Portirari

4.079 visualizações

Publicada em

Vida e Obra de Candido Portinari

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.079
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
139
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portirari

  1. 1. Vida e Obra de Candido Portinari
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA E TECNOLÓGICA - EADTec CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Metodologia do Ensino de Artes Professoras: Jane Farias e Adriana Aleixo Alunas: Amanda Gabriela Morais Gabriela Farias Samara Souza Sueli Ferreira 5°Período
  3. 3. Breve biografia de Candido Portinari • Candido Portinari nasceu no dia 29 de dezembro de 1903, numa fazenda de café em Brodoswki, no Estado de São Paulo. • Filho de imigrantes italianos, de origem humilde, recebeu apenas a instrução primária e desde criança manifestou sua vocação artística. • Aos quinze anos de idade foi para o Rio de Janeiro em busca de um aprendizado mais sistemático em pintura, matriculando-se na Escola Nacional de Belas Artes. • Em 1928 conquista o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro da Exposição Geral de Belas-Artes, de tradição acadêmica.
  4. 4. • Vai para Paris, onde permanece durante todo o ano de 1930. • Em dezembro deste ano a Universidade e Chicago publica o primeiro livro sobre o pintor, PORTINARI, HIS LIFE AND ART, com introdução do artista Rockwell Kent e inúmeras reproduções de suas obras. • Em 1941, Portinari executa quatro grandes murais na Fundação Hispânica da Biblioteca do Congresso em Washington, com temas referentes à história latino-americana. • No dia 06 de fevereiro de 1962 ele morreu envenenado pelas tintas que o consagravam Tiradentes, 1948-1949
  5. 5. • Entre suas obras mais prestigiadas e famosas, destacam-se os painéis Guerra e Paz (1953-1956), que foram presenteados em 1956 à sede da ONU de Nova Iorque.
  6. 6. Obras O Mestiço/1934 O Café/1935
  7. 7. Obras Os Retirantes/1944 A Criança Morta/1944
  8. 8. Auto Retrato/1954
  9. 9. Contribuições do artista para o ensino de artes • Portinari adorava pintar crianças brincando, e dizia: “Sabem por que eu pinto tanto menino em gangorra e balanço? Para botá-los no ar, feito anjos.” • A releitura oferece, portanto, uma possibilidade das crianças entrarem em contato com o universo da arte de forma participativa após apreciar ter informações sobre determinadas obras. Ao reproduzir, a criança desenvolve habilidades como: percepção, imaginação e amplia seu universo cultural.
  10. 10. • A imagem, basicamente, trata-se de uma síntese que oferece traços, cores e outros elementos visuais em simultaneidade. Por sua vez, ler uma imagem é um processo pelo qual se busca uma maior compreensão do que é visto e, em consequência, do mundo, da existência e até do futuro. • Normalmente, esse procedimento conduz à descoberta de representações diferenciadas, que permitem julgamentos e um constante ajustamento dos valores, a partir da decodificação e qualificação de percepções. Nesse contexto, como a releitura de uma imagem nada mais é que a interpretação pessoal, feita a partir da visão que cada indivíduo possui do seu cotidiano e do que o cerca, ela só pode acontecer quando ele passa a ter a capacidade de captar uma mensagem transmitida para, então, decodificá-la de uma nova forma. Jogo de Futebol/1955
  11. 11. Obras relacionadas as brincadeiras Meninos Pulando Carniça /1957 Palhacinhos na Gangorra/ 1957
  12. 12. Menino /1950 “Não tínhamos nenhum brinquedo Comprado. Fabricamos Nossos papagaios, piões, Diabolô. A noite de mãos livres e pés ligeiros era: pique, barra-manteiga, cruzado.” (Não tínhamos nenhum brinquedo – Candido Portinari) Menino com Estilingue/1952
  13. 13. Três Marias/1943 Meninos Soltando Pipas/1943
  14. 14. Plano de Aula • Tema: Pintando o Brasil com Portinari • Publico Alvo: Educação Infantil • Tempo: 03 aulas • Conteúdos: Cores Releituras • Objetivo geral - Conhecer a história do Brasil pelas obras do artista Cândido Portinari. • Objetivos específicos - Conhecer a biografia do artista Candido Portinari, bem como as suas obras; -Desenvolver habilidades e/ou competências artísticas nas crianças através do estudo realizado das obras de Portinari; - Apreciar as obras de arte e explicar a origem destas;
  15. 15. • 1ª Aula - Conhecendo o artista • Levar aos alunos um breve histórico sobre os artistas, mostrar a eles algumas de suas obras e significados. Aproveitar para mostrar algumas das obras de Portinari à turma, o qual revelava-se um “pintor social”, justamente por estar empenhado em retratar temas ligados à realidade do povo brasileiro: desde as brincadeiras de rua (empinar pipa, jogar bola etc.), a vida dos trabalhadores, até alguns dos problemas como o dos retirantes nordestinos que sofrem com as regiões mais secas do nosso sertão. Além disso, destacar como, por meio dos elementos visuais, ele tornou seu trabalho expressivo, a maneira como lidou com as cores e as formas que tornaram as cenas escolhidas mais tocantes. • E assim, tentar fazer com que compreendam em que época eles pintaram, bem como qual o estilo de cada um. Explicar quais são os instrumentos necessários para a pintura e destacar as tintas e suas variadas cores.
  16. 16. • 2º aula – Trabalhando com as cores • Logo após iniciaremos o estudo às cores primárias com a apreciação das obras de arte, na intenção de que as crianças observem os quadros, apresentando-as sequência das cores primarias e explicaremos o porquê elas são chamadas desta forma. Explicaremos que o amarelo, o vermelho e o azul são chamadas de cores primárias, porque são com elas que formamos outras cores. AMARELO VERMELHO AZUL Como por exemplo: AMARELO+ VERMELHO = LARANJA ou VERDE ou também VIOLETA Para ilustrar melhor, levaremos obras do Candido Portinari, a fim de mostrar as cores e os tons utilizados nas pinturas. Com tinta guache e muita mistura, iniciaremos nosso trabalho na intenção de obter diferentes tons e cores. Com essa mistura descobriremos tons de azuis, rosas, verdes, enfim criaremos uma variedade de cores.
  17. 17. • 3ª Aula – Releituras • Para essa aula apresentaremos uma atividade diferente. Iniciaremos a aula com uma conversa com um breve resumo sobre a arte e de que forma ela acontece e logo após começaremos a atividade onde os alunos farão releituras de algumas obras de Portinari. • Serão orientadas para que façam um desenho de uma das brincadeiras que Portinari brincava quando criança (empinar pipa, jogar bola, bolinhas de gude, brincar de bonecas), lembrando que estas brincadeiras também foram retratadas nos quadros de Portinari e/ou de algum retrato social adequando-o a realidade em que convivem. Para isto usarão desenho ou pintura em pratos de papel, papelão ou outro material a sua escolha. As crianças poderão tecer comentários sobre seus desenhos, explicitando a brincadeira que desenhou e porque a escolheu. E por fim, montaremos um mural onde serão expostos todos os trabalhos. • Recursos - Folhas de Ofício - Tintas - Lápis grafite e de colorir - Papelão - Pincéis
  18. 18. Avaliação • Ocorrerá durante todo o processo, onde serão observados os comportamentos, as habilidades e competências desenvolvidas dentro das atividades realizadas.
  19. 19. Conclusão • O ensino de artes, principalmente na educação infantil, assume uma postura primordial envolvendo aspectos físicos, culturais, sociais e psicológicos. • O ato de “brincar” por meio do ensino da arte conduz a criança a vivenciar-se, perceber-se e reconhecer-se, estimulando a sua natureza, elevando a auto-estima, e fazendo com que reconheça o seu valor. O brincar e experimentar na arte, criam situações planejadas não fixas, alteradas em seu próprio movimento, criando possibilidades da emersão do talento artístico, tornando o espaço escolar num espaço de experimentação, que educa e transforma.

×