Drogas no Brasil - Crack é possível vencer?

548 visualizações

Publicada em

Um diagnóstico do Crack no Brasil.

Publicada em: Notícias e política
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
548
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas no Brasil - Crack é possível vencer?

  1. 1. DROGAS
  2. 2. O Brasil e as drogas • Existem cerca de 4 milhões de usuários de drogas no país; • O Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína e derivados do mundo; • Em média a primeira experiência de uso de tabaco e álcool se da aos 11,5 anos, e para início do uso da droga, 13 anos; • O tráfico de drogas fatura por ano cerca de R$ 1,4 bilhão no Brasil e US$ 320 bilhões no mundo. • 85,22% dos municípios brasileiros não possuem Cetros de Atenção Psicossocial (CAPS).
  3. 3. O Brasil e as drogas - Fronteiras • O Brasil faz fronteira com os três maiores produtores de cocaína do mundo: Colômbia, Peru e Bolívia • Para patrulhar os 16.886 km de fronteiras terrestres o efetivo da Polícia Federal é de apenas 2 mil policiais. • A fronteira do Estados Unidos com o México, tem apenas 3.141 km e cerca de 20 mil policiais.
  4. 4. As drogas e a violência • 77% dos homicídios ocorridos anualmente possuem relação com o consumo e trafico de entorpecentes, vitimando cerca de 37.000 pessoas. Os usuários são as maiores vítimas. • Em números absolutos, o Brasil é o pais com o maior número de homicídios em todo o mundo. País Habitantes Número de homicídios Brasil 196,7 milhões 49.974 Índia 1,241 bilhões 40.752 Rússia 143 milhões 14.574 China 1,344 bilhões 13.410 EUA 313,9 milhões 12.996 Japão 127,8 milhões 506
  5. 5. O Brasil e o Crack • O Brasil é o maior mercado mundial do crack; • Existem cerca de 1,4 milhões de usuários no país; • 91,57% dos municípios brasileiros não possuem um programa municipal de combate ao crack; • Pelo menos 15 mil alunos entre 13 e 15 anos, de escolas públicas e privadas, fumaram crack pelo menos uma vez em 2012; • A região SUL do Brasil é a que apresenta as maiores taxas de usuários de crack, chegando a cerca de 300 mil usuários; • Crack mata 50% a mais dos neurônios do que cocaína levando a demência e a outros problemas cognitivos.
  6. 6. O Crack • O crack surgiu como opção para popularizar a cocaína. • Surge de uma mistura de cocaína em pó (ainda não purificada) dissolvida em água e acrescida de bicarbonato de sódio ou amônia. • Seus efeitos são sentidos quase imediatamente – em 10 a 15 segundos – e duram em média 5 minutos. • Efeitos: sensação de poder, excitação, hiperatividade, insônia, intensa euforia e prazer. A falta de apetite comum nos usuários de cocaína é intensificada nos usuários de crack. Um dependente de crack pode perder entre 8 e 10 kg em um único mês.
  7. 7. O Crack - efeitos • Lesão nos pulmões, levando a doenças como pneumonia, tuberculose, e problemas respiratórios agudos, incluindo tosse, falta de ar e dores fortes no peito e hemorragias locais. • Aumento da presença de adrenalina no organismo. • Problemas cardiovasculares, como infarto. • Perda de apetite causando emagrecimento e desnutrição; • Degeneração dos músculos esqueléticos – rabdomiólise • Perda de função de neurônios - deficiências de memória e de concentração, oscilações de humor, baixo limite para frustração e dificuldade de ter relacionamentos afetivos. • Quadros psiquiátricos graves - psicoses, paranoia, alucinações e delírios • Diminuição do apetite sexual.
  8. 8. A evolução no consumo do Crack 12 anos após receber alta do hospital, uma pesquisa constatou a seguinte situação do grupo de controle: • 18,3% não foram encontrados • Entre os 81,6% identificados: • • • • • 20,6% haviam falecido 1,5% estavam desaparecidos 10% foram presos 16,8% ainda eram usuários regulares 32,8% encontravam-se em abstinência • Dos 20,6% de óbitos, 59% ocorreram de forma violenta (homicídios) e a segunda maior causa de morte foi a AIDS (22%)
  9. 9. A evolução no consumo do Crack Se hoje temos aproximadamente 1,4 milhões de usuários de Crack, podemos concluir que em uma prazo médio de 12 anos teremos: • • • • • 288mil mortes, sendo destes, 173mil homicídios. 21mil pessoas desaparecidos 140mil pessoas presas 234mil ainda usuários regulares 420mil em abstinência
  10. 10. Comissão Especial de Combate às Drogas (CEDROGA) Instalação da comissão – Março de 2011 • 17 Audiências públicas em reuniões ordinárias; • 31 Especialistas foram ouvidos; • 27 Seminários estaduais, inclusive um no Paraná; • Visitas a dezenas de locais, hospitais, CAPs AD, Comunidades Terapêuticas; • Visita à uma das Cracolândias de São Paulo (Denarc – 15 mil moradores de rua, dos quais 85% são dependentes de drogas); • Viagens ao Peru, Bolívia e Colômbia, Inglaterra, Holanda, Suécia e Portugal. Peru Colômbia Bolívia
  11. 11. Comissão Especial de Combate às Drogas (CEDROGA) Conquistas • Em junho de 2011, o Ministério da Saúde aprovou a Resolução n° 29 que trata dos requisitos mínimos de segurança sanitária para o funcionamento de instituições que prestem serviços de atenção a pessoas com transtornos decorrentes do uso, abuso ou dependência de substâncias psicoativas. • No final de 2011 o Governo Federal anunciou o programa “Crack, é possível vencer”, que prevê investimentos de quase R$ 4 Bilhões para enfrentar o crack e outras drogas. Os recursos são disponibilizados por meio dos ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.
  12. 12. Crack, é possível vencer! CAPS AD 24 horas Implantar 175 até 2014 (106 até 2013) Enfermaria Especializada Disponibilizar 3.600 leitos até 2014 (1.890 até 2013) Unidades de Acolhimento Implantar 618 até 2014 (353 até 2013) Vagas de Residência Médica Psiquiatria: 150 até 2014 (80 até 2013) Saúde Mental: 304 até 2014 (200 até 2013) Capacitações Capacitar 463 mil profissionais de saúde (279 mil até 2013) Consultório na Rua Implantar 308 Consultórios na Rua, com equipes de profissionais da Saúde e da Assistência Social, até 2014 (194 até 2013) Abordagem Social na rua Implantar 308 equipes, junto aos Consultórios na Rua, até 2014 (244 até 2013) Comunidades Terapêuticas Contratações de 10 mil vagas para acolhimento
  13. 13. Bases Móveis (Monitoramento e policiamento integrado) 210 Bases móveis (140 até 2013) 4.200 Câmeras de monitoramento (2.800 até 2013) 420 Veículos (280 até 2013) 420 Motocicletas (280 até 2013) 10.500 Pistolas elétricas (7.000 até 2013) 31.500 Espargidores de Pimenta (21.000 até 2013) Qualificação dos profissionais de Segurança Publica Capacitação de 8.400 operadores das bases moveis e videomonitoramento nos Estados e municípios prioritários (5.600 até 2013) + 3.240 PROERD (2.160 até 2013) Operações de Inteligência 160 operações de inteligência para desestruturação de organizações criminosas (110 até 2013) Aumento de efetivo Polícia Federal + 3.000 policiais até 2014 (1.800 até 2013) Polícia Rodoviária Federal + 4.500 policiais até 2014 (3.000 até 2013)
  14. 14. Educação à distância Capacitar 455 mil pessoas até 2014 Educadores 210 mil (140 mil até 2013) Policiais militares (PROERD): 3.300 (2.200 até 2013) Operadores do Direito 45 mil (30 mil até 2013) Saúde e Assistência Social 30 mil (20 mil até 2013) Comunidade Terapêutica 20 mil (15 mil até 2013) Lideranças Religiosas 30 mil (20 mil até 2013) Lideranças e conselheiros comun. 120 mil (80 mil até 2013) Educação Presencial Implantar 65 Centros Regionais de Referência (CRR) (57 até 2013), oferecendo 70.500 vagas até 2014 (49.500 até 2013) Capacitar 9.000 Policiais Rodoviários Federais até 2014 (4.700 até 2013) Informação à sociedade Ampliar Viva Voz - Disque 132 Atualização periódica do Portal Crack é Possível Vencer Campanhas de utilidade pública QUANTO FOI APLICADO ATÉ HOJE?
  15. 15. Comissão Especial - PL 7663 / 2010 Instalação da comissão – Maio de 2012 Destinada a analisar o Projeto de Lei n.º 7663, de 2010, do Deputado Osmar Terra, que trata do Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas. Principais propostas • Aumento da pena mínima para o traficante que comandar organização criminosa de 5 para 8 anos. A pena máxima permanece em 15 anos; • Regulamenta o funcionamento das comunidades terapêuticas e a internação involuntária para dependentes ; • Prevê que o usuário de droga em tratamento terá oportunidade de participar de programas de educação profissional e tecnológica; Projeto aprovado na Câmara em maio de 2013. Seguiu para o Senado.
  16. 16. NO LIMITE DAS DROGAS A cartilha “No Limite das Drogas”, apresenta os principais tipos de drogas e como lidar com este assunto com os jovens.
  17. 17. Crack, é possível vencer ?

×