SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
ECA amplia a rede de
proteção com os Conse-
lhos Tutelares e conse-
lhos de direitos para
prevenção e enfrenta-
mento de violação (art.
236); protege contra a
venda ou exposição de
conteúdo pornográfico
envolvendo sua ima-
gem (art. 241), inclusi-
ve em contextos digi-
tais (art. 241-D); tam-
bém amplia a proteção
de crianças e adoles-
centes de abusos sexu-
ais e define penalidades
(art 130), entre outras
tantas garantias.
(Continua)
Entre as maiores con-
quistas da sociedade
brasileira está o Estatu-
to da Criança e Adoles-
cente (ECA), Lei nº
8.069, de 1990. O do-
cumento promulgado
em 13/07/1990, propi-
ciou, na prática, a defe-
sa de direitos funda-
mentais de crianças e
adolescentes no país.
A partir de então, o
Brasil aderiu a doutrina
da proteção integral,
que considera crianças
e adolescentes sujeitos
de direitos e garantias
fundamentais, e que
pela primeira vez, são
inseridas/os no centro
da agenda das políticas
públicas.
Junto a isso, o estatuto
trouxe a mudança de
concepção de “menor”
– indivíduos com me-
nos direitos - para
“pessoas em condição
peculiar de desenvolvi-
mento” (art 232) com
prioridade absoluta em
qualquer situação e
apresentou a definição
das responsabilidades
dos Três Poderes, bem
como da sociedade e
das famílias.
Entre tantas garantias, o
Estatuto da Criança e da/o Adolescente: 30 anos!
Interesses especiais:
Realizar ações
de forma transversal,
com interlocutores/as
DSG, para promoção da
articulação e convergên-
cia das políticas públi-
cas de educação na
Temática Diversidade
Sexual e de Gênero aos
processos educacionais
desenvolvidos nos es-
paços formais dos siste-
mas públicos de ensino.
ECA 30 ANOS 2
PARCERIA EM VC 3
CAMPANHA PREVEN-
ÇÃO A EXPLORAÇÃO
SEXUAL
4
SUGESTÕES PARA
TRABALHO COM AS
ESCOLAS
5
CAMPANHA “NÃO SE
CALE”
6
CLUBE GATO PRETO E
DICA DE LEITURA
7
ULTIMAS INFORMAÇÕES 8
Nesta edição:
“TransFormação Continuada”
S E D U C / C O P E D / D E M O D / C E N T R O D E I N C L U S Ã O E D U C A C I O N A L
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
e permanência na esco-
la, de proteção ao direi-
to da infância e adoles-
cência, na inclusão de
todos/as os estudantes
nas escolas e na preven-
ção da violência e dis-
criminação.
Seja para orientação
técnica, formação, su-
pervisão, o ECA é um
importante instrumento
de apoio para conheci-
mento e reconhecimen-
to dos direitos de crian-
ças e adolescentes. Que
o documento continue
sendo uma referência
para nosso trabalho!
Caso tenha alguma ex-
periência de trabalho
com DSG e o ECA,
compartilhe conosco!
Ao longo desses 30
anos, apesar de persistir
ainda muitas violações
contra crianças e ado-
lescentes, devemos
considerar que o Esta-
tuto contribuiu para a
cultura de direitos rela-
tivos à vida, saúde, ali-
mentação, educação,
esporte, lazer, formação
profissional, cultura e
de respeito à dignidade,
à liberdade e à convi-
vência familiar e comu-
nitária em favor de cri-
anças e adolescentes.
Dados de mortalidade e
desnutrição infantil caí-
ram; o analfabetismo
entre as crianças de 10
a 14 anos, foi reduzido;
e o trabalho infantil,
teve queda considerá-
vel.
A escola também é um
espaço de promoção,
defesa e garantia dos
direitos fundamentais,
como: a liberdade, o
respeito e a dignidade
humana em processo de
desenvolvimento e co-
mo sujeitos de direitos
civis, humanos e soci-
ais. Também possui o
dever de zelar pela dig-
nidade da criança e da/o
adolescente, pondo-as/
os a salvo de qualquer
tratamento desumano,
violento, aterrorizante,
vexatório ou constran-
gedor, seja por qualquer
motivo, inclusive pela
diversidade sexual e
de gênero de suas/seus
estudantes.
Também é oportuno
indicar que o Currículo
Paulista, e por conse-
guinte, com a Base Na-
cional Comum Curricu-
lar (BNCC) estão ali-
nhados com o ECA, na
garantia do direito a
educação pública e de
qualidade, igualdade de
condições para o acesso
Você sabia?
Ao longo de três déca-
das, diversos aprimora-
mentos foram incorpo-
rados à legislação bra-
sileira, como a Lei da
Primeira Infância (Lei
nº 13.257/2016), que
implica o dever do Es-
tado de estabelecer
políticas, planos, pro-
gramas e serviços para
a primeira infância e a
lei que instituiu o Si-
nase (Sistema Nacional
de Atendimento Socio-
educativo).
S B O L E T I M I N F O R M A T I V O D I V E R S I D A D E S E X U A L E D E G Ê N E R O .
S E D U C / C O P E D / D E M O D / C E N T R O D E I N C L U S Ã O E D U C A C I O N A L
C O M U N I C A D O S , L E G I S L A Ç Õ E S PA R C E R I A S E A F I N S
Alguns destaques:
art. 3º: A criança e adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa
humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-lhes, por lei ou
por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimen-
to físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade.
art. 4º: É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegu-
rar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação,
à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à li-
berdade e à convivência familiar e comunitária.
art. 17: O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e mo-
ral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da auto-
nomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
art. 18: É dever de todos velar pela dignidade da criança e adolescente, pondo-os a salvo de
qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.
Para o texto na íntegra acesse: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm
(Equipe CINC)
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
Drª Paula Sant
Anna apresen-
tou a Defenso-
ria Pública e
trouxe um pa-
norama do his-
tórico do que é
ser mulher.
Trouxe núme-
ros sobre a vio-
lência domésti-
ca, violência
sexual e indica-
dores sobre igualdade sa-
larial. Apresentou ainda, a
partir da Constituição de
1988, a Lei Maria da Pe-
nha, tipos de violência,
medidas protetivas, mitos
e verdades e pesquisas
sobre a Lei. Concluiu
alertando sobre o desafio
da rede para o atendimen-
to da violência e promo-
ção dos direitos.
Também contou
com especialistas da CO-
PED , Laís Modesto
(CINC), Viviane Cardoso
(CEFAF), Liliane Costa
(CEIN) que abordaram
sobre as ações da COPED
com a temática, a articula-
ção com o Currículo Pau-
lista e como poderão ser
construídas as atividades
com a rede pública esta-
dual de ensino.
Em 12/03, foi reali-
zada pela Rede do
Saber a videoconfe-
rência com o tema:
“O papel da escola
na luta pela igualda-
de de direitos.”
A Secretaria da Educa-
ção, para contribuir
com o cumprimento da
Lei estadual nº 16.926,
de 16 de janeiro de
2019, que instituí a
“Campanha Estadual
Maria da Penha” e a
Lei Estadual nº
17.239/2020, que trata
de ações de prevenção
ao feminicídio.
A videoconferência
contou com a participa-
ção da Drª Rafaela Cal-
deira Gonçalves da CO-
MESP – Coordenadoria
da Mulher em Situação
de Violência Doméstica
e Familiar do Poder Ju-
diciário do Estado de
São Paulo e com a Drª
Paula Sant Anna Machado
de Souza, do Núcleo Espe-
cializado de Promoção e
Defesa dos Direitos das
Mulheres da Defensoria
Pública, na orientação so-
bre as relação dos Direitos
Humanos com a Lei Maria
da Penha (Lei nº
11.340/06).
A Drª Rafaela Caldeira
discutiu em suas conside-
rações, a respeito dos con-
ceitos de violência e este-
reótipos de gênero, patriar-
cado e matriarcado. Apre-
sentou como documentos
estruturantes para a garan-
tia de direito das mulheres
a Carta das Nações Uni-
das, Declaração Universal
dos Direitos Humanos, a
Convenção para Elimina-
ção de todas as formas de
discriminação e a Conven-
ção Belém do Pará e dis-
cutiu os impactos da vio-
lência de gênero na econo-
mia.
PARCERIA: COMESP/ DEFENSORIA PÚBLICA/ CEFAF/ CEIN/ CRE MARIO COVAS
C O M U N I C A D O S , L E G I S L A Ç Õ E S PA R C E R I A S E A F I N S
A videoconferên-
cia está disponí-
vel no Canal do
CRE Mário Co-
vas, no Youtube.
Houve a participação
da Cristina Noguei-
rol, (CRE Mário Co-
vas) com o no lança-
mento dos concursos
de Poesia (Ensino
Fundamental Anos
Finais) e Podcast
(Ensino Médio) que
abordará o tema da
igualdade de gênero.
Importante desta-
car, que por conta
da pandemia da
COVID-19, os con-
cursos foram sus-
pensos temporaria-
mente e em breve
será divulgado novo
cronograma.
(Equipe CINC)
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
Atividades de 2018, a
Fundação Childhood
Pela Proteção da Infân-
cia, indica que o Brasil
possui 500 mil casos de
exploração sexual in-
fantil todo ano, com
10% dos casos são de-
nunciados.
Segundo a Ouvidoria
Nacional do Ministério
da Mulher, da Família e
dos Direitos Humanos,
90% dos casos de Vio-
lência Sexual contra
crianças e adolescentes
são registrados no am-
biente familiar;
E segundo a OMS, cri-
anças com deficiência
tem 2.9 vezes mais de
chances de serem víti-
mas de violência sexual
e 72% das pessoas que
testemunharam crianças
e adolescentes sendo
exploradas, não denun-
ciaram.
(Continua p. 5)
Instituído pela Lei Fe-
deral 9.970/00, o dia 18
de Maio - "Dia Nacio-
nal de Combate
ao Abuso e à Explora-
ção Sexual de Crian-
ças e Adolescentes", é
uma conquista que há
20 anos, demarca a luta
pelos Direitos Humanos
de Crianças e Adoles-
centes no Brasil.
A escolha da data se
deve ao acontecimento
de vários crimes hedi-
ondos contra uma me-
nina de 8 anos de idade,
na cidade de Vitória
(ES), que causou reper-
cussão nacional, e ficou
conhecido como o
"Caso Araceli".
Essa não é uma proble-
mática do passado, e
em tempos da pande-
mia pelo COVID-19,
essas situações se tor-
nam ainda mais alar-
mantes. Segundo dados
do Ministério da Saúde
no período de 2011 a
2017, dentre os casos
de violência sexual no-
tificados no Sistema de
Informação de Agravos
de Notificação, 31,5%
foram contra crianças
(entre 0 e 9 anos) e
45% contra adolescen-
tes (entre 10 e 19 anos),
totalizando 76,5% dos
casos nessas duas fases
da vida.
Segundo o Fórum Bra-
sileiro de Segurança
Pública, o Brasil tem 4
meninas de até 13 anos
estupradas por hora,
sendo a maior parte das
vítimas com até 05 anos
de idade e aproximada-
mente 82% das vítimas
de estupro são do sexo
feminino, a maioria ne-
gras e jovens.
Em seu Relatório de
MÊS DE MAIO: CAMPANHA PREVENÇÃO E COMBATE A EXPLORAÇÃO
SEXUAL
COMUNICADOS, LEGISLAÇÕES, PARCERIAS E AFINS
DICA:
Para ampliar o debate,
sugerimos que assista o
documentário “Um Cri-
me Entre Nós“, lançado
em Maio/2020, produzido
pela Maria Farinha Fil-
mes, dirigido por Adriana
Yañez e idealizado pelo
Instituto Liberta e Alana,
disponível nas platafor-
mas: GNT Play, Video-
camp, Canal Brasil e Phi-
los.
A Plataforma Videocamp
possui um material de
apoio que pode apoiar
formações sobre o tema.
Para saber mais acesse:
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
movendo práticas edu-
cativas interdisciplina-
res, voltadas ao acolhi-
mento das diferenças,
desnaturalização da vi-
olência, e garantia dos
direitos humanos com
inserção na Proposta
Pedagógica de ações
para combate à violên-
cia sexual.
Outro ponto importante
é a Formação continua-
da, com o engajamento
de professores/as para o
desenvolvimento da
escuta qualificada e re-
conhecimento que os
Determinantes Sociais e
a intersecção de raciali-
dade, classe, orientação
sexual atravessam a
problemática.
Também sugerimos o
envolvimento do Grê-
mio Estudantil e Asso-
ciação de responsáveis
para buscar estratégias
conjuntas de prevenção
e combate a violência,
o trabalho sobre a no-
ção de consentimento, e
debates do tema com os
estudantes, professores
Os números tão difíceis
apresentam para a esco-
la alguns desafios que
vão além de atividades
comemorativas no dia
18/05. Por isso, apro-
veitamos a oportunida-
de para fazer algumas
sugestões que possam
contribuir com esse tra-
balho.
Em caso de suspeita ou
ocorrência é preciso
encaminhar a informa-
ção para o Conselho
Tutelar, garantindo o
sigilo e que as práticas
não culpabilizem as
vítimas. Também pode-
rá contar com o apoio
da equipe do Programa
Conviva e verificar
outras possibilidades de
encaminhamento para a
Rede Protetiva (CRAS,
CAPS I, CREAS, ESF)
para atendimento na
ocorrência de gravidez,
aborto, infecções sexu-
almente transmissíveis,
quadros de depressão,
medo, culpa, tentativas
de suicídio, transtornos
de ansiedade, isolamen-
to, dissociativos, hipe-
ratividade, déficit de
atenção, transtorno de
personalidade, distúr-
bios na sexualidade,
automutilação, fugas de
casa, etc.
Como estratégia pre-
ventiva, entendemos
que a escola precisa
indicar o compromisso
voltado para a igualda-
de de direitos e no com-
bate a toda e qualquer
forma de violência, pro-
SUGESTÕES PARA TRABALHAR A PREVENÇÃO E COMBATE AO ABUSO E
A EXPLORAÇÃO SEXUAL
S U G E S T Õ E S A R T I C U L A DA S C O M D S G
e a comunidade, bem
como estudos sobre o
Estatuto da Criança e
Adolescente, e especial-
mente, apoiar emocio-
nalmente crianças e
adolescentes vítimas de
violência na construção
de sonhos (Projeto de
Vida). É preciso que a
escola seja um espaço
para mobilizar, sensibi-
lizar, informar e convo-
car toda a sociedade a
participar na promoção
e defesa dos direitos de
crianças e adolescentes,
garantindo seu desen-
volvimento e aprendi-
zagem de forma segu-
ra e protegida, livres
do abuso e da explora-
ção sexual.
Você sabia?
A COPED conta com o
Centro de Projetos de
Articulação de Iniciati-
vas com Pais e Alunos
(CEART), que podem
apoiar iniciativas que
envolvam o Grêmio
Estudantil e familiares
de estudantes.
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
cia sobre o assunto, so-
bretudo nos espaços
escolares.
A campanha
conta também com
imagens e vídeos que
apresentam a mensa-
gem através de uma
proposta lúdica, com
capacidade de atingir
uma diversidade de pú-
blico, sejam estudantes,
professores/as e famili-
ares.
Por entendemos
que essa ação, contribu-
irá para disseminar in-
formações sobre a pre-
Você sabia?
A Secretaria da
Educação (SEDUC)
está realizando ações
conjunta com o Tribu-
nal de Justiça do Estado
de São Paulo, para dis-
seminar informações
sobre a necessidade da
prevenção ao abuso e
violência contra crian-
ças e adolescentes.
A campanha
destaca a covardia e a
criminalidade nos casos
de violência, e incenti-
va a realização de de-
núncias (pelo Disque
100), assegurando a
gratuidade e o anoni-
mato.
Como já trata-
mos nessa edição, a vi-
olação de direitos con-
tra crianças e adoles-
centes é uma prática
que infelizmente ainda
acontece em todo o
Brasil, inclusive no Es-
tado de São Paulo e,
que o isolamento social,
apresenta atenção com
as crianças e adolescen-
tes vítimas de violência
e abuso sexual, já que a
maioria dos cri-
mes dessa natureza é
praticada por familiares
das vítimas ou pessoas
muito próximas.
Consideramos
também, que as escolas,
ainda que de forma re-
mota, possuem o papel
fundamental na preven-
ção dessas ocorrências,
e que é necessário di-
fundir esse tema para
cada vez mais pessoas,
aumentando a consciên-
CAMPANHA DE PREVENÇÃO: “NÃO SE CALE!”
S U G E S T Õ E S A R T I C U L A DA S C O M D S G
venção ao abuso e vio-
lência, bem como terá
capacidade para alertar,
incentivar e orientar as
denúncias de violência
contra crianças e ado-
lescentes estudante, su-
gerimos sua divulgação.
Saiba mais em:
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
O Clube de Leitura “Gato Preto”, idealizado
pelo NBDOC/CREMC/EFAPE*, existe há três
anos e vem realizando encontros de leitores
com integrantes das equipes das Coordenadori-
as da EFAPE e COPED para discutir e com-
partilhar experiências de leitura de livros previ-
amente definidos. A partir de abril de 2020,
passamos a realizar os encontros a distância,
ampliando dessa forma a participação de vários
profissionais das Diretorias de Ensino do Estado de São Paulo. Sua criação foi, entre outras ra-
zões, decorrência da busca de novas modalidades de leitura integradas com atividades pedagó-
gicas. Nos encontros já foram discutidos vários títulos como, por exemplo, Olhos d’água de
Conceição Evaristo, O ódio que você semeia de Angie Thomas, O sol é para todos de Harper
Lee, o HQ Persépolis, de Marjani Satrapi e O bom Crioulo de Adolfo Caminha. De forma sig-
nificativa, muitos títulos escolhidos ao longo desses três anos, trazem as questões da desigual-
dade social, de gênero e de etnia, fazendo presente os temas centrais na contemporaneidade.
Nessa perspectiva, a professora Edivane Aparecida da Silva Rodrigues, uma das integrantes da
equipe do NBDOC/CREMC/EFAPE, traz suas reflexões a partir da experiência da leitura do
livro A vida invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, romance contemporâneo de su-
cesso que mostra a condição subserviente da mulher brasileira no princípio do século passado.
“Mãos na Massa”
EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS : CLUBE DE LEITURA GATO PRETO
A vida invisível de Eurídice
Gusmão
Trata-se de uma belíssima
obra de ficção que, ao mesmo
tempo, traz realidades não tão
distantes, não só por terem feito
parte da história da vida de mui-
tas mulheres da nossa sociedade,
mas que ainda persiste em vários
cantos do nosso país. A mulher
contemporânea está cada vez
mais alcançando seu espaço, co-
mo um ser apoiado em leis e di-
reitos preservados, porém ainda
sofrem pelo simples fato de ser
mulher. Na obra não há relatos de
violência física, mas há a priva-
ção de liberdade, de escolhas
simples de ser útil e feliz, e ao
condicionamento de viver em
função das exigências de uma
sociedade preconceituosa e ma-
chista.
A genialidade da escritora
ao abordar as diferentes histó-
rias de uma forma envolvente
é fantástica. A autora aborda
assuntos polêmicos como: a
questão do estupro e a prosti-
tuição.
Sobre as principais persona-
gens:
Guida: Primeiramente, ousa-
da, orgulhosa e aventureira,
desafiou a família e os pa-
drões impostos pela socieda-
de, porém pagou um alto pre-
ço. Viu-se obrigada a guardar
eternamente seus segredos
mais obscuros, a fim de conse-
guir recomeçar a sua vida.
Eurídice: Muito inteligente,
porém teve seus sonhos ceifa-
dos pelos pais desde a infân-
cia, quando queria ser flautis-
ta. Sua vida foi marcada por
sonhos e decepções e encon-
trou na escrita uma forma de
sobreviver.
Sobre o Título Achei muito
apropriado, pois quantas mu-
lheres até os dias de hoje, vi-
vem de forma tão vazia, lutan-
do com as frustrações de seus
condicionamentos de vida,
muitas vezes iludidas em suas
escolhas. Viver uma vida que
não queria, não ter liberdade
para ir embora, por conta dos
filhos, marido, situação finan-
ceira etc. torna a mulher um
ser invisível em seu próprio
lar, vivendo a vida que não
sonhou para si.
BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020
BOLETIM DSG 02/2020
Organização/Edição:
Adriano Rodrigues Biajone– Equipe Técnica Diversidade Sexual e de Gênero
Imagens: Licenças gratuitas : Unsplash e Pixabay e Portal SEDUC.
Agradecimentos:
Edvane Aparecida da Silva Rodrigues (NBDOC/CREMC/EFAPE), Maria Cristina
Nogueirol (CREMC/EFAPE), Equipe CINC: Laís Barbosa M. Modesto, Beatriz San-
tana Ferreira, Danilo Scalambrini, Raquel Maria Rodrigues, Rodrigo Helmeister de
Melo, Simone de Cássia Ribeiro, Uiara Maria Pereira Araújo.
INFORMAÇÕES FINAIS
“Clube das Ideias”
Que tal participar conosco da nossa próxima edição?
Pode apresentar a opinião sobre o Boletim DSG, dúvidas, sugestões de
assunto, partilhar alguma experiência das escolas ou Diretoria, indicar su-
gestões de materiais de apoio, livros, vídeo, letras de música, artigos, etc
Caso tenha interesse, por favor enviar para o email:
coped.demod.cinc@educacao.sp.gov.br
e/ou adriano.biajone@educacao,sp.gov.br.
Indicar no assunto da mensagem: “BOLETIM DSG”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTEC
Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTECEstatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTEC
Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTECWALFRIDO Farias Gomes
 
Conhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacionalConhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacionalFélix Caballero
 
Os direitos da criança cartilha
Os direitos da criança   cartilhaOs direitos da criança   cartilha
Os direitos da criança cartilhaOnésimo Remígio
 
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...pibidpedagogiaufla
 
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anos
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 AnosEstatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anos
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anosctpocoes
 
Cartilha oficina-do-eca-volume-2
Cartilha oficina-do-eca-volume-2Cartilha oficina-do-eca-volume-2
Cartilha oficina-do-eca-volume-2Jeferson Tizziani
 
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescenteDeputado Paulo Rubem - PDT
 
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88 - LDBEN - ECA - APOSTILA/SIMULADO PARA...
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88  -  LDBEN  -  ECA   -   APOSTILA/SIMULADO PARA...LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88  -  LDBEN  -  ECA   -   APOSTILA/SIMULADO PARA...
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88 - LDBEN - ECA - APOSTILA/SIMULADO PARA...Valdeci Correia
 
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...CDP Direito
 
Eca comentado
Eca comentadoEca comentado
Eca comentadoappfoz
 
Redação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventudeRedação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventudeJosé Ripardo
 

Mais procurados (18)

Direitos das Crianças (versão amigável)
Direitos das Crianças (versão amigável) Direitos das Crianças (versão amigável)
Direitos das Crianças (versão amigável)
 
Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTEC
Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTECEstatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTEC
Estatuto da Criança e do Adolescente ECA 2016 - Enfermagem - CENTEC
 
Conhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacionalConhecimentos básicos da legislação educacional
Conhecimentos básicos da legislação educacional
 
Causos do eca
Causos do ecaCausos do eca
Causos do eca
 
Os direitos da criança cartilha
Os direitos da criança   cartilhaOs direitos da criança   cartilha
Os direitos da criança cartilha
 
Apresentação projeto sinaleira
Apresentação projeto sinaleiraApresentação projeto sinaleira
Apresentação projeto sinaleira
 
Cartilha das Crianças
Cartilha das CriançasCartilha das Crianças
Cartilha das Crianças
 
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...
PEDAGOGIAS CULTURAIS E AS VIOLÊNCIAS CONTRA AS CRIANÇAS PROFA. DRA. CONSTANTI...
 
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anos
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 AnosEstatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anos
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 22 Anos
 
E. c. a.capacitação
E. c. a.capacitaçãoE. c. a.capacitação
E. c. a.capacitação
 
Legislação educacional
Legislação educacionalLegislação educacional
Legislação educacional
 
Cartilha oficina-do-eca-volume-2
Cartilha oficina-do-eca-volume-2Cartilha oficina-do-eca-volume-2
Cartilha oficina-do-eca-volume-2
 
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
 
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88 - LDBEN - ECA - APOSTILA/SIMULADO PARA...
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88  -  LDBEN  -  ECA   -   APOSTILA/SIMULADO PARA...LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88  -  LDBEN  -  ECA   -   APOSTILA/SIMULADO PARA...
LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL - CF/88 - LDBEN - ECA - APOSTILA/SIMULADO PARA...
 
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...
Judicializaçãoo da Educação - Maria Regina Fay de Azambuja (Procuradora de Ju...
 
Eca comentado
Eca comentadoEca comentado
Eca comentado
 
Redação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventudeRedação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventude
 
Eca
EcaEca
Eca
 

Semelhante a ECA 30 anos: direitos de crianças e adolescentes

Apostila do curso violencia sexual ea d apos
Apostila do curso violencia sexual   ea d aposApostila do curso violencia sexual   ea d apos
Apostila do curso violencia sexual ea d aposLaura Fernanda Nunes
 
Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual Laura Fernanda Nunes
 
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdf
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdfEstatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdf
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdfTHMC11
 
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violênciaProtocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violênciaJuninho Spina
 
MenosTelas__MaisSaude.pdf
MenosTelas__MaisSaude.pdfMenosTelas__MaisSaude.pdf
MenosTelas__MaisSaude.pdfMarceleNegro
 
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'Governo de Sergipe
 
Plano Nacional Primeira Infância - Resumido
Plano Nacional Primeira Infância - ResumidoPlano Nacional Primeira Infância - Resumido
Plano Nacional Primeira Infância - ResumidoEduardo Lopes
 
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella Henriques
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella HenriquesMesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella Henriques
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella HenriquesCultura e Mercado
 
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672gabileaoskt
 
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdah
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdahCartilha direito-dos-portadores-de-tdah
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdahSimoneHelenDrumond
 
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesGleisi Hoffmann
 
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesGleisi Hoffmann
 
Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004 Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004 NandaTome
 

Semelhante a ECA 30 anos: direitos de crianças e adolescentes (20)

Apostila do curso violencia sexual ea d apos
Apostila do curso violencia sexual   ea d aposApostila do curso violencia sexual   ea d apos
Apostila do curso violencia sexual ea d apos
 
Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual
 
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdf
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdfEstatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdf
Estatuto da Criança e do adolescente CONCURSO-2023.pdf
 
ECA2021_Digital.pdf
ECA2021_Digital.pdfECA2021_Digital.pdf
ECA2021_Digital.pdf
 
Política São Paulo Carinhosa
Política São Paulo CarinhosaPolítica São Paulo Carinhosa
Política São Paulo Carinhosa
 
ECA2.pdf
ECA2.pdfECA2.pdf
ECA2.pdf
 
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violênciaProtocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência
Protocolo de atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência
 
MenosTelas__MaisSaude.pdf
MenosTelas__MaisSaude.pdfMenosTelas__MaisSaude.pdf
MenosTelas__MaisSaude.pdf
 
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
 
Plano Nacional Primeira Infância - Resumido
Plano Nacional Primeira Infância - ResumidoPlano Nacional Primeira Infância - Resumido
Plano Nacional Primeira Infância - Resumido
 
Condições Crônicas Complexas de Saúde na Infância e Garantia de Direitos
Condições Crônicas Complexas de Saúde na Infância e Garantia de DireitosCondições Crônicas Complexas de Saúde na Infância e Garantia de Direitos
Condições Crônicas Complexas de Saúde na Infância e Garantia de Direitos
 
Eca
EcaEca
Eca
 
Eca
EcaEca
Eca
 
Historia direito das criancas
Historia direito das criancasHistoria direito das criancas
Historia direito das criancas
 
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella Henriques
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella HenriquesMesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella Henriques
Mesa: Audiovisual- Animação: Publicidade infantil com Isabella Henriques
 
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672
Apresentação RNBE - Fórum de Debates - PL 7672
 
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdah
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdahCartilha direito-dos-portadores-de-tdah
Cartilha direito-dos-portadores-de-tdah
 
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
 
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentesECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
ECA: Vinte anos de luta para proteger crianças e adolescentes
 
Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004 Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004
 

Mais de Gelson Rocha

Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Gelson Rocha
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoGelson Rocha
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoGelson Rocha
 
Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaGelson Rocha
 
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Gelson Rocha
 
Comunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroComunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroGelson Rocha
 
Os Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeOs Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeGelson Rocha
 
Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Gelson Rocha
 
Primeiros dias letivos cgeb (1)
Primeiros dias letivos   cgeb (1)Primeiros dias letivos   cgeb (1)
Primeiros dias letivos cgeb (1)Gelson Rocha
 
Primeiros dias letivos cgeb
Primeiros dias letivos   cgebPrimeiros dias letivos   cgeb
Primeiros dias letivos cgebGelson Rocha
 
PPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasPPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasGelson Rocha
 
Agendamento set e out
Agendamento set e outAgendamento set e out
Agendamento set e outGelson Rocha
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAGelson Rocha
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAGelson Rocha
 
Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Gelson Rocha
 

Mais de Gelson Rocha (20)

Acolhimento eja
Acolhimento ejaAcolhimento eja
Acolhimento eja
 
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
Boletim dsg 01_maio_2020_ (2)
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
 
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismoPauta roteiro de estudo e o protagonismo
Pauta roteiro de estudo e o protagonismo
 
Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a eja
 
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
Documento concepcao e-proposta-metodologica final (1)
 
COMUNICADO 24 JAN
COMUNICADO 24 JANCOMUNICADO 24 JAN
COMUNICADO 24 JAN
 
Comunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiroComunicado COPED 21 janeiro
Comunicado COPED 21 janeiro
 
Os Indígenas Hoje
Os Indígenas HojeOs Indígenas Hoje
Os Indígenas Hoje
 
Edital proeja
Edital proejaEdital proeja
Edital proeja
 
Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)Edital --cultura-africana (2)
Edital --cultura-africana (2)
 
Primeiros dias letivos cgeb (1)
Primeiros dias letivos   cgeb (1)Primeiros dias letivos   cgeb (1)
Primeiros dias letivos cgeb (1)
 
Primeiros dias letivos cgeb
Primeiros dias letivos   cgebPrimeiros dias letivos   cgeb
Primeiros dias letivos cgeb
 
PPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas QuilombolasPPT Narrativas Quilombolas
PPT Narrativas Quilombolas
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 
Agendamento set e out
Agendamento set e outAgendamento set e out
Agendamento set e out
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJA
 
Reunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJAReunião de Trabalho EJA
Reunião de Trabalho EJA
 
Movimento Negro
Movimento Negro Movimento Negro
Movimento Negro
 
Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)Cursinho comunitário miguel badra (1)
Cursinho comunitário miguel badra (1)
 

Último

ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 

Último (20)

ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 

ECA 30 anos: direitos de crianças e adolescentes

  • 1. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 ECA amplia a rede de proteção com os Conse- lhos Tutelares e conse- lhos de direitos para prevenção e enfrenta- mento de violação (art. 236); protege contra a venda ou exposição de conteúdo pornográfico envolvendo sua ima- gem (art. 241), inclusi- ve em contextos digi- tais (art. 241-D); tam- bém amplia a proteção de crianças e adoles- centes de abusos sexu- ais e define penalidades (art 130), entre outras tantas garantias. (Continua) Entre as maiores con- quistas da sociedade brasileira está o Estatu- to da Criança e Adoles- cente (ECA), Lei nº 8.069, de 1990. O do- cumento promulgado em 13/07/1990, propi- ciou, na prática, a defe- sa de direitos funda- mentais de crianças e adolescentes no país. A partir de então, o Brasil aderiu a doutrina da proteção integral, que considera crianças e adolescentes sujeitos de direitos e garantias fundamentais, e que pela primeira vez, são inseridas/os no centro da agenda das políticas públicas. Junto a isso, o estatuto trouxe a mudança de concepção de “menor” – indivíduos com me- nos direitos - para “pessoas em condição peculiar de desenvolvi- mento” (art 232) com prioridade absoluta em qualquer situação e apresentou a definição das responsabilidades dos Três Poderes, bem como da sociedade e das famílias. Entre tantas garantias, o Estatuto da Criança e da/o Adolescente: 30 anos! Interesses especiais: Realizar ações de forma transversal, com interlocutores/as DSG, para promoção da articulação e convergên- cia das políticas públi- cas de educação na Temática Diversidade Sexual e de Gênero aos processos educacionais desenvolvidos nos es- paços formais dos siste- mas públicos de ensino. ECA 30 ANOS 2 PARCERIA EM VC 3 CAMPANHA PREVEN- ÇÃO A EXPLORAÇÃO SEXUAL 4 SUGESTÕES PARA TRABALHO COM AS ESCOLAS 5 CAMPANHA “NÃO SE CALE” 6 CLUBE GATO PRETO E DICA DE LEITURA 7 ULTIMAS INFORMAÇÕES 8 Nesta edição: “TransFormação Continuada” S E D U C / C O P E D / D E M O D / C E N T R O D E I N C L U S Ã O E D U C A C I O N A L
  • 2. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 e permanência na esco- la, de proteção ao direi- to da infância e adoles- cência, na inclusão de todos/as os estudantes nas escolas e na preven- ção da violência e dis- criminação. Seja para orientação técnica, formação, su- pervisão, o ECA é um importante instrumento de apoio para conheci- mento e reconhecimen- to dos direitos de crian- ças e adolescentes. Que o documento continue sendo uma referência para nosso trabalho! Caso tenha alguma ex- periência de trabalho com DSG e o ECA, compartilhe conosco! Ao longo desses 30 anos, apesar de persistir ainda muitas violações contra crianças e ado- lescentes, devemos considerar que o Esta- tuto contribuiu para a cultura de direitos rela- tivos à vida, saúde, ali- mentação, educação, esporte, lazer, formação profissional, cultura e de respeito à dignidade, à liberdade e à convi- vência familiar e comu- nitária em favor de cri- anças e adolescentes. Dados de mortalidade e desnutrição infantil caí- ram; o analfabetismo entre as crianças de 10 a 14 anos, foi reduzido; e o trabalho infantil, teve queda considerá- vel. A escola também é um espaço de promoção, defesa e garantia dos direitos fundamentais, como: a liberdade, o respeito e a dignidade humana em processo de desenvolvimento e co- mo sujeitos de direitos civis, humanos e soci- ais. Também possui o dever de zelar pela dig- nidade da criança e da/o adolescente, pondo-as/ os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constran- gedor, seja por qualquer motivo, inclusive pela diversidade sexual e de gênero de suas/seus estudantes. Também é oportuno indicar que o Currículo Paulista, e por conse- guinte, com a Base Na- cional Comum Curricu- lar (BNCC) estão ali- nhados com o ECA, na garantia do direito a educação pública e de qualidade, igualdade de condições para o acesso Você sabia? Ao longo de três déca- das, diversos aprimora- mentos foram incorpo- rados à legislação bra- sileira, como a Lei da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), que implica o dever do Es- tado de estabelecer políticas, planos, pro- gramas e serviços para a primeira infância e a lei que instituiu o Si- nase (Sistema Nacional de Atendimento Socio- educativo). S B O L E T I M I N F O R M A T I V O D I V E R S I D A D E S E X U A L E D E G Ê N E R O . S E D U C / C O P E D / D E M O D / C E N T R O D E I N C L U S Ã O E D U C A C I O N A L C O M U N I C A D O S , L E G I S L A Ç Õ E S PA R C E R I A S E A F I N S Alguns destaques: art. 3º: A criança e adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-lhes, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimen- to físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade. art. 4º: É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegu- rar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à li- berdade e à convivência familiar e comunitária. art. 17: O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e mo- ral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da auto- nomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais. art. 18: É dever de todos velar pela dignidade da criança e adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. Para o texto na íntegra acesse: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm (Equipe CINC)
  • 3. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 Drª Paula Sant Anna apresen- tou a Defenso- ria Pública e trouxe um pa- norama do his- tórico do que é ser mulher. Trouxe núme- ros sobre a vio- lência domésti- ca, violência sexual e indica- dores sobre igualdade sa- larial. Apresentou ainda, a partir da Constituição de 1988, a Lei Maria da Pe- nha, tipos de violência, medidas protetivas, mitos e verdades e pesquisas sobre a Lei. Concluiu alertando sobre o desafio da rede para o atendimen- to da violência e promo- ção dos direitos. Também contou com especialistas da CO- PED , Laís Modesto (CINC), Viviane Cardoso (CEFAF), Liliane Costa (CEIN) que abordaram sobre as ações da COPED com a temática, a articula- ção com o Currículo Pau- lista e como poderão ser construídas as atividades com a rede pública esta- dual de ensino. Em 12/03, foi reali- zada pela Rede do Saber a videoconfe- rência com o tema: “O papel da escola na luta pela igualda- de de direitos.” A Secretaria da Educa- ção, para contribuir com o cumprimento da Lei estadual nº 16.926, de 16 de janeiro de 2019, que instituí a “Campanha Estadual Maria da Penha” e a Lei Estadual nº 17.239/2020, que trata de ações de prevenção ao feminicídio. A videoconferência contou com a participa- ção da Drª Rafaela Cal- deira Gonçalves da CO- MESP – Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Ju- diciário do Estado de São Paulo e com a Drª Paula Sant Anna Machado de Souza, do Núcleo Espe- cializado de Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres da Defensoria Pública, na orientação so- bre as relação dos Direitos Humanos com a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06). A Drª Rafaela Caldeira discutiu em suas conside- rações, a respeito dos con- ceitos de violência e este- reótipos de gênero, patriar- cado e matriarcado. Apre- sentou como documentos estruturantes para a garan- tia de direito das mulheres a Carta das Nações Uni- das, Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Convenção para Elimina- ção de todas as formas de discriminação e a Conven- ção Belém do Pará e dis- cutiu os impactos da vio- lência de gênero na econo- mia. PARCERIA: COMESP/ DEFENSORIA PÚBLICA/ CEFAF/ CEIN/ CRE MARIO COVAS C O M U N I C A D O S , L E G I S L A Ç Õ E S PA R C E R I A S E A F I N S A videoconferên- cia está disponí- vel no Canal do CRE Mário Co- vas, no Youtube. Houve a participação da Cristina Noguei- rol, (CRE Mário Co- vas) com o no lança- mento dos concursos de Poesia (Ensino Fundamental Anos Finais) e Podcast (Ensino Médio) que abordará o tema da igualdade de gênero. Importante desta- car, que por conta da pandemia da COVID-19, os con- cursos foram sus- pensos temporaria- mente e em breve será divulgado novo cronograma. (Equipe CINC)
  • 4. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 Atividades de 2018, a Fundação Childhood Pela Proteção da Infân- cia, indica que o Brasil possui 500 mil casos de exploração sexual in- fantil todo ano, com 10% dos casos são de- nunciados. Segundo a Ouvidoria Nacional do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, 90% dos casos de Vio- lência Sexual contra crianças e adolescentes são registrados no am- biente familiar; E segundo a OMS, cri- anças com deficiência tem 2.9 vezes mais de chances de serem víti- mas de violência sexual e 72% das pessoas que testemunharam crianças e adolescentes sendo exploradas, não denun- ciaram. (Continua p. 5) Instituído pela Lei Fe- deral 9.970/00, o dia 18 de Maio - "Dia Nacio- nal de Combate ao Abuso e à Explora- ção Sexual de Crian- ças e Adolescentes", é uma conquista que há 20 anos, demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adoles- centes no Brasil. A escolha da data se deve ao acontecimento de vários crimes hedi- ondos contra uma me- nina de 8 anos de idade, na cidade de Vitória (ES), que causou reper- cussão nacional, e ficou conhecido como o "Caso Araceli". Essa não é uma proble- mática do passado, e em tempos da pande- mia pelo COVID-19, essas situações se tor- nam ainda mais alar- mantes. Segundo dados do Ministério da Saúde no período de 2011 a 2017, dentre os casos de violência sexual no- tificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, 31,5% foram contra crianças (entre 0 e 9 anos) e 45% contra adolescen- tes (entre 10 e 19 anos), totalizando 76,5% dos casos nessas duas fases da vida. Segundo o Fórum Bra- sileiro de Segurança Pública, o Brasil tem 4 meninas de até 13 anos estupradas por hora, sendo a maior parte das vítimas com até 05 anos de idade e aproximada- mente 82% das vítimas de estupro são do sexo feminino, a maioria ne- gras e jovens. Em seu Relatório de MÊS DE MAIO: CAMPANHA PREVENÇÃO E COMBATE A EXPLORAÇÃO SEXUAL COMUNICADOS, LEGISLAÇÕES, PARCERIAS E AFINS DICA: Para ampliar o debate, sugerimos que assista o documentário “Um Cri- me Entre Nós“, lançado em Maio/2020, produzido pela Maria Farinha Fil- mes, dirigido por Adriana Yañez e idealizado pelo Instituto Liberta e Alana, disponível nas platafor- mas: GNT Play, Video- camp, Canal Brasil e Phi- los. A Plataforma Videocamp possui um material de apoio que pode apoiar formações sobre o tema. Para saber mais acesse:
  • 5. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 movendo práticas edu- cativas interdisciplina- res, voltadas ao acolhi- mento das diferenças, desnaturalização da vi- olência, e garantia dos direitos humanos com inserção na Proposta Pedagógica de ações para combate à violên- cia sexual. Outro ponto importante é a Formação continua- da, com o engajamento de professores/as para o desenvolvimento da escuta qualificada e re- conhecimento que os Determinantes Sociais e a intersecção de raciali- dade, classe, orientação sexual atravessam a problemática. Também sugerimos o envolvimento do Grê- mio Estudantil e Asso- ciação de responsáveis para buscar estratégias conjuntas de prevenção e combate a violência, o trabalho sobre a no- ção de consentimento, e debates do tema com os estudantes, professores Os números tão difíceis apresentam para a esco- la alguns desafios que vão além de atividades comemorativas no dia 18/05. Por isso, apro- veitamos a oportunida- de para fazer algumas sugestões que possam contribuir com esse tra- balho. Em caso de suspeita ou ocorrência é preciso encaminhar a informa- ção para o Conselho Tutelar, garantindo o sigilo e que as práticas não culpabilizem as vítimas. Também pode- rá contar com o apoio da equipe do Programa Conviva e verificar outras possibilidades de encaminhamento para a Rede Protetiva (CRAS, CAPS I, CREAS, ESF) para atendimento na ocorrência de gravidez, aborto, infecções sexu- almente transmissíveis, quadros de depressão, medo, culpa, tentativas de suicídio, transtornos de ansiedade, isolamen- to, dissociativos, hipe- ratividade, déficit de atenção, transtorno de personalidade, distúr- bios na sexualidade, automutilação, fugas de casa, etc. Como estratégia pre- ventiva, entendemos que a escola precisa indicar o compromisso voltado para a igualda- de de direitos e no com- bate a toda e qualquer forma de violência, pro- SUGESTÕES PARA TRABALHAR A PREVENÇÃO E COMBATE AO ABUSO E A EXPLORAÇÃO SEXUAL S U G E S T Õ E S A R T I C U L A DA S C O M D S G e a comunidade, bem como estudos sobre o Estatuto da Criança e Adolescente, e especial- mente, apoiar emocio- nalmente crianças e adolescentes vítimas de violência na construção de sonhos (Projeto de Vida). É preciso que a escola seja um espaço para mobilizar, sensibi- lizar, informar e convo- car toda a sociedade a participar na promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes, garantindo seu desen- volvimento e aprendi- zagem de forma segu- ra e protegida, livres do abuso e da explora- ção sexual. Você sabia? A COPED conta com o Centro de Projetos de Articulação de Iniciati- vas com Pais e Alunos (CEART), que podem apoiar iniciativas que envolvam o Grêmio Estudantil e familiares de estudantes.
  • 6. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 cia sobre o assunto, so- bretudo nos espaços escolares. A campanha conta também com imagens e vídeos que apresentam a mensa- gem através de uma proposta lúdica, com capacidade de atingir uma diversidade de pú- blico, sejam estudantes, professores/as e famili- ares. Por entendemos que essa ação, contribu- irá para disseminar in- formações sobre a pre- Você sabia? A Secretaria da Educação (SEDUC) está realizando ações conjunta com o Tribu- nal de Justiça do Estado de São Paulo, para dis- seminar informações sobre a necessidade da prevenção ao abuso e violência contra crian- ças e adolescentes. A campanha destaca a covardia e a criminalidade nos casos de violência, e incenti- va a realização de de- núncias (pelo Disque 100), assegurando a gratuidade e o anoni- mato. Como já trata- mos nessa edição, a vi- olação de direitos con- tra crianças e adoles- centes é uma prática que infelizmente ainda acontece em todo o Brasil, inclusive no Es- tado de São Paulo e, que o isolamento social, apresenta atenção com as crianças e adolescen- tes vítimas de violência e abuso sexual, já que a maioria dos cri- mes dessa natureza é praticada por familiares das vítimas ou pessoas muito próximas. Consideramos também, que as escolas, ainda que de forma re- mota, possuem o papel fundamental na preven- ção dessas ocorrências, e que é necessário di- fundir esse tema para cada vez mais pessoas, aumentando a consciên- CAMPANHA DE PREVENÇÃO: “NÃO SE CALE!” S U G E S T Õ E S A R T I C U L A DA S C O M D S G venção ao abuso e vio- lência, bem como terá capacidade para alertar, incentivar e orientar as denúncias de violência contra crianças e ado- lescentes estudante, su- gerimos sua divulgação. Saiba mais em:
  • 7. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 O Clube de Leitura “Gato Preto”, idealizado pelo NBDOC/CREMC/EFAPE*, existe há três anos e vem realizando encontros de leitores com integrantes das equipes das Coordenadori- as da EFAPE e COPED para discutir e com- partilhar experiências de leitura de livros previ- amente definidos. A partir de abril de 2020, passamos a realizar os encontros a distância, ampliando dessa forma a participação de vários profissionais das Diretorias de Ensino do Estado de São Paulo. Sua criação foi, entre outras ra- zões, decorrência da busca de novas modalidades de leitura integradas com atividades pedagó- gicas. Nos encontros já foram discutidos vários títulos como, por exemplo, Olhos d’água de Conceição Evaristo, O ódio que você semeia de Angie Thomas, O sol é para todos de Harper Lee, o HQ Persépolis, de Marjani Satrapi e O bom Crioulo de Adolfo Caminha. De forma sig- nificativa, muitos títulos escolhidos ao longo desses três anos, trazem as questões da desigual- dade social, de gênero e de etnia, fazendo presente os temas centrais na contemporaneidade. Nessa perspectiva, a professora Edivane Aparecida da Silva Rodrigues, uma das integrantes da equipe do NBDOC/CREMC/EFAPE, traz suas reflexões a partir da experiência da leitura do livro A vida invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, romance contemporâneo de su- cesso que mostra a condição subserviente da mulher brasileira no princípio do século passado. “Mãos na Massa” EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS : CLUBE DE LEITURA GATO PRETO A vida invisível de Eurídice Gusmão Trata-se de uma belíssima obra de ficção que, ao mesmo tempo, traz realidades não tão distantes, não só por terem feito parte da história da vida de mui- tas mulheres da nossa sociedade, mas que ainda persiste em vários cantos do nosso país. A mulher contemporânea está cada vez mais alcançando seu espaço, co- mo um ser apoiado em leis e di- reitos preservados, porém ainda sofrem pelo simples fato de ser mulher. Na obra não há relatos de violência física, mas há a priva- ção de liberdade, de escolhas simples de ser útil e feliz, e ao condicionamento de viver em função das exigências de uma sociedade preconceituosa e ma- chista. A genialidade da escritora ao abordar as diferentes histó- rias de uma forma envolvente é fantástica. A autora aborda assuntos polêmicos como: a questão do estupro e a prosti- tuição. Sobre as principais persona- gens: Guida: Primeiramente, ousa- da, orgulhosa e aventureira, desafiou a família e os pa- drões impostos pela socieda- de, porém pagou um alto pre- ço. Viu-se obrigada a guardar eternamente seus segredos mais obscuros, a fim de conse- guir recomeçar a sua vida. Eurídice: Muito inteligente, porém teve seus sonhos ceifa- dos pelos pais desde a infân- cia, quando queria ser flautis- ta. Sua vida foi marcada por sonhos e decepções e encon- trou na escrita uma forma de sobreviver. Sobre o Título Achei muito apropriado, pois quantas mu- lheres até os dias de hoje, vi- vem de forma tão vazia, lutan- do com as frustrações de seus condicionamentos de vida, muitas vezes iludidas em suas escolhas. Viver uma vida que não queria, não ter liberdade para ir embora, por conta dos filhos, marido, situação finan- ceira etc. torna a mulher um ser invisível em seu próprio lar, vivendo a vida que não sonhou para si.
  • 8. BOLETIMINFORMATIVODIVERSIDADESEXUALEDEGÊNERO,N.02JUL/2020 BOLETIM DSG 02/2020 Organização/Edição: Adriano Rodrigues Biajone– Equipe Técnica Diversidade Sexual e de Gênero Imagens: Licenças gratuitas : Unsplash e Pixabay e Portal SEDUC. Agradecimentos: Edvane Aparecida da Silva Rodrigues (NBDOC/CREMC/EFAPE), Maria Cristina Nogueirol (CREMC/EFAPE), Equipe CINC: Laís Barbosa M. Modesto, Beatriz San- tana Ferreira, Danilo Scalambrini, Raquel Maria Rodrigues, Rodrigo Helmeister de Melo, Simone de Cássia Ribeiro, Uiara Maria Pereira Araújo. INFORMAÇÕES FINAIS “Clube das Ideias” Que tal participar conosco da nossa próxima edição? Pode apresentar a opinião sobre o Boletim DSG, dúvidas, sugestões de assunto, partilhar alguma experiência das escolas ou Diretoria, indicar su- gestões de materiais de apoio, livros, vídeo, letras de música, artigos, etc Caso tenha interesse, por favor enviar para o email: coped.demod.cinc@educacao.sp.gov.br e/ou adriano.biajone@educacao,sp.gov.br. Indicar no assunto da mensagem: “BOLETIM DSG”.