Aula - Processos de Criação - Bloqueio Criativo

528 visualizações

Publicada em

Matéria: Processos de Criação

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
528
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula - Processos de Criação - Bloqueio Criativo

  1. 1. Métodos e técnicas de desbloqueio mental e de ideias Prof. Gabriel Ferraciolli
  2. 2. Bloqueios culturais • Geradas por pressões da sociedade, cultura ou grupo a que pertencemos. Eles nos levam à rejeição do modo de pensar de pessoas ou grupos diferentes. “Nós não pensamos deste jeito aqui.” “Nosso jeito é o certo.” “Respeitamos nossas tradições.” “Não se mexe em time que está ganhando.”
  3. 3. Bloqueios ambientais e organizacionais • Distrações no ambiente de trabalho (colegas, fofocas, facebook, celular). • Ambiente de trabalho opressivo, inseguro, desagradável. • Atitudes inibidoras à expressão de sentimentos, emoções, humor e fantasia. • Autoritarismo, estilos gerenciais inibidores. • Falta de apoio, cooperação e confiança. • Rotina estressante e inibidora.
  4. 4. Bloqueios intelectuais e de comunicação • Falta de informação e pouco conhecimento sobre o problema ou situação analisada. • Informação incorreta ou incompleta. • Fixação profissional ou funcional, isto é, procurar soluções unicamente dentro dos limites de sua especialização ou campo de atividade. • Crença que para todo problema só há uma solução. • Uso inadequado ou inflexível de métodos para solução de problemas. • Inabilidade para formular e expressar com clareza problemas e idéias.
  5. 5. Bloqueios emocionais • Medo de correr riscos; desde criança somos ensinados a ser cautelosos e não falhar nunca. • Receio de parecer tolo ou ridículo. • Dificuldade em isolar o problema. • Negativismo: procura prematura de razões para o fracasso, por que não vai dar certo. • Inabilidade para distinguir entre realidade e fantasia.
  6. 6. Bloqueios de percepção • Estereótipos: ignorar que um objeto pode ter outras aplicações além de sua função usual. Gutenberg adaptou a prensa de uvas para imprimir livros; Santos Dumont usou a corda de piano para substituir as pesadas e grossas cordas usadas nos balões. • Fronteiras imaginárias: projetamos fronteiras no problema ou na solução que não existem na realidade. • Sobrecarga de informação: excesso de informações e de detalhes que restringem a solução que pode ser considerada.
  7. 7. Ambiente de Trabalho
  8. 8. “É impossível. Não dá para fazer” Antes de abrir a Amazon.com, Jeff Bezos propôs a sua empresa que deveriam abrir em Seatle uma livraria virtual para vender livros via Internet. Como seu chefe não achou um bom negócio, Bezos pediu demissão e abriu a Amazon.com utilizando suas economias e de alguns familiares. A Amazon é hoje o maior caso de sucesso de comércio eletrônico, e Bezos, um dos homens mais ricos dos Estados Unidos.
  9. 9. “Vai custar muito caro.” Quando a cadeia de fast-food Habib´s tinha apenas 11 lojas, o Sr. Saraiva, criador da rede, detectou um problema que comprometia todo seu empreendimento. Mesmo com investimento em treinamento e padronização das suas receitas, cada uma das lojas tinha sabores diferentes. Para solucionar o problema, tomou uma medida radical: em apenas três meses, criou uma central de produção que passou a produzir e distribuir seus lanches. Perdeu um sócio nesse processo, em compensação, resolveu o problema da padronização e ainda cortou custos fixos com a diminuição das cozinhas. Hoje são mais de 260 lojas Habib´s no Brasil e México.
  10. 10. “Siga sempre as normas.” O BigMac,o mais popular sanduíche do mundo, responsável pelo estouro de vendas do McDonald´s a partir de 1967, foi criado quando um operador da lanchonete Pittsburg, Jim Delligatti, violando uma regra de ouro da cadeia de lanchonetes, e agindo à revelia da direção da McDonald´s, partiu para oferecer um sanduíche maior!
  11. 11. Obrigado!

×