Relatorio de fisica construao de um termmetro

18.865 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
111
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio de fisica construao de um termmetro

  1. 1. Colégio Santa Maria Relatório Experimental 1 – Construção de um termômetro São Paulo Março – 2010
  2. 2. Relatório do Laboratório – Experiência 1 Relatório Experimental 1 – Construção de um termômetro Arícia Sartori nº04 Caio Novaes nº06 Gabriela Mendes nº16 Lucas Isac nº24 Robson nº30 Vitor Alexandre nº34 São Paulo Março – 2010
  3. 3. Objetivo: Entendermos o processo experimental, aplicando no laboratório o estudado em classe, ao calibrar o termômetro e medirmos as temperaturas com o termômetro. Concluindo que variações no volume de um liquido podem ser associados a variações de temperatura Materiais: • 1 tubo de ensaio de 16mm x 150mm. • 1 tubo capilar de vidro com aproximadamente 2mm de diâmetro interno e 50cm de comprimento • 1 rolha furada para tubo de ensaio, com furo central para tubo de vidro • 1 recipiente para colocar água e gelo picado • 1 termômetro (-10 a 110º C). • 1 lamparina a álcool (ou outra fonte de calor) • 1 régua para medir a variação da altura da coluna liquida. Introdução Teórica (Procedimentos): Após pesquisarmos em livros de física sobre: conceito de equilíbrio térmico, substancias termométricas, definição de temperatura e escalas termométricas, o professor Ednilson realizou a experiência, por precauções de segurança e por sua pratica com o experimento a realizar. Ao começar a experiência ele encheu o recipiente de vidro a até a borda com álcool colorido, com corante azul timetileno, sem deixar ar no interior do recipiente. Colocada a rolha atravessada pelo tubo, de modo que o álcool subiu um pouco no tubo (altura h), medimos a temperatura ambiente e anotamos a altura da coluna de álcool, construindo uma escala termométrica. Colocado o termômetro a álcool em um recipiente contendo gelo fundente, aguardamos alguns segundos até que se atingisse o equilíbrio térmico (estabilização da altura do álcool). Anotamos a altura h0 do Álcool no tubo correspondente a temperatura de equilíbrio com gelo fundente (0º C). Tendo dados suficientes para construir uma escala para o termômetro uma vez que estabelecido dois pontos de referencia.
  4. 4. Imagens: 1) Inicialmente, pegar um tubo de ensaio e colocar uma rolha onde atravessada nesta, terá um tubo de vidro: 2) Encher esse tudo de ensaio com álcool colorido (corante azul chamado como timetileno): Corante Azul
  5. 5. 3) Colocamos o termômetro a álcool num recipiente contendo gelo picado: 4) Colocamos o termômetro a álcool perto da chama para este se aquecer: Lamparina a álcool
  6. 6. Conclusão: O grupo, após observar essa experiência, pode concluir o termômetro é facilmente construído, e muito útil em nossas vidas. A partir do analisado na experiência, em questões físicas, pudemos ver que quando o termômetro é resfriado em gelo, parte do álcool colorido de fora desce, entrando em equilíbrio térmico. O choque térmico produzido ao retirar o termômetro do recipiente com gelo e deixá-lo em temperatura ambiente o nível de álcool presente no tubo de vidro sobe de forma muito rápida. Quando aquecido na manta aquecedora, o álcool colorido sobe rapidamente pelo tubo de vidro, mostrando a variação de temperatura, como um termômetro. Os vários tipos de termômetro que já foram criados nos mostram a importância destes para o nosso dia-a-dia. O grupo, após aplicar essa experiência entendeu como poderíamos usar o conceito aprendido em classe e aplicado na pratica nesta aula de laboratório. Bibliografia: • Apostila: Experiência 1. • Apostila: Formato do relatório de atividades do laboratório de física. • Os fundamentos da física 2, Ramalho, Nicolau e Toledo – Editora Moderna. • http://www.feiradeciencias.com.br/sala08/image08/08_28_06.gif • http: //www.novafisica.net/experm/ativ-2-3.htm

×