pode se chamar de
qualificadora. Mais do que uma função, ela é o próprio sentido da EJA. Ela tem como base o
caráter incompleto do der humano cujo potencial de desenvolvimento e de adequação pode se
atualizar em quadros escolares ou não escolares.
1.Breve histórico:
2009
Del. CEE 91/2009 : integralização do ensino regular para o EJA , matrícula de menor
de 18 em prosseguimento de estudos até 31/07/2009.
 Art. 3º - Os Cursos de Educação de Jovens e Adultos poderão aproveitar os estudos
realizados no Ensino Fundamental e Ensino Médio (regular ou EJA), na proporção indicada
nos quadros abaixo
Tempo de
estudos no ensino
regular
Tempo de estudos
no EF EJA
Tempo mínimo a
integralizar
1 ano( 1
série)
6meses 18meses
2 anos(2
séries)
1 ano 12 meses
3anos( 3
séries)
18 meses 6 meses
Tempo de estudos
no ensino regular
Tempo de estudos
no E.M.
Tempo mínimo a
integralizar
2 anos
( 2 séries)
1 ano 6 meses
1 ano
( 1 série)
1 semestre 12 meses
2010
Res. CNE/CEB 09/2010:
Art. 4º Quanto à duração :
I - para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a duração deve ficar a critério dos sistemas
de ensino;
II - para os anos finais do Ensino Fundamental, a duração mínima deve ser de 1.600 (mil e
seiscentas) horas;
III - para o Ensino Médio, a duração mínima deve ser de 1.200 (mil e duzentas) horas.
Art. 5º ... idade mínima para os cursos de EJA e para a realização de exames de conclusão
de EJA do Ensino Fundamental a de 15 (quinze) anos completos.
Art. 6º ...a idade mínima para matrícula em cursos de EJA de Ensino Médio e inscrição e
realização de exames de conclusão de EJA do Ensino Médio é 18 (dezoito) anos completos.
Art. 7º Em consonância com o Título IV da Lei nº 9.394/96, que estabelece a forma de
organização da educação nacional, a certificação decorrente dos exames de EJA deve ser
competência dos sistemas de ensino. § 1º Para melhor cumprimento dessa competência,
os sistemas podem solicitar, sempre que necessário, apoio técnico e financeiro do
INEP/MEC para a melhoria de seus exames para certificação de EJA.
Art. 9º Os cursos de EJA desenvolvidos por meio da EAD,CH = EJA regular, idade = EJA regular.
2011
•Del CEE 104/11 Normas para certificação de EM através do ENCCEJA/ENEM 2010:
Artigo 1º ENEM: idade 18 anos na data de realização da prova, atingir 400 pontos
nas áreas do conhecimento e 500 pontos na redação.
Artigo 2º Boletim eletrônico de notas do MEC/ Inep, juntada de documentos e em 60
dias pós solicitação , expede e encaminha Certificado de Conclusão.
•Res. 77 de 06.12.11: Organização e funcionamento dos CEEJA.
- Frequência flexível, término em 20/12, 2ºª a 6ª em três períodos, base nacional
comum e P. diversificada, atendimento individualizado, oferta de trabalhos coletivos
ou com aulas em grupo, matrícula EF e EM. com 18 anos completos, comparecimento
obrigatório as avaliações parcial e final, registro de pelo menos 1 comparecimento por
Mês por disciplina , objeto da matrícula, matrícula a qualquer época do ano e
confirmada no início do ano subsequente, ( artigo 11º) esgotado prazo de 30 dias do
último comparecimento sem justificativa(NC), ( parágrafo único) caso retorne só depois de
90 dias do seu último comparecimento e trata do módulo.
2012
• CGEB de 13.06.2012: idade mínima para ingresso de 15 anos
EF e 18 anos EM, não se aplica aos CEEJAS ( Res. 77/11).
2013
Parecer CNE/CEB- 4/2013....
Considerando a análise realizada,
somos de parecer que a oferta de
exames supletivos de EJA não é
atribuição da iniciativa privada e,
portanto, os Conselhos Estaduais de
Educação podem indeferir o pedido
de autorização, tendo competência
para não autorizar às escolas
privadas a realização de exames
supletivos.
Vide instituições autorizadas no site da ceesp.sp.gov.br
Deliberação CEE nº 124/2014 2014
• Exames e cursos de EJA por instituições públicas e privadas no sistema de ensino
do Estado de São Paulo.
• Artigo 3º- Para Anos finais do E. Fundamental- mínimo 24 meses, carga horária
mínima 1600 h, idade mínima 15 anos;
• Artigo 4º - Para o Ensino Médio – mínimo 18 meses, carga horária mínima 1200h,
idade mínima 18 anos.
• Artigo 6º - Nos cursos de educação de jovens e adultos a distância, público e
privado, a certificação será realizada pelo próprio estabelecimento, observadas as
idades mínimas de 15 anos para o ensino fundamental e 18 anos para o ensino
médio.
• Artigo 8º - Os exames de EJA serão realizados pelos poderes públicos, federal e
estadual.
2015
• Del. CEE 134 de 24.06.15:altera e acrescenta
dispositivos a DEL. CEE 97/2010 sobre
credenciamento e recredenciamento,
autorização de cursos e programas EAD EF e
EM para o EJA, sede, polos...
2016
Artigo 2º - As classes de alunos serão constituídas, de acordo com os recursos físicos disponíveis e na
conformidade dos seguintes referenciais numéricos:
I - 30 alunos, para as classes dos anos iniciais do ensino fundamental;
II - 35 alunos, para as classes dos anos/séries finais do ensino fundamental;
III - 40 alunos, para as classes de ensino médio;
IV - 45 alunos, para as turmas de educação de jovens e adultos, nos níveis fundamental e médio
...
§ 2º – Excepcionalmente, quando a demanda, devidamente justificada, assim o exigir, poderão ser acrescidos
até 10% aos referenciais estabelecidos nos incisos de I ao IV deste artigo.
•Resolução SE 2, de 8-1-2016:
2017
• Resolução SE 4, de 20-1-2017:
Artigo 1º - A matrícula, inicial ou em continuidade, em qualquer termo de curso
presencial de Educação de Jovens e Adultos - EJA mantido por escola pública
estadual, far-se-á mediante comprovação, no ato da matrícula, da idade do
interessado, na seguinte conformidade:
I - para os quatro anos finais do Ensino Fundamental, mínimo de 15 (quinze) anos
completos;
II - para as três séries do Ensino Médio, mínimo de 18 (dezoito) anos completos;
§ 1º - Os mínimos de idade estabelecidos nos incisos deste artigo aplicam-se
também para a participação em exames de certificação de conclusão do
ensino fundamental e do ensino médio, organizados em âmbito federal ou
estadual
• Resolução SE 13, de 09/03/2017:Altera dispositivo da Resolução SE 81, de 16-
12- 2011, que estabelece diretrizes para a organização curricular do ensino
fundamental e do ensino médio nas escolas estaduais.
• Resolução SE-30, de 7-7-2017: classes multisseriadas
Artigo 1º - Para efeito do que dispõe esta resolução, entende-se por demanda escolar reduzida dos anos finais do
Ensino Fundamental e do Ensino Médio, a procura de matrícula por determinado número de alunos, cujo total
não atende aos referenciais e normas que disciplinam a organização e a composição de classes/turmas de alunos
de EJA.
Artigo 2º - O atendimento à demanda reduzida de alunos, em cursos da Educação de Jovens e Adultos - EJA, far-se-á
com observância da faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino regular, do disposto na
Resolução SE nº 4/2017 e da seguinte ordem de prioridades:
I - nos Anos Finais do Ensino Fundamental:
a) completando vagas em classes do período diurno ou noturno regular e sequencial, desse nível de ensino,
observada, preferencialmente, a faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino regular e
respeitado o referencial numérico por classe estabelecido no inciso II e no § 2º, do artigo 2º, da Resolução SE nº
2/2016;
b) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, desse nível de ensino, respeitado o
referencial numérico por classe estabelecido no inciso IV e no § 2º, do artigo 2º da Resolução SE nº 2/2016;
c) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, organizada com dois termos de estudos
sequenciais, dos anos finais do Ensino Fundamental, de presença obrigatória e duração semestral, com até 20
(vinte) alunos;
II - no Ensino Médio:
a) completando vagas, ingressantes e alunos das demais séries, em classes do período diurno ou noturno regular
e sequencial, observada, preferencialmente, a faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino
regular e respeitado o referencial numérico por classe estabelecido no inciso III e no § 2º, do artigo 2º, da
Resolução SE nº 2/2016;
b) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, desse nível de ensino, respeitado o
referencial numérico por classe, estabelecido no inciso IV e no § 2º, do artigo 2º, da Resolução SE nº 2/2016;
c) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, organizada com, no máximo, dois termos de
estudos sequenciais do Ensino Médio, de presença obrigatória e duração semestral, com até 25 (vinte e cinco)
alunos.
Parágrafo único - Excepcionalmente, quando a demanda devidamente justificada assim o exigir, poderão ser
acrescidos, nas classes multisseriadas, até 10% aos referenciais estabelecidos na alínea “c”, dos incisos I e II deste
artigo.
Parágrafo único - As unidades escolares, no processo de organização didática dos diferentes termos
trabalhados nas classes multisseriadas, adotarão as matrizes curriculares únicas constantes dos Anexos I,
II, III e IV
Artigo 4º e Artigo 5º - No segmento de ensino correspondente aos anos finais do ensino fundamental e
Ensino Médio, deverá ser assegurada a seguinte carga horária:
II –Artigo 4º- período noturno: carga horária de 27 (vinte e sete) aulas semanais, com duração de 45 (quarenta e cinco) minutos
cada, totalizando 1.080 (mil e oitenta) aulas anuais, sendo que as aulas da disciplina Educação Física deverão ser
ministradas no contraturno ou aos sábados
II - Artigo 5º- período noturno: 27 (vinte e sete) aulas semanais, sendo 5 (cinco) aulas diárias, com duração de 45 (quarenta e cinco) minutos
cada, totalizando 1.080 (mil e oitenta) aulas anuais, sendo que as aulas da disciplina Educação Física deverão ser ministradas
no contraturno ou aos sábados
Artigo 6º - Fará jus ao certificado de conclusão do EnsinoFundamental ou Médio o aluno que tiver rendimento escolar satisfatório e
comprovar ter cumprido a carga horária integral de cada termo semestral e de todos os termos do curso concluído,na seguinte
conformidade:
I - no Curso Fundamental: 4 (quatro) termos de, no mínimo, 400 (quatrocentas) horas cada, totalizando, ao final do curso, no mínimo, 1.600
(mil e seiscentas) horas;
II - no Curso Médio: 3 (três) termos de, no mínimo, 400 (quatrocentas) horas cada, totalizando, ao final do curso, no mínimo, 1.200 (mil e
duzentas) horas;
Artigo 8º - As unidades escolares que mantêm em funcionamento classes multisseriadas em determinado semestre letivo não poderão
deixar de oferecê-las nos semestres subsequentes, enquanto houver alunos matriculados, em continuidade, nos cursos de Educação
de Jovens e Adultos - EJA, de Anos Finais de Ensino Fundamental e ou de Ensino Médio
“Nada mais significativo e importante para
a construção da cidadania do que a
compreensão de que a cultura não existiria
sem a socialização das conquistas humanas. O
sujeito anônimo é, na verdade, o grande
artesão dos tecidos da história”
Parecer CNE/CEB 11/2000 e Resolução CNE/CEB 1/2000
Momento I
Marcos normativos da EJA – Supervisora
Márcia Sasso
Momento II
Consolidado – Educação de Jovens e
Adultos
Consolidado – Educação de Jovens e
Adultos
2016
• ALUNOS
MATRICULADOS –
5931
2017
• ALUNOS
MATRICULADOS –
5914
3654 = 63%
296 = 5%
349 = 6%
414 = 7%
1051 = 18%
CONSOLIDADO - 2016
3668 = 64%
124 = 2%
123 = 2%
613 =11%
1176 = 21%
CONSOLIDADO - 2017
3654 = 63%
296 = 5%
349 = 6%
414 = 7%
1051 = 18%
CONSOLIDADO - 2016
3668 = 64%
124 = 2%
123 = 2%
613 =11%
1176 = 21%
CONSOLIDADO - 2017
2016 2017
3654
296 349 414
1051
3668
124 123
613
1176
Fluxo - Evolução
AP R /
R
N
/C
AB R /
F
Legenda
AP Aprovado
R / F
Retido /
Frequencia
AB Abandono
N /C Não Compareceu
R / R
Retido /
Rendimento
Feedback da pesquisa realizada nas
Unidades Escolares
Momento III
Levantamento dos conhecimentos prévios
Os professores da EJA
conhecem o documento
“Concepção e Proposta
Metodológica da EJA”
Os professores afirmaram que a
Juvenilização na EJA é um
dificultador para o
desenvolvimento de seu
trabalho na sala de aula.
Os alunos entrevistados citam o
diálogo (aula expositiva
dialogada) como uma boa
estratégia na sala de aula.
Problematização
(4 grupos)
Conforme levantamento de dados,
84% dos professores afirmaram que
conheceram os Documentos
Orientadores na ATPC.
Os mesmos utilizam no planejamento e
execução das aulas?
Conforme diagnóstico inicial, foi
relatado que os alunos da EJA são
resistentes as estratégias e recursos
diferenciados.
Entrevista com os Professores
Roteiro de Entrevista
Escola envolvidas:
• Alfredo Roberto
• Antonio José Campos de
Menezes
• Antonio Valdemar Galo
• Batista Renzi
• Conj. Hab. Pq. Dourado II
• Edir do Couto Rosa
• Ignês Correa Allen
• Iijima
• Jacques Yves Costeau
• Jandyra Coutinho
• Paulo Kobayashi
• Total de professores que
responderam o Google
Doocs:
100
84% na ATPC
22% na formação com os PCNPs
23% no blog da EJA
10% na Biblioteca da Intranet
3% na Internet
75% Caderno do Professor, organizado a partir do Currículo Oficial
54 % EJA Mundo do trabalho
52% Proposta Pedagógica da escola (com concepções metodológicas para EJA)
42% Livro Didático para modalidade EJA
39% Reflexões pedagógicas sobre o ensino e aprendizagem de pessoas jovens e
adultas
39% Concepção e Proposta Metodológica da EJA
38% Sala de Vídeo
33% Acervo da Sala de Leitura
31% Sala do Acessa
23% Materiais do Cultura é Currículo
60% Evasão Escolar
42% Juvenilização na EJA
23% Formação via Diretoria de Ensino
14% Formação via EFAP
13% Estrutura Escolar
11% Metodologia (os materiais não atendem expectativas dos alunos)
10 % Formação na escola
2% Desconhecimento da Projeto Pedagógico e do Regimento Escolar
2% Não tenho dificuldades
Entrevista com os alunos
Universo da Amostragem
Escola envolvidas:
• Alfredo Roberto
• Antonio Jose Campos de
Menezes
• Antonio Valdemar Galo
• Batista Renzi
• Conj. Hab. Pq. Dourado II
• Edir do Couto Rosa
• Ignês Correa Allen
• Iijima
• Giovanni Battista Raffo
• Jacques Yves Costeau
• Jandyra Coutinho
• Paulo Kobayshi
Total de alunos que participaram
da entrevista:
100
78,1 % - Concluir estudos
47,9% - Satisfação pessoal
44, 8% - Exigência para o trabalho
Outros fatores apontados:
Formação universitária
Estar preparado para o mercado de trabalho
81% Debates
61% Roda de conversa
49% Cópia da lousa
49% Projetos e textos e questões do livro didático
26% Exposições
26% Seminários
Outros fatores apontados:
72% Diálogo
69% Recursos áudio visuais, musica, fotografia, mapas, jornais, revistas
e outros
50% Caderno EJA Mundo do Trabalho
42% Impressão de textos
41% Filmes do Cultura é Currículo
28 % Giz e lousa
90% Pessoais ( trabalho, família, tempo )
38% Falta e rotatividade de professores
19% Estrutura escolar (sala de leitura, sala de vídeo, sala de aula)
8,% Conteúdo descontextualizado fora da realidade de vida
6% Metodologias e estratégias
Outros fatores apontados:
Alunos que atrapalham as aulas
Muitos professores eventuais
Professores não explicam a matéria
Falta de professores
Referência
Momento IV
Qual o impacto da (s) Mostra (s) da EJA na sua
escola?
Momento V
III Mostra da EJA
Proposta de Tema: Mostra vai à escola
Sugestão de calendário: Outubro
Informação
Abril e Maio – Acompanhamento em sala de
aula
Histórico de Colaboração
Referências
Secretaria Escolar Digital. Disponível em: https://sed.educacao.sp.gov.br Acesso em 04 de abril
2018
O Trabalho de Campo como estratégia pedagógica no ensino de Jovens e Adultos. Eliano de Souza
Martins Freitas. Belo Horizonte: RHJ, 2012. 208 p.
São Paulo. Concepção e Proposta Metodológica EJA. Secretaria de Desenvolvimento Econômico,
Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI). Governo do Estado de São Paulo, 2015.
São Paulo (Estado) Secretária da Educação. Centro de Educação de Jovens e Adultos - Reflexões
pedagógicas sobre o ensino e aprendizagem de pessoas jovens e adultas – 2013.
SÃO PAULO. Deliberação CEE-104/2011. Estabelece normas para certificação de alunos de Ensino
Médio através do ENCCEJA/ENEM-2010. São Paulo, 2011
SÃO PAULO. Resolução SE-30, de 7-7-2017. Estabelece diretrizes para a organização curricular do
Ensino Fundamental e do Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos – EJA, em classes
multisseriadas, e dá providências correlatas. São Paulo, 2017.
SÃO PAULO. Resolução SE 2, de 8-1-2016. Estabelece diretrizes e critérios para a formação de
classes de alunos, nas unidades escolares da rede estadual de ensino. São Paulo, 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptx
TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptxTUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptx
TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptxSimoneMelloII
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolarAnanda Lima
 
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarProjeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarCirlei Santos
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópiaLarissa Soares
 
Plano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoPlano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoIolanda Bieler
 
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da CostaATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da CostaRu Correa Scardua
 
Competências e habilidades
Competências e habilidadesCompetências e habilidades
Competências e habilidadesMari_Saracchini
 
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IIPlano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IIMoisés Ferreira Barreto
 
Formação para os professores Premissa Formação Continuada
Formação para os professores Premissa Formação ContinuadaFormação para os professores Premissa Formação Continuada
Formação para os professores Premissa Formação ContinuadaSandraRombi
 
O Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de AprendizagemO Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de AprendizagemANGRAD
 
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
Apresentação escolas tempo integral  escola de formaçãoApresentação escolas tempo integral  escola de formação
Apresentação escolas tempo integral escola de formaçãoangelagjsilva
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Eja metodologia políticas públicas de eja
Eja   metodologia políticas públicas de ejaEja   metodologia políticas públicas de eja
Eja metodologia políticas públicas de ejaPaulo Sérgio
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCThalesSantos36
 

Mais procurados (20)

PPP 2022
PPP 2022PPP 2022
PPP 2022
 
TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptx
TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptxTUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptx
TUTORIA COLETIVA 3 - SONHOS.pptx
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Texto cerimonia formatura 2016
Texto cerimonia formatura 2016Texto cerimonia formatura 2016
Texto cerimonia formatura 2016
 
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarProjeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópia
 
Plano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoPlano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 pronto
 
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da CostaATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
 
Competências e habilidades
Competências e habilidadesCompetências e habilidades
Competências e habilidades
 
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IIPlano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
 
Apresentação EJA MODULAR.pptx
Apresentação EJA MODULAR.pptxApresentação EJA MODULAR.pptx
Apresentação EJA MODULAR.pptx
 
Formação para os professores Premissa Formação Continuada
Formação para os professores Premissa Formação ContinuadaFormação para os professores Premissa Formação Continuada
Formação para os professores Premissa Formação Continuada
 
Saresp para alunos
Saresp para alunosSaresp para alunos
Saresp para alunos
 
O Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de AprendizagemO Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
 
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
Apresentação escolas tempo integral  escola de formaçãoApresentação escolas tempo integral  escola de formação
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 
Pei slides programa de acao
Pei slides programa de acaoPei slides programa de acao
Pei slides programa de acao
 
Eja metodologia políticas públicas de eja
Eja   metodologia políticas públicas de ejaEja   metodologia políticas públicas de eja
Eja metodologia políticas públicas de eja
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
 

Semelhante a Reunião de Trabalho EJA

Instrução normativa nº 06.2008.
Instrução normativa nº 06.2008.Instrução normativa nº 06.2008.
Instrução normativa nº 06.2008.elannialins
 
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantes
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantesInstrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantes
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudanteselannialins
 
Instrução normativa nº 15.2015 - Avaliação
Instrução normativa nº 15.2015 - AvaliaçãoInstrução normativa nº 15.2015 - Avaliação
Instrução normativa nº 15.2015 - Avaliaçãodanibarcelar
 
Rceb003 10 1
Rceb003 10 1Rceb003 10 1
Rceb003 10 1PEJA10
 
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013Karla Bastos
 
Instrução normativa nº 02
Instrução normativa nº 02Instrução normativa nº 02
Instrução normativa nº 02danibarcelar
 
Portaria 5786 gabseduc
Portaria 5786 gabseducPortaria 5786 gabseduc
Portaria 5786 gabseducLinna Braga
 
Portaria nº 5.786 gab seduc
Portaria nº 5.786 gab seducPortaria nº 5.786 gab seduc
Portaria nº 5.786 gab seducLinna Braga
 
Resolução conselho nacional de educação câmara de educação básica (ceb) nº 1
Resolução conselho nacional de educação   câmara de educação básica (ceb) nº 1Resolução conselho nacional de educação   câmara de educação básica (ceb) nº 1
Resolução conselho nacional de educação câmara de educação básica (ceb) nº 1Celi Jandy Moraes Gomes
 
Apostila síntese autores de concursos
Apostila síntese autores de concursosApostila síntese autores de concursos
Apostila síntese autores de concursosEduardo Lopes
 
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]Kléber Silva Carvalho
 
Instrução normativa nº 006
Instrução normativa nº 006Instrução normativa nº 006
Instrução normativa nº 006diretoriaguarai
 
Instrução normativa nº 15.2008
Instrução normativa nº 15.2008Instrução normativa nº 15.2008
Instrução normativa nº 15.2008elannialins
 
Instrução normativa nº 04
Instrução normativa nº 04Instrução normativa nº 04
Instrução normativa nº 04elannialins
 
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentin
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela TrentinRegimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentin
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentinalexrrosaueja
 

Semelhante a Reunião de Trabalho EJA (20)

Instrução normativa nº 06.2008.
Instrução normativa nº 06.2008.Instrução normativa nº 06.2008.
Instrução normativa nº 06.2008.
 
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantes
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantesInstrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantes
Instrução normativa nº 06.2008 do 30.09.08 cadastro e matricula dos estudantes
 
Instrução normativa nº 15.2015 - Avaliação
Instrução normativa nº 15.2015 - AvaliaçãoInstrução normativa nº 15.2015 - Avaliação
Instrução normativa nº 15.2015 - Avaliação
 
Rceb003 10 1
Rceb003 10 1Rceb003 10 1
Rceb003 10 1
 
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013
Portaria sube ced no10-organizacao turmas2013
 
Rceb003 10[1]
Rceb003 10[1]Rceb003 10[1]
Rceb003 10[1]
 
Resolucao cne ceb_03_2010
Resolucao cne ceb_03_2010Resolucao cne ceb_03_2010
Resolucao cne ceb_03_2010
 
Instrução normativa nº 02
Instrução normativa nº 02Instrução normativa nº 02
Instrução normativa nº 02
 
Portaria 5786 gabseduc
Portaria 5786 gabseducPortaria 5786 gabseduc
Portaria 5786 gabseduc
 
Portaria nº 5.786 gab seduc
Portaria nº 5.786 gab seducPortaria nº 5.786 gab seduc
Portaria nº 5.786 gab seduc
 
Resol federal cne_1 eja
Resol federal cne_1  ejaResol federal cne_1  eja
Resol federal cne_1 eja
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Resolução conselho nacional de educação câmara de educação básica (ceb) nº 1
Resolução conselho nacional de educação   câmara de educação básica (ceb) nº 1Resolução conselho nacional de educação   câmara de educação básica (ceb) nº 1
Resolução conselho nacional de educação câmara de educação básica (ceb) nº 1
 
Apostila síntese autores de concursos
Apostila síntese autores de concursosApostila síntese autores de concursos
Apostila síntese autores de concursos
 
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]
Projeto especial de avanço progressivo para alunos concluintes[1]
 
Instrução normativa nº 006
Instrução normativa nº 006Instrução normativa nº 006
Instrução normativa nº 006
 
Instrução normativa nº 15.2008
Instrução normativa nº 15.2008Instrução normativa nº 15.2008
Instrução normativa nº 15.2008
 
Resolucao cne ceb_01_2000 eja
Resolucao cne ceb_01_2000 ejaResolucao cne ceb_01_2000 eja
Resolucao cne ceb_01_2000 eja
 
Instrução normativa nº 04
Instrução normativa nº 04Instrução normativa nº 04
Instrução normativa nº 04
 
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentin
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela TrentinRegimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentin
Regimento da EJA - 2012 - Recortes - Prof. Elisângela Trentin
 

Mais de Gelson Rocha

Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Gelson Rocha
 
Boletim dsg 02.2020 julho (2)
Boletim dsg 02.2020 julho (2)Boletim dsg 02.2020 julho (2)
Boletim dsg 02.2020 julho (2)Gelson Rocha
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoGelson Rocha
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoGelson Rocha
 
Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaGelson Rocha
 
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Gelson Rocha
 
Comunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroComunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroGelson Rocha
 
Os Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeOs Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeGelson Rocha
 
Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Gelson Rocha
 
Primeiros dias letivos cgeb (1)
Primeiros dias letivos   cgeb (1)Primeiros dias letivos   cgeb (1)
Primeiros dias letivos cgeb (1)Gelson Rocha
 
Primeiros dias letivos cgeb
Primeiros dias letivos   cgebPrimeiros dias letivos   cgeb
Primeiros dias letivos cgebGelson Rocha
 
PPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasPPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasGelson Rocha
 
Agendamento set e out
Agendamento set e outAgendamento set e out
Agendamento set e outGelson Rocha
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAGelson Rocha
 
Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Gelson Rocha
 

Mais de Gelson Rocha (20)

Acolhimento eja
Acolhimento ejaAcolhimento eja
Acolhimento eja
 
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
 
Boletim dsg 02.2020 julho (2)
Boletim dsg 02.2020 julho (2)Boletim dsg 02.2020 julho (2)
Boletim dsg 02.2020 julho (2)
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
 
Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a eja
 
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
 
COMUNICADO 24 JAN
COMUNICADO 24 JANCOMUNICADO 24 JAN
COMUNICADO 24 JAN
 
Comunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroComunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiro
 
Os Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeOs Indígenas Hoje
Os Indígenas Hoje
 
Edital proeja
Edital proejaEdital proeja
Edital proeja
 
Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)
 
Primeiros dias letivos cgeb (1)
Primeiros dias letivos   cgeb (1)Primeiros dias letivos   cgeb (1)
Primeiros dias letivos cgeb (1)
 
Primeiros dias letivos cgeb
Primeiros dias letivos   cgebPrimeiros dias letivos   cgeb
Primeiros dias letivos cgeb
 
PPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasPPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas Quilombolas
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 
Agendamento set e out
Agendamento set e outAgendamento set e out
Agendamento set e out
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJA
 
Movimento Negro
Movimento Negro Movimento Negro
Movimento Negro
 
Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)
 

Último

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 

Reunião de Trabalho EJA

  • 1. DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE SUZANO Av. Mogi das Cruzes, 175 – Jd. Imperador – Suzano – SP – CEP: 08673-010 REUNIÃO DE TRABALHO DA EJA (Devolutivas das ações de 2017 e Planejamento para ações 2018) Supervisor de Ensino Márcia Sasso PCNP Eliana Florindo Gelson Rocha Patrícia Ferreira Solange Maris Carlos Magno Abril de 2018
  • 2. Objetivos • Resgatar os marcos normativos da Educação de Jovens e Adultos; • Mostrar dados relacionados à pesquisa realizada com professores e alunos, • Planejar ações para 2018.
  • 3. Educação de Jovens e Adultos - EJA Supervisora: Márcia Sasso
  • 4. “Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo” Paulo Freire
  • 5. Temas: 1.Funções da EJA 1.Histórico da EJA 2.Organização e certificação 3.Classes multisseriadas
  • 6. • Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação de Jovens e Adultos (Parecer CNE/CEB 11/2000 e Resolução CNE/CEB 1/2000) Como modalidade destas etapas da Educação Básica, a identidade própria da Educação de Jovens e Adultos considerará as situações, os perfis dos estudantes, as faixas etárias e se pautará pelos princípios de eqüidade, diferença e proporcionalidade na apropriação e contextualização das diretrizes curriculares nacionais e na proposição de um modelo pedagógico próprio... Funções da EJA:  Reparadora, significa não só a entrada no circuito dos direitos civis pela restauração de um direito negado: o direito a uma escola de qualidade, mas também o reconhecimento daquela igualdade ontológica (investigação teórica do ser) de todo e qualquer ser humano.  Equalizadora, vai dar cobertura a trabalhadores e a tantos outros segmentos sociais como donas de casa, migrantes, aposentados e encarcerados. A reentrada no sistema educacional dos que tiveram uma interrupção forçada seja pela repetência ou pela evasão, seja pelas desiguais oportunidades de permanência ou outras condições adversas, deve ser saudada como reparação corretiva, ainda que tardia, de estruturas arcaicas, possibilitando aos indivíduos novas inserções no mundo do trabalho, na vida social, nos espaços da estética e na abertura dos canais de participação.  Qualificadora, mais do que uma função permanente da EJA que pode se chamar de qualificadora. Mais do que uma função, ela é o próprio sentido da EJA. Ela tem como base o caráter incompleto do der humano cujo potencial de desenvolvimento e de adequação pode se atualizar em quadros escolares ou não escolares.
  • 7. 1.Breve histórico: 2009 Del. CEE 91/2009 : integralização do ensino regular para o EJA , matrícula de menor de 18 em prosseguimento de estudos até 31/07/2009.  Art. 3º - Os Cursos de Educação de Jovens e Adultos poderão aproveitar os estudos realizados no Ensino Fundamental e Ensino Médio (regular ou EJA), na proporção indicada nos quadros abaixo Tempo de estudos no ensino regular Tempo de estudos no EF EJA Tempo mínimo a integralizar 1 ano( 1 série) 6meses 18meses 2 anos(2 séries) 1 ano 12 meses 3anos( 3 séries) 18 meses 6 meses Tempo de estudos no ensino regular Tempo de estudos no E.M. Tempo mínimo a integralizar 2 anos ( 2 séries) 1 ano 6 meses 1 ano ( 1 série) 1 semestre 12 meses
  • 8. 2010 Res. CNE/CEB 09/2010: Art. 4º Quanto à duração : I - para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a duração deve ficar a critério dos sistemas de ensino; II - para os anos finais do Ensino Fundamental, a duração mínima deve ser de 1.600 (mil e seiscentas) horas; III - para o Ensino Médio, a duração mínima deve ser de 1.200 (mil e duzentas) horas. Art. 5º ... idade mínima para os cursos de EJA e para a realização de exames de conclusão de EJA do Ensino Fundamental a de 15 (quinze) anos completos. Art. 6º ...a idade mínima para matrícula em cursos de EJA de Ensino Médio e inscrição e realização de exames de conclusão de EJA do Ensino Médio é 18 (dezoito) anos completos. Art. 7º Em consonância com o Título IV da Lei nº 9.394/96, que estabelece a forma de organização da educação nacional, a certificação decorrente dos exames de EJA deve ser competência dos sistemas de ensino. § 1º Para melhor cumprimento dessa competência, os sistemas podem solicitar, sempre que necessário, apoio técnico e financeiro do INEP/MEC para a melhoria de seus exames para certificação de EJA. Art. 9º Os cursos de EJA desenvolvidos por meio da EAD,CH = EJA regular, idade = EJA regular.
  • 9. 2011 •Del CEE 104/11 Normas para certificação de EM através do ENCCEJA/ENEM 2010: Artigo 1º ENEM: idade 18 anos na data de realização da prova, atingir 400 pontos nas áreas do conhecimento e 500 pontos na redação. Artigo 2º Boletim eletrônico de notas do MEC/ Inep, juntada de documentos e em 60 dias pós solicitação , expede e encaminha Certificado de Conclusão. •Res. 77 de 06.12.11: Organização e funcionamento dos CEEJA. - Frequência flexível, término em 20/12, 2ºª a 6ª em três períodos, base nacional comum e P. diversificada, atendimento individualizado, oferta de trabalhos coletivos ou com aulas em grupo, matrícula EF e EM. com 18 anos completos, comparecimento obrigatório as avaliações parcial e final, registro de pelo menos 1 comparecimento por Mês por disciplina , objeto da matrícula, matrícula a qualquer época do ano e confirmada no início do ano subsequente, ( artigo 11º) esgotado prazo de 30 dias do último comparecimento sem justificativa(NC), ( parágrafo único) caso retorne só depois de 90 dias do seu último comparecimento e trata do módulo.
  • 10. 2012 • CGEB de 13.06.2012: idade mínima para ingresso de 15 anos EF e 18 anos EM, não se aplica aos CEEJAS ( Res. 77/11).
  • 11. 2013 Parecer CNE/CEB- 4/2013.... Considerando a análise realizada, somos de parecer que a oferta de exames supletivos de EJA não é atribuição da iniciativa privada e, portanto, os Conselhos Estaduais de Educação podem indeferir o pedido de autorização, tendo competência para não autorizar às escolas privadas a realização de exames supletivos.
  • 12. Vide instituições autorizadas no site da ceesp.sp.gov.br Deliberação CEE nº 124/2014 2014 • Exames e cursos de EJA por instituições públicas e privadas no sistema de ensino do Estado de São Paulo. • Artigo 3º- Para Anos finais do E. Fundamental- mínimo 24 meses, carga horária mínima 1600 h, idade mínima 15 anos; • Artigo 4º - Para o Ensino Médio – mínimo 18 meses, carga horária mínima 1200h, idade mínima 18 anos. • Artigo 6º - Nos cursos de educação de jovens e adultos a distância, público e privado, a certificação será realizada pelo próprio estabelecimento, observadas as idades mínimas de 15 anos para o ensino fundamental e 18 anos para o ensino médio. • Artigo 8º - Os exames de EJA serão realizados pelos poderes públicos, federal e estadual.
  • 13. 2015 • Del. CEE 134 de 24.06.15:altera e acrescenta dispositivos a DEL. CEE 97/2010 sobre credenciamento e recredenciamento, autorização de cursos e programas EAD EF e EM para o EJA, sede, polos...
  • 14. 2016 Artigo 2º - As classes de alunos serão constituídas, de acordo com os recursos físicos disponíveis e na conformidade dos seguintes referenciais numéricos: I - 30 alunos, para as classes dos anos iniciais do ensino fundamental; II - 35 alunos, para as classes dos anos/séries finais do ensino fundamental; III - 40 alunos, para as classes de ensino médio; IV - 45 alunos, para as turmas de educação de jovens e adultos, nos níveis fundamental e médio ... § 2º – Excepcionalmente, quando a demanda, devidamente justificada, assim o exigir, poderão ser acrescidos até 10% aos referenciais estabelecidos nos incisos de I ao IV deste artigo. •Resolução SE 2, de 8-1-2016:
  • 15. 2017 • Resolução SE 4, de 20-1-2017: Artigo 1º - A matrícula, inicial ou em continuidade, em qualquer termo de curso presencial de Educação de Jovens e Adultos - EJA mantido por escola pública estadual, far-se-á mediante comprovação, no ato da matrícula, da idade do interessado, na seguinte conformidade: I - para os quatro anos finais do Ensino Fundamental, mínimo de 15 (quinze) anos completos; II - para as três séries do Ensino Médio, mínimo de 18 (dezoito) anos completos; § 1º - Os mínimos de idade estabelecidos nos incisos deste artigo aplicam-se também para a participação em exames de certificação de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio, organizados em âmbito federal ou estadual • Resolução SE 13, de 09/03/2017:Altera dispositivo da Resolução SE 81, de 16- 12- 2011, que estabelece diretrizes para a organização curricular do ensino fundamental e do ensino médio nas escolas estaduais.
  • 16. • Resolução SE-30, de 7-7-2017: classes multisseriadas Artigo 1º - Para efeito do que dispõe esta resolução, entende-se por demanda escolar reduzida dos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, a procura de matrícula por determinado número de alunos, cujo total não atende aos referenciais e normas que disciplinam a organização e a composição de classes/turmas de alunos de EJA. Artigo 2º - O atendimento à demanda reduzida de alunos, em cursos da Educação de Jovens e Adultos - EJA, far-se-á com observância da faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino regular, do disposto na Resolução SE nº 4/2017 e da seguinte ordem de prioridades: I - nos Anos Finais do Ensino Fundamental: a) completando vagas em classes do período diurno ou noturno regular e sequencial, desse nível de ensino, observada, preferencialmente, a faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino regular e respeitado o referencial numérico por classe estabelecido no inciso II e no § 2º, do artigo 2º, da Resolução SE nº 2/2016; b) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, desse nível de ensino, respeitado o referencial numérico por classe estabelecido no inciso IV e no § 2º, do artigo 2º da Resolução SE nº 2/2016; c) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, organizada com dois termos de estudos sequenciais, dos anos finais do Ensino Fundamental, de presença obrigatória e duração semestral, com até 20 (vinte) alunos; II - no Ensino Médio: a) completando vagas, ingressantes e alunos das demais séries, em classes do período diurno ou noturno regular e sequencial, observada, preferencialmente, a faixa etária considerada adequada para esse segmento do ensino regular e respeitado o referencial numérico por classe estabelecido no inciso III e no § 2º, do artigo 2º, da Resolução SE nº 2/2016; b) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, desse nível de ensino, respeitado o referencial numérico por classe, estabelecido no inciso IV e no § 2º, do artigo 2º, da Resolução SE nº 2/2016; c) constituindo turma/classe de Educação de Jovens e Adultos - EJA, organizada com, no máximo, dois termos de estudos sequenciais do Ensino Médio, de presença obrigatória e duração semestral, com até 25 (vinte e cinco) alunos. Parágrafo único - Excepcionalmente, quando a demanda devidamente justificada assim o exigir, poderão ser acrescidos, nas classes multisseriadas, até 10% aos referenciais estabelecidos na alínea “c”, dos incisos I e II deste artigo.
  • 17. Parágrafo único - As unidades escolares, no processo de organização didática dos diferentes termos trabalhados nas classes multisseriadas, adotarão as matrizes curriculares únicas constantes dos Anexos I, II, III e IV Artigo 4º e Artigo 5º - No segmento de ensino correspondente aos anos finais do ensino fundamental e Ensino Médio, deverá ser assegurada a seguinte carga horária: II –Artigo 4º- período noturno: carga horária de 27 (vinte e sete) aulas semanais, com duração de 45 (quarenta e cinco) minutos cada, totalizando 1.080 (mil e oitenta) aulas anuais, sendo que as aulas da disciplina Educação Física deverão ser ministradas no contraturno ou aos sábados II - Artigo 5º- período noturno: 27 (vinte e sete) aulas semanais, sendo 5 (cinco) aulas diárias, com duração de 45 (quarenta e cinco) minutos cada, totalizando 1.080 (mil e oitenta) aulas anuais, sendo que as aulas da disciplina Educação Física deverão ser ministradas no contraturno ou aos sábados Artigo 6º - Fará jus ao certificado de conclusão do EnsinoFundamental ou Médio o aluno que tiver rendimento escolar satisfatório e comprovar ter cumprido a carga horária integral de cada termo semestral e de todos os termos do curso concluído,na seguinte conformidade: I - no Curso Fundamental: 4 (quatro) termos de, no mínimo, 400 (quatrocentas) horas cada, totalizando, ao final do curso, no mínimo, 1.600 (mil e seiscentas) horas; II - no Curso Médio: 3 (três) termos de, no mínimo, 400 (quatrocentas) horas cada, totalizando, ao final do curso, no mínimo, 1.200 (mil e duzentas) horas; Artigo 8º - As unidades escolares que mantêm em funcionamento classes multisseriadas em determinado semestre letivo não poderão deixar de oferecê-las nos semestres subsequentes, enquanto houver alunos matriculados, em continuidade, nos cursos de Educação de Jovens e Adultos - EJA, de Anos Finais de Ensino Fundamental e ou de Ensino Médio
  • 18. “Nada mais significativo e importante para a construção da cidadania do que a compreensão de que a cultura não existiria sem a socialização das conquistas humanas. O sujeito anônimo é, na verdade, o grande artesão dos tecidos da história” Parecer CNE/CEB 11/2000 e Resolução CNE/CEB 1/2000
  • 19. Momento I Marcos normativos da EJA – Supervisora Márcia Sasso
  • 20. Momento II Consolidado – Educação de Jovens e Adultos
  • 21. Consolidado – Educação de Jovens e Adultos 2016 • ALUNOS MATRICULADOS – 5931 2017 • ALUNOS MATRICULADOS – 5914
  • 22. 3654 = 63% 296 = 5% 349 = 6% 414 = 7% 1051 = 18% CONSOLIDADO - 2016
  • 23. 3668 = 64% 124 = 2% 123 = 2% 613 =11% 1176 = 21% CONSOLIDADO - 2017
  • 24. 3654 = 63% 296 = 5% 349 = 6% 414 = 7% 1051 = 18% CONSOLIDADO - 2016 3668 = 64% 124 = 2% 123 = 2% 613 =11% 1176 = 21% CONSOLIDADO - 2017
  • 25. 2016 2017 3654 296 349 414 1051 3668 124 123 613 1176 Fluxo - Evolução AP R / R N /C AB R / F Legenda AP Aprovado R / F Retido / Frequencia AB Abandono N /C Não Compareceu R / R Retido / Rendimento
  • 26. Feedback da pesquisa realizada nas Unidades Escolares
  • 27. Momento III Levantamento dos conhecimentos prévios
  • 28. Os professores da EJA conhecem o documento “Concepção e Proposta Metodológica da EJA”
  • 29. Os professores afirmaram que a Juvenilização na EJA é um dificultador para o desenvolvimento de seu trabalho na sala de aula.
  • 30. Os alunos entrevistados citam o diálogo (aula expositiva dialogada) como uma boa estratégia na sala de aula.
  • 32. Conforme levantamento de dados, 84% dos professores afirmaram que conheceram os Documentos Orientadores na ATPC. Os mesmos utilizam no planejamento e execução das aulas?
  • 33. Conforme diagnóstico inicial, foi relatado que os alunos da EJA são resistentes as estratégias e recursos diferenciados.
  • 34. Entrevista com os Professores
  • 35. Roteiro de Entrevista Escola envolvidas: • Alfredo Roberto • Antonio José Campos de Menezes • Antonio Valdemar Galo • Batista Renzi • Conj. Hab. Pq. Dourado II • Edir do Couto Rosa • Ignês Correa Allen • Iijima • Jacques Yves Costeau • Jandyra Coutinho • Paulo Kobayashi • Total de professores que responderam o Google Doocs: 100
  • 36.
  • 37.
  • 38. 84% na ATPC 22% na formação com os PCNPs 23% no blog da EJA 10% na Biblioteca da Intranet 3% na Internet
  • 39. 75% Caderno do Professor, organizado a partir do Currículo Oficial 54 % EJA Mundo do trabalho 52% Proposta Pedagógica da escola (com concepções metodológicas para EJA) 42% Livro Didático para modalidade EJA 39% Reflexões pedagógicas sobre o ensino e aprendizagem de pessoas jovens e adultas 39% Concepção e Proposta Metodológica da EJA 38% Sala de Vídeo 33% Acervo da Sala de Leitura 31% Sala do Acessa 23% Materiais do Cultura é Currículo
  • 40.
  • 41. 60% Evasão Escolar 42% Juvenilização na EJA 23% Formação via Diretoria de Ensino 14% Formação via EFAP 13% Estrutura Escolar 11% Metodologia (os materiais não atendem expectativas dos alunos) 10 % Formação na escola 2% Desconhecimento da Projeto Pedagógico e do Regimento Escolar 2% Não tenho dificuldades
  • 43. Universo da Amostragem Escola envolvidas: • Alfredo Roberto • Antonio Jose Campos de Menezes • Antonio Valdemar Galo • Batista Renzi • Conj. Hab. Pq. Dourado II • Edir do Couto Rosa • Ignês Correa Allen • Iijima • Giovanni Battista Raffo • Jacques Yves Costeau • Jandyra Coutinho • Paulo Kobayshi Total de alunos que participaram da entrevista: 100
  • 44. 78,1 % - Concluir estudos 47,9% - Satisfação pessoal 44, 8% - Exigência para o trabalho Outros fatores apontados: Formação universitária Estar preparado para o mercado de trabalho
  • 45. 81% Debates 61% Roda de conversa 49% Cópia da lousa 49% Projetos e textos e questões do livro didático 26% Exposições 26% Seminários Outros fatores apontados: 72% Diálogo
  • 46. 69% Recursos áudio visuais, musica, fotografia, mapas, jornais, revistas e outros 50% Caderno EJA Mundo do Trabalho 42% Impressão de textos 41% Filmes do Cultura é Currículo 28 % Giz e lousa
  • 47. 90% Pessoais ( trabalho, família, tempo ) 38% Falta e rotatividade de professores 19% Estrutura escolar (sala de leitura, sala de vídeo, sala de aula) 8,% Conteúdo descontextualizado fora da realidade de vida 6% Metodologias e estratégias Outros fatores apontados: Alunos que atrapalham as aulas Muitos professores eventuais Professores não explicam a matéria Falta de professores
  • 49. Momento IV Qual o impacto da (s) Mostra (s) da EJA na sua escola?
  • 50. Momento V III Mostra da EJA Proposta de Tema: Mostra vai à escola Sugestão de calendário: Outubro
  • 51. Informação Abril e Maio – Acompanhamento em sala de aula Histórico de Colaboração
  • 52. Referências Secretaria Escolar Digital. Disponível em: https://sed.educacao.sp.gov.br Acesso em 04 de abril 2018 O Trabalho de Campo como estratégia pedagógica no ensino de Jovens e Adultos. Eliano de Souza Martins Freitas. Belo Horizonte: RHJ, 2012. 208 p. São Paulo. Concepção e Proposta Metodológica EJA. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI). Governo do Estado de São Paulo, 2015. São Paulo (Estado) Secretária da Educação. Centro de Educação de Jovens e Adultos - Reflexões pedagógicas sobre o ensino e aprendizagem de pessoas jovens e adultas – 2013. SÃO PAULO. Deliberação CEE-104/2011. Estabelece normas para certificação de alunos de Ensino Médio através do ENCCEJA/ENEM-2010. São Paulo, 2011 SÃO PAULO. Resolução SE-30, de 7-7-2017. Estabelece diretrizes para a organização curricular do Ensino Fundamental e do Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos – EJA, em classes multisseriadas, e dá providências correlatas. São Paulo, 2017. SÃO PAULO. Resolução SE 2, de 8-1-2016. Estabelece diretrizes e critérios para a formação de classes de alunos, nas unidades escolares da rede estadual de ensino. São Paulo, 2016