Os contos de fada na comunicação 
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul –PUCRS -BRASIL 
FACULDADE DE COMUN...
Exemplo prático de pesquisa 
Tecnologia do Imaginário: 
PUBLICIDADE 
ano 2003-2004
Peças Gráficas
18 meses de campanha em números 
Junho de 2003 a outubro de 2004 
●Junho 2003 / Dezembro de 2003 
25.114TV 
37.456Rádio 
2...
Segunda fase da campanha 
Janeiro a outubro de 2004 
●Lançamento da Semana dos Monstrinhos nas escolas do Rio Grande do Su...
Levantamento da Campanha 
Oquesepodeentenderdetodaatrajetóriadacampanha?Dequeformaapublicidadeparticipa,comotecnologiadoim...
Matriz para análise 
Dinamismo do Imaginário: metamorfose dos contos e lendas 
Metamorfoses no conceito de família e de in...
Publicidade como 
Tecnologia do Imaginário 
Relembrando... 
Tecnologiadoimaginárioéum“dispositivodeintervenção”,formatação...
A PUBLICIDADE poderia ser definida, então como sendo, ao mesmo tempo, um dispositivo de intervençãoe espelhodo mundo!!
Considerações: para onde foi o mal? 
Gigantescamanobradecirurgiaplástica. 
Apositividade,aeliminaçãodanegatividade,é,emúlt...
EstruturaContraditorial–aindividualidade 
VonFranznãoseengana:“(...)entãopodemosdizerquenanaturezahumanaestariacertofazeri...
OPrincípiodoMal 
OprincípiodoMalnadamaisédoqueaenergiadapartemaldita,aenergiainversasemprepresenteno“desajustedascoisas”,n...
Pesquisa Atual 
Tecnologia do Imaginário 
CINEMA
CONTOS DE FADA
Grupo de Pesquisa 
Março 2012 –Julho 2012 
Estudos sobre Imagem e Imaginário 
Agosto de 2012 até os dias de hoje 
Projeto ...
Período2000-2012 
●1045 -filmes, animações, séries, jogos interativos e vídeos didáticos. 
●412 
●26 produções com temátic...
-Essas 26 produções estão distribuídas harmonicamente entre 2000 e 2012. 
-Ao menos um título por ano. 
-Do universo de 26...
5 títulos analisados 
Produção 
Título/ Ano de lançamento no Brasil 
2005 
Deu a Louca na Chapeuzinho 1 -lançamento 2006 
...
Temas recorrentes 
5
1. Revelação da verdade: 
AVERDADEIRAHISTÓRIA!! 
TRECHO DO FILME A VERDADEIRA HISTÓRIA DA CHAPEUZINHO VERMELHO
2. Desencantamento: fim do final feliz 
FinaldoDeuaLoucanaChapeuzinho2. 
ProgramadereabilitaçãoparaJoãoeMaria.
3. Mulher como nova heroína: de si 
TRECHO DO FILME CINDERELA
4. Perfil do homem 
O príncipe do filme Cinderela
5. Corpo 
Gato de botas
Gilbert Durand 
Os contos traduzem a forma de pensar de cada geração. 
Psicológico: instrumentos terapêuticos, ritos de pa...
EmqueoutrocontextoavovozinhadeChapeuzinhoVermelhoconfessaria:“fizumaplástica(masapenasuma)evivoumavidadupla,cheiadesegredo...
Apresentação "Os contos de fada na Comunicação" Parte 3
Apresentação "Os contos de fada na Comunicação" Parte 3
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação "Os contos de fada na Comunicação" Parte 3

709 visualizações

Publicada em

Terceira parte do curso "Os contos de fada na Comunicação" , apresentado pelo GIM (Grupo de Estudos Imagem e Imaginários) no dia 02/09/2014, no Intercom que ocorreu em Foz do Iguaçu.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
709
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
214
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação "Os contos de fada na Comunicação" Parte 3

  1. 1. Os contos de fada na comunicação Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul –PUCRS -BRASIL FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL -FAMECOS PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL www. pucrs.br/famecos/pos Dra. Juliana Tonin juliana.tonin@pucrs.br Me. Larissa Azubel larissalauffer@gmail.com Gabriela Kurtz gabriela@sidicom.com.br Karina Weber karinaweber.rs@gmail.com
  2. 2. Exemplo prático de pesquisa Tecnologia do Imaginário: PUBLICIDADE ano 2003-2004
  3. 3. Peças Gráficas
  4. 4. 18 meses de campanha em números Junho de 2003 a outubro de 2004 ●Junho 2003 / Dezembro de 2003 25.114TV 37.456Rádio 233Jornais da RBS 168.832visitas no sitewww.clicrbs.com.br/cuidedascrianças 238reportagens inspiradas na Campanha (praticamente uma por dia) 756reportagens sobre a campanha apareceram nos jornais da RBS 1,3 milhãode pôsteres temáticos com as figuras dos monstrinhos 450.000adesivos
  5. 5. Segunda fase da campanha Janeiro a outubro de 2004 ●Lançamento da Semana dos Monstrinhos nas escolas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. ●Foi apresentada e discutida pelos Deputados Federais em Brasília. ●A RBS recebeu o Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo na categoria Veículo de Comunicação pela Campanha “O Amor é a Melhor Herança, Cuide das Crianças”. ●Em outubro de 2004 os monstros fizeram um show no Parque da Redenção de Porto Alegre.
  6. 6. Levantamento da Campanha Oquesepodeentenderdetodaatrajetóriadacampanha?Dequeformaapublicidadeparticipa,comotecnologiadoimaginário,atravésdessacampanha,utilizandoanarrativadoscontoslendasdelendascomomanifestaçãoedinamizaçãodoimagináriocontemporâneo?
  7. 7. Matriz para análise Dinamismo do Imaginário: metamorfose dos contos e lendas Metamorfoses no conceito de família e de infânci Metamorfoses no conceito de família e de infância Philippe Ariès Elisabeth Badinter Transparência do Mal Jean Baudrillard Georges Bataille
  8. 8. Publicidade como Tecnologia do Imaginário Relembrando... Tecnologiadoimaginárioéum“dispositivodeintervenção”,formatação,interferênciaeconstruçãodas“baciassemânticas”quedeterminarãoa“complexidade”dos“trajetosantropológicos”deindivíduosougrupos.Elaestabelece“laçosocial”eimpõe-secomooprincipalmecanismodeproduçãosimbólicada“sociedadedoespetáculo”. Dispositivos:Livros,teatro,cinema,rádio,televisão,jornal,literatura,publicidadesãoosmeios,astecnologias,osdispositivos.
  9. 9. A PUBLICIDADE poderia ser definida, então como sendo, ao mesmo tempo, um dispositivo de intervençãoe espelhodo mundo!!
  10. 10. Considerações: para onde foi o mal? Gigantescamanobradecirurgiaplástica. Apositividade,aeliminaçãodanegatividade,é,emúltimainstância,aeliminaçãodassingularidades,aeliminaçãodoEu. Fimdaoposiçãodialética.
  11. 11. EstruturaContraditorial–aindividualidade VonFranznãoseengana:“(...)entãopodemosdizerquenanaturezahumanaestariacertofazeristoouaquilo,maseufareiisso,otertium,aterceiracoisa,queéminhaindividualidade.Nãoexistiriaindividualidadeseomaterialbásiconãofossecontraditório.Estefoiomeuconfortoapósterdescobertoaterrívelverdadedaestruturacontraditorial”.Equaléoconfortoemconcordarcomestaafirmaçãoeevidenciarqueoeliminadoatualmenteéjustamenteomaterialbásicocontraditório?
  12. 12. OPrincípiodoMal OprincípiodoMalnadamaisédoqueaenergiadapartemaldita,aenergiainversasemprepresenteno“desajustedascoisas”,nocontrário,naestranhezaradical,nosparadoxos,na“produção”e“conservação”daoposiçãoregulada. Apartemalditaéumoperadorsimbólico.SersomenteBemousersomenteMalinvalidaoentendimentoderelaçõesdecausa-efeito,evidenciandorelaçõesdeefeito- efeitoou“relaçõesviraisdeefeito-efeito,eosistemapassaamover-seporinércia.
  13. 13. Pesquisa Atual Tecnologia do Imaginário CINEMA
  14. 14. CONTOS DE FADA
  15. 15. Grupo de Pesquisa Março 2012 –Julho 2012 Estudos sobre Imagem e Imaginário Agosto de 2012 até os dias de hoje Projeto de Pesquisa: O Conto (de um imaginário que) não pára
  16. 16. Período2000-2012 ●1045 -filmes, animações, séries, jogos interativos e vídeos didáticos. ●412 ●26 produções com temática sobre contos de fadas
  17. 17. -Essas 26 produções estão distribuídas harmonicamente entre 2000 e 2012. -Ao menos um título por ano. -Do universo de 26 filmes envolvendo os contos de fada, 19 (73%) deles apresentaram mudança em sua trama, geralmente em tom de paródia.
  18. 18. 5 títulos analisados Produção Título/ Ano de lançamento no Brasil 2005 Deu a Louca na Chapeuzinho 1 -lançamento 2006 2011 DeuaLoucanaChapeuzinho2-lançamento2011 2006 Deu a Louca na Cinderela -lançamento 2007 2009 A verdadeira história do Gato de Botas -lançamento 2009 2009 Deu a Louca na Branca de Neve -lançamento 2009
  19. 19. Temas recorrentes 5
  20. 20. 1. Revelação da verdade: AVERDADEIRAHISTÓRIA!! TRECHO DO FILME A VERDADEIRA HISTÓRIA DA CHAPEUZINHO VERMELHO
  21. 21. 2. Desencantamento: fim do final feliz FinaldoDeuaLoucanaChapeuzinho2. ProgramadereabilitaçãoparaJoãoeMaria.
  22. 22. 3. Mulher como nova heroína: de si TRECHO DO FILME CINDERELA
  23. 23. 4. Perfil do homem O príncipe do filme Cinderela
  24. 24. 5. Corpo Gato de botas
  25. 25. Gilbert Durand Os contos traduzem a forma de pensar de cada geração. Psicológico: instrumentos terapêuticos, ritos de passagens, questões como abandono, morte, orfandade, separação, etc. Sociológico:Espelho das formas sociais, representações. Antropológico: instrumentos para acionar a função simbólica e direcionar sua ação fantástica, fundamental por proporcionar o equilíbrio vital (eufemização da morte); equilíbrio psicossocial (amortecimento entre o impulso e sua repressão); equilíbrio antropológico (instauração do homem como ser simbólico); infinita transcendência (ênfase ao valor supremo do homem). A ação fantástica, para Durand, é o alimento da constituição da cultura.
  26. 26. EmqueoutrocontextoavovozinhadeChapeuzinhoVermelhoconfessaria:“fizumaplástica(masapenasuma)evivoumavidadupla,cheiadesegredosementiras,masissonãoémotivoparaeusersuspeita”? Comopodemosdiscutir,atravésdessespersonagens,aquestãodarepresentação?

×