PLANOS DE EMERGÊNCIA
MÓDULO 6
AGENDA
1. Conceito de Emergência
2. Resposta a Emergências
3. Situações de Emergência
• Área de descarga
• Pista de abaste...
SITUAÇÃO PROVOCADA
POR UM OU MAIS EVENTOS
NÃO PLANEJADOS QUE:
EMERGÊNCIA
Alteram a normalidade
das operações do posto
Tenh...
CONSEQUÊNCIAS
Paralisação das operações
Perdas materiais
Perdas humanas
EMERGÊNCIA
Obs: a reputação do posto é sempre afet...
RESPOSTA A EMERGÊNCIAS
RESPOSTA RÁPIDA REQUER
Planejamento
• Plano de Atendimento
a Emergências (PAE)
Recursos disponíveis...
SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA
O QUE PODE ACONTECER EM SUA ÁREA?
DESCARGA DE PRODUTOS
INCÊNDIO E/OU EXPLOSÃO
DERRAME DE PRODUTO
EMERGÊNCIAS MÉDICAS
• atropelamentos
PISTA DE ABASTECIMENTO
INCÊNDIO E/OU EXPLOSÃO
DERRAME DE PRODUTO
EMERGÊNCIAS MÉDICAS
• atropelamentos
LOJA DE CONVENIÊNCIA
EMERGÊNCIAS MÉDICAS
• quedas
• queimaduras
• cortes
ASSALTO E ROUBOS
SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO
INCÊNDIO/EXPLOSÃO
VAZAMENTO
EMERGÊNCIAS MÉDICAS
• quedas
• cortes
• queimaduras
DOCUMENTO QUE CONTÉM
INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS
PARA RESPOSTA ÀS CONSEQUÊNCIAS
DOS DIVERSOS TIPOS DE ACIDENTES
OU SITUAÇÕ...
PLANO DE EMERGÊNCIA
PLANO DE EMERGÊNCIA
PLANO DE COMUNICAÇÕES
PLANO DE COMUNICAÇÕES
PLANO DE AÇÃO
INFORMAÇÕES GERAIS
INFORMAÇÕES GERAIS
OBJETIVO
CRONOGRAMA
AVALIAÇÃO
LIÇÕES APRENDIDAS
EXERCÍCIOS SIMULADOS
EMERGÊNCIAS PODEM ACONTECER
AS CONSEQUÊNCIAS SÃO INDESEJADAS
A RESPOSTA DEVE SER RÁPIDA
EXISTE UM PAE
Procedimentos defini...
SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA
COMO VOCÊ SE PREPARA PARA UMA
SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA?
Cada funcionário deve saber a sua função.
Co...
É COM CADA UM DE NÓS
Você sabe o que
fazer numa
situação de
emergência?
OBRIGADO!
ATÉ O PRÓXIMO BLOCO.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

slide 05

2.166 visualizações

Publicada em

slide o5

Publicada em: Internet
2 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.166
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Este módulo será dedicado aos Procedimentos para atuação em Situações de Emergência.

    Mas, vocês podem perguntar: por que estudar procedimentos para situações de emergência?
    NI – aguardar um tempo para a turma responder

    A resposta é que ainda que todas as ações, cuidados e precauções para evitar situações de emergência sejam tomadas, precisamos estar preparados para uma eventualidade.
    Por mais que nos preparemos, sempre alguma situação imprevista pode acontecer, alguma coisa pode falhar apesar de todo o nosso empenho na prevenção e na realização de operações seguras. Nestes casos, precisamos saber o que fazer e como fazer. Isto quer dizer que precisamos estar capacitados, treinados e dispor de meios para para atuar numa situação destas.
    Não podemos ser apanhados despreparados! Procedimentos para respostas a emergências são tão importantes quanto os procedimentos operacionais e de segurança.
    Equipamentos para uso em emergências são tão importantes quanto os equipamentos que utilizamos no dia-a-dia para realizarmos nossas atividades!
  • Como temos feito, vamos ver a nossa agenda para este módulo.
    Nosso primeiro ponto será entender o que é uma emergência. Ou seja, o conceito de emergência.
    Entendendo o conceito de emergência, vamos identificar algumas situações de emergência que podem acontecer em algumas áreas e atividades realizadas no posto.

    Como falamos, precisamos estar preparados para responder ou atender uma situação de emergência. Estar preparado significa ter um planejamento!
    E como a palavra planejamento quer dizer, precisamos ter um plano para situações de emergência, ou seja, um Plano de Resposta ou Atendimento a Emergências. Veremos que este plano estabelece as comunicações numa situação de emergência e ações de natureza operacional (que atitude se deve tomar) que precisam ser realizadas. Isso é o plano de ação .

    E, por último, os exercícios e simulações que devem ser feitos para que tudo o que foi planejado seja treinado. Exercitando e simulando dentro de um cronograma (planejamento de ações de acordo com a ordem que acontecem) ou agenda, podemos avaliar se estamos preparados, se os procedimentos que adotamos funcionam, e tirar lições para corrigir falhas identificadas!
  • Vamos falar de emergência. Quando falamos em emergência, especialmente emergência no posto, nos vem logo à mente o quê?
    NI – dar um tempo para a turma responder, e a seguir clicar
    Incêndio, fogo, explosão!
    Mas, podemos dizer que uma situação de emergência seria apenas um incêndio?
    A resposta correta é NÃO!

    NI – clicar
    A resposta certa é: “Emergência é toda situação provocada por um evento, e até por mais de um, que altere ou alterem a normalidade das operações do posto”. O que isto quer dizer? Isto quer dizer, que qualquer acontecimento que interfira nas operações normais do posto pode ser uma emergência.


    De uma maneira geral, toda emergência tem duas características importantes.
    A primeira delas é que tem consequências, e consequências INDESEJADAS. Mais adiante vamos ver que consequências indesejadas são estas.

    A outra característica é que ela requer ou exige uma resposta rápida, muito rápida mesmo. E por quê?
    NI – dar um tempo para a turma responder. Faça um resumo das respostas e continue, sintetizando:
    Para que as consequências indesejadas sejam as menores possíveis. Quanto mais rápida a resposta, menores as consequências! Voltando à ideia de um incêndio como emergência: quanto mais rápido apagarmos um princípio de incêndio, menores as chances de termos as instalações do posto queimadas!
  • Falamos que uma emergência tem consequências indesejadas. Vamos ver quais são elas.
    A primeira delas é a paralisação das operações do posto. Numa situação de emergência, a primeira providência que se toma depois do alarme soar é paralisar TODAS as operações, sejam elas quais forem, até que tudo se normalize. Por menor que seja a emergência, as operações do posto são paralisadas.
    As consequências indesejadas vão aumentando em escala de gravidade. A seguir, vem as perdas materiais. Perdas que podem ser do patrimônio do posto ou de terceiros, ou seja, clientes e/ou vizinhos. Prejuízos materiais que podem chegar à completa destruição do posto.
    Mas, o pior também pode acontecer: as perdas humanas. Não só ferimentos leves, mas, também, podem ocorrer fatalidades, isto é, morte! Mortes envolvendo o pessoal do posto, os clientes ou vizinhos e pessoas que estejam casualmente passando pelo posto.
    E em todas estas consequências está envolvida a reputação ou imagem do posto. Não só daquele posto em que ocorreu o acidente, mas a imagem de todos os outros postos. Uma situação de emergência em um posto de serviços sempre traz uma sensação de insegurança na vizinhança de qualquer posto. A imagem que acaba sendo passada para o público é que todo posto é uma ameaça, um problema de segurança, especialmente após acidentes de repercussão nacional – como o caso que vimos da boate Kiss!
  • A segunda característica importante, em uma situação de emergência, é a necessidade de uma resposta rápida. E uma resposta rápida significa atentar para dois pontos muito importantes.
    O primeiro ponto chama-se PLANEJAMENTO da resposta. Para agir numa situação de emergência não se pode improvisar! Tudo tem que estar planejado ao máximo! Planejado tanto quanto se possa planejar! Nada pode ser deixado para ser resolvido na hora da emergência. NÃO vai funcionar!

    E planejamento pressupõe um Plano de Resposta ou Atendimento a Emergências. Nesse plano vamos identificar as possíveis situações de emergência que poderão acontecer e como agir ou proceder nestas situações, planejando com antecedência as ações necessárias.

    A resposta rápida também depende dos recursos disponíveis. Não basta se identificar as possíveis situações de emergência e estabelecer as ações necessárias! É preciso que tenhamos os recursos para implementar as ações. Esses são recursos humanos e recursos materiais.

    O pessoal que vai responder às emergências deve estar devidamente capacitado e treinado. Todos sabendo exatamente o que fazer e como fazer em cada situação. Pessoal despreparado atuando em situações de emergências acaba por trazer mais problemas do que soluções! É exatamente como alguém tentar fazer as operações do posto sem nunca ter sido ensinado/treinado.

    Você, que é frentista, sabe disto! Já pensou alguém que nunca viu um “dispenser” tentar abastecer um veículo com GNV? Vai fazer besteira!

    O segundo ponto para uma resposta rápida são os equipamentos.
    Os equipamentos devem ser adequados e dimensionados corretamente para as situações previstas, devem estar disponíveis (devemos ter fácil acesso a eles) e sempre bem mantidos. Equipamento errado ou que não funciona é o mesmo que nada! De novo, para você que é frentista: adianta ter uma bomba automática novíssima para abastecer um veículo com gasolina se a pessoa que vai operar não souber como usar? Bom equipamento sem uso adequado é o mesmo que não ter equipamento!
  • 6
  • Vamos imaginar que estamos na área da descarga de produto e um caminhão carregado com gasolina acabou de chegar.
    O que pode dar errado? O que pode acontecer?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder. Parabenizar as respostas certas.

    NI – clicar para que o texto apareça.
    Estes são apenas alguns exemplos destas situações de emergência que podem acontecer durante a operação de descarga.
    Um cigarro sendo acesso nesta área pode provocar uma explosão e um incêndio.
    Vazamento de gasolina nas tubulações do caminhão tanque.
    Um cliente desatento, manobrando, pode colidir seu veículo com o caminhão que faz a descarga de combustível.
    Todas são situações que podem acontecer. E já aconteceram. E não são só estas. Outras situações podem acontecer...
    Alguém tem dúvida?
    NI – dar um tempo para a turma responder antes de passar para o próximo slide.



  • E na pista de abastecimento? O que pode acontecer?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder. Parabenizar as respostas certas.

    NI – clicar para que o texto apareça.
    Quem nunca ouviu falar de explosão de veículo movido a GNV? Isso pode acontecer.
    Também pode ocorrer derrame pelo bocal do tanque de combustível do veículo.
    Atropelamento de pedestres desatentos e motoristas também acontece na pista de abastecimento!



  • E agora para o pessoal da loja! O que pode acontecer?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder. Parabenizar as respostas certas.

    NI – clicar para que o texto apareça.
    Quedas no piso! Quem nunca viu alguém escorregar e cair?
    E queimaduras com material quente?
    E cortes com facas?
    E ainda têm assaltos e roubos! As lojas estão sujeitas a isso...
    Todas essas são algumas das situações de emergência que podem acontecer numa loja!
    Tenho certeza que vocês podem citar outras, mas estamos apenas demostrando o que são essas situações de emergência, para facilitar o entendimento.
  • Mas, emergências acontecem apenas com o pessoal do posto, na operações do dia-a-dia?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder.

    A resposta é NÃO!
    Nos serviços de manutenção no posto, em geral, nos equipamentos e nas obras que são realizadas também podem acontecer situações de emergência.
    Durante a realização destes serviços, incêndios e explosões podem acontecer.

    Vazamentos em tanques ou em conexões podem surgir.

    E o que dizer das emergências médicas?
    Acidentes envolvendo quedas, em trabalho realizado em locais altos. Pode haver cortes com ferramentas ou pontas afiadas de material.

    E também pode o funcionário sofrer queimaduras durante a execução de corte e solda com maçarico!
    Todas essas são situações de emergência!
  • Bem, agora que já vimos o que é emergência e diversas situações de emergência que podem acontecer em um posto, vamos falar como responder ou enfrentar essas emergências.

    Falamos que a resposta às emergências passa sempre pelo planejamento, o que necessariamente inclui um Plano de Emergência ou Plano de Resposta ou de Atendimento a Emergências, conhecido como PAE.

    O que vem a ser um Plano de Atendimento a Emergência?
    Um Plano de Atendimento a Emergência, ou simplesmente Plano de Emergência, de um posto de serviços nada mais é do que um documento ou conjunto de documentos com todas as informações e procedimentos necessários para a resposta às consequências das situações de emergência que podem acontecer em um posto. É preparado ou escrito antes que as emergências aconteçam!

    Neste documento estão todas as informações relativas ao posto, bem como sobre tudo o que se pode prever que possa acontecer em termos de situações de emergência e o que fazer para resolver.

    É um documento muito importante e que deve ser do conhecimento de todos no posto. O PAE deve, também, estar disponível para consulta a qualquer momento. Saiba onde está o Plano de Emergência de seu posto e consulte-o!
  • Falamos que o plano de reposta ou atendimento a emergências contém muitas informações. Estas informações estão bem organizadas, de modo que a sua utilização possa ser a mais simples possível.

    Um plano de emergência resumidamente pode ser dividido em três partes: um Plano de Comunicações, um Plano de Ação e as Informações Gerais.

    O Plano de Comunicações estabelece todos os mecanismos para a comunicação ágil e rápida das informações disponíveis sobre a situação de emergência e as notificações apropriadas a quem deve ser informado. Para quem se deve dizer o quê: nessa hora é preciso muita eficiência e agir corretamente sem perda de tempo.
  • O Plano de Ação vai detalhar as situações que podem acontecer e como enfrentá-las. Isto quer dizer os procedimentos operacionais para responder ou enfrentar uma determinada situação de emergência.
    Vamos dar um exemplo, imaginando uma situação hipotética (inventamos um problema, que sabemos que tem a possibilidade de ocorrer – isso quer dizer hipotética...): um veículo durante o abastecimento, por algum motivo, pega fogo. O que fazer?
    Esta situação, que é um cenário, vai estar prevista no plano de emergência. E todas as ações necessárias para a resposta a este acidente estarão lá definidas. São os procedimentos. Isto quer dizer: quem no posto telefona para quem, para informar ou comunicar o acontecido e pedir ajuda, o que fazer para apagar o fogo, quem vai fazer o quê e como vai fazer. Mais adiante, vamos dar mais detalhes.

    O Plano de Ação contempla, também, outro aspecto importante: ele define exercícios e simulações das ações previstas. O próprio plano estabelece que em determinadas datas esta situação imaginária precisa ser exercitada e simulada, para que todos os envolvidos fiquem bem treinados. Mais adiante falaremos das Informações Gerais.
  • O Plano de Comunicações estabelece dois tipos de comunicação.

    O primeiro é a comunicação para as autoridades que devem ser informadas da emergência: o Corpo de Bombeiros e a Polícia, a Defesa Civil, os órgãos ambientais e o Ministério do Trabalho e Emprego, tudo de acordo com o tipo de emergência, e, também, obedecendo às determinações legais (o que a lei diz que se deve fazer).

    O segundo tipo de comunicação é a comunicação para os diversos responsáveis.
    Os responsáveis pelo posto devem ser informados, uma série de providências precisam ser tomadas;
    A Central de Atendimento a Emergências ou empresas especializadas em emergências devem ser acionadas. Elas possuem recursos e pessoal especializados que são muito úteis nestas situações. Não podemos nos iludir achando que podemos resolver tudo sozinhos!
    A Cia. distribuidora de combustíveis a quem o posto estiver vinculado. Elas são parceiras e, também, podem auxiliar com sua experiência e pessoal especializado;
    E outras entidades, quando necessário, dependendo da emergência. Por exemplo, as concessionárias de serviços públicos (luz, gás, telefone...).
  • As comunicações previstas no Plano de Comunicações são importantíssimas e fundamentais para que a resposta à situação de emergência seja eficiente.
    Alguém pode imaginar a resposta a um incêndio sem se comunicar com o Corpo de Bombeiros?
    Alguém pode imaginar uma resposta a emergências médicas sem acionar equipes médicas?

    E, mais uma vez, enfatizamos que a agilidade nas comunicações é fator decisivo para uma resposta rápida a situações de emergência. Tão importante quanto acionar um extintor de incêndio numa situação de fogo é comunicar ao Corpo de Bombeiros! E para que tenhamos comunicações ágeis precisamos saber os números dos telefones para os quais precisamos ligar! Listas com telefones de emergências próximas a aparelhos com linha externa são importantíssimas!
  • Vamos, agora, detalhar um pouco mais a divisão do plano de emergência que chamamos Plano Ação. Ele é composto por Cenários, Procedimentos e os Recursos Disponíveis.

    O que vem a ser cenário ou cenário de emergência? NI – dar um tempo para a turma pensar e responder.
    Cenário de emergência é toda a situação de emergência que pode acontecer no posto. São as situações que acabamos de ver há uns minutos atrás. Elas têm que estar descritas no plano de emergência. Tudo aquilo que imaginamos que possa um dia acontecer.
    Se identificamos uma situação que possa acontecer devemos descrevê-la e estabelecer os procedimentos corretos para responder a esta situação. E é aqui que entram os chamados procedimentos de resposta. São as ações que precisam ser realizadas para que uma situação de emergência seja controlada ou resolvida.

    Vamos dar um exemplo: se identificamos que pode haver fogo numa bomba de gasolina, o que devemos fazer?
    Em primeiro lugar, descrever no plano de emergência que este incêndio pode acontecer. Em seguida escrevemos que os seguintes passos devem ser dados:
    - desligar imediatamente a chave geral do quadro elétrico de bombas;
    - utilizar os extintores de pó químico para o combate inicial;
    - retirar, com calma e ordenadamente, todas as pessoas e veículos da pista;
    - não permitir o acesso de outros veículos e de pessoas não autorizadas ao posto;
    - remover todos os itens que possam piorar a situação, como as embalagens de material combustível etc.

    Estes são procedimentos ou ações que estarão escritos no cenário: “incêndio na bomba de abastecimento”.
    E assim, sucessivamente, para cada cenário identificado. Não fica muito mais simples e fácil saber de antemão o que fazer em cada situação?

    Outro ponto importante que está escrito no Plano de Ação são Recursos Disponíveis. Precisamos saber antecipadamente com o que podemos contar para responder à emergência. Saber as pessoas e os equipamentos que poderão ser utilizados! Nada de surpresas na hora de agir numa situação de emergência!
  • E por último, o Plano de Emergência deve conter aquilo que se pode chamar de Informações Gerais. Informações muito úteis.

    São as listas telefônicas, com todos os números de telefone e os contatos que devem e podem ser chamados. Tudo muito organizado para que não haja atropelos nem esquecimentos numa situação de emergência. Sabemos que quando estamos diante de uma situação de emergência real a adrenalina sobe muito! Por mais calmos que possamos ficar, e devemos manter a calma, não podemos confiar na memória para discarmos um número para comunicar uma emergência!

    Outra informação que está nesta Seção do plano são os calendários com a previsão de realização dos exercícios e simulados. Eles precisam e devem ser feitos! E para isto, um calendário tem que ser feito e incluído no Plano.
  • E agora uma pergunta: o Plano de Emergência foi feito e acabou? Não se mexe mais nele?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder.
    A resposta é NÃO!
    O Plano deve revisado de tempos em tempos, para a correção de possíveis imperfeições ou a introdução de melhorias. Sabemos que melhorias sempre podem ser feitas em tudo na vida, quanto mais num Plano destes! Um cenário que nunca imaginamos pode surgir. Devemos incluí-lo no plano! E assim deve-se proceder, sempre acrescentando ao Plano novas situações que surjam.

    E o Plano deve ser sempre mantido atualizado. Pessoas em todos os lugares mudam, números de telefones mudam. O Plano precisa estar sempre atualizando essas informações!

    No Plano podem e devem estar incluídas outras informações úteis. Não só para o pessoal do posto, mas, também, para autoridades.
    Por exemplo:
    plantas e desenhos do posto,
    plantas do sistema de drenagem oleosa, do sistema de armazenamento subterrâneo de combustíveis.
    Mapas da área onde o posto se situa, e por aí afora.
    Quanto mais informações de interesse para uma situação de emergência, melhor!
  • Bem, não adianta um Plano de Emergência muito bem feito, se não sabemos se funciona. E como vamos saber se funciona? Vamos esperar uma situação de emergência real?
    NI – dar um tempo para a turma pensar e responder.
    Certamente você sabe que é preciso testá-lo!
    Então, os Planos de Emergência, depois de desenvolvidos, devem ser treinados, com o objetivo de exercitar e testar os procedimentos estabelecidos. Esses treinos, visam a:
    testar a sua efetividade e operacionalidade; (podemos dizer que efetividade é: realizar a coisa certa para transformar uma situação existente. Assim, veremos se o Plano realmente era eficaz. Já operacionalidade significa a capacidade de funcionar adequadamente, dentro de padrões previamente definidos de forma segura, eficaz e eficiente. Também testaremos se nosso plano é operacional, ou seja: se vai funcionar adequadamente.
    avaliar o desempenho das equipes;
    familiarizar o pessoal designado com as tarefas que lhes foram atribuídas;
    corrigir falhas;
    introduzir aprimoramentos.

    O Plano de Emergência deverá ser treinado, no mínimo, uma vez por ano.

    Realizado o treinamento, os resultados devem ser avaliados. Funcionou tudo bem? Se alguma coisa não foi bem, o que aconteceu? Por que não foi bem?
    Então, deve ser realizada uma reunião para debate e análise das lições aprendidas e recomendações, para a correção de falhas e aprimoramento dos procedimentos em situações de emergência.
    Só assim vamos poder melhorar o Plano do nosso Posto!
  • Pessoal, estamos nos aproximando do final desse módulo de estudo.
    Vimos muita coisa, e a conclusão a que chegamos é bem simples: se a prevenção falhar, emergências podem acontecer, com suas consequências indesejadas. Não queremos que aconteçam, mas, se ocorrem, podemos fazer alguma coisa a respeito.
    O mais importante é responder rapidamente à situação. Para que a resposta seja rápida, já vimos que precisamos nos preparar antecipadamente, isto é, planejar o que iremos fazer em cada situação de emergência. Traduzindo, aplicando o Plano de Atendimento a Emergência que acabamos de estudar. E o nosso posto tem um!
    Neste Plano estão definidos os procedimentos que devemos por em prática em cada situação ou cenário. Lá, estão listados os recursos necessários. Que recursos são estes?
    NI – dar tempo para que a turma pense
    Os recursos humanos listados no plano estão disponíveis => há uma equipe boa no posto. Essa equipe somos nós que estamos aqui!
    Os recursos materiais listados no planos estão disponíveis => há equipamentos adequados e bem mantidos. Precisamos saber onde eles estão localizados!

    Procure saber onde estão os equipamentos de resposta a emergência do seu posto!

    Precisamos estar cientes e conscientes de que a resposta rápida a situações de emergência depende de quão preparados estivermos para enfrentá-las. Quanto mais preparados, mais rápida a resposta. E quanto mais rápida a resposta, menores as consequências indesejadas!

  • 21
  • Aqui está! Suas atribuições no Plano estão listadas neste cartão que você recebe quando passa a fazer parte da equipe que responde às situações de emergência. Guarde com você!
    Consulte-o sempre para que suas atribuições estejam sempre fresquinhas em sua mente.
    A resposta rápida e eficiente às situações de emergência depende da atuação de cada integrante da equipe. Todos sabendo exatamente o que fazer e como fazer!
    Assim como a segurança, a proteção do meio ambiente e a saúde são responsabilidade de cada um de nós.

    A resposta rápida a situações de emergência está em nossas mãos!

  • Neste módulo vimos e entendemos que precisamos estar preparados e como devemos estar preparados para as situações de emergência que podem acontecer num posto de serviços.
    Há uma pergunta: trabalhamos na prevenção? Trabalhamos! E devemos sempre continuar a trabalhar...
    Mas, imprevistos podem acontecer! Temos que estar preparados.

    Esperamos que todos vocês possam levar para o trabalho a mensagem deste módulo:
    Estar preparados para situações de emergência faz parte da segurança!

    MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO DE VOCÊS.


  • slide 05

    1. 1. PLANOS DE EMERGÊNCIA MÓDULO 6
    2. 2. AGENDA 1. Conceito de Emergência 2. Resposta a Emergências 3. Situações de Emergência • Área de descarga • Pista de abastecimento • Loja de Conveniência • Serviços de manutenção 4. Plano de Emergência • Plano de Comunicações • Plano de Ação 5. Exercícios e Simulados • Cronograma • Avaliação • Lições Aprendidas
    3. 3. SITUAÇÃO PROVOCADA POR UM OU MAIS EVENTOS NÃO PLANEJADOS QUE: EMERGÊNCIA Alteram a normalidade das operações do posto Tenham consequências indesejadas Exijam resposta rápida
    4. 4. CONSEQUÊNCIAS Paralisação das operações Perdas materiais Perdas humanas EMERGÊNCIA Obs: a reputação do posto é sempre afetada
    5. 5. RESPOSTA A EMERGÊNCIAS RESPOSTA RÁPIDA REQUER Planejamento • Plano de Atendimento a Emergências (PAE) Recursos disponíveis • pessoal capacitado • equipamentos
    6. 6. SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA O QUE PODE ACONTECER EM SUA ÁREA?
    7. 7. DESCARGA DE PRODUTOS INCÊNDIO E/OU EXPLOSÃO DERRAME DE PRODUTO EMERGÊNCIAS MÉDICAS • atropelamentos
    8. 8. PISTA DE ABASTECIMENTO INCÊNDIO E/OU EXPLOSÃO DERRAME DE PRODUTO EMERGÊNCIAS MÉDICAS • atropelamentos
    9. 9. LOJA DE CONVENIÊNCIA EMERGÊNCIAS MÉDICAS • quedas • queimaduras • cortes ASSALTO E ROUBOS
    10. 10. SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO INCÊNDIO/EXPLOSÃO VAZAMENTO EMERGÊNCIAS MÉDICAS • quedas • cortes • queimaduras
    11. 11. DOCUMENTO QUE CONTÉM INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA RESPOSTA ÀS CONSEQUÊNCIAS DOS DIVERSOS TIPOS DE ACIDENTES OU SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA PLANO DE EMERGÊNCIA
    12. 12. PLANO DE EMERGÊNCIA
    13. 13. PLANO DE EMERGÊNCIA
    14. 14. PLANO DE COMUNICAÇÕES
    15. 15. PLANO DE COMUNICAÇÕES
    16. 16. PLANO DE AÇÃO
    17. 17. INFORMAÇÕES GERAIS
    18. 18. INFORMAÇÕES GERAIS
    19. 19. OBJETIVO CRONOGRAMA AVALIAÇÃO LIÇÕES APRENDIDAS EXERCÍCIOS SIMULADOS
    20. 20. EMERGÊNCIAS PODEM ACONTECER AS CONSEQUÊNCIAS SÃO INDESEJADAS A RESPOSTA DEVE SER RÁPIDA EXISTE UM PAE Procedimentos definidos Recursos disponíveis • humanos • equipamentos
    21. 21. SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA COMO VOCÊ SE PREPARA PARA UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA? Cada funcionário deve saber a sua função. Conheça o Plano de Emergência. Conheça suas atribuições no Plano. Participe sempre dos treinamentos. Participe dos exercícios e simulados.
    22. 22. É COM CADA UM DE NÓS Você sabe o que fazer numa situação de emergência?
    23. 23. OBRIGADO! ATÉ O PRÓXIMO BLOCO.

    ×